DIETAS MODIFICADAS EM

NUTRIENTES: DIETA LAXATIVA E OBSTIPANTE
Profa. Claudia Regina Felicetti Disciplina: Dietoterapia Aplicada

FIBRAS ALIMENTARES

Definição: Tipo de carboidrato nãodigeríveis, intrínsecos e inatos nas plantas.

CLASSIFICAÇÃO DAS FIBRAS
Fibras solúveis
Pectinas, gomas, FOS, inulina e mucilagens Retardam o esvaziamento gástrico e o tempo de trânsito intestinal Diminuem a absorção de glicose e colesterol

Fibras Insolúveis
Celulose, lignina e hemiceluloses Aceleram o tempo de trânsito intestinal

.

FUNÇÕES DAS FIBRAS Função local Função mecânica Função metabólica .

metano e CO2 ) Energia . butírico e propiônico. FUNÇÃO LOCAL A fermentação das fibras alimentares pelas bactérias Ácidos graxos de cadeia curta (AGCC) (ác. na proporção: 60:25:15) CÓLON Gases (hidrogênio.acético.1.

FUNÇÃO LOCAL Produção de ácidos graxos de cadeia curta (AGCC). O ácido butírico é o principal substrato do colonócito. produção de muco e redução do pH).1. Importante na proliferação e diferenciação das células da mucosa (integridade da mucosa. Fundamental na absorção de água e cloreto de sódio (NaCl). Crescimento das bifidobactérias benéficas e protetoras do hospedeiro. Efeito prebiótico .

.PREBIÓTICOS DEFINIÇÃO: oligossacarídeos não digeríveis que promovem o crescimento seletivo de bifidubactérias e ácido lático no cólon. EFEITOS: Retirada da amônia no cólon reduzindo a amônia plasmática. Produção de vitamina B e aminoácidos. Atividade imunomoduladora Restauração da população microbiana.

. FUNÇÃO MECÂNICA Ação nas alterações patológicas da mucosa intestinal (cólon irritável. câncer colorretal. Efeitos: atrasos do esvaziamento intestinal. etc) que promovem diarréia e/ou constipação. diverticulite. grau de hidratação das fezes e a remoção dos ácidos biliares secundários.2.

Auxilia na redução da fração LDL-c. Importante no controle glicêmico por retardar a absorção na glicose.3. Capacidade antiinflamatória e antineoplásica (?) . FUNÇÃO METABÓLICA Redução da absorção dos lipídeos séricos e do colesterol.

2007) .000 kcal ingeridas Crianças acima de 2 anos Idade de criança + 5g/dia até os 20 anos de idade (American Dietetic Association – ADA. 1993) 38g/dia para homens e 25g/dia para mulheres (DRIs dos EUA.RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS Adultos 20 – 35g / dia ou 10 a 13g de fibras para cada 1.000 kcal ingeridas Idosos 10 a 13g de fibras para cada 1.

IMPORTANTE: PARA QUE AS FIBRAS DESENVOLVAM SEU PAPEL NA FUNÇÃO INTESTINAL É IMPRESCINDÍVEL O AUMENTO DA INGESTÃO HÍDRICA .

hemorróidas. principalmente as insolúveis OBJETIVO Promover o aumento da excreção fecal e redução da pressão intracolônica INDICAÇÃO Obstipação intestinal. neoplasias intestinais.DIETA LAXATIVA DEFINIÇÃO Dieta rica em fibras. doença diverticular .

farelos Hortaliças (principalmente cruas) Leguminosas (feijão.Alimentos fontes de fibras insolúveis Frutas (principalmente as cascas e bagaços) Cereais integrais. lentilha) . grão de bico.

laranja. farelos. óleos e açúcares Todos Todos Todos. peixes e ovos Gorduras. arroz e massas Hortaliças e leguminosas Frutas Frutas sem casca Leite e derivados Carnes. aveia Hortaliças folhosas. centeio. macarrão e arroz integral. pêssego * ingerir com casca e bagaço quando houver ALIMENTOS EVITADOS Cereais refinados.ALIMENTOS RECOMENDADOS E EVITADOS PARA DIETA LAXATIVA GRUPO ALIMENTAR ALIMENTOS RECOMENDADOS Pão integral. pão branco Nenhum Pães. todas as leguminosas Ameixa preta. sem excesso Nenhum Nenhum nenhum . cereais. aves. melão. mexerica. manga. mamão. cereais matinais com fibras. brócole.

dor e esforço ao evacuar. .OBSTIPAÇÃO INTESTINAL Sinônimo: Constipação intestinal Definição: Alteração do trânsito intestinal. endurecidas e escuras. caracterizada por redução do número de evacuações. fezes em sibilos. Sintomas: sensação de evacuação incompleta. mais especificamente do intestino grosso. com fezes endurecidas e esforço a defecação. distensão abdominal.

