REFLEXOS PRIMITIVOS ou REFLEXOS DO RECÉM-NASCIDO (RN) Os reflexos primitivos são movimentos automáticos com que a criança nasce.

Estes reflexos garantem a resposta imediata aos estímulos do novo ambiente e são necessários à sobrevivência do bebê RN, já que sua tarefa é aprender a viver em ambiente totalmente novo. Pode-se descrever os seguintes reflexos inatos: REFLEXO DE MORO: O reflexo mais forte no RN. É uma resposta instintiva quando o bebê se sente desequilibrado e em perigo. Um barulho alto ou um movimento brusco faz o bebê esticar os braços e as pernas, estender o pescoço e chorar. Em seguida, ele junta os braços, como em um abraço, e flexiona as pernas. É observável até ao 2º ou 3º mês. É um reflexo associado à capacidade de alerta e permite observar a tonicidade muscular e a simetria da resposta. REFLEXO DE BUSCA: Quando a mãe vai amamentar o bebê e o bico do seio toca a região próxima a boca do bebê, o bebê vira a cabeça em direção ao seio para poder introduzi-lo na sua boca e iniciar a sucção. Este reflexo está presente no nascimento e vai diminuindo a partir do quarto mês, quando a criança começa a levar a mão à boca e se inicia um processo de adequação da sensibilidade oral. A estimulação táctil peri-bucal que produz essa orientação da boca para o lado do estímulo com elevação do lábio superior, é importante na alimentação por amamentação tal como o reflexo de sucção. REFLEXO DE SUCÇÃO: Desenvolvido ainda no útero, após a 35ª semana de gestação, também está presente ao nascimento e por volta dos quatro meses começa a tornar-se voluntário. É uma continuidade do reflexo de busca. Após a criança introduzir o bico do seio na sua cavidade oral, o contacto deste com a porção anterior da língua, desencadeia um processo de movimentos rítmicos de sucção. Prepara a criança para se alimentar e, obviamente, sobreviver. Este movimento de sucção já envolve outros movimentos coordenados em que intervêm a língua e os lábios. Todo RN a termo o possuem e sua ausência indica prematuridade notável ou grave defeito no desenvolvimento. REFLEXO DE PREENSÃO PALMAR: Um RN apresenta um forte reflexo de preensão. O RN fecha as mãos e os dedos quando sente algum toque na região palmar. Os dedos da criança não se fecham simplesmente, mas adaptam-se perfeitamente ao contorno daquilo que lhe causou o estímulo. Trata-se de uma grande façanha para o bebé: o reflexo é tão forte que o recém-nascido, muitas vezes, é capaz de aguentar o seu próprio peso suspenso durante uns segundos. Esta resposta envolve uma seqüência bem determinada dos dedos, com início no dedo médio, anelar e mínimo, seguidos do indicador e finalmente do polegar.

REFLEXOS TÔNICOS DO PESCOÇO: Estes podem ser: a) Assimétrico: Durante as primeiras semanas. o bebê vira a cabeça para o lado quando está deitado de costas. Um estímulo firme no bordo interno do pé. O que origina este movimento é o toque do peito do pé. Nessa posição. Esse reflexo é o oposto da resposta normal do adulto.6 meses. normalmente entre 4 . de trás para frente tem como resposta uma flexão ou extensão do dedo grande do pé ou de todos os dedos. braços e pernas estendem. o reflexo de caminhar. o bebê consegue descobrir a própria mão. enquanto o outro é flexionado. Como é difícil virar sobre um braço esticado. porém não há uma época absoluta para que desapareçam. pode até tentar engatinhar. É um reflexo que persiste pela vida fora ainda que a área sensível do pé seja progressivamente reduzida. Esse reflexo desaparece rapidamente. que o bebê se sufoque quando estiver deitado de bruços em uma superfície firme e plana. o bebê levanta a cabeça e vira de um lado para outro. Ele curva as pernas alternadamente como se estivesse andando. esse reflexo desaparece antes do bebê conseguir rolar. REFLEXO DE BABINSKI: Um estímulo leve na sola do pé do bebê faz com que os dedos dele se dobrem para baixo.O reflexo de preensão automático desaparece nos primeiros dois a três meses para permitir que o bebê segure objetos voluntariamente. Acariciar a lateral da sola faz com que os dedos se abram e o dedo grande se estenda para cima. quando alguém lhe dá apoio nos pés. na prática. É normal até os seis meses. em que o dedão vira para baixo. como se tentasse rastejar. Some por volta do quinto mês. . ENGATINHAR: Quando colocado de bruços. esticando as pernas. mas reaparece meses depois como um comportamento voluntário aprendido na preparação para a verdadeira caminhada. b) Simétrico: Quando estende a cabeça e pescoço. O braço do mesmo lado se estende. As respostas impossibilitam. CAMINHAR: Quando o bebê é suportado numa posição vertical e mantém contato dos pés com uma superfície podem surgir movimentos alternados dos membros inferiores.

.sapo.EMI3349-15591.com/bebes/tipos-de-reflexos-num-bebe/attachment/reflexo-pressaopalmar-15 *** Consultadas em 11 de maio de 2011 .com/Revista/Crescer/0.00.pt/7927.pdf http://www.html http://www.net/arquivos/Microsoft%20Word%20-%20PROVAS%20NEURO %20PCCLASS%202009.uol.hsw.htm http://www2.uol.FONTES CONSULTADAS http://revistacrescer.hanciau.globo.br/topbaby/conteudo/secoes/bebe/desenvolvimento/335.html http://saude.com.html http://psicologiaxxi.com.net-bebes.blogs.br/desenvolvimento-recem-nascido2.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful