P. 1
Apostila de hebraico bíblico

Apostila de hebraico bíblico

|Views: 6.692|Likes:
Pare de uma apostila de hebraico bíblico
Pare de uma apostila de hebraico bíblico

More info:

Published by: Jones Faria Mendonça on Jun 17, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/08/2016

pdf

text

original

UMA BREVE HISTÓRIA DO ALFABETO O primeiro alfabeto consonantal foi protosinaítico (1500 a.C.

), originado a partir da adaptação de hieróglifos egípcios, empreendida por mineiros que trabalhavam na Península do Sinai. O proto-sinaitico se espalhou para Canaã e deu origem ao alfabeto fenício.

Formação do alfabeto fenício a partir do protosinaítico

O fenício é um tronco importante na árvore do alfabeto. Muitos idiomas modernos se originaram a partir dele, como o árabe, hebraico, latim e grego.

Formação do alfabeto hebraico a partir do fenício

Por volta do ano 900 a.C. os gregos adaptaram o alfabeto fenício acrescentando as vogais. A partir de 800 a.C., os etruscos adequaram o alfabeto grego à sua escrita, dando origem ao alfabeto romano (latino), que por sua vez deu origem aos alfabetos ocidentais1. Observe que o alfabeto grego inverte o sentido da leitura, dispondo as letras da esquerda para a direita.

Formação do alfabeto grego a partir do fenício

1

GOSCIOLA, Vicente. Roteiro para as novas mídias: do game à TV interativa, p. 40.

2

Uma das mais importantes evidências do hebraico antigo é o calendário de Gezer, escrito por volta do século 10 a.C. Ele é um registro das atividades agrícolas ao longo do ano e foi descoberto em 1907 nas proximidades da cidade de Gezer, na Palestina. Esta forma inicial de hebraico antigo é graficamente muito semelhante ao alfabeto fenício. Um achado importante descoberto recentemente é o óstraco de Qeiyafa encontrado em 2009 perto do vale de Elah, em Israel. Não houve consenso entre os especialistas se a inscrição foi feita em fenício ou hebraico antigo. Sua datação tem sido proposta para os séculos IX ou X. Como o fenício primitivo, inscrições em hebraico antigo não possuem vogais. Durante o exílio na Babilônia (século 6 a.C.), os hebreus passaram a usar o aramaico como língua falada e escrita. O hebraico continuou sendo usado apenas em liturgias religiosas. Entre os séculos V e X d.C. um grupo de estudiosos judeus chamados massoretas, introduziu sinais vocálicos na escrita, com o objetivo de preservar a vocalização do hebraico.

Calendário de Gezer – período salomônico. Numas das linhas se lê: “seu mês é colher cevada” (cf. W. F. Allbright apud THOMPSON, John A. A Bíblia e a arqueologia, p. 133).

3

4

Consoantes e vogais
São em número de 22, mas podem chegar a 31 quando somadas às

U, S, O, M, J), às que tem som modificado pelo daguesh (s, m, d) e a que tem som modificado pelo sinal diacrítico ([ ou \). O som das letras presentes
formas finais (

na tabela abaixo está de acordo com a pronúncia sefardita.
consoante translit. pronúncia em hebraico

L
l
lamed

J, K
kh
ráf

I
k
káf

y
yod

H G t h
tet ret

F
z
záyn

E D C
v
vav

B
g
guímel

A
v
vet

@
b
bet

h

d
dálet

´
álef

C£N¡L

S¢¢K

S¢¢m

C]I

ZI¤H

ZI¤G

O¦I¢F

E¡E

@¤D

Z£L¡f

L£NI¦e

ZI¤A

ZI¤d

S£L¡@

Consoante Translit. pronúncia
em hebraico

Z \ [
t
táv

X
r
resh

W U, V S, T
q
qof

R
p
pe

Q
s
samer

O, P M, N
n
nun

S
sin

š
shin

c
tzade

f
fe

`
áyn

m
mem

E¡x

OI¦\

OI¦[

[I¤X

S]W

I¤C¢V

@¤T

@¤s

O¦I¢R

`£N¡Q

OhP

M¤N

O hebraico antigo era escrito sem sinais vocálicos. A pronúncia das palavras era transmitida oralmente, passando de geração em geração. Os massoretas (séc. V a X d.C.) introduziram sinais no texto, permitindo que a vocalização das palavras fosse preservada. Os sinais vocálicos são divididos em vogais cheias (som bem perceptível) e semivogais (pronunciadas de maneira sutil):
Vogais que utilizam matres lectiones

1) As vogais cheias se dividem em: a) longas:

( ) são consideradas invariavelmente longas.

W A yiayea
(i)

@
shureq

(u)

@ @ @
(o)

(o)

@ @

@@ @
segol

(e)

@ @

(a)

holem / holem vav

Hireq yod

Tzere yod / tzere

qametz gadol

b) breves:

@

(u)

(i)

(e)

(a)

qibutz

qametz hatuf

hireq

qametz hatuf

(*) O leitor deve observar que as duas vogais acima indicadas com uma seta, qametz gadol (som de “a”) e qametz hatuf (som de “o”), são graficamente iguais. O qametz hatuf apenas ocorre quando o holem sofre redução vocálica. As situações onde isso ocorre serão vistas mais adiante.

5

2) As semivogais se dividem em: a) simples: Esta categoria de semivogal possui um único representante: o shva simples. Ele tem som de “e” e é transliterado assim: bereshit (um “e” elevado). Quanto à sonoridade os sheva simples são classificados em mudos e sonoros. Quando aparecem no início de uma sílaba são sempre audíveis. No meio de uma palavra podem ser mudos e b reshit (no princípio) ou sonoros (consulte “separação de sílabas”). No final das palavras são sempre mudos, como no caso abaixo:

¥

 O

J

(khaf sofit) geralmente recebe um shva mudo ( ) para que seja

`

diferenciado do (melekh – rei).

O (nun sofit).

Um exemplo onde ele ocorre é a palavra

`£L£N

b) compostas: Quando as vogais breves (

¢¡A¢A£A

) são combinadas com o

shva audível, elas formam shvas compostos. Estes shvas são sempre audíveis.

¨ ,© ,ª
“o” “a” “e”

Os shvas compostos surgiram diante da dificuldade de se pronunciar um shva audível com consoantes guturais (

@ D G R
e a

e, às vezes,

X), por isso,

normalmente um shva simples não aparecerá sob essas consoantes.

- Algumas consoantes hebraicas tem uma característica especial, elas recebem um daguesh (ponto dentro da letra) quando não precedidas por de som vocálico audível. Para facilitar a memorização, elas serão chamadas de BeGaD KePaT:

e a

x

(t)

(p)

(k)

f
@

(d)

e

(g)

(b)

BeGaD KePaT

Sem daguesh, som diferente

T

(f)

K

(r)

A
Exemplo 2:

(v)

Isso pode acontecer quando iniciam uma palavra (exemplo 1) ou aparecem depois de um shva mudo (exemplo 2). Exemplo 1:

@¡X

O¡ ¥[¦N

Não há nenhum sinal vocálico antes do bet, já que ele está iniciando a palavra.

O sinal vocálico antes do kaf é uma semivogal muda (um shva), por isso o ele recebe daguesh.

6

Consoantes especiais
consoantes modificadas que aparecem no final das palavras.

ZYXW ZYXW

RQ RQ

L L

IHGFEDCBA@ IHGFEDCBA@
Numa mesma palavra, o khaf e khaf sofit:

_£Z¡K¥X¦d

consoantes pronunciadas na garganta. Essas vogais nunca recebem daguesh.
Ayn - Sem som Hê - Som de “h” como na palavra inglesa hot. É muda no final da palavra.

ZY
Resh - Som de “r” como em “caro”.

WVT

QPNLKIH
Hêt - Som de “rr” como na palavra espanhola Alejandro.

FE

CBA
Alef - Sem som

Exercícios: 1) Agora que você já conhece as consoantes e os sinais vocálicos do hebraico, tente decifrar as palavras em português escritas com o alfabeto hebraico listadas abaixo. Lembre-se que o “guimel” de som de “gu” e o “qof” tem som de “qu”.

L¡Q = sal @«X¤W = @«Z¤B =

@¡Ld = § @¤ZI¤L = @«HI¦N =

@«X¥Z£N = @«m¡Q = L«Z©@ =

2) Utilizando a tabela da página 5, translitere o texto hebraico abaixo. Lembre-se que agora o texto não será inteligível, pois estamos lidando com um texto hebraico.

:I¦H¥L¢T¥Nh
Comece aqui!

I¦Z¡C§V¥Nh

I¦R¥L¢Q

D¡ED¥I X¢N@«l¢E – 2 Sm 2,22

________________________________________________________ “E disse: o Senhor é meu rochedo, minha fortaleza e meu libertador”.

7

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->