P. 1
Segunda revolução industrial

Segunda revolução industrial

|Views: 636|Likes:
Publicado porAlmerindo Neto

More info:

Published by: Almerindo Neto on Jun 21, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/08/2013

pdf

text

original

A Segunda Revolução Industrial, iniciada na segunda metade do século XIX (c.

1850 1970), foi uma segunda fase da Revolução Industrial, envolvendo uma série de desenvolvimentos dentro da indústria química, elétrica, de petróleo e de aço. Outros progressos essenciais nesse período incluem a introdução de navios de aço movidos a vapor, o desenvolvimento do avião, a produção em massa de bens de consumo, o enlatamento de comidas, refrigeração mecânica e outras técnicas de preservação e a invenção do telefone eletromagnético. Esse período marca também o advento da Alemanha e dos Estados Unidos como potências industriais, juntando-se à França e do Reino Unido. Durante a Segunda Revolução Industrial, a população urbana superou o contingente populacional do campo, fazendo crescer a importância de metrópoles. A Segunda Revolução Industrial é vista como apenas uma fase da Revolução Industrial já que, de um ponto de vista sócio-tecnológico, não houve uma clara ruptura entre as duas,na verdade , a 2º revolução industrial foi um aprimoramento e aperfeiçoamento das tecnologias da Primeira Revolução. Ainda, é argumentável que ela se divide no meio no século XIX, com o crescimento de estradas de ferro, os navios a vapor e invenções cruciais como o processo de Bessemer e o processo de produção de aço de Siemens, com o forno Siemens-Martin, que resultaram no barateamento do aço, transporte rápido e menores custos de produção. Edison em 1878

impactando todas as facetas da economia moderna. Nesse cenário mais recente.Nos Estados Unidos a Segunda Revolução Industrial é comumente associada com a eletrificação de Nikola Tesla. Thomas Alva Edison e George Westinghouse e com o gerenciamento científico aplicado por Frederick Winslow Taylor No passado. o termo "Segunda Revolução do Trabalho" também tem sido usado para se referir aos efeitos antecipados de um hipotético sistema de nanotecnologia molecular sobre a sociedade. Esse artigo se refere exclusivamente a primeira definição. No início do século 5. O entusiasmo e os debates sobre os perigos e os benefícios da Era Atômica foram mais intensos e duradouros que os sobre a Era Espacial. a manufatura deixaria a maioria dos processos manufatureiros de hoje obsoletos. mas ambos eram compreendidos como propulsores de uma nova Revolução Industrial. Revoluções Industriais também podem ser enumeradas. . o termo "Segunda Revolução Industrial" também era usado na imprensa e pelos industrialistas para se referir às mudanças consequentes da dispersão da nova tecnologia após a Segunda Guerra Mundial.

No desenrolar da Revolução Industrial percebemos que a necessidade crescente por novas tecnologias se tornou uma demanda comum a qualquer nação ou dono de indústria que quisesse ampliar seus lucros. Contudo. podemos ver que. o modelo industrial estipulado no século XVIII sofreu diversas mudanças e aprimoramentos que marcaram essa busca constante por novidades. No ano de 1879. . a partir de 1870. Nessa nova etapa. mas tinha seu uso restrito ao desenvolvimento de pesquisas laboratoriais. a criação da lâmpada incandescente estabeleceu um importante marco nos sistemas de iluminação dos grandes centros urbanos e industriais da época. os corantes sintéticos e a invenção do telégrafo estipularam a exploração de novos mercados e a aceleração do ritmo industrial. uma nova onda tecnológica sedimentou a chamada Segunda Revolução Industrial. Dessa forma. Com isso. o uso do motor à explosão. Particularmente. A eletricidade já era conhecida um pouco antes dessa época. passou a ser utilizada como um tipo de energia que poderia ser transmitido em longas distâncias e geraria um custo bem menor se comparado ao vapor. o emprego da energia elétrica. percebemos que vários cientistas passaram a se debruçar na elaboração de teorias e máquinas capazes de reduzir os custos e o tempo de fabricação de produtos que pudessem ser consumidos em escalas cada vez maiores.

