Você está na página 1de 35

Geodinâmica Interna

Geologia

Origem da Terra
Universo e a sua origem – Big Bang

Segundo a teoria do “Big Bang”, o Universo surgiu há


milhares de milhões de anos numa explosão gigantesca. Nos
momentos iniciais, o Universo ocupava um pequeno volume e
era muito quente. No entanto, o material condensado foi
arrefecendo progressivamente de modo a que se pudessem
formar átomos. Através da influência da gravidade, os átomos
juntaram-se e originaram milhões de galáxias.
Universo e a sua origem – Big Bang

Esquema da Teoria Big Bang


Universo e a sua origem – Big Bang

Etapas da formação do Universo


Universo e a sua origem – Big Bang

Evolução da Temperatura no Universo


Universo e a sua origem – Big Bang
Galáxias

Podemos definir galáxia como sendo um conjunto enorme


de estrelas que se mantêm próximas devido à gravidade, algumas
destas estrelas possuem planetas que orbitam em sua volta.

Via Láctea
Classificação morfológica das galáxias

Espirais;

Elípticas;

Irregulares;
Galáxias Elípticas

As galáxias elípticas têm um contorno elipsóide mais ou


menos achatado. As mais esféricas denominam-se do tipo EO
e, à medida que vão sendo mais ovais e achatadas,
denominam-se E1, E2, etc. até E7, que são as mais achatadas.
Este tipo de galáxias apresentam zonas escuras e, por isso,
supõe-se que contêm pouca ou nenhuma matéria interestelar.
São relativamente raras, constituindo cerca de 17% do total de
galáxias.
Galáxias Elípticas

Fotos de galáxias elípticas


Galáxias Espirais

As espirais, quando vistas de frente, apresentam


uma estrutura espiral clara. Possuem um núcleo, um
disco, um halo e braços espirais.

Fotos de galáxias espirais


Galáxias Irregulares

São aquelas que não têm simetria circular ou


rotacional apresentando uma estrutura caótica ou
irregular. Estas galáxias apresentam uma actividade
de formação estelar relativamente intensa, e são
constituídas essencialmente por estrelas jovens e
brilhantes e nuvens de gás ionizadas distribuídas
aleatoriamente.
Galáxias Irregulares

A Grande Nuvem de Magalhães, uma galáxia irregular


Estrelas

As estrelas são astros aparentemente fixos que se


distinguem pelo seu brilho, cor e posição relativa no
firmamento. O brilho depende da luminosidade, energia emitida
por unidade de tempo, e da distância, sendo inversamente
proporcional ao quadrado desta.
A cor da estrela depende da temperatura da sua superfície
e do material que a luz atravessa antes de ser observada.

Estrelas em formação, na constelação Oríon


Sistema Solar

O nosso Sistema Solar é constituído pelo Sol e pelos


planetas Mercúrio, Vénus, Terra, Marte (estes, designados
planetas telúricos), Júpiter, Saturno, Úrano, Neptuno
(denominados planetas gigantes) e Plutão, que à volta dele
orbitam. As órbitas dos planetas são elípticas, sendo o plano de
translação da Terra designado por eclíptica.
Sistema Solar
Hipótese Nebular

1 UMA ESFERA DE GÁS E PÓ


Há 4,5 mil milhões de anos teve início a formação do sistema
solar a partir de uma nuvem de gás e pó que entrou em
colapso em virtude do seu próprio peso que, devido a seu
movimento de rotação, formou um disco ao redor do Sol em
formação.
Sistema Solar
Hipótese Nebular

2 UM DISCO EM ROTAÇÃO
O movimento de rotação do sistema solar primitivo
prosseguiu, e a matéria sólida presente no disco começou a
aglomerar-se. Alguns aglomerados de matéria mediam vários
quilómetros. No centro, o Sol libertava uma enorme
quantidade de calor que provocou a aglomeração da matéria.
Sistema Solar
Hipótese Nebular

3 A FORMAÇÃO DOS PLANETAS


No sistema solar exterior, formaram-se quatro grandes
massas que deram origem aos planetas gigantes gasosos. A
sua intensa gravidade favoreceu a constituição de densas
atmosferas. Mais próximos do Sol, formaram-se os planetas
terrestres constituídos por elementos mais pesados
Sistema Solar
Hipótese Nebular

4 O SISTEMA SOLAR ACTUAL


É composto por oito planetas que orbitam em torno do Sol
descrevendo órbitas elípticas estáveis. A maioria deles possui
satélites naturais. Os asteróides e os cometas são resíduos
do sistema solar primitivo.
Sistema Solar - Asteróides
Sistema Solar - Cometas
Formação da Terra