Causas comuns da Obstipação Disfunção intestinal (diminuição da ação peristálica) Ingestão excessiva de alimentos refinados e fast foods Falta de horários regulares para as refeições Uso de drogas Uso crônico de laxativos Sedentarismo Fator Psicológico Doenças do intestino grosso Pouca ingestão hídrica .

.Instrumento importante para descobrir as causas da obstipação intestinal é anamnese alimentar detalhada.

auxiliar no alívio dos sintomas da diarréia e prevenir complicações como a desidratação e a perda de peso. INDICAÇÃO: diarréia aguda e crônica (tempo maior que duas semanas) .DIETA OBSTIPANTE DEFINIÇÃO: Dieta rica em fibras . principalmente as solúveis OBJETIVO: diminuir o volume das fezes e prolongar o tempo de trânsito intestinal.

Recomendações Gerais para dieta obstipante Oferta de líquidos suficiente para repor e evitar desidratação. Evitar o consumo de gordura e alimentos fontes de fibra insolúvel . Evitar alimentação que causem fermentação (fontes de lactose e sacarose.

Alimentos recomendados e evitados na dieta obstipante GRUPO ALIMENTAR Pães. utilizar adoçante . gelatina. óleos e açúcares Bifes tenros. frango sem pele. clara de ovo Sobremesas com pouco açúcar ou aquelas feitas com as frutas recomendadas. gema de ovo. manga. peixes e ovos Gorduras. sobremesas muito doces. abacate Leite de vaca e seus derivados. produtos fritos. produtos de confeitaria. preparações fritas ou a milanesa. cereais. conforme tolerância Carnes gordas. macarrão. biscoitos água e sal. cereais refinados cozidos. doces cremosos. mexerica. maçã sem casca ou raspada. chocolate Frutas Leite e derivados Carnes. pêssego. arroz e massas ALIMENTOS RECOMENDADOS Pães brancos. sucos coados Leites industrializados a base de soja. melão. aves. arroz branco Banana – maçã ou prata. mamão. molhos gordurosos Bacon. laranja. farelos Ameixa preta. leite pobre ou isento de lactose ALIMENTOS EVITADOS Alimentos integrais.

para definir a conduta que melhor se aplique.DIARRÉIA DEFINIÇÃO Diarréia é o aumento na freqüência das evacuações (acima de 3 x / dia) com fezes semi-pastosa ou líquida. sendo normalmente acompanhada por perda excessiva de líquidos e eletrólitos (sobretudo Na e K). Para o tratamento da diarréia é importante investigar a causa. .

: intoxicação alimentar. sangue e proteínas (ex.: síndrome do intestino curto) Secretória Exsudativa Contato mucoso limitado .CLASSIFICAÇÃO E ETIOLOGIA DA DIARRÉIA TIPO DE DIARRÉIA Osmótica ETIOLOGIA Presença no intestino de nutrientes inadequadamente absorvidos (ex. enterotoxinas) Associadas a lesões de mucosa. que levam à eliminação de muco.: deficiência de lactase) Ocorre secreção ativa de eletrólitos e água pelo epitélio intestinal (ex.: colite ulcerativa) Condições em que há exposição inadequada do quimo no epitélio intestinal (ex.

Ex.: lactobacilos. Esses organismos são componentes não patogênicos da flora intestinal humana que. bifidubactérias encontrados nos leites fermentados. com ação protetora. veiculados em alimentos.Diarréia persistente (+ 2 semanas) Alimentos probióticos Organismos vivos. . Glutamina: Aminoácido fundamental como substrato energético para o enterócito (células de absorção da mucosa intestinal). quando ingeridos se aderem à mucosa intestinal e tornam-se úteis ao cólon.

Leitura do Capítulo 5 – “Fibras Alimentares e Ácidos Graxos de Cadeia Curta” pág.. 3 ed. vol. 1. Nutrição Oral. Enteral e Parenteral na Prática Clínica. 2002. . 79 – 92.LEITURA COMPLEMENTAR Livro: Dan Waitzberg.

1cm PCT= 17. chega ao seu consultório com queixas de dificuldade de evacuação.Caso Clínico P. 3.J.70m 1. Qual o diagnóstico nutricional deste paciente? Que dados são importantes para a anamnese alimentar? Qual a conduta dietoterápica deve ser tomada? . controlada por medicamentos. O mesmo refere. Na avaliação nutricional: CB = 36. ainda.2mm CMB= ? Peso atual = 86kg Altura= 1.. ser hipertenso a 4 anos. sexo masculino. referindo ficar aproximadamente de 10 a 15 dias sem ir ao banheiro. administrador de empresas. 56 anos. 2.

Tópico Especial DIETA RICA EM FIBRAS Dieta balanceada rica em fibras solúveis e insolúveis Função: Normalizar o trânsito intestinal Quando utilizar? Situações clínicas em que é necessário a regulação perfeita da função intestinal .

* Em fase de remissão (estabilidade) .

OSTOMIA: abertura a partir da superfície corpórea para o trato gastrintestinal para permitir a defecação. .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful