P. 1
Teoria de Henri Wallon - Trabalho

Teoria de Henri Wallon - Trabalho

|Views: 2.037|Likes:

More info:

Published by: Rúbia Gritlet Molina on Jun 14, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/03/2013

pdf

text

original

CENTRO AUGUSTO MOTTA CURSO DE BIOLOGIA

UNIVERSITÁRIO

DISCIPLINA: Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem PROFª: Rita Walchan

A teoria do Desenvolvimento de Henri Wallon

Joilma dos Santos Santana Oscarina da Silva Oliveira Filha Rúbia Cristina de Freitas Gritlet Ursula Fernanda Tavares Rodrigues da Silva

RJ, Junho / 2011

08105178 Oscarina da Silva Oliveira Filha.CENTRO UNIVERSITÁRIO AUGUSTO MOTTA CURSO DE BIOLOGIA A teoria do Desenvolvimento de Henri Wallon Joilma dos Santos Santana .11103572 1º período RJ.06201862 Ursula Fernanda Tavares Rodrigues da Silva . Abril / 2011 .11100382 Rúbia Cristina de Freitas Gritlet .

Por 14 anos o Laboratório de Psicobiologia da Criança. procurando mostrar quais são. o sistema de relações estabelecidas entre a criança e seu ambiente. viveu num período marcado por muita instabilidade social e turbulência política. Logo após a Libertação. permaneceu por vários meses no front de combate. aspecto que tem destaque em sua teoria. Seu interesse em integrar a atividade cientifica à ação social permeou sua trajetória. com pesquisas em biologia e informações para os educadores. envolveu-se em discussões sobre a reforma do sistema de ensino francês. atuando intensamente na Resistência Francesa foi perseguido pela Gestapo. interrompendo suas atividades acadêmicas. Wallon propõe o estudo contextualizado das condutas infantis. pois através dela é possível ter acesso à gênese dos processos psíquicos. mobilizado como médico do exército francês. psicologia e filosofia. os vínculos entre cada campo e suas implicações com o todo representado pela personalidade. Em 1902. polícia política dos nazistas. Em 1948. participando do Grupo Francês de Educação Nova que presidiu. Escreveu diversos artigos sobre temas ligados à educação. é interacionista. de 1946 a 1962. De 1939 a 1949. dedicando-se ao atendimento de crianças com deficiências neurológicas e distúrbios comportamentais. Em 1914. foi . Enfoca o desenvolvimento em seus domínios afetivo. Durante a Resistência. obrigando-o a viver na clandestinidade. cria a revista Enfance. Wallon volta sua atenção para a criança. Integrou também a Sociedade Francesa de Pedagogia que presidiu de 1937 a 1962. Até 1931 atuou como médico em instituições psiquiátricas. formação do professor. além de ser militante apaixonado pela politica provocou uma revolução da educação da época. como orientação profissional. numa atitude de coerência e engajamento. Em 1925. França. investiga a criança nos vários campos de sua atividade e nos vários momentos de sua evolução psíquica. De 1920 a 1937 é o encarregado de conferências sobre psicologia da criança na Sorbonne e em outras instituições de ensino superior. Buscando compreender o psiquismo humano. interação entre alunos. Envolveu-se em diferentes movimentos de protesto contra os sistemas excludentes e autoritários. Cursou medicina e formou-se em 1908. lecionou no Colégio de França. nas diferentes etapas. funda um laboratório destinado à pesquisa e atendimento clínico de crianças ditas anormais. formou-se em filosofia. engajando-se em partidos de esquerda e tomando a frente em ações coletivas em prol da liberdade e da cidadania.Introdução Henri Paul Hyacinthe Wallon nasceu em Paris. em 1879. é autor da teoria do desenvolvimento através da psicogenética. De uma perspectiva abrangente e global. neste mesmo ano publica sua tese de doutorado “A criança turbulenta”. Graduou-se em medicina. aos 23 anos. em cada fase do desenvolvimento. duas guerras mundiais (1914-18 e 1939-45). cognitivo e motor. È provável que a vivência de momentos históricos tão turbulentos tenha evidenciado a influência fundamental que o meio social exerce sobre o desenvolvimento da pessoa humana. buscando compreender. Considerando que o sujeito constrói-se nas suas interações com o meio. adaptação escolar.

Assumiu a presidência da comissão. este seria o caso de ações como andar. estando usualmente associados a outros indivíduos ou sendo usados para uma estruturação do pensamento do próprio movimentador. a inteligência e a formação do eu como pessoa. mas é contra a qualquer movimento delimitador. os comportamentos são condicionados e depois extinguidos. porém não mais importante que o afeto e as transformações. Enquanto atividades cognitivas podem estar em duas categorias: movimentos instrumentais e movimentos expressivos. o Plano Langevin-Wallon. sorrir. as emoções seriam a maneira da criança exteriorizar seus desejos e suas vontades. Ainda em 1944. por um período de um mês. mastigar etc. 2 . A teoria de Wallon está de acordo com a teoria de Piaget em relação aos estágios do desenvolvimento. ou seja. em si. o raciocínio simbólico e o poder de abstração vão sendo desenvolvidos.A inteligência está diretamente relacionada com duas importantes atividades cognitivas humanas: o raciocínio simbólico e a linguagem. não diretamente relacionado com outro indivíduo. que supre suas necessidades e as suas aptidões sensório-motoras e psicomotoras. o movimento. como secretário-geral da educação nacional. gesticular. O individuo em desenvolvimento integra cada conhecimento a outras aprendizagens.designado pelo Conselho Nacional da Resistência. Os movimentos expressivos têm uma função comunicativa intrínseca.O movimento tem grande importância na atividade de estruturação do pensamento no período anterior à aquisição da linguagem. 3 . encarregada da reformulação do sistema de ensino francês. Os movimentos instrumentais são ações executadas para alcançar um objetivo imediato e. O meio é um complemento indispensável ao homem. À medida que a criança vai aprendendo a pensar nas coisas fora de sua presença.A afetividade por sua vez. afetiva e social). Wallon estuda o homem em sua forma integral em seu desenvolvimento (intelectual. até a nomeação de um ministro por parte do governo de De Gaulle. pegar objetos. 1 . . passaria pelos estágios e os conhecimentos seriam reciclados quando necessários. resultando num ambicioso projeto de reforma do ensino. podendo intervir no mesmo. o comportamento aprendido não é externo e sim agregado ao posterior. O indivíduo é resultado das influências sociais e fisiológicas. o que confronta o behaviorismo que acredita na aprendizagem é modelada. e permaneceu nesta função até morrer em 1962. Teoria do Desnvolvimento A idéia central de Henri Wallon é que o individuo e o ato de conhecer é importante. são manifestações que expressam um universo importante e perceptível. Wallon foi chamado a integrar uma comissão integrada pelo Ministério da Educação Nacional. Falar. assim sendo produto do meio em que vive. pois o aprendizado é constante. seria a primeira forma de interação com o meio ambiente e a motivação primeira do movimento. Desta forma fundamentou suas idéias em quatro campos funcionais que são etapas percorridas pela criança: a afetividade.

5 – No estágio da Puberdade a crise pubertária rompe a "tranqüilidade" afetiva que caracterizou o estágio categorial e impõe a necessidade de uma nova definição dos contornos da personalidade. mediante as interações sociais. respondendo a sensibilidades corporais: proprioceptiva (sensibilidade dos músculos) e interoceptivas (sensibilidade das vísceras). puberdade e adolescência (11 anos em diante).Personalismo ocorre dos três aos seis anos. Ocorre o desenvolvimento da função simbólica e da linguagem. Com base neste estudo. que vai até os três anos. 1 . ganhando novos sentidos de acordo com as diferentes condições do sujeito. categorial (6 a 11 anos). A criança expressa sua afetividade através de movimentos descoordenados.Sensório. ele acredita que o estagio anterior amplia e reforma os anteriores. ás quais intermediam sua relação com o mundo físico.Categorial graças à consolidação da função simbólica e à diferenciação da personalidade realizadas no estágio anterior.A formação do eu como pessoa é responsável pelo desenvolvimento da consciência e da identidade do eu. de modo que constantemente surgem conflitos entre eles. retrocessos e reviravoltas. ou que um estágio suprima o outro. O ato mental “projeta-se” em atos motores.Impulsivo-emocional. desestruturados devido às modificações corporais resultantes da ação . Quando o interesse da criança se volta para a exploração sensório-motora do mundo físico. sendo permeado por conflitos internos e exteriores. mas podem reaparecer em outra fase da vida. cumpre um papel integrador importante. para o conhecimento e conquista do mundo exterior. 2 . Os progressos intelectuais dirigem o interesse da criança para as coisas. antítese e síntese entre os campos funcionais. que ocorre no primeiro ano de vida. sensório-motor e projetivo (1 a 3 anos). 3 .motor e projetivo. Desenvolve-se a construção da consciência de si. Wallon propõe estágios no desenvolvimento. O ato mental se desenvolve a partir do ato motor. Desta forma há diferentes momentos do desenvolvimento que não são propriamente “superados” por outros. como campo funcional. O termo projetivo refere-se ao fato da ação do pensamento precisar dos gestos para se exteriorizar. sofrendo rupturas. classificados em: impulsivoemocional (0 a 1 ano). personalismo (3 a 6 anos). A pessoa. A predominância da afetividade orienta as primeiras reações do bebê ás pessoas. A cognição desenvolve-se de maneira dialética. traz importantes avanços no plano da inteligência. dão á criança maior autonomia na manipulação de objetos e na exploração dos espaços. 4 . identifica o processo de alternância na predominância dos campos funcionais em cada estágio de desenvolvimento. mas não absoluto. sendo flexível ao perceber que os estágios não são sequências lineares e fixas. em um constante processo de tese. reorientando o interesse das crianças pelas pessoas. a aquisição da marcha e da preensão.4 . As relações entre estes três campos funcionais não são harmônicas.

todas as disposições que constituem o homem completo. 7 ed. A sua teoria trouxe muitas contribuições para a educação. cultural. pensar em uma educação que venha desenvolver o sujeito não somente no aspecto intelectual e sim na sua totalidade. construindo-se.henrywallon. Esta pesquisa contribuiu para a compreensão da importância da escola como um meio promotor no desenvolvimento. do aluno e da própria escola. Petrópolis.br/biografia/default. principalmente a relação ensino/aprendizagem.asp . que na verdade são sujeitos carregados de valores e histórico que estão em constante desenvolvimento. levando em conta aspectos de seu contexto social. Wallon trata a escola como um meio social que tem a participação do professor. a depender de seu aparato biológico e das condições em que vive. Outro ponto é a importância do meio nesta construção do sujeito. HENRI WALLON Uma concepção dialética do desenvolvimento infantil. Na sucessão de estágios. onde ao compreender os processos do desenvolvimento o professor pode refletir sobre uma prática mais adequada às necessidades e possibilidades de cada etapa do desenvolvimento infantil. Izabel.scribd. reciprocamente. no movimento que vai do bebê ao adulto.com. http://www. há uma alternância entre as formas de atividades (campos funcionais) e de interesses da criança. num permanente processo de integração e diferenciação. Bibliografia: GALVÃO. na qual cada fase predominante (afetividade. retomando a predominância da afetividade. cognição) incorpora as conquistas realizadas pela outra fase.com/doc/15955596/Henri-WallonUma-concepcao-dialetica-do-desenvolvimento-infantil-Isabel-Galvao Escola de Henri Wallon. familiar. RJ: Vozes. Este processo traz a tona questões pessoais. ou seja. que ocorre de maneira não sequencial e interrupta. mesmo estando desigualmente repartidas entre os indivíduos. Conclusão Todos os conceitos vistos na teoria de desenvolvimento de Henri Wallon são instrumentos que auxiliam na compreensão do processo de construção da pessoa. Wallon vai chamar de educação humanista. existenciais. morais. pois qualquer indivíduo potencialmente pode se desenvolver em qualquer direção.hormonal. 1995 – Disponível em: http://pt. Acessado em: 31/05/2011. focando em uma pratica que venha interagir com a dimensão social e individual de cada sujeito.

Psicologia da educação n. PUC.org.NEGRIN.O educador integral. São Paulo. Regina Célia. Elen Lefort .br/reunioes/24/T2071149960279.com/articles/37386/1/Henri-Wallon---O-educadorintegral-/pagina1. Webartigos. Acessado em 31/05/2011 http://pt. Henri Paul Hyacinthe Wallon.doc Educar para Crescer. 2010.org/wiki/Henri_Paul_Hyacinthe_Wallon .20 São Paulo jun.br/aprendizagem/henri-wallon-307886.anped. Pedagogia Henri Wallon. Acessado em 06/06/2011http://www.abril. Ed Abril 2008. a enciclopédia livre. Henri Wallon: Psicologia e Educação.html#ixzz1OEu517eU MAHONEY. Ione Collado e PRANDINI. Abigail Alvarenga.webartigos. Tese de Dourado. Henri Wallon . 2005. Afetividade e processo ensino-aprendizagem: contribuições de Henri Wallon.shtml Wikipédia. Acessado em: 03/06/2011 www.wikipedia. PACHECO. Acessado em 31/05/2011 http://educarparacrescer.com.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->