A morfologia actual da Terra é o resultado de uma longa e


lenta evolução, talvez de mais de 5000 milhões de anos.
Qualquer que tenha sido a origem do nosso planeta, este sofreu
modificações profundas ao longo dos tempos, quer quanto à
distribuição dos continentes e dos mares, quer quanto aos
relevos, à fauna, à flora ou ao clima, etc. Após convulsões
tectónicas de grande amplitude, surgiram novos continentes e
outros desapareceram, ergueram-se montanhas e outras foram
destruídas, dos vulcões jorraram lavas que cobriram grandes
áreas, enquanto outros ficaram em repouso. A fase actual não é
mais do que um estádio desta lenta evolução.
Formação da Terra
Formação da Terra – Órbita
Formação da Terra - etapas

Impacto dos planetesimais;

Compressão;

Decaimento Radioactivo;
Diferenciação da Terra

Composição do globo terrestre


Formação dos continentes

A lava fluiu do interior da Terra;

Espalhou-se e solidificou, alastrando-se pela superfície;

A meteorização pela chuva e outros componentes da atmosfera


primitiva fragmentaram e alteraram as rochas;

Surgiram as áreas continentais primitivas que foram crescendo pela


acção continua destes processos;
Formação dos continentes

Possível aspecto da Terra primitiva


Formação dos oceanos

A teoria mais aceite diz que a emissão de gás das rochas foi
importante na formação da atmosfera pois libertou gases suficientes
para o aparecimento do efeito de estufa, parte destes gases eram
vapor de água que condensava a partir de uma certa altitude e voltava
a cair sobre a superfície como chuva.
Formação da atmosfera

Atmosfera Primitiva

Entre os 4 e os 4,5 milhares de milhões de anos, os primeiros


vulcões teriam atravessado a crosta terrestre e libertado gases que
forneceram a atmosfera primitiva. Esta seria constituída principalmente
por vapor de água, metano, amoníaco e hidrogénio e ainda, em
pequena quantidade, monóxido de carbono (CO), dióxido de carbono
(CO2) e azoto (N2).

Maiores Quantidades Menores Quantidades


Vapor de água monóxido de carbono
Metano dióxido de carbono
Amoníaco azoto
hidrogénio
Campo magnético terrestre

Causado pelo movimento de cargas no seu interior líquido induzido


pela rotação da Terra e pela energia térmica;
Sistema Terra – Lua
Referências bibliográficas
http://alfweb.cii.fc.ul.pt/~cftcweb/CFTC/coccix/capitulos/capitulo1/modulo6/topico3.php
http://www.ufogenesis.com.br/sistemasolar/planetas.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Diferencia%C3%A7%C3%A3o_planet%C3%A1ria
http://pt.wikipedia.org/wiki/Estrutura_interna_da_Terra
http://www.fernando.tavares.nom.br/astronomia/formar.htm
http://www.achetudoeregiao.com.br/Astronomia/formacao_sistema_solar.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Hadeano
http://www.deducoeslogicas.com/criacao/criador.htm
http://orbita.starmedia.com/~teste441/o_mapa_da_origem.htm
http://www.ufogenesis.com.br/sistemasolar/planetas.htm
http://www.if.ufrj.br/teaching/cosmol/exprim1.html
http://alfweb.cii.fc.ul.pt/~cftcweb/CFTC/coccix/capitulos/capitulo1/modulo6/topico3.php
http://pt.wikipedia.org/wiki/Sistema_Solar
http://astro.if.ufrgs.br/planetas/planetas.htm#formacao
http://www.netguest.com/anderson/materias/formterra.html
http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/ge/ge-08.html
http://www.esec-cidade-universitaria.rcts.pt/trabalhos/origemvida/home.htm
http://www.cdcc.sc.usp.br/cda/aprendendo-basico/sistema-solar/index.html
http://www.cdcc.sc.usp.br/cda/aprendendo-basico/sistema-solar/terra.html#lua
Diciopédia 2003 – “O poder do conhecimento”; copyright 2002; Porto editora multimédia;
National Geographic Portugal, Dezembro de 2006, vol.6, nº69, mensal; páginas 22,23,24 e 25 do tema “A
Terra dos primórdios” de Tim Appenzeller;
Raymond Chang, “Química”, 8ª edição; Portugal, 2005; página dez;
Luís Manuel de Oliveira Sousa, “Origem da Terra, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, volume
212:

Você também pode gostar