MATEMÁTICA PASSO A PASSO

 OPERAÇÕES FUNDAMENTAIS  Sistema de Numeração Decimal

O Sistema de Numeração Decimal se baseia na posição que um algarismo tem no numeral.

As regras que definem ordens, classes e nomes que resumimos no seguinte quadro:

A Numeração Decimal
314 537 012 423

bilhões dezena de bilhões centena de bilhões

milhões dezena de milhões unidade

milhares dezena de milhares

unidade dezena de

centena de milhões

centena de milhares

centena de unidade

Classe dos bilhões Classe dos Milhões Classe dos Milhares

Classe das unidades

314
unid. de 10º orde Unid. de 11º ordem unid. de 12º ordem

537
unid. de 7º ordem unid. de 8º ordem unid. de 9º ordem

012
unid. de 4º ordem unid. de 5º ordem unid. de 6º ordem

423
unid. de 1º ordem unid. de 2º ordem unid. de 3º ordem

cada algarismo situado à esquerda de outro tem um valor dez vezes maior que se estivessem no lugar desse outro.

8

MATEMÁTICA PASSO A PASSO

Tabuada da Adição
4+ 1= 5 4 + 2 = ___ 4+ 3= 7 4+ 4= 8 4 + 5 = ___ 4 + 6 = ___ 4 + 7 = 11 4 + 8 = ___ 4 + 9 = 13 4 +10= ___ 9 + 1 = ___ 9 + 2 = 11 9 + 3 = 12 9 + 4 = 13 9 + 5 = ___ 9 + 6 = ___ 9 + 7 = 16 9 + 8 = 17 9 + 9 = ___ 9 +10= 19 5 + 1 = ___ 5 + 2 = ___ 5+ 3= 8 5 + 4 = ___ 5 + 5 = 10 5 + 6 = ___ 5 + 7 = ___ 5 + 8 = 13 5 + 9 = 14 5 +10= ___ 10 + 1=___ 10 + 2= 12 10 + 3= 13 10 + 4=___ 10 + 5=___ 10 + 6= 16 10 + 7= 17 10 + 8=___ 10 + 9= 19 10 +10=___ 6 + 1 = ___ 6+ 2= 8 6+ 3= 9 6 + 4 = ___ 6 + 5 = 11 6 + 6 = 12 6 + 7 = ___ 6 + 8 = 14 6 + 9 = ___ 6 +10= 16 11 + 1= 12 11 + 2=___ 11 + 3=___ 11 + 4= 15 11 + 5= 16 11 + 6=___ 11 + 7=___ 11 + 8= 19 11 + 9= 20 11 +10=___ 7+ 1= 8 7 + 2 = ___ 7 + 3 = 10 7 + 4 = ___ 7 + 5 = ___ 7 + 6 = 13 7 + 7 = ___ 7 + 8 = 15 7 + 9 = 16 7 +10= ___ 12 + 1=___ 12 + 2= 14 12 + 3= 15 12 + 4=___ 12 + 5= 17 12 + 6= 18 12 + 7=___ 12 + 8= 20 12 + 9= 21 12 +10=___

3 + 1 = ___ 3+ 2= 5 3 + 3 = ___ 3 + 4 = ___ 3+ 5= 8 3 + 6 = ___ 3 + 7 = ___ 3 + 8 = 11 3 + 9 = ___ 3 +10= ___ 8 + 1 = ___ 8 + 2 = ___ 8 + 3 = 11 8 + 4 = 12 8 + 5 = ___ 8 + 6 = 14 8 + 7 = 15 8 + 8 = ___ 8 + 9 = ___ 8 +10= ___

Adição - Passo a Passo

Adição é a operação onde juntamos quantidades Em adições usa-se o sinal de “ + “ (mais). Parcelas são os termos da adição. O resultado da adição chama-se soma ou total Ao efetuarmos uma adição, colocamos. ● • • unidade embaixo de unidade dezena embaixo de dezena centena embaixo de centena A soma sempre se inicia Pela direita. +
C D 2 4 1 3 3 7 U 2 5 7

parcela parcela soma ou total

9

PROF. WELLINGTON BRITO

Adição com reserva
C D U +1 +1 2 1 6 6 + 6=12 5 8 9 1 6 2

+

Soma-se as unidades: 6unidades + 6unidades = 12 unidades, que corresponde a 1 dezena e 2 unidades.Escreve-se o 2 na ordem das unidades e o 1 vai para a ordem das dezenas. O mesmo acontece com as centenas. Soma-se as dezenas:1 dezena + 1 dezena + 9 dezenas = 11 dezenas, que corresponde a :1 centena e 1 unidade.Escreve –se o primeiro 1 na ordem das dezenas e segundo 1 vai para a ordem das centenas.

• Prova Real da Adição Para sabermos se uma conta está correta usamos a operação inversa. A operação inversa da ADIÇÃO é SUBTRAÇÃO. Prova Real Parcela 2 4 2 3 7 7 3 7 7 + ou parcela 1 3 5 1 3 5 2 4 2 soma 3 7 7 2 4 2 1 3 5 ou total A soma ou total menos uma das parcelas é sempre igual a outra parcela.  Tabuada da Subtração
2–2= 3–2=1 4 – 2 = ___ 5 – 2 = ___ 6–2=4 7–2=5 8 – 2 = ___ 9 – 2 = ___ 10 – 2 = 8 11 – 2 = 9 7 – 7=___ 8 – 7= 1 9 – 7= 2 10– 7= 3 11– 7=___ 3 – 3= 0 4 – 3=___ 5 – 3= 2 6 – 3= 3 7 – 3=___ 8 – 3= 5 9 – 3= 6 10– 3=___ 11– 3=___ 12– 3=___ 8 – 8= 0 9 – 8=___ 10– 8=___ 11– 8= 3 12– 8= 4 4 – 4=___ 5 – 4=___ 6 – 4= 2 7 – 4= 3 8 – 4=___ 9 – 4= 5 10– 4= 6 11– 4=___ 12– 4= 8 13– 4=___ 9 –9=___ 10– 9= 1 11– 9=___ 12– 9=___ 13– 9=___ 5 – 5=0 6 – 5=___ 7 – 5=___ 8 – 5= 3 9 – 5= 4 10– 5= 5 11– 5=___ 12– 5=___ 13– 5= 8 14– 5=___ 10 – 1=___ 10 – 2=___ 10 – 3= 7 10 – 4= 6 10 – 5= 5 1 – 1 =___ 2–1=1 3–1=2 4 – 1 = ___ 5–1=4 6–1=5 7 – 1 =___ 8–1=7 9–1=8 10 – 1 = ___ 6 – 6=___ 7 – 6=___ 8 – 6= 2 9 – 6= 3 10– 6= ___

10

11– 6= ___ 12– 6= 6 13– 6= 7 14– 6= ___ 15– 6= ___

MATEMÁTICA PASSO A PASSO 12– 7=___ 13– 8=___ 14– 9= 5 13– 7= 6 14– 8=___ 15– 9= ___ 14– 7=___ 15– 8= 7 16– 9= 7 15– 7=___ 16– 8= 8 17– 9=___ 16– 7= 9 17– 8=___ 18– 9= 9

10 – 6= 4 10 – 7=___ 10 – 8=___ 10 – 9= 1 10 –10=___

Subtração - Passo a Passo

Subtração é a operação onde retiramos uma quantidade menor de uma maior. O subtraendo não pode ser maior que o minuendo. Em subtrações usamos o sinal “–“ (menos). O minuendo e o Subtraendo são termos da subtração. O resto ou diferença é o resultado da subtração. A subtração sempre se inicia pela direita Na subtração, colocamos: C D U ● unidade embaixo de unidade; 7 4 1 minuendo • dezena embaixo de dezena; 3 2 1 subtraendo • centena embaixo de centena. 4 2 0 resto ou diferença  Subtração com Recurso C D U Não se pode tirar 8 unidade de 3 unidades, 3 1 pois o 8 é maior que 3. Então pedimos 1 Minuendo 4 3 dezena emprestada a ordem das dezenas subtraendo 1 8 e juntamos às unidades. resto ou 2 5 D U 3 diferença 4 3 +1 10 +3 = 13 Agora de 13, podemos tirar 8. 13 unidades - 8 unidades 5 unidades Em 4 dezenas, emprestamos 1 dezena. Ficaram 3 dezenas. 4 dezenas - 1 dezena 3 dezenas o 4 ficou valendo 3. • Prova Real da Subtração.

A operação inversa à SUBTRAÇÃO é a ADIÇÃO. Prova Real Minuendo 7 8 6 2 + 11

PROF. WELLINGTON BRITO

subtraendo resto ou diferença

1 6

6 2

1 7

6 8

Tabuada da Multiplicação
3 x 1=___ 3 x 2=___ 3 x 3=___ 3 x 4= 12 3 x 5=___ 3 x 6= 18 3 x 7=___ 3 x 8=___ 3 x 9= 27 3 x10=___ 8 x 1= 8 8 x 2=___ 8 x 3=___ 8 x 4=32 8 x 5=___ 8 x 6=___ 8 x 7=56 8 x 8=___ 8 x 9=___ 8 x 10=___ 4 4 4 4 4 4 4 4 4 4 9 9 9 9 9 9 9 9 9 9 x 1= 4 x 2= 8 x 3=___ x 4=___ x 5=___ x 6=24 x 7=28 x 8=___ x 9=___ x 10=40 x 1=___ x 2=18 x 3=___ x 4=36 x 5=___ x 6=___ x 7=63 x 8=___ x 9=___ x 10=90 5 x 1= 5 5 x 2=___ 5 x 3=___ 5 x 4=20 5 x 5=___ 5 x 6=30 5 x 7=___ 5 x 8=___ 5 x 9=45 5 x 10= __ 10 x 1=10 10 x 2=20 10 x 3=30 10 x 4=__ 10 x 5=50 10 x 6=__ 10 x 7=__ 10 x 8=80 10 x 9=90 10 x 10=__ 6 x 1= 6 6 x 2=___ 6 x 3=___ 6 x 4=24 6 x 5=30 6 x 6=___ 6 x 7=___ 6 x 8=48 6 x 9=___ 6 x10=___ 11 x 1=__ 11 x 2=__ 11 x 3=33 11 x 4=44 11 x 5=55 11 x 6=__ 11 x 7=__ 11 x 8=88 11 x 9=__ 11 x 10=__

2 x 1=___ 2 x 2= 4 2 x 3= 6 2 x 4=___ 2 x 5=___ 2 x 6=12 2 x 7=14 2 x 8=___ 2 x 9=___ 2 x10=___ 7 x 1=___ 7 2=___ 7 x 3=21 7 x 4=28 7 x 5=___ 7 x 6=___ 7 x 7=49 7 x 8=___ 7 x 9=___ 7 x 10=70

Multiplicação - Passo a Passo Multiplicação é uma adição de parcelas iguais. Apresentamos a multiplicação com o sinal “ x “ (vezes). O multiplicando e o multiplicador são chamados fatores. O resultado chama-se produto. Observe quantas figuras há nos quadrados.       São três quadrados com quatro       livros. então: 4 + 4 + 4 = 12 ou 3 x 4 = 12 4 multiplicando Fatores x3 multiplicador 12 Produto

se multiplicarmos um número qualquer por 0 (zero) seu produto será sempre zero. Veja: 9 x 0 = 0, pois 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 = 0

Multiplicação sem Reserva 12

MATEMÁTICA PASSO A PASSO

C D U 1 4 2 x 2 2 8 4

-

Multiplica-se: primeiro a ordem das unidades (U) segundo a ordem das dezenas (D) e por fim, a ordem das centenas (C).

Multiplicação com Reserva Multiplica-se as unidades: C D U 3 x 6 = 18 unidades ou 1 dezena e 8 unidades 1 6 Coloca-se o 8 na ordem das unidades e o 1 vai para X 3 a ordem das dezenas. 4 8 Multiplica-se as dezenas: 3 x 1 = 3 “mais” 1 “que foi” são 4. Resultado final: 48 Multiplicação com mais de um Algarismo no Multiplicador
1 1

2 x 5 26 32

6 1 3 9 2

9 2 8 8

multiplicando multiplicador 1º produto parcial 2º produto parcial produto final

Primeiro multiplica-se o 2 pelo 9, depois pelo 6 somando-se com o 1 que foi, em seguida multiplica-se o 2 pelo 2 somando-se com o 1 que foi. Achamos, assim, o primeiro produto parcial. Ao multiplica-se o 1 pelo 9 depois pelo 6 e depois pelo 2 encontrase o segundo produto parcial, que deverá ser afastado uma casa para a esquerda.
Sempre iremos afastar uma casa para a esquerda para cada produto parcial:

Veja mais um exemplo: 1 4 3 x 1 3 22 81 6 42 9 6 1 43 2 1 89 0 2 

2 multiplicando 2 multiplicador 4 produto parcial produto parcial produto parcial 4 produto final

Multiplicação por 10, 100 e 1000 Para multiplicar um número por 10 basta acrescentar um zero à direita desse número. 13

acrescenta-se três zeros à direita do número: Confira: • 7 x 1000= 7.000 40 x 1000= 40. Prova Real 4 multiplicando 8 2 fatores 0 4 x 2 multiplicador 8 produto Divide-se o produto por um dos fatores e encontra o outro fator.  Tabuada Da Divisão 2 ÷ 2=__ 4 ÷ 2=__ 6 ÷ 2= 3 8 ÷ 2= 4 10 ÷ 2= 5 12 ÷ 2= 6 14 ÷ 2=__ 16 ÷ 2=__ 18 ÷ 2= 9 20 ÷ 2=__ 7 ÷ 7=__ 14 ÷ 7= 2 21 ÷ 7= 3 28 ÷ 7= 4 35 ÷ 7=__ 3 ÷ 3=__ 6 ÷ 3=__ 9 ÷ 3= 3 12 ÷ 3=__ 15 ÷ 3=__ 18 ÷ 3= 6 21 ÷ 3=__ 24 ÷ 3= 8 27 ÷ 3=__ 30 ÷ 3=10 8 ÷ 8=__ 16 ÷ 8= 2 24 ÷ 8= 3 32 ÷ 8= 4 40 ÷ 8=__ 4 ÷ 4= 1 8 ÷ 4= 2 12 ÷ 4=__ 16 ÷ 4=__ 20 ÷ 4= 5 24 ÷ 4= 6 28 ÷ 4=__ 32 ÷ 4=__ 36 ÷ 4= 9 40 ÷ 4=10 9 ÷ 9= __ 18 ÷ 9= 2 27 ÷ 9= 3 36 ÷ 9= 4 45 ÷ 9=__ 5 ÷ 5=__ 10 ÷ 5= 2 15 ÷ 5= 3 20 ÷ 5= 4 25 ÷ 5= 5 30 ÷ 5=__ 35 ÷ 5=__ 40 ÷ 5= 8 45 ÷ 5= 9 50 ÷ 5=10 10 ÷ 10= 1 20 ÷ 10= 2 30 ÷ 10=__ 40 ÷ 10= 4 50 ÷ 10= 5 1 ÷ 1=___ 2 ÷ 1= 2 3 ÷ 1=___ 4 ÷ 1= 4 5 ÷ 1= 5 6 ÷ 1=___ 7 ÷ 1=___ 8 ÷ 1= 8 9 ÷ 1=__ 10 ÷ 1=10 6 ÷ 6= 1 12 ÷ 6= 2 18 ÷ 6= 3 24 ÷ 6=__ 30 ÷ 6=__ 14 .300 Se for multiplicar por 100 são acrescidos dois zeros à direita do número: Veja: 8 x 100= 800 16 x 100= 1.000 E por 1000.PROF. WELLINGTON BRITO Exemplos: 9 x 10 = 90 15 x 10= 150 130 x 10= 1.600 200 x 100=20.000 Prova Real da Multiplicação A operação inversa à multiplicação é a divisão.

 Divisão Exata Na divisão exata. 12 3 veja na prática 0 4 •• •• •• •• •• •• São 12 biscoitos. então é O (zero). pois a divisão é por 2. 2vezes 2 são 4.36 ÷ 6= 6 42 ÷ 6= 7 48 ÷ 6=__ 54 ÷ 6=__ 60 ÷ 6=10 MATEMÁTICA PASSO A PASSO 42 ÷ 7= 6 48 ÷ 8= 6 54 ÷ 9=__ 49 ÷ 7=__ 56 ÷ 8= 7 63 ÷ 9= 7 56 ÷ 7= 8 64 ÷ 8=__ 72 ÷ 9= 8 63 ÷ 7= 9 72 ÷ 8= 9 81 ÷ 9= 9 70 ÷ 7=10 80 ÷ 8=10 90 ÷ 9=__ 60 ÷ 10=__ 70 ÷ 10=__ 80 ÷ 10= 8 90 ÷ 10=__ 100÷10=10  Divisão . 15 . Formamos 4 conjuntos e não sobrou nada do lado de fora. pois a divisão é por 3.  7 2 Na prática        1 3 resto 1 São 7 borboletas.4 2 resto x divisor quociente 0 4 dividido por 2 são 2. 4 para chegar no 4 não falta nada. Prova Real 68 2 3 4 08 3 4 x 2 0 6 8 Divisão Inexata ou Aproximada Em uma divisão inexata o resto será diferente de zero e sempre menor que o divisor. Por isso. cercadas de 2 em 2. a divisão é exata! • Prova Real da Divisão Exata Para tirarmos a prova real da divisão exata. o resto será sempre zero. Representamos a divisão pelos sinais: ÷ ou : dividendo resto 4 2 0 2 divisor quociente dividendo 4 2 . cercados de 3 em 3.Passo a Passo Divisão é a operação onde separamos uma quantidade em partes iguais. é só multiplicarmos o divisor pelo quociente.

fecha-se a conta com resto 2. Tendo agora 22 para dividir por 5. Observe : 2 x 1= 2 2x2=4 2x3=6 é o mais próximo e menor que 7 2x4=8 é maior que 7 2 x 5 =10 • Prova Real da Divisão Aproximada Para tirarmos a prova real da divisão inexata.PROF. Como não há mais números para “abaixar”. é só multiplicarmos o divisor pelo quociente e somarmos este resultado com o resto Vejamos: 72 22 2 5 14 Prova Real 14 x5 70 +2 72 resto : Vamos entender o processo da divisão com 7’2’ 5 ? 7 dividido por 5 é 1. WELLINGTON BRITO Formamos 3 conjuntos. 5 para chegar no 7 faltam 2. que dará 4. Abaixa-se o outro 2 do dividendo. 4 multiplicado por 5 são 20. 20 para chegar no 22 faltam 2. que multiplicado por 5 são 5. Esse número é 3. Na tabuada de x 2 não existe um número que multiplicado por 2 dê como resultado 7. procura-se o maior número que multiplicado por 2 dê um resultado próximo (porém nunca maior) que 7. 16 .Então. mas 1 borboleta sobrou.

MATEMÁTICA PASSO A PASSO Obs1: Numa divisão o divisor deve ser diferente de zero.  EXPRESSÕES ARITMÉTICAS O uso dos sinais auxiliares ( ) parêntese.2 = 10  EXERCÍCIO . [ ] colchêtes e { } chaves permite calcular em cada caso: a) 9 – (5+3) ou 9 – 8 = 1 b) 15 – [ 12 – (7 + 2) ] Que indica: 15 – [12-9] E ainda: 15 – 3 = 12 c) 12 – { 10 – [7 + (5 – 4) ] } indica: 12 – { 10 – [ 7 + 1] } Ou: 12 – { 10 – 8} 12 . Obs2: O maior resto de uma divisão aproximada é o divisor menos a unidade.EXPRESSÕES ARITMÉTICAS ( I ) Resolver as seguintes expressões aritméticas: a) b) c) d) e) f) g) h) 100 – 80 + 40 – (30+5) 45 – (120 – 100) + 120 – (100 + 10) (7 + 5) + [ 6 – (9 – 5) + (15 + 1) 58 + [48 – (31 – 10) + 15 ] 38 – { (51 – 15) + [ 5 + (3 – 1)] – 10} { 108 – [ 15 + (13 – 10) ] } + 58 528 – { 675 – [ 255 – (15 + 13 ) ] } { 57 – [ 108 – (71 + 26) ] } – { 177 – [ 96 + (51 – 16 ) ] } 17 .

PROF. é feita a partir dos mais internos que. em geral. colchetes. são os parênteses. Exemplos: 1) [ ( 18 + 3 x 2 ) ÷ 8 + 5 x 3] ÷ 6 + (625 – 11 x 5 ) ÷ 10 = [ ( 18 + 6) ÷ 8 + 15] ÷ 6 + (625 – 55 ) ÷ 10 = = [24 ÷ 8 + 15] ÷ 6 + 570 ÷ 10= [ 3 + 15 ] ÷ 6 + 57 = = 18 ÷ 6 + 57= 3 + 57 = 60 2){ 240 – 3 x [ 24 – ( 2 + 5 ) x (9 – 6 ) ] – 180 ÷ 9 } x ( 2 + 36 ÷ 3) = { 240 – 3 x [ 24 – 7 x 3 ] – 20 } x ( 2 +12) = = { 240 – 3 x [ 24 – 21 ] – 20 } x 14 = = { 240 – 3 x 3 – 20} x 14 = { 240 – 9 – 20 } x 14 = = { 231 – 20 } x 14 = 211 x 14 = 2.. WELLINGTON BRITO Respostas a) 25 b) 35 c) 30  d) 100 e) f) 5 148 g) 80 h) Zero Expressões Aritméticas contendo as Quatro Operações: Nestas expressões obedece-se à seguinte ordem de operações: 1º — As multiplicações e divisões. chaves etc.954  EXERCÍCIO – EXPRESSÕES ARITMÉTICAS ( II ) Resolver as seguintes expressões aritméticas: a) 15 + 8 x ( 40 – 5 x 6 ) b) 28 – 5 x 4 – (40 – 8 x 4 ) + 10 c) 105 – 6 x [ ( 12 – 5 ) x ( 11 – 9 ) + ( 3 + 2 ) x ( 4 – 3 ) ] d) 8 + [ ( 255 – 21 x 3 ) ÷ 6 ] e) f) [ 9 + ( 585 – 15 x 6 ) ] ÷ 56 100 ÷ 25 + 58 x 3 + 20 x 5 – 1864 ÷ 8 g) [ 30 – ( 17 – 8 ) x 3 + 25 ] ÷ 7 h) [ ( 18 + 6 ) ÷ 3 + 4 x 5 ] ÷ ( 4 + 3 ) + ( 125 x 5 – 55 ) ÷ 10 i) j) { 48 ÷ [ 57 – ( 2 + 15 ) x 3 ] + 12 } ÷ 4 720 ÷ { 3 x [ 67 – ( 10 + 3 x 9 ) ] } – ( 79 – 15 ) ÷ 8 18 . chaves etc. seguidos dos colchetes. 2º — As adições e subtrações A eliminação de parênteses.

verifica-se que: a) Y – W = X c) Y = 8 e) X + Z = W b) X = 2 d) Z = 4 1 a b c 3 a b c 4 Acima está representada uma multiplicação onde os algarismos a. (CEF) 1 2 X 5Y + Z 3 0 2 1 7 4 W1 Determinando-se esses algarismos para que a soma seja verdadeira. b e c são números desconhecidos. obtém quociente 33 e o resto é o maior possível. Esse número X é: a) menor que (1) uma centena d) cubo perfeito b) maior que (2) duas centenas e) igual a (3) três centenas c) quadrado perfeito 19 x 2.9 g) 4 k) 1 d) 40 h)61  QUESTÕES DE CONCURSOS E VESTIBULARES: 1. z e t.k) { 11 x [ 2 x ( 42 + 37 ) – 41 ] } ÷ [ 143 x ( 17 – 8 ) ] Respostas a) 95 e) 9 i) 5 b) 10 f) 45 j) zero c) . (UNIFOR) O esquema abaixo apresenta o algoritmo da subtração de números inteiros. (TRE) Dividindo-se um número natural X por 5. y. ( FUVEST) MATEMÁTICA PASSO A PASSO . Qual o valor da soma a + b + c? a) 5 b) 8 c) 11 d) 14 e)17 3.O dividendo é igual a: a) 379 b) 378 c) 376 d)377 e) 375 5. obtém-se: a) x = y = 2 e z = 2t d) y = 2t e x = 2z b) x = z = 4 e y = 2t e) t = 2x e z = 2y c) y = z = 8 e x = 4t 4. no qual alguns algarismos foram substituídos pelas letras x. 7 3 x 7 -y 4 9 z 2 t 4 9 Reconstituindo-se essa subtração. o divisor é 14 o quociente é 26 e o resto é o maior possível. a fim de torná-la verdadeira. (MPU) Numa divisão.

O resto da divisão de 4n por 5 é igual a: a) 1 b) 2 c) 3 d) 4 Respostas 1)E 2) D 3) E 4) D 5) C 6) B  NÚMERO. Para representar os numerais existem símbolos chamados algarismos 0–1–2–3–4–5–6–7–8–9 Eles se chamam Algarismos indo-arábicos. 5    3+2 cinco 6-1 5x1 5:1  Questões comentadas: Problemas de Contagem 1. 2ª etapa: de 10 até 99 → temos 90 números (90x2) = 180 algarismos. 3ª etapa: de 100 até 999 → temos 900 números (900x30) = 2700 algarismos. Um número pode ser representado de várias formas. quantos algarismos são escritos? b) 936 c)1296 d) 1324 e) 1428 a) 468 comentário: a quantidade de algarismos é a soma de todos os símbolos usados até a última página do livro. (468 que é um numeral de 3 algarismos) como é constante o número de algarismos chegamos a seguinte relação: 1ª etapa: de 1 até 9 → temos 9 números (9x1) = 9 algarismos. etc. O número de borboletas é representado pelo numeral "5". (PRF) Para enumerar as páginas de um livro de 468 páginas. (UECE) Um certo inteiro n quando dividido por 5 deixa resto 3. NUMERAL E ALGARISMO   1 2  3  4  5 Os números são representados por numerais. Exemplos: 27 é um numeral formado pelos algarismos 2 e 7. WELLINGTON BRITO 6. O número é a idéia da quantidade de elementos. 20 .PROF.

Quantas cadeiras possui o auditório? b) 400 c) 300 d) 401 e) 1092 a) 301 Comentário: para encontrarmos o total de números (cadeiras). 903 / 3 = 301 cadeiras Agora. será: 9 + 90 + 301 = 400 cadeiras Resposta b) 21 . precisamos apenas calcular a quantidade de algarismos da 3ª etapa somar com +9 +180 (que representam a quantidade de algarismos da 1ª e 2ª etapas. Solução: subtraindo do total de algarismos (1092) -9 -180.MATEMÁTICA PASSO A PASSO Solução: conhecendo a relação. usaremos a mesma resolução. 100 até Pág.107 = 1. 468→ temos 369 páginas (369 x 3) = 1. agora é só dividir por 3 e temos o número de cadeiras na 3ª etapa. (B) Para numerar seguidamente as cadeiras de um auditório foram necessários 1092 algarismos. respectivamente). assim temos: Pág. não podemos esquecer que o total de cadeiras do auditório.296 algarismos: Resposta c) 2. porém com as operações inversas. chegamos em 903 algarismos.107 algarismos 9 + 180 + 1.

foram empregados 10681 algarismos. b) Cem vezes o número original. c) Cem vezes o número original d) Dez vezes o número original. contados com as repetições. (BB) Para numerar as páginas de um livro.determine quantas vezes aparecerá o algarismo 8. A quantidade de vezes que o algarismo 2 aparece na numeração das páginas desse livro é: a) 140 b) 142 c) 150 d) 154 e) 160 5. WELLINGTON BRITO  QUESTÕES DE CONCURSOS E VESTIBULARES 1. o valor de a + b é: 22 . forma-se um novo número de três algarismos. Se trocarmos a ordem desses algarismos. necessários para numerar as 96 páginas de um livro é igual a: a)180 b) 181 c)183 d) 185 2. mais um. a) 15 b) 17 c) 19 d) 21 e) 24 7.(UECE) Sejam ab e ba dois números de dois algarismos. foram escritos 1359 algarismos. Determine a terça parte desse número. a) 101 b) 103 c) 105 d) 107 e) 109 6. numeradas de 1 a 300. 8. mais um.(PUC) Para numerar as páginas de um livro. o número aumenta em 18 unidades. o novo número assim formado é: a) Dez vezes o número original. (CEF) Um livro tem 300 páginas.(UECE) O número de algarismos. (PRF) Escrevendo-se os inteiros de 1 até 537. Determine quantas páginas tem o livro. colocando “1" à direita do número original. a) 2947 b) 2951 c) 2955 d) 2959 e) 2963 4.(BB) A soma dos dois algarismos de um número é 12.PROF. Se a média aritmética entre estes dois números é 66.(UECE) Dado um número de dois algarismos. O número de páginas desse livro é: a) 490 b) 489 c) 488 d) 487 e) 485 3.

C 9. é tal que. de dois algarismos.(UNIFOR) Seja o número AB. somando-se uma única vez os números de um algarismo obtidos dos algarismos que compõem o número de habitantes desse estado obtém-se: a) 16 b) 41 c) 14 d) 51 e) 15 12. B 6. ao inverter-se os dois algarismos. então AB – BA é sempre: a) Zero b) Número Primo c) Quadrado perfeito d) Divisível por 5 e) Múltiplo de 9 11. obtendo-se como resultado. o novo número assim formado excede N em 27 unidades. A 4. qual o valor de N ? a) 29 b) 38 c) 47 d) 56 e) 65 10. (AMC) Quantos números de dois algarismos distintos existem cuja soma dos algarismos é 8? a)6 Respostas 1. E 5. Se a soma dos algarismos de N é igual a 11.597.582. B 3. (UFC) Um número positivo N. C 7) A 8. onde A e B são os algarismos das dezenas e das unidades.MATEMÁTICA PASSO A PASSO a) 10 b) 11 c) 12 d) 13 9. (BNB) Do maior número possível de ser digitado em uma calculadora com lugar para oito algarismos foi subtraído o número de habitantes de um dos estados do Nordeste. Se BA é o número obtido permutando-se os algarismos A e B. C 10) E 11) C 12) B b) 7 c) 8 d) 9 e) 10 23 . 92. C 2. respectivamente.

quantos números inteiros existem? a) 440 b) 442 c) 443 d) 444 e) 445 24 . b.PROF. e c é igual a: + c 1 9 2 3 8 a) 10 b) 11 c) 12 d) 13 e) 14 9 5 7 16) 2 x y z x 4 1 0 1 z 8 Determinando-se os algarismos x. y e z para que a multiplicação seja verdadeira. WELLINGTON BRITO EXERCÍCIOS Resolver as seguintes expressões aritméticas: 1) 2) 3) 4) 5) 6) 7) 8) 9) 31 + {18 + [ ( 7+ l5 ) + 2 + (3+1) ] + 15} 7+5x8–2x4 8+7x4–3x5+7 28 – 5 x 4 – (40 – 8 x 4) + 10 ( 5 x 7 + 3 ) x 6 + ( 12 – 3 x 2) x 5 123 – { 150 + [ 36 – ( 7 x 4 + 3 x 2 ) + 5 ] } x 2 285 – 3 x { 25 + 2 x [18 – 3 x (15 – 2 x 5 ) ] } [ 12 – ( 3 + 2 x 3 ) ] + 15 – (2 + 6 : 2) (13 + 7) : 5 + 24 : [ 12 – ( 3 + 2 x 3) ] – 15 : (2 + 6 : 2) 10) [40 – (11 – 6) x 2 + 15 ] : [ 3 + 3 x (12 – 5 x 2)] 11) { 16 + 8 x [ 28 – (15 – 3) : (5 + 1) ] – 24 : 3 } : (14 – 2 x 3) 12) { 230 – 3 x [ 24 – 6 x (11 – 2 x 4) : (5 x 4 – 11)] : 11} x 3 + 4 13) [ 60 : (5 x 12 – 50) ] : { 55 : [ 40 : 2 : ( 4 + 8 x 2) ] – 52 } 14) { 120 : [ 72 : ( 53 x 13 – 680 ) + 22 ] } + (10 + 5 ) 15) Observe a soma abaixo: 1 a 3 A soma dos algarismos representados 1 7 b por a. verifica-se que: a) z = 7 b) x = y + z c) x = 2z d) y = x e) x + y – z = 0 17) Escrevendo de 385 a 829 incluídos esses números.

. Determine o algarismo que ocupa 0 1200º lugar.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 18) Calcular o número de algarismos necessários para escrever todos os números naturais de 1 até 88.05 por algarismos? a) 160 b) 157 c) 138 d)153 e)155 23) Determine o número de vezes que o algarismo 8 aparece na sucessão dos números de 1 até 1. cobrou R$ 15. para numerar as páginas de um álbum. o algarismo que ocupa o 1173º lugar é: a) 3 b) 4 c) 5 d) 6 e) 7 27) Escrevendo-se a série natural dos números inteiros. que algarismo ocupará a 1536º posição? a) 5 b) 6 c) 7 d)8 e) 9 25 . inclusive. sabendo-se que ela cobra R$ 0. a) 167 b) 168 c) 169 d) 170 e)171 19) Quantos algarismos são necessários para numerar as 934 páginas de um livro? a) 2684 b) 2690 c) 2692 d)2694 20) Determinar o número de algarismos necessários para se escrever os números pares de 6 até 281. Assim. sem separar os algarismos. a) 361 b) 363 c) 365 d) 367 e)369 21) Para enumerar as páginas de um livro foram necessários 270 algarismos. a) 5 b) 6 c) 7 d)8 e) 9 28) Escrevendo os números inteiros. Quantas páginas tem esse livro? a) 126 b) 125 c) 124 d) 123 e) 120 22) Uma pessoa. quantas vezes aparecerá o algarismo 8? a) 101 b) 102 c) 103 d) 104 e) 105 25) Determine o número de vezes que o algarismo 4 aparecerá quando se escreve de 1 até 327. a partir da unidade e sem separar os algarismos..000? a) 280 b) 300 c) 350 d) 380 e) 400 24) Escrevendo-se os inteiros de 1 até 537.30. a) 65 b) 64 c) 63 d) 62 e) 60 26) Escrevendo-se a série natural dos números inteiros. obtém-se: 1234567891011121314. Quantas páginas tem o álbum. sem separar os algarismos.

. e D(6). c = a..c = a Então.PROF.3. D(6) = {1.2.se existir um natural c tal que b.18.6} Um número b é divisor de um número a. ou conjunto dos divisores de 6. Assim: M(6) = { 0.n } e os subconjuntos de IN que indicaremos por M(6). consideremos o conjunto: IN = { 0. quando b .12. divisor e fator.3.1. pois. divide..} Podemos.. WELLINGTON BRITO Respostas 1) 92 8) 13 2) 39 9) 9 3) 28 10) 5 4) 258 11) 27 5) 192 12) 676 13) 2 14) 19 15) D 16) B 17) E 18) A 19) D 20) C 21) A 22) C 23) B 24) C 25) D 26) E 27) B 28) D  MÚLTIPLOS E DIVISORES  Múltiplo e Divisor de um número Consideremos os termos divisível.24.6. dar as definições: Múltiplo de um número é o produto desse número por um natural qualquer. ou conjunto dos múltiplos de 6...2. Nos seguintes produtos observemos que: 0 é divisível por 3 3x0 =0 0÷3 =0 3 é divisor de 0 3 é divisível por 3 3x1= 3 3÷3 = 1 3 é divisor de 3 6 é divisível por 3 3x2= 6 6÷3= 2 3 é divisor de 6 3x2 =6 6÷3 = 2 3x1 = 3 3÷3 = 1 Também poderíamos dizer: 0 é múltiplo de 3 3x0 = 0 0÷3 =0 3 é fator de 0 3 divide o 0 3 é múltiplo de 3 3 é fator de 3 3 divide o 3 6 é múltiplo de 3 3 é fator de 6 3divide o 6 De um modo geral.. podemos afirmar equivalentemente: b é divisor de a ou c é divisor de a a é divisível por b ou a é divisível por c a é múltiplo de b ou a é múltiplo de c 26 .4..

