Você está na página 1de 5

ESCOLA SECUNDÁRIA MIGUEL TORGA BIOLOGIA/GEOLOGIA ± 11º ANO DEFORMAÇÃO DAS ROCHAS

ou de cisalhamento. as tensões distensivas estão associadas a forças divergentes.I O dinamismo interno da Terra pode manifestar -se através de deformação nas rochas designada por tensões que afectam a sua forma e/ou volume. Estas tensões podem ser compressivas. por fim. as tensões de cisalhamento estão associadas a movimentos paralelos das rochas em sentidos contrários. omportamento plástico ± é permanente. associadas a sismos. alhas De acordo com o movimento relativo entre os dois blocos da falha (tecto e muro). A tensão é a força exercida por unidade de área. As tensões compressivas estão associadas a forças convergentes. o materia l deforma mas. distensivas. ao long o das quais ocorreram movimentos relativos entre os dois blocos que separam. recupera a sua forma/volume iniciais e verifica -se quando a força aplicada sobre a rocha não ultrapassou o seu limite de elasticidade. Este tipo de estrutura resulta d a actuação de tensões distensivas. e. As falhas são deformações associadas a comportamentos frágeis do material geológico. quando a tensão cessa. muitas vezes. O comportamento dos materiais quando estão sujeitos a estados de tensão pode ser omportamento elástico ± é reversível. o material fica deformado sem rotura e verifica-se quando a força aplicada sobre a rocha é superior ao seu limite de elasticidade e inferior ao limite de plasticidade. inversas e de desligamento. Surgem quando o limite de plasticidade das rochas é ultrapassado e estão. Correspondem a superfícies de fractura. alha normal ± Tecto desloca-se para baixo relativamente ao muro (ângulo obtuso entre o plano de falha e o plano horizontal). as falhas podem ser classificadas como normais. .

Sinclinal ± rochas mais recentes ocupando a parte central da dobra. plasticinas. obras lassificação das dobras segundo a disposição espacial dos elementos ntiforma ± convexidade da dobra orientada para cima. esta actividade experimental pretendemos aplicar aos materiais de que dispomos. se desloca para a direita ou para a esquerda. Sinforma ± convexidade da do bra orientada para baixo. se o bloco no l ugar oposto da falha. bolachas e em barras de sabão os efeitos que as forças litológicas têm sob rochas.Falha inversa ± Tecto desloca-se para cima relativamente ao muro (ângulo agudo entre o plano de falha e o plano horizontal. relativamente ao observador. neste caso. obras neutras ± convexidade orientada na horizontal. assim pudemos traduzir as deformações nos materiais rochosos. Simulamos então a aplicação de forças distensivas. lassificação das dobras segundo a idade relativa dos estratos nticlinal ± rochas mais antigas ocupando a parte central da dobra. . Falha de desligamento ± O movimento pode ser lateral direito ou lateral esquerdo. compressivas e de movimentos laterais e paralelos à direcção do plano de falha.

l l i fi . PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL: .MATERIAIS: . ti i w f i . t li l t . l i .Pl -B l -B -F . i t i i .A li tif . i f i t t t t t t fi f l t l i t i i l. . .V ifi . l .El if .

DISCUSSÃO DOS RESU TADOS CONC USÃO Neste actividade experimental foram usadas plasticinas de diferentes cores e sabão azul e branco.     . com o objectivo de simular os estratos característicos das rochas sedimentares.