P. 1
Apostila Comunicação Verbal e Não verbal I

Apostila Comunicação Verbal e Não verbal I

|Views: 347|Likes:
Publicado porAline Noernberg

More info:

Published by: Aline Noernberg on Jun 09, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/15/2014

pdf

text

original

Comunicação Verbal e Não verbal Importância da Gramática: pontuação, pronomes de tratamento, vícios de linguagem e tempos verbais Comunicação verbal

: é todo tipo de passagem ou troca de informações por meio de linguagem escrita ou falada. (Linguagem verbal) Comunicação não verbal: é a comunicação que não é feita com sinais verbais, que não é feita com a fala nem com a escrita, pode ser estabelecida por meio de sons (código Morse), imagens (cartazes, televisão, placas de transito), por meio de gestos (alfabeto para surdos e mudos) (Linguagem não verbal) 1) Pontuação ³Sinais de pontuação são símbolos gráficos que empregamos nos textos escritos para organizar os termos, os enunciados e os parágrafos, estabelecendo uma hierarquia (ordem) entre eles. Esta hierarquia sintática torna o texto compreensível´ Quais sinais de pontuação???? , . ; : ? ! « ³´ ± ( )

A seguir, apresenta-se algumas definições, seguidas de exemplos sucintos. -se a vírgula entre termos de uma Vírgula: Nem sempre apresenta uma pausa. Emprega oração, ou entre orações. ‡ Separar elementos de uma enumeração: ³De Paris, amo tudo com igual amor: os seus monumentos, os seus teatros, os seus bulevares, os seus jardins, as suas árvores« (Mário de Sá-Carneiro) ‡ Separar o aposto do resto da oração: ³O secretário-geral da CNBB, dom Odilo Scherer, considerou moralmente inaceitável a greve de fome. (Veja) ‡ Separar o vocativo do resto da oração: ³Não brinque, Lúcia! ‡ Separar o adjunto adverbial antecipado: ³No Brasil, a posse da terra sempre esteve concentrada na mão de pouca gente. (Retrato do Brasil). OBS: Note que a língua falada geralmente não existe pausa antes do vocativo. No entanto, a vírgula é obrigatória: ‡ Fique quieto, menino. ‡ Atenção, senhores! ‡ Cuidado, meu filho! Ponto: ‡ ‡ ‡ ‡ basicamente, para indicar o final de uma frase declarativa. A inspiração vem inesperadamente. Dentro de um ônibus, ou numa mesa de café. Também empregado em algumas abreviaturas e siglas. a.C. (Antes de Cristo); V. Ex.ª (Vossa Excelência).

Dois-Pontos: Têm a função básica de introduzir uma citação, uma enumeração ou um esclarecimento. ‡ Citação: Afirma Maria Carneiro em seu livro O racismo na História do Brasil: ³No Brasil há um racismo camuflado, disfarçado de democracia racial´. ‡ Enumeração: Esforçava-me por me dedicar às minhas ocupações [...]: escrever elogios ao governo, ler romances e arranjar uma opinião sobre eles. ‡ Esclarecimento: Metade dos acidentes com morte se deve à grande assassina das estradas brasileiras: a ultrapassagem. Ponto de interrogação: É utilizado no final de qualquer pergunta direta, mesmo que não exija resposta: ‡ Já a piedade não tem valor? Já a perseverança não vos agrada? ‡ O que lhe interessa na cultura popular? Ponto de exclamação: É o sinal empregado no final de qualquer frase exclamativa:

