Avaliação Antropométrica e Nutricional de Atletas

A avaliação da composição corporal pode ser feita pela avaliação da gordura corporal ou pela avaliação da estrutura corporal de acordo com o somatotipo. SOMATOTIPOS (Sheldon & Heath-Carter) O termo somatotipo refere-se ao tipo corporal ou à classificação física do corpo humano. Os termos endomorfo, mesomorfo e ectomorfo são usados para descrever uma pessoa em relação ao seu somatotipo. • Endomorfia (gordura): este componente corporal caracteriza-se por uma certa predominância do abdômen em relação ao tórax, ombros altos e quadrados e pescoço curto. A endomorfia é o componente "gorduroso" do corpo. Existe uma regularidade dos contornos em todas as áreas, sem relevo muscular. • Mesomorfia (músculo): este componente caracteriza-se por um corpo anguloso (quadrado) com musculatura dura, robusta e proeminente. Os ossos são grandes e as pernas, o tronco e os braços costumam ser maciçamente musculosos. Muitos atletas possuem um alto grau deste componente. • Ectomorfia (corpo magro): inclui características como linearidade, fragilidade e delicadeza do corpo. Esse é o componente de magreza, os ossos são pequenos e os músculos finos. Não existe proeminência dos músculos em nenhum ponto do físico. Cada um de nós possui um certo grau de todos os componentes corporais típicos. Atletas e pessoas ativas tendem a possuir componentes mesomórfico e ectomórfico mais altos que os não atletas ou os indivíduos sedentários. MÉTODOS PARA AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL Todos os métodos prontamente disponíveis para avaliar a composição corporal baseiam-se em certas suposições e, portanto representam estimativas do percentual real de gordura corporal. Dois métodos são utilizados comumente para fazer uma estimativa do conteúdo adiposo do corpo: (1) determinação da densidade e (2) mensuração das dobras cutâneas com a finalidade de determinar a densidade corporal • Pesagem Hidrostática (Estimativa da densidade corporal) É o método mais preciso e prontamente disponível de calcular a densidade corporal, é também o mais difícil tecnicamente. Resulta em uma medida da densidade corporal e baseia-se no princípio de Arquimedes. Este princípio estabelece que um objeto submerso em água é repelido (trazido de volta à superfície) por uma força que é igual ao volume de água deslocada. O volume de água deslocada é igual ao peso de água deslocado pelo objeto imerso em água. Realizando-se a pesagem de uma pessoa submersa, poderá ser determinada sua densidade. Devem ser estimadas e descontadas as quantidades de ar nos pulmões e intestino, e ainda a densidade da água que pode sofrer ligeira variação em função da sua temperatura.

Dc = PAR / K - (VR + 100) Dc = densidade corporal (g/cm3); PAR = Peso no ar em gramas (pesagem em condições habituais); K = [Peso no ar (PAR , g) - peso na água (Págua , g)] /densidade da água (em função da ToC) (Peso no ar - Peso na água representa o volume na água); VR = volume residual em cm3 100 = estimativa do gás gastrointestinal em cm3 As densidades derivadas da pesagem hidrostática são convertidas em percentual de gordura corporal freqüentemente pela equação de Brozec.