310. Divisibilidade . 2 E 5 I) Divisibilidade por 10 Um número é divisível por 10 quando termina em zero.  DIVISIBILIDADE POR 4 E 25. Exemplos: 160.31.100 etc.20) ou 5 divide 30. a)Zero não é divisor de número algum b) Todo número é múltiplo de si mesmo b)Todo número é divisor de si mesmo c)O conjunto dos múltiplos de um c) O conjunto dos divisores de um número é infinito. 3 divide 6 12 é múltiplo de 6 18 é múltiplo de 6 3 divide 12 ou 3 divide 18 1º Princípio: 2º Princípio: Se um número a divide outros dois.Passo a Passo Para se verificar se um número é divisível por outro. número é finito. Exemplos: 405. Deduz-se um conjunto de regras que permitem verificar quando um número é divisível por um segundo. quando o algarismo das unidades for par.120. II) Divisibilidade por 2 Um número é divisível por 2. Múltiplos a) Zero é múltiplo de qualquer número.  Princípios Gerais de Divisibilidade. não é necessário. 5 divide 50 5 divide (50 + 20) ou e 5 divide 70 5 divide 20 5 divide (50 . 1.200 etc. também os múltiplos de b. Essas regras constituem o que se chama os Caracteres de Divisibilidade. III) Divisibilidade por 5 Um número é divisível po 5 quando o algarismo das unidades for zero ou 5.MATEMÁTICA PASSO A PASSO • Observações: Divisores b é fator de a ou c é fator de a.  DIVISIBILIDADE POR 10. Se um número a divide um b e c. 27 . entãoa divide a soma e a número b então a divide diferença destes números. em todos casos efetuar-se a divisão.

Tomando-se um número qualquer como exemplo: 7 434 – podemos decompô-lo em suas unidades.6 dobro de 3 28 . WELLINGTON BRITO Um número é divisível por 4 ou por 25. Exemplo: 1) 57 é divisível por 3 porque 5 + 7 = 12 . quando os algarismos das centenas. do número dado.  DIVISIBILIDADE POR 3 E 9 I) Divisibilidade por 9 Um número é divisível por 9 quando a soma dos valores absolutos dos seus algarismos for um número divisível por 9. 2) 5014 não é divisível por 3 porque 5 + 0 + 1 + 4 = 10. 321 250 é divisível por 125 porque 250 o é. ou seja: 7 434 = m . Procedese do seguinte modo: a) Separa-se. DIVISIBILIDADE POR 8 E 125 Um número é divisível por 8 ou por 125. O dobro deste subtrai-se do número que se obteve com essa separação. 54 104 é divisível por 8 porque 104 o é. Esquematicamente: 3 4 3 34 . Exemplos: 1016 é divisível por 4 porque 16 também o é. quando terminar em 00. formarem um número divisível por 8 ou 125.PROF. E 10 não é divisível por 3. dezenas e unidades forem 000. ou quando os algarismos dasdezenas e unidades formarem um número divisível por 4 ou 25. 9 + ( 7 + 4 + 3 + 4) II) Divisibilidade por 3 Um número é divisível por 3 quando a soma dos valores absolutos de seus algarismos der um número divisível por 3.E 12 também é divisível por 3.  DIVISIBILIDADE POR 7 E POR 11. I) Divisibilidade por 7 Vamos verificar se o número 343 é divisível por 7. nessa ordem. ou.  Exemplos: 24 000 é divisível por 8 e por 125. 204150 é divisível por 25 porque termina em 50 que é divisível por 25. o algarismo das unidades.

Exemplos: 1) Verificar se 121 é divisível por 11. 2) Verificar e 7 425 é divisível por 11 Aplicando-se sucessivamente a regra anterior: a) 7 4 2 5 (separamos o 5) b) 742 – 5 = 737 (subtraímos o 5). então. o número dado também será múltiplo de 7. 4 7 6 O dobro de 6 é 12. 47 – 12 = 35 Como 35 é divisível por 7.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 2 8 diferença b) Se a diferença obtida for um múltiplo de 7 (no caso obtivemos 28 que é múltiplo de 7). a) Separa-se o algarismo das unidades e dobra-se o valor desse número. então. II) Divisibilidade por 11 A divisibilidade por 11 é semelhante à divisibilidade por 7 e mais simples ainda. Concluímos que 343 é múltiplo de 7. o número dado também será divisível por 11. 121 também o é. a) Separa-se o último algarismo da direita: 1 2 1 (separamos o número 1) b) Subtrai-se 12 – 1 = 11 Como 11 é divisível por 11. b) Subtrai-se esse número. então. Exemplo: 1) Verificar se 4 802 é divisível por 7. Basta obedecer à regra: a) Separa-se. agora com o número 476. do número dado. 29 . do número que ficou após retirado o algarismos das unidades: 480–4=476 Como ainda não se sabe se 476 é divisível por 7. 480 2 E o dobro de 2 é 4. que é representado pelo algarismo das unidades. b) Subtrai-se esse dobro. Se a diferença for um número divisível por 11. repete-se o processo. o algarismo das unidades. do número que ficou após sua retirada. o número 4 802 também o é. então.

b) Todo número impar é divisível por 3. pelo mesmo processo. 5) Qual das afirmações abaixo é verdadeira: a) 15 é divisor de 5 c) 13 é divisor de 39 b) 2 divide 15 d) 15 divide 3 6) Se um número é divisível por 2 e 3. se 737 é divisível por 11. então ele: a) sempre é divisível por 3 c) é divisível por 3.PROF. então 7 425 também o é. ele: a) é divisível por 18 c) nunca é divisível por 12 b) sempre é divisível por 7 d) sempre é divisível por 12 9) O número 3 divide 12 e também divide 15. Então: a) 3 divide 15 + 12 c) 3 não divide 15 x 12 30 . algumas vezes b) nunca é divisível por 3 d) é divisível por 6 8) Se um número é divisível por 3 e por 4. c) Todo número terminado em 0 é divisível por 5. então ele é divisível por: a) 5 b) 12 c) 6 d) 9 7) Se um número é divisível por 9. Como 66 é divisível por 11. WELLINGTON BRITO Deve-se verificar. 3 e 5 é: a) 10 b) 20 c) 40 d) 22 2) O menor número que se deve adicionar a 58315 para se obter um número divisível por 6 é: a)1 b) 5 c) 15 d) 2 3 3) O menor número que se deve subtrair de 3101 para se obter um número divisível por 8 é: a) 3 b) 23 c) Zero d) 5 4) Qual das afirmações abaixo é falsa: a) Todo número par é divisível por 2. então. a) 7 3 7 (separamos o 7). b) 73 – 7 = 66 (subtraímos o 7 e obtivemos 66).  EXERCÍCIO: MÚLTIPLOS E DIVISORES 1) O menor número de dois algarismos que se deve colocar à direita do número 356 para que o mesmo seja divisível por 2. d) Todo número terminado em 5 é divisível por 5.

MATEMÁTICA PASSO A PASSO b) 3 não divide 15 – 12 d) 3 divide 15 : 12 10) O número 12 é divisível por 4 e por 6 (dentre outros números). d) dividindo-se o dividendo por 2 obtém-se um divisível por 3. c) adicionando-se 1 ao dividendo obtém-se um divisível por 3. 12) O resto da divisão de um número por 5 é 2 então: a) (n+2) é divisível por 5 b) (n–2) é divisível por 5 c) (n+1) é divisível por 5 d) (n–1) é divisível por 5 13) Colocar V ou F nas seguintes afirmações. b) subtraindo-se 1 do dividendo obtém-se um divisível por 3. 3 e 9 Respostas 1) A 4) B 7)A 31 10)B ( ( ( ( ( ( ( ( ( ( ) ) ) ) ) ) ) ) ) ) . então: a) adicionando-se 2 ao dividendo. obtém-se um divisível por 3. então. podemos dizer que: a) 12 é divisível por 4 x 6 b) 12 é divisível por 6 – 4 c) 12 é divisível por 6 : 4 d) 12 é divisível por 6 + 4 número número número número 11) Se 2 é o resto da divisão de um número por 3. conforme elas sejam verdadeiras ou falsas: a) 4 314 é divisível simultaneamente por 2 e por 3 b) 5 314 é divisível simultaneamente por 2 e por 5 c) 2 130 é divisível simultaneamente por 6 e por 5 d) 43 186 é divisível por 11 e) 20 010 é divisível por 6 e por 9 f) 41 310 é divisível por 2 e por 9 g) 37 212 é divisível por 2 e por 9 h) 32 715 é divisível por 5 e por 9 i) 5 101 350 é divisível por 5 e por 6 j) 5 002 446 é divisível por 2.

...Passo a Passo O reconhecimento dos números primos se faz por um processo prático que se baseia no fato que: Todo número múltiplo admite pelo menos um divisor primo O reconhecimento se baseia na regra prática: 32 . com exceção da unidade..2.. 2. é fácil ver que. 2.se Pé o conjunto dos números primos.13.7. Números Compostos ou Múltiplos: aqueles que admitem outros divisores além deles próprios e da unidade.11..PROF.3 e 6 7 é divisível por 1 e 7 Categoria P Categoria C Ora.3.}  Números Primos .5.n} verifica-se que: O é divisível por qualquer número ≠ O 1 é divisível apenas por 1 2 é divisível por 1 e 2 3 é divisível por 1 e 3 4 é divisível por 1.. 3. e 4 5 é divisível por 1 e 5 6 é divisível por 1. os números se dividem em duas categorias: Números Primos: aqueles que somente são divisíveis por si mesmo e pela unidade. Logo. WELLINGTON BRITO 2) B 3) D 13) a) V f) V 5) C 6) C b) F g) F 8)D 9)A c) V h) V 11)C 12)B d)V i) V e) F j) F NÚMEROS PRIMOS E NÚMEROS COMPOSTOS  Definições Na sucessão IN = { 0. 1.então: P = { 2.

Afirmamos: o número 47 é primo 2) Verificar se 289 é primo. faz-se: 47 3 47 5 47 7 17 15 2 9 5 6 2 Neste instante. 17. obtivemos o quociente 6 e o divisor 7.5. 289 não é divisível por 2.13.. Basta usar o clássico processo e fazer: 8 2 12 2 15 3 4 2 6 2 5 5 2 2 3 3 1 1 1 33 28 2 14 2 7 7 1 . vejamos por 13.11.  Fatoração • Decomposição de um Número em Fatores Primos Veja: 8 = 2 x 2 x 2 = 23 12 = 2 x 2 x 3 = 22 x 3 Todo número múltiplo pode ser 15 = 3 x 5 decomposto de um só modo no 28 = 2 x 2 x 7 produto de vários fatores primos. 289 13 29 22 3 289 17 119 17 00 Como o resto é zero. Se o resto for diferente de zero até o instante em que o quociente se torna menor ou igual ao divisor. 7.. Exemplos: 1) Verificar se o número 47 é primo ou composto: Pela regra.. 3.7. 5.MATEMÁTICA PASSO A PASSO Divide-se o número dado pelos números da sucessão dos números primos: 2.3.. o quociente menor que o divisor.. 19. pode-se afirmar que o número é primo. isto é. então 289 é múltiplo de 17. 11.obtendo-se um quociente e um resto.

a) Decompõe-se o número em seus fatores primos e à direita da decomposição obtida traça-se um segmento de reta vertical. 18. 2. 45 e 90.PROF. Não se repetem na multiplicação os divisores iguais. para o número 90. 3. WELLINGTON BRITO 8 = 23 12 = 22 x 3 15 = 3 x 5 28 = 22 x 7  Divisores de um Número . todos os fatores primos de 60 também são fatores primos de 180. 15. 30. Os números à direita do traço vertical são os divisores do número pedido. 1 90 2 2 45 3 3 – 6 15 3 9 – 18 5 5 5 – 10 – 15 – 30 – 45 – 90. 1 90 2 45 3 15 3 5 5 1 b) Uma linha acima do 1º fator primo e à direita do segmento vertical coloca-se o número 1. Multiplicam-se os seguintes fatores primos pelos números que estiverem à direita do traço vertical e acima desse fator. 9. 5.Passo a Passo Um Processo prático consiste em se fazer como no exemplo que segue. 6. colocando-se o produto (2) à direita do traço. Decompondo-se em fatores primos. sendo 60 um divisor de 180.  Questões Comentadas 1) Verificar se. vem: 180 2 60 2 90 2 30 2 45 3 15 3 34 . 10. Efetua-se o produto do 1º fator primo (2) pelo número 1. 1 Os divisores de 90 são: 1.

pois 2 1 é fator de 210 e 22 é fator de 84.111 h) 409 2) Decompor em fatores primos os seguintes números: a) 160 f) 1024 b) 210 g) 729 c) 250 h) 1728 35 . De fato. vem: 210 = 2 x 3 x 5 x 7 84 = 22 x 3 x 7 Ao 210 falta apenas o fator 2. obtém-se 2 520 que é múltiplo de 210. portanto falta ao 504 o fator 5. 504 2 210 2 252 2 105 3 126 2 35 5 63 3 7 7 21 3 1 7 7 1 504 = 2 3 x 32 x 7 210 = 2 x 3 x 5 x 7 Com exceção do fator 5. todos os fatores de 210 estão contidos nos fatores de 504. 3) Qual o menor número pelo qual se deve multiplicar 210 a fim de se obter um número divisível por 84? Decompondo-se em fatores primos. Todos os outros fatores de 84 pertencem a 210.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 15 3 5 5 1 180 = 2 x 2 x 3 x 3 x 5 Ou: 180 = 22 x 32 x 5 5 5 1 60 = 2 x 2 x 3 x 5 Ou: 60 = 22 x 3 x 5 2) Verificar que fator falta ao 504 para que se tenha um número divisível por 210. multiplicando-se 504 por 5.  EXERCÍCIO: NÚMEROS PRIMOS E FATORAÇÃO 1) Reconhecer se são primos os seguintes números: a) 289 e) 521 b) 343 f) 421 c) 731 g) 997 d) 1.

de modo que A tenha 18 divisores. decomposição em fatores primos: dar a sua a) 8403 b) (2432)3 c) (1202)3 d) (10243)4 5) Dizer quantos divisores possui cada um dos números seguintes. verificar. de modo que A tenha 60 divisores. 13) Sendo A = 2 x 3x determinar x. 10) Sendo A = 3x x 52 x 7 e B = 35 x 7.PROF. de modo que B seja divisor de A. determinar o maior valor possível de n. sem efetuar a divisão. 11) Se: A = 23 x 52 x 11 e B = 22 x 3 x 52. de modo que A seja múltiplo de B. Respostas 1) a) b) c) d) Compostos 2) e) f) g) h) Primos 3) a) 27 x 33 x 5 x 7 b) 24 x 37 x 5 7)Não 8) 2 9) 3 10) 5 36 . 8) Pela decomposição em fatores primos. se 4374 é divisível por 686. 9) Sendo A = 23 x 3 x 52 e B = 2n x 5. sem dizer quais são: a) 420 a) 105 b) 960 b) 240 c)1260 c) 840 6) Dizer quais são os divisores dos números seguintes: 7) Pela decomposição em fatores primos. qual o maior divisor de A e de B simultaneamente? 12) Sendo A = 23 x 52 x 7n determinar n. sem efetuar a multiplicação indicada: a) 504 x 240 b) 720 x 243 4) Sem efetuar as seguintes potências. WELLINGTON BRITO d) 289 e) 243 i) 11907 3) Decompor em fatores primos os seguintes números. determinar o menor valor possível de x. determinar qual o menor número pelo qual se deve multiplicar 3 675 a fim de se obter um número divisível por 490.

9.18} D (30) = { 1. 18.3.15.c (720.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 4) a) 29 x 33 x 53 x 73 b) 330 c) 218 x 36 x 56 d) 2120 5) a) 24 b) 28 c) 36 11) 100 12) 4 13) 8   MÁXIMO DIVISOR COMUM E MÍNIMO MULTIPLO COMUM Máximo Divisor Comum ( m.30} Consideremos agora o conjunto dos divisores comuns. 30) = 6  Cálculo do m. 18 e 30 e os conjuntos D(12).2.c.3.d. conclui-se a regra: a) Decompõe-se os números dados em seus fatores primos.4.6. b) Toma-se o produto dos fatores primos comuns a essas decomposições.6.3. D(18) e D(30). D (12) = { 1.c (12.2.c .5. 420.3.d. isto é. 540): 720 = 24 x 32 x 5 420 = 23 x 3 x 5 x 7 37 . o conjunto interseção de D(12). que são finitos e ordenados. D(18) e D(30) de seus respectivos divisores. Logo: m. D(12) ∩ D(18) ∩ D(30) = {1.d. cada um deles tomado com o menor dos expoentes que esse fator possui nas decomposições.2.6} Então.6.10.d.d.2.Passo a Passo 1º Processo: Decomposição em Fatores Primos Para se calcular o m. definimos: Chama-se Máximo Divisor Comum de dois ou mais números. de vários números. Exemplo: Calcular o m. ao maior valor da interseção dos conjuntos dos divisores dos números dados.12} D (18) = { 1.c) Sejam os números 12.

PROF. WELLINGTON BRITO

540 = 2 2 x 33 x 5 m.d.c. (720,420,540) = 22 x 3 x 5 m.d.c. (720,420,540) = 60

Numeros Primos Entre Si

Procuremos o m.d.c entre 25 e 36. Sabe-se que: 25 = 52 e 36 = 2 2 x 32 Neste caso, os números não têm fatores primos comum – com exceção da unidade. Dizemos que o máximo divisor comum é o número 1. Estes números são chamados primos entre si, definindo-se, pois: Números primos entre si divisor comum é a unidade. são aqueles cujo único

2º) Processo: Método das divisões sucessivas (I) O número maior é divisível pelo menor. Seja calcular o m.d.c. entre 30 e 6. Como 6 divide 30 e ele próprio, então 6 é o maior divisor comum podendo-se escrever. m.d.c. (6, 30) = 6. E concluímos: Se o maior número é divisível pelo menor, então, este menor é o m.d.c de ambos. (II) O número maior não é divisível pelo menor. Para se achar o m.d.c. de dois números, divide-se o maior pelo menor. A seguir, divide-se o menor pelo resto da divisão entre o maior e o menor. A seguir divide-se o 1º resto pelo 2º resto e assim sucessivamente. Quando se obtiver um resto zero,o último divisor é o m.d.c. procurado. Exemplo: Calcular o m.d.c (45, 36) Na prática, faz-se 45 38 1 4 36 9 quociente divisores

MATEMÁTICA PASSO A PASSO

9

00

resto

Isto é, quando o resto é zero, o último divisor (9) é o m.d.c.

Máximo Divisor Comum de Mais de Dois Números

Calcular o m.d.c. (240, 180, 72, 54). Neste caso, basta usar qualquer um dos esquemas seguintes, onde chamamos de R 1 e R2 os resultados parciais e R o resultado final. ESQUEMA 240 – 180 – 72 – 54 R1 R 1 3 240 180 60 060 00 R1 = 60 3 60 18 6 00
R=6
final

R2

1 3 72 54 18 18 00 R 2 = 18 3 6
ou m.d.c (240, 180, 72, 54) = 6

 EXERCÍCIOS: MÁXIMO DIVISOR COMUM 1) Calcular o máximo divisor comum, pelo processo das divisões sucessivas dos seguintes números: a) 576 e 96 c) 168, 252 e 315 b) 576 e 708 d) 192, 256 e 352 e)1 980, 2 700 e 3 060 2) No Cálculo do m.d.c. de dois números, pelas divisões sucessivas, obteve-se o seguinte esquema. Preencher com números os lugares assinalados com x. 2 6 1 2 x x x x 6 x x x 0 39

PROF. WELLINGTON BRITO

3 )No m.d.c. de dois números, pelas divisões sucessivas, obtevese como quociente os números 3, 6, 1 e 3. Sabendo-se que o m.d.c. é 4, determinar os números 4) O m.d.c. de dois números é 12 e os quocientes obtidos no esquema das divisões sucessivas são 1, 3 e 2. Quais são os números ? 5) Calcular o máximo divisor comum, pelo processo da decomposição em fatores, dos seguintes números: a) 1414, 910, 700 b) 264, 360, 432 e 378 e) 625,1331,343 e729 6) Sendo A = 23 x 32 x 5x e B = 2y x 37 x 53 e sendo C = 22 x 32 o m.d.c. de A e B, determinar os valores de x e y 7) Sendo A = 32 x 5m x 74 e B = 54 x 73 x 11 e sendo C = 7n o m.d.c. de A e B, determinar m e n. 8) Quais são os menores números pelos quais devemos dividir, respectivamente, 12 e 15 a fim de obter quocientes iguais? 9) Quais são os menores números pelos quais devemos dividir, respectivamente, 216 e 168 a fim de obter quocientes iguais? 10) Calcular, pela decomposição em fatores primos o m.d.c. das potências seguintes, sem efetuá-las: (72.4 e (324)3 11) Calcular, sem efetuar as potências, o m.d.c. dos seguintes números: (350)2 e (450)4 12) Comprei uma partida de feijão de três qualidades A, B, e C. A rimeira qualidade veio em sacas de 60 kg; a segunda qualidade em sacas de 72kg e a terceira em sacas de 42kg. Desejo vende-las a varejo em sacas de igual peso, sem misturar as qualidades e sem perder com restos. Devo acondicioná-los em sacos de quantos quilogramas? Respostas 1) a) 96
b) 12 c) 21

c) 441, 567, 630 e 1029 d) 363, 2541, 3993

5) a) 14 b) 6 c) 21 d) 363 e) 1 – são primos entre si

40

MATEMÁTICA PASSO A PASSO

d)32 2) 2 6 258 120 18 18 12 6 3) 340 e 108 4) 108 e 84

1 2 12 6 0

6) x = 0 y = 2 7) m = 0 n=3 8) 4 e 5 9) 9 e 7 10) 26 x 38 11) 22 x 54 12) 6 kg

Mínimo Múltiplo Comum - (m.m.c)

Consideremos os números 3, 4, e 6 e o conjunto dos seus múltiplos, que chamaremos M(3), M(4) e M(6). M(3) = { 0, 3, 6, 9, 12, 15,18,......} M(4) = { 0, 4, 8, 12, 16, 20, 24,.........} M(6) = { 0, 6, 12 , 18, 24, 30,............} Cada um desses conjuntos é infinito. O conjunto interseção também será infinito, como se vê: M(3) ∩ M(4) ∩ M(6) = { 12, 24, 36,.....} Chama-se Mínimo Múltiplo Comum de dois ou mais números dados ao menor valor da interseção dos conjuntos dos múltiplos desses números. Logo: m.m.c. (3,4,6) = 12  Cálculo do m.m.c - Passo a Passo 1º Processo: Pela decomposição em fatores primos a) Decompõem-se os números em fatores primos. b) Toma-se o produto dos fatores primos comuns e não comuns a essas decomposições, cada um deles tomado com o maior dos exponentes que esse fator possui nas decomposições. Exemplo: Calcular o m.m.c. dos números 105, 625 e 343 Decompondo-se, vem: 105 = 3 x 5 x 7 625 = 5 4 343 = 7 3 m.m.c. (105,625,343) = 3 x 54 x 73 = 3 x 625 x 343 m.m.c (105,625,343) = 643125 41

PROF. WELLINGTON BRITO

Na prática, pode-se realizar a decomposição num único dispositivo, conde os fatores primos comuns e não comuns ficam dispostos à direita de um traço vertical que separa os números dados desses fatores, como segue:

Calcular o m.m.c. de 90, 105 e 135: 90 – 105 – 135 45 – 105 – 135 15 – 35 – 45 5 – 35 – 15 5 – 35 – 5 1– 7– 1 1– 1– 1

2 3 3 3 5 7

m.m.c.(90,105,135) = 2 x 3 x 3 x 3 x 5 x 7= 2 x 33 x 5 x 7. Ou: m.m.c. (90,105,135) = 1890.  Propriedades do m.m.c. 1ª Propriedade No m.m.c. de dois ou mais números, se o maior deles é o múltiplo dos outros, então o maior é o mínimo múltiplo comum de todos. Exemplo: m.m.c.(60,12,15,10) 60 é múltiplo de si mesmo e também de 12, 15 e 10 Logo: Ou: 60 é o m.m.c. dos números: 60,12,15 e 10 m.m.c. (60,12,15,10) = 60

2ª Propriedade O produto de dois números, A e B, é igual ao produto do m.d.c. pelo m.m.c desses números A e B. Sejam os números: A = 15 e B = 18. Teremos: m.d.c (15, 18) = 3 m.m.c(15, 18) = 90 Representando-se o m.d.c. (15,18) por (15,18) e o m.m.c (15,18) por (15,18), virá: 42

MATEMÁTICA PASSO A PASSO

(15,18) x (15,18) = 3 x 90 = 270 E: Donde: 15 x 15 x 18 = 270 18 = (15, 18) x (15, 18).

Questões Comentadas: 1) Determinar o m.m.c. entre os números 12 e 13. Como 12 e 13 são consecutivos e todos os consecutivos são primos entre si, pela primeira propriedade: m.m.c. (12,13) = 12 x 13 = 156. 2) Determinar os menores números pelos quais se devem multiplicar 50 e 75, a fim de se obter produtos iguais. Basta determinar o m.m.c.(50,75) que é 150 e depois efetuar as divisões: 150 ÷ 50 = 3; 150 ÷ 75 = 2

Então, deve-se multiplicar 50 por 3 e 75 por 2, obtendo-se o produto 150 em ambos os casos. 3) Numa avenida que mede 4500 metros, a partir do início, a cada 250m há uma parada de ônibus e a cada 225 metros uma de bonde. Pergunta-se: a) A que distancia do início coincide a primeira parada de ônibus com a de bonde? b) Quantos são os pontos comuns de parada de ônibus e bonde? Raciocinando: 1) A primeira parada comum de bonde e ônibus é o menor múltiplo comum de 250m e 225m. Logo: m.m.c. (250, 225) = 2250m. Portanto: A primeira parada comum está a 2250m do inicio. 43

é 7. y. dos seguintes números pela decomposição em fatores primos: a) 18. que são múltiplos de 36.m. 50 e 20 b) 120. A 2 x 2250m estará a segunda parada comum.c de A e B.c. 72 e 108 c) 1225.c. 3) Sendo A = 33 x 5x x711 e B = 25 x 38 e sendo C = 2y x 3z x 711 x 54. de dois números primos entre si é 221.m. é 120. o m. Calcular o m.c. Quanto vale o outro? 12) O m. Um dos números é 112. pelo seu m. Determinar o outro.c.c. 11) O m. 729 e 81 2) Sendo A = 25 x 3a x 5b e B = 2c x 37 e sendo C = 27 x 38 x 52. x. 66 e 363 6) Quais os números compreendidos entre 100 e 1000. b e c. 45 e 54? 8) Quais são os menores números pelos quais se devem multiplicar respectivamente 63 e 42 a fim de se obter produtos iguais? 9) O m.m. 5) Calcular o m. onde termina a avenida (4500m). z 4) Sendo A = 22 x 3 x 53 e B = 23 x 52 x 11.c.c. de dois números é a unidade e o mínimo múltiplo comum deles é 29403.d. 84.PROF.m. dos números seguintes pela decomposição simultânea em fatores primos: a) 42. 110.m. 10) O produto de dois números é 1470 e o seu m.d.c. 9 e 30? 7) Quais os números compreendidos entre 100 e 2000. Um deles é 13.d. determinar.m. múltiplos ao mesmo tempo de 12.d.c.m.c. 132 e 120 c) 18 e 108 f) 1024. 30 e 48 d) 200. 300 e 450 e) 60. Qual o outro? 44 . WELLINGTON BRITO As outras paradas serão múltiplas de 2250m. de dois números é 20 e o seu m. Um dos números é 20. determinar a. 1715 e 70 b) 160. 512. determinar o quociente da divisão do seu m.  EXERCÍCIOS: MÍNIMO MÚLTIPLO COMUM 1) Calcular o m. 64 e 512 d) 121. 40.

B = 23 x 3y x 52 e C = 24 x 34 x 5z é igual a 180. então: a) t=3 b) t=2 c) s=0 d)s=2 e)t=1 04). em 2000. 5 e 9? a) Nenhum b) um c) dois d) três 03). (TRT) Seja A7B um número inteiro e positivo de três algarismos. dos números A= 2x x 33 x 54. as três palestras foram dadas em julho.360.1620 b) 2560 8) 2 e 3 c) 17 150 9) 120 d) 3 630 10) 210 11) 17 12) 243 4) 330 6) 180. (UECE) Quantos números naturais existem entre 10 e 100. Se.D. (UNIFOR) Se o máximo divisor comum dos números inteiros A=23 x 33.540.(CEF) Numa pista circular de autorama.C. calcule quantas possibilidades de escolha temos para A7B. Nessas condições x+ y + z é igual a: a) 2 b) 3 c) 4 d)5 e)6 06. Se os dois carrinhos partiram 45 .MATEMÁTICA PASSO A PASSO Respostas 1)a) 720 2) a = 8 b)1800 b=2 c) 342 c)= 7 d) 200 e)9240 f )746496 3) x = 4 y=5 z=8 5) a) 1512 7) 540.720. a próxima coincidência de época das palestras será em: a) Junho de 2001 c) Julho de 2001 e) Julho de 2003 b) Junho de 2002 d) Julho de 2002 07. no qual B e A representam os algarismos das unidades e das centenas. a) 6 b) 7 c) 8 d)9 e)10 02). (UNIFOR) Seja n a diferença entre o maior número inteiro com 6 algarismos distintos e o maior número inteiro com 5 algarismos distintos.(TRT) A associação de funcionários de certa empresa promove palestras regulares: uma a cada 3 meses. respectivamente.(TRE) Sabe-se que o M. B= 23 x 3s x 7 e C= 2t x 34 é igual a 12. outra a cada 6 meses e outra a cada 8 meses.900  QUESTÕES DE CONCURSOS E VESTIBULARES 01). A soma dos algarismos de n é um número: a) Primo c) divisível por 11 e) múltiplo de 5 b) Par d) quadrado perfeito 05. Para que esse número seja divisível por 15. um carrinho vermelho dá uma volta a cada 72 segundos e um carrinho azul dá uma volta a cada 80 segundos. divisíveis simultaneamente por 2.1080.

(TRT) No almoxarifado de certa repartição pública há três lotes de pastas iguais: o primeiro com 60. outro a cada 15 dias. e o terceiro a cada 20 dias. Nestas condições.(UECE) Dois relógios tocam uma música periodicamente. WELLINGTON BRITO juntos.(TRT) Três funcionários fazem plantões nas seções em que trabalham: um a cada 10 dias.(TRT) Uma enfermeira recebeu um lote de medicamentos com 132 comprimidos de analgésico e 156 comprimidos de antibiótico. Se ambos tocaram (simultaneamente) às 10 horas. Considerando que todos os recipientes deverão receber a mesma 46 . domingos e feriados.(BB) Uma pessoa tem duas folhas de cartolina. medirá: a) 11 b) 12 c)13 d)14 e)15 12. ao final de seu trabalho. O lado de cada quadradinho.PROF.304cm2 e 1296cm2. ele tenha obtido pilhas com igual quantidade de pastas. a próxima data em que houve coincidência no dia de seus plantões foi: a) 18/09/02 c))18/08/02 e)18/07/02 b) 17/09/02 d)17/07/02 09. todos iguais e de maior área possível. o segundo com 105 e o terceiro com 135 pastas. Se no dia 18/05/02 os três estiveram de plantão. Um funcionário deve empilhá-las. inclusive aos sábados. Ela deverá distribuí-los em recipientes iguais. o menor número de pilhas que ele obterá é: a) 10 b) 15 c)20 d)60 e)120 11. contendo. um deles a cada 60 segundos e o outro a cada 62 segundos. que horas estarão marcando os relógios quando voltarem a tocar juntos (simultaneamente) pela primeira vez após às 10 horas? a) 10 horas e 31 minutos b) 10 horas e 41 minutos c) 10 horas e 51 minutos d) 11 horas e 01 minuto 10. ambas quadradas e com superfície de 2. cada um. colocando cada lote de modo que. em centímetros. a maior quantidade possível de um único tipo de medicamento. quantas voltas terá dado o mais lento até o momento em que ambos voltarão a estar lado a lado no ponto de partida? a) 7 b) 8 c)9 d)10 e)11 08.Ela deseja recortá-las em pequenos quadrados.

000.000..0.00 .-1. +2.. nos dois semestres. o número de recipientes necessários para essa distribuição é: a) 24 01)A 02)B 03)B 04)D b) 20 05)D 06)D 07)C 08)D c) 18 Respostas 09)A 11)B 10)C 12)A d)16 e)12  NÚMEROS INTEIROS  Introdução LUCROS E PREJUÍZOS Os resultados financeiros de uma empresa. +3.000.. +1. pelo Zero e por todos os números inteiros Positivos é chamado de Conjunto dos Números Inteiros Relativos.R$ 40. . foram:   1º Semestre Prejuízo de R$ 40.00 1º Sem.000. -3.00 Para diferenciar essas duas situações.} Observações: Todo elemento do conjunto dos números naturais (IN) é também elemento do conjunto dos números inteiros relativos (Ζ) Daí: IN ⊂ Ζ  Representação Geométrica dos Números Inteiros . podemos indicar o Lucro com o sinal de + e o Prejuízo com o sinal de – .00 +R$ 20.-2.Passo a Passo: 47 .  O Conjunto dos Números Inteiros O conjunto formado por todos os números inteiros Negativos... 2º Sem.. 2º Semestre Lucro de R$ 20. Assim: Ζ = { .MATEMÁTICA PASSO A PASSO quantidade de medicamento.. O conjunto dos números inteiros relativos é indicado pela letra Ζ.

escrevendo-se número entre duas barras I n I (lê-se: módulo de n). ou seja. estabeleceremos um sentido Positivo (+) e um sentido Negativo(–). Exemplos: -5 -4 -3 -2 -1 0 1 2 3 4 5 Ζ 3 I–3I=3  I3I=3 I0I=0 I–1I=1 3 I 10 I = 10 Números Opostos ou Simétricos 48 . WELLINGTON BRITO  Marcamos arbitrariamente sobre uma reta um ponto 0.PROF. D' C' B' A' 0 A B C D Ζ -4 -3 -2 -1 0 1 2 3 4 A reta assim marcada é chamada Reta Numérica Inteira. é o número sem o sinal. por exemplo) e marcamos à direita de 0 pontos consecutivos. representamos à esquerda de 0 os números inteiros Negativos. que chamamos de origem. Para cada um desses pontos faremos corresponder um número inteiro Positivo. a distância do ponto correspondente a um número inteiro até o referencial zero. A partir de 0. distantes entre si 1cm. Esse ponto representa o número zero. (–) Negativo 0 (+) Positivo Ζ  Escolhemos uma medida conveniente ( 1cm.  O ponto C' é a imagem geométrica do Número Inteiro – 3. 0 A B C D Ζ 0 1 2 3 4 De maneira análoga.  Valor Absoluto ou Módulo Valor absoluto ou módulo de um número inteiro relativo. Indica-se o módulo. Temos:  O ponto B é a imagem geométrica do Número Inteiro 2.

o maior é o que possui o menor módulo. Exemplos: 5 é o oposto de –5 -n é o oposto de n . 1 > -8 2 > -2 5 > -10 4º) Entre dois inteiros positivos. a e b.Passo a Passo Comparar dois números inteiros. dizemos que – 3 e 3 são Números Opostos ou Números Simétricos. -1 > -3 -5 > -10 -3 > -5 EXERCÍCIO – NÚMEROS INTEIROS Diga quantas unidades aumentamos ( ou diminuímos) ao passar de: a) – 4 para +4 d) –5 para 0 b) +4 para -1 e) –6 para -2 c) +1 para -3 f) –3 para -10 Observe a figura e responda: D C P -4 -2 0 49 1) 2) A 1 B 4 Ζ . significa verificar se: a=b ou a>b ou a<b 1º) O zero é maior que qualquer número inteiro negativo. 0<1 0<3 0 < 10 3º) Qualquer inteiro positivo é maior do que qualquer inteiro negativo. 3>1 5>3 10 > 5 5º) Entre dois inteiros negativos.4 é o oposto de 4 x é o oposto de -x  Comparação de Números Inteiros .MATEMÁTICA PASSO A PASSO Os pontos que representam os números inteiros – 3 e 3 estão a mesma distância da origem. Por esse motivo. o maior é o que possui o maior módulo. 0 > -1 0 > -13 0 > -20 2º) O zero é menor que qualquer número inteiro positivo.

b) –90. c) –20. -15. 0. ______. -80. 0. ______. -10. -10. -2 b) 1. -3. 9. 4. Respostas 01) a) Aumentamos 8 unidades b) Diminuímos 5 unidades c) Diminuímos 4 unidades 02) a) 1 03) a) 5 04) a) –2 b) –4 b) 10 b) 12 c) C c) 3 c) – 4 d)B d) 10 d) 3 d) Aumentamos 5 unidades e) Aumentamos 4 unidades f) Diminuímos 7 unidades e)P e)-15 e) 9 f) –20 f) –5 50 . -18 Quais os três próximos números de cada seqüência? a) -105. 18. ______.10 b) –1.(+9) b) – (+12) d) – [. 1. -3. -103. ______. 0. -20. ______. -5. -70. 5. -15. 1. -1. ______. -5. 5. 8 7) a) 8) Escreva em ordem decrescente: –3. -1. -30. -104. ______. ______.( . ______. WELLINGTON BRITO a) b) c) d) e) Qual o número inteiro cuja imagem geométrica é o ponto A? Qual o número inteiro cuja imagem geométrica é o ponto D? O número inteiro –2 é abscissa de qual ponto? O número inteiro 4 é abscissa de qual ponto? Qual o ponto da abscissa zero ? 3) Calcule o módulo: a) I 5 I c) I –3I e) – I15 I b) I –10I d) I10 I f) – I– 20I 4) Encontre o oposto: a) – (-2) c) – (-4) e) .PROF.3) ] f) -[ . -5. -102.( +5)] 5) Complete usando > ou <: a) –15 _____ -12 d) – 8 _____ -4 g) 4 _______0 b) – 5 _____ 0 e) 0 _____ -10 h) 2 _______11 c) –10 _____ 2 f) –10_____ -3 i) -1 _______-8 6) Escreva em ordem crescente: a) 4.

