verbos

Vestibular1 – A melhor ajuda ao vestibulando na Internet Acesse Agora ! www.vestibular1.com.

br

VERBOS
Verbo, palavra que, em uma oração, é o núcleo do predicado. Nas línguas românicas, indica estado, ação ou processo e revela a expressão de tempo, pessoa, modo, número e voz. Em outras línguas indo-européias, acrescenta a expressão de aspecto, ou seja o ponto de vista do qual o locutor considera a ação do verbo que pode ser narrada como concluída ou não concluída. Isto é, o locutor pode verbalizá-la na sua duração ou repetição. No português, os verbos são classificados em três grupos, segundo suas terminações: ar, er, ir. O verbo pôr segue as regras daqueles terminados em er. De acordo com as terminações, usam-se desinências para expressar o tempo, modo, número e pessoa. Os verbos possuem três pessoas: a que fala (eu, plural nós); a que escuta (tu, plural vós) e aquela de quem se fala (ele ou ela, plural eles ou elas). Quando é usado você(s) ou as fórmulas de tratamento cerimonioso senhor(es), senhora(s), o verbo é conjugado na terceira pessoa. A expressão mais matizada é a do tempo. Ao lado do passado, presente e futuro, há uma vasta combinação de formas simples e compostas que exprimem os tempos verbais. Em português há três modos na conjugação do verbo: indicativo, subjuntivo e imperativo. Existem, também, as formas nominais do verbo, que dispensam a pessoa gramatical: o infinitivo, o gerúndio e o particípio. Advérbio, palavra que modifica a significação de um verbo, de um adjetivo ou de outro advérbio. Em português, os advérbios se classificam em função de seu significado. Existem advérbios de afirmação (sim, certamente etc.); de negação (não, nunca, jamais etc.); de dúvida (talvez, possivelmente etc.); de lugar (aqui, dentro, longe etc.); de modo (bem, mal, melhor, depressa etc.); e de tempo (hoje, agora, antes, cedo, sempre etc.). Adjetivo, palavra que funciona como complemento ou determinante de um substantivo. Os adjetivos podem ser simples (gramática histórica) e compostos (literatura luso-brasileira). A significação de um adjetivo pode receber intensidade maior ou menor. Daí, a existência de dois graus: comparativos (terra tão boa quanto a nossa) e superlativos. Os adjetivos superlativos classificam-se como sintéticos (cidade antiqüíssima) e analíticos, quando acompanhado por um advérbio de intensidade (mulher extraordinariamente elegante).

Os artigos definidos (o. Os artigos também podem preceder um adjetivo. ante. desejo e existência. uns. Preposição.. Por exemplo. "aquela". por isso sua característica de dinamicidade. determinante que precede o substantivo. Em termos gerais. pode-se afirmar que os distintos tipos de pronomes são herdeiros de seus equivalentes latinos. seu objeto indireto ou complemento nominal. número e pessoa. o verbo denota os seus movimentos. os pronomes pessoais de terceira pessoa "ele". fenômeno da natureza. ou palavra. por.br Epíteto. Os indefinidos (um. perante. uma. o elemento de referência para o destinatário da mensagem — seja porque já foi feita alguma menção anterior a ele. para. .[escorregar: verbo = ação que expressa a dinamicidade de "homem"] . "ela" procedem do demonstrativo latino illum. palavra que. sobre. pronome. desde. A preposição relaciona um verbo com seu objeto direto. reflexivos e possessivos têm flexão pessoal. parte invariável que complementa um nome. a. com. um verbo e uma oração. ação. conveniência. Artigo. numa oração. do grego epitheton. as) antepõem-se a um substantivo. enquanto os nomes (substantivo. O nome ao qual se refere o pronome é seu antecedente e com ele o pronome concorda em gênero. Seu uso é muito comum na epopéia: "o peito ilustre lusitano" (Os Lusíadas.vestibular1. entre. seja porque este conhecimento é produto da experiência. Em geral. adjetivo) indicam propriedades estáticas dos seres. até. Desse modo. Existem duas classes de artigos: definidos e indefinidos. As mais empregadas em português são: a. os. estado. umas) servem para apresentar um substantivo ao qual não se fez qualquer menção anterior. Um adjetivo precedido pelo artigo neutro o se nominaliza e equivale a um substantivo abstrato: o irreal. Verbo é a palavra que expressa processos. sem. contra. é uma palavra ou frase que qualifica pessoas ou coisas. "aqueles"). existem tantos tipos de pronomes como de adjetivos determinativos. illam.Vestibular1 – A melhor ajuda ao vestibulando na Internet Acesse Agora ! www. em. de Luís de Camões).com. além dos pronomes pessoais e dos relativos.. illud ("aquele". sob. de. um advérbio. Os pronomes pessoais. Pronome. com o qual concorda em gênero e número. substitui um nome ou faz referência a ele de forma anafórica. Exemplos: Um homem já escorregou neste chão molhado. mudança de estado. após.

