Você está na página 1de 2
Governo Federal M inistério d a Educação Instituto F ederal de E d ucação, Ciê

Governo Federal Ministério d a Educação Instituto F ederal de E d ucação, Ciê ncia e Tecno logia do Pa r a – IFPA Uni v ersidade A berta do Bra sil Dis ciplina: Ban o de Dados II

Ciê ncia e Tecno logia do Pa r a – IFPA Uni v ersidade A b

Restr ições de

Integrid ade

Integ ridade d os Dado s

o dado ar mazenado está com pleto

e co rreto de a cordo com regras es tabelecida s pela apl icação. É f eita atrav és de

rest rições, que

Integri dade de D ados sign ifica que

são cond ições obri gatórias im postas pe lo modelo .

Restri ções de In tegridade:

- Domíni o

- Chave

- Integrid ade de E ntidade

- Integrid ade Refer encial

Restr ição de Domínio

O valo r de cada atributo d eve ser u m valor at ômico den tro do do mínio daq uele atribu to ou um v alor nulo.

- Inteiro

- Caract er

- Data

- XMLTy pe

Restr ição de Chave

Uma r elação de ve ter pelo menos u ma chave.

- Em u

ma relação , uma ch ave é um

ou conjunt o de

de valor es deve s er distint o em

atributo

atribut os cujo v alor ou c ombinação qualqu er instânc ia da relaç ão.

-

Quand o existir

mais de

uma cha ve em u ma relaçã o, é

escolh ida uma,

chamada

de chave

primária. A s demais são cham adas

de cha ves candi datas

Integ ridade d e Entida de

Nenhu m valor d e chave pr imária pod e ser nulo .

Integ ridade R eferenc ial

Governo Federal M inistério d a Educação Instituto F ederal de E d ucação, Ciê

Governo Federal Ministério d a Educação Instituto F ederal de E d ucação, Ciê ncia e Tecno logia do Pa r a – IFPA Uni v ersidade A berta do Bra sil Dis ciplina: Ban o de Dados II

Ciê ncia e Tecno logia do Pa r a – IFPA Uni v ersidade A b

A

res trição

de

integrida de

refer encial

usada p ara mant er a

uma tupla em uma relação qu e se

tupla exi stente na quela

é

cons istência e ntre tupla s de duas relações:

refe re a uma rela ção.

outra re lação dev e referen ciar uma

que

refere ncia uma o utra relaç ão R2 é ch amado de

- Cuidad o pois o a tributo nã o é chave de R1, se ria melho r que o nom e fosse at ributo de li gação

- O valo r da chave estrangei ra em um a tupla de R1 deve e xistir

como o valor da obriga tório, pode

chave pr imária de alguma tu pla de R2 , ou se nã o for ser nulo.

- O atrib uto (ou co njunto de atributos)

de uma r elação R1 chave es trangeira.

Integ ridade S emântic a

Restri ções de i ntegridade

semântic a ou reg ras do ne gócio tam bém

da semâ ntica

pod em ser es pecificada s no SGB D. Estas r estrições dependem do n egócio ou da aplicaç ão

Exem plo:

Uma p essoa não pode ter

- O total de limite d e créditos não pode ultrapass ar 10.000.

- Todo s alário tem que ser m aior ou igu al ao salá rio mínimo .

mais de trê s contas b ancárias