Você está na página 1de 3

Universidade de Bras lia Departamento de Matemtica a

Clculo 1 a
Lista de Exerc cios Semana 12 Sugesto de soluo a ca
Questo 1. A rea igual a 2 a a e 4 2 3

Idia da soluo: Observe que a funo f (x) sempre maior do que g(x) no intervalo (1, 1). e ca ca e Logo a rea A em questo dada por a a e
1 1

A =
1 1

(f (x) g(x))dx =
1 1

(2 2x2 |sen(x)|)dx |sen(x)| dx = 8 3


1

=
1

(2 2x2 )dx
1

|sen(x)| dx
1

Para eliminar o mdulo na ultima integral acima vamos separ-la em dois pedaos e lembrar o a c sen(x) 0 se x [1, 0] e sen(x) 0 se x [0, 1]. Assim
1 0 1

|sen(x)| dx =
1 1

(sen(x)) dx +
0

sen(x) dx =

4 .

Uma outra maneira de calcular a mesma rea notar que a funo f (x) g(x) par em a e ca e [1, 1]. Logo 1 4 2 . A=2 (f (x) g(x))dx = = 2 3 0 Questo 2. b) V (0) = 2 /2, V (1) = a c0 = 2/ Idia da soluo: Para o primeiro item basta derivar a funo G para comprovar que e ca ca G (x) = Desse modo temos que

3 4 2

c) V (c) = 2 c2 4c + 2 /2

d)

1 1 cos2 (x) + sen2 (x) = sen2 (x). 2

V (c) =
0

c2 + sen2 (x) 2 c sen(x) dx

= c2 2 + G() G(0) 2c
0

sen(x) dx

= 2 c2 4c + 2 /2.

Questo 3. a) a = 0, 5 e b = (2)/(5) a

b) V (t) =

5 4

1 cos

2 t 5

c) 5/(2) litros

Idia da soluo: Observe que o valor mximo de V (t) 1/2 e que o per e ca a e odo de V (t) e igual a (2)/b. Essas informaes implicam que a = 0, 5 e b = (2)/5. Uma vez que co V (t)dt = a mudana de variveis u = c a
2 t 5

1 sen 2

2 t dt, 5

nos fornece 5 cos 4 2 t + K, 5

V (t) =

onde K R a constante de integrao. Usando V (0) = 0 conclu e ca mos que K = 5/(4). Como o tempo total de inspirao 2,5 segundos e V (0) = 0, conclu ca e mos que o volume mximo V (2, 5). a e Questo 4. a) mv (t) = kv(t) a (mv0 )/k Idia da soluo: Integrando a igualdade e ca v (t) k d ln(v(t)) = = dt v(t) m conclu mos que ln v(t) = (k/m)t + A1 , com A1 R sendo uma constante de integrao. ca Aplicando a funo exponencial obtemos ca v(t) = eA1 e m t = A2 e m t . Como v(0) = v0 , obtemos A2 = v0 e portanto v(t) = v0 e m t ,
k k k

b) v(t) = v0 e(k/m)t

c) s(t) =

mv0 1 e(k/m)t k

d)

0.

Para calcular o espao s(t) basta lembrar que s (t) = v(t) e portanto c s(t) = s (t)dt = v0 e m t dt.
k

Ao efetuar a integral do lado esquerdo aparecer uma constante de integrao que pode ser a ca determinada por meio da condio inicial s(0) = 0. ca Questo 5. a) T (t) = 20 + 60e2t a b) t0 = ln(3)/2 c) se aproxima de 20 graus.

Idia da soluo: Como a temperatura inicial T (0) = 80 maior que a temperatura ambiente e ca e podemos supor que T (t) > 20 para todo tempo t > 0. Desse modo T (t) d ln(T (t) 20) = = 2 dt T (t) 20 bastando agora proceder como no exerc acima. cio

1 MG Questo 6. a) As integrais indenidas so h (t)2 + K1 e a a + K2 , respectivamente, 2 R + h(t) onde K1 , K2 R so constantes de integrao a ca b) h (t)2 = 2M G + K, com K = 2(K2 K1 ) R + h(t)

2 c) K = v0 2 M G/R

d) ve =

2 M G/R

Idia da soluo: Para o item (a) note que com as substituies u = h (t) e v = R + h(t) e ca co obtm-se e h (t) h (t) dt = e M G h (t) dt = M G (R + h(t))2 1 1 u du = u2 + C = h (t)2 + K1 2 2 MG MG dv = + K2 = + K2 . 2 v v R + h(t)

Da usando a equao em () obtemos , ca h (t)2 = 2M G +K R + h(t)

em que K = 2(K2 K1 ). Para determinar a constante K usamos a expresso acima e a 2 os valores h(0) = 0 e h (0) = v0 , para concluir que v0 = 2 M G/R + K. Assim, K = 2 v0 2 M G/R. Segue ento que a h (t)2 = e basta escolher ve = h (t) positiva. e 2M G 2 + v0 2 M G/R, R + h(t) ve , ento v0 2 M G/R a 2 0, e portanto

2 M G/R. De fato, se v0