ª): para Magistrados (Juízes de Direito. Juízo): para referência ao juízo. a tarefa de melhorar a saúde de seus cidadãos. Superior Tribunal de Justiça e Supremo Tribunal Federal). não deixaria de notar a nova fisionomia que tomara o seu belo semblante e que influía em toda a sua pessoa´. 1991. viviam seu esplendor. expressões ou frases: Um número pequeno . dom. Regionais Federais.ª): para chefes do Executivo (Presidente da República. Figueiredo ± Ora não amola! Eu sou solteiro. por exemplo. Ex. ‡ Indicações bibliográficas: ³Quem observasse Aurélia naquele momento. ‡ Pertencem à terceira pessoa. (ALENCAR. Membros de Tribunais (de Justiça. dúvida. Ex. chefes das Casas Civis e Militares. Governadores e Prefeitos). dom Manuel tentou dificultá-la (limitando-a..embora muito estimulante . ministros de Estado. ‡ Realça palavras ou expressões: Em 1970. ‡ Meritíssimo Juízo (M. Autoridades de Estado ‡ Vossa Excelência (V. cônsules.. José de.Cinquenta anos! Quantas horas inúteis! Consumir-se uma pessoa a vida inteira sem saber para quê! Reticências: Têm a função básica de indicar que a frase foi interrompida ou truncada: a) Partes de um texto que não interessam à citação: ³sofrendo torturas de toda espécie [. Militar e Eleitoral). Senhora. creio que lagosta. senhora. ‡ Aspas: emprega-se aspas para: ‡ Isolar citações textuais: ³É um pequeno passo para o homem. deputados federais e estaduais. nunca abreviado. pró-reitores e vicereitores.É um bom petisco.. ameaçando a destruição física. você (empregar letras minúsculas quando por extenso e inicial maiúscula nas formas abreviadas). ‡ Uma reflexão ou um comentário: Para evitar prejuízos econômicos que saída em massa dos judeu traria ao reino português.ª): Para o presidente da República. mas um gigantesco salto para a humanidade´. São Paulo: Ática. Mag.. Executivo e Legislativo ‡ Vossa Excelência (V.000 sobreviventes. senadores da República.Homem. ‡ Vossa Senhoria (V. Ex. Regionais do Trabalho. para ‡ . b) Surpresa. Parênteses: São usados geralmente para isolar palavras. expressões ou frases que não se encaixam na sequência lógica do enunciado: ‡ Uma explicação circunstancial: Do grupo dos Yanomami (um dos últimos grupos isolados da América) restam apenas cerca de 10. os carros nacionais.]. Eleitoral. Figueiredo: . doutor. ‡ Destacar palavras ou expressões não características da linguagem de quem escreve: ³Rachas´ provocam duas mortes nas ruas. dona.Reprovo incondicionalmente esse amores escandalosos. Para diretores de autarquias federais. ‡ Vossa Magnificência (V. ‡ Para destacar palavras.de prefeitura vem assumindo.. embaixadores. ‡ Mudança de interlocutor nos diálogos.ª): Para reitores de Universidade. Travessão: É empregado basicamente em dois casos: ‡ Para indicar mudança de interlocutor nos diálogos: Rodrigues . do Trabalho.. Judiciárias ‡ Vossa Excelência (V.. mais tarde tachados de ³carroças´. ao porto de Lisboa) e ao mesmo tempo induzi-los à conversão. Somente o presidente da república usa o pronome de tratamento por extenso. Um velório!!! c) c) Interrupção da fala do narrador ou personagem: Gerente: . estaduais e municipais. hesitação: O que seria aquilo? Deus do céu. moral e cultural. Ministros de Tribunais Superiores (do Trabalho.ª): Vereadores. senhorita. Militar. ‡ Mais usuais: senhor.. prefeitos. Regionais Eleitorais). professor. Ministros de Estado e Secretários Estaduais. S. com sucesso. Federais. governadores.) 2) Pronomes de Tratamento É a palavra que auxilia numa linguagem mais formal empregada da mesma maneira que os pronomes pessoais. Não é possível que isto continue´.

Deputados Estaduais. R. I. ): para desembargadores. M.ª): para moças solteiras. Pronomes de Tratamento ± Outros Títulos ‡ Senhor (Sr. quando não existe intimidade. Autoridades eclesiásticas ‡ Vossa Santidade (V.): para líderes religiosos supremos.): para imperadores e imperatrizes. Generais-de-Brigada e Brigadeiros e Coronéis Comandantes das Forças Auxiliares dos Estados e DF (Polícias Militares e Bombeiros Militares). Generais-de-Divisão e Majores-Brigadeiros. seja pelo desconhecimento das normas cultas ou pelo descuido do emissor´. ‡ Vossa Magnificência(V. conforme a Lei de 11 de Agosto de 1827. S. dor ‡ Desembargador (Des.): para empregado a quem possui doutorado. Generais-de-Exército e Tenentes-Brigadeiros. ‡ Autoridades monárquicas ou imperiais ‡ Vossa Majestade Real & Imperial (V. ‡ Morfologia ³Quando eu pôr o vestido´ (o certo seria puser).ª): para mulheres casadas ou mais velhas. independentemente do doutorado acadêmico. Ex.ª Rev ): para arcebispos e bispos. Vice-Almirantes. ‡ Dom (Dom): para bispos. arcebispos e cardeais.(ª)): para comendadores. ‡ Comendador (Com. ‡ Senhora (Sr.º(ª)): para bibliotecários. Sendo alguns definidos como: ‡ Ambiguidade: a frase tem duplo sentido. M. S. 3) Vícios de Linguagem ³São palavras ou construções que desvirtuam.. dificultam a manifestação do pensamento. É quando grafamos ou pronunciamos uma palavra que não está de acordo com a norma culta. ‡ Dom (Dom): para membros de alguma nobreza portuguesa e brasileira. M. exemplos: ‡ Pronúncia ³Pograma´ (o certo seria programa) ³Rúbrica´ (o certo seria rubrica) ‡ Grafia ³Etmologia´ (o certo seria etimologia).é atribuído ao indivíduo que tenha recebido o último e mais alto grau acadêmico. ‡ Bibliotecário (Bib. ‡ Vossa Majestade (V. após a conclusão de um curso de Doutorado ou Doutoramento.ª): para autoridades em geral. ‡ Padre (Pe. o qual é conferido por uma universidade.ª): para demais patentes e graduações militares. Contra-Almirantes. ‡ Doutor (Dr. ‡ Senhorita (Srt. Deputados Federais.ª): para oficias generais .): para reis e rainhas. S. ³Advinhar´ (o certo seria adivinhar. ‡ Professor (Prof. exemplos: ³O cachorro do seu irmão avançou sobre o amigo´ ³Onde está a vaca da sua avó?" ‡ Barbarismo: É o desvio relativo à palavra.Integrantes do Poder Legislativo (Senadores.): para monarcas que detenham títulos de imperador e rei ao mesmo tempo. Ex. ‡ Semântica . ma ‡ Vossa Excelência Reverendíssima (V.): para Reitores de Universidades.): para homens em geral.394 de 20 de Dezembro de 1996 (Lei de Diretrizes e Bases).(Almirantes-de-Esquadra. instituições de ensino superior. ‡ Pastor (Pr): para pastores (Igrejas protestantes). quando não existe intimidade (no Brasil). M. ‡ Vossa Majestade Imperial (V. Militares ‡ Vossa Excelência (V. Ministros do Tribunal de Contas da União e para Conselheiros dos Tribunais de Contas Estaduais. ‡ Vossa Senhoria (V.): para padres. ³Seguimentos´ (o certo seria segmentos. como secretários da prefeitura ou diretores de empresas.ª Rev ): para cardeais. Em. ‡ Vossa Senhoria (V.(ª)): para professores. ‡ Pastor (Pr. mo ‡ Ilustríssimo (Il. ): para membros da nobreza brasileira sem título de barão ou outro. & I. Também foi empregado no tratamento de advogados e médicos. revogada pela Lei 9. ma ‡ Vossa Eminência Reverendíssima (V.): para pastores de igrejas protestantes. Presidente de Câmara de Vereadores).

