P. 1
Contabilidade Bancária USTM 2008

Contabilidade Bancária USTM 2008

5.0

|Views: 24.732|Likes:
Publicado porJúlia Chambal

More info:

Published by: Júlia Chambal on Jun 02, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/30/2015

pdf

text

original

A caracterização da evolução do sistema bancário moçambicano pode se dividir em três partes:
período antes da independência, desde a independência até 1987, período após a introdução do
programa de reabilitação económica (PRE).

O sistema financeiro moçambicano antes da independência contava com cerca de dez bancos
comerciais de entre eles se destacam: o Instituto de Crédito de Moçambique, Montepio de Moçambique
Banco, Nacional Ultramarino (BNU), Banco Pinto & Sotto Maior e o Banco Standard Totta de
Moçambique (BSTM).

No período colonial, as actividades do banco central no país eram exercidas pelo BNU que, na prática,
funcionava como uma dependência do Banco de Portugal (banco central português), portanto sem
nenhuma autonomia, e funcionava sobretudo como um banco comercial. Depois da independência, as
actividades do BNU foram herdadas pelo então Banco de Moçambique que, simultaneamente, passou
a desenvolver as funções de banco central e de banco comercial.

Com a independência e através da lei 5/77 e 6/77 que preconizava a restruturação da banca foram
nacionalizados todos os bancos com excepção do BSTM. A partir daquelas instituições financeiras
herdadas do colonialismo, foram criados em 1977 apenas dois bancos estatais: o Banco de
Moçambique (BM) e o Banco Popular de Desenvolvimento (BPD) e o sector financeiro passo a contar
com três bancos comerciais uma vez que o B.M. para além das suas funções como banco central
também desempenhava funções comerciais.

Em 1987, o governo introduziu o PRE que, dentre vários objectivos visava reverter a tendência cada
vez mais degradante da economia e do desempenho das firmas. No entanto, o PRE implicou a
liberalização da economia que por sua vez, impôs novas tarefas ao Banco de Moçambique. Daí, surgiu
a necessidade de uma maior dinâmica do Banco de Moçambique no seu papel de condutor da política
monetária e de crédito, e de supervisão do sistema financeiro nacional. A concretização dessa
necessidade determinou a retirada das funções comerciais e a criação do Banco Comercial de
Moçambique em 1992.

No âmbito da política da liberalização da economia, e através da lei 28/91 o sector bancário é aberto ao
investimento privado e como resultado desta política, nascem novos bancos comerciais em
Moçambique, tais como: Banco de Fomento (BF), Banco Comercial e de Investimento (BCI), Banco
Internacional de Moçambique (BIM), Banco Internacional de Comércio (ICB), African Banking

Contabilidade Bancária Cândido Sozinho 4

Corporation (ABC), Banco Mercantil e de Investimentos (BMI), Banco de Desenvolvimento e Comercio
(BDC).
Actualmente os bancos comerciais estão embarcar numa política de diversificação dos seus negócios,
caracterizado por criação de pequenas empresas do grupo viradas para serviços especializados tais
como: banca de investimentos, private banking, leasing e dealers.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->