0 Estas equações estimam a gordura percentual a partir de circunferências podem não ser válidas quando aplicadas a jovens atletas que se dedicam a treinamentos físicos rigorosos e indivíduos grandes ou pequenos que poderiam ser visualmente classificados como magros ou obesos. apresentadas nos quadros: 5-1: mulheres jovens. Quando estes critérios são atendidos.19. são descritas abaixo: Mulheres Jovens: Abdome (A). o valor previsto da adiposidade para um indivíduo costuma ficar dentro de 3 a 5% da gordura corporal. com base em mensurações da densidade corporal feitas por pesagem hidrostática ou deslocamento de água.Panturrilha direita: maior circunferência na região entre o tornozelo e o joelho. Este valor pode ser usado para refletir mudanças na adiposidade antes e após um programa de condicionamento físico. àqueles nos quais foram obtidas estas equações. Estimativa da Gordura Corporal a partir de medidas de circunferências As regiões anatômicas utilizadas na tomada de medidas de circunferência para homens e mulheres.18.Braço direito: braço estendido.2 Homens Idosos: Gordura% = Constante A + Constante B . . B e C. abdome (B). A primeira consiste em somar os escores como uma indicação do grau relativo de adiposidade do indivíduo. sexo. antebraço direito (C) Homens Idosos: nádegas (A).A pesagem hidrostática é o padrão pelo qual todos os outros métodos de avaliação da composição corporal são validados.Tríceps: dobra vertical medida na linha média da parte superior do braço. estado de treinamento.Constante C . (Estes valores podem ser encontrados nas tabelas em anexo) Os valores correspondentes para cada constante são substituídos em fórmulas específicas: Mulheres Jovens: Gordura% = Constante A + Constante B . Panturrilha direita (C) Homens Jovens: Braço direito (A). A segunda maneira de utilizar as dobras cutâneas é a combinação com equações matemáticas destinadas a predizer a densidade corporal ou o percentual de gordura corporal. Antebraço direito(C) Mulheres Idosas: Abdome (A). • • Mensuração de dobras cutâneas (Mensuração da densidade corporal) A espessura das dobras cutânea reflete a gordura subcutânea.Abdome: uma polegada acima do umbigo .Constante C . as mensurações são feitas com um compasso para dobras cutâneas. Coxa direita (B). podem ser avaliadas de maneira absoluta ou percentual. elevado e disposto lateralmente ao corpo (medido no ponto médio entre o ombro e o cotovelo) Antebraço direito: circunferência máxima com o braço estendido e elevado lateralmente ao corpo. 5-4: homens idosos.15. . . antebraço direito (C) Estas medidas devem ser tomadas desta forma: . medida diretamente acima do osso do quadril. As dobras cutâneas geralmente são: . 5-3: homens jovens. a meio caminho entre a ponta do ombro e a ponta do cotovelo. A gordura percentual pode ser calculada diretamente através do uso de três constantes.10.Suprailíaca: dobra ligeiramente oblíqua.Constante C .6 Mulheres Idosas: Gordura% = Constante A + Constante B .Subescapular: dobra oblíqua medida imediatamente abaixo da extremidade inferior da escápula. abdome (B). jovens e idosos. Mudanças nos valores das dobras cutâneas individuais.Coxa direita: parte superior da coxa . .Constante C . Existem basicamente duas maneiras de se utilizar as dobras cutâneas.4 Homens Jovens: Gordura% = Constante A + Constante B .Nádegas: protuberância máxima com os calcanhares unidos . 5-2: mulheres idosas. A. Estas equações são específicas para determinada população e predizem a adiposidade com bastante exatidão para indivíduos semelhantes em termos de idade. Estas mensurações proporcionam informação bastante constante e significativa acerca da gordura corporal e da sua distribuição. assim como no escore total. adiposidade e provavelmente raça. Coxa direita (B).

59] x100 %Gord = [(5. idade e raça.4.10938 .07/Dc). Equação generalizada de Jackson-Pollock-Ward (JPW) para mulheres Dc = 1. Nesses extremos.03/Dc).0000023 (X1)2 .Coxa: dobra vertical medida na linha média da coxa. .4. a dois terços da distância entre a patela e o quadril. abdominal e do terço médio da coxa (mm) X2 = idade projetada para o ano mais próximo Estas equações geralmente são convertidas em percentual de gordura corporal pela equação de Siri.4. tendo como ponto de reparo a orientação dos espaços intercostais localizados na intersecção da linha axilar.414.099421 .2 Com exceção de valores adiposos "0% de gordura" e acima de 30%. Equação de Siri (1961) % de Gordura Corporal = 495 / Dc – 450 Equação de Brozec (1963) % Gordura = 457 / Dc .0. .62] x100 %Gord = [(4.4.Peitoral: dobra diagonal na metade da distância entre a linha axilar anterior e o mamilo para os homens e um terço da distância entre a linha axilar anterior e o mamilo para as mulheres.0002574 (X2) X1 = somas as dobras cutâneas peitoral. As equações 1 e 2 são generalizadas e comportam uma ampla aplicação na população.98/Dc).4. que dão resultados semelhantes. Equação generalizada de Jackson-Pollock (JP) para homens Dc = 1. levando em conta idade. elas proporcionam resultados divergentes e deve-se ter cautela na interpretação dos resultados.0008267 (X1) + 0.Abdômen: dobra vertical medida na linha média da coxa.0..50] x100 %Gord = [(5. ambas as equações dão resultados semelhantes.64] x100 %Gord = [(4. sexo e espessura das dobras cutâneas.0000016 (X1)2 .05/Dc).0. Equações alternativas para estimar o % de gordura (Variação de Brozec e Siri) Idade 15-16 17-19 20-50 Sexo M F M F M F Equação %Gord = [(5. supra-ilíaca e do terço médio da coxa (cm) X2 = idade projetada para o ano mais próximo 2.53] x100 %Gord = [(5.95/Dc).4.0001392 (X2) Dc = densidade corporal em g/cm3 X1 = soma das dobras cutâneas tricipital.Axilar Média: dobra oblíqua.0. Estas equações são baseadas em cadáveres masculinos e não contemplam variações de sexo. 1. CÁLCULO DO PERCENTUAL DE GORDURA CORPORAL A densidade corporal será convertida em gordura corporal através de duas equações.0009929 (X1) + 0. a dois terços da distância entre o joelho e o quadril. .59] x100 .5%. Foi relatado que as equações JPW e JP comportam um valor aproximado de +/3.03/Dc).

008 (S2)2 .0000016 (S 3PC)2 .3.008 (S2)2 .4.7 Homens e Mulheres (S7 = Somatório de 7 dobras .4 Pós púbere %Gord = 1.21(S2) .783 PC = Tríceps. suprailíaca e coxa) (18 a 55 anos) Dc (g/cm3) = 1.37/Dc) . 1988) ( S2 = SOMATÓRIA DAS DOBRAS CUTÂNEAS TRICIPTAL E SUBESCAPULAR) Se S2 <= 35 mm Rapazes Brancos: Pré-pubere %Gord = 1. suprailíaca.peitoral.39] x 100 Homens 3 dobras (Jackson & Pollock.008 (S2)2 .93] x 100 (S3 = somatório das 3 dobras . coxa. 1978) (S3 = somatório das 3 dobras .peitoral.0.4.7 Púbere %Gord = 1.00000056 (S 7PC)2 .5.57] x 100 Homens (Jackson & Pollock.01/Dc) . subescapular.2.008 (S2)2 .95/Dc) .3. abdômen.0002574 (Idade) % Gord = [(4.5 Púbere %Gord = 1.21(S2) .8 Moças Brancas e negras (qualquer nível de maturação) %Gord = 1. tríceps.00028826 (Idade) % Gord = [(4. suprailíaca e coxa) (18 a 55 anos) .4.50] x 100 Mulheres Anoréxicas (Jackson et al. suprailíaca. 1980) (S = tríceps.0.00000055 (S7PC)2 .0.0. 1980) (18 a 55 anos) Dc (g/cm3) = 1.0. Subescapular.85/Dc) .21(S2) .00043499 (S7PC) + 0.008 (S2)2 .0013125 (S 3PC) + 0.1120 .21(S2) .00046971 (S 7PC) + 0.000826 (S 3PC) + 0.4.783(S2) + 1.0.0000023 (S 3PC)2 .109380 .0.21(S2) .0002440 (Idade) % Gord = [(4.33(S2) .0.50] x 100 Mulheres 3 dobras (Jackson et al. 1978) (18 a 61 anos) Dc (g/cm3) = 1.546(S2) + 9.6.0. abdômen e coxa) Dc (g/cm3) = 1.Equação de Falkner %Gordura = (S4 PC x 0.0.0009929 (S 3 PC) + 0.5 Se S2 > 35 mm Rapazes %Gord = 0.5 Rapazes Negros: Pré-pubere %Gord = 1.tríceps.6 Moças %Gord = 0.0000055 (S 3PC)2 .0.0.21(S2) .0994921 .3.0001392 (Idade) % Gord = [(4.153) + 5.0970 .1.1125025 .0.0. Suprailíaca e Abdominal OUTRAS EQUAÇÕES Crianças e Adolescentes de 7 a 18 anos (Slaughter et al.0.95/Dc) .00012828 (Idade) % Gord = [(5.0. abdominal) Dc (g/cm3) = 1.0.5. axilar média) Mulheres (Jackson et al.008 (S2)2 . 1980) (S = tríceps.2 Pós púbere %Gord = 1.013 (S2)2 .