5  OPERAÇÕES COM NÚMEROS INTEIROS Adição . Dá-se o sinal do maior módulo e subtraí-se Exemplos: a) (+ 7) + (– 2) = +( 7 – 2 )=+ 5 c) (–12) + (+5) = .Passo a Passo 51 . Exemplos: a) c)  (+9) – (– 2) = + 9 + 2 = + 11 (+3) – (+4) = + 3 – 4 = – 1 b) (.4. 0.9.-5 b) 0.-5.-100.-2.-3. Dá-se o sinal comum e soma-se os valores absolutos Exemplos: a) (+2) + (+5) = + (2 + 5) = + 7 c) (– 4) + (– 2) + (– 3) = b) (– 1) + (– 4) = – (1 + 4) = – 5 = – (4 + 2 + 3) = – 9 2º Caso) Os números possuem sinais contrários.Passo a Passo 1º Caso) Os números possuem o mesmo sinal.0.0.-3.-10.Passo a Passo Para subtrair Números Inteiros Relativos.-15. soma-se ao primeiro.-1.-20.4.-99 b) –60.-5.8.-1.-18 08) a) –101.o simétrico do segundo. -50.-1.5.18 07) a) 10.1.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 06) a) –3.5) – (+5) = – 5 – 5 = – 10 Multiplicação .5 b) –30.(12 – 5) = .7 b) (+ 3) + (– 4) = –( 4 – 3 )= – 1 d) (– 6 ) + (+8) = +( 8 – 6 ) = + 2  Subtração .1. -40 c) –5.1.

3) = +6 c) (+ 5) x (–2) = – ( 5 .PROF. 4) = – 12  Divisão . segue os mesmos critérios da multiplicação. resultado Positivo Sinais diferentes resultado Negativo Exemplos: a) (+ 2) x (+3) = + ( 2 . ou seja.(20+18) = – 38 Resultado: + 52 – 38 = + (52 – 38 ) = + 14 b) 17 – 5 – 8 + 5 – 17 + 3 = 17 – 17 – 5 + 5 – 8 + 3 =–8+3=–5 c) 7 – ( 8 – 5 + 12) = 7 – ( 3 + 12) = 7 – ( +15) = 7 – 15 = – 8 52 A soma de dois números opostos é sempre zero . 2) = +8 d) (– 3) x (+4) = – ( 3 .20 – 18 = . WELLINGTON BRITO A multiplicação de números inteiros segue os critérios: Sinais iguais. Exemplos: a) (– 9 ) ÷ (– 3) = + ( 9 : 3) = + 3 c) (– 8) ÷ (+2) = – ( 8 : 2) = – 4 b) (+10) ÷ (+2) = + ( 10 : 2) = +5 d) (+12) ÷ (-4) = – (12: 4) = – 3  EXPRESSÕES ARITMÉTICAS Acompanhe os exemplos: a) –20 + 15 – 18 + 37 Termos Positivos: +15 + 37 = +52 Termos Negativos: . 2) = – 10 b) (– 4) x (– 2) = + ( 4 .Passo a Passo A divisão de números relativos. sinais iguais resultado positivo e sinais diferentes resultado negativo.

triplo. Resolva as expressões: a) 5 + 3 – 1 b) 10 – 3 – 7 c) 15 – 18 + 5 – 3 d) 38 – 15 + 12 – 5 e) 104 – 30 –10 + 16 f) 108 + 40 – 108 – 30 X Y X+Y 2 –7 6 –5 –5 –9 –1 –9 0 –8 –4 –8 2. Escreva o dobro.MATEMÁTICA PASSO A PASSO d) 50 – { – 18 + [ 7 – ( 8 – 15) ] } =50 – { – 18 + [ 7 – (– 7) ] } =50 – { – 18 + [ 7 + 7] } =50 – { – 18 + 14 } = 50 – {– 4} = 50 + 4 = 54 EXERCÍCIO – EXPRESSÕES ARITMÉTICAS 1. quádruplo e o quíntuplo de: a) 4 b) – 4 c)10 d)– 10 6. Sendo x = 3 e Y = – 2. Calcule o valor das expressões: a) 2 – (– 5 + 3 – 1) d) 35 – [ 4 + (18 – 15) – 3 ] b) – 3 – (– 5 – 4) + (– 2 – 17) e) – { – 12 + [ 5 – 10 – (3 –25) –37 ] } 4. calcule: a) x – ( y + 4) b) 15 + ( x + y) c) y – ( x – 4 ) d) 8 – ( y – x ) 5. a) b) c) Determine A metade de – 50 A terça parte de 243 A quarta parte de – 1200 53 . Complete a tabela abaixo: g) 4 + 5 + 3 – 7 – 2 – 8 h) – 7 + 15 – 3 + 9 – 4 – 1 i) – 53 + 79 – 18 – 7 + 15 – 39 + 18 j) – 43 + 13 – 104 + 300 – 148 + 31 3.

PROF. WELLINGTON BRITO

d) A quinta parte de – 175 7. Sendo a = 30, encontre o valor das expressões: a) 10a c) 3a : 2 b) a : 3 – 1 8. Resolva as Expressões a) 20 : 5 – 3 b) – 5 + 7 . 3 – 4 : 2 a) x : (– 30) = 3 b) (– 100) : y = –1 c) z : 153 = 0 c) (– 5) : 5 – (–5) : (–5) d) 5 . 8 – (–4) : 4 + 3 (– 5) + 12 : (– 4) d) t : (– 8) = 7 e) (f + 1) : (– 5) = – 1 f) (30 + m ) : 16 = 2 d) (a + 5 ) : (– 7) –2

9. Qual o número inteiro que cada letra está representando:

10. Determine os próximos três números inteiros de cada seqüência abaixo: a) –2, 4 , –8, 16, _____, _____, _____. b) 1, –2, 6, –24, _____, _____, _____. c) 128, 64, 32, 16, _____, _____, _____. d) 5040, –720, 120, –-24, _____, _____, _____. Respostas 01.
a) b) 7 0 c) – 1 d) 30 b) – 13 b)16 e) 80 f) 10 c) 31 c) – 1 c) 20, 30, 40, 50 d) –20, –30, –40, –50 c) – 300 d) – 35 b) 9 b)14 c) 45 c) –2 d) –7 d)23 g) – 5 h) 9 d) 32 d)13 i) –5 j) 49 03. a) 5 04. a) 1 05. a) 8, 12, 16, 20 b) –8, –12, –16, –20 06. a) –25 b) 81 07. a) 300 08. a) 1 09.

54

MATEMÁTICA PASSO A PASSO

a) x = -90 b) y = 100 10. a) –32, 64, -128 b)120, -720, 5040

c) z = 0 d) t = -56 c) 8, 4, 2 d) 6,-2, 1

e) f= 4 f) m = 2

 EQUAÇÕES DO 1º GRAU  Introdução EQUAÇÃO é toda sentença matemática expressa por uma igualdade ( = ), onde os números desconhecidos são representados por Letras ( incógnitas). Exemplos:  2x – 3 = 15  3x – 4y = 6  Membros e Termos Equação na incógnita X. Equação nas incógnitas X e Y

Numa equação, a expressão situada à esquerda do sinal = é chamada de 1º membro da equação, e a expressão situada à direita do sinal = é chamada de 2º membro da equação. Exemplo: – 2x + 10 1º membro = 3x – 5 2º membro

Cada uma das parcelas que compõem um membro de uma equação é chamada de Termo da Equação. Exemplo: 5x – 1 = – 2x + 8 Termos  Resolução de uma equação do 1º grau - Passo a Passo

1º Caso) Resolver a equação 4x – 3 = 2 (2x + 1) – 5 solução 4x – 3 = 2 (2x + 1) – 5 4x – 3 = 4x + 2 – 5 4x – 3 = 4x – 3 Prop. Distributiva

55

PROF. WELLINGTON BRITO

4x – 4x = – 3 + 3 0 = 0 A igualdade se faz verdadeira, a equação é chamada Indeterminada, e seu conjunto- solução será o Universo. (S = U)

2º Caso) Resolver a equação Solução x + x = 5 + 5x 3 2 6 2x + 3x = 30 + 5x 6 6

x + x = 5 + 5x 3 2 6

Reduzimos as frações ao mesmo denominador comum(m.m.c)

2x + 3x = 30 + 5x 5x – 5x = 30 0 = 30 A igualdade não se faz verdadeira, a equação é chamada Impossível, e seu conjunto – solução será Vazio. (S = Ø) 3º Caso) Resolver a equação 2x - 1 - x + 1 = 1 3 2 2 Solução 2x - 1 - x + 1 = 1 3 2 2 2(2x – 1) – 3(x + 1) = 3 6 6 6 Reduzimos ao menor denominador comum 2 (2x – 1) – 3 ( x + 1) = 3 Prop. Distributiva 4x – 2 – 3x – 3 = 3 x = 3 + 5 ∴x = 8 A equação é chamada Determinada, e seu conjunto – solução é a raiz encontrada. (S={8})

56

MATEMÁTICA PASSO A PASSO

EXERCÍCIO – EQUAÇÃO DO 1º GRAU Resolva as equações ( U = IR)
1) 3x + 5 = 20 2) 2x = - 6 3 15) x + x + 3x = 18 2 4 4 2 2 16) 3x = 5x – 7

3) 5x – 2 ( 3x + 2) = 7x – 2 ( 4x + 3) 4) 5 ( x + 12) = x 5) 4 ( x – 1 ) = 2 (x – 4 )
6) 7) 2x = 5 ( x + 3 ) 5 (1 – x ) – 2x + 1 = - 3 ( 2 + x ) 2 5 3

17) x + x = 7 + 2x 3 2 18) 7x + 4 – x = 3x – 5 19) 4x – 6 – 3x – 8 = 2x – 9 – x – 4 2 12 4 6

8) x + x = 15 3
8 9) x – 4 = 8 12 5 4 x 5 8 6 10

20) 4x – 5x + 18 = 4x + 1 5 2 4 3 4 3 2 4 9 6 3 2 21) 3x + 1 – 2x = 10 + x – 1 22) 3x – 2 – 4 – x = 2x – 7x – 2 23) x + 2 – x – 3 = x – 2 – x – 1

10) 3x – 7 + x – 1 = 2x – 3 11) 2 + 2( x – 3 ) = x – x – 3 12) 2 ( 5 + 3x ) = 5 ( x + 3 ) – 5 13) 7 ( x – 3 ) = 9 ( x + 1 ) - 38 14) x + x – x = 14 2 3 4 6) S = {- 5 } 7) S = { 3 } 8) S = { 18 } Respostas:

1) S= { 5 } 2) S= { - 9 } 3) S= ∅
{7}

11) S = { - 7/2} 12) S = {0} 13) S = { 4 }

16) S = { 2 } 21) S = { 14 } 17) S = { 14 } 22) S = { 2 } 18) S = { 3 } 23) S =

57

PROF. WELLINGTON BRITO

4) S = { -15}

9) S = { - 20 / 3} 14) S = { 24 } 15) S = { 8 }

19) S = { 4 } 20) S = { 20 }

5) S = { - 2 } 10) S = { 5 }

 SISTEMA DE EQUAÇÕES DO 1º GRAU  Introdução Equações do tipo ax + by = c, isto é, do primeiro grau com duas variáveis, possuem uma infinidade de soluções. Resolver um sistema de duas equações é achar os valores das variáveis x e y, que satisfaçam, ao mesmo tempo, cada uma das equações. Logo, as equações que constituem um sistema deverão admitir a mesma solução. Equações desse tipo são chamadas de equações simultâneas. Na resolução de um sistema de duas equações simultâneas do primeiro grau, empregamos os processos de Adição e Substituição, os quais passaremos a estudá-los separadamente.  Adição - Passo a Passo a) Multiplicam-se, ambos os membros de uma ou de cada uma das equações, por números, tais que, a incógnita que se deseja eliminar tenha, nas duas equações o mesmo coeficiente, porém de sinais contrários; b) Somam-se, membro a membro, as duas equações, resultando, assim, uma única equação com uma incógnita; c) Resolve-se esta equação, obtendo-se, assim, o valor de uma incógnita; d) Substitui-se o valor dessa incógnita em qualquer uma das equações obtendo-se, assim, o valor da outra incógnita. Exemplos: 01) Resolver o sistema x + 2y = 11 x – y= 5 Solução: Como a variável y já possui sinais contrários, basta multiplicarmos a segunda equação por 2, no que resulta 58

MATEMÁTICA PASSO A PASSO

x + 2y = 11 2x – 2y = 10 Somando, membro a membro, as duas equações, vem: 3x = 21, logo: x = 7. Substituindo o valor de x na primeira equação, resulta: 7 + 2y = 11, que resolvida dará: Y = 2. Logo, S = { (7,2) } que é o conjunto verdade da equação. 02) Resolver o sistema : 2x + 3y = 8 5x – 2y = 1 Solução: Multiplicando-se a primeira equação por 2 e a segunda por 3, temos: 4x + 6y = 16 15x – 6y = 3

Somando, membro a membro, teremos: 19x = 19, onde x =1. Substituindo na primeira equação, o valor de x, vem: 2 + 3y = 8, que resolvida dará: y = 2. Então, o conjunto solução será: S = { (1,2) }.  Substituição - Passo a Passo a) Resolve-se uma das equações, em relação à incógnita que se deseja eliminar; b) Substitui-se, na outra equação, a incógnita pelo seu valor obtido na primeira; c) Resolve-se a equação resultante dessa substituição; encontrando-se, dessa forma, o valor dessa incógnita; d) Substitui-se o valor dessa incógnita em qualquer uma das equações do sistema obtendo-se, assim, o valor da outra incógnita e, em conseqüência, a solução do sistema. Exemplos: 1) Resolver o sistema Solução: Resolvendo a primeira equação, em relação a x, temos: x = 1 – 2y. 59 x+ 2y = 1 2x – y = 7

-1)} que é o conjunto verdade da equação. Logo: S = { (3. Substituindo o valor de y em x = 1 – 2y. 4) }. vem: 2x – y = 7. encontraremos o valor da variável x que será: x = 6. Resolver os sistemas abaixo. Então. 60 . a) b) c) x + 2y = 3 3x + y = 4 x + 3y = – 4 2x – y = 6 2x + 5y = 17 3x – 2y = 16 a) x + y = 11 x–y=1 b) f) e) d) 2x + 3y = 7 4x + y = 9 x+y=5 x–y=1 x + 2y = 7 x – 2y = 3 x + y = 46 x – y = 14 c) x + y = 3 x–y=1 2. temos: x = 10 – y. x + y = 10 2) Resolver o sistema: x–y=2 Solução: Tirando o valor da variável x na primeira equação. Substituindo. resulta: y = 4. 1 – 2y. pelo método da ADIÇÃO. que resolvida. 2 (1 – 2y) – y = 7 que resolvida. vem: 10 – y – y = 2. o conjunto solução será: S = { ( 6. Resolver os sistemas abaixo. na segunda equação.PROF. dará: y = – 1. o valor de x. EXERCÍCIO – EQUAÇÕES DO 1º GRAU 1. pelo método da SUBSTITUIÇÃO. Substituindo o valor de y em qualquer uma das equações do sistema ou na expressão x = 10 – y. o valor de x. WELLINGTON BRITO Substituindo na segunda equação. temos: x = 3. isto é.

Resolver os sistemas abaixo a) 2x + y = 13 x -y=8 c) x + 2y = 1 2x – y = 7 e) x – y=2 3 2 x – y=3 2 3 g) x+y=7 3x – y = 5 j) i) 2x + 4y = 16 5x – y = 7 Respostas: 1.1)} e) S = {(3. a) S= {(6.1)} b) S= {(30.1)} b) S = {( 2.5)} e) S= {(5.2)} c) S = {(2.3)} 61 d) S= {(3.2)} 2. -1)} c) S = {(6.6)} h) S={(2.1)} h) f) b) x + 2y = 9 x – 2y = 1 d) 3 (x – y ) + 5 ( y – x ) = 18 2x + 3y = 37 2x + 3y = 23 5x . 1)} d) S = {( 2.3y = 5 2x + 3y = 5 7x – 3y = 4 x+y = y+2 3 2 x–y = x–1 2 3 .1)} g) S = {(4.16)} f) S = {(1.a) S = {(1.– 2)} f) S = {(5.MATEMÁTICA PASSO A PASSO d) 2x + y = 12 y = 2x g) 2x + y = 11 2x – 3y = – 1 e) x + 2y = 7 x – 2y = 3 f) 2x + y = 4 x – y = -1 h) 3x – 7y = 13 4x – 5y = 13 i) 2x + 5y = 17 3x – 2y = 16 3.

11)} h) S={(1.3)} b) S= {(5. Forma: x = o número 2x = o seu dobro 3x = o seu triplo 2) Representar duas quantidades. onde uma tem cinco unidades mais que a outra. sendo o maior o quádruplo do menor.-1)} g) S = {(3. Forma: x é a quantia menor x + 5 = a quantia menor mais cinco unidades 2ª forma x = a idade maior x – 10 = a idade menor 3) Representar duas idades que diferem 10 anos.0)} i) S= {(2. a) S= {(7.PROF.1)} 3.1)}  PROBLEMAS COM NÚMEROS INTEIROS  Introdução Antes de resolver um problema devemos obter uma forma de representação para o que ele propõe. 1ª forma x = a idade menor x + 10 = a idade maior 4) São dados três números: o 1º é 5 unidades maior que o 2º e este tem três unidades menos que o 3º.-1)} e) S= {(6. WELLINGTON BRITO i) S= {(6.2)} c) S= {(3.4)} d) S={(2. e a seguir.2)} f) S = {(4. seu triplo etc. o seu dobro. Forma: x : o segundo número x + 5 : o primeiro número x + 3 : o terceiro número  Questões Comentadas 1) Determinar dois números cuja soma é 40. x = o menor Donde: x = 8 62 .5)} j) S= {(4. Vejamos: 1) Representar um número ou uma quantia.

receba $ 12. Luís e Duda: ---. 7 anos o pai.00 Conceição:$ 28.00 = $ 28.Vou repartir entre vocês a importância de $ 90.00 mais que Duda que é a mais nova. x = o menor número 3x = o maior número 3x – x = 2x é a diferença entre o maior e o menor.00 Luís: $ 22.00+$12.00 de modo que Conceição. 2x = 18 x = 18 ÷ 2 = 9 x=9 3x = 27 3) Um pai diz a seus três filhos: Conceição. . x = a quantia de Duda x + 6 = a quantia de Luis x + 6 + 12 = a quantia de Conceição Ou: x x+6 = 90 x + 18 3x + 24 = 90 Pela inversa da adição: 3x = 90 – 24 Duda: $ 22.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 4x = o maior 4x + x = 40 5x = 40 x = 40 ÷ 5 = 8 e 4x = 32 8 + 32 = 40 2) A diferença entre dois números é 18 e o maior é o triplo do menor.00 mais que Luís e este receba $ 6.00=$40. que é a mais velha.00 + $ 6. Determiná-los. 35 anos Hoje 7 + 6 = 13 anos o filho. Quais as idades de cada um hoje? Há seis anos 54 – 2 X 6 = 54 – 12 = 42 anos x é a idade do filho 5x a idade do pai 5x + x = 6x 6x = 42 anos 63 x = 42 anos ÷ 6 = 7 anos o filho. Há 6 anos a idade do pai era o quíntuplo da idade do filho.00 3x = 66 pela inversa da multiplicação x = 66 ÷ 3 = 22 4) A soma das idades de um pai e um filho é hoje 54 anos.

acertou 16 problemas. 68.10 por problema certo e paga multa de $ 0. Pergunta-se: errado? ___ Por que deixou de ganhar $ 0.32.32. Logo.07 de multa.00. Como o prejuízo total foi de $ 0.60 .10 que seria o prêmio do acerto e segundo pagou $ 0. Fez 20 problemas e recebeu $ 1.17 de prejuízo por problema errado. são $ 0.07 x 4 = $ 0. Entretanto recebeu apenas $ 1. Entretanto.00 – $ 1. Problemas certos: Prova: Problemas errados: $ 0.68 ÷ $ 0. Significa que deixou de ganhar a diferença. em cada problema errado. Ganha $ 0.PROF.28 Recebeu $ 1. Cândida deixou de ganhar: $ 0. Cândida errou 4 problemas e.32 = 0. logicamente. primeiro não ganhou $ 0. Isto é.17 basta efetuar a divisão: $ 0.32 64 $ 0. WELLINGTON BRITO 35 + 6 = 41 anos o pai 5) Cândida faz problemas. Quantos problemas acertou e quantos errou? Vejamos: Neste problema deve-se raciocinar: Se Cândida acertasse todos os problemas ganharia: 20 problemas x $ 0.68 e o prejuízo por problema foi de $ 0.17 por problema ___ Claro.17 = 4 problemas.07 por problema que erra.10 x 16 = $ 1.10 = $ 2. isto é: $ 2.17.

50 em cada óbolo provoca um acréscimo de $ 12.50 em cada igreja faltam $ 8.00 = $ 24. isto é. II) Cândida destinara aos óbolos: 24 X $ 1.00 Logo: 65 . a sobra de $ 4.00 Vê-se assim. $ 8. sobraram $ 4.00 foi necessária para adquirir os restantes 17 bois.00 em cada igreja sobram $ 4. isto é.00 = $ 1.00 Vejamos: Como um boi e um novilho juntos valem $ 100. Determinar o preço de cada animal. gastaria $ 36. ao fim das visitas.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 6) Cândida foi a Bahia e deixou $ 1.00 e mais os $ 8. ou seja:$ 1.820. se desse $ 1.00. Desse modo.00 de óbolo em cada igreja que visitou e. que um acréscimo de 0.00 Prova: De fato.00 ÷ 17 = 60. sabendose que um boi e um novilho juntos custam $ 100.00 distribuídos + $ 4.50 em cada igreja.) Logo as igrejas são: $ 12.50 em cada igreja.020. 00.00.00 ÷ $ 0. teria gasto $ 8.00 do dinheiro destinado às esmolas. $ 1. então os oito novilhos e os oito bois custaram $ 800. 7) Um boiadeiro comprou 25 bois e 8 novilhos pela importância de $ 1.00 mais do que previra.00 Deixando $ 1.(De fato. Se tivesse deixado $ 1.820.00 nas despesas de Cândida. Quantas igrejas Cândida visitou e quanto pensara gastar com as esmolas? Vejamos: I) Deixando $ 1.00 $ 28.00 que despenderia.00.020.00 – $ 800. a importância restante.00 mais do que esperara gastar com os óbolos.50 = 24 igrejas.

como acima.$ 60.00. ao se cruzarem. 45 km/h x 3 horas = 135km. então dividir o percurso de 315 km pela soma de suas velocidade e.820.00 = $ 100. Prova: Um boi + um novilho = $ 60. se encontrará 3 horas.00 8 novilhos + 25 bois = $ 320. um trem com 105 km/h demoraria 3 horas para percorrer os 315 km.00 = $ 1. Para isso.00 + $ 1. De fato: 315km ÷ 105 km/h = 3 horas.00 = $ 40.00 é o preço de cada boi. V = 60 km/h + 45 km/h = 105 km/h Ora. os dois trens que partem de A e B. Da mesma forma. a soma dos percursos realizados é igual à distância entre A e B que é de 315 km. Pergunta-se: depois de quanto tempo se cruzarão e a que distância de A? Vejamos: teremos: Representando-se esquematicamente o problema. Isto é. basta. O que parte de A se dirige em direção a B com a velocidade média de 60km por hora e o que parte de B se dirige para A com a velocidade média de 45km por hora.00 .500.PROF. 60km/h x 3 horas = 180 km. Para realizar o mesmo percurso. partem simultaneamente dois trens. 8) De duas cidades A e B. cuja distância é 315km. e $ 100.00 é o preço de cada novilho. no mesmo tempo. WELLINGTON BRITO $ 60. P 1º trem 315 km 2º trem V1 = 60 km/h V2 = 45 km/h A B Como os trens se deslocam em sentidos contrários.00 + $ 40. um único trem deveria ter uma velocidade V igual à soma entre as velocidades V1 e V2 . P 180 km 315 km 135 km 66 .

640. 8) Pensei em um número. multipliquei-o por 3. Quais são os números? 2) A diferença entre dois números é 45 e o maior deles é igual ao sêxtuplo do menor.800 e um deles é 170. sabendo que sua capacidade é de 1.904 litros? 10) O terreno de meu vizinho é 80m 2 maior que o meu. Quais são os números? 5) A diferença entre dois números é 7 e a soma deles é 29. 3) A minha idade é o quadruplo da idade de meu filho e juntos temos 45 anos. Determinar o outro . Quais são as nossas idades? 4) A soma de dois números é 43 e um deles excede o outro de 5 unidades. A fim de ficarmos com terrenos iguais. poderia comprar um terreno que tem 320m2 cujo valor é $ 120.00 o metro quadrado. ele vai vender-me a parte necessária à razão de $ 180. Quanto deverei pagar? 11) Se eu tivesse $ 14. Determiná-los. 67 . Quanto eu possuo? 12) Luís diz a Marcos: "Se eu lhe der 14 figurinhas das que eu tenho.00 o metro quadrado. Quais as idades? 7) O produto de dois números é 6. Determiná-los. somei 12 ao resultado. dividi esse resultado por 3 e obtive 19. Pergunta-se: ao fim de quantos minutos o recipiente ficará cheio. 6) Quando João nasceu. Cândida tinha 5 anos.MATEMÁTICA PASSO A PASSO EXERCÍCIOS – NÚMEROS INTEIROS 1) A soma de dois números é 52 e um deles é o triplo do outro. então você ficará com tantas figurinhas quanto "eu".00 mais do que tenho. Qual o número pensado? 9) Um recipiente é alimentado por duas torneiras: a primeira despeja 64 litros de água por minuto e a segunda despeja 48 litros de água por minuto. A soma das idades hoje é 31 anos.

Quer dar $ 10.00 mais a Sidônio do que a Roberto e $15. Marcelo e Frederico é 20 anos. Calculá-lo. No fim de quantos anos será a idade do avô igual à soma das idades dos netos? 20) A soma de quatro números inteiros consecutivos é 86. Faz 20 problemas e recebe $ 20. Determiná-las.PROF. Entretanto. minha idade era o quádruplo da sua". Clara tinha 4 anos e Lourdes tinha 6 anos. 15) Um pai deseja distribuir a quantia de $ 115. $ 0.50 por problema que acerta e paga. 21) Aumentando-se um certo número de 126 unidades. pergunta-se: quantas têm cada um? 13) A soma das idades de Cristina. Calculá-los. Daqui a 12 anos a idade do pai será o dobro da idade do filho.20 em cada igreja. 7. Hoje. Tendo deixado $ 0. a idade do pai era 7 vezes a idade do filho. ainda lhe sobraram $ 1. Cristina nasceu 6 anos antes que Marcelo e este é 4 anos mais velho que Frederico. Quais são as idades dessas crianças? 14) Quando Fábio nasceu. WELLINGTON BRITO Sabendo que juntos possuem 120 figurinhas. a soma das idades dos três é 22 anos. Quais são as idades hoje? 17) A soma das idades de um pai e um filho é hoje 30 anos.40.00 entre seus três filhos. Quantos acertou e quantos errou? 24) Uma pessoa dá esmolas às igrejas que visita. Quais as idades hoje? 18) Um pai diz a seu filho: "A soma de nossas idades hoje é 36 anos. Há 12 anos passados. 22) Num quintal existem perus e coelhos. Quais são essas idades? 19) Um avô tem 74 anos e seus 4 netos. ao todo 62 cabeças e 148 pés.90 por problema errado.00 mais a Roberto do que a Francisco. 5. há três anos passados. Quanto deve receber cada um? 16) A soma das idades de um pai e de um filho é hoje 72 anos. 11 e 12 anos. obtémse o quadruplo do número.80. Quantos são os perus e quantos são os coelhos? 23) Um aluno ganha $1. 68 . a título de multa.

00 pelo lote. cuja distância é 120 km. sobrando ainda 3 laranjas.20.00. uma caravana pousou num motel. Quantas notas eu tenho de cada espécie? 28) Augusto diz a João: "Eu tenho $1. As importâncias em dinheiro que possuo de cada espécie são iguais. ao mesmo tempo que o outro parte de B em direção a A. teria ficado com 8. 11 laranjas e ainda lhe restariam 4 laranjas.20. Os homens pagaram o dobro que as senhoras e estas pagaram o triplo que as crianças.10 e $0. $ 0. pergunta-se: quanto pagou cada um? 69 .00.30 de esmola a cada igreja.05. sabendo que um burro e um cavalo custam juntos $ 700.950. O primeiro desenvolve uma velocidade de 24 km por hora e o segundo 16 km por hora. Quantos meninos havia e quantas laranjas a pessoa possuía? 27) João diz a augusto: "Eu tenho $ 3. Determinar o preço de cada ave.MATEMÁTICA PASSO A PASSO Entretanto. Sabendo-se que a despesa foi de $ 1.00.15 no bolso com igual número de notas de $0. $0.05. sabendo que um frango e um peru custam juntos $ 7. 31) São dados três números: a soma dos dois primeiros é 20. Quais são esses números? 32) Um ciclista parte da cidade A em direção a B. Se tivesse dado 5 a cada menino.10 e $ 0. se desse $ 0.00 e que existiam 20 homens. Quantas foram as igrejas visitadas e quanto levava essa pessoa no bolso? 25) Dei três laranjas a cada menino e fiquei com vinte.70. 30) Um criador compra 40 burros e 52 cavalos pagando $ 31. cada um dos outros recebeu 14 laranjas. Pergunta-se: a) Ao fim de quanto tempo se encontraram? b) A que distância da cidade A se dá o encontro? 33) Durante uma viagem. Mas tendo um menino recusado a sua parte. Determinar o preço de cada animal.80 em notas de $0. ter-lheiam sobrado apenas $ 0. Quantas notas eu tenho de cada espécie? 29) Uma pessoa compra 12 frangos e 20 perus pela importância de $ 124. a soma dos dois últimos é 15 e a soma do primeiro com o último é 19. Quantos meninos eram? 26) Uma pessoa querendo distribuir laranjas entre vários meninos.600. calculou que poderia dar a cada um. 15 senhoras e 30 crianças.

10 3 de $ 0. Após 3 horas.05 6 de $ 0. Pergunta-se: qual a velocidade média do segundo trem? Respostas 1) 13 e 39 2) 9 e 54 3) Pai: 36anos – Filho: 9 anos 4) 19 e 24 5) 11 e 18 6) Cândida: 18 anos – João:13 anos 7) 40 8) 15 9) 17 minutos 10) R$ 7.200.00 Francisco: R$ 25.00 Homens: $ 60.21.00 16) Pai: 54 anos – Filho: 18 anos 17) Pai: 24 anos – Filho 6 anos 18) Pai: 27 anos – Filho 9 anos 19) 13 anos 20) 20.22.00 31) 1º número: 12 2º número: 8 3º número: 7 32) a) 3 horas b) 72 km 33) Crianças:$ 10.00 25) 6 meninos 26) 5 meninos-59 laranjas 27) 9 notas 28) 12 de $ 0. WELLINGTON BRITO 34) De uma estação parte um trem que desenvolve 50km por hora.23 70 23) Acertou:16 problemas Errou: 4 problema 24 11 Igrejas e R$ 4.20 29) Frango: R$ 2.00 Senhoras:$ 30.00 Roberto:R$ 40.700.00 Peru: R$ 5.00 12) Luís: 74 – Marcos: 46 13) Cristina:12 anos Marcelo: 6 anos Frederico: 2 anos 14) Lourdes: 10 anos Clara: 8 anos Fábio:4 anos 15) Sidônio: R$ 50. que alcança o primeiro quando decorreram 5 horas da partida do segundo.00 34) 80 km por hora .00 11) R$ 23.PROF. parte outro trem no mesmo sentido.00 Cavalo: R$ 300.00 30) Burro: R$ 400.

O número total de rodas é 130 e o número de bicicletas é o triplo do número de automóveis. Daqui a 15 anos terei 3/5 da idade de Paulo. Achar a razão entre as idades de A e B. 5 e 8 anos.(BNB) O sistema de equação abaixo: 2x + y + z + w = 1 x + 2y + z + w = 2 x + y + 2z + w = 3 x + y + z + 2w = 4 Possui uma única solução x.(UFC) Quando José nasceu. (BB) Em um pátio existem automóveis e bicicletas. Bruno tinha 4 anos de idade. Decorridos 17 anos. w. No fim de quanto tempo a idade do pai será igual a soma das idades dos filho? a) 10 anos b) 12 anos c) 15 anos d) 18 anos e) 20 anos 02. a) 1/2 b) 2 c) 3/2 d) 2/3 e) 3 04. o número total de veículos é igual a: 71 .(BB) Hoje eu tenho a idade que meu amigo Paulo tinha quando eu nasci. Pode-se afirmar que a soma S= x + y + z + w é igual a: a) 1 b) 2 c) 3 d) 4 e)5 06). Qual é a idade atual de Paulo? a) 45 anos b) 50 anos c) 55 anos d) 60 anos e) 65 anos 03.(CEF) Há 8 anos. e daqui a 4 anos a idade de "B" será os 5/9 da de "A". z. em anos.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 21) 42 22) Perus: 50 – Coelhos 12  QUESTÕES DE CONCURSOS E VESTIBULARES 01. qual é diferença. a idade de "A" era o triplo da de "B". entre as idades de Bruno e José? a) 13 b) 4 c) 21 d) 5 e) 17 05.(CMF) Um pai tem 36 anos e seus três filhos 3. Assim. y.

Se. D 03. WELLINGTON BRITO a) 39 b)42 c) 49 d) 52 e)59 07).00 b) R$ 35. notou que havia 2 a mais do que o encomendado. totalizando RF$ 15.00 a mais que "B" por hora de trabalho. 5 centavos. num total de 900 patas. Por outro lado. todas em quantidades iguais.00 b) R$ 3.00 e) R$ 4.D 72 07. As patas dos bípedes são a metade das dos quadrúpedes. Com base nessas informações.25 10.75 d) R$ 4.A 09.47.(TJ) Em um terreiro havia um certo número de bípedes e de quadrúpedes.E 10. dão aulas particulares e sabe-se que "A" cobra R$ 2. "A" receberá R$ 210.00 09. A soma das quantias que cada um cobra por hora de trabalho é: a) R$ 32. O número total de animais que havia no terreiro é: a) 150 b) 300 c) 350 d) 450 e)600 08. compareceram à recepção 3 convidados a mais que o esperado. foi contar seu patrimônio e encontrou apenas moedas de 1 centavo. a) 108 b)114 c)120 d)126 e) 132 Respostas 01.N. 10 centavos. assinale a opção que contém o número de salgadinhos preparados pelo buffet.A 02. por 30 horas de aula. No dia da recepção.B 08. B 05. J. e 50 centavos.B 06. distribuindo exatamente 6 salgadinhos para cada convidado presente.(UFC) Uma dona de casa programou uma recepção no aniversário de seu marido e solicitou a um buffet que fizesse 7 salgadinhos de um certo tipo para cada convidado. 25 centavos. A dona de casa resolveu o imprevisto.50 c) R$ 3.00 e) R$ 45. B 04. Qual a importância que o desafortunado tem em moedas de 25 centavos? a) R$ 3.(CEF) O Sr.PROF.B .R.00 c) R$ 40.00 d) R$42.00 a mais que "B" receberia ministrando 20 horas aula.(TTN) Dois professores "A" e "B". ao receber os salgadinhos.

