P. 1
Sermão em Tiago 1. 5-8

Sermão em Tiago 1. 5-8

4.0

|Views: 754|Likes:
Publicado porfábio_henrique_72

More info:

Published by: fábio_henrique_72 on Jun 03, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/01/2015

pdf

text

original

1

Orando a Deus com fé por sabedoria
Rev. Fábio Henrique do Nascimento Costa Tg. 1. 5-8

Este é o segundo princípio de como enfrentar as provas que Tiago ensina aos cristãos dispersos aos quais eles escrevem.

Orando a Deus com fé por sabedoria. Desenvolvimento
Ao declarar no final do verso anterior que o alvo do cristão é não ser deficiente em nenhuma virtude, Tiago faz uma espécie de digressão para tratar de uma deficiência grave nos seus leitores, retornando ao tema das provações no V.12. A deficiência é a falta de sabedoria. A maneira como Tiago constrói a frase – se algum de vós necessita de sabedoria – mostra que ele supõe que esse fato seja verdadeiro. Ele não está aventando apenas uma hipótese. Ele sabe que seus leitores realmente são deficientes nessa área. Falta-lhes sabedoria para enfrentar as muitas tribulações, e Tiago se propõe agora a orientá-los quanto ao modo de suprir essa falta. E é dessa forma que ele adiciona ao que já havia dito no parágrafo anterior em 1. 2-4. (considerar as provas como motivo de alegria) mais uma atitude que os cristãos devem ter em tempos de provações, ou seja, orar por sabedoria. 1º A sabedoria como o uso prático do conhecimento que temos de Deus. Vs. 5,6
 Essa sabedoria ele exige daqueles que desejam ser mestres Tiago
3:13
13

Quem entre vós é sábio e inteligente? Mostre em mansidão de

sabedoria, mediante condigno proceder, as suas obras. Em contraste com o saber terreno, animal e demoníaco, que se demonstra pela inveja e pelo espírito faccioso como nos mostra os VS. 3.14-15 Se, pelo contrário, tendes

2

em vosso coração inveja amargurada e sentimento faccioso, nem vos glorieis disso, nem mintais contra a verdade.
15

Esta não é a sabedoria

que desce lá do alto; antes, é terrena, animal e demoníaca. Mas em contraste com a sabedoria que vem do alto que é: Tiago 3:17 A sabedoria, porém, lá do alto é, primeiramente, pura; depois, pacífica, indulgente, tratável, plena de misericórdia e de bons frutos, imparcial, sem fingimento. É a hocma, a sabedoria prática ensinada no livro de provérbios, cujo princípio operante é o temor a Deus. Provérbios 2:3-8 por inteligência, e por entendimento alçares a voz,
4 3

e, se clamares se buscares a
5

sabedoria como a prata e como a tesouros escondidos a procurares, Deus.
6

então, entenderás o temor do SENHOR e acharás o conhecimento de Porque o SENHOR dá a sabedoria, e da sua boca vem a
7

inteligência e o entendimento.

Ele reserva a verdadeira sabedoria para
8

os retos; é escudo para os que caminham na sinceridade,

guarda as

veredas do juízo e conserva o caminho dos seus santos. Porque quando de fato tememos a Deus, procuramos sempre tomar decisões e fazer escolhas, em meio as provações, que o agradem. Nós o sabemos o que o agrada pelas Escrituras.  Muito embora Tiago tenha assegurado aos seus que Deus responde as nossas orações, eles não deveriam imaginar que o Senhor atenderia qualquer tipo de oração. Devemos pedir sabedoria a Deus, porém devemos fazê-lo com fé, com confiança na liberalidade de Deus, conforme ele expôs no verso anterior. De acordo com Tiago pedir com fé é pedir em nada duvidando. Duvidar significa literalmente “julgar”, “discriminar”, “discernir”. Na voz passiva no grego significa hesitar, questionar, duvidar. Indica uma alma dividida. É um quadro vívido da dúvida interna, em que o espírito se debate entre o acreditar e o não acreditar. A cena pintada por Tiago das ondas do mar. Mostra que semelhante as ondas as almas desses homens estão inquietas e atormentadas com duvidas e incertezas. Opostas aquelas que Deus deseja produzir em nós por meio das

3

tribulações Tiago 1:3

sabendo que a provação da vossa fé, uma vez

confirmada, produz perseverança.

Orando a Deus com fé por sabedoria.
2º Deus condena o homem de coração dúbio. Vs. 7,8 Tiago aqui repreende qualquer expectativa que esse homem de coração dúbio porventura entenda que sua oração por sabedoria será respondida. Como a onda violentamente agitada, sem direção propósito e objetivo, assim também aquele que duvida de Deus perambula na vida espiritual, tendo perdido o seu caminho. “ele não alcançará do Senhor coisa alguma”. Ou seja, esse princípio aplica-se não somente aos pedidos por sabedoria, mas aos pedidos em geral. Isaias 58:3-6
3

dizendo: Por que

jejuamos nós, e tu não atentas para isso? Por que afligimos a nossa alma, e tu não o levas em conta? Eis que, no dia em que jejuais, cuidais dos vossos próprios interesses e exigis que se faça todo o vosso trabalho. jejuando assim como hoje, não se fará ouvir a vossa voz no alto.
5 4

Eis que jejuais para contendas e rixas e para ferirdes com punho iníquo; Seria este o jejum que escolhi, que o homem um dia aflija a sua alma, incline a sua cabeça como o junco e estenda debaixo de si pano de saco e cinza? Chamarias tu a isto jejum e dia aceitável ao SENHOR?
6

Porventura, não é

este o jejum que escolhi: que soltes as ligaduras da impiedade, desfaças as ataduras da servidão, deixes livres os oprimidos e despedaces todo jugo? E Tiago continua repreendendo o esse tipo de pessoas veja o que ele diz: Tiago 1:8 homem de ânimo dobre, inconstante em todos os seus caminhos. O quadro é de uma pessoa que anda no seio da igreja colocando os seus sentimentos a respeito de outro para os irmãos as escondidas sem que o outro possa se defender “e no popular isso é covardia”. É como se alguém tivesse dois rostos, cada um olhando contrário a outro. Esse quadro vivido daquele que duvida é bem exemplificado no episódio em que Elias repreende o povo de Israel por “coxear entre dois pensamentos”, entre Deus e baal, indeciso e dividido.

4

Os leitores de Tiago certamente sentiram o poder dessas palavras, que visavam, apesar de vigorosas, encorajá-los a terem um caráter firme sem falsidades a buscarem a Deus nas tribulações com firmeza de espírito e dignidade. APLICAÇÕES 1º É que Deus deseja de inteireza de coração, firmeza de propósito, um coração totalmente consagrado e devotado a ele. É a este que Jesus atenderá. 2º Temos que agir com firmeza de caráter em todas as circunstâncias. 3º Peçamos a Deus discernimento para sabermos identificar os que possuem essas práticas em nosso meio. E oremos por eles para que Deus o próprio Deus os trate. CONCLUSÃO O conhecimento de Deus não pode ser apenas por conhecer, o conhecimento das doutrinas bíblicas tem que serem levadas à prática.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->