ou depois dele). entrem já para dentro!" (O verbo "entrar" já exprime ideia de ir para dentro) "Estou subindo para cima. São três os tempos verbais: ‡ ‡ Presente . Pretérito perfeito . Duvidas ao conjugar www. Cacofonia: é um som desagradável ou obsceno formado pela união das sílabas de palavras.) Colisão: Aproximação de sons consonantais idênticos ou semelhantes. antes. exemplos: "Tô ferrado!³ "Esse bagulho é 'radicaaaal'!!! : Pleonasmo: Repetição desnecessária de uma expressão.com.‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ³Assim que chegaram à metrópole.br verbos: Site Portal da Língua Portuguesa: ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ." "O papa Paulo VI pediu a paz. (o certo seria ao chefe) ³Assisti o filme´. Pode ser: De concordância ³Haviam pessoas´. (o certo seria havia) ³Fazem dois meses´. (o certo seria faz) ³Faltou muitos alunos´. "O aluno repetente mente alegremente.Indica um acontecimento que se prolongou ao longo do tempo com inicio e fim no passado (eu estudava).Indica um futuro que ocorre no passado (ele conjugaria)-uma coisa que poderia ter acontecido.soportugues. exemplos: "Eram comunidades camponesas com cultivos coletivos.Indica um fato passado em relação a outro (ele conjugara). Estrangeirismos ³Show." (O verbo "subir" já exprime ideia de ir para cima) ³Hemorragia de sangue´ Solecismo: É o desvio em relação à sintaxe. (o certo seria ao filme) De colocação "Me empresta um lápis. Futuro do presente .) "Me parece que ela ficou contente. Vai chover!´ ³Instrumento para socar alho´ Plebeísmo: Qualquer desvio que caracteriza a falta de instrução." (Empresta-me um lápis.Indica o fato no momento em que se fala (ele conjuga). por favor´ ³Deixe ir-me já. (o certo seria faltaram) De regência ³Obedeça o chefe´. exemplos "Meninos. Futuro do pretérito . absolveram a poluição´ (o certo seria absorveram). know-how´. por favor. pois estou atrasado´ ³Não tem nada de errado a cerca dela´ ³Vou-me já que está pingando. por favor.' 'Uma ação incompleta realizada no passado." 4) Tempos Verbais Os "Tempos Verbais" situam o fato ou a ação verbal dentro de determinado momento (durante o ato da comunicação." Eco: Repetição desagradável de terminações iguais.Indica um acontecimento que se iniciou e terminou no pas sado durante pouco tempo (eu caí é quase imediato). Pretérito imperfeito . exemplos: ³Ele beijou a boca dela´ ³Bata com um mamão para mim.Indica um fato que irá acontecer no futuro (eu conjugarei). Pretérito mais-que-perfeito . As gírias são um bom exemplo de plebeísmo." (Parece-me que ela ficou contente. exemplos: ³Vicente já não sente dores de dente tão freqüentemente como antigamente quando estava no Oriente´.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->