.[número de orações: 4] .. procuro pelo endereço3 e trago-o aqui4. .[haver: verbo = existência que expressa a dinamicidade de "tumulto. Além disso. Aliás. no interior do país.. os verbos exercem uma função fundamental: núcleo da predicação nos predicados verbais.... vou até lá2..vestibular1. aspecto e voz. Exemplos: É comum.[surpreender: verbo = núcleo do predicado "surpreender crianças.com. surpreender crianças com doenças graves..... . classificam-se as orações conforme o número de núcleos verbais existentes. Ao contrário do sujeito. ..Vestibular1 – A melhor ajuda ao vestibulando na Internet Acesse Agora ! www. sem verbo não há oração.[convir: verbo = conveniência que expressa a dinamicidade de "aguardar. É importante.[é: verbo = núcleo do predicado "é comum"] ... . conhecer as outras particularidades do verbo: O subjuntivo e as orações subordinadas O subjuntivo e os verbos modais . portanto. tempo. Isto é. . .. os verbos também são fundamentais para a constituição das orações.. que pode estar ausente na oração.[número de núcleos verbais: 3] A classe gramatical dos verbos é bastante rica em flexões.... pessoa.[anoitecer: verbo = fenômeno dinâmico da natureza] Convém aguardar mais alguns minutos..... o verbo é o constituinte essencial do predicado verbal."] Nossos estudantes anseiam um bom emprego. Essas variações se agrupam em conjuntos flexionais chamados de conjugação."] Em termos sintáticos.. modo...br Por enquanto as matas continuam indefesas. Trata-se de uma classe que varia em número.[continuar: verbo = estado que expressa a dinamicidade de "matas"] Anoitecia rapidamente! ...[ansiar: verbo = desejo que expressa a dinamicidade de "nossos estudantes"] Houve tumulto no momento da votação."] Se você me esperar1..[número de núcleos verbais: 4] Vou entrar por esta porta1 e quero encontrar tudo2 como eu havia deixado3.[número de orações: 3] .

para nos expressarmos em termos mais técnicos.. um acontecimento representado no tempo.e que nos permite identificar os verbos sem grande dificuldade . Por outro lado.] uma palavra de forma variável que exprime o que se passa. isto é. a definição de "verbo" deixa muito a desejar. como decidir (com base na definição) se é um verbo? Que quer dizer "exprime o que se passa"? Que vem a ser . [1985. O que há de claro e característico nos verbos .um acontecimento representado no tempo"? Não se pode dizer que em (I) Estou impressionado com o sucesso de Pedrinho. Um verbo é um lexema que varia em número. o sucesso de Pedrinho exprime algo que se passa? Mas onde está o verbo em o sucesso de Pedrinho? E que significa "representado no tempo"? Em uma frase como (2) A água se compõe de hidrogênio e oxi_gênio. pois a afirmação vale para todos os tempos.vestibular1. pessoa e tempo.. Sabemos que os verbos têm realmente um comportamento morfossintático muito homogêneo: flexionam-se da mesma maneira e desempenham a mesma função sintática. e não para alguma ocasião especial. Diante de uma palavra de classificação desconhecida. VEJA MAIS SOBRE OS VERBOS Uma classe tradicional que se pode considerar bem estabelecida é a dos verbos. p. . 1985. há um verbo em (2). Aqui basta observar que seria bem difícil aplicá-la a casos concretos.br Tempo verbal e o emprego de pronomes Verbos com pronome "se" Os auxiliares e certos verbos abundantes A crase e os verbos As locuções verbais e o uso de preposições Uso do Particípio Os verbos também exigem formas especiais de combinação com os outros elementos da oração.Vestibular1 – A melhor ajuda ao vestibulando na Internet Acesse Agora ! www. Ou. 367] Essa definição já foi criticada em outro trabalho (Perini. 23-27). Cunha & Cintra. definem o verbo como [. p. Esse mecanismo de combinação é compreendido nas chamadas: concordância verbal e regência verbal. pode-se argumentar que o acontecimento não se representa no tempo.com. No entanto.são seus traços morfossintáticos.