Métodos mais simples de fabricação permitiram que o ácido sulfúrico e a soda cáustica fossem acessíveis. somente na década de 1860. Com relação aos transportes. .O petróleo. Sob tal aspecto. ao lado da eletricidade. Ao mesmo tempo. as indústrias puderam alcançar lucros cada vez maiores e dinamizar o processo que se dava entre a obtenção da matéria-prima e a vendagem do produto ao consumidor final. Durante o século XIX. não podemos deixar de destacar outras descobertas empreendias no campo da química que também contribuíram para essa nova etapa do capitalismo industrial. este mineral passou a estabelecer um ritmo de produção mais acelerado. Dessa forma. Com isso. Novas experiências permitiram o aproveitamento de minérios antes sem importância na obtenção de matéria-prima e outros maquinários. podemos ver que as novas fontes de energia e a produção do aço permitiram a concepção de meios de locomoção mais ágeis e baratos. Estados Unidos e Europa possuíam juntos cerca de 200 mil quilômetros de trilhos construídos. Por meio desses dois compostos a fabricação de borracha. Nesse período. a construção de estradas de ferro foi o ramo de transporte que mais cresceu. Por meio dessas inovações. Segundo outros dados. o controle mais específico sobre os gastos permitiram o cálculo preciso das margens de lucro a serem obtidas com um determinado artigo industrial. o capitalismo rompia novas fronteiras e incidia diretamente na aceleração da economia mundial. papel e explosivos puderam ser feitas em larga escala. mais de dois milhões de pessoas eram empregadas na manutenção desse único meio de transporte. passou a ter uma nova utilidade com a invenção do motor à combustão. que antes tinha somente uso para o funcionamento de sistemas de iluminação. O aço e o alumínio foram largamente utilizados pela sua maior resistência e maleabilidade.

liberou mão-de-obra. entretanto. rica em jazida de ferro. Rússia ± Nesse país a Revolução Industrial só se iniciou realmente na terra na última década do séc. possibilitou intervenção governamental na economia. Alemanha ± Como o resultado da Guerra França-prussiana em 1870. E. intervenção governamental na economia e investimentos estrangeiros. Itália ± A unificação política realizada em 1870. afetado pela ausência de jazidas de carvão. ± Final da guerra da secessão. em 1867. que liderada por Bismarck. U. centralizou a autoridade política.A expansão da industrialização França ± A grande Revolução de 1789 destruiu os remanescentes da velha ordem feudal e criou condições para o desenvolvimento do capitalismo moderno. A. impulsionou. à semelhança do que ocorreu na Alemanha. no país e prejudicado pela derrota na guerra França-Prussiana. a riqueza de recursos naturais. houve unificação alemã. . impulsionou a Revolução Industrial no país. Assim a industrialização ficou limitada ao norte da Itália. em 1865. Japão ± A modernização do Japão data do início da "era Meiji". Razões dessa industrialização: grande disponibilidade de mão-de-obra. a industrialização do país. embora tardiamente. abolição da escravatura. enquanto o sul continuou essencialmente agrária. O processo de industrialização foi. XIX. em que a França foi obrigada a ceder à Alemanha a região da Alsacia Lorena. O término do conflito. quando a superação do feudalismo unificou o país. assimilação da Tecnologia acidental.

Conseqüências da 2 Revolução Industrial O surgimento do capitalismo financeiro ± A primeira Revolução Industrial teve como uma das suas principais conseqüências o desenvolvimento do capitalismo industrial. . Esse sistema por sua vez.Na primeira Revolução Industrial ocorreu o desenvolvimento do liberalismo econômico. Processo de produção em série ± As mercadorias passaram a ser produzidas de maneira uniforme e padronizada. que se baseava na livre concorrência. A expansão do imperialismo ± As potências capitalistas necessitavam de mercados externos que servissem de escoradouro para seu excedente de mercadorias. criou condições para que as grandes empresas eliminassem ou absorvessem as pequenas empresas através de um processo cujo resultado foi a substituição da livre concorrência pelo monopólio. A formação dos grandes conglomerados econômicos .