45 46 Excelente 4 a 6 % 8 a 11% 10 a 14% 12 a Bom 8 a 10% 12 a 15% 16 a 18% 18 a Acima da Média 12 a 13% 16 a 18% 19 a 21% 21 a Média 14 a 16% 18 a 20% 21 a 23% 24 a Abaixo da Média 17 a 20% 22 a 24% 24 a 25% 26 a Ruim 20 a 24% 20 a 24% 27 a 29% 28 a Muito Ruim 26 a 36% 28 a 36% 30 a 39% 32 a 55 16% 20% 23% 25% 27% 30% 38% 56 13 a 20 a 22 a 24 a 26 a 28 a 32 a 65 18% 21% 23% 25% 27% 30% 38% PERCENTUAL DE GORDURA (G%) PARA MULHERES Nível /Idade 18 .0.Dc (g/cm3) = 1. subescapular e abdômen 3PC) + 0. Os Nomogramas de Sloan-Weir (anexo) é utilizado para predição da densidade corporal e da gordura corporal total com base nas mensurações da dobras cutâneas A QUALIDADE DE CADA UM DOS MÉTODOS DE AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL DEPENDE DA HABILIDADE DE QUEM REALIZA AS MENSURAÇÕES.1043 .00133 x PC coxa) .00081 x PC suprailíaca) .35 36 .0982 0.0.(0.0764 .25 26 .0994921 .65 Excelente 13a 16 % 14 a 16% 16 a 19% 17 a 21% 18 a 22% Bom 17 a 19% 18 a 20% 20 a 23% 23 a 25% 24 a 26% Acima da Média 20 a 22% 21 a 23% 24 a 26% 26 a 28% 27 a 29% .(0.(0.45 46 . Saúde e Aptidão Classificação Homens Mulheres Gordura essencial 01 a 05 % 03 a 08 % Maioria dos atletas 05 a 13 % 12 a 22 % Saúde ótima 12 a 18 % 16 a 25 % Obesidade limítrofe 22 a 27 % 30 a 34 % Fonte: Foss & Keteyian.4.17136 – 0.83] x 100 Guedes (1985) DC = 1.00131 x PC subescapular) Mulheres (17 a 25 anos): Dc = 1.000000842(S 3PC)2 Fórmulas de Sloan-Weir (predição de densidade corporal e gordura corporal total) Homens (18 a 26 anos): Dc = 1.25 26 .55 56 .0000023 (S 3PC)2 . COMPOSIÇÃO CORPORAL DESEJÁVEL Diretrizes Sugeridas da Composição Corporal para Esporte.0001392 (Idade) % Gord = [(5.26/Dc) .0009929 (S 3PC) + 0.00088 x PC triciptal) %Gordura (Calculada por Brozec) Para atletas ou pessoas com um nível de aptidão superior ao da média ou de grupos etários diferentes.(0.35 36 .06706 x log10 (X1) Fórmula de Lohman (1992) Dc = 1.000815 (S PC = Tríceps. as equações não conseguirão uma predição exata da densidade corporal e portanto do percentual de gordura corporal. 2000 PERCENTUAL DE GORDURA (G%) PARA HOMENS Nível /Idade 18 .