3 ) Para se representar numericamente uma ou mais partes de um inteiro.4 ) 2 3 ( 2. o inteiro foi dividido.. Vejamos: I) II) 2 4 2 6 1 2 1 3 2÷2 4÷2 2÷2 6÷2 1 2 1 3 III) IV) 3 4 1 1 12 16 2 2 3x 4 4x 4 1x 2 1x 2 12 16 2 2 73 . chamam-se de Termos da fração ao conjunto do numerador e denominador. indicando quantas partes tomamos do inteiro. são necessários dois números naturais: a) O primeiro. De modo geral. b) O segundo indicando em quantas partes. o primeiro elemento chama-se Numerador e o segundo elemento denominador dos números fracionários ou frações.MATEMÁTICA PASSO A PASSO  O CONJUNTO DOS NÚMEROS RACIONAIS  A Idéia de Número Racional 2 4 ( 2.  Frações Equivalentes É fácil ver que um mesmo número fracionário pode ser representado por vários símbolos ou vários numerais. de igual valor. Nesses novos símbolos 3 2 ou 5 2 etc.

 Classificação Fração Imprópria é aquela cujo numerador é maior que o denominador. 2 4 respectivamente.PROF. são frações aparentes. obtém-se uma fração equivalente à fração dada. As frações restantes se dizem próprias. 74 . Exemplos: Os números fracionários Impróprias. Fração aparente é aquela cujo numerador é múltiplo do denominador. a 2 e 3. WELLINGTON BRITO Dizemos então: 2 4 2 6 3 4 1 1 e 1 são frações equivalentes ou 2 ~ 1 2 4 2 e 1 são frações equivalentes ou 2 ~ 1 3 6 3 e 12 são frações equivalentes ou 3 ~ 12 16 4 16 e 2 são frações equivalentes ou 1 ~ 2 2 1 2 Propriedade Fundamental Multiplicando-se ou dividindo-se os termos de uma fração por um número natural ≠ 0. Os números fracionários 4 3 e 7 . chamam-se 2 Frações 4 e 12 que equivalem.

). J) Qualquer fração própria é menor que o inteiro. h) 2 < 1 5 5 ( ) ). ( ). Obter uma fração equivalente a 36 de modo que os termos sejam primos entre si. ). g) 3 > 2 2 2 ( ( ( Resposts: a) V  b) F c) F d) F e) V f) V g) V h) F i)V j)V Simplificação de Frações. (36. ). d 75 . ) c)Toda fração aparente é imprópria ( d)Toda fração imprópria é aparente ( e) 7 > 1 2 f) 2 < 1 3.d. I) Toda fração imprópria é maior que toda fração própria. Exemplo: 36 ÷ 2 18 ÷ 2 9÷3 3 36 3 48 ÷ 2 24 ÷ 2 12 ÷ 3 4 48 4 Também se pode dividir os termos de 36 pelo seu máximo divisor comum: 48 m. 48 Basta aplicar a propriedade fundamental e dividir sucessivamente os termos da fração por um fator comum. ( ) ).48) = 12 36 ÷12 3 36 3 48 ÷12 4 48 4 Assim concluímos: Simplificar uma fração a significa transformá-la numa b fração c de modo que c e d sejam primos entre si.MATEMÁTICA PASSO A PASSO EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO Colocar V ou F conforme cada uma das seguintes sentenças matemáticas sejam verdadeiras ou falsas: a) 2 e 4 são frações equivalentes ( 3 6 b) 3 5 6 5 ( ).c.

. 5 4 2 76 . 1 2 3 =. 1 são heterogêneas.. 1.... Exemplos: 3... de um modo geral... 2 = . todo número que pode ser representado na Forma de Fração é um Número Racional.... conforme elas sejam verdadeiras ou falsas: a) se a ∈ IN b) se a ∈ Q c) IN = Q d) Q ⊂ IN e) 2/3 ∈ Q  a∈Q ( ) f) 3/5 ⊂ Q g) Q ⊃ 0 h) IN ⊃ 0 i) 0 ∈ Q j) 0 ∈ IN ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) a ∈ IN ( ) ( ) ( ) ( ) Respostas: a)V b)F c)F d)F e)V f)F g)F h)F i)V j) V Frações Homogêneas e Frações Heterogêneas Duas ou mais frações que têm denominadores diferentes. Q ⊃ IN Q ⊃ Z 2= 2 = 2 = 1 -1 -4 = 4 = 6 Exercício de Fixação Colocar V ou F em cada uma das sentenças matemáticas seguintes.. WELLINGTON BRITO Conjunto dos Números Racionais Q Vimos que. 1 2 3 Assim....... temos as seguintes propriedades: I . podemos concluir que: IN ⊂ Q Z ⊂ Q ou.Todo número natural é racional II – Todo número inteiro é racional De fato: 0 = 0 = 0 = 0 =. 1 2 3 De fato: -1= -1 = 1 = 1 -1 –2 = -2 -2 = ...PROF.. 2 1 = 1 = 2 = 3 =. se dizem heterogêneas. Portanto. ou.......

MATEMÁTICA PASSO A PASSO Quando duas ou mais frações têm denominadores iguais. Temos 3 casos a examinar.4. O quociente obtido em cada caso deve ser multiplicado pelos termos da fração.c. Sejam as frações: 1 .3. Comparar: 2. 1.m. (2.c.c.m. a maior delas é a que tem menor denominador. 2. 3 < 3 < 3 7 5 4 77 Comparar: . elas se dizem homogêneas. significa tornálas homogêneas. 2 3 4 6 a) Determina-se o m. 5 2 3 4 6 6 . 2 < 3 < 5 7 7 7 2º) As frações têm numeradores iguais. 7 7 7 Portanto. 3 e 5.m. teremos: 1.6) = 12 b) Divide-se o m. a maior delas é a que tem maior numerador. 3. Assim. 9 . 3 e 5 7 7 7 Quando várias frações são homogêneas. 5 são homogêneas. 8 . Exemplos: 3. 3 e 3 5 4 7 Quando várias frações têm o mesmo numerador. 1º) As frações são homogêneas. reduzir frações ao mesmo denominador. 2 . Pela propriedade fundamental obter-se-á uma fração equivalente à primeira. dos denominadores: m. 3. 10 12 12 12 12  Comparação de Frações – Passo a Passo Comparar duas ou mais frações significa determinar uma relação de igualdade ou desigualdade entre elas. achado (12) pelos denominadores das frações.

Como 60 = 4 x 15. Reduz-se 12/18 à sua forma mais simples e equivalente: 12 = 2 . Mais simplesmente ao menor denominador comum. 8 . 3 x 3 = 9 . 5 3 4 2 6 Neste caso deve-se reduzir as frações a um denominador comum. o problema é possível. 9 . 6 . 3 x 2 = 6 . ordenando-se crescentemente: 1 < 2 < 3 < 5 2 3 4 6  Questões Comentadas 1) Obter três frações equivalentes a 3/5. 3 x 10 = 30 5x2 10 5 x 3 15 5 x 10 50 2) Obter uma fração equivalente a 3/4 cujo denominador seja 60. recaímos no primeiro caso. 10 12 12 12 12 Como as frações resultantes são homogêneas. Basta multiplicar numerador pelo mesmo fator 15.) Obter duas frações equivalentes a 12/18 cujos denominadores sejam 30 e 42.PROF. isto é. Basta tomar os termos da fração 3/5 e multiplicá-los por um mesmo número diferente de zero. 3 = 45 4 60 3. 2. múltiplo de 4. WELLINGTON BRITO 3º) As frações são heterogêneas. 1. 3. ou seja: 6 < 8 < 9 < 10 12 12 12 12 Ou. 18 3 2 = x 3 30 Comparar : 78 .

) Escrever uma fração equivalente a 5/6 cuja soma dos termos seja 88. Como a soma dos termos de 5/6 é 11. cujo denominador seja 21 f) 255/315. 4. 10 x 2 = 20. Logo: 5 x 8 = 6x8 = 40 48 De fato: 40 + 48 = 88 EXERCÍCIO – NÚMEROS RACIONAIS 1) Escrever frações equivalentes a: a) 3/4. 14 x 2 = 28. cujo numerador seja 51 2) Simplificar as seguintes frações: a) 180 240 b) c) 625 2500 121 2057 d) 343 490 e) 1920 2520 f) 1728 2880 g) 729 1728 h) 289 2057 i) 1350 2800 79 . Logo: Analogamente: 2 = 20 3 30 2 = y 3 42 Donde: 2 = 28 3 42 Para se determinar o o numerador y. cujo denominador seja 56 b) 8/16. cujo numerador seja 64 e) 255/315. cujo denominador seja 27 d) 2/5. faz-se: 42 : 3 = 14. para se determinar o fator pelo qual se multiplicarão os termos de 5/6. faz-se: 88 ÷ 11 = 8 8 é o fator procurado. cujo denominador seja 36 c) 15/45.MATEMÁTICA PASSO A PASSO Para determinar o valor desconhecido (x) do numerador da nova fração faz-se: 30 : 3 = 10.

11 18 12 24 30 h) 17/121 i) 27/56 c) 36 . 3 4 5 6 8 c) 3 . 1 . 9 . 7 . 8 3 5 11 7 c) 11 . 2541 120 120 120 120 180 180 180 180 5929 5929 5929 5929 4) a) 7 > 5 > 3 > 1 8 8 8 8 b) 8 > 8 > 8 > 8 3 5 7 11 c) 11 > 11 > 11 > 11 2 5 8 13 d) 4 > 6 > 5 > 3 3 5 6 4 e) 8 > 9 > 11 > 5 12 24 30 18 80 . 17 . 8 . 4. 19 120 540 600 270 f) 3 . 121 49 5 . 110 . 7 15 12 18 30 e) 11 . 5 . 100 . 7 d) 4 . 5 . 380 5400 5400 5400 5400 3) a) 6 . 2 12 12 12 12 b) 90 . 11 . 1 . 8 7 12 42 21 d) 4 . 5 . 1 . 10 . 170 . 121. 1 . 77 3 7 4) Escrever em ordem decrescente de seus valores cada um dos seguintes grupos de frações: a) 3 . 8 . 5 . 242 .PROF. 3 .1089 . 42 f) 147 . 11 . 11 . 75. 45 d) 48 . 385 . 11 2 5 13 8 Respostas 1) a) 42/56 b) 18/36 2) a) 3/4 g) 27/64 b) 1/4 c) 9/27 c) 1/17 d) 64/160 d) 7/10 e) 17/21 e) 16/21 f) 51/63 f) 3/5 e) 5 . 8 . WELLINGTON BRITO 3) Reduzir ao menor denominador comum os seguintes grupos de frações: a) 1 . 6 8 8 8 8 3 4 6 5 b) 8 . 32 84 84 84 84 e) 495. 5 . 1 2 3 4 6 b) 3 . 3 . 4 . 96 . 2 .

2º) As frações são heterogêneas. 3 + 2 = 3 + 2 = 5 ou: 3 .2 = 3-2 = 1 7 7 7 7 7 7 7 7 Conclui-se: Se as frações são homogêneas somam-se os numeradores e dá-se ao resultado o denominador comum. (3.1 = 2x4-1 = 7 4 4 4 4 4 4 e que é uma forma prática de se efetuar tais cálculos.3 = 8–3 = 5 12 12 12 12 E procede-se como no primeiro caso. 81 .1 3 4 3 4 Reduzem-se as frações ao menor denominador comum. 3º) Inteiro e Fração. Seja: 2+ Seja: 1 2. Se as frações são homogêneas subtraem-se os numeradores e dá-se ao resultado o denominador comum. m.m.c.MATEMÁTICA PASSO A PASSO Operações Com Números Racionais • Adição e Subtração – Passo a Passo Distinguiremos três casos: 1º) As frações são homogêneas.1 4 4 Basta tomar o número 2 e escrevê-lo sob a forma racional 2 teremos: 1 2 + 1 2 .4) = 12 8 + 3 = 8 + 3 = 11 12 12 12 12 8 . Seja: seja: 2 + 1 2 .1 1 4 1 4 Reduzindo-se ao menor denominador comum: 8+1 = 9 8–1 = 7 4 4 4 4 Nota-se em ambos os casos que se fez: 2 + 1 = 2x4+1 = 9 2 .

que se lê: dois inteiros e 4 um quarto. (inteiro e fração) é chamado 4 misto e costuma ser representado por 2 1 . dividese o numerador pelo denominador da mesma. Assim: 2 1 = 2 x 4 + 1 = 9  4 4 4 é a forma habitual de se transformar o número misto em fração imprópria.  Extração de Inteiros de uma Fração Imprópria regra: Para se extrair os inteiros de uma fração imprópria.PROF. O quociente indicará a parte inteira do número misto e o resto será o numerador da parte fracionária que conserva o denominador primitivo. Extrair os inteiros: 2 2 2 3 5 5 Exemplo: Transformar em fração imprópria: 1) 3 1 = 3 x 5 + 1 = 16 5 5 5 1) 12 5 12 5 2 17 2 2) 4 1 3 = 4x3+1 3 = 13 3 2) 17 5 3 2 3  Questões Comentadas Efetuar as seguintes operações: 1) 3 1 + 1 1 + 1 4 3 2 Reduzindo-se os números mistos a frações vem: 13 + 4 + 1 4 3 2 Reduzindo-se ao menor denominador comum : 39 + 16 + 6 = 61 = 5 1 12 12 12 12 12 82 . WELLINGTON BRITO Número Misto O número expresso por 2 + 1 .

No produto anterior ficaria: 1 1 3 x 1 x 5 = 1 5 4 6 8 1 2 2) Efetuar: 1 x1 1 x 1 3 4 13 6 Em primeiro lugar reduzem-se os números mistos a frações impróprias.Passo a Passo O produto de duas frações é uma fração.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 2) 4 1 3 _ (1 1 8 13 3 13 3 13 3 + 1 2 ) _ (2 ( 8 1 4 _2 1 5 ) 4 = – 11 5 – – – – 63 40 9 + 1 2 )–( 9 20 ) = = ( 9 + 4 ) – ( 45 . Exemplos: 1) Efetuar os produtos: 3 x 1x 5 = 3 x 1 x 5 5 4 6 5 x 4 x 6 Antes de efetuar a multiplicação convém realizar a simplificação pelo cancelamento. onde o numerador é o produto dos numeradores e o denominador o produto dos denominadores das frações dadas. resultando: 13 x 14 x 1 4 13 6 A simplificação dará: 1 x 7 x 1 = 7 2 1 6 12 83 .44 ) 8 13 8 – 20 1 = 13 – 3 65 40 –2 = 2 91 120 13 3 = 520 120 – 189 120 = 331 120  A Multiplicação e Divisão de Números Fracionários • Multiplicação .

WELLINGTON BRITO Divisão .Passo a Passo 2 ÷ 3 = 2 x 5 3 5 3 3 Do que se conclui: Note a equivalência: Para se dividir uma primeira fração por uma segunda. Multiplica-se a primeira pela fração inversa da segunda. Exemplos: 1 2)2 3)  Fração de Fração Seja calcular: 2 de 1 3 2 pela operação 1 3 5 ÷ 1 2 3 ÷ 6 10 5 ÷31 = 2 7 3 = 3 x 5 = 1 10 6 4 ÷ 2 1 = 7 2 = 10 7 3 x 2 7 = 3 2 = 5 x Na prática substitui-se a preposição "de" multiplicação.• PROF. Assim: 1) 2 de 1 = 2 x 1 = 2 = 1 3 2 3 2 6 3 2) 1 de 5 4 6 = 1 x 4 5 = 5 6 24 3) 3 de 2 = 3 x 2 = 6 = 3 8 8 1 8 4 84 .

MATEMÁTICA PASSO A PASSO EXERCÍCIO – OPERAÇÕES COM FRAÇÕES I) 1) 2) 3) 4) ) ( )( )( ( ) ) ( 4 + 1 7 ( – – – Resolver as seguintes expressões fracionárias 2 3 +2 – 5 21 7+ 1 5 – 2 +3 + 1 3 – 3 14 2 3 7 ) ( 3 2 + 1 4 + 11 3 – 4 + 1 9 7 63 7 12 + 1 3 – 1 4 + 5 6 + 5 – 3 – 8 – 19 8 3 8 2 5 ) + 5 – 77 12 2 1 5) 6) 7) 8) 9) 17 5 – 2 15 + 3 5 – ( ) ( 3 – 3 8 + 1+ + 1+ 2 – 10) 11) 12) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ) ( ) ( )( )( ( )( ) ( 8 – 2 + 11 – 5 3 11 17 2 7 – 3 – 3 33 11 3 + 11 –1 +4 – 89 + – 1+ 19 – 7 + 2 13 26 13 2 13 ( ) ( ) ) ( ) 3 + 3+ 7 + 70 7+ 1+ 33 4 + 3 1 – 11 2 8 – 15 26 1 + 1 – 8 X 9 + 3 – 5 +1 X 2 + 2 7 2 7 27 16 7 42 11 5 X 8 + 1 X 4 X 15 + 11 + 7 + 2 X 20 9 – 4 9 12 15 3 7 9 8 4 – 1 + 7 X 7 + 21 X 5 – 31 – 7 X 2 3 12 3 4 20 3 10 2 2 + 1 X 28 + 1 – 3 X 94 – 124 77 X 55 62 + 4 7 17 5 35 47 21 ) X 1 90 9 X 4 X 1 + 8 X 5 X 15 + 4 X 14 111 70 3 15 12 7 3 13) ( 2 11 X 143 6 + 7 3 ) : 40 21 + ( 5 7 X 7 – 4 ) 85 .

WELLINGTON BRITO : 65 12 + 2 3 + 1 21 20) 21) 22) 23) 24) )( ) ( )( ) ( ) ( ) ( ) ( )( )( ) ( ) ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( )( ) ( )( ) ( ( ) ( ) ( )( ) ( ( )) ) ( ) ( ) 14 : X 5 : 21 6 5 : 5 3 10 : 5 + 126 35 X + 18 43 3 14 X 5 : 5 – 2 65 – 5 7 4 14 X 3 12 4 29 – 4 : 10 + 8 3 + 3 : 21 + 23 + 5 + 1 5 35 21 5 11 10 25 14 – 1 4 11 55 7– 3 15 4 X 1 + 7 5 – 2 +4 : 7 – 5 13 3 6 8 : 5 – 3 X : 27 : 1+ 25 : 4 + 7 + 1 8 2 14 25 40 2 3 3 2 : 3 – 5 + 2 2 8 11 1 + X 3 33 X 24 – 1 55 88 4 3 + 5 2 – 2 2 21 16 : 14 30 + 5 8 : 847 96 8 9 – 5 21 1 3 2 4 3 6 2 6 7 9 + 1 – 10 9 : 3 + 72 3 – 5 X 3 35 + 1 49 + + X 9 2 + 1 3 x 1 2 + 1 4 : 11 : 5 – 7 4 6 x – 5 – 14 3 2 3 – 11 5 x 7 3 – 3 2 : 5 + 1 7 1 + 1 5 2 + 3 5 : 3 Respostas 1) 1 5 7) 4 1 7 2 2) 2 2 8) 1 3 3) 1 8 9) 21 9 2 4) Zero 10) 1/6 5) 4 4 11) 1 5 10 6) 3 1 12) 2 3 9 13) 9 2 14) 11 7 15) 39 86 16) 1 17) 2 1 11 18) 7 8 19) 1 35 20) 2 10 11 21) 1 1 14 22) 1 23) 2 9 24) 1 3  PROBLEMAS COM NÚMEROS RACIONAIS 86 .14) 15) 16) 17) 18) 19) ( ( 13 84 + 5 56 ) 25 9 : 205 48 + ( ) 5 – 2 3 + – 1 PROF.

Logo: a entrada toda tem 540km. 3 3 Sabendo-se 1/3. pergunta-se qual o preço do muro todo? Raciocinando: Nestes problemas deve-se sempre encontrar em primeiro lugar a unidade em relação à qual o problema se identifica. 87 . 00 : 2 $ 24.00 = $ 72.00 então: 1 $ 48. faltam 3/8 para percorrer. Qual a distância entre as cidades? Raciocínio: Somamos inicialmente os percursos realizados: 1 + 3 = 2 + 3 = 5 4 8 8 8 8 Logo. Se: 2 $ 48. Teremos então: 3/8 7200 m 1/8 7200 ÷ 3 = 2400m E: 8/8 8 x 2400m = 19 200m. Portanto: A estrada toda tem 19 200 metros.00. Aqui a unidade é 1/3.00 3 2) Um auto percorre 2/9 de uma estrada e depois percorre mais 1/3 da mesma e desse comprimento da estrada? Raciocinando: modo rodou 300 km. Então: 3 3 x $ 24.MATEMÁTICA PASSO A PASSO Questões Comentadas 1) Se 2/3 de um muro custaram $ 48. Donde: 1/9 E: 9/9 300km : 5 = 60 km. saber-se-á o custo do muro todo que é representado por 3/3. ou seja: 2 + 1 = 2 + 3 = 5 9 3 9 9 9 Percorreu o carro 5/9 e desse modo 5/9 300 km. 9 x 60 km = 540 km. Qual o Devem ser somados os percursos que o auto realizou. 3) Um ciclista percorre 1/4 do percurso entre duas cidades e depois mais 3/8 dessa estrada e ainda faltam 7 200 m para percorrer.00. Ainda faltam 7200 metros a percorrer.

00 = $ 18. Hoje esteve ocupado com sua mãe e por esse motivo estudou apenas 1/8 do tempo habitual. uma fábrica de automóveis que trabalha 9 horas por dia.00 Portanto : A senhora levava $ 18.  1) 2) 3) 4) EXERCÍCIO – PROBLEMAS COM NÚMEROS RACIONAIS Eu tenho hoje $ 72. Quanto percorreu? Os 3/4 do que eu possuo eqüivalem a $ 180. De fato.00.PROF. WELLINGTON BRITO 4) Uma senhora vai à feira e gasta. 2/9 do que tem na bolsa. Quanto levava ao sair de casa? Podemos usar o seguinte raciocínio: Se uma pessoa gasta 2/9 do que tem.00 9/9 $ 9 x $ 2. trabalhou apenas 7/9 do tempo habitual. Gasta depois 3/7 do resto em verduras e ainda lhe sobram $ 8.00 ao sair de casa. então fica com 7/9. que representam o 2º resto. ou seja: 3 de 7 = 3 x 7 = 1 7 9 7 9 3 Ora. Quanto ela tem? Um automóvel percorreu 3/5 de uma estrada toda que mede 120 km.00. E dessa forma: 4/9 $ 8. quem tinha 7/9 e gasta 1/3 fica com: 7 – 1 = 7 – 3 = 4 4 = 2º resto 9 3 9 9 9 9 Estes 4/9. correspondem ao que sobrou em dinheiro. Qual foi esse tempo? Marcelo estuda para os exames durante 4 horas por dia.00. representado-se por 9/9 a quantia toda. Quantos minutos estudou? 5) 88 . Quanto eu tenho? Em virtude da paralisação da energia elétrica.00 : 4 = $ 2. tem-se: 9 – 2 = 7 7 = 1º resto 9 9 9 9 Em segundo lugar. gasta 3/7 deste primeiro resto. Minha irmã Lúcia tem 2/3 do que possuo.00 1/9 $ 8. em frutas.

00.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 6) Se Maria Cândida estudar 3 horas por dia ela terá feito apenas 3/4 de sua obrigação diária.00 e essa quantia é os 3/4 do que eu possuía ontem. o teor completou 540 metros. tece mais 3/8 da encomenda. O número de minha casa é os 2/3 da metragem da rua. O muro todo deverá medir 84 metros. Pergunta-se: a) A fração aumentou ou diminuiu? b) De quanto foi o decréscimo ou acréscimo? 13) O denominador da fração 3/8 foi dividido por 2. Quanto tempo levará para fazer a obrigação? Joaquim já fez 3/7 do muro e Geraldino 2/7 apenas. 15) O numerador da fração 18/21 foi dividido por 3 e do mesmo modo. diga quantas vezes ela ficou aumentada ou diminuída. 8) Eu moro numa rua que mede 3 240 metros. 12) O numerador da fração 9/15 foi dividido por 3. A segunda mede 1/4 da altura da estante. Pergunta-se: a)A fração aumentou ou diminuiu? b)De quanto foi o acréscimo ou decréscimo?. Que fração da estante medem as outras duas prateleira juntas? 89 . um tear tece 1/4 de uma encomenda de pano. Qual é o número de minha casa? Eu possuo hoje $ 72. Qual a encomenda toda? 17) Uma estante tem quatro prateleiras. Ficou ainda com a importância de $2 400. Pergunta-se: o que aconteceu com o valor da fração? 16) Num dia. Quanto eu tinha ontem? 9) 10) Salim herdou 5/8 de uma herança e depois deu para uma instituição de caridade 3/8 do que recebeu. Pergunta-se: a) A fração aumentou ou diminuiu? b) Quanto aumentou ou quanto diminuiu? 14) Duplicou-se o numerador da fração 3/4 e depois dividiu-se o denominador da mesma por 2. o denominador foi também dividido por 3. Desse modo. Qual foi a herança de Salim? 11) O numerador da fração 2/9 foi duplicado. Pergunta-se: a) Quantos metros cada um já construiu?b)Quantos metros faltam ainda para construir? 7) Joaquim e Geraldino são pedreiros que constroem um muro. Pergunta-se: a) A fração final ficou aumentada ou diminuída? b) Se aumentou ou diminuiu. No dia seguinte. A primeira mede 1/8 da altura da estante.

Qual a minha mesada? 29) Gastei 2/7 do que tinha na carteira em livros. A nota de Luís é 7/9 da nota de Osvaldo. 24) Uma peça de 18 metros de brim custou $ 216. 27) Luís e Osvaldo obtiveram notas em matemática que. Quanto obteve cada um? 28) Os 5/8 dos 4/6 de minha mesada são $ 60. Fui três vezes ao cinema e gastei $ 8. Quanto levava em dinheiro? 31) Um auto percorre inicialmente os 3/11 de uma estrada. Numa segunda etapa roda 3/8 do que resta do percurso.00. Dar a área de cada um. Tenho ainda $ 72. verificou que essa importância correspondia a 5/7 do que havia depositado. Quanto possuía na carteira antes das compras? 30) Uma senhora faz compras. Quando retirou $ 120. em metros. somadas. Que fração da piscina nadaram juntos? Quanto isso representa.00. WELLINGTON BRITO 18) Conceição nadou os 2/3 do comprimento de uma piscina e seu irmão nadou 3/4 da mesma. 25) 5/8 da área de um terreno foram ocupados com uma construção que usou 400 metros quadrados do mesmo.PROF. Após essa 2ª 90 . Pergunta-se: Que área tinha o terreno? 26) Meu terreno e do meu vizinho têm juntos 3 200 metros quadrados. resultaram 16.00 do banco. Dar o preço dos 3/4 de um metro dessa fazenda. Quais são as idades de Maria Clara e Marcelo? 22) Marcos Aurélio depositou uma certa quantia num banco. se o comprimento da piscina é igual a 60 m? 19) O ingresso de um cinema custa 1/8 da minha mesada.00.00.75. Determinar qual o preço de 5/6 da peça. Qual a minha mesada? 20) Maria Cândida diz a Luis: "Eu tenho hoje 2/3 de sua idade e juntos temos 30 anos. 21) Maria Clara diz a Conceição: "Nosso primo Marcelo tem 3/5 da minha idade e juntos temos 16 nos". e 1/3 em roupas.40. O terreno de meu vizinho é 9/7 do meu. Gasta 3/10 do que levava em tecidos e 2/7 do que lhe restara em sapatos e desse modo gastou ao todo $ 253. Qual foi o depósito inicial? 23) Uma peça de fazenda custou $ 540. Quais as nossas idades".

Aos 3/8 desse percurso o engenho solta seu primeiro foguete propulsor.00.000. Aos 2/5 do resto a percorrer o engenho abandona o segundo estágio propulsor e nesse instante ainda restam para alcançar a órbita 153 km. Quantos são os homens e as mulheres? 35) Numa sala de aula 3/8 das carteiras individuais estão ocupados por rapazes.MATEMÁTICA PASSO A PASSO etapa ainda lhe faltam 340 km para percorrer. Ao primeiro deu 5/3 do que deu ao segundo e a este 3/2 do que deu ao terceiro. A primeira entra com 2/5 do capital. Pergunta-se: a que altura a cápsula entrou em órbita?. 91 . Quanto tempo levará para pintar duas paredes iguais a essa? 37) Uma sociedade é formada por 3 pessoas. Qual a medida da estrada toda? 32) A diferença das quantias de Nair e Lúcia é $ 68.00. Quanto recebeu cada um? 40) Uma cápsula espacial é lançada para ser colocada em órbita após percorrer determinada distância. 1/2 por moças e ainda existem 6 carteiras vazias.00.800. a segunda com 1/3 do capital. Quanto tem cada uma? 33) Um trem percorre 4/13 de seu percurso e depois roda mais 112 km e assim chega aos 2/3 de seu caminho. Os restantes 30 são meninos. Qual a parte de cada sócio e qual o capital da sociedade? 38) Se de 5 2 1 kg de uma substância custam $ 14. Nair possui os 15/13 do que possui Lúcia.00 a seus três filhos. Pergunta-se:a) Quanto percorreu até esse momento? b) Quanto mede o seu percurso todo? 34) Numa indústria 2/3 dos trabalhadores são homens e 1/4 são mulheres. qual o preço 3 3 kg da mesma substância? 5 39) Um pai repartiu $ 20. Qual a capacidade dessa classe? 36) Um pintor pode pintar 3/8 de uma parede em uma jornada de 9 horas de trabalho. e a terceira com $12.

00 7 horas 30 min 4h a) Joaquim: 36m ---Geraldino: 24m b) 24 m 2 160 $ 96.$ 16. 16) 864 m 17) 5 8 18) 17 12 .000.$ 19.00 a) aumentou b) o acréscimo foi de 2/9 b) o decréscimo foi de 6 = 2 15 5 21) Maria Clara: 10 anos Marcelo: 6 anos 22) $ 168.00 85 m 38) $ 33.00 33) a) 208 km b) 312 km 34) Homens: 240 Mulheres: 90 35) 48 alunos 36) 48 horas 37) 1ª pessoa .00 24) $ 9.000.00 25) 640 m2 26) Meu: 1 400m2 do vizinho: 1 800m2 27) Luís: 7 Osvaldo:9 28) $ 144.60 39) O 1º .$ 10.00 29) $ 189.00 Lúcia: $ 442.000.$ 6.200.00 72 km $ 240.PROF.00 40) 408 km 12) a) diminuiu 13) a) aumentou b) o aumento foi de 3/8 14) a) aumentou b) a fração ficou aumentada 2 vezes 15) O valor da fração não se alterou.00 O 3º .00 2ª pessoa.000.00 30) $ 507.00 O 2º . 19) $ 22.000.00 23) $ 450.$ 4.40 20) $ Maria Cândida: 12 anos Luís: 18 anos 92 .00 $ 9.00 Total: $ 48.600.50 31) $ 748 km 32) Nair: $ 510. WELLINGTON BRITO Respostas 1) 2) 3) 4) 5) 6) 7) 8) 9) 10) 11) $ 48.

200 e) 10.x ≠ 0 e x ≠ 1.300 3)(BB) Alberto comprou 1/6 de certo terreno. uma quinta parte de minha conta bancária.807m2 4)(CEF) Retirei. é: a) 2. respectivamente. após a última venda.296 c) 1.160 e) 1. em reais.780m2 e) 3.500 5)(UNIFOR) Se o triplo de um número é 18 .750 b) 12.087m2 c) 3. x+1 1–x 1 2 é: a) 5 –1 5 b) negativo c) 2.400.00.250 d) 10.470m 2. em reais. .MATEMÁTICA PASSO A PASSO  QUESTÕES DE CONCURSOS E VESTIBULARES 1)(BB) Qual é o número cuja oitava parte multiplicada por 12 e dividida po 5/6 resulta 144. Depois.500 c) 12.440 d) 2. saquei uma quarta parte do resto e ainda sobraram R$ 7. Qual era. Então o preço da geladeira. inicialmente. a) 50 b) 60 c) 70 d) 80 e) 90 2)(TTN)Os 5 de 2 do preço de uma geladeira equivalem a 2 de 3 3 3 5 2 do preço de um freezer que custa R$ 2.000 b) 1. Bento e Carlos compraram. o saldo inicial? a) 12. a) 3. Calcular a área primitiva desse terreno.00. sabendo que dele sobraram 1.500. então: 5 a) seu quíntuplo é 18 d) sua metade é 2 b) seu quadruplo é 4 5 c) seu dobro é 12 e) sua terça parte é 1 5 5 6)(UECE) Considere a expressão algébrica x+ 1 x –1 1 seu valor numérico para x = .2 .870m2 b) 3.708m2 d) 3.5 93 d) 5. 2/5 e 2/15 do resto.

PROF. e 1/9 de uma determinada herança. determine p + q. 3 2 do total para o terceiro andar e os 28 restantes para o quarto 5 andar. Na primeira loja gastou 2 do que possuía. José e Pedro receberam. Rita tinha a importância de: 94 . WELLINGTON BRITO 7)(UFC) Três irmãos. na terceira R$ 10. ao sair de casa. respectivamente. 5 Sabendo-se que no final das compras ficou com R$ 60. onde: S= –8 a) 36 () ( ) 1 1 2 x 1– 2 c) 34 – 4 + 5 d) 33 e) 32 b) 35 10)(TRT) O primeiro andar de um prédio vai ser reformado e os funcionários que lá trabalham serão removidos. o número de funcionários que serão removidos é: a) 50 b) 84 c) 105 d) 120 e) 150 11)(TJ) Rita sai de casa para fazer compras com certa quantia. Maria. na segunda loja gastou 3 R$ 30. Se 1 do total dos funcionários deverão ir para o segundo andar.00. onde p e q são números inteiros primos entre si. A fração desta herança que não foi distribuída entres estes irmãos foi de: a) 2/3 b) 8/9 c) 1/2 d) 1/18 e) 5/6 8)(UFC) Se 3 a) 15 1 1 + 1 4 b) 16 2 = p q .00 e 2 do que restou. 1/2. 1/3. c) 17 d) 18 e)19 9)(UFC) Determine o valor de S.

00 d)R$ 330. E 13.00 12)(TRT) Uma pessoa saiu de casa para o trabalho decorridos um dia e retornou à sua casa decorridos 13 do mesmo dia.MATEMÁTICA PASSO A PASSO a) R$ 420. C 06. D 02. C 11. B 03.00 e)R$ 450. D 04. se 1 do tempo que resta do dia é igual ao tempo já decorrido? 4 a) 8 horas b) 4 horas c) 4 horas e 48 minutos d) 6 horas e 38 minutos e) 5 horas e 15 minutos Respostas 01. c) 13 horas e 30 minutos. A 12. 13)(TTN) Que horas são agora. A 10. 5 de 18 d) 13 horas e 10 minutos e) 12 horas e 50 minutos. E 09. B 05. b) 13 horas e 50 minutos.00 b) R$ 300. 16 Permaneceu fora de casa durante um período de: a) 14 horas e 10 minutos.C 95 .00 c) R$ 360. D 08. C 07.

Assim: 3 e 0.PROF. O esquema seguinte dá uma idéia: Unidade 4 8 3 1. 3 representam 3 partes de um inteiro que se dividiu 100 em 100 partes iguais . 4 2 5 Convém. e 10 3 e 0.1 ----. 121 cujos denominadores são 100 1000 potências de 10 são chamados frações decimais.um décimo 96 .03 são também numerais do mesmo 100 número. Algumas vezes utiliza-se simplesmente a forma números decimais.3 e 0. observar os nomes que recebem as diferentes ordens decimais menores que a unidade. 0.3 são numerais do mesmo número. WELLINGTON BRITO  NÚMEROS DECIMAIS  Representação Decimal Os números fracionários 3 10 . então. 17 .03 são chamados numerais decimais.  Leitura dos Números Decimais As ordens decimais recebem nomes especiais. Como já se viu: 3 representam 3 partes de um inteiro que se dividiu 10 em 10 partes iguais. 0.

31 3) 47 10 = 4. diz-se: "2 inteiros e 437 milésimos". basta dar ao numerador tantas casas decimais quantos forem os zeros do denominador. 4 décimos. onde o numerador é o número decimal sem a vírgula e o denominador é a unidade.um centésimo milésimo 0.um milésimo 0. Ou: 2. Regra: Todo número decimal é igual a uma fração.um bilionésimo Para se ler.um milionésimo 0.00001 ----. Exemplos: 97 .005 4) 1231 100 = 12.um décimo milionésimo -------------------------------------------------------0. 3 centésimos e 7 milésimos".0001 ----.437.0000001 ----. por exemplo: 2.000000001 ----.001 ----.000001 ----. Regra: Para se transformar uma fração decimal. em número decimal.01 ----.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 0. seguida de tantos zeros quantos forem as ordens decimais do número dado. Exemplos: Transformar: 1) 31 100 = 0. Transformação de Fração Decimal em Número Decimal Passo a Passo.437 são: "2 inteiros.um décimo de milésimo 0.31 Transformação de Números Decimais em Frações Decimais Passo a Passo.7 2)  5 1000 = 0.um centésimo 0.

na forma de números decimais: 0. pela propriedade fundamental das frações. que 10 sempre obteremos frações equivalentes a 3 assim: 10 3 = 30 = 300 = 3000 10 100 1000 10 000 Ou..24 x 1000 = 1 240 3ª Propriedade: 98 .30 = 300 = 3 000 o que prova a propriedade 2ª. Propriedade: Um número decimal não se altera quando se acrescenta um ou mais zeros à direita de sua parte decimal... Ora.PROF.24 x 100 = 124 1. WELLINGTON BRITO Transformar. por 1000.25 = = = 1  Propriedades de Números Decimais. basta afastar a vírgula para a direita uma. etc. em frações decimais. por 100. Propriedade: Para se multiplicar um número decimal por 10. duas.3 = 0. por 1000 etc.015 = = 1000 200 125 100 5 4 1 4 2) 1. e simplificar quando for o caso: 15 3 1) 0. três. casas decimais. Exemplos: 1.etc.4 1.. 1ª . por 100. podemos multiplicar os termos de 3 por 10.24 x 10 = 12...

250 99 4. O exemplo acima serve para justificar os seguintes fatos tradicionais: 1) Igualam-se as casas decimais – o que eqüivale a homogeneizar as frações.375.72 387. 1000 etc.2 + 15.25 – 8. casas decimais. duas.27 + 0.845 1000 1000 1000 1000 Evidentemente não se fará a transformação em frações todas as vezes. teríamos 42 10 + 1527 100 + 375 1000 Ou.Passo a Passo Efetuar a soma: 4.872 387.075 Igualando-se as ordens decimais. reduzindo-as ao mesmo denominador comum: 4200 + 15 270 + 375 + 19845 = 19.270 + 0.. Escrevendo-os sob a forma de frações.2 : 10 = 38. efetuar: 14.3872  Adição de Decimais .2 + 15.. 100. basta afastar a vírgula para a esquerda uma.MATEMÁTICA PASSO A PASSO Para se dividir um número decimal por 10.27 0. etc.845 .Passo a Passo Segundo as considerações anteriores..200 15. Exemplos: 387.375 Igualando-se as "casas" (ordens) decimais Que lê-se: "19 inteiros e 845 milésimos  Subtração de Decimais . Na prática faremos: 4. vem: 14.2 : 1000 = 0. três.375 19.2 : 100 = 3. 2) Coloca-se vírgula debaixo de vírgula – o que eqüivale a somar apenas as unidades de uma mesma ordem entre si.

então: 500 25 000 20 Logo: 5 : 0. Colocando-se (para fins de justificar as conclusões ) sob a forma de fração decimal.45 1. 1000 Conclui-se pois: Multiplicam-se os números decimais como se fossem números Inteiros e dá-se ao produto tantas casas decimais quantas unidades somarem as casas decimais do multiplicando e do multiplicador.PROF.3 x 42. Exemplo: 8.5 x 4225 845 12.25 = 20 2) Divisão de decimal por inteiro Dividir: 0.Passo a Passo Seja o produto: 1.71.25 Cortam-se as vírgulas Justificativa: Eliminar as vírgulas. O quociente não se altera.  Divisão de Decimais – Passo a Passo Estudaremos os seguintes casos: 1) Divisão de inteiro por decimal Seja: 5 : 0.25 5.675 Que se lê: "12 inteiros e 675 milésimos".075 – 6. após o acerto das ordens. WELLINGTON BRITO 8.vem: 13 x 4271 = 10 100 55 523 = 55. vem: 0.175  Multiplicação de Decimais .25 : 5 Acertados as ordens decimais.523. Resulta.00 100 . significa multiplicar dividendo e divisor por 100 ( no caso presente).

25 5 00 0.MATEMÁTICA PASSO A PASSO Suprimidas as vírgulas. 1000 2) Dividir 2. 2.42).0 A divisão se processa normalmente como divisão de inteiros a partir desse instante.060. com a vírgula após o primeiro zero. 1 .05 Portanto:  Quocientes Aproximados. Dividindo-se o quociente por 1000.5 : 41 = 0. Dividir-se-á o quociente por 1000 ao final.060).42 a menos de 1 100 1 . fica: 25 500 Acrescenta-se ao dividendo quantos zeros forem necessários para tornar a divisão possível.5 por 41 a menos de Multiplica-se o dividendo por 1000.5 x 1000 = 2500 2500 41 040 60 (60 : 1000 = 0. o resultado é: 2. Logo: 31:7 = 4. 0.05 Exemplos: 1) Dividir 31 por 7 com erro a menos de 100 Faz-se o produto do dividendo por 100: 3100 7 30 442 20 6 Dá-se duas ordens decimais ao quociente (4.25 : 5 = 0. O mesmo número de zeros colocar-se-á no quociente. 2 500 500 0. a menos de 1 1000  CONVERSÃO DE FRAÇÕES ORDINÁRIAS EM NÚMEROS DECIMAIS ----DIZIMAS PERÍODICAS ----101 .

8333. Diz-se que o período é 36. é chamado período.PROF. Mais precisamente: é uma dízima periódica simples. ∴ 4 = 0. que desejamos transformar em números decimais: I) 3 ..8333.75 é uma decimal exata..3636.414141...41 dízima periódica simples.. b) 2.363636. é uma decimal não exata. 5 6 = 0... 20 20 2.... vem: I) 3 4 30 4 20 0.. Exemplos: a) 0. A dízima periódica é simples quando o período tem início logo após a parte inteira.. = 2. 6 Como uma fração indica a divisão do numerador pelo denominador. Isto é: o número. 4 II) 4 . 40 70 4. que se repete na parte decimal. 333. formado por mais de um algarismo.3 dízima periódica simples.75 0 3 = 0.= 0. = 0.83 é uma dízima periódica composta  Frações Geratrizes das Dízimas Periódicas As geratrizes se determinam segundo as regras seguintes: 102 ... III) 5 6 50 6 20 0.. 4 II) 4 11 40 11 70 0.. 11 III) 5.. WELLINGTON BRITO Sejam as frações seguintes.

. de uma dízima periódica simples. em números decimais. é uma fração. seguida do período. é uma fração que tem como numerador o período e como denominador tantos noves quantos algarismos tiver esse período.42 = 2 42 – 4 90 2) 5...423 = 423 999 5 9 = 47 111 A geratriz.3 = 3 9 2) 0.MATEMÁTICA PASSO A PASSO A fração geratriz. seguidos de tantos zeros quantos forem os algarismos da parte não periódica. = 2. menos a parte não periódica. = 5. 45 53 165 EXERCÍCIOS – NÚMEROS DECIMAIS 1) Transformar. Exemplos: Achar as geratrizes das seguintes dízimas: 1) 0..321 = 5 321 – 3 990 = 5 = 2– 38 90 318 990 = 5 = 2 19 .32121. 3) 0. onde o numerador é formado pela parte não periódica. de uma dízima periódica composta. O denominador possui tantos noves quantos são os algarismos do período.. as seguintes frações decimais: a) 3 d) 51 g) 137 10 100 1000 b) 1 e) 71 h) 15 431 1000 10000 100 c) 5731 f) 5731 i) 5731 10 100 1000 2) Efetuar as seguintes operações.36 = 36 99 = 1 3 = 4 11 4) 2. Exemplos: Determinar as geratrizes de: 1) 2.5 = 2 . apenas com a mudança da vírgula: 103 .4222.

2314 : (10 2)3 p) 1672.5 ) .752 + 0.111 + 0.1 c) 16.21 : 100 4 2 k) 345..4215 i) 1.08 h) 7..005 + 7.83 + 32.0005) + 0.17) x 0.8 – (11.25 : 10 3 o) 853.0102 g) 0.7 – 5.42 : 2.12 1 18 104 ) – 17 50 0.414141.4231 f) 0.1 x [ ( 17.0003 : 0.42 : 5 f) 123.0001 j) 3.4 : 2.0001 x 10000 d) 0. WELLINGTON BRITO a) 12. d) 0.0001:1000 m) 72 : 102 n) 540.7 x 0.22 h) 0.3 – + 0.005 : 15 g) 0.1 e) 35.4x100 b) 137.2 : 7.0000001x (10 ) i) 345.8 b) 2.PROF.12 6) Efetuar as seguintes expressões: a) 53.421 x 1000 c) 0.6 ) + 15 ) ( ( ( ) 1 – 15 + 1 – 3 2 25 + 0.92 d) 5.17 + 6.00035 b) 15.4 – 0.2 : 0.21: 10 j) 345.54 e) 2.45 4) Converter em números decimais as seguintes frações ordinárias: a) 2 d) 11 g) 4 i) 1 5 18 11 125 b) 5 e) 3 h) 4 k) 213 6 8 33 200 c) 7 f) 6 i) 4 l) 134 4 7 99 135 5) Obter as frações geratrizes das seguintes dízimas periódicas: a) 0.05 x 105 g) 0.506 – 7.0008 + 2.0005 x 104 e) 103 x 12.384 x 0.79 – 0.1 + 1 + 3 ( 2 + 34 f) ( 5.435 : (104)2 3) Calcular os seguintes quocientes aproximados por falta a menos de 1 : 100 a) 7 : 11 d) 0.0003 x (102)3 h) 0..1 c) 3.05 + 15.5] e) 0.21 : 1000 l) 5000.022 : 2.40501 c) 5.1 f) 5..2 b) 35.

MATEMÁTICA PASSO A PASSO g) (3.5 – 0.2 c) 1.245 1.25 d) 12.2 – 0.1 x 0.04 obtém-se d) 25 4 e) 35 4 4.01 ) 50 j) 3.5 obtém-se: ( 0.09 ) + 1.7 + 2.01 ÷ 0.02) ÷0.0003 0.8 – 1.41 – 1.01 ) a) 0.2 + i) ( 4. para x = 1/2 e y = – 1/2 é: a) –1 b) – 1/5 c) 0 105 d) 1/8 e) 1 .75 d) 9.75 b) 1.01 é de: 0.11 (TRE) Efetuando-se a) 25 8 b) 15 4 ( c) 0.5 5. b) 4.45 e) 9. (PRF) O valor de a) 0.5 ÷ 0.002 0. (TRT) Resolver a seguinte expressão: ( ) ( 3 2 – 1 +1 ÷ 3 + 1 – 1 6 2 4 2 ) ) a) 3 b) 4 6. (BB) Valor de x nas expressões x = (4.4 é: a) 2. b) 0.12 0.025 3.8 – 3.7)+ 4 + 2 + 3 15 5 + 3 1 + 3 10 5 x 18 7 11 6 h) 8.15 c) 5. c) 4 11 d) 5 3 e) 3 16 (CEF) O valor da expressão x3 – 3x2y + 3xy2 – y3 .015 + 0.41 – ( ) 7 330  QUESTÕES DE CONCURSOS E VESTIBULARES 1.47 – 2 + ( 4 33 – 0.25 2.1 e) 2.25 1 – 0.5 – 7 3 7 11 ) 29 + – + ( 25 – 0.45 2 e) 12.025 5 c) 35 8 ) d) 1.7 (TRT) Simplificando-se a expressão: 0.3 + 0.93 + ( ) 4 9 + 3.

x 3 2 – 1. (TJ) O valor da expressão 0.333. (UECE) Considere a expressão algébrica x .1 1– ... Se a geratriz desta dízima for escrita sob a forma irredutível m / n. obtém-se: a) 3 4/9 b) 29/9 c) 0. o traço horizontal sobre o número indica o período da dízima periódica: 0. então m + n é igual a: a) 88 b) 89 c) 90 d) 91 0. e) 145 999 (DNER) A dízima periódica 0.166.+ 0..2666. 9..PROF.– 2..84 c) 29 180 d) 3.0404. WELLINGTON BRITO 7.. (BNB) A expressão decimal 0. é uma dízima periódica composta. após a virgula.. : 0..222...x≠0 x+1 1-x 106 x+1 14.98 d) 51 e) 92 1 é: e)50 10. (TRT) Na expressão abaixo.... na representação decimal de 12/37 é: a) 1 b) 2 c) 3 d)4 e)5 12. que letra ocupa a 90ª posição? a) S b) P c) M d) Q 13. resolvendo essa expressão. (UECE) Na seqüência SPMSQSPMSQSP.1666.6 x 1 + 4 3 5 a) 54 b)53 c)52 + + 11...4166.. (PRF) 0 1994º algarismo. x 0.2 d) 29 198 e) 0. qual o dia da semana que encontramos? a) Quarta-feira b) Quinta-feira c)Sexta-feira d) Sábado 1 .011363636. (UECE) Se contarmos 2000 dias a partir de amanhã (Terçafeira).1454545. é igual a: a) 5 11 b) 8 55 8.

1 d) 0.08 x 10-3 b) 3.12 f) 5) a) 41 99 b) 229 90 c) 54 177 9 990 d) 101 9 900 e) 220 99 12 99 g) 4173 9900 h) 1 9000 i) 17 j) 1 6) a) 62.375 f) 0.75 d) 0.5 é: d) 5.7885 c) 0.2 15.73122 d) zero e) 2 f)1 43 45 g) 3 h) 10 i) 1 7 33 3 11 2) a) 1240 b) 137421 c) 1 d) 5 e) 12100 f) 505000 g) 300 h) 10 107 .53 4) a) 0.51 e) 0. (UNIFOR) Na "Notação científica.02 = 2 x 10-2.36 g) 0.00 e) 440 f) 50. por uma potência de 10.31 i) 5.0003 é: a) 1.4 b) 0.83 c) 1.857142 g) 0.00015 x 24000 x 0.08 x 10-2 Respostas – Questões de Concursos e Vestibulares 1) 2) 3) D D C 4) D 5) A 6) E 7) A 8) B 9) B 10) C 11) B 12) D 13) D 14) C 15) A Respostas – Exercícios Números Decimais 1) a) 0.137 h) 154.731 3) a) 0.63 b) 2.85 h) 3.3 b) 0.61 e) 0.36 h) 0.001 c) 573. 1000 = 1 x 103 e 0.5 x 10-7 d)9.1228 b) 24. O valor de 0.08 x 10-4 e) 3. Por exemplo. os números são escritos como produto de um número x.31 g) 0.6 x 10-2 c) 4.14 c) 3.MATEMÁTICA PASSO A PASSO e x ≠ 1 seu valor numérico para x = 2 5 a) 5-1 b) negativo c) 2.0071 f) 57.28 d) 0.

521 j) 3. Polo  Múltiplos e Submúltiplos do Metro Linear Os múltiplos e submúltiplos do Sistema Métrico Decimal têm seus nomes formados com os seguintes prefixos de origem grega: quilo – que significa mil vezes hecto – que significa cem vezes deca – que significa dez vezes deci – que significa décima parte centi – que significa centésima parte mili – que significa milésima parte Desse modo temos o seguinte quadro: Múltiplos Unidade Submúltiplo decímetro centímetro milímetro quilômetro hectômetro decâmetro metro 108 .0000001 m)0. O Museu Nacional.34521 l) 5. tem uma cópia do metro padrão. WELLINGTON BRITO i) 34.008 k) 1.PROF.4521 k) 0. no Estado da Guanabara. na França.04 j) 0. encontrase assinalado sobre uma barra de metal nobre (platina e irídio ) que está depositado no Equador Museu Internacional de pesos e medidas em Sévres.72 n) 0. 9925 9 j) 340 161 99 900  SISTEMA MÉTRICO DECIMAL  Definição Chama-se metro linear ao comprimento equivalente à fração1/10 000 000 da distância que vai de um polo até a linha do equador.54025 o) 0.00001672435 i) 0.065 l) 0.0008532314 p) 0. medida sobre um meridiano Esse comprimento. após calculado .

MATEMÁTICA PASSO A PASSO

1 000m km

100m hm

10m dam

1m m

0,1m dm

0,01m cm

0,001m mm

Exemplos: 1) 4,52 km, lê-se sob uma das seguintes formas: "4 quilômetros e 52 centésimos de quilômetros", ou: "4 quilômetros e 52 decâmetros". 2) 123,425 m "123 metros e 425 milésimos do metro", ou: "123 metros e 425 mlímetros".

 Transformações de Unidades – Passo a Passo As mudanças de unidades do sistema linear de medidas (medidas de comprimento) fazem-se com base no fato seguinte: Cada unidade de comprimento é 10 vezes maior que a unidade imediatamente inferior. Assim, para se passar de km para hm multiplica-se por 10 e para passar de dm para m deve-se dividir por 10. Exemplos:
1) 0,02 hm em metros 2) 54,36 dm em dam 3) 0,425 km em cm 0,02hm = (0,02 x 100) m = 2m 54,36dm = (54,36 ÷ 100) dam = 0,5436dam 0,425 km = (0,425 x 100 000) cm = 42 500 cm

Na prática, cada mudança de vírgula para a direita ( ou multiplicação por 10) transforma uma unidade na imediatamente inferior a cada mudança da vírgula para a esquerda ( ou divisão por 10) transforma uma unidade na imediatamente superior.  Perímetro de um Polígono 1) O perímetro de um polígono é a soma dos comprimentos de seus lados. D No polígono ABCDE o perímetro é a soma das medidas dos lados,ou seja: C med AB + med BC + med CD+ med DE + med EA. E Representando-se o perímetro por 2P teríamos:
2P=med AB+med BC+ med CD + med DE + med EA

A

B 109

PROF. WELLINGTON BRITO

2) Num retângulo, como o da figura seguinte, o perímetro 2P fica: W Z med base = b med altura = h h X b 2P = 2b + 2h O que significa: O Perímetro do retângulo é igual a duas vezes Y a medida da base mais duas vezes a medida da altura.

3) No quadrado o perímetro é quatro vezes o lado. D C OU 2P = 4 . L A B

4) No triângulo eqüilátero o perímetro é três vezes a medida do lado. A OU 2P = 3 . L B C 5) Na circunferência o perímetro pode ser calculado fazendo-se o seguinte: Chamando-se o comprimento da circunferência r de C e o seu diâmetro de 2 r (dois raios = 1 diâmetro), teremos: C C = 3,14 2r E,na definição de divisão exata, vem: C = 2 x 3,14 x r Costuma-se representar o número 3.14 pela letra π (pi) do alfabeto grego. Assim: C=2xπxr Exemplos: 110

MATEMÁTICA PASSO A PASSO

1) Calcular qual a medida do contorno de um aquário de forma circular, sabendo que o diâmetro do mesmo é 6 metros. Temos: o raio vale 3 metros. Logo: C = 2 x π x r Donde: ou: C = 2 x 3,14 x 3m C = 18,84m

2) A medida que vai do centro da roda de minha bicicleta até a face externa do pneu é 28 cm. Quando a roda dá uma volta, quantos centímetro percorri? Sendo r = 28 cm, vem: C = 2 x π x r C = 2 x 3,14 x 28 C = 175,84 cm

1,7584 metros.

 EXERCÍCIOS – SISTEMA MÉTRICO DECIMAL - I : I) Expressar em metros as seguintes grandezas: 1) 0,005 hm 2) 1,2 km 3) 134,2 dm 4) 1/4 hm 5) 5/6 km 6) 3/8 dam 7) 1 8) 3 9) 4 1 4 3 8 1 6 II) Expressar em dm os seguintes resultados: 1) 2,5 m + (5,4 hm – 48 dam) 2) 5,28 dm + [ 85 dam – (4,5 km – 42 hm)] 3) 4,2 km – [( 65 dm + 8,5 m) + ( 25 dam – 240 m)] 4) 0,08 hm + [ 0,05 km + (120 hm – 11,2 km)] 5) 120 hm – [ 10 dam – (120 m – 1120 dm)] III) Resolver os problemas: 1) Calcular o perímetro de um polígono de 5 lados, onde o menor lado vale 4dm e os outros são números consecutivos a este. D E C 111 cm hm dm

PROF. WELLINGTON BRITO

A B 2) Determinar o perímetro de um retângulo, onde um dos lados vale 12 cm e o outro é os 5/4 do primeiro. . h b

3) O perímetro de um retângulo é 60 cm e a base é o dobro da altura. Calcular base e altura. h b 4) Um triângulo é isósceles (tem dois lados iguais). A soma da base (lado desigual) com um dos lados é 28 cm. Calcular o perímetro sabendo que o lado é o triplo da base. Z L L X b Y 5) Num triângulo retângulo, os catetos (lados que formam o ângulo reto) somam 16 cm e um deles é 5/3 do outro. Calcular esses catetos. C x y A z B

6) O comprimento de uma circunferência é 18,84 cm. Calcular o raio da mesma . r 112

MATEMÁTICA PASSO A PASSO

7) Calcular o comprimento de uma circunferência cujo raio vale 10cm. Respostas I) II) III) 1) 0,5 m 1) 625 dm 1) 30 dm 2)1200 m 2) 5 505,28 dm 2) 54 cm 3)13,42 m 3) 41750 dm 3) b = 20 cm; h= 10 cm 4) 25 m 4) 8580 dm 4) 49 cm 5) 833,3 m 5) 119080dm 5) b= 6cm ; c = 10cm 6) 3,75 m 6) r = 3 cm0,125 m7) 62,8 7) 337,5 m 7) 62,8 8) 0,0416 m

Superfície Da Área

A Idéia de superfície é conhecida. É uma noção que se diz intuitiva porque a conhecemos sem necessidade de defini-la. Assim, a superfície da mesa, do assoalho do vidro, da janela, são superfícies planas. A superfície de uma bola de futebol é esférica. No momento, vamos nos preocupar com as superfícies planas.  Metro Quadrado D C
1m

Chama-se metro quadrado ao quadrado que tem um metro de lado

A 

1m

B

Múltiplos e Submúltiplos do Metro Quadrado
Múltiplos Unidade Submúltiplo

quilômetro hectômetro decâmetro metro decímetro centímetro milímetro quadrado quadrado quadrado quadrado quadrado quadrado quadrado
1 000 000 10 000 100 1 0,01 0,0001 0,000 001

m km2

2

m

2

m

2

m

2

m

2

m

2

m2 mm2

hm2

dam2

m2

dm2

cm2

113

PROF. WELLINGTON BRITO

Transformações de Unidades – Passo a Passo I) Para se converter um número, medido numa unidade, para a unidade imediatamente inferior, deve-se multiplicá-lo por 100. II) Para se converter um número, medido numa unidade, para a unidade imediatamente superior, deve-se dividi-lo por 100.

Na prática afasta-se a vírgula para a direita (I) e para a esquerda (II) de duas em duas ordens decimais. Exemplos:
Transformar: 1) 5,24 dam2 em dm2 5,24 dam2 = 52 400 dm2 2) 241,2 cm2 em dam2 241,2cm2 = 0,000 2412 dam2

Unidades Agrárias

A medida de terras se faz segundo unidades especiais ditas agrárias. A unidade fundamental é are. Chama-se are ao quadrado que tem 10 metros de lado . As unidades agrárias se resumem no seguinte quadro: UNIDADES AGRÁRIAS Hectare Are Centiare ha a ca 100 a 1a 0,01a 10.000 m2 100 m2 1 m2

EXERCÍCIOS –SISTEMA MÉTRICO DECIMAL – (II) I) Calcular, em metros quadrados, as seguintes grandezas: 1) 5/4 dam2 2) 3)
4) 3/5 cm2
2

7) 1
2

1

dam2

( (

1 1 3 0,2 + 1

+ 0,2 mm 5) 1
2

4

) )

dm

( (

3

1 +1 mm 8) 0,125+ 8 2 4 1 3
2

1

)

6) 2

+ 0,02 km

( ) (
9)

4

0,25+1

1

4

) )

2

hm
2

km

)

II) Efetuar as seguintes operações em dm2

114

então: b = 3 x 6 cm II) Cálculo da área: 115 .00001875 m2 5) 23834.6 dm2 5) 1670m2 6) 2 353333. Teremos a solução: h b=3xh I) Cálculo da base e da altura Como o perímetro vale 48 cm então: base + altura = 24 cm Ou: b + h = 24 cm Mas a base vale 3 alturas.6 m2 – 120 dm2)] 54.5a 6) 10 ha – 10a III)Transformar. em metros quadrados.333 m2 6) 99000 m2  ÁREAS PLANAS  Área do Retângulo A área do retângulo é igual ao produto da base pela altura Representando-se a área por S.0145 m2 9) 1500000m2 3) 51. a medida da base por b e a medida da altura por h.8 m2) 4) 15. vem: S=bxh Exemplo: O perímetro de um retângulo é 48 cm e a base é o triplo da altura.4 hm2 – [ ( 5. as seguintes medidas agrárias: 1) 120 ha 2) 10 ha + 105 a 3) 1 ha + 1a + 1ca Respostas I) 1) 125m2 7) 125 m2 II) 1) 145000120dm2 III) 1) 1200000 m2 2 2) 0.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 1) 2) 3) 4) 5) 2.04 m2 – ( 12 dm2 – 1100 cm2)] 100 m2 + [ 120 dm2 – (12400 cm2 – 84 dm2)] (2.000 00153 m 8) 3 750m2 2) 348740 dm2 2) 110500 m2 3) 0.4 dam2 + 120 dm2) – ( 540 cm2 + 2.5 dm2 – [ 0.5 dm2 3) 10101 m2 4) 0.25 km2 – ( 80 hm2 – 120 dm2 ) 0.45a 5) 120 ca + 15.00006 m2 4) 10080 dm2 4) 1545 m2 5) 0. Mas como: b = 3 x h. ou seja: b=3xh (que lê-se: "base é igual a 3 alturas) Donde: 1h = 6 cm Logo: b = 18 cm Logo: 3h + h = 24 cm 4h = 24 cm.2 dam2 – ( 8. Determinar a área desse retângulo.

O lado é a quarta parte do perímetro.PROF. Calcular a área. h B Ou: S= bxh b 2 x Caso Particular: Se o triângulo é retângulo. conforme está assinalado na figura abaixo. 116 Os catetos sãoindiferentemente base e altura do triângulo. ou: L = 96 dm ÷ 4 = 24 dm S = L2 Donde: S = 24 dm x 24 dm ou: S = 576 dm2  D h A E  b Área do Paralelogramo C B A área do paralelogramo é igual ao produto da base pela altura. Ou: S=bxh A C y Área Do Triângulo D C A área do triângulo é igual ao semiproduto da base pela altura. seus lados têm nomes próprios. WELLINGTON BRITO S=bxh Ou: S = 18 cm x 6 cm = 108 cm2 S = 108 cm 2  L L Donde: A área do quadrado é igual ao quadrado dos lados Área do Quadrado O quadrado é um retângulo que tem lados de medidas iguais Logo: S = L x L ou S = L2 Exemplo: O perímetro de um quadrado mede 96 dm. Os lados que formam o ângulo reto são catetos e o terceiro lado chama-se hipotenusa. .

S=πr2  Questões Comentadas 1) Calcular a área do losango onde a soma das diagonais vale 30 cm sendo uma o dobro da outra. z 2 Área do Trapézio W X b´ b Z Y A área do trapézio é igual ao produto da semi-soma das bases. pela altura. d A C Ou: S = d x d´ 2 S B R d´  Àrea Do Circulo Seja um círculo de raio r. que vamos dividir no maior número possível de partes de medidas iguais.  Ou: S = y .14) pelo quadrado do raio. r A área do círculo é igual ao produto do número π (3. S = ( b + b´ ) x h 2  P Àrea Do Losango D Q A área do losango é igual ao semi-produto de suas diagonais.MATEMÁTICA PASSO A PASSO A z Assim: B A área do triângulo retângulo é igual ao semi-produto dos catetos. 117 .

PROF. h h b 118 . h b 2) A soma entre a base e a altura de um retângulo é 7. Raciocínio: Como temos: C = 18.26dm2  EXERCÍCIO – ÁREAS PLANAS 1) Calcular a área do retângulo cuja base vale 1.14 x 9 ou S=28.84 dm ÷ 6.14 x 32 = 3.84dm dm r = 18. Calcular a área.84 dm. tem-se: d + d´ = 30 cm d Como d é o dobro de d´. vem: d = 2d´ Ou: 2d´+ d´ = 30 cm 3d´ = 30cm d´ = 10 cm e d = 20 cm Donde: S = d x d´ = 20 x 10 = 100 cm 2 ou 2 2 S = 100 cm2 d´ 2) Calcular a área de um trapézio onde as bases medem 8m e 10m e a altura é 2/5 da base maior.84 dm 2 π r = 18.2 m e a base é o triplo da altura.28 r = 18. Pelos dados do problema temos: vem: b = 10 m Como: h = 2 x 10m = 4m b´= 8 m 5 h = 2/5 b S = (b + b´) x h = (10 + 8) x 4 Ou: S = 36 m2 2 2 3) Calcular a área do círculo.25m e cuja altura é 1/5 da base.84 dm C=2πr Ou: 6.28 r = 3dm Calculando-se a área vem: S = π r = 3. WELLINGTON BRITO Raciocínio: Chamando as diagonais de d e d `. sabendo-se que o comprimento é 18.

A base é os 9/7 da altura. Calcular a área.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 3) O perímetro de um quadrado é 60 cm. h b 9) O perímetro de um quadrado é 30cm. a base vale 0.54m e a altura é 2/3 da base. 5) Num triângulo. h L b 4) O perímetro de uma circunferência é 314m. Calcular a área do círculo cujo contorno é essa circunferência. Calcular a área h b r 6) Calcular a área do retângulo cuja base vale 150cm e cuja altura mede 12 dm h b 7) A soma entre a base e a altura de um retângulo é 36cm e a base é o dobro da altura. Qual é sua área 119 . Calculara área do retângulo. h b 8) O perímetro de um retângulo é 160mm.Calcular a área do retângulo cuja base é o lado desse quadrado e cuja altura é a metade desse lado.

Calcular a área do terreno se o comprimento é o triplo da distância que vai da frente ao fundo. WELLINGTON BRITO 10) Para cercar um terreno retangular com 3 voltas de arame. foram gastos 216m.PROF. B 120 . C b 12) A soma entre a base e a altura de um triângulo é 72cm sendo a base o dobro da altura. 15) Calcular a área do losango onde as diagonais medem 6 dm e 54 cm. respectivamente. h b 13) Sobre os catetos de um triângulo constroem-se quadrados. S1 A S2 14) Calcular a área do círculo cujos 3/5 do raio medem 15metros. Calcular a área de cada um desse quadrados. a b 11) Num triângulo a soma dos catetos é 20cm e um deles é os 7/3 do outro. Calcular a área do triângulo. Qual a área. sabendo-se que a soma dos catetos é de 32cm e um deles é o triplo do outro.

8 e 10cm. D C h A B 18) Calcular a área do círculo cujos 7/3 do raio medem 42 cm 19) Calcular a área dos seguintes triângulos Assinalados que fazem parte do trapézio isósceles abaixo.4m por 9.60m. a) Quantos ladrilhos foram ocupados? b) Quanto gastei se paguei R$ 8. a) Calcular a área do mesmo. comprei ladrilhos quadrados de 0. respectivamente. h b 17) Um trapézio é retângulo (tem um ângulo reto).00 por cento? 121 .Paguei R$2400.00 quanto me custou a chácara? 21) Para ladrilhar a área de minha casa.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 16) Num trapézio a altura vale 6cm e as bases medem respectivamente. b) Calcular a área que pertence ao trapézio e não per tence a um círculo que tem centro no ponto médio do lado AD do trapézio e raio igual à metade desse lado. b´= 12 cm h = 6 cm b=18 cm 20) Comprei uma chácara de forma retangular que mede 120m de frente por 200 m da frente até o fundo. que tem forma retangular e mede 6. A altura vale 10 dm e as bases 8 e 14dm.20 m de lado. Calcular a área.

122 .760.75 dm2 18) 1017.5 cm 4) 7850 m2 5) 972 cm2 6) 180dm2 7) 288 cm2 8) 1575 mm2 9) 56.5 m2 15) 1620 cm2 16) 54 cm2 17) a) 110 dm2 b) 70.36 cm2 19) 9 cm2 20) R$ 5.00 21) a) 1536 ladrilhos b) R$ 122. 1m Abrevia-se metro cúbico pelo símbolo m3.25 cm2 10) 243 m2 11) 42 cm2 2 12) 576 m2 13) S1 = 64 cm2 S2 = 576 cm2 14) 1962. Chama-se metro cúbico ao volume de um cubo cuja aresta mede 1 metro. WELLINGTON BRITO 22) A área de um triângulo é 54 dm2 e sua altura é 12 dm.PROF. 1m 1m Múltiplos Unidade Submúltiplo decímetro centímetro milímetro cúbico cúbico cúbico dm3 cm3 mm3 quilômetro hectômetro decâmetro metro cúbico cúbico cúbico cúbico km3 hm3 dam3 m3 Os múltiplos e submúltiplos do metro cúbico relacionam-se entre si segundo a tabela acima. Calcular a base do triângulo.72 m2 3) 112. Respostas 1) 3125 cm2 2) 9.88 22) 9 dm  UNIDADES DE VOLUME E DE CAPACIDADE  Metro Cúbico A unidade fundamental para medida de volume é o metro cúbico.

estabelecem-se os mútiplos e submúltiplos do litro que resumiremos no seguinte quadro: Múltiplos quilolitro hectolitro decalitro 1 000 ℓ kℓ 100 ℓ hℓ 10 ℓ da ℓ Unidade litro 1ℓ ℓ Submúltiplos decilitro centilitro mililitro 0. Converter: 1) 0.0025 km 3 = 2 500 dam3 2) 3421.0034214 m3 3) 0.001 ℓ 123 = = 1 dm3 1 cm3 A definição de litro.001 ℓ mℓ  Relações entre as unidades de Volume e de Capacidade 1 litro = 1 dm3 relaciona as unidades de capacidade e volume. Define-se: O litro é o volume equivalente a um decímetro cúbico. isto é: Transformações de Unidades Passo a Passo . Esta relação pode ser resumida no quadro seguinte: 1 hectolitro = 100 ℓ = 100 dm3 1 litro 1 mililitro  = = 1ℓ 0.MATEMÁTICA PASSO A PASSO Onde cada unidade é 1000 vezes maior que a unidade é imediatamente inferior.000 0001 hm 3 = 100 000 000 mm3  Unidades de Capacidade A unidade fundamental para medir capacidade é o litro que se abrevia ℓ. 0.000 0001 hm3 em mm3 0. anteriores.4 cm3 = 0.  Transformações De Unidades Passo A Passo.4 cm3 em m3 3421.0025 km3 em dam3 Do mesmo modo que as unidades de medida.1 ℓ dℓ 0.01 ℓ cℓ 0.

4 hl em L 4) 58 450 dl em dam3 1. c. c Onde: V é o volume . b E como a. e c a profundidade. E como:1L = 1dm3 2) 53 825 ml em dal 58 450 dl = 5 845 dm3 53 825 ml = 5. diríamos: O volume do paralelepípedo retângulo é igual ao produto da área da base pela altura.c) . c.3825 dal E: 5845 dm3 = 0.PROF.5 m3 = 22 500 l  VOLUMES DOS PRINCIPAIS SÓLIDOS GEOMÉTRICOS  Volume do Paralelepípedo Seja o paralelepípedo da figura abaixo e digamos que suas medidas sejam: a = 5 cm b = 4 cm c = 6 cm b a c O volume de um paralelepípedo retângulo é dado pelo produto de suas três dimensões a. Assim: V = 5. a é a largura. b é a altura. b. Se observarmos a fórmula: V = a.005845 dam3 3 3 22.5 m = 22 500 dm .E como: 1 dm3 = 1 l 22.5 m3 em l Então: 58 450 dl = 0.4 hl = 140L 58 450 dl = 5 845L. b. c.005845 dam3 3) 22.4. poderemos escrevê-la: V = (a. 6 V = 120 cm3  Volume do Cubo 124 . b. Ou: V = a.. indica área da base. WELLINGTON BRITO Converter: 1) 1.

r O volume ficará: 125 . r r Assim: V = 1 B. vem: V=axaxa Ou: O volume do cubo é dado pelo ou V = a3 cubo de sua aresta. então: V = π r2 h h B  Volume do Cone Consideremos um cone e um cilindro cujas bases têm o mesmo raio e cujas alturas sejam iguais.MATEMÁTICA PASSO A PASSO a Como o cubo é um paralelepípedo retângulo de arestas iguais. ou areia. Conclui-se que: O volume do cone é a terça parte do h volume do cilindro que tem a mesma base e a mesma altura do cone. ou outra qualquer substância. h 3 1 V= 3 π r2 h  Questões Comentadas 1) Calcular o volume do cone onde a soma entre o raio da base e a altura é 36 cm. teremos: V=Bxh E como: B = π r2. chamando-se essas arestas de a. para encher o cilindro. Experimentalmente comprova-se que são necessários 3 cones de água. a a  Volume do Cilindro chamando-se de B a área da base e h altura do cilindro. Vem: r + 3r = 36 cm h Ou: 4r = 36 cm Donde: r = 9 cm e h = 27 cm. sendo a altura o triplo do raio. Raciocínio: Como r + h = 36 cm e h = 3r.

O raio da circunferência da base é 1.06 cm3 2) Calcular em hl a capacidade de um silo de forma cilíndrica. Calcular seu volume.005 km3 6) 5421.5m e a altura é 5m.V = 1 π r2 h Ou: V= 1 x 3.5 dm3 cm3 ( 10) ( 9) 2 3 1 31 2 ) + 0.5 dm3 3 2) 4. h V = 3. Raciocínio: V = π r2 . vem: V = 282600 dm3 em litros.60m por 0. 3m em hectolitros ficará: V = 2826 hl EXERCÍCIO – UNIDADE DE VOLUME E CAPACIDADE I) Escrever.60 dm r o raio da base é 3/5 dessa altura. em metros cúbicos.14 x 92 x 27 3 3 Donde: V = 2 289.40 m x 1m.14 x 3 2 x 10 10 m V = 282. WELLINGTON BRITO ( ( 5) 4) 1 + 1 + 0.O raio da base é 2.20m e o comprimento do tanque é 6 metros.5 8 41 – 4 ) ) 0. cujas arestas medem 0. 5) Um reservatório de água de forma cilíndrica está cheio até os seus 5/8.80m de aresta está cheio dágua até seus 3/4. 2) Um cubo de 0. sabendo-se que se pode colocar o líquido até os 8/9 de sua capacidade pergunta-se: quantos litros cabem no tanque? 4) A altura de um cone é 0.2) + 0. Quantos litros contém? 3) Um tanque de gasolina tem forma cilíndrica.60 m3 3 Como:1 dm = 1 I. o consumo 126 . onde o raio da base vale 3 m e a altura é 10m.2 hm 7) 123 125 cm3 3) 3/2 de hm3 8) 1 1 de dam3 4 PROF. as seguintes grandezas: 1) 0.2 hm3 km3 II) Resolver os seguintes problemas: 1) Determinar qual a capacidade em litros de uma caixa dágua que tem forma de paralelepípedo.

6 garrafas  UNIDADES DE MASSA Introdução O que comumente se chama como peso de um corpo é.4215 m 6) 0.123 125 m3 7) 125300 cm3 8) 1250 m3 8) 2500 frascos 9) 2 533 333.000 00375 m3 5) 10 horas 3 6) 5. Vai engarrafá-lo em frascos que contêm 0. de vacinas antipólio pretende revender a vacina em frascos de 20 cm 3.001 625 m3 4) 0. Quantas latas de 0. Qual a capacidade de cada um em litros? 12) A diferença dos volumes de dois frascos é 280 cl e o menor é os 3/11 do maior.75 litros cada. 8) Uma indústria farmacêutica importa 10 frascos de 5 l cada. estão cheio de ácido que vai ser diluído em água em partes iguais.2 L 4) 0. Perguntase: quantos frascos terá para vender? 9) Dois tambores de 200 litros cada.4 cm 3.8cm3 serão necessários para conter o ácido diluído? 10) Uma indústria importa vinho estrangeiro em 20 barris de 160 litros cada. As balanças usuais medem a massa dos corpos e não do seu peso. Quantas serão as garrafas de vinho? 11) A soma dos volumes de dois cubos é 2200 hl e o volume do maior é 7/4 do volume do menor.MATEMÁTICA PASSO A PASSO de água exige 61328. pergunta-se durante quantas horas a cidade atendida pelo reservatório terá água? 6) A quantos hectolitros corresponde o volume de 152.3 m3 9) 1000 000 latas 10) 3 700 000 000 m3 10) 4266. Quantos cm 3 contêm cada um? Respostas I) II) 1) 5 000 000 m3 1) 240 L 11) 140000 L . O peso de um corpo é a resultante da ação da gravidade sobre a 127  .001524 hl 7) 0. a massa do corpo. Com essa água apenas.80 000 L 3 2) 4 200 000 m 2) 384 L 12) 3850 cm3 – 1050 cm3 3) 1 500 000 m3 3) 24 115.081 388 8 dm3 5) 0. 7) Dizer quantos cm3 estão contidos em 1253 dl.125 decilitros por hora. na realidade matemática e física.

porque a ação da gravidade varia de local para local da terra.2 kg em dg 2) 58342.84 kg e valendo a tonelada 1000kg. 128 .50 cg em hg 57. pois cada unidade de massa do quadro anterior é 10 vezes maior que a imediatamente inferior (exceção aos múltiplos especiais). enquanto a massa é constante. Converter: 1) 57.  Mudanças de Unidades . "massa equivalente a 0. a partir da unidade fundamental que é o quilograma. Assim teremos:  Múltiplos Uni dade 100 g hg 10 g dag 1g g Submúltiplo quilograma hectograma decagrama grama decigrama centigrama miligrama 1 000 g kg 0. Estudaremos as unidades de massa.Passo a Passo As conversões se fazem facilmente.4 hg = 843 273.01 g cg 0. Vem: 8 432 738. Para identificar múltiplos e submúltiplos das unidades de massa.001 g mg Existem outros múltiplos especiais do quilograma e um submúltiplo. O Quilograma O quilograma é a massa de 1dm3 de água destilada à temperatura de 40 C.4 hg? Como: 8 432 738.83425hg 2) Quantas toneladas estão contidas em 8 432 738. Indica-se por kg. Desse modo.001 do quilograma".4 hg = 843. que são: Tonelada (t) = 1000 kg Megatonelada (megaton) = 1000 t ou 1000 000 kg Quilate = 0.1 g dg 0.2 kg = 572000 dg 58342.27384 t.2g O quilate serve para medir a massa de pedras e metais preciosos.PROF. WELLINGTON BRITO massa desse corpo. toma-se como referência o grama . o peso varia conforme o local em que se acha o corpo.50 cg = 5.

52 g 3) 0. e Um minuto = 60 segundos.5 g 7) 0.5 g 2) 37.125 hg 10) 0.000 075 kg 3) 0.032 5 g 2) 550.09 hg + [0.12 cg 2) 3 dg 4) 1 1 hg 4 6 II) Expressar em gramas as seguintes grandezas: 1) 4 kg 3) 7 1 dg 5) 34. É uma variação sexagesimal. reúne as seguintes unidades de medida: 1) horas.2 kg)] Respostas I) 1) 4.20 dg + [ 85 dag – (4.2 hg 9) 2 1 + 0.05 kg + (120 hg – 11. assim expresso.5 g + ( 5.MATEMÁTICA PASSO A PASSO EXERCÍCIO – UNIDADE DE MASSA I) Expressar em kg as seguintes grandezas: 1) 4213 g 3) 53. até agora.6 g 4) 1 g 9) 225 g 4) 12 418 g 5) 3 450 g 10) 13. entre si. Esse tempo.4 g) + (25 dag – 240 g)] 4) 125 hg – [ 10 dag – ( 130g – 1120 dg)] 5) 0.2 kg – [ (60 dg + 8.42 dag 8 8) 4 1 + 0. 10 minutos e 30 segundos do dia.000 5312 kg 4) 0.6 hg – 49 dag) 2) 5. 2) minutos e 3) segundos Essas unidades têm.213 kg 2) 0.3 g 3) 4175. 9 horas. Diz-se então que o número 9 h 10 min 30 seg é um número complexo.2 + 1 ( 3 ) ( 8 ) ( 1 6 ) dag III) Efetuar em gramas as operações seguintes: 1) 3.2 g III) 1) 73. as seguintes relações: Uma hora = 60 minutos.116 kg II) 1) 800 g 6) 8 314.3 kg – 40 hg) ] 3) 4. não se trata de uma variação decimal.001 kg 6) 831. definindo-se de um modo geral: 129 .66 g 5) 859 g  UNIDADES DE TEMPO E ÂNGULO  Introdução: Digamos que sejam decorridos.5 hg 7) 3 1 cg 5 2 4 2) 3 hg 4) 0. Isto é.75 g 8) 453.

20 minutos e 10 segundos. pois as seguintes unidades de medida de ângulo. Um transferidor de meia circunferência tem 180 graus que se indica 180o. 3 horas. NOME Um ângulo raso Um ângulo reto Um grau Um minuto de grau = = = = VALORES E SIMBOLOS 180 graus ou 180 0 90 graus ou 900 60 minutos de grau ou 60´ 60 segundos de grau ou 60" Experimentamos um ângulo segundo os exemplos seguintes: â = 300 20´ 42" b = 1350 10´ 40" ângulo reto = 900 = 890 60´ = 890 59´ 60" ângulo raso = 1800 = 1790 60´ = 1790 59´ 60" 130 .  Unidades de Medida de Tempo NOME Ano comercial Mês comercial Um dia Uma hora Um minuto Um segundo SÍMBOLO a me d ou da h min s ou seg VALORES 360 dias 30 dias 24 horas 60 minutos 60 segundos do dia médio solar 1 86400  Unidades de Medida de ângulo. Um ângulo se mede com um transferidor. WELLINGTON BRITO Chama-se número complexo aquele que expressa uma determinada grandeza. 2) Ângulos: 15 graus e 18 minutos.PROF. em diferentes unidades que não têm entre si relações decimais. Temos. Exemplos: 1) Tempo: 2 dias. Daremos a seguir as relações entre essas unidades.

10 min e 20 seg. faz-se o empréstimo de um minuto de grau para aquela ordem: 20 0 14´ 90" 100 10´ 40" 10 0 4´ 50"  Para a adição e subtração de números complexos. Como cada 60 seg perfazem 1 minuto. 53 min. o tempo de 24 370 segundos. 46 min e 10 seg  Adição de Complexos .Passo a Passo Seja efetuar: 200 15´ 30" 100 10´ 40" Como a subtração é impossível na ordem dos segundos de grau. teremos: 406 min 60 46 min 6 h ou 24 370 seg = 6 h. 130 min = 130 x 60 seg = 7 800 seg que. os 70 seg se reduzem a 1 min e 10 seg.Passo a Passo Seja efetuar: 3 h 42 min 30 seg 15 h 10 min 40 seg S = 18 h 52 min 70 seg Ora. somados aos 20 seg. já existentes darão: 2 h. em horas. 10 seg Subtração de Complexos . Deveremos transformar todo o tempo em segundos. ou: 2 h = 2 x 60 min = 120 minutos + 10 " 130 “ Mas. minutos e segundos. donde: S = 18 h.MATEMÁTICA PASSO A PASSO Questões Comentadas 1) 2 h. conclui-se: 131 . vem: 24 370 60 0 370 406 min 10 seg E como cada 60 minutos perfazem uma hora. 10 min e 20 seg = 7 820 seg 2)Transformar.

transforma-se em minutos (´) obtendo-se 300 ´ que. Quantos graus em média foram realizados por hora de trabalho? Deve-se efetuar: 132 . somados aos 18` existentes. reduzindo-se nos resultados os valores incomplexos aos equivalentes complexos.  Multiplicação e Divisão de Números Complexos Passo a Passo O produto de números complexos envolve: Multiplicação de inteiro por complexo: Seja efetuar: (15 h 10 min 20 seg ) x 5 = 75 h 50 min 100 seg. produzem 318`. Isto é: A divisão de números complexos envolve dois casos: 1) Divisão de complexos por incomplexos: Seja dividir o ângulo de 245 0 18 min 24 seg em 6 partes iguais. foram gastos 15 h 30 min de trabalho. 2) Divisão de incomplexos por complexos: Para o revestimento e pintura de 50º de um reservatório de água de forma circular. ( 2450 18´ 24" ) : 6 Ou: 2450 18´ 24" 6 050 300´ + 00 400 53´ 4" x 60´ 318´ 24" 300´ 18 00 Isto é: o 1o. Ou: 75 h 51 min 40 seg Multiplica-se o fator inteiro pelas unidades do número complexo e reduzem-se os resultados incomplexos aos equivalentes complexos. dando o quociente 53´. WELLINGTON BRITO Somam-se ou subtraem-se cada unidade da mesma espécie. Estes 318`são divididos em 6 partes. resto de 5º.PROF.

devemos transformar 15 h e 30 minutos em número fracionário: 15 h e 30 min = 15 h + 30 h = 15 h + 1 h = 31 de hora. 60 2 2 Logo: 50º : 31 de h = 50 x 2 = 100 graus por hora.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 50º : (15 h e 30 min). Que horas são? 10 9) São decorridos 3 do ano. 2 31 31 Ou: 100 31 07 3º 13´ 32" e 28 x 60´ 31 420´ 110 17´ x 60 1020" 90 28 Em cada hora faz-se o revestimento e a pintura de: 3º 13´ 32" e 28 " do reservatório. ( ) 31 ) EXERCÍCIO – UNIDADE DE TEMPO E ÂNGULO I) Escrever os seguintes números complexos na unidade pedida: 1) 10 h 20 min 15 seg em segundos 2) 5º 10´ 18" em segundos (") 3) 3 d 20 h 15 min em minutos 4) 118º 25´ 30" em segundos (") 5) 37º 38´ 5" em segundos (") 6) Quantos minutos há num dia? 7) Quantos segundos de ângulo existem em 180º ? 8) Decorreram 7 do dia. Como o problema pede "quantos graus por hora". Quantos meses e dias se passaram? 8 II) Transformar em números complexos as seguintes grandezas: 1) 42 351 seg 2) 35 400" 3) 75 358 seg 4) 25 001 min 5) 2 535 " 6) 2 437 min 133 .

WELLINGTON BRITO III) Efetuar as seguintes operações: 1) 2) 3) 4) 5) 6) 7) 8) 9) 10) 11) 12) 13) 14) 20 h 40 min 16 seg + 10 h 12 min 52 seg 30º 15´ 42" + 20º 50´ 20" 5 d 22 h 40 min + 2 d 20 h 30 min 12 h 15 min 30 seg – 10 h 20 min 40 seg 25º 8´ 10" – 10º 15´ 30" 3 d 20 h 10 min 20 seg – 22 h 20 min 20 seg ( 4 h 10 min 20 seg ) x 5 ( 3º 40´ 30" ) x 6 (20 h 40 min 12 seg) x 3 5 (30º 15´ 40" ) x 3 4 (15 h 20 min 48 seg) : 6 ( 42º 10´ 15" ) : 12 Dividir o tempo de 17 horas em 5 partes iguais.PROF. Respostas I) II) 1) 11h 45min e 51 seg 2) 9º 50´ 3) 20h 55min e 58 seg 4) 17 d 8h e 41 min 5) 42´ 15" 6) 40 h e 37 min 1) 37 215 seg 2) 18 618" 3) 5 535 min 4) 426 330 seg 5) 135 485 " 6) 1 440 min 7) 648 000 " 8) 9) III) 1) 1d 6h 53 min e 8 seg 2) 51º 6´ 2" 3) 8d 19 h e 10 min 4) 1 h 54 min e 50 seg 16 h e 48 min 4 m e 15 d 134 . Dividir o ângulo de 32º em 6 partes iguais.

temos medicamento suficiente para um tratamento de no máximo: a) 40 dias b) 35 dias 2) c) 30 dias d) 20 dias e) 25 dias (TJ) Quantos cm3 existem em 10 litros? a) 10 b)100 c) 1000 d)10.000 3) (TJ) Se uma solução contém 2mg/ml de uma substância dissolvida.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 5) 14º 52´ 40" 6) 2 d 21 h 50 min 7) 20 h 51min 40seg 8) 22º 3´ 9) 12 h 24 min e 7 1 seg 5 10) 22º 41´ 45" 11) 2 h 33 min e 28 seg 12) 3º 30´ 5 1 1 " 4 13) 3 h e 24 min 14) 5º 20´  QUESTÕES DE CONCURSOS E VESTIBULARES 1) (INFRAERO) A dose diária recomendada de um remédio líquido é de 40 gotas. uma da outra. um terreno retangular com 380 dm de 135 . Então. 5 x 10-2 gramas. quanto da substância existe em um litro de solução? a) 200 mg b) 2g c) 20g d) 200g e) 2kg 4) (ECT) Contornou-se com 319 palmeiras. plantadas a mesma distância. num frasco contendo 80 gramas desse remédio. Uma gota desse medicamento pesa em média.000 e)100.

2m x 0. sem desperdício de água. comparado com o volume da primeira é: a) a metade b) um terço c) um sexto d) um oitavo (UFC) A capacidade.2m são precisos para revestimento de uma sala de 5m de comprimento por 6m de largura? a) 600 b) 650 c) 700 d) 750 e) 800 9) (TRT) A velocidade de 180 km/h eqüivale a quantos metros por segundo? a) 5 b) 30 c) 50 d) 300 e) 500 136 . para encher esta piscina.2 dam. é: a) 26 b) 24 c)22 d) 20 e) 18 8) (BB) Quantos labirintos de 0. O tempo necessário.PROF. De quantos em quantos metros foram plantadas as palmeiras? a) de 2m em 2m b) de 7m em 7m 5) c) de 5m em 5m d) de 4m em 4m e) de 6m em 6m (UECE) Duas caixas d´água. 4m de largura e 2m de altura. a primeira. em horas. de uma caixa de formato cúbico que tem 50 centímetros de aresta é de: a) 625 b) 500 c) 375 d) 250 e) 125 6) 7) (UFC) Uma piscina na forma de um paralelepípedo retângulo de 9m de comprimento. em litros. possuem as seguintes dimensões: – Base 6m por 40dm e altura 0. está sendo abastecida de água à razão constante de 50 litros por minuto. a segunda. – Aresta de 200cm. a primeira em forma de um paralelepípedo e a segunda em forma cúbica. O volume da segunda caixa d´água. WELLINGTON BRITO frente por 60 dam de fundo.

A razão de 20 para 5 é : 20 = 4 5 3. A razão entre 5 e 1 é : 137 5 = 5x 2 = 10 Indicamos: . Exemplos: 1. a medida do ângulo menor entre os ponteiros (das horas e dos minutos) é: a) 850 Respostas 1) A 03)B 05)C 06)E 07)B 08)D 09)C 10)C b) 800 c) 750 d) 700 02) D 04)D  RAZÃO E PROPORÇÃO Razões . Razão de dois números Razão do número a para o número b (diferente de zero) é o quociente de a por b. conseqüente da razão. A razão de 3 para 12 é : 3 = 1 12 4 2.Passo a Passo 1. a é chamado antecedente e b.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 10) (UECE) Quando um relógio de ponteiros. marca exatamente 3h 30min. a ou a : b (lemos: a para b ) b Os números a e b são os termos da razão.

25 e 3.  Exercício – Razão 1. Razão de duas grandezas 1 2 1 Razão de duas grandezas. dadas em uma certa ordem.2 2 2. Exemplo: Um automóvel percorre 160 km em 2 horas. então. Calcule a razão entre as seguintes grandezas: a) 27 km e 3L de álcool d) 20 cm e 4dm 3 b) 40 g e 5 cm e) 20 d e 2 me 15 d ( ) 138 . a razão é um número puro. Exemplos: 1. WELLINGTON BRITO 2 2. que esse automóvel faz em média 80 km em 1 hora ou 80 km/h. Calcule a razão entre os números: a) 256 e 960 c) 5 e 1 e) 2 . Se as grandezas são da mesma espécie.1 e 3 3 5 b) 1. A razão entre a distância percorrida e o tempo gasto em percorrê-la é: 160 km = 160 km/h = 80 km/h 2h 2 Podemos dizer. Neste caso. A razão de 30 dm para 6m é: 30 dm = 3 m = 1 6m 6m 2 2 Observação: Se as grandezas não são da mesma espécie.75 d) 1 e 0. A razão de 2m para 3m é: 2m = 2 3m 3 1 2.PROF. é a razão entre a medida da primeira grandeza e a medida da segunda. suas medidas devem ser expressas na mesma unidade. a razão é um número cuja unidade depende das unidades das grandezas a partir das quais se determina a razão.

Passo a Passo  Definição Dados quatro números (15. Essas anotações põem em evidência o fato de que uma proporção é uma igualdade entre duas razões. 18 27. b. forma uma proporção.20 e 4). assim com c está para d". = . 4 dizemos que os números 15. como a razão entre os dois primeiros números(15 e 3) é igual à razão entre os dois últimos (20 e 4). 3. 18 27 = pois =3 e =3 6 9 6 9 9 9 3 2 2 2 2 1 2 3 2 9 4 2. em uma certa ordem. isto é: 15 = 5 3 e 20 = 5. que expressamos mediante a igualdade das duas razões: 15 3 = 20 4 Assim: Dados. 20 e 4.MATEMÁTICA PASSO A PASSO c) 24 kg e 80 kg  Proporções . representamos uma proporção por: a = c b d e lemos: "a está para b. Exemplos: 1. Simbolicamente.3. nesta ordem. quatro números (a. c e d) diferentes de zero.pois = 2: = x =6e = x = 6 1 3 1 3 1 3 2 3 1 1 3 4 3 4 139 . dizemos que eles formam uma proporção quando a razão entre os dois primeiros (a e b) é igual à razão entre os dois últimos (c e d).

15 e 35. 2º. é falsa 2) Comprove se os números 3. b. tais que: a c b d Em toda proporção. b) Temos: 2 x 15 = 30 e 3 x 12 = 36 logo. c e d números reais diferentes de zero. em caso afirmativo. 7. formam uma proporção e.PROF. c e d são termos ( 1º. respectivamente) a e c são os antecedentes b e d são os conseqüentes a e d são os extremos b e c são os meios  Propriedade fundamental Sejam a. WELLINGTON BRITO  Elementos Na proporção: a c b d temos: a.  Questões Comentadas 1) Verifique se são ou não verdadeiras as seguintes proporções: a) 6 7 24 28 b) 2 3 12 15 6 x 28 = 7 x 24 2 x 15 ≠ 3 x 12 Resolução: a) Temos: 6 x 28 = 168 e 7 x 24 = 168 logo. é verdadeira. não obrigatoriamente nesta ordem. Resolução: Temos: 3 x 35 = 105 e 7 x15 = 105 140 3 x 35 = 7 x 15 . 3º e 4º termos. b. o produto dos extremos é igual ao produto dos meios. escreva-a.

8 3 5 6 4 vemos que todas são iguais a 2.. m b d n • Propriedade Em uma série de razões iguais. Em símbolos: a c .MATEMÁTICA PASSO A PASSO Logo: 3 7 15 35 3) Calcule x nas proporções: a) 15 20 60 x b) 7 6 x 5 3 2 Resolução: a) Temos. 10 . aplicando a propriedade fundamental: 4 15 X x = 20 x 60 x = 20 x 60 x = 80 15 Logo: x = 80 1 b) Temos: 1 5x = 7 4 7 x=4 5 x=7x1 4 5 x= 7 20 5Xx=7x3 622 Logo: x = 7 20  Razões Iguais – Passo a Passo Considerando as razões: 6 . Logo. 12 . 141 . podemos escrever: 6 10 12 8 3 5 6 4 Essa expressão é denominada série de razões iguais ou proporção múltipla.. a soma dos antecedentes está para a soma dos conseqüentes assim como qualquer antecedente está para o seu respectivo conseqüente.

chamando de x e y os antecedentes: x y = e x + y = 47 2 8 Pela propriedade fundamental da série de razões iguais. podemos escrever: x + y = x ou y 2 + 8 2 8 como : x + y = 47 .6 10 10 142 .4 10 2 10 10 47 = y 10 8 y = 47 x 8 = 376 = 37. Determine os antecedentes de uma proporção. sabendo que sua soma é 47 e que os conseqüentes são 2 e 8. y = 132 e z = 180 2. pela propriedade fundamental da série de razões iguais: x+y+z = x ou y ou z 9 + 11 + 15 9 11 15 Como: x + y + z = 420. y e z. 9 11 15 Resolução: Temos. vem : 47 = x ou y 10 2 8 Daí : 47 = x x = 47 x 2 = 94 = 9. Calcule x.PROF. sabendo que x = y = z e x + y + z = 420. WELLINGTON BRITO Exemplo: 6 10 3 5 12 6 8 4 6+10+12+8 3+5+6+4 6 ou 10 ou 12 ou 8 3 5 6 4  Questões Comentadas 1. podemos escrever: 12 420 = x ou y ou z Daí: 420 = x x = 420 x 9 = 108 35 9 11 15 35 9 35 1 12 420 = y y = 420 x 11 = 132 35 11 35 1 12 420 = z 35 15 z = 420 x 15 = 180 35 1 Logo: x = 108 . Resolução: Temos.

725 m e 5.5 4 f) 4 ( 1 .017 b) 1.000 L d) 9d 17h 20min e 8d 12h 10min 3) Verifique se a razão de 6 me 20 d para 3a 5me 20 d é igual à razão de 640 L para 2 m3.4 + 37.4 e 37.0.2 3 ) 2 8 g) 3 .25 e 0.1 200 c) = 1 25 5) Calcule o valor de x na proporção: a) 2 3 x 7 5 4 5 7 2 1 2 2 3 1 2 1 1 143 e) 1 + 1 4 3 2 2 3 5 x 0.6 = 47. 4) Verifique se as seguintes expressões formam proporção: 3 a) 4 5 8 5 2 25 12 1 3 1 2 1 3 1 5 .  E XERCÍCIO – RAZÃO E PROPORÇÃO 1) Determine a razão entre os números: a) 226 e 1.0 Logo.6.1 2 + x x 3 – 1 7 3 x 1 +1 4 2 b) x 5 1 7 c) x .5 6 1. os antecedentes são 9.3 .2 a b) 0. respectivamente.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 9.75 c) 12 e 9 30 12 d) ( 2 + 3 5 4 ) ( e 15 4 – 2 5 8 ) 2) Calcule a razão entre as seguintes grandezas: a) 80 m e 48 dam b) 150 m2 e 45 ares 3 c) 0.01 = 20 0.

está para 5 assim como 28 está para 20? 16) Qual é o número que. Se a soma das idades é 52.4 4 x h) 2 x ( x 2 2 +1 4 ) 6 6) Escreva uma razão igual a 15. cujo antecedente seja 5 .1 ) 0. qual a idade de cada um? 3 14) Decomponha o número 35 em duas partes. Quais são esses números? são esses números? 5 4 12) Dois números.1 – 1 x 0. 4 c) 1 e x+y= 6 x = y 8 3 e x – y = 85 8) Escreva uma proporção cujas razões sejam iguais a 1 e cujos 9) Calcule x e y . Quais são os três números? 144 . cuja soma é 28. 6 2 15) Qual o número que. WELLINGTON BRITO d) 0. sabendo que: a) x 5 b) 1 2 x y e x + y = 187 12 1 3 y 10) Calcule dois números.aumentado de 2 unidades. diminuído de 3 unidades. cujo conseqüente seja 4 1 5 conseqüentes sejam 28 e 36. estão na relação 8. guardam entre si a relação 3. A diferença entre esses dois números é igual a 69. O primeiro está para o segundo como 8 está para 5. cuja diferença é 12.1 ( 1 – 0.PROF. sabendo que sua soma é 169 e que a razão é 4 9 11) Dois números. Quais 13) A idade de um pai está para a de seu filho como 7 está para 5. está para o seu consecutivo assim como 5 está para 6? 17) A soma de três números é igual a 555. tais que a razão entre elas seja 3. 4 3 7) Escreva uma razão igual a 1.

23 17. a) sim b) sim c) não 5. 5 3 4 9 7. 7 9 e) 105 64 f) 3 5 g) 2 h) + 3 2 10. a) 8 c) – 5 21 3 b) 4 d) 2. R$ 196 e R$ 252 7 e 7 2 3 b) 1 c) 29 d) 8 30 200 7 09. 184. A relação entre duas grandezas variáveis estabelece a lei de variação dos valores de uma delas em relação à outra. 5 16. e que a parte da segunda está para a da terceira como 7 para 9. 42 anos e 10 anos 14. Segundo tal lei.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 18) A importância de R$ 588 foi dividida entre três pessoas. 115 e 256 18. O tempo gasto numa construção depende do número de operários empregados. Sabendo que a parte da primeira está para a da segunda como 5 para 7. a quantidade de combustível gasto por um automóvel depende do número de quilômetros percorridos. 15.5 6. 12 e 16 12. 145 . 32 e 20 13. a) x = 55 e y = 132 b) x = 1 e y = 1 10 15 c) x = 136 e y = 51 28 36  GRANDEZAS PROPORCIONAIS  Introdução A maioria dos problemas que se apresentam em nosso dia-a-dia liga duas grandezas relacionadas de tal forma que. a) 1 6 3. determine as três partes. Não 4. como conseqüência varia também a outra. 52 e 117 11. a) 2 b) 5 c) 8 d) 46 9 3 15 45 2.R$ 140. Assim. quando uma delas varia. 5 6 4 1 6 8. as grandezas relacionadas podem ser direta ou indiretamente proporcionais. Respostas 1.

Resolução: Temos: 6 = 9 = 12 = 15 = 3 2 3 4 5 Logo. 3. 15) e (2.6) são proporcionais? Resolução: Temos: 6 = 9 ≠ 20 Logo. 2) Os números das seqüências (6.20) e (2.350 Examinando a tabela. essas seqüências de números são diretamente proporcionais e a razão de proporcionalidade é 3.9. WELLINGTON BRITO  Grandezas Diretamente Proporcionais  Definição Uma barra de alumínio de 100 cm3 de volume pesa 270 g. obtemos: x1 y1 x2 y2 que nos dá a propriedade característica das grandezas diretamente proporcionais: Dadas duas grandezas diretamente proporcionais. y1) e (x2. a outra (massa) também aumenta. uma barra de 200 cm 3 pesará 540 g e uma de 30 cm3.  Questões Comentadas 1) Verifique se são diretamente proporcionais as seqüências de números (6. y2) pares de valores correspondentes de duas grandezas proporcionais.  Propriedade Fundamental Sendo (x1. esses números não são 2 3 6 proporcionais 146 . podemos. nas mesmas condições. já que aumentando uma (volume). então. 5). a razão entre dois valores de uma delas é igual à razão entre os dois valores correspondentes da outra. vemos que a grandeza massa depende da grandeza volume.12.PROF. escrever a seguinte tabela: Volume (cm3) 100 200 300 500 Massa (g) 270 540 810 1. 810 g.9.3. podemos escrever: y2 y1 x2 x1 Alternando os extremos. 4.

64. 88)? 4) Determine os valores de a e b nas seqüências de números proporcionais (6. 35) e (8. 7) e (75. 5) b) (5.6) =12.4. 3 x 12 = 9 . 90. b). calcule os valores de a e b: x y 7 9 b 21 a 39 Resolução: Sendo k a razão de proporcionalidade. 5. temos: 21 k = =3 7 Logo: a = 3 a=9x3 a = 27 9 39 = 3 b x 3 = 39 3b = 39 b = 39 b 3 Assim: a = 27 e b = 13 b = 13 4) Quais os menores números inteiros proporcionais aos números 2 . 38. temos: 4 3 2 2 x 12 = 8 .m. determine os três menores 147 . 3 e 7 . Como o m. (3. 6.a. 1 x 12 = 2 31 41 61 Logo.21) e (2. os números pedidos são 8.c.9 e 2 EXERCÍCIO – GRANDEZAS DIRETAMENTE PROPORCIONAIS 1) O número de dias gastos na construção de um muro é diretamente proporcional ao número de operários empregados nesse serviço? Por quê? 2) Verifique se são ou não proporcionais os números das seqüências: a) (40. 5) Dados os números 1 . 11) e (40. 7. 3 e 1 ? 3 4 6 Resolução Vamos multiplicar cada um dos números dados pelo menor múltiplo comum dos denominadores. 8. 105) 3) Qual é a razão de proporcionalidade entre as seqüências de números diretamente proporcionais ( 5.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 3) Sendo x e y grandezas diretamente proporcionais.

y2) partes de valores correspondentes de duas grandezas inversamente proporcionais. y1 = x2. Podemos. a razão entre dois valores de uma delas é igual ao inverso da razão entre os dois valores correspondentes da outra. WELLINGTON BRITO 5 6 10 números inteiros proporcionais a esses números. Respostas 1) Não. então. podemos escrever: x1. em 6 horas. y2 ou: x1 y2 x2 y1 característica das que nos dá a propriedade inversamente proporcionais: grandezas Dadas duas grandezas inversamente proporcionais. e a uma velocidade de 300 km/h. em 12 horas. 2) a) Não b) sim 3) k = 8 4) a = 15 e b = 7 5) 6. y1) e (x2.  Propriedade Fundamental Sendo (x1.200 km pode ser percorrida por um avião. já que aumentando a velocidade o tempo diminui.  Questões Comentadas 148 . a uma velocidade de 200 km/h. escrever a tabela: Velocidade (km/h) Tempo (h) 100 12 200 6 300 4 400 3 Vemos que. em 4 horas.15 e 21  GRANDEZAS INVERSAMENTE PROPORCIONAIS  Definição Uma distância de 1.PROF. também aqui. a grandeza tempo depende da grandeza velocidade. a uma velocidade de 100 km/h. diminuirá. o número de dias gastos na construção. Aumentando o número de operários.

5).10. a. b) e ( 15.30.8. 3. O produto de dois números é direta ou inversamente proporcional a cada um de seus fatores? Por quê? 149 .10) e (6. -4) e (4. a.12)? Sabendo que os números das seqüências (1.30.20.20) Qual é o fator de proporcionalidade entre as seqüências de números inversamente proporcionais ( 1.12) 3) 4) 5) b) (1.3. Resolução: Temos: Daí: k´ = 2 x 15 3a = 30 5b = 30 k´ = 30 a = 30 3 a = 10 b= 6 b = 30 5 Logo: a = 10 e b = 6 EXERCÍCIO – GRANDEZAS PROPORCIONAIS 1) 2) Dê um exemplo de grandeza inversamente proporcionais.12.2.5 ) e (4. determine a e b. 2) Determine os valores de a e b nas seqüências de números inversamente proporcionais ( 2.15.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 1) Verifique se são ou não inversamente proporcionais as seqüências de números: a) (2.9) b) (2.2.8) e (40.5. não são inversamente proporcionais.20) Resolução: a) Temos: 2 x 45 = 3 x 30 = 6 x 15 = 10 x 9 = 90 Logo.b) são inversamente proporcionais. são inversamente proporcionais e o fator de proporcionalidade é 90.5) e (60. Verifique se são ou não inversamente proporcionais as seqüências de números: a) (20. b) Temos: 2 x 40 ≠ 5 x 30 Logo.6.10) e (45.3.

p . y . 16 e 20 12. determine o coeficiente de proporcionalidade: a) 90. WELLINGTON BRITO 6) 7) O quociente é direta ou inversamente proporcional ao divisor? Por quê? Diga se são direta ou inversamente proporcionais as seguintes grandezas: a) quantidade de metros de arame e preço. 0. 42.8 e 36 11) Determine o fator de proporcionalidade entre as seguintes sucessões de números proporcionais: a) 4. z 5 14) Determine os valores de m e n e p nos seguintes grupos de números inversamente proporcionais: a) 5 . proporcionais. 180 e 375 48. 5 3 7 .5. 0.7 e 0. 0.8.15 0.12 e 0. 3 4 . 48 e 60 b) 1 e 22 . 2 5 6 e 36 2 3 12) Determine o coeficiente de proporcionalidade entre as seguintes sucessões de números inversamente proporcionais: a) 6.035 10. determine o coeficiente de proporcionalidade: a) 120.45.24.3. 12 e 24 b) 2 . 9 150 . p.PROF. b) grandezas inversamente 8) 9) Verifique se são ou não proporcionais as seguintes sucessões de números. em caso afirmativo. 2. n . 35 e 32 13) Determine os valores de x e y e z nos seguintes grupos de números diretamente proporcionais: a) x y 0.42 e 56 b) 0. 3 . 9.05 10) Verifique se são ou não inversamente proporcionais as sucessões de números a seguir. 72 e 150 b) 0.21 e 0. 4 e 7 3 5 8 .10 e 5 20. em caso afirmativo. 0. 7 b) 8 .60 e 45 28.7 2 5 2 b) x. b) Velocidade e tempo c) Tempo e número de operários empregados para um determinado serviço d) Salário e número de horas de trabalho: e) Quantidade de alimento e número de pessoas a serem alimentadas Dê exemplo de: a) grandezas diretamente proporcionais. 2 .