a acumulação de capital e uma série de invenções. tais como o motor a vapor. uma nova relação entre capital e trabalho se impôs. Essa transformação foi possível devido a uma combinação de fatores. Ao longo do processo (que de acordo com alguns autores se registra até aos nossos dias). como o liberalismo econômico.Na 2ª revolução industrial as conseqüências hoje. a máquina foi suplantando o trabalho humano. a era agrícola foi superada. entre outros eventos. Iniciada na Grã-Bretanha em meados do século XVIII. . O capitalismo tornou-se o sistema econômico vigente. novas relações entre nações se estabeleceram e surgiu o fenômeno da cultura de massa. expandiu-se pelo mundo a partir do século XIX. no meio ambiente? A Revolução Industrial consistiu em um conjunto de mudanças tecnológicas com profundo impacto no processo produtivo em nível econômico e social.

cerveja. que se iniciou em data muito anterior e desdobrou-se ao longo de muitos anos. açúcar. entre 1760 e 1830. Essas primeiras "revoluções" consistiram na exploração industrial do carvão mineral e do minério de ferro. Ocorreu a introdução de novas indústrias e a aplicação de novos métodos a velhas indústrias. latão. sabão. foi a continuação natural de um longo processo. onde o fenômeno pareceu mais repentino e diferente aos contemporâneos. além da descoberta e aplicação de novas técnicas. mas em várias revoluções industriais sucessivas: uma no século XIII. outra.A fase aguda da revolução industrial inglesa. papel. entre 1540 e 1640. estimulada pela alta dos preços e pela Reforma protestante. no fabrico do aço. . Pode-se falar não em uma. Justamente na Inglaterra. pólvora. objetos de cobre. quando da introdução das primeiras máquinas hidráulicas na indústria têxtil. estanho. o processo foi o mais demorado.

abundância de capitais e baixa taxa de juros devido à acumulação propiciada pelo comércio e pela agricultura. invenção de novos equipamentos e melhoria da mão-de-obra especializada. mobilização desses capitais em função do desenvolvimento do mercado financeiro de Londres e dos bancos provinciais. após a primeira guerra mundial. aperfeiçoamentos técnicos em máquinas já existentes. que proporcionou mão-de-obra abundante e barata. . Tornando como princípio básico da revolução industrial a fabricação de mercadorias por máquinas movidas a energia de fontes naturais. surgiu um novo período denominado "nova revolução industrial" ou "segunda revolução industrial". Caracterizou-se por algumas novidades na produção industrial. algumas já a vapor. E na segunda metade do século XIX e primeira do século XX. e utilização de uma nova forma de energia (vapor). a utilização da máquina a vapor na mineração e na laminação. a dos séculos XVIIIXIX. a invenção de máquinas nos setores de fiação e tecelagem. expansão do comércio marítimo internacional e seu virtual domínio pela Inglaterra. o emprego de novos métodos e materiais na cerâmica. Ela resultou das seguintes premissas: revolução agrícola.Surgiu então a revolução industrial propriamente dita. sobretudo canais e ferrovias. na engenharia civil e nos transportes. verifica-se que a revolução industrial inglesa do século XVIII continuou muito além de 1830 e prosseguiu durante todo o século XX. como a metalurgia do coque.

franceses e italianos. a construção de ferrovias e de rodovias macadamizadas. essas transformações econômicas. que isoladamente seriam apenas acontecimentos. . Devem-se acrescentar a tais aperfeiçoamentos e invenções outros fatores.Assim. assim como das riquezas da Índia. exploradas pela Companhia Inglesa das Índias Orientais. como prática econômica. mas também utilizaram as contribuições de outros povos: fabricação de papel com os holandeses. David Ricardo. a reflexão ensejada pela obra de Adam Smith. tecelagem da seda com os italianos. John Stuart Mill e outros. ao ocorrerem concomitantemente e se inter-relacionarem. graças ao processo de John Loudon MacAdam. e a dinamização da navegação a vapor. ganharam aspecto revolucionário. pelo investimento de boa parte dos lucros do comércio e da indústria em bens de produção e pelo reinvestimento dos lucros obtidos com tais bens na produção de novos bens de capital. com a abertura de vários canais. sociais e tecnológicas. a substituição do mercantilismo pelo liberalismo econômico. obtenção da folha-de-flandres com laminadores suíços etc. Os ingleses foram nessa fase responsáveis pela maior parte dos novos inventos. e a dinamização do processo de crescimento econômico. o afluxo à Europa do ouro do Brasil e das colônias hispânicas. como a transformação geral do setor dos transportes.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->