tempo e número). entretanto. uma informação extra sobre o comportamento gramatical dos verbos (informação essa que não faz mais que repetir a postulação de NdP).não em suas propriedades de exprimir acontecimentos representados no tempo. as pessoas com algum treinamento gramatical não têm problemas em identificar os verbos. a noção corrente de "verbo" é formal. para citar outra definição comum. da identificação prévia dos verbos. por exemplo. de alguma forma. mas nem todas são verbos. não se chama em geral de "verbos": correr. nem. corria. corrida. todas essas palavras exprimem. vamos dar o primeiro passo na classificação das palavras do português da seguinte maneira: (a) verbos são palavras que variam em pessoa.Vestibular1 – A melhor ajuda ao vestibulando na Internet Acesse Agora ! www. apresenta complexidade muito maior de comportamento. traição etc. A maior parte das classes. porque a noção de "núcleo do predicado" depende. geralmente é muito mais difícil identificá-las. (b) somente os verbos podem desempenhar a função de NdP. Em (a). Podemos acrescentar que o verbo é a única palavra que pode desempenhar a . porque se distinguem por derivação. Nisso é que nos baseamos para reconhecer os verbos . vingar. corríamos fazem parte de um lexema. Ao considerarem uma palavra como respondessem. uma ação. em (b). (Chamamos lexema um conjunto de palavras que se distinguem através de flexão.função sintática de núcleo do predicado. Por isso mesmo. no caso do verbo. e não por flexão.com. A definição dada acima baseia-se nos traços morfológicos da palavra (variação em pessoa. O conjunto das palavras que exprimem uma ação. em suas propriedades de exprimir ações. quanto a tempo: respondessem / respondam/ respondem / responderão. tempo e número. Mas casa e casebre não fazem parte do mesmo lexema. estados ou fenômenos. a definição é simples. temos a definição (informal) de verbo. Assim. comparam-na com outros membros de seu lexema (seu paradigma) e verificam que estes se opõem quanto a pessoa: respondesse / respondessem / respondêssemos.vestibular1. casas fazem parte de outro. assim. e não semântica. pessoa e tempo. a maioria das pessoas . traiu. corro. casa. ela própria. correr. Como se vê. vingança. entretanto' não pode ser incluído na definição de verbo. Este último traço. Em outras palavras. A classe dos verbos é uma das poucas que se pode definir e estabelecer no momento com clareza. Como se vê. e a descrição do comportamento gramatical da palavra é igualmente simples.) Em geral.br Verbo é a palavra que pertence a um lexema cujos membros se opõem quanto a número. e quanto a número: respondessem / respondesse.

