P. 1
Apostila Contabilidade Comercial I - 2011

Apostila Contabilidade Comercial I - 2011

|Views: 52.841|Likes:
Publicado porViana Viana

More info:

Published by: Viana Viana on Jun 01, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/11/2015

pdf

text

original

No desconto de duplicatas, o banco paga um determinado valor pelas duplicatas repassadas
pela empresa. Entretanto, o direito contábil sobre as duplicatas continua sendo da empresa
cedente até a data de vencimento dessas duplicatas, restando ao banco cobrar dela, caso os
títulos não sejam quitados até o vencimento. Sendo assim, o valor das duplicatas

martins.manoel@gmail.com

Página 136

descontadas deve constar em conta retificadora do ativo (duplicatas descontadas), a fim de
reduzir o respectivo saldo da conta que representa o direito sobre tais títulos (duplicatas a
receber ou clientes). A empresa, endossante das duplicatas descontadas, recebe do banco o
valor atual correspondente ao valor nominal dos títulos, diminuído de juros e de outros
encargos.

Nas operações de desconto de duplicatas, a posse (pela custódia via remessa) e a
propriedade dos títulos (pelo endosso das duplicatas) passam a ser do banco.

Quando da contabilização das operações de desconto de duplicatas, os encargos bancários
cobrados na operação devem ser contabilizados como despesas do exercício, já os juros
passivos devem ser contabilizados como despesas antecipadas, pois correspondem a uma
cobrança relativa a vencimentos futuros e por isso devem ser reconhecidos dentro do
exercício ao qual pertençam (Princípio da Competência).

A operação de desconto de títulos não apresenta a mesma complexidade de lançamentos
que a de caução. Temos na operação de desconto as seguintes fases:

Descontados os títulos no banco, recebemos importância referente ao valor atual desses
títulos, ou seja, o valor nominal menos os juros referentes ao tempo que falta para
vencerem os títulos.

Embora a empresa tenha transferido ao banco a propriedade dos títulos, a responsabilidade
pelo pagamento destes ao banco continua a ser da empresa. Esta endossa os títulos, por
ocasião de seu desconto. Esse endosso traz responsabilidade para a empresa, o que deve ser
registrado através de lançamento de compensação.

Quando o banco comunicar o recebimento do título, desaparece a responsabilidade do
cliente para com a empresa e a responsabilidade desta para com o banco. Por esta razão
fazem-se dois lançamentos: um de compensação, para dar baixa na responsabilidade da
empresa, e outro de crédito do cliente.

Se o cliente deixa de pagar o título, a empresa deve pagá-lo ao banco. Nesse caso faz-se o
lançamento pela saída do dinheiro.
A contabilização dos descontos de títulos de crédito segue as formas abaixo:

Pela liberação:

D - Bancos Cta. Movimento (Ativo Circulante)
D – Despesas Bancárias
D – Juros Antecipados (Ativo Circulante)
C – Desconto de Títulos de Crédito (Ativo Circulante)

Apropriação dos descontos de títulos de crédito:

D – Juros Passivos (Resultado)
C - Juros Antecipados (Ativo Circulante)

Pelo pagamento pelo cliente, no banco:

martins.manoel@gmail.com

Página 137

D - Desconto de Títulos de Crédito (Ativo Circulante)
C – Títulos de crédito a receber (Ativo Circulante)

Pela devolução do título pelo banco, sem o correspondente pagamento pelo cliente:

D - Desconto de Títulos de Crédito (Ativo Circulante)
C – Bancos conta movimento (Ativo Circulante)

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->