P. 1
O que são ondas eletromagnéticas

O que são ondas eletromagnéticas

|Views: 73|Likes:
Publicado porjairzinhovitorino

More info:

Published by: jairzinhovitorino on Jun 16, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/24/2012

pdf

text

original

O que são ondas eletromagnéticas?

São aquelas criadas a partir de cargas elétricas vibrantes, cujo movimento de vibração origina campos elétricos e magnéticos oscilantes. Essas ondas não necessitam de um meio material para se propagarem.

Fonte:http://electronicapt.do-forum.com/curso-de-electronica-por-jose-flor-ozflorf7/curso-de-electronica-parte-15-oscilacoes-t18.htm Comprimento de onda: Distância entre duas cristas ou dois vales ou uma crista e um vale. Ciclo: Uma onda por segundo Freqüência: Número de ciclos por segundo ou Hertz Luz Branca: Composta por vários comprimentos de onda e freqüência. A "luz" constitui uma estreita faixa do espectro eletromagnético dividida em intervalos arbitrários e aproximado, pois não há limites nítidos entre as cores. A transição entre cores vizinhas se dá de maneira gradual, como se pode verificar em um arco-íris. A freqüência da luz cresce do vermelho para o violeta nos seguintes intervalos de freqüência: 0,65 m a 0,74 m Vermelho 0,59 m a 0,65 m Laranja 0,54 m a 0,59 m Amarelo 0,49 m a 0,54 m Verde 0,42 m a 0,49 m Azul 0,36 m a 0,42 m Violeta Um experimento do conhecimento de todos é que quando a luz branca incide em um prisma, há a decomposição desta nas cores do arco-íris.

Ø Efeito fotoquímico: Ultravioleta.br/teaching/luz/cor.if. O espectro eletromagnético é o intervalo completo da radiação eletromagnética que vai da região das ondas de rádio até os raios gama. visível e infravermelha. Cada espectro vai ter um efeito fisiológico diferenciado: Ø Efeito térmico: infravermelho. .html Espectro. o espectro eletromagnético é subdividido em três faixas: ultravioleta. microondas e ondas curtas.refletida ou refratada.Fonte: http://www. para aumentar a mobilidade articular e favorecer a regeneração de lesões de tecidos moles e problemas de pele. Logo.if. Fonte: http://www. àquelas cujo comprimento de onda é inferior a 0. Por outro lado. Classificação quanto ao comprimento de onda (quanto maior o comprimento .74m são ditas infravermelhas.36m chamam-se ultravioletas. As radiações com comprimento de onda superior a 0.ufrj. RADIAÇÃO INFRAVERMELHA Definição: A radiação infravermelha é um agente térmico superficial usado para o alívio da dor e da rigidez.ufrj.br/teaching/luz/cor.html Luz incide no local pode ser absorvida. maior a penetração): Ondas curtas>microondas>infravermelho>ultravioleta Potência: Força eletromotriz (Quanto maior a potencia maior o poder de penetração da onda).

Exemplo: Os geradores luminosos. Assim. mais curto o comprimento de onda. Tipos de fontes IV: A) IV artificial: é normalmente produzido passando-se uma corrente elétrica através de um fio de resistência espiral. portanto concentrados na banda de IVA. . sofrer refração e difração pela matéria.7 um e 1. Produção de radiação infravermelha pelos corpos: A temperatura do corpo afeta o comprimento de onda da radiação emitida. Possuem comprimento de onda que se acham entre as microondas e a luz visível. transmitidas. Quanto menor ângulo de incidência maior são as chances de reflexão. quanto mais alta a temperatura do corpo mais alta a freqüência média de saída e. Ø Do coeficiente de absorção do material Observação: Os comprimentos de onda principais usados na prática clínica são aqueles entre 0. A absorção depende: Ø Da estrutura e do tipo de tecido Ø Vascularidade Ø Pigmentação Ø Comprimento de onda A penetração depende: Ø Intensidade da fonte de IV Ø Do comprimento de onda Ø Do ângulo com que a radiação atinge a superfície (Incidência de 90º). geradores não luminosos e lâmpadas.Características Físicas: As radiações infravermelhas (IV) se acham dentro daquela parte do espectro eletromagnético cujas ondas produzem aquecimento ao serem absorvidas pelo material (tecido biológico). conseqüentemente. absorvidas. com a freqüência média da radiação emitida aumentando com o aumento da temperatura. Pode ser refletidas. sendo a reflexão e a absorção os processos de maior significância biológica e clínica.5 um e estão. Esses efeitos modulam a penetração da energia dentro dos tecidos e desse modo as alterações biológicas que ocorrem.

Ø A pessoa: em posição confortável. Ø Lâmpada: Posicionada de modo que a radiação incida perpendicularmente sobre o tecido. Ø Medidas de segurança: Os olhos do paciente devem ser cobertos. Ø Dosagem: É determinada pela resposta da pessoa. ou seja. com apoio. As drenagens linfáticas e venosas aumentam.B) IV natural: O sol. O IV deve. em grande parte através do aumento da circulação local. Aplicação clínica: Ø Seleção do equipamento: lâmpada luminosa. portanto ser considerado uma modalidade de aquecimento superficial. aumento de temperatura local e metabolismo. Ø Analgesia: Receptores de temperatura conduzem informação ate o tálamo que ativa a via descendente fechando o portão da dor. lâmpada luminosa. ocorre um fluxo de sangue para o local com objetivo de dissipar esse calor. .. Algum aquecimento pode ocorrer mais profundamente devido à transferência de calor dos tecidos superficiais. melhorando a absorção do edema. tanto por condução direta como por convecção. Ø Fisiológicos: Aquecimento local do tecido. Efeitos das radiações IV: Ø Aquecimento: Quando incidimos radiação IV ocorre vasodilatação porque ocorre agitação das moléculas. apenas alguns minutos. permitindo que esta permaneça parada durante o tratamento. radiante ou não-luminosa Ø Aquecimento: Lâmpada não luminosa aproximadamente 15 min. Riscos: Ø Pele Ø Tecidos subdermais Ø Testículos Ø Sistema respiratório Ø Pessoas susceptíveis Ø Dano óptico Medidas de segurança: A lâmpada deve ser verificada. produção de calor. não tem a homeostasia térmica.

UVB: 320-290 nm 3. . Ø Muito pouco absorvida pela camada de ozônio. Radiação UVB Ø A camada de ozônio absorve boa parte da radiação UVB que chega a terra. por essa razão. Ø Pessoas com doença cardiovascular Ø Áreas com circulação periférica local comprometida Ø Tecido cicatricial ou desvitalizado por radioterapia profunda Ø Tecido maligno na pele Ø Pessoas com baixo índice de consciência Ø Pessoas com enfermidade febril aguda Ø Sobre os testículos Ø Processo inflamatório local TERAPIA ULTRAVIOLETA Definição física A radiação UV é definida como toda a radiação com comprimento de onda menor que 400nm ( < 400nm. Penetra profundamente nas camadas da pele causando danos à saúde. Mesmo na porção ultravioleta do espectro os efeitos biológicos da radiação variam muito com o comprimento de onda e. UVC: 290-200 nm Radiação UVA Ø A atmosfera é bastante permeável à esta faixa de radiação. UVA: 400-320 nm 2. o espectro ultravioleta é subdividido em três regiões: 1. 1nm = 10 -9m). boa parte da radiação UVA que atinge a camada superior da atmosfera consegue atravessá-la com pouca atenuação. Assim.Contra-indicações: Ø Áreas de sensibilidade térmica cutânea ruim ou deficiente. Sua principal fonte é o sol (a porção UV é menos de 10% do total de sua energia).

Ø Mesmo em pequenas quantidades pode ser substancialmente danosa à saúde. Ø A ilustração a seguir. e teríamos sérios problemas se ela atingisse a superfície terrestre. UVB e UVC atingem a superfície. permite observar a intensidade com que as radiações UVA. Radiação UVC Ø É totalmente absorvida pela camada de ozônio. Ø Tem ação germicida e bactericida Efeitos biológicos da radiação ultravioleta Ø Eritrema Ø Bronzeado Efeito na pele Ø Hiperplasia Ø Produção de vitamina D Ø Envelhecimento Ø Câncer de pele Efeitos nos olhos Ø Fotoqueratite e conjuntivite Ø Catarata . Não penetra tão profundamente na pele quanto à radiação UVA. Ø É altamente penetrante e danosa a saúde.

distância entre a lâmpada e a pele e diferenças na suscetibilidade do paciente à radiação UV. mas também de fatores como potência elétrica. a UVB é 100-1000 vezes mais potente na indução de eritema do que a UVA. Tempo de tratamento Os tempos de tratamento dependem não apenas do espectro de radiação. bolhas e subseqüente descamação da pele. número de lâmpadas.Fototerapia O tratamento de doenças da pele através da exposição à radiação UV é denominado fototerapia. . Ø Acesso limitado à área para pessoas diretamente relacionadas ao trabalho. Doenças que são tratadas com fototerapia ultravioleta são: Ø Psoríase Ø Eczema Ø Acne Ø Vitiligo Ø Pitiríase liquenóide crônica Ø Erupção polimórfica pela luz (e outros distúrbios fotossensíveis) Ø Prurido (particularmente relacionado a doença renal Espectro de resposta terapêutica A sensibilidade para desenvolver eritema ou "queimadura de sol" da pele varia grandemente com o comprimento de onda da radiação ultravioleta. Segurança da equipe A exposição à radiação ultravioleta pode produzir efeitos prejudiciais aos olhos e à pele. Ø Uso de óculos ou protetores de face apropriados Ø Roupas opacas apropriadas para UV. em casos mais graves. Efeitos colaterais O principal efeito colateral da fototerapia com UVB é o desenvolvimento de eritema ou. Ø Aparelho de ultravioleta bem projetado.

a absorção ótima necessita de um ângulo de incidência mais próximo possível dos 90º. Sheila. Isso é benéfico quando a exposição é muito prolongada. Bloqueia a passagem da radiação superficialmente fazendo com que a penetração seja menor.11 ed. Eletroterapia . Portanto. Comentários: Quando a radiação é incidida num ângulo de 45º. Cor da pele escura: a melanina absorve a radiação e transforma em calor.Ø Conscientização da equipe sobre os riscos potenciais associados com a exposição às fontes de radiação ultravioleta.TamboréBarueri-São . o que não garante uma boa absorção pelo tecido. a chance de reflexão é maior. REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS KITCHEN.Prática baseada em evidências.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->