Essa deveria ser a definição de verbo.cantar.ação. mas podemos dizer: eu canto. pois existem palavras como tiroteio. formador de gerúndio. mas o verbo. Em (b). mas cujos resquícios ficaram em algumas formas e palavras derivadas. mudança de estado. etc. comer.com. do que um verbo de qualquer dessas classes. O verbo é a única classe morfológica que. compor.vender. isto é. mas oração sem predicado não existe. fenômeno. trovão. 1.. acaba sendo tratado diferentemente de todas as outras classes. PERINI. etc. estado.vestibular1.. e não são verbos. ou um advérbio de uma conjunção. etc. etc. de acordo com o modelo de sua conjugação. O verbo é termo importante dentro do discurso. Pela sintaxe. que expressão fenômenos e não são verbos. consegue ser flexionada.. Pela semântica. 1995. A perspectiva temporal é importante. justamente por ser o ponto de partida de nossa análise da oração. vozes. mudança de estado e até qualidade numa perspectiva de tempo. azul. A terceira tem como vogal temática o 'i' . e ainda as que exprimem qualidade como feliz. qualidade . modos. tu cantas. outras que indicam mudança de estado como casamento..br acha mais difícil distinguir um adjetivo de um substantivo.repor. . etc. viuvez. 2. Não podemos dizer: eu mesa. tempos. formando um sintagma. acima.. e não são verbos. que expressam ação. Mário A.Vestibular1 – A melhor ajuda ao vestibulando na Internet Acesse Agora ! www. outras como chuva. verbo é a palavra cujo radical aceita o morfema 'NDO'. junto aos pronomes pessoais.partir. São Paulo: Ática. Verbos. e também não são verbos.Pessoas Há três pessoas abordadas em duas situações: singular e plural. Gramática descritiva do Português. Pode-se mesmo dizer que existe oração sem sujeito ou complementos. Conjugar um verbo é dizê-lo em todas as suas formas. pretérito ou futuro. etc.numa perspectiva temporal: presente. desmaio. tu mesa. cuja vogal temática desapareceu na passagem do latim para o português.Conjugação verbal Existem três conjugações verbais: A primeira tem como vogal temática o 'a' . Pela morfologia. etc. fenômeno. temos uma expressão do potencial funcional dos verbos: eles podem ser núcleos do predicado e nada mais. P319-320. verbo é o termo que funciona como núcleo no predicado verbal ou verbo nominal e como elemento de ligação no predicado nominal. outras ainda que expressam estado como sono. verbo pode exprimir ação. nesta conjugação. dividir. pular. A Segunda tem como vogal temática o 'e' . etc. etc. estado. inundação. e não são verbos. inclui-se o verbo pôr e seus derivados .. nas diversas pessoas. expressam uma dessas características .

c) Imperativo: exprime ordem.com.queria que me levasses ao teatro. referindo-se a uma ação futura.: tinham aplaudido o cantor. há as formas nominais ou verbóides.Vestibular1 – A melhor ajuda ao vestibulando na Internet Acesse Agora ! www.: água fervendo. Gerúndio: funciona como um advérbio ou adjetivo. ocorrida antes de outro fato do passado . certa.: viver é bom.não flexionado. Infinitivo: lembra um substantivo ou verbo com sentido indefinido. b) Imperfeito = ação inacabada no momento a que se refere a narração . b) Futuro do pretérito = pode indicar condição. a saber: 1. b) Subjuntivo: pode exprimir um desejo e apresenta o fato como possível ou duvidoso .Modos Modos são as diferentes formas que toma o verbo para indicar a atitude do falante em relação ao fato. positiva . Subdivide-se em impessoal e pessoal. Ex. c) Mais que perfeito = ação acabada.eu olhava o mar. O futuro subdivide-se em: futuro do presente e futuro do pretérito a) Futuro do presente = refere-se a um fato imediato e certo .limpa a cozinha. Além dos três modos citados. .eu estudo agora.eu li o livro. Há três tempos: a) Presente = fato ocorrido no momento que se fala b) Pretérito = fato ocorrido antes c) Futuro = fato que ocorrerá depois O pretérito subdivide-se em: perfeito. 4. mais que perfeito a) Perfeito = ação acabada . 2.vestibular1. imperfeito. Particípio: funciona na formação de tempo compostos e como adjetivo. Há três modos: indicativo. b) Pessoal . assim chamadas porquê têm também a natureza de nomes. Ex.comprarei ingressos. a) Indicativo: apresenta o fato de uma maneira real. Ex.flexionado. Não fazem parte de um modo em si e são três. a) Impessoal . 3. subjuntivo e imperativo.: é útil pesquisarmos. vinculada a um momento já passado .br Eu = primeira pessoa do singular Tu = segunda pessoa do singular Ele = terceira pessoa do singular Nós = primeira pessoa do singular Vós = segunda pessoa do singular Eles = terceira pessoa do singular 3.ela dividira a turma. Maria. conselho ou súplica .eles gostariam de convidá-la para sair.Tempos Tempos são as variações que indicam o momento em que se dá o fato expresso pelo verbo. Ex.

: embranquecer é começar a ficar grisalho e envelhecer é ir ficando velho. 1. Ex.a dívida foi paga por Paulo. Indicar a freqüência. . indicam uma continuidade gradual. agente e paciente. embora indique um fato concluído. Comprei um terno azul.: eu tenho estudado. 7.: o senhor podia fazer o favor de me emprestar uma caneta? (pode). d) O pretérito imperfeito do indicativo pode: . Ex.Vestibular1 – A melhor ajuda ao vestibulando na Internet Acesse Agora ! www.: se eu soubesse. Ex. A aluna machucou-se no recreio. Ser empregado no lugar do futuro.: não matarás (não mates). Se dizemos. Indicar uma probabilidade. numa frase.: o sol nasce para todos. 3. Os amigos abraçaram-se fraternalmente. de certa forma. Exemplos: A criança já se lava sozinha. no máximo. Substituir o futuro do pretérito. a) O pretérito perfeito composto. Ex. 6.Aspecto Aspecto é a maneira de ser da ação. produz e recebe a ação verbal. Ativa: a voz é ativa quando o sujeito é agente. uns setenta quilos. há diferença entre ambas quanto à duração.: amanhã vou ao teatro.com. produz a ação . Haverá uma solução para o caso. Ex. e) O futuro do presente pode: . 'eu passeio' e 'eu estou passeando'. Ser empregado no lugar do pretérito (presente histórico). o verbo pode ser principal ou auxiliar. Exemplos: Estudei bastante. por exemplo. por exemplo). a idéia de continuidade. se continuam as indiretas. Ex. passiva e reflexiva. Passiva: a voz é passiva quando o sujeito é paciente. 2. . Ex. perco a paciência.alugam-se apartamentos. c) O presente do indicativo pode: . .br 5. não dizia aquilo (diria). Ex. Substituir o imperativo. . isto é. b) Com o pronome apassivador 'se' . conserva sua significação plena. Ela se apresenta de duas formas: a) Com verbo auxiliar + particípio . . Há três tipos de vozes: ativa. isto é.: é 1939: alemães invadem território polonês. Expressar cortesia ou timidez.Vozes Vozes são a forma em que se apresenta o verbo para indicar a relação que há entre ele e seu sujeito.o lobo ataca. recebe a ação. isto é. revela.: ele terá.Função Quanto a função.vestibular1. ao mesmo tempo. Ex. b) Os verbos incoativos (terminados em 'ecer' ou 'escer'. Principal é o verbo que. Reflexiva: a voz é reflexiva quando o sujeito é.

Gerúndio + NDO . particípio.pretérito impessoal composto. 2ª conj. a 3ª pessoa do singular.presente. Particípio regular + DO . No subjuntivo . gerúndio. colocando-se as desinências. futuro do pretérito composto. e o auxiliar é flexionado de acordo com as características do verbo principal. negativo. + VA. Os tempos são compostos quando formados pelos auxiliares TER ou HAVER mais os verbos principais.pretérito perfeito composto. futuro do pretérito. Ia saindo quando ele chegou. sendo as seguintes: a) 1ª pessoa do singular do presente do indicativo Daqui de origina o presente do subjuntivo e. o verbo auxiliar perde o ser significado próprio. futuro do presente. futuro composto. pretérito perfeito.br Auxiliar é aquele que. Ex. No imperativo . gerúndio pretérito composto. Dessa forma. pretérito imperfeito. Futuro do pretérito do indicativo + RIA . O verbo principal aparece numa forma nominal(particípio. No subjuntivo . No infinitivo .traze tu. Exemplos: Deve haver pessoas no recinto. b) 2ª pessoa do singular e plural do presente do indicativo Daqui se origina a 2ª pessoa do singular e plural do imperativo afirmativo (tira-se o S do final). 9. + IA. 3ª conj. c) Infinitivo (menos R) Daí. Hão de surgir estímulos à sua obra. Tenho escrito muitas cartas.infinitivo pessoal e impessoal. Infinitivo pessoal + R ou RE . São os seguintes: No indicativo . pretérito mais que perfeito composto.Tempos simples e compostos Os tempos são simples quando formados apenas pelo verbo principal. combinando com formas nominais de um verbo principal. .com. Futuro do presente do indicativo + RE ou RA . Pretérito perfeito do indicativo . pretérito mais que perfeito composto.: tu trazes . deste último. pretérito pessoal composto. futuro.Vestibular1 – A melhor ajuda ao vestibulando na Internet Acesse Agora ! www.afirmativo. a 1ª pessoa do plural e a 3ª pessoa do plural do imperativo afirmativo e todo o imperativo. 8.Formação dos tempos As formas primitivas são aquelas que dão origem a outras (formas derivadas). pretérito mais que perfeito. forma com esse uma locução verbal. pretérito imperfeito. temos: . São os seguintes: No indicativo . Nas formas nominais . infinitivo impessoal ou gerúndio).vestibular1.1ª conj.presente. + IA.pretérito perfeito composto.

b) Impessoais São os verbos que não possuem sujeito e. conveniência.: São dez horas. nevar. constar. Certos verbos que indicam necessidade.: Está frio. trovejar. costume Exemplos: Urgem as providências prometidas. em frases do tipo: Basta de provocações! Dói-me do lado esquerdo. como: alvorecer. quando regidos de preposição.Vestibular1 – A melhor ajuda ao vestibulando na Internet Acesse Agora ! www. Convém que saias mais cedo. chover. . Exemplos: Os insetos zumbem à porta. Estar. Ser. Pretérito mais que perfeito do indicativo + RA . e são: Os verbos que se regeram a vozes de animais. Ex. quando indica situação de tempo. Trovejou de manhã. relampejar. grassar. acontecer. Exemplos: Neva muito na Escandinávia. Os verbos que indicam necessidade. por isso. quando indica tempo. Os verbos impessoais são os seguintes: Exprimem fenômenos da natureza. Isso sói acontecer sempre.vestibular1. O sapo coaxa na água parada. Pretérito imperfeito do subjuntivo + SSE . assentar. Exemplos: Faz cinco anos que não a vejo.com. eles classificam-se em: a) Unipessoais Empregam-se só na terceira pessoa. amanhecer. O exemplo não concerne ao caso. etc. Futuro do subjuntivo + R ou RE 10. Os vestidos lhe assentavam bem.br d) 3ª pessoa do plural do pretérito perfeito (menos RAM) . orvalhar.Número Quanto ao número de pessoas em que os verbos são empregados. conforme os exemplos abaixo: Aconteceu o que eu esperava. Ex. são conjugados só na terceira pessoa do singular. Haver quando significa existir. anoitecer. conveniência ou sensação. Faz calor. O livro consta de duas partes. sensação. Pareceu-me que ele sofria. ventar. Os verbos concernir.

vestir.dormes . Tu danças. A anomalia desses verbos é demonstrada inclusive pela total mudança da raiz.br Chega de lamúrias. Exemplos: Cantamos . os verbos TER e HAVER e. pôr. benzer. etc.vestibular1. haver. ser. Assim.Flexão Quanto a flexão. ir. tempos ou modos e. por apresentarem tais deficiências. 12.comes.dormirão. pedir. foram assim classificados pela Nomenclatura Gramatical Brasileira. todos os que se conjugarem de acordo com esses verbos serão regulares. Geralmente se usa. se tomarmos. Exemplos: Eu me comunico. etc. dar. expulsar. completar.Formas rizotônicas e arrizotônicas A forma é rizotônica quando a vogal da sílaba tônica recai no radical. acender.Vestibular1 – A melhor ajuda ao vestibulando na Internet Acesse Agora ! www. são denominados defectivos. Exemplos: Canto . a) Regulares Regulares são os verbos que se conjugam de acordo com o paradigma de cada conjugação. incendiar. A forma é arrizotônica quando a vogal da sílaba tônica recai fora do radical. como exemplo. um regular e outro irregular. Exemplos: aceitar.com. os verbos podem ser: regulares. os verbos SER e ESTAR. Ele viaja. exprimir. defectivos e abundantes. c) Pessoais São aqueles verbos conjugados nas diversas pessoas. e) Abundantes Abundantes são os verbos que possuem dois particípios. anômalos. como nos casos dos verbos IR e SER. d) Defectivos Alguns verbos não são conjugados em todas as pessoas. b) Irregulares Irregulares são os verbos que se afastam do modelo de sua conjugação. A travessa de prata já está enxuta. com o particípio irregular. sendo eles: estar.comeste . valer. ter e vir. VENDER e PARTIR. com o particípio regular. Exemplos: Maria tinha enxugado a louça. os verbos CANTAR. trazer. como: ansiar. c) Anômalos São os verbos que. . 11. ouvir. por apresentarem profundas irregularidades. caber. irregulares.

Associação Goiana de Imprensa) .br O diretor havia expulsado o funcionário.Vestibular1 – A melhor ajuda ao vestibulando na Internet Acesse Agora ! www. O aluno foi expulso da aula. (fonte AGI.vestibular1.com.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful