Você está na página 1de 2

Rotinas Mínimas básicas de departamento Mão - PA / Oblíqua / Perfil Punho - PA / Perfil / Oblíqua Ante Braço - AP / Perfil Cotovelo - AP / Perfil

/ Oblíquas Pé - AP / Oblíqua / Perfil Tornozelo - AP / Perfil / Oblíqua Perna - AP / Perfil Joelho - AP/ Perfil / Oblíqua Mão PA mão estendida sobre o chassi em pronação. Raio central Incide na 3° articulação metacarpofalangeana utilizando a distancia de 1 metro. Obliqua mãos e dedos obliquados sobre a outra metade do chassi. Raio central: incide na 3ª articulação da metacarpofalangeana. Perfil O perfil é realizado com o objetivo de visualizar corpo estranho. Posição do paciente enconstar a lateral da mão no filme. Raio Central incide perpendicular na 2° articulação metacarpofalangeana. PUNHO Punho sobre o chassi dividido, toda a articulação será realizada no filme 18x24 cm Raio central: Incide no meio do punho ( no carpo.)

Perfil: repete-se a incidência no raio central depois de posicionarmos o punho em perfil. ANTI-BRAÇO

Elevamos a mão num suporte a 20° e o raio central incide perpendicular ao filme com flexão externa da mão ( em direção a ulna ) Objetivo

AP braço estendido sobre o chassi, contendo as duas articulações posicionadas no mesmo. Raio central no meio do anti braço que faz uma angulação de 90° com o braço, as 3 articulações: punho, cotovelo, e ombro devem estar no mesmo plano. COTOVELO AP braço estendido sobre o chassi ( 18x24) dividido com uma mão em supinação, com as 3 articulações no mesmo plano. ( punho, cotovelo e ombro ) Raio central no meio da articulação do cotovelo Perfil braço e anti braço formando um ângulo de 90° Raio central incide no meio do cotovelo. Especiais de punho Flexão Ulnar (desvio ulnar) Paciente sentado com o braço sobre o chassi partindo do PA, com movimentos leves flexonamos o punho para a parte externa ( em direção a face ulnar ) respeitando os limites físic os do paciente. Raio central angular de 10 a 15° apontando em direção ao cotovelo, centralizando no meio da escafóide, localizado próximo ao polegar na altura do carpo. Objetivo: visualizar a escafóide Método de Stecher

Visualizar a escafóide. Desvio Radial ( flexão radial ) Partindo do PA com movimentos leves flexonamos o punho para a parte interna sempre respeitando os limites físicos do paciente. Raio central incide perpendicular ao filme, na área média do carpo. Objetivo Demonstrar os ossos do carpo na face ulnar. Canal ou túnel do carpo ( Graymer Hart ) Posição do paciente: sentado com o braço sobre a mesa realizando uma hiperflexão do punho até onde o paciente deve usar a outra mão para manter a hiperflexão e os dedos para traz. Raio central forma um ângulo de 25 a 30° do eixo longitudinal da mão. Incindindo centralizado aproximadamente 3 centimentros distal da base do 3° metacarpo. Ponte do carpo Paciente em ortostática, face posterior do punho sobre o chassi. Raio Central incide axial formando um ângulo de 25 a 30° em relação ao filme. Objetivo visualizar fraturas em lascas da face posterior dos carpianos. Oblíquas de punho

Tunnel view(alternativo) Paciente em decúbito ventral. A perna e a coxa devem formar uma angulação de 120°. . Objetivo desassociar os ossos do tarso. Raio central incide perpendicular na 3ª articulação metatarsofalangiana. Oblíquas partindo do AP. sendo possível também realizar este exame utilizando o Buck. rc incidindo na prega poplítea. Especiais do joelho Incidência de Tunnel View(clássico) Tem como objetivo visualizar a fossa intercondiliana Posição do paciente: paciente de 4. obliquanos internamente o pé. Raio central incide 2cm abaixo no ápice da patela centralizado no chassi. Variações das angulações do raio central em um AP *Glúteo e coxa grossa: de 3 a 5° cefálico ( pra cima) *Glúteo e coxa média: 0° perpendicular *Glúteo e coxa fina: de 3 a 5° caudal ( pra baixo ) Objetivo: visualizar a articulação do joelho com melhor definição.Obliquas anterior interna (OAI) Objetivo Visualizar o escafóide e os ossos do carpo próximo ao rádio Obliquas anterior externa Objetivo Visualizar ossos do carpo mais próximos a ulna PÉ AP Raio central incide na 3° articulação metatarsofalangeana. Joelho Em AP paciente em decúbito dorsal com a perna estendida centralizada sobre o chassi. angular até 10° cefálico. Raio central no AP incide entre os maléolos. com uma rotação de 15° internos com o objetivo de desassociar o maléolo fibular ( exame para encaixe do tornozelo ). RC incidindo perpendicular na prega poplítea. Tornozelo Posição do paciente decúbito dorsal com articulação do tornozelo sobre o chassi.