A manutenção dos níveis normais de hidratação afetam a exatidão da técnica. . Classificação das mensurações das dobras cutâneas para atletas masculinos segundo Buskirk Classificação % de gordura Tríceps (mm) Subescapular (mm) Abdome (mm) Soma (mm) Magro Aceitável Gordo <7% 7 a 15% >15% <7 7-13 >13 <8 8-15 >15 <10 10-20 >20 <25 25-48 >48 Classificação das mensurações das dobras cutâneas para mulheres atletas segundo Hall Classificação % de gordura Tríceps (mm) Subescapular (mm) Abdome (mm) Soma (mm) Magro Aceitável Gordo <12% 12 a 25% >25% <9 9-17 >17 <7 7-14 >14 <7 7-15 >15 <23 23-46 >46 OUTRAS FORMAS DE AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL • BIA (Impedância bioelétrica) É um instrumento portátil que mede a resistência corporal total para uma corrente fraca passada através do corpo. • Avaliação Ultrassônica da Gordura Um medidor ultrassônico portátil mede a distância entre a pele e a camada de gordura . É útil no mapeamento da espessura do músculo e gordura nas diferentes regiões corporais. • Avaliação Radiográfica da Gordura do Braço Estimativa direta e inequívoca do conteúdo em gordura corporal. A desidratação ou hiperhidratação afetam as concentrações normais de eletrólitos no corpo. Saúde e Aptidão Classificação Homens Mulheres Gordura Essencial 1 a 5% 3 a 8% Maioria dos Atletas 5 a 13% 12 a 22% Saúde ótima 10 a 25% 18 a 30% Aptidão ótima 12 a 18% 16 a 25% Obesidade limítrofe 22 a 27% 30 a 34% fonte: RDA. A espessura da gordura fornecida pela radiografia substitui as dobras cutâneas. • Avaliação da Gordura por Tomografia Computadorizada (TC) A técnica de mapeamento por TC consegue fornecer imagens em corte transversal para qualquer parte do corpo. abdome. tríceps. 1968.Média Abaixo da Média Ruim Muito Ruim 23 26 29 33 a a a a 25% 28% 31% 43% 24 27 31 36 a a a a 25% 29% 33% 49% 27 30 33 38 a a a a 29% 32% 36% 48% 29 32 35 39 a a a a 31% 34% 38% 50% 30 33 36 39 a a a a 32% 35% 38% 49% Fonte: Pollock & Wilmore (1993) Diretrizes sugeridas da Composição Corporal para Esporte. O tempo de transmissão das ondas sonoras através dos tecidos e volta até o receptor é transformado em distância. A resistência é determinada pela colocação de eletrodos na mão e no tornozelo direitos.músculo e a camada de gordura-músculo e osso. Buskirk sugeriu as seguintes mensurações das dobras cutâneas para classificar os atletas do sexo masculino em termos de gordura corporal: subescápula.

McARDLE.. Bases Fisiológicas da Educação Física e dos Desportos. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. 1991. Bases Fisiológicas do Exercício e do Esporte. FOSS. 2000. Nutrição e Desempenho Humano.O. W. .W.. R.REFERÊNCIAS . Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.L.J. M. Performance and Clinical Applications. F.I. . ROBERTS. M. Controle de peso e Exercício. 6 ed. Nutrição. ANEXOS . F. Rio de Janeiro: Medsi. . 1992. L.FOSS. 1996..WOLINSKY.. I..ROBERGS. HICKSON JR. 1984. V. McARDLE. . BOWERS. Fisiologia do Exercício: Energia. S. Exercise Physiology: Exercise.. São Paulo: Roca.. 4 ed. 2 ed.I. S. Nutrição no Exercício e no Esporte.J. Missouri: Mesby.KATCH. 1996.. 3ed. KATCH.F. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. R. KETEYIAN.D. .FOX. 2ed.A. KATCH.L.L. E.

Anthropometric standards for the assessment of growth and nutritional status.University of Michigan. .189 p.Percentis da circunferência do braço (cm) Fonte: Frisancho. 1990. A R.

1981.Clin.2545. New norms of upper limb fat and muscle areas for assessment of nutritional status. 34:2540.Percentis da circunferência muscular do braço (cm) Fonte:Frisancho.. Nutr. A R. J. . Am.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful