P. 1
SIMULADO LINGUA PORTUGUESA 6º ANO

SIMULADO LINGUA PORTUGUESA 6º ANO

5.0

|Views: 23.532|Likes:

More info:

Published by: Teresa Cristina Flordecaju on Jun 16, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/10/2015

pdf

text

original

SIMULADO LINGUA PORTUGUESA 6º ANO ____ / 2011 ALUNO(A) ______________________________________________ Nº ___ ESCOLA: ______________________________________________________

O gato e o pintinho O gato costumava ficar deitado perto do fogão à lenha, principalmente nos dias de chuva. Era do tipo preguiçoso, em que continuamente era visto descansando. “Este gato adoro sombra e água fresca”, dizia sempre o dono da casa. E desse jeito foi naquela manhã de abril, quando o galinheiro ficou todo alagado após uma forte chuva e ventania. Ora, a galinha branca entusiasmada com o tamanho da nova ninhada, deixara um pintinho escapar das asas e, o pequeno animal ficara todo molhado! O gato de barriga cheia e preferindo um sossego, estava na cozinha como de costume. É fácil imaginá-lo contemplando ocioso o pintinho. Mais ainda o miado curto quando viu o filho mais velho da casa envolver o infeliz com um pano seco e limpinho: “Miau!” O pequeno filhote fez: “piu”, tão baixinho que o gato levantou a cabeça e num giro de 90° para a direita, seus olhos verdes encontraram outros dois olhinhos assustados. Angustiado com a perspectiva de sentir frio, o bichano ficou pensativo e acuado. Logo que o pintinho deixou de tremer, foi colocado no chão. E quanto tempo levou para o gato botar os pelos para aquecer-lhe as penas? Uns segundos. Foi com espanto que o dono da casa viu que o gato possuía uma grande dose de solidariedade. E como era hora do café, um pedaço de cuscuz foi dado ao pintinho e, para o gato, um pires de leite bem quentinho. (Teresa Cristina Cerqueira de Sousa) __________________________________________________________________________________ 01 No texto, as expressões: “pequeno animal”, “o infeliz” e “pequeno filhote”, referem-se (A) ao gato. (B) ao pintinho. (C) ao filho do dono da casa. (D) aos pintos da galinha. __________________________________________________________________________________ 02 No trecho “E quanto tempo levou para o gato botar os pelos para aquecer-lhe as penas?” ((l. 14), a frase indica (A) uma interrogação. (B) uma exclamação. (C) um pedido. (D) uma ordem. __________________________________________________________________________________ 03 O texto: “O gato e o pintinho” classifica-se como (A) um conto. (B) uma parlenda. (C) uma anedota. (D) uma poesia. __________________________________________________________________________________

Joãozinho Um dia, Joãozinho resolveu contar histórias da família. “Eu era muito pequeno mas já sabia como nascem os meninos...” E todos ficaram interessadíssimos, pois o assunto era atraente. E, foi quando Joãozinho disse que tudo começa com a chegada do bebê num aviãozinho amarelo!... (Teresa Cristina Cerqueira de Sousa) __________________________________________________________________________________ 04 No trecho “E todos ficaram/ interessadíssimos” (v. 07 e 08), a palavra em negrito têm efeito de (A) negar o interesse dos meninos. (B) enfatizar o interesse dos meninos. (C) tirar a atenção dos meninos. (D) questionar a veracidade da história. __________________________________________________________________________________ 05 As aspas foram usadas nesse poema para indicar (A) o começo da história. (B) a fala do Joãozinho. (C) a emoção da história. (D) um fato passado . __________________________________________________________________________________ O sapo e o barquinho A ideia surgiu mais tarde – pegar o barquinho de papel e descer o rio. Já não suportava mais as noites solitárias. Nas horas de insônia via-se o quanto os coaxos eram melancólicos. Mas por enquanto era impossível pegar o barquinho (Estava em cima da cômoda do quarto do menino, eu não disse logo no início? Ôps, esqueci!). Quase uma semana depois fez um belo dia de sol. O barquinho caminhou sobre a superfície das águas tão seguro como se caminha de quatro patas, argumentava em pensamentos o sapo. Imaginou os altos papos, isto é, as conversas sobre saltos e nados em noites de luar. _ E como foi que o sapo pegou o barquinho?_ Perguntou um dos alunos, preso na história. _Ora, o menino o esqueceu na beira do rio quando foi jogar bola... _ Mas, _Recomeçou a professora com uns olhinhos negros redondos acolchoando as palavras na sala de aula _ eu imagino que o sapo teve um cuidado enorme para o barquinho não virar! Nos primeiros metros, ele colocava uma das patas na água, como que para se equilibrar melhor. Ah, depois ele sentiu firmeza e deixou o barco no curso do rio...

_Ué! Que aconteceu então? _ O barquinho andou por uma hora sem grandes imprevistos, porque as margens eram de plantas rasteiras e, quando ao fim desse percurso começaram a surgir galhos de árvores, o barco parou. Chegou então o sapo a um lugar mais afastado da zona urbana e onde havia riachos e lagos ligados ao rio (A professora fez uma pausa bem medida e continuou)... Foi assim que o barreiro perto lá de casa ficou cheio de sapos. Não se sabe se a professora inventou esta história, o certo é que ela conseguiu a atenção de todos e, era quase perto do recreio... (Teresa Cristina Cerqueira de Sousa) __________________________________________________________________________________ 06 Pode-se inferir sobre o texto (A) que a professor tem uma bela casa na cidade grande. (B) que a escola á na zona urbana. (C) que os alunos não são comportados. (D) que a professora mora na zona urbana. __________________________________________________________________________________ 07 Considere este fragmento do texto: “Ora, o menino o esqueceu na beira do rio quando foi jogar bola...”. A palavra destacada refere-se (A) ao sapo. (B) ao barquinho. (C) ao rio. (D) Ao próprio menino. __________________________________________________________________________________ 08 A alternativa que esclarece qual a ideia do sapo é (A) “pegar o barquinho de papel e descer o rio” (l. 01). (B) “Mas por enquanto era impossível pegar o barquinho” (l. 02 e 03). (C) “Quase uma semana depois fez um belo dia de sol” (l. 06). (D) “Chegou então o sapo a um lugar mais afastado da zona urbana” (l. 24). __________________________________________________________________________________ 09 Ao final da leitura, sabe-se que (A) a própria professora não sabia porque o sapo entrara no barquinho. (B) a história fora contada antes do recreio. (C) ensinar com histórias infantis é uma forma de criticar a natureza. (D) alguns animais estão ameaçados de extinção. __________________________________________________________________________________ 10 Identifique nas alternativas a seguir uma expressão que indica tempo. (A) “... em cima da cômoda do quarto”. (B) “... sobre a superfície das águas”. (C) “Nos primeiros metros...”. (D) “andou por uma hora...”. __________________________________________________________________________________
Profa. Teresa Cristina Cerqueira de Sousa. Piracuruca – PI.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->