Você está na página 1de 2

Equações diferenciais ordinárias

1a Lista de exercı́cios

(1) Dadas as equações diferenciais e as áreas onde estas surgem


(a) Classificar as equações diferenciais como ordinárias e parciais.
(b) Proporcionar a ordem, indicando as variáveis dependentes e independentes.
(c) Se a equação diferencial é ordinária identifique sua linearidade e seu grau.
d2 x dx
(i) 3 2 + 4 + 9x = 2 cos 3t, vibrações mecânicas, circuitos elétricos,
dt dt
sismologia.
d2 y dy
(ii) 2
− 2x + 2y = 0, Equação de Hermite, mecânica quantica, oscilador
dx dx
harmônico.
dy y(2 − 3x)
(iii) = , Competição entre dois espaços ecológicos.
dx x(1 − 3y)
∂ 2u ∂ 2u
(iv) + = 0, Equação de Laplace, teoria do potencial de eletricidade, calor
∂x2 ∂y 2
aerodinâmico.
dy
(v) = (4 − x)(1 − x), Equação da velocidade de reações quı́micas.
dx
d2 y dy
(vi) x 2 + + xy = 0, Equação de aerodinâmica.
dx dx
√ 2
dy dy
(vii) 1 − y 2 + 2x = 0, equação de Kidder fluxo de um gás através de um
dx dx
meio poroso.
d4 y
(viii) 8 4 = x(1 − x), Equação de deformação de vigas.
dx
d2 y dy
(ix) x2 2 + x = (x2 − p2 ) = 0, Equação de Bessel.
dx dx
∂u ∂ 2u
(x) = , Equação de condução do calor.
∂t ∂x2
∂ 2u ∂ 2u
(xi) = , Equação de ondas.
∂t2 ∂x2
(2) Dadas as seguintes expressões matemáticas determine se são soluções das equações
diferenciais ordinárias.
dy
(a) ψ(x) = 2x3 , é solução explı́cita de x = 3y.
dx
dy
(b) ψ(x) = ex − x, é solução explı́cita de + y 2 = e2x + (1 − 2x)ex + x2 − 1.
dx
d2 y
(c) φ(x) = sen x + x2 , é solução explı́cita de 2 + y = x2 + 2.
dx
(d) φ(t) = 3 cos t − 5 sen t, é solução explı́cita de ẍ + x = 0.
dx
(e) ϕ(t) = cos 2t, é solução explı́cita de + tx = sen 2t.
dt
d2 y dy
(f) ϑ(x) = 2e3x − e2x , é solução explı́cita de 2 − y + 3y = −2e2x .
dx dx
2x −x d2 y dy
(g) ϑ(x) = e − 3e , é solução explı́cita de 2 − − 2y = 0.
dx dx
1
2

(h) y(x) = 3 sen 2x + e−x , é soluçã explı́cita de y 00 + 4y = 5e−x .


(i) f (x) = x + 3e−x , é solução explı́cita de y 0 + y = x + 1.
(j) y(x) = 2e3x − 5e4x , é solução explı́cita de y 00 − 7y 0 + 12y = 0.
(k) ξ(x) = 5x2 , é solução explı́cita de xy 0 = 2y.
1
(l) ξ(x) = , é solução explı́cita de y 00 = x2 + y 2 .
x
C 2 − x2
(m) y = com C é uma constante, é solução explı́cita de (x+y)dx+xdy =
2x
0.
(n) η(t) = C1 cos ωt + C2 sen ωt com C1 e C2 constantes, é solução explı́cita de
d2 η
+ ω 2 η = 0.
dt2
(o) (i) y(x) = xex , (ii) y(x) = x2 ex , são soluções explı́citas de y 00 − 2y 0 + y = 0.
(p) %(x) = C1 eλ1 x + C2 eλ2 x com C1 e C2 constantes, é solução explı́cita de %00 =
(λ1 + λ2 )%0 + λ1 λ2 %.
(3) Demonstre que a relação dada é uma solução implı́cita da EDO
x
(a) x2 + y 2 = 6, é solução implı́cita de y 0 = − .
y
2 0 2xy
(b) y − ln y = x + 1, é solução implı́cita de y = .
y−1
e−xy − y
(c) exy + y = x − 1, é solução implı́cita de y 0 = −xy .
e +x
(d) x2 − sen(x + y) = 1, é solução implı́cita de y 0 = 2x sec(x + y) − 1.
(e) x3 + 3xy 2 = 1, é solução implı́cita de 2xyy 0 + x2 + y 2 = 0, I = (0, 1).
(f) 5x2 y 2 − 2x3 y 2 = 1, é solução implı́cita de xy 0 + y = x3 y 3 , I = (0, 5/2).
6xy 0 + (y 0 )3 sen y − 2(y 0 )2
(g) sen y + xy − x3 = 2, é solução implı́cita de y 00 = .
3x2 − y
(h) x2 − xy + y 2 = C 2 com C sendo uma constante, é uma solução implı́cita de
(x − 2y)y 0 − 2xy = 0.
(i) y − x − Cey = 0 com C uma constante, é uma solução implı́cita de (x − y +
1)y 0 = 1.
(j) y − ln(xy) = 0, é solução implı́cita de (xy − x)y 00 + x(y 0 )2 = y 0 − 2y 0 = 0.

c
°German Lozada-Cruz
Departamento de Matemática-IBILCE
german@mat.ibilce.unesp.br
13 de setembro de 2004