Você está na página 1de 26

Tomada radiogrfica

Um desafio no condicionamento psicolgico do paciente infantil

A criana e o consultrio

Comportamento: criana - dentista pais 1 visita

A criana e o consultrio
Condicionamento apresentao do consultrio tarefas fceis

Gerenciamento Comportamental
Construir uma ligao com a criana Falar - mostrar - fazer Reforo positivo Controle mediante a voz Comunicao no verbal Modelo Aumentando o senso de controle da criana HOME ou HOMAR

Construir uma ligao com a criana


Ajudar Segurana Confiana Comunicao

Falar - mostrar - fazer


Informao: tarefa e sensases Linguagem familiar Passo - a - passo

Reforo positivo
Agradecer Encorajar

Controle mediante a voz


Limites Autoridade Expresso facial

Comunicao no verbal
Reforar Guiar Me: campo de atuao

Modelo
Observao

Aumentando o senso de controle da criana


Comunicao Sensibilidade Flexibilidade

HOME ou HOMAR
ltimo recurso Birra, ira, histeria Controle mediante a voz

Crianas menores de 3 anos

Crianas menores de 3 anos

Atitudes positivas profissional


Elogios Sinceridade Sensibilidade Limites

Atitudes negativas profissional


Chantagem Medo Mentiras

Fases de desenvolvimento psicolgico da criana


Musselman, 1991

Criana de 0 - 2 anos
Dependente Centro do Universo Senso bsico de confiana Me: ser chave

Criana de 2 anos
Independncia Eu sozinho Medo Susto

Criana de 3 anos
Sociveis Cooperativas Adoram agradar Presena dos pais

Criana de 4 anos
Mandonas Impor suas vontades Testam os limites Medo do desconhecido Dor Curiosos

Criana de 5 anos
Compreensivas Importncia do elogio Presena dos pais

Criana de 6 anos
Escola Competitivo Tratamento = punio

Criana de 7 - 12 anos
Perodo de mudanas Colees Ligao feita com seu dia - a - dia Ansiosa e medrosa

Adolescentes
Grandes ansiedades Sem esperanas Euforia Liberdade Solido Opresso Grande desafio profissional

A arte mais difcil, e simultneamente a mais til, a de saber educar


Persichetti