Você está na página 1de 5

Universidade Federal do Ceará

Centro de Tecnologia – Curso de Engenharia de Energias e Meio Ambiente


Disciplina: Física Fundamental – Professora: Talita – Data: ____/____/____
Nome: __________________________________________ – Matrícula: _____________

10a lista de exercícios


Momento Angular

"Tenho a impressão de ter sido uma criança brincando à beira-mar, divertindo-me em descobrir uma pedrinha mais
lisa ou uma concha mais bonita que as outras, enquanto o imenso oceano da verdade continua misterioso diante de
meus olhos. Se eu vi mais longe, foi por estar de pé sobre ombros de gigantes.”
Isaac Newton.

1. Mostre que o momento anular, em relação a um ponto qualquer, de uma partícula que se move com velocidade
uniforme, permanece constante durante o movimento.

2. A figura mostra duas rodas, A e B, ligadas por uma correia. O raio de B é


três vezes maior do que o de A. Qual seria a razão dos momentos de inércia
IA/IB, se (a) ambas tivessem o mesmo momento angular e (b) ambas
tivessem a mesma energia cinética de rotação? Suponha que a correia não
escorregue.
Resposta:
(a) IA/IB = 1/3 (b) IA/IB = 1/9

3. Ache o momento angular da Terra em sua rotação em torno do seu próprio eixo, utilizando os dados abaixo.
Suponha que a Terra seja uma esfera uniforme.
Dados: Massa da Terra: mT = 5,981024 kg
Raio da Terra: rT = 6,37106 m.
Resposta:
L  7,061033 kgm2/s

4. Os bons jogadores de bilhar sabem que, para fazer uma bola de bilhar rolar sem escorregar, deve-se bater com o
taco exatamente a uma altura de 2R/5 do centro, e não no centro da bola. Prove isto.

1
5. Um disco uniforme de massa 10m e raio 3,0r pode girar livremente como um carrossel em torno do centro fixo.
Um disco uniforme menor, de massa m e raio r está sobre o disco maior, concêntrico com ele. Inicialmente, os
dois discos giram juntos com velocidade angular de 20 rad/s. Em seguida, uma pequena perturbação faz com
que o disco menor deslize para fora em relação ao disco maior, até que sua borda fique presa na borda do disco
maior. Depois disso, os dois discos passam novamente a girar juntos (sem que haja novos deslizamentos). (a)
Qual é a velocidade angular final do sistema em relação ao centro do disco maior? (b) Qual é a razão K/K0 entre
a nova energia cinética do sistema e a energia cinética inicial?
Resposta:
(a) 18 rad/s
(b) 0,92

6. Na figura seguinte, um cilindro maciço de raio 10 cm e massa 12 kg parte do repouso


e rola para baixo de uma distância L = 6,0 m, sem deslizar, em um teto inclinado de
um ângulo  = 30°. (a) Qual é a velocidade angular do cilindro em relação ao seu
centro ao deixar o teto? (b) A borda do teto está a uma altura H = 5,0 m. A que
distância horizontal da borda do teto o cilindro atinge o chão?
Resposta:
(a) 63 rad/s
(b) 4,0 m

7. Em uma demonstração de aula, um trem elétrico de brinquedo, de massa m, é montado em seu trilho em uma
roda que pode girar em torno de seu eixo vertical com atrito desprezível. O sistema está em repouso quando a
energia é ligada. O trem atinge a velocidade v em relação ao trilho. Qual é a
velocidade angular  da roda, se a sua massa for M e seu raio R?
Resposta:
mv
R 
(m  M ) R

8. Suponha que o combustível nuclear do sol se esgote e ele sofra um colapso brusco, transformando-se numa
estrela anã branca com diâmetro igual ao da Terra. Supondo que não haja perda de massa, qual seria o seu novo
período de rotação, sabendo-se que o atual é de 25 dias? Suponha que o sol e a anã branca sejam esferas
uniformes. Dado: Raio do sol rS = 6,96108m.
Resposta: T  180 dias.

9. Na figura ao lado, uma bola de massa M e raio R rola suavemente, a partir do


repouso, descendo uma rampa e passando por uma pista circular com 0,48 m
de raio. A altura inicial da bola é h = 0,36 m. Na parte mais baixa da curva, o
2
módulo da força normal que a pista exerce sobre a bola é 2,00Mg. A bola é formada por uma casca esférica
externa (com uma certa densidade uniforme) e uma esfera central (com uma densidade uniforme diferente). O
momento de inércia da bola é dado pela expressão geral I  MR 2 , mas  não é igual a 0,4, como no caso de
uma bola com densidade uniforme. Determine o valor de .
Resposta:
0,50

10. A barra uniforme (de 0,60 m de comprimento e 1,0 kg de massa) da figura seguinte
gira no plano do papel em torno de um eixo que passa por uma das extremidades,
com um momento de inércia de 0,12 kg·m2. Quando a barra passa pela posição mais
baixa colide com um pedaço de massa de modelar de 0,20 kg, que fica grudado na
sua extremidade. Se a velocidade angular da barra imediatamente antes da colisão é
2,4 rad/s, qual é a velocidade angular do sistema haste-massa de modelar
imediatamente após a colisão?
Resposta:
1,5 rad/s

11. Uma barra fina uniforme com 0,5 m de comprimento e massa de 4,0 kg pode
girar em um plano horizontal em torno de um eixo vertical passando pelo
centro. A barra está em repouso quando uma bala de 30 g é disparada, no
plano de rotação, em direção a uma das extremidades. Vista de cima, a
trajetória da bala faz um ângulo  = 60° com a haste. Se a bala se aloja na
barra e a velocidade angular da barra é 10 rad/s imediatamente após a
colisão, qual é a velocidade angular da bala imediatamente antes do
impacto?
Resposta:
1,3·103 m/s

12. Uma bola maciça uniforme rola suavemente em um piso horizontal e depois começa a subir em uma rampa com
uma inclinação de 15°. A bola pára momentaneamente após ter rolado 1,50 m ao longo da rampa. Qual era sua
velocidade inicial?
Resposta:
2,33 m/s

13. Um disco uniforme de massa M e raio R gira com velocidade angular 0 em torno de um
eixo horizontal que passa por seu centro. (a) Determine a energia cinética e o momento
angular do disco. (b) Um pedaço de massa m quebra na beirada do disco e sobe

3
verticalmente acima do ponto do qual se desprendeu. Até que altura ele sobe, antes de começar a cair?
Resposta:
MR 2 02 MR 2 0
(a) K  e L
4 2
 R
2 2
(b) h  0
2g

14. A figura a seguir é uma vista superior de uma barra fina


uniforme de comprimento 0,600 m e massa M girando
horizontalmente a 80,0 rad/s no sentido anti-horário em
torno de um eixo que passa pelo centro. Uma partícula de
massa M/3,00, que se move horizontalmente com uma
velocidade de 40 m/s, choca-se com a barra e fica presa.
A trajetória da partícula é perpendicular à barra no
momento do choque, que ocorre a uma distância d do
centro da barra. (a) Para que valor de d a barra e a partícula permanecem em repouso após o choque? (b) Em que
sentido a barra e a partícula começam a girar se d é maior que o valor calculado no item (a)?
Resposta:
(a) 0,180 m
(b) Horário.

15. Uma bola de bronze, sólida, de massa 0,280 g rolará suavemente ao longo do trilho
em loop quando solta do repouso ao longo do trecho retilíneo inclinado. O loop
circular tem raio R = 14 cm e a bola tem raio r << R. (a) Quanto vale h se a bola
deve estar na iminência de perder o contato com o trilho quando ela alcança o topo
do loop? (b) Se a bola for solta da altura h = 6R, qual é a intensidade da força
atuante sobre ela no ponto Q?
Resposta:
(a) h = 37,8 cm (b) F = 1,9610-2 N

16. Na figura seguinte, uma bola sólida rola suavemente a partir do repouso
(começando na altura H = 6 m) até deixar a parte horizontal do fim da pista, a
uma altura h = 2 m. A que distância horizontal do ponto A a bola toca o piso?
Resposta: 4,8m.

4
17. Uma plataforma horizontal com a forma de um disco circular gira sem atrito em torno de um eixo vertical que
passa pelo centro do disco. A plataforma tem uma massa de 150 kg, um raio de 2,0 m e um momento de inércia
de 300 kg·m2 em relação ao eixo de rotação. Uma estudante de 60 kg caminha lentamente da borda da
plataforma em direção ao centro. Se a velocidade angular do sistema é 1,5 rad/s quando a estudante está na
borda, qual é a velocidade angular quando ela está a 0,50 m de distância do centro?
Resposta:
2,6 rad/s.

18. Na figura seguinte, um pequeno bloco de 50 g desliza para baixo em uma superfície
curva sem atrito a partir de uma altura h = 20 cm e depois adere a uma barra uniforme
de massa 100 g e comprimento 40 cm. A barra gira de um ângulo  em torno do ponto
O antes de parar momentaneamente. Determine .
Resposta:
32°

19. Duas bolas de 2,0 kg estão presas às extremidades de uma barra fina de 50 cm de comprimento e massa
desprezível. A barra está livre para girar sem atrito em um plano vertical em torno de um eixo horizontal que
passa pelo centro. Com a haste inicialmente na horizontal, um pedaço de
massa de modelar de 50 g cai em uma das bolas, atingindo-a com uma
velocidade de 3,0 m/s e aderindo a ela. (a) Qual é a velocidade angular
do sistema imediatamente após a colisão com a massa de modelar? (b)
Qual é a razão entre a energia cinética do sistema após a colisão e a
energia cinética do pedaço de massa de modelar imediatamente antes da
colisão? (c) De que ângulo o sistema irá girar antes de parar
momentaneamente?
Resposta:
(a) 0,148 rad/s
(b) 0,0123
(c) 181°

20. Na figura seguinte, duas patinadoras, cada uma com massa de 50 kg, se
aproximam uma da outra ao longo de trajetórias paralelas, separadas por
3 m. Elas têm velocidades opostas de 1,4 m/s cada. Uma das patinadoras
carrega uma baliza longa de massa desprezível segurando-a em uma
extremidade e a outra a agarra à outra extremidade quando a primeira
passa por ela. As patinadoras passam então a girar em torno do centro da
baliza. Suponha que o atrito entre as patinadoras e o gelo é desprezível.
Quais são (a) o raio co círculo, (a) a velocidade angular das patinadoras e
(c) a energia cinética do sistema de duas patinadoras?
Resposta:
rm = 0,93 rad/s (c) K = 98 J
Bom trabalho!