1 Determine os quatro menores números inteiros proporcionais aos números: 5 e 8 b) 0. 80.37. devemos verificar que: 151 .2 . 2 . 8 15) 5 m . tais que a razão da primeira parcela para o número 2 seja igual à razão da segunda parcela para o número 5 e igual à razão da terceira parcela para o número 11. chamando de x. y e z. 237.5 e 8? b) Não 10) a) sim.8 e 3.75 b) x = 9/2. 2. n = 45/19 e p = 1 15) a) 45. 150.30.7 e y 1.1 5) Diretamente 6) Inversamente d) Direta e) Direta b) Inversa b) k = 3/5 12) a) k = 120 b) k = 28 13) a) x = 0. 80. cada uma dessas parcelas. respectivamente.MATEMÁTICA PASSO A PASSO m . 8 3 16) Quais os números Respostas: 2) 2) a) Sim 3) k = 60 4) a = 2 e b = . 4. 14 . k = 5/2 b) não  DIVISÃO PROPORCIONAL – REGRA DE SOCIEDADE   Divisão Proporcional Divisão em partes diretamente proporcionais Suponhamos que você queira dividir o número 180 em partes diretamente proporcionais a 2. Assim. 340 16) 40. Isso significa dividir o número 180 em três parcelas. 192 b) 50.5. 9. k = 2520 11) a) k = 1/3 b) Não a) 3 .24. n = 14 e p = 4 b) m = 9/8. n . 0. 5 e 11.15 7) a) Direta b) Inversa 9) a) sim.4.4 4 5 menores números inteiros inversamente proporcionais aos 3. y = 4/3 e z = 10/7 14) a) m = 11.

de divisão proporcional a divisão diretamente proporcional. podemos escrever. Divida o número 70 em partes proporcionais aos números 2. 50 e 110. y e z. Observação: • Por convenção.PROF. pela propriedade: x + y + z = x = y = z 2 + 5 + 11 2 5 11 180 = x = y = z 18 2 5 11 180 = 10 temos: 18 x = y = z = 10 2 5 11 x = 10 x = 2 x 10 = 20 2 y = 10 y = 5 x 10 = 50 5 z = 10 z = 11 x 10 = 110 11 x = y = z ou: Como: Daí Sendo 20 + 50 + 110 = 180. 3 e 5. chamamos. y e z são as parcelas em que dividimos o número 180. Resolução: Indicando as partes por x. devemos ter: x 2 x = y = z 70 y 3 sendo 2 3 5 z 5 x + y + z = 70 10 Como: = 70 Vem: x = 2 x 7 = 14 k=7 k 152 . simplesmente. WELLINGTON BRITO 1 2 5 11 Além disso. com x.  Questões comentadas 1. devemos ter: x + y + z = 180 Como 1 é uma série de razões iguais. concluímos que as partes procuradas são: 20.

obtemos uma seqüência de números inteiros que mantém a proporcionalidade e facilita os cálculos: 6 4 3 1 x 12 = 6. Divida 184 em partes diretamente proporcionais a 1. multiplicando todos os números da seqüência 1 . então: x 6 x = y = z 184 y 8 sendo 6 8 9 z 9 x + y +z = 184 23 Como : k = 184k = 8 23 vem: x = 6 x 8 = 48 y = 8 x 8 = 64 z = 9 x 8 = 72 184 10 Logo. isto é. 2 e 3 pelo 2 3 4 m.m. 5 e 6. 3 x 12 = 9 2 3 4 1 1 1 Resulta. podemos afirmar que as partes são: 48. determinar parcelas x.c. 2 x 12 = 8. que você queira dividir o número 210 em partes inversamente proporcionais a 3. 21 e 35 2. agora. 64 e 72  Divisão em partes inversamente proporcionais Suponhamos.m.MATEMÁTICA PASSO A PASSO y = 3 x 7 = 21 z = 5 x 7 = 35 70 Logo. dos conseqüentes (12). Isso significa dividir o número 210 proporcionalmente aos inversos dos números 3. ( 3. tais que: x = y = z 1 1 1 3 5 6 Como o m. 5 e 6. y e z. 5. 6 ) = 30. temos: 10 6 5 153 .c. 2 e 3 2 3 4 Resolução De acordo com a propriedade dos números proporcionais. as partes procuradas são: 14.

PROF. y. podemos achar o processo de resolução do problema. Divida 392 em partes ao mesmo tempo diretamente proporcionais a 2. c e. b. em partes direta ou inversamente proporcionais a outros tantos números a´. x. o caso da divisão da grandeza de valor n em partes proporcionais aos números a. e também a a´. 3. o problema consiste em dividir um número em partes direta ou inversamente proporcionais a certos números a. aos produtos aa´. Sejam x. b´. respectivamente.   Questões Comentadas 1. 3 x 5 = 15. b. 4 e a 3. c´. são proporcionais. Como x. para efeito de raciocínio. portanto. Consideremos. b´. 4 x 7 = 28 x 6 x = 6 x 8 = 48 392 y 15 k = 392 = 8 y = 15 x 8 = 120 z 28 49 z = 28 x 8 = 224 49 392 154 . os valores das partes pedidas. WELLINGTON BRITO 1 x 30 = 10 3 1 Logo: x 210 y z Como: Vem: 1 x 30 = 6. c e também aos números a´. y. c. Resolução Temos: 2 x 3 = 6. simultaneamente. cc´. 1 x 30 = 5 5 6 1 1 10 x = y = z 6 sendo 10 6 5 5 x + y + z = 210 21 210 k = 10 21 x = 10 x 10 = 100 y = 6 x 10 = 60 z = 5 x 10 = 50 210 k= Logo. 60 e 50 Divisão Proporcional Composta Neste caso. z são proporcionais a a. as partes procuradas são: 100.5. são grandezas compostas.7. bb´. respectivamente. Tomando por base o que vimos sobre grandezas proporcionais a várias outras. c´. b. c´. b´.

6 . 66 e 264 363 y z y = 2 x 33 = 66 z = 8 x 33 = 264 363 EXERCÍCIO. temos: 1ª 1 2ª 2x1=2 3ª 4x2=8 Como o problema resulta em dividir 363 em partes diretamente proporcionais a 1. Resolução: Considerando a primeira parte proporcional a 1. 1 e 3 4 1 7 3) Dois operários contratam um serviço por R$ 180.990 em partes proporcionais a 5. 3 e 4. 4 e. Divida 175 em partes diretamente proporcionais a 5 . 2 a 8. se um trabalhou 7 horas e o outro 8 horas. 155 . as partes são: 48. Como devem repartir essa quantia. 3. Divida 363 em três partes. 4 Resolução: 1 1 2 Temos: 5 x 4 = 5 .DIVISÃO PROPORCIONAL 1) Divida o número 2. 2. 120 e 224 2. 2) Divida 183 em partes proporcionais a 1 . 3 x 1 = 1 . sendo a divisão diretamente proporcional ao tempo de serviço? 4) Divida o número 260 em partes inversamente proporcionais aos números 2. inversamente proporcionais a 3 . de modo que a Segunda seja o dobro da primeira e a terceira o quádruplo da segunda. 4 3 3 6 2 1 2 4 x 1 =2 2 1 Daí: 175 x y z 5 1 2 2 10 3 3 x = 10 x 7 = 70 k = 175 = 7 25 y = 3 x 7 = 21 x = 12 x 7 = 84 175 12 25 Logo as partes são: 70. temos: x 1 x = 1 x 33 = 33 2 k = 363 = 33 8 11 11 Logo as partes são: 33. 4 ao mesmo tempo. 7 e 11. 3.MATEMÁTICA PASSO A PASSO Logo. 21 e 84.

WELLINGTON BRITO 5) Um pai deixou R$ 2.5 e 6 e a 4. R$ 980 e R$ 420 6) 360. 12 e 28 anos. 5 e a 6. a um tempo. 8) Divida 292 em três partes ao mesmo tempo inversamente proporcionais a 3.00 para serem divididos entre seus três filhos na razão inversa das suas idades: 8.PROF.800 e 2. Tem por objeto a divisão dos lucros ou dos prejuízos entre as pessoas (sócios) que formam uma sociedade. inversamente proporcionais a 3. Respostas 1) 650. 1. 80 e 60 5) R$ 1. 7.050 em três partes que sejam. Quanto recebeu cada um? 6) Divida o número 2. 72 e 40   Introdução REGRA DE SOCIEDADE A regra de sociedade é uma das aplicações da divisão proporcional.430 2) 84.470. levando-se em conta as condições estipuladas no contrato social.250 8) 180.9. Por convenção. diretamente proporcionais a 2. 3.6. 8. por ocasião do Balanço geral exigido anualmente por lei ou quando da saída de um dos sócios ou da admissão de um novo sócio. 6 e 9.870. 630 e 1200 7) 2000. 156 . 910 e 1. ao mesmo tempo.190 em três partes que sejam. o lucro ou o prejuízo é dividido pelos sócios proporcionalmente aos capitais que empregaram. 5 e 6 e diretamente proporcionais a 4. 63 e 36 3) R$ 84 e R$ 96 4) 120. 7) Divida 6.

600 = 74.MATEMÁTICA PASSO A PASSO  Regra de Sociedade . R$ 450. o lucro ou o prejuízo correspondente a cada sócio seria determinado dividindo-se o lucro ou o prejuízo da sociedade em partes diretamente proporcionais aos tempos. há quatro casos a considerar: 1º) Os capitais são iguais e empregados durante o mesmo tempo. A fim de obtermos a parte de cada sócio. Porém.000. porque. Exemplo: Três sócios obtiveram um lucro de R$ 222.000 e R$ 7. em uma sociedade. No momento em que um antigo sócio se retira ou um novo sócio é admitido.02 = 7.200 3º) Os capitais são iguais e empregados durante tempos desiguais.800. Exemplo: Por ocasião do Balanço anual de uma firma comercial formada por três sócios. dividimos o lucro ou o prejuízo pelo número deles.02 = 9. R$ 9. Teoricamente. vamos determinar a parte de cada um nos lucros: 222. a parte de cada um no lucro é de: R$ 74.2 1350 27.02 y = 450 x 0. de: R$ 10.0 z 360 1. após o Balanço. calculando-se o Ativo e o Passivo. respectivamente. 157 . Neste caso. verificou-se um prejuízo de R$ 27.02 = 10. Vamos determinar a parte correspondente a cada sócio.Passo a Passo Classicamente.8 27 y 450 k = 27 = 0.000.350 z = 360 x 0. Sabendo que seus capitais eram iguais. sabendo que seus capitais são de R$ 540.200 2º) Os capitais são desiguais e empregados durante o mesmo tempo.000 e R$ 360.000: x 540 x = 540 x 0. o prejuízo corresponde a cada sócio é.200 3 Logo.0 Logo. na prática este caso não ocorre. os sócios não podem permanecer por tempos desiguais.600. procede-se a uma reforma do contrato social. dividimos o lucro ou prejuízo em partes diretamente proporcionais aos capitais dos sócios.

000 x 10 ou 10. José.000.  Questão Comentada Antonio e José organizaram uma firma comercial com um capital social de R$ 2.então: x 100 x = 100 x 0. WELLINGTON BRITO 4º) Os capitais são desiguais e empregados durante tempos também desiguais. terá um lucro diretamente proporcional a esse capital durante os 10 meses (1º de março a 31 de dezembro).000 durante 10 meses (1º de março a 31 de dezembro) e outra relativa aos restantes R$ 300. a primeira é diretamente proporcional a 700.2 e 3.000 = 8. tendo integralizado seu capital de R$ 1. a Antonio devem ser creditados R$ 400.000 e a segunda. 4) Divida o número 870 em partes inversamente proporcionais aos números 3. No ato da organização.000.4 Logo.4 185 185 7. Temos.000.000 durante 5 meses (1º de agosto a 31 de dezembro). a 300.500. Teoricamente.000. Observação: Não devemos confundir este caso com aquele em que os sócios integralizam suas quotas de capital em épocas diferentes. responsabilizando-se por integralizar sua quota após 5 meses.000 x 10 ou 7. R$ 340.000 x 5 ou 1.000. isto é.000 em 1º de março.000 + 1.PROF. tendo completado seu capital em 1º de agosto.500. tendo sido apurado um lucro de R$ 740.000 e a José.4. Assim. diretamente proporcional a 1.000. 10 e 12. terá uma parte do seu lucro correspondente a R$ 700. Em 31 de dezembro foi procedido o Balanço.000. 5 e 9.000.000. devendo cada um deles entrar com R$ 1.000. Também neste caso vale a observação feita para o caso anterior. Antonio integralizou sua quota e José contribuiu com apenas R$ 700.000.751 em partes diretamente proporcionais a 7 . • EXERCÍCIO–DIVISÃO PROPORCIONAL/REGRA DE SOCIEDADE 1) Divida o número 870 em partes diretamente proporcionais aos números 7. 5 e 3 4 8 2 3) Divida o número 325 em partes diretamente proporcionais aos números 0.000. 1º de março. 2) Divida 3. seu lucro é diretamente proporcional a 7.4 y 85 k = 7.04 = 3. 158 .500.0 7.4.04 y = 85 x 0. as partes do lucro ou do prejuízo seriam diretamente proporcionais aos produtos dos capitais pelos respectivos tempos. Qual a parte a ser creditada a cada sócio? Resolução: Antonio. 1.04 = 4.000.4 k = 0.000.000.

foram empregados 12 homens. Quanto recebeu cada um? 3 5 3 13) Para a execução de um serviço. ao mesmo tempo. cada mulher e cada menor? 14) Três sócios empregaram. 4 e 7 .MATEMÁTICA PASSO A PASSO 5) Divida o número 3.550. Quanto recebeu cada um deles? 12) Uma pessoa.2 e 6. 2 4 11) Três técnicos receberam ao todo R$ 2. 3 5 8 6) Decomponha 760 em partes inversamente proporcionais a 0. em partes diretamente proporcionais a 3. respectivamente. O primeiro trabalhou 15 dias à razão de 6 horas por dia. 7) Divida o número 414 em partes diretamente proporcionais a 4.200. quanto recebeu cada homem. 5 e 9 e 1 .00 para ser repartida entre três herdeiros. R$ 22. Qual será a parte de cada um? 159 . 10) Divida o número 1.080 em partes diretamente proporcionais a 1 e 3 e inversamente proporcionais a 5 e 6. aos números 3. ao mesmo tempo. 30 dias à razão de 5 horas por dia.000. simultaneamente. Sabendo que o pagamento total foi de R$ 16.4.161 em partes inversamente proporcionais a 2 . 4 e 6. 8) Divida o número 1. 20 mulheres e 30 menores. e o terceiro.000. 3. 5 6 8 9) Divida o número 330 em partes inversamente proporcionais. 1 e 1 .500 e R$ 27. o segundo. ao mesmo tempo. os capitais de R$ 18. 3 e 1. 25 dias à razão de 4 horas por dia. 5 e 3 e inversamente 4 a 2 . 2 e 8 e 2.000 e obtiveram um lucro liquido de R$ 27. simultaneamente. deixou a herança de R$ 21.720. ao morrer.4. 6 e 7. 8 e 10 e a 5. aos números 3.842 em partes diretamente proporcionais. que cada mulher recebeu 3/4 da quantia de um homem e que cada menor recebeu 4/5 da quantia de cada mulher.

125 12) R$ 6. 300 e 360 2) 1. 132 e 22 10) 480 e 600 11) R$ 675 R$ 750 e 1.480 R$ 12.240 13) R$ 360. 605 e 1452 3) 26.78 e 221 4) 450.800  REGRA DE TRÊS  Introdução Chamamos de regra de três os problemas nos quais figura uma grandeza que é direta ou inversamente proporcional a uma ou mais grandezas.015 e 928 6) 640.218. 1. R$ 9.694.PROF.200.270 e 150 5) 1. 80 e 40 7) 60. WELLINGTON BRITO Respostas: 1) 210. 210 8) 432. 600 e 810 9) 176. 160 . R$ 270 e R$ 216 14) R$ 7.000 e R$ 10. 144.000 e R$ 3.

então. Se as grandezas forem diretamente proporcionais.MATEMÁTICA PASSO A PASSO Temos dois tipos de regra de três: a simples.. dispomos..  Questões Comentadas 1) Comprei 6m de tecido por R$ 15. que representa o valor correspondente da segunda e que se quer conhecer: Comprimento Preço (m) (R$) 6 15 8 x Em seguida. . 3. colocaremos uma segunda seta vertical de mesmo sentido na coluna dos outros dados.  Regra de Três Simples Neste caso. como no nosso exemplo. Se o comprimento for multiplicado por 2.. e a composta. o preço ficará multiplicado por 2. o outro valor conhecido da primeira e o x.. em uma segunda linha. então. Quanto gastaria se tivesse comprado 8 m? Resolução: Neste problema figuram duas grandezas: comprimento e preço do tecido. Assim: 6 15 161 . com a ponta voltada para ele. que trabalha com apenas duas grandezas. obter o valor da segunda grandeza que corresponde ao segundo valor da primeira. que envolve mais de duas grandezas.. em uma primeira linha horizontal. o qual corresponde a um dos valores da primeira grandeza. Devemos. os valores conhecidos das duas grandezas que se correspondem e. 3. Podemos. são dados dois valores de uma grandeza e um valor de outra.. colocamos uma seta vertical na coluna onde se encontra o x.00. Chamamos de x o valor que desejamos conhecer (preço de 8m de tecido). concluir que estamos trabalhando com grandezas diretamente proporcionais.

a coluna que contém x é assinalada como no problema anterior e a outra coluna é assinalada com uma segunda seta vertical. respectivamente. o preço procurado é: R$ 20.PROF... as grandezas relacionadas são inversamente proporcionais.. Assim.. de sentido contrário ao da primeira: 6 10 20 x 162 . 3. II) Quando as grandezas que figuram no problema são diretamente proporcionais. WELLINGTON BRITO 8 x pelas razões que Armamos a proporção formada construímos. . 2) Se 6 operários fazem certa obra em 10 dias.3 .. o número de dias ficará dividido por 2. em quantos dias 20 operários fariam a mesma obra? Resolução: Temos: Operários Dias 6 10 20 x Se o número de operários for multiplicado por 2. Logo. dizemos que a regra de três é direta. seguindo as setas: 6 8 = 15 x x= x = 20 e determinamos o valor de x: 8 x 15 6 Logo.00 • Observações: I) É importante observar que as quantidades correspondentes a uma mesma grandeza devem ser expressas na mesma unidade de medida..

percorrendo-se 150 km por dia.  EXERCÍCIO – REGRA DE TRÊS 1) Um operário recebe R$ 836.5 litros 4) 40 dias Regra de Três Composta Como dissemos antes.MATEMÁTICA PASSO A PASSO Em seguida.4 kg de álcool? 4) Em um navio com uma tripulação de 800 marinheiros há víveres para 45 dias. 2) Convém observar que. da 163 . No problema 2. supõe-se que os operários produzam igualmente e que as condições de trabalho também sejam iguais. Neste caso de cada grandeza são dados dois valores. Quanto tempo durarão os víveres se o navio receber mais 100 marinheiros? Respostas: 1) R$ 1. a quantos litros equivalem 32. Quantos dias seriam empregados para fazer a mesma viagem. a regra de três composta ocorrem três ou mais grandezas relacionadas entre si. dizemos que a regra de três é inversa. geralmente são consideradas condições iguais. Quanto receberá por 35 dias? 2) Uma viagem foi feita em 12 dias. por exemplo. percorrendo-se 200 km por dia? 3) Se 1 cℓ de álcool pesa 8 g.00  2) 9 dias 3) 40. serão necessários: 3 dias • Observações: 1) Quando as grandezas que figuram no problema são inversamente proporcionais.463.00 por 20 dias de trabalho. com exceção de uma delas. invertemos os valores da coluna do número de operários (por ser uma grandeza inversamente proporcional à de número de dias): 20 10 6 x 3 1 Daí: 20 = 10 x = 6 x 10 x =3 6 x 20 10 1 Logo. nos problemas de Matemática.

500 5 56 350. relacionado com um dos valores de cada uma das outras grandezas.  Questões Comentadas 1) Se para imprimir 87. a primeira grandeza. agora. iguais às primeiras. vemos que a primeira grandeza (número de exemplares) e a terceira (tempo) são diretamente proporcionais.000 x 5 x = 160 87. pois duplicando o número de rotativas. o tempo empregado duplicará.Em quanto tempo 18 operários farão 60 m do mesmo muro.000 x 5 Daí: 8 4 x = 56 x 350.500 x 7 x 350.000 5 7 7 5 56 x 56 x Invertendo os valores da segunda grandeza. o tempo necessário se reduzirá à metade. trabalhando 8 h por dia? Resolução : Temos: operários jornadas comprimentos dias 164 . trabalhando 9 h por dia.000 7 x Fixando a segunda grandeza (número de rotativas).500 350. WELLINGTON BRITO qual é dado apenas um valor.000 desses exemplares? Resolução: Temos a seguinte disposição prática dos dados: Exemplares Rotativos Tempo (min) 87. pois duplicando o número de exemplares. imprimirão 350. pela propriedade da grandeza proporcional a várias outras: 56 = 87.500 exemplares 5 rotativas gastam 56 min.000 87.500 350. Assim temos: 87. em que tempo 7 rotativas.vemos que a segunda e a terceira são inversamente proporcionais. construíram 36 m de muro em 16 dias. Fixando.500 x 7 1 1 Isto é: x = 160 min ou x = 2 h 40 min 2) Quinze operários.PROF. vem: O que nos permite escrever.

nas mesmas condições.25? 6) Trabalhando 6 h por dia um operário pode fazer um trabalho em 24 dias. Tendo conseguido apenas 12 operários.5 km em 28 min. a quanto 165 . empregando 15 operários. Tendo chegado mais 140 soldados. Assim: 15 9 36 16 18 8 60 x Invertendo os valores da primeira e da segunda grandezas. Em quantos dias. temos: 18 8 36 16 15 9 60 x 1 5 2 10 1 5 Calculando o valor de x: x = 16 x 60 x 9 x 15 = 5 x 5 x = 25 18 x 8 x 36 2 1 6 1 2 1 Logo os operários farão o muro em 25 dias  EXERCÍCIO – REGRA DE TRÊS –SIMPLES/COMPOSTA 1) Se 35 m de um tecido custam R$ 140. trabalhando 8 h por dia? 7) Em um acampamento militar com 300 soldados há víveres para 20 dias. quanto se pagará por 12 m? 2) Se 20 tratores levaram 6 dias para realizar um trabalho. Que distância percorreria. com a mesma velocidade. quantos tratores o fariam em 4 dias? 3) Um trem percorreu 24.MATEMÁTICA PASSO A PASSO (h) (m) 15 9 36 16 18 8 60 x Verificaremos. em 54 min? 4) Um empreiteiro calculou terminar uma obra em 32 dias. em 12 dias.2. poderia fazê-lo. em quantos dias terminará o mesmo trabalho? 5) Um operário faz. um trabalho cuja dificuldade é representada por 0. Em quantos dias poderia fazer outro trabalho cujo coeficiente de dificuldade fosse 0. que a quarta grandeza (número de dias) é diretamente proporcional à terceira (comprimento) e inversamente proporcional à primeira (número de operários) e à segunda (jornada de trabalho diário). com facilidade.

quantas voltas dá a menor? 13) Para fazer um muro de 52 m de comprimento. numa velocidade de 80 km/h. Depois de 3 h de viagem houve um desarranjo no motor e o automóvel teve de parar durante 45 min. 2 “afrouxando” em 1 a sua velocidade e viajando 6 h por dia.8 cm e 11.PROF. e 16 laranjas valem 12 abacates. Enquanto a lebre percorre 19 m. viajando 4 1 h por dia. respectivamente estão ligadas por uma correia de transmissão. deve percorrer uma certa distância em 9 h.400. percorreu certa distância em 6 dias. no mesmo tempo? 12) Duas polias. de 16. qual é o 5 valor de 5 da mesma obra? 11 11) As dificuldades de dois trabalhos estão na razão de 3 para 4. Um operário. Quantos dias levariam 10 máquinas do mesmo tipo para executar o triplo do trabalho anterior. Quantas laranjas poderão ser trocadas por 9 peras? 15) Um motoqueiro.trabalhando 5 h diárias. 25 abacates valem 15 maçãs.com a velocidade que torna o rendimento 1 maior? 166 . o cão percorre 21 m. WELLINGTON BRITO se deve reduzir a ração diária para que o alimento dure ainda o mesmo tempo? 8) Uma lebre está 80 m à frente de um cão que a persegue. 30 operários gastam 15 dias de 8 h. Com que velocidade deve continuar a viagem para chegar ao ponto final na hora fixada? 10) Se 4 de uma obra foram avaliados em R$ 268. correndo com uma velocidade e 84 km/h. que faz 20 m do primeiro trabalho. Quantos metros deverá percorrer o cão para alcançar a lebre? 9) Um automóvel. 10 quantos dias levará para percorrer a mesma distância? 16) Certo trabalho é executado por 8 máquinas iguais. Enquanto a maior dá 540 voltas. Quantos dias de 9 h gastarão 25 operários para fazer 39 m de um muro igual? 14) Comparando-se os preços pelos quais são vendidas diversas frutas.2 cm de diâmetro. que trabalham 6 h diárias em 15 dias. quantos metros fará do segundo. verificamos que 15 peras valem 9 maçãs.

500.00 2) 30 tratores 3) 47.J) A razão entre dez minutos e um dia é de: a) 1:120 b) 1:144 c) 1:180 d)1:196 e) 1:240 167 . e que pelo primeiro foram pagos R$ 480.00 18) 25 dias  QUESTÕES DE CONCURSOS E VESTIBULARES 1) (T. qual foi o preço do segundo? 18) Na construção de uma estrada trabalharam 20 homens durante 18 dias em seguida trabalharam 24 homens durante 10 dias. 00. Sabendo que a velocidade do primeiro está para a do segundo como 3 está 4.25 km 4) 40 dias 5) 15 dias 6) 18 dias 7) Reduzida em 7/22 8) 840 metros 9) 96 km/h 10) R$ 152. 3 anos e 9 meses e 5 anos e 4 meses. Em quanto tempo teria ficado pronta se os 24 homens houvessem trabalhado desde o começo? Respostas: 1) R$ 48. que as idades do primeiro e do segundo são respectivamente.00 11) 15 metros 12) 810 voltas 13) 12 dias 14) 12 laranjas 15) 5 dias 16) 38 dias e 2horas 17) 17)R$ 450.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 8 17) Dois cavalos foram pagos em razão direta de suas velocidades e inversa de suas idades.

00? 168 .00? a) 3.600m2 e 4.880m2. O comprimento real do foguete é 116m. 2.J) Em 4 horas duas torneira enchem um tanque.000. espera-se que o serviço seja feito? a) 2 horas e 7 min. Quanto tempo seria necessário para a segunda torneira encher o tanque? a) 9 h b) 9h 20min c)9h 30min d) 9h 40min e) 9h 50min (T. aproximadamente. d) 1 hora e 43 min. 3.120m2 3) 4) 5) 6) 7) 8) (T.000.34m e)3. no fim de 1(um) ano R$ 96.320m2 b) 3.44dm (T.880m2. c) 1 hora e 57 min. de uma sala cujas medidas na planta são de 12cm e 14cm é: a) 24 b) 28 c) 42 d) 48 e) 54 (SEFAZ) A miniatura de um foguete balístico foi feita na escala de 1/400.6m c) 2.800m2 e 4.600m2 e 4.000.) Três amigos comparam um terreno de 10.J) A planta de uma casa foi elaborada na escala 1:50.J) Duas pessoas associam-se entrando a primeira com R$ 60.E.880m2.220m2 e) 2. b) 2 horas e 5 min.F) O faxineiro A limpa certo salão em 4 horas. em quanto tempo. O faxineiro B faz o mesmo serviço em 3 horas. o segundo com R$ 20.E) A idade de um pai está para a idade de seu filho assim como cinco está para dois. Sozinha. e) 1 hora e 36 min.000m2. a área real.00.700m2 e 4. Qual é a porção de cada um se o primeiro entrou com R$ 16.R. em metros quadrados.000.PROF. 3.R.00. uma delas encheria o tanque em 7 horas.800m2. O comprimento correspondente na miniatura é de: a) 0. sabendo-se que a primeira afundou a firma e a segunda participou durante 6 meses. Se A e B trabalharem juntos. sabendo que a diferença entre elas é de 21 anos.800m 2. WELLINGTON BRITO 2) (C.680m2 e 4.00 e o terceiro com R$ 24. 3. Calcule essas idades.000.029cm b) 4. qual a parte do lucro que coube a cada uma se lucraram.320m2 d) 3.000. a) 37 e 16anos b) 36 e 15anos c) 49 e 18anos d) 35 e 14 anos e) 33 e 12anos (T. Então.E.000m2 c) 2. 3.00 e a segunda com R$ 40.9dm d) 0. (T.

000. foi admitida Carla.000.000. ingressou Bia.00: d) Ana e Carla receberam juntas mais de 80% do lucro rateado.00 e R$ 22.00 e) R$ 52.00 e R$ 46.00: passados mais seis meses. cada sócio teria recebido 4% a mais do que efetivamente recebeu. então a parte do meio será: a) 9 1 b) 13 c) 17 1 d) 18 1 e) 26 3 3 3 11) (TTN) Dividi-se 315 em três partes.000.J. a empresa apresentou um lucro de R$ 1.00: decorridos seis meses.) Uma pequena empresa foi assim constituída: Ana investiu um capital de R$ 1.00 d) R$ 70.000.00.400. Qual o tempo em que encherá o mesmo tanque uma torneira que deite 30 litros d´água por minuto? 169 .00.00 9) (T. e) Se não existisse o fundo de reserva.00.000. Após dois (2) anos de funcionamento. 3 e 6. respectivamente. 1/3 e 1/16. Considerando que o contrato de formação da empresa estabelece que 4% do lucro apurado destinam-se à constituição de um fundo de reserva. O maior valor dessas partes é: a) 225 b) 156 c) 145 d) 100 e) 125 12) (TJ) Uma torneira. c) Carla recebeu mais de R$ 500.000. com um capital de R$ 800. b) Bia recebeu 50% da quantia que coube a Ana. 10) (BB) Se 78 é dividido em 3 partes proporcionais a 1.00 e R$ 24.000.00 e R$ 44.000. com um capital de R$ 2.000. B. enche um tanque em 6 horas. assinale a opção correta. 2 e 5 e inversamente proporcionais a 5.00 c) R$ 74. A.00 e R$ 26.00 b) R$ 50. C. que jorra 20 litros d´agua por minuto.MATEMÁTICA PASSO A PASSO a) R$ 72. em relação a divisão do restaurante do lucro obtido pela empresa: a) Ana recebeu R$ 600.200. que são ao mesmo tempo diretamente proporcionais a 3.000.

sozinho.000 km/ano e custa R$ 56. trabalhando 8 horas por dia. em 30 dias manufaturam 900 pares de sapatos. WELLINGTON BRITO a) 10 horas b) 09 horas c) 08 horas d) 04 horas e) 02 horas 13) (TJ) Um pneu de boa qualidade roda em média 40. consegue 170 . 8 pedreiros fizeram uma parede de concreto de 48m 2. com guarnição de 300 homens. é interessante adquirir o pneu de qualidade inferior até o preço máximo de: a) R$ 50. Um pneu de qualidade inferior roda 32. a) 24 dias b) 22 dias c) 20 dias d) 18 dias e) 16 dias 15) (TJ) Um navio cargueiro. encontrou alguns náufragos durante a viagem e reduziu a ração de cada homem de 48 dag para 288g.000 litros de água para efetuar uma viagem de 20 dias. Carlos também o abandona.000 litros. Aumentando a guarnição em 50 homens e a água em 6.00.80 d) R$ 45. e se o número de operários fosse reduzido de 2. Nessas condições. Quantos pares serão manufaturados por 8 operários.PROF.00 c) R$ 46. Se tivessem trabalhando 12 horas diárias.20 e) 44. durante 15 dias. 2 dias após a saída deste. mas após 6 dias. Quantos eram os náufragos? a) 40 b) 35 c) 30 d) 20 e) 25 16) (BB) 15 operários. necessita de 120. quantos dias levariam para fazer outra parede cuja área fosse o dobro daquela? a) 33d b) 33d 8h c)33d 4h d)33d 6h e)33d 5h 18) (PRF) Para construir um muro. sabendo-se que os novos sapatos apresentam o dobro da dificuldade dos primeiros? a) 85 b) 135 c) 240 d) 480 e) 960 17) (BB) Trabalhando 10 horas. trabalhando 40 dias de 6 horas. Antonio. com 30 homens de tribulação.00 b) R$ 45. João deixa o trabalho.79 14) (TTN) Um navio.000 km/ano. Os dois começaram a trabalhar juntos. João levaria 30 dias e Carlos 25 dias. Determine qual poderá ser a duração da viagem.

Para realizar a construção do muro.300 kg. a) 23 b) 24 c)205 d) 235 e) 2350 21) (ANTT) A cada 1200m rodados em viagem. 80 cm de largura e 90 cm de espessura? a) 3. constroem em 6 (seis) dias. Quanto pesará um outro bloco do mesmo concreto com 2.969kg 24) (BB) A uma caixa de água que mede 2.MATEMÁTICA PASSO A PASSO termina-lo em 24 dias.09 litro de combustível. o automóvel de Pascoal gasta 0.Nesse caso. constrói 15 unidades da citada peça em: a) 2 dias b) 5 dias c) 4 dias d) 3 dias e) 6 dias 23) (BB) Um bloco de concreto de 3 metros de comprimento. O caminhão será abastecido com caixas de um certo produto.9kl e 20. trabalhando 8(oito) horas por dia.696kg d) 3.250g. 6 3 7 então 3x + 2y + Z é igual a: a) 91 b)93 c) 95 d) 97 e)99 20) (ANTT) Um adesivo colado em um caminhão de carga indica: “carga máxima 1 ton”. Pascoal gastou 54. no máximo. Antonio levaria: a) 50 dias b) 45 dias c) 40 dias d) 35 dias e) 30 dias 19) (SEFAZ) Se x = y = z e 2x + 3y – z = 42. o que significa que aquele caminhão pode transportar. 1.686kg b) 3. Há um escape continuo que perde 0.5 m de largura.9 litros de combustível. Numa viagem.8 171 .966kg e) 0 3.Cada caixa tem um peso bruto de 4. a seguinte quantidade de caixas. Uma equipe de 5 (cinco) robôs trabalhando 6 (seis) horas por dia.5 metros de largura e 60 cm de espessura pesa 6. O percurso teve então a seguinte quantidade de quilômetros: a) 776 b) 732 c) 688 d) 654 e)586 22) (BNB) Em uma fábrica de automóveis. 36 unidades de uma peça nobre utilizada na construção automobilística.004km de altura. sozinho.2 m de comprimento. acham-se ligadas duas torneiras que fornecem. 3 (três) robôs.5 dam de comprimento e 0. 8hl de água por hora. com segurança.690kg c) 3. no máximo uma tonelada de carga. ele poderá transportar. 0. respectivamente 0.

WELLINGTON BRITO dal por minuto.PROF. a terceira parte vale: a) 120 Respostas: 1) 2) 3) 4) 5) B D B D C 06) C 07) E 08) A 09) B 10) C 11) E 12) D 13) E 14) D 15) D 16) C 17) C 18) A 19) B 20) D 21) B 22) A 23)C 24)C 25)D b) 150 c) 320 d) 300 e) 250  PERCENTAGEM  Introdução 172 . Nestas condições. funcionando conjuntamente ambas as torneiras e o escape? a) 22 horas b) 21 horas c) 20 horas d) 19 horas e) 18 horas 25) (TTN) Dividir o número 570 em três partes. Determinar em quantas horas a caixa ficará cheia. de tal forma que a primeira esteja para a segunda assim como 4 está para 5. e a segunda esteja para a terceira assim como 6 está para 12.

o 15 de principal e o 80 de taxa.” Todas estas expressões envolvem uma razão especial chamada percentagem.. temos: Percentagem = Principal taxa 100 Vimos que: Daí. muito usada principalmente no universo econômico-financeiro. obtemos as seguintes definições: Taxa é o valor que representa a quantidade de unidades tomadas em cada 100.8 = 8 = 80 = . 80 . ela é chamada razão centesimal. 100 ) 80 100 ) Uma outra forma de representarmos as razões centesimais.93%. em um exame.  Elementos do Cálculo Percentual 12 = 80 15 100 Neste exemplo.” “Os jovens perfazem um total de 50% da população brasileira.” “O rendimento da caderneta de poupança foi de 1. é substituir o conseqüente 100 pelo símbolo % (que lemos: por cento).. chamando o 12 de percentagem. 12 das 15 questões apresentadas. 173 . 15 5 10 100 ( Quando uma razão é apresentada com o conseqüente 100 neste caso.. A razão entre o número de questões acertadas e o número total de questões é: 12 = 4 = 0.99% em dezembro. Assim: 80 = 80% (lemos: oitenta por cento) 100 Esse numeral (80%) é denominado taxa percentual.MATEMÁTICA PASSO A PASSO Em nosso dia-a-dia é comum observarmos expressões como estas: “Desconto de até 30% na grande liquidação de verão.  Taxa Percentual Suponhamos que um aluno tenha acertado.’’ “A inflação registrada em dezembro foi de 1.

p P =r 100 Representando: Temos. A percentagem por p. parte. a resposta e: 75 % 2) Um vendedor tem 3% de comissão nos negócios que faz. 4 Resolução: 25 Temos: 3 4 = x 100 ⇒ x = 3 x 100 = 4 1 75 Logo.PROF. WELLINGTON BRITO Percentagem é o valor que representa a quantidade tomada de outra. ---.600? Resolução: 174 . abatimento.empregarmos as palavras desconto. é muito comum: ---. • Observação: Na prática. a percentagem e a taxa são os elementos do cálculo percentual. genericamente:  Questões Comentadas 1) Escreva a razão 3 em forma de taxa percentual. quota. prejuízo. proporcionalmente a uma taxa. em uma situação qualquer. comissão. tanto faz dizermos. Qual sua comissão numa venda de R$ 3. em lugar de percentagem. multa. que o lucro foi de R$ 80 ou de 20%  Problemas de percentagem • • • O principal por P. A taxa por r. O principal. lucro etc. Principal é o valor da grandeza da qual se calcula a percentagem.designarmos a taxa percentual simplesmente por percentagem. Assim.

600 = P = 3.000 100 ⇒ r = 400 x 100 5. se elas são em número de 182? Resolução: Temos: Assim: 182 P p = 182 r = 26 = 26 100 ⇒ P = 182 x 100 26 = 700 Logo. a comissão é de: R$ 108 3) Em um colégio 26% dos alunos são meninas.600 r =3 3 100 ⇒ p= 3. Quantos alunos possui o colégio. o lucro foi de: 8%  EXERCÍCIO .000 = 8 Logo.600 x 3 100 = 108 Logo. o colégio possui : 700 alunos 4) Um automóvel foi adquirido por R$ 5.PERCENTAGEM –( I) 1) Exprima sob a forma de taxa percentual as razões: 175 .MATEMÁTICA PASSO A PASSO Temos: Assim: p 3.000 e vendido com um lucro de R$ 400.000 r = 400 r = 5. Qual a percentagem de lucro? Resolução: Temos: Assim: 400 p = 5.

400.2 ⇒ Logo.25 = = 25% 100  Questões comentadas 1) Qual a taxa unitária correspondente a 20%? Resolução: Temos: 20% = 20 100 = 0.05? Resolução: 176 .00 4) 37%  Taxa Unitária Vimos que a taxa percentual se refere a 100. necessário) tomarmos como valor referencial a unidade. obtendo o que chamamos de taxa unitária (simbolizada por i).000. na resolução de muitas questões. então: 25 i = 0. Assim: 25 i 25 = = 0.00 b) 47.800 pela venda de duas casas.5% c) 25% 3) R$ 56. Qual o valor de venda das propriedades? 4) Uma pessoa devia R$ 20.25 ⇒ i = 100 1 100 Temos. isto é: 25 = 25% 100 Porém.PROF. WELLINGTON BRITO a) 2 25 b) 19 40 c) 1 4 2) Em uma liquidação. é mais prático (e.2 2) Qual a taxa percentual correspondente a 0. tendo sido de 5% a taxa de comissão. Quantos por cento da dívida foram pagos? Respostas: 1) a) 8% 2) R$ 6. i = 0. uma camisa que custava R$ 24 foi vendida com 25% de abatimento.000 e pagou R$ 7. De quanto foi o abatimento? 3) Um corretor recebe R$ 2. algumas vezes.

05 = 5 100 = 5% ⇒ Logo.5% 4) Um comerciante vendeu um objeto por R$ 540 com um lucro de 15% sobre esse valor.7 100 P = p i = i ⇒ Pi = p ⇒ P = 154 = 220 0.MATEMÁTICA PASSO A PASSO Temos: 0.15 100 Vem: p = 540 x 0. o comerciante ganhou: R$ 81 5) Um terreno tem 70% de sua área plantada.045 = 4.15 = 81 ⇒ Logo.7 ⇒ Logo. a área total é de : 220 ha 6) Em uma turma de 60 alunos.3 de 0.3 e 15% = 0.3 x 0.045 a resposta é : 4. i = 5% 3) Calcule 30% de 15% Resolução: Temos: Como: 30% = 0.15 = 0.15 = 0.15 0. que corresponde a 154 ha. foram reprovados 9. Quanto ganhou? Resolução: Temos: P = 540 i = 15% = Como: p = i ⇒ p = Pi P 15 = 0. Qual a área total do terreno? Resolução: Temos: p = 154 i = 70% Como: Vem: P p = 70 = 0.5% Então: 30% de 15% = 0. Quantos por cento dos alunos foram reprovados? 177 .

054% h) 2 1 % 4 b) 66% d) 0.PERCENTAGEM (II) 1) Exprima.48% 3) Calcule: a) 20% de 300 c) 9% de 50 e) 0.012 2) Escreva as taxas percentuais abaixo como razões.5 g são de 73 kg. d) 45 ℓ são de 180 dm3 178 . foram reprovados : 15% dos alunos  EXERCÍCIO . sob a forma de taxa percentual.4% de 550 4 1 b) 15% de R$ 160 d) 6.5% de 1.125 h) 0.200 kg f) % de 750 2 4) Calcule quantos por cento: a) R$ 121 são de R$ 484.6% f) 2 % 3 g) 0.15 = 15 = 15 % 60 100 Logo. c) 912.600g. b) 936 g são de 15. sob a forma mais simples possível: a) 80% c) 25.24 g) 0.PROF.2% e) 18. cada uma das seguintes razões: a) b) 1 20 2 5 c) 5 2 d) 3 1 4 e) 37 80 f) 0. WELLINGTON BRITO Resolução: Temos: P = 60 p= 9 Como: Vem: p P i= = i ou i = p p 9 = 0.

268. Qual a população da cidade. Se 25% desta produção destinam-se ao consumo interno. Qual será a nova receita diária do jornal? 12) Em quanto por cento aumentou a população de um cidade que era de 67.400 habitantes? 13) Um terreno foi vendido por R$ 9.000 sacas de café.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 5) Calcule a quantia da qual: a) R$ 42 representam 5% c) R$ 33 representam 5. Qual o preço da mercadoria? 17) Um vendedor recebe 3% de comissão sobre as vendas que efetua.25% 6) Meio representa quantos por cento de 7) 8) 9) Qual o número cujos 7% valem 28? 5 8 ? Por quanto devo vender um objeto que me custou R$ 70 para obter um lucro de 30%? Uma nota promissória.000? 16) Vendi uma mercadoria recebendo 25% de entrada e o restante em três prestações de R$ 160 e uma de R$ 180.000 de anúncios. Os preços dos anúncios foram aumentados em 6%. O total dos alunos é 750. foi paga com um desconto de R$ 250.000.200 habitantes e agora é de 92.000. Qual a taxa de desconto? 10) Em São Paulo colhem-se 1. Quantos são os meninos? 15) Em uma cidade. 14) Em uma escola. R$ 3.700 e R$ 9. recebendo o intermediário de 3% de comissão. se o número de crianças é de 8. 40% dos alunos são meninas. cujo valor era de R$ 5. qual a quantidade de sacas para este consumo? 11) Um jornal recebia por dia R$ 42.600.500? 179 . 35% da população é constituída de homens e 40% de mulheres. Calcule a comissão.5% b) R$ 280 representam 8% d) R$ 320 representam 1. Qual a quantia a receber pelas vendas de R$ 8.

680 ele pagou 35% do restante. O custo do telegrama foi de R$ 2 e a comissão.bolas chutadas fora: 10. . Quero vendêlas com um lucro de 30%. 21) Uma pessoa entregou a um banco a quantia de R$ 562 para pagamento de uma ordem a ser expedida por telegrama. 21ℓ de álcool e 112ℓ de água. Por quanto devo vender o metro do tecido restante? 25) Um comerciante adquiriu 3 sacos de 60kg de certo cereal.180 em impostos e reparos. De quanto por cento foi o número de carros que não terminaram a corrida? 19) Um comerciante comprou 120 bonés a R$ 8 cada um. Qual é a mais forte e em quanto por cento? 23) Uma casa. um desconto de 5% e teve uma despesa de transporte se R$ 5. Determine a dívida inicial.uma contém 24ℓ de álcool e120ℓ de água e a outra. qual será a percentagem de lucro? 26) Em uma partida de futebol. WELLINGTON BRITO 18) Em um dos Grandes Prêmios de Formula 1 largaram 24 carros e terminaram a competição 10 carros.600 ao ano. Vendeu a metade a R$ 10 e o restante a R$ 12.bolas defendidas pelo goleiro adversário:6. O proprietário gastou com ela. R$ 1. Revendendo o cereal a R$ 1 o quilograma. durante o ano. de 1 % . Vendo a terça parte à razão de R$ 11 o metro.PROF.000. à razão de R$ 48 o saco. foi comprada por R$ 98. por ter pago à vista. sabendo que com R$ 43. De quanto por cento foi o lucro? 20) Um comerciante pagou 20% de uma dívida.gols: 2. Obteve. que está alugada por R$ 9. 180 . um dos times obteve os seguintes resultados quanto aos chutes a gol: .bolas na trave: 2. . Qual o valor da ordem? 8 22) Têm-se duas misturas de álcool com água. Qual foi a taxa de rendimento do capital empregado? 24) Comprei 6 peças de tecido de 50 m a R$ 9 o metro. .

2% 2) a) 4 5 e) 93 f) b) 33 50 1 g) c) 63 250 27 d) 3 625 h) 9 181 .a loja oferecerá um desconto de 5%.000 16) R$ 880 17) R$ 636 18) 58.sofrendo um aumento de 25% sobre a parte relativa às prestações.Como a pessoa não pode fazê-lo. houve 22% de aproveitamento.33% 19) 35. a) b) Qual o preço à vista da televisão? Qual o valor de cada prestação? Respostas 1) a) 40% b) 5% c) 250% d) 325% 15) 32. Ao desossá-lo. paga 2/5 à vista e o restante em 3 prestações. De quanto por cento foi o lucro? 28) Uma dona de casa compra um pedaço de carne com osso e paga R$ 3. 117 aprovados. Sabendo que o preço do quilo dessa carne é de R$ 2 e que. num outro. Se o pagamento for à vista. qual o peso do pedaço de carne cozida? 29) Em um concurso prestado por certo número de candidatos houve 18% de aproveitamento. a carne perde 15% de seu peso.25% f) 24% g) 12. Determine quantos candidatos se submeteram ao primeiro concurso e quantos foram reprovados no segundo. ou seja. percebe que os ossos correspondem a 12% do peso total. durante o cozimento.MATEMÁTICA PASSO A PASSO a) Qual a percentagem dos gols em relação às bolas chutadas a gol? b) Qual a percentagem das bolas chutadas fora? c) Qual a percentagem das bolas defendidas pelo goleiro adversário? 27) Um relojoeiro adquire um lote de 120 relógios à razão de R$ 80 cada um. Vende ⅔ a R$ 95 cada um e o restante a R$ 102 cada um.5% e) 46.5% h) 1. 30) Uma pessoa deseja adquirir uma televisão catalogada por R$ 460. a que concorreram 350 candidatos.

5 400 20) R$ 156.PASSO A PASSO  Introdução O que vamos estudar neste capítulo são os problemas de percentagem ligados às operações de compra e venda de mercadorias. 1.122kg 29) 650 e 273 30)a) R$437 b) R$115 8) R$ 91 9) 5% 10) 317.25% d) 25% a)R$ 840 b)R$ 3.2 b) 6% f) 33. isto é.000 c) 4.PROF.9% 26)a)10% b) 50% c) 30% 27) 21. ● Observação: 182 . 000 11) R$ 44.00 e) 2.25% 23) 8.000 21) R$ 559 22) A primeira.  Vendas com Lucro A venda de mercadorias pode oferecer um lucro e este lucro pode ser sobre o preço de custo ou sobre o preço de venda.600 24) R$ 12 80% 400 25) 26. WELLINGTON BRITO 500 3) a) 60 d) 78kg 4) 5) 6) 7) a) 25% 150 50.7% 28) 1.75 c) 1. vamos aprender a fazer cálculos de lucro ou prejuízo sobre os preços de custo e de venda de mercadorias.59% b) R$ 24.500 c) R$ 600 d) R$ 25.520 12) 37.5% 13) R$ 288 14) 450 meninos  OPERAÇÕES SOBRE MERCADORIAS.

08 do preço de custo.08 x 500 = 540 Logo. sabendo que essas mercadorias custaram R$ 500. acrescido das despesas diretas sobre a compra e sobre a venda e. Lucro Sobre o Preço de Custo – Passo a Passo  Consideremos o seguinte problema: Um comerciante vendeu mercadorias com um lucro de 8% sobre o preço de custo.08) x preço de custo = = 1. das despesas de administração e funcionamento da empresa. o preço de venda é de : R$ 540 • Fórmula: Chamando de : V C L i o preço de venda o preço de custo o lucro a taxa unitária do lucro Vem: V=C+L Como : L = i x C 183 . Sabemos que: ● preço de venda = preço de custo + lucro Como o lucro é de 8% sobre o preço de custo. Determine o preço de venda. temos: preço de venda = preço de custo + 0. ainda. isto é: Lucro = 0.08 x preço de custo = = ( 1 + 0.MATEMÁTICA PASSO A PASSO • Preço de custo de uma mercadoria compreende o preço de aquisição.

Vendas Com Prejuízo Analogamente ao que ocorre com o lucro.PROF. 184  . conhecidos o custo e a taxa de lucro sobre o custo. uma mercadoria pode ser vendida com prejuízo sobre o preço de custo ou sobre o preço de venda. WELLINGTON BRITO Temos: V = C + i x C Logo : V=(1+i)C que nos dá o preço de venda.25) x preço de venda = preço de custo Ou: Ou ainda: Preço de venda = preço de custo = 60 0.  Lucro Sobre o Preço de Venda – Passo a Passo Comprou-se um objeto por R$ 60 e deseja-se ganhar 25% sobre o preço de venda.25 do preço de venda Temos: preço de venda – 0.75 Logo. o preço de venda deve ser de : R$ 80 • Fórmula: Temos Como: Vem: Logo V–L=C L=ixV V–ixV=C ⇒ (1–i)V=C V= C 0. Qual deve ser este preço? Sabemos que: preço de venda – lucro = preço de compra Como o lucro é de 25% sobre o preço de venda. conhecidos o preço de custo e a taxa de lucro sobre o preço de venda.25 x preço de venda = preço de custo ( 1 – 0.75 = 80 1–i Que nos dá o preço de venda. isto é: Lucro = 0.

vem: V= C–P Como: Temos: Logo: P= i x C V = C – iC V = (1 – i ) C que nos dá o preço de venda.MATEMÁTICA PASSO A PASSO Prejuízo Sobre o Preço de Custo – Passo a Passo Considere o seguinte problema: Um objeto foi vendido com um prejuízo de 40% sobre o preço de custo.6 x preço de custo = 0. 185  . o preço de venda foi de : R$ 18 • Fórmula: Chamando de P o prejuízo.4 x preço de custo= = ( 1 – 0.4 do preço de custo Temos: preço de venda = preço de custo – 0.000 foi vendida com um prejuízo de 20% sobre o preço de venda. conhecidos o custo e a taxa do prejuízo sobre o custo. isto é: prejuízo = 0. qual foi o preço de venda ? Sabemos que: preço de venda = preço de custo – prejuízo  Como o prejuízo é de 40% sobre o preço de custo. Prejuízo Sobre o Preço de venda – Passo a Passo Uma casa que custa R$ 96.6 x 30 = 18 Logo. Calcule o preço de venda. Sabendo que esse objeto custou R$ 30.4) x preço de custo = = 0.

o preço de venda será de: R$ 80.2 1. Quanto custou o objeto? Resolução: Temos: V = 276 i = 15% = 0.000 • Fórmula: Como: Temos: Logo: V+P = C e P=i x V V + iV = C ⇒ ( 1 + i ) V = C C 1+i que nos dá o preço de venda.2 Logo.000 = 80. Sendo minha intenção vendê-la com um lucro de 20% sobre o preço de venda.2) x preço de venda = preço de custo ou ainda: preço de venda = preço de custo = 96.15) = 276 ⇒ 1. conhecidos o preço de custo e a taxa do prejuízo sobre o preço de venda.2 x preço de venda = preço de custo ou: ( 1 + 0. WELLINGTON BRITO Sabemos que: preço de venda + prejuízo = preço de custo Como o prejuízo é de 20% sobre o preço de venda.  Questões Comentadas 1) Vendi um objeto por R$ 276 e ganhei na venda 15% sobre o preço de custo. isto é: prejuízo = 0.15 Como: V = C(1+ i ) ou C( 1 + i) = V Vem: C ( 1 + 0. temos: preço de venda + 0.2 do preço de venda. qual deve ser este último ? 186 276 1.PROF.000 1.15 ⇒ C = 240 V= .15 x C = 276 ⇒ C = Logo. o objeto custou: R$ 240 2) Comprei uma mercadoria por R$ 480.

2 Como: Vem: V = V = C 1–i 480 = 480 ⇒ V = 600 1 – 0.2 0.000 V = 6. o preço de venda deve ser de: R$ 600 3) Um terreno foi comprado por R$ 5.000 e vendido por R$ 6. dando um prejuízo de 8% sobre o preço de venda.500 65 Vem: 5.500 ⇒ 1 + i = ⇒i = -1⇒ 5.000 ( 1+ i ) = 6.2) = 248 ⇒ 0. De quanto por cento foi o lucro sobre o preço de compra? Resoluçaõ Temos: C = 5.2 Como: V = C(1 – i ) ou C( 1 – i ) = V Vem: C ( 1 . o lucro sobre o custo foi de: 30% ⇒i= 65 – 50 ⇒ i = 15 ⇒ i = 0.500.8 Logo.600.8 x C = 248 ⇒ C = Logo. o objeto custou: R$ 310 5) Um terreno foi vendido por R$ 50.500 Lembrando que: V = C(1 + i ) ou C( 1 + i ) = V 6. Quanto havia custado? Resolução: 187 248 0.3 4) Quanto custou um objeto vendido por R$ 248 com um prejuízo de 20% sobre o preço de custo? Resolução: Temos: V = 248 i = 20% = 0.8 ⇒ C = 310 .000 50 50 50 Logo.MATEMÁTICA PASSO A PASSO Resolução: Temos: C = 480 r = 20% = 0.0.

chamando o valor liquido de L.08 ⇒ C = 54. evidentemente. Qual o lucro obtido. Qual a taxa pela qual se calculou o lucro sobre o preço de custo? 4) Um objeto foi vendido. sobre o valor de uma fatura.(I) 1) Um comerciante comprou determinada mercadoria por R$ 650. Assim. os descontos sucessivos de 10%. WELLINGTON BRITO Temos: V = 50.600 i = 8% = 0.vamos aprender a calcular os descontos sucessivos sobre uma importância resultante de um negócio efetuado.08 1. pelo preço de R4 36. Quanto havia custado? 5) Uma agência vendeu um carro por R$ 8.600 ⇒ C = 50.648 1+ 0. com prejuízo de 10%.000. Sabendo que o valor da fatura é de R$ 48. quanto custou esse carro? Respostas: 01) R$ 845  02) R$ 72 03) 30% 04) R$ 40 05) R$ 9.500. Consideremos o seguinte problema: Uma firma distribuidora oferece. respeitando a ordem das taxas.PROF.08 Logo.600 x 1. calcularmos os líquidos parciais correspondentes aos abatimento oferecidos.08 C 1+i ou C = 1+i V Lembrando que: V = Vem: C = 50. até obtermos o liquido final. qual ao valor líquido da mesma? Basta.648  EXERCÍCIO – OPERAÇÕES SOBRE MERCADORIA .775 Descontos Sucessivos – Passo a Passo Nesse item. temos: 188 .600 ⇒ C = 50. Por quanto deverá revende-la para obter um lucro de 30%? 2) Um aparelho de som foi vendido por R$ 360. 4% e 5%. o terreno havia custado: R$ 54. Sabendo que na venda teve um prejuízo de 15% sobre o preço de venda. sabendo que o mesmo foi calculado na base de 25%? 3) Um objeto comprado por R$ 80 foi revendido por R$ 104.

.05 O valor líquido da fatura é de: R$ 39.472 x 0.398.398 2) Sobre um artigo de R$ 2.073.728 = 41.1 i2 = 4%= 0. ( 1 – in ) Onde: i1 .Qual o preço final desse artigo? Resolução: 189 .1 Como: p1 = P x i1 ⇒ p1 = 48.500 incide um imposto federal de 10% e um estadual de 4%.9 x 0. 4 O valor líquido da fatura é de: R$ 39.000 i1 = 10% = 0.000 i1 = 10% = 0.000 x 0. temos M = P ( 1 + i1 ) ( 1 + i2 ) ( 1 + i3 ).200 x 0. são taxas sucessivas. 05 ) = = 48.1= 4. qual o valor liquido da mesma? Resolução: Temos: Assim: P = 48.MATEMÁTICA PASSO A PASSO P = 48.398  Fórmula do Desconto sucessivo L = P ( 1 – i1 ) ( 1 – i2 ) ( 1 – i3 ).95 = 39.800 = 43..800 ⇒ L1 = 48.000. ● Observação: • Para aumentos sucessivos. i2 ..1 ) ( 1 – 0.4 i2 = 4% = 0.05 = 2.728 ⇒ L2 = 43.398. sobre o valor de uma fatura.000 x 0.04 = 1.04 i3 = 5% = 0. ( 1 + in )  Questões Comentadas 1) Uma firma distribuidora oferece.073.05 L = 48.6 = 39.200 p2 = L1 x i2 ⇒ p2 = 43.000 – 4. Sabendo que o valor da fatura é de R$ 48.04 i3 = 5% = 0.472 p3 = L2 x i3⇒ p3 = 41.000 ( 1 – 0.472– 2.. os descontos sucessivos de 10%.6⇒ L3 = 41.96 x 0. i3 . 4% e 5%.200 – 1.. in .04) ( 1 – 0..

1 ) ( 1 + 0. Quanto havia custado? 4) Quanto por cento sobre o custo se perdeu ao se vender por R$ 238 um objeto que custou R$ 280? 5) Uma casa foi vendida por R$ 53. 8) Calcule o preço de venda de um objeto que comprei por R$ 540. Quanto havia custado/ 6) Calcule o preço de venda de um objeto que comprei por R$ 450.700. WELLINGTON BRITO Temos: P = 2. Qual foi o meu lucro? 190 .PROF. 7) Calcule o preço de venda de um objeto comprado por R$ 84.04) = 2.500 ( 1 + 0. tendo perdido 20% do preço de venda.04 Assim: M= 2. dando um lucro de 35% sobre o custo.500 x 1. Se tivesse vendido por mais R$ 20. tendo uma perda de 15% sobre o preço de compra.860  EXERCÍCIO – Operações sobre mercadoria – (II) 1) Por quanto devo vender um objeto que me custou R$ 40 para ganhar 15% sobre o custo? 2) Vendendo por R$ 56 um objeto que custou R$ 50. o preço final é de: R$ 2. com um lucro de 20% sobre o preço de venda. qual será a percentagem de lucro? 3) Um objeto foi revendido por R$ 701. dando um prejuízo de 20% sobre o custo.04 = 2. Por quanto comprei? 10) Vendi um objeto por R$ 280.500 i1 = 10% = 0. para ganhar 30% sobre o preço de venda.860 Logo. meu lucro seria de 50% do preço da nova venda.1 i2 = 4% = 0. 9) Vendendo um imóvel por 120.1 x 1. tive um prejuízo de 18% sobre o preço de venda. Qual o preço de compra? 11) Quanto por cento ganhei sobre o preço de venda de um objeto que me custou R$ 360 e foi vendido por R$ 450 12) De quanto por cento foi meu prejuízo sobre a venda de um objeto que me custou R$ 280 e foi vendido por R$ 250? 13)Vendi um objeto por R$ 120.000.

19)comprei 2.000 kg de feijão. nessa transação. com o prejuízo de 8. a unidade do eletrodoméstico. perdendo. Qual foi a taxa percentual de lucro total dessa pessoa? 22) O que significa a expressão “4% dos 5% de uma grandeza? 23) Um comerciante comprou 450 unidades de um certo eletrodoméstico. ao custo de R$ 420 a unidade. Vendeu 340 unidades com 30% de lucro.232. a R$ 1 o quilo. a quantia equivalente a 5% sobre o preço de custo.142? 191 . Quanto tenho? 16) Certa mercadoria foi vendida por R$ 3.5%. em cada caso.660 de lucro líquido. repassando a despesa para o comprador? 21) Uma pessoa comprou um automóvel de R$ 15. quanto fez cada soldado? 18) Calcule o liquido de uma duplicata no valor de R$ 8. calcule o preço pelo qual foi vendida.000 e ainda ficaria com R$ 700.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 14) Calcule o prejuízo de um comerciante que vendeu certas mercadorias por R$ 26.600 que sofreu a redução de 15% sobre esse valor total e.800 (preço de tabela) com desconto de 2. Por quanto foi vendido cada um. vendi 600 kg com um lucro de 25% sobre o preço de compra e o resto com 12% de lucro sobre o preço de venda da primeira parte.7% sobre o preço de compra. comprada por R$ 540. se os dois foram vendidos por R$ 2. Sabendo que a venda de todo estoque. outro abatimento de 8% sobre o líquido da primeira redução. 24) Um objeto foi vendido com 25% de lucro e outro com 30%. Calcule o lucro total 20) Sobre o preço de compra de uma mercadoria incide uma despesa de 15%. nas condições acima. vendeu o automóvel pelo valor de 2% acima do preço da tabela. Por quanto devemos vender essa mercadoria. Por quanto deveria ser vendida para dar lucro de 12% sobreo seu preço de custo? 17) Em um exercício de tiro ao alvo um soldado fez 40% a mais do que outro.410. para que tenhamos um lucro de 25% sobre o preço de compra. Se os dois juntos fizeram 720 pontos. 15) Se eu tivesse mais 50% da quantia que tenho poderia pagar uma dívida de R$ 5. Depois vendeu o restante com certo prejuízo. No dia seguinte. deixou R$ 38. em seguida.

2% da Grandeza 23) 340und. sucessivamente.825% 30) R$ 128.390 21) 4. Vendeu o tecido com 8% de prejuízo e o arroz com 12% de lucro.000 4) 15% 6) R$ 383 7) R$ 120 8) R$ 450 10) R$ 224 5) R$ 39. em quatro empresas. Quanto ganhou sobre o capital primitivo? 30) sobre uma fatura de R$ 150.475.600 19) R$ 710 20) R$ 776  TEORIA DOS CONJUNTOS 192 .200 e uma certa quantidade de arroz por R$ 29.965 17) 420 e 300 27) R$ 289 e R$ 459 18) R$ 6.800 16) R$ 3.62% 22) 0.092 25) Ganhou 0. se os dois foram vendidos por R$ 748? 28) Certa mercadoria foi vendida por R$ 7. Ao todo.63% 26) R$ 50. Determine o valor da dívida. pagou 20% e com R$ 28. Por quanto foi vendido cada um. De quanto por cento foi o lucro final sobre o valor inicial dessa mercadoria? 29) Uma pessoa empregou seu capital. Na primeira apurou 100% e em cada uma das outras perdeu 15%.a R$ 546 e110und a R$ 382 24) R$ 1.478 9) R$ 141. ganhou ou perdeu? Quantos por cento? 26) Um comerciante pagou 30% de uma dívida. WELLINGTON BRITO 25) Um comerciante comprou várias peças de tecido por R$ 38. 5% e 2%. do restaurante.725 28) 29.000 foram feitos descontos sucessivos de 8%.000 liquidou a dívida.95% 29) 22.000. foi revendida por R$ 8. 27) Um objeto foi vendido com 15% de prejuízo e outro com 35% de lucro.447.778 15) R$ 3.PROF. com lucro de 15%: em seguida. Qual é o valor líquido da fatura? Respostas: 1) R$ 46 2) 12% 3) R$ 876 11) 20% 12) 12% 13) R$ 50 14) R$ 1.050 e R$ 1.

Se x pertence ao conjunto A. Assim. y. i.  a ∈ A. são consideradas noções primitivas: a) conjunto b) elemento c) pertinência entre elemento e conjunto Representação – Relação De Pertinência A noção matemática de conjunto é praticamente mesma que se usa na linguagem comum: é o mesmo que agrupamento.MATEMÁTICA PASSO A PASSO  Conceitos Primitivos: Na teoria dos conjuntos três noções são aceitas sem definição. na representação abaixo temos: A  a b c * Nota: No caso de usarmos um círculo para representar um conjunto. 3. a. isto é.. e um elemento com uma letra minúscula. B. um elemento.. A. 193 . b. L. escrevemos: x∉A É habitual representar um conjunto pelos pontos interiores a uma linhafechada e não entrelaçada.. Assim. C. temos os elementos: 1) a. V. estaremos usando d o assim chamado diagrama de Euler-Venn. c. o. em geral.Conjunto Vazio Chama-se conjunto unitário aquele que possui um único elemento. sistema. 5. b ∈ A e d ∉ A Conjunto Unitário . u 2) I. Indicamos um conjunto.. Eis alguns exemplos : 1) Conjunto das vogais 2) Conjunto dos algarismos romanos 3) Conjunto dos números ímpares positivos Cada membro ou objeto que entra na formação do conjunto é chamado elemento. nos exemplos anteriores.. . coleção... D. . X. 11. com uma letra maiúscula. 7. x. 9. Sejam A um conjunto e x. e. classe... M 3) 1. C. escrevemos: x∈A Para indicar que x não é elemento do conjunto A. d.

∅ } ( i) ∅ ∉ { 1.x=0} C = { x  x é divisor de zero } B = x x > 9 e x < 6 D = { x  x é divisível por zero} A= x x < 4 5 Respostas: 1. 194 . Azul.2} ∈ {1. WELLINGTON BRITO Exemplos: 1º) Conjunto dos divisores de 1. e. A = { m. O símbolo usual para o conjunto vazio é ∅. {1} } ( ) ) ) 3. {1} } ( h) { 1 } ∉ { 1. a) V b) V c) F d) F e) F f) V g) V h) F i)F 3. Obtemos um conjunto vazio quando descrevemos um conjunto por meio de uma propriedade P logicamente falsa. 2} ( ) f) ∅ ∈ { 1. inteiros e positivos: {1} 2º) Conjunto das soluções da equação 3x + 1= 10: {3} Chama-se conjunto vazio aquele que não possui elemento algum. Branco} 2. 2 } ( ) e) {1. D = { 3 } 4. ∅ } ( ) g) { 1 } ∈ { 1. Dê os elementos dos seguintes conjuntos: A = { x  x é letra da palavra matemática} B = { x  x é cor da bandeira brasileira } 2. t.2 } ( ) d) ∅ ∈ { 1. B = ∅ D = ∅  Conjuntos Iguais Dois conjuntos A e B são iguais quando todo elemento de A pertence a B e reciprocamente. Complete com (V) se verdadeiro ou (F) se falso as afirmações: a) 0 ∈ Ν ( ) b) 0 ∉ ∅ ( ) c) {1} ∈ { 1. c } B = { Verde. i. a. Quais dos conjuntos abaixo são unitários? 9 ex> 6 B = { x 0 .PROF. Exemplos: 1º) { x  x ≠ x } = ∅ 2º) { x  x é impar e múltiplo de 2 } = ∅  EXERCÍCIO – CONJUNTOS ( I ) 1. Amarelo. x = 2} 4 5 C = { x x é inteiro e x2 = 3} D = { x 2x + 1 = 7 } 4. Quais dos conjuntos abaixo são vazios? A={x0. todo elemento de B pertence a A.

c. c. a definição que lê-se “B contém A” fica assim. 1º) {a. 3. b} ⊂ {a. c. a negação de A ⊂ B.b} ⊂ {a. b. positivo e impar} 3º) { x 2x + 1 = 5 } = { 2 } * Nota: Observemos que na definição de igualdade entre conjuntos não intervém a noção de ordem entre os elementos. d } = { d.} = { x  x é inteiro. b. c.9. a } 2º) { 1. b}  Conjunto Das Partes 3) È evidente que A ⊄ B somente se existe ao menos um elemento de A que não pertence a B. Inclusão. 195 . b} 3º) {a.. a. A Com a notação A ⊂ B indicamos que “A ésubconjunto de B” ou “A está contido em B” ou “ A é parte de B”. b. a} = { b. portanto: { a. isto Exemplos: é. d}  Subconjuntos – Conjuntos Das Partes – Inclusão Um conjunto A é subconjunto de um conjunto B se.7. 2) Com a notação A ⊄ B A ⊂ B ⇔ (∀x) ( x ∈ A ⇒ x ∈ B) indicamos que “A não está contido em B”. Em símbolos. c. * Notas: 1) Quando A ⊂ B. c. e somente se . todo B elemento de A pertence também a B.MATEMÁTICA PASSO A PASSO Em símbolos: A = B ⇔ ( ∀x) (x ∈ Α ⇔ x ∈ B ) Exemplos: 1º) { a. d } = { d. b. 5.d} 2º) {a} ⊂ {a.. também O símbolo ⊂ é denominado sinal de podemos escrever B ⊃ A. b. .

2. *Nota: A quantidade de subconjuntos é determinada pela potência: n[ p (A) ] = 2n(A)  Propriedades Da Inclusão Sendo A. Dados A = { 1. Em símbolos: Exemplos 1º) Se A = {a}.c}.4}.3}.a}. {a}.{a. 4 } e B = { 2. chama-se o conjunto das partes de A . {a. 4 }. 3. os elementos de P (A) são ∅. B e C três conjuntos arbitrários. b} }. c.2. os elementos de P (A) são ∅ e {a}.c} }.c} e {a. isto é: P (A) = { ∅. {a. {a}.notação P (A) – aquele que é formado por todos os subconjuntos de A. WELLINGTON BRITO Dado um conjunto A.{b}.c}.}. {a. {c}.c}.3.isto é: P (A) = { ∅.{b.4} e D = {1. {a}. 196 . a) escreva com os símbolos da teoria dos conjuntos as seguintes sentenças: 1ª) 3 é elemento de A 4ª) B é igual a A 2ª) 1 não está em B 5ª) 4 pertence a B 3ª) B é parte de A b) classifique as sentenças anteriores em falsa ou verdadeira.{b.{b}. 2º) Se A = {a.{b}. b}. Resolução: 1ª) 3 ∈ A ( V ) 3ª) B ⊂ A ( V ) 5ª) 4 ∈ B ( V ) 2ª) 1 ∉ B ( V ) 4ª) B = A ( F ) 2. os elementos de P (A) são ∅.b.b}.{b}. Sendo A = {1. {c. C= {1. B = {2. {c}. b}.b.3.2}.{a.valem as seguintes propriedades: 1ª) ∅ ⊂ A 2ª) A ⊂ A (reflexiva) 3ª) (A ⊂ B e B ⊂ A ) ⇒ A = B (anti-simétrica) 4ª) (A ⊂ B e B ⊂ C ) ⇒ A ⊂ C (transitiva) P (A) = { x x ⊂ A}  Questões Comentadas 1.{a.PROF. 3º) Se A = {a. b. b} isto é: P (A) = { ∅. {a}. {a} }.

b.d} 3º) {a.c. chama-se reunião de A e B o conjunto formado pelos elementos que pertencem a A ou a B. 2 ∈ A e 2 ∈ D b) F.d} Operações Entre Conjuntos  União – Passo a Passo Dados dois conjuntos A e B.b. Exemplos: 1º) {a.e}  Propriedades da reunião Sendo A.b} ∪ {a. A ∪ B = { x  x ∈ A ou x ∈ B } * Nota: O conjunto A ∪ B (lê-se “ A reunião B” ou A ∪ B” ) é formado pelos elementos que pertencem a pelo menos um dos conjuntos A e B.} ∪ {c. B e C conjuntos quaisquer. pois 1 ∈ A.d. 2.b.d} = {a.b} ∈ {a. pois 2 ∈ B e 2 ∉ C d) V.b. 1. {a} } i) ∅ ∈ { ∅. pois 2 ∈ B.e} = {a.c.d} = {a. a) 0 ∈ { 0. 4 } b) {a} ∈ {a. {a} } g) {a} ⊂ {a.MATEMÁTICA PASSO A PASSO classifique em V ou F cada sentença abaixo e justifique: a) A ⊂ D b) A ⊂ B Resolução: c) B ⊂ C d) D ⊃ B e) C = D f) A ⊄ C e) F.b.d.c. pois 1 ∈ A e 1 ∉ B c) F. valem as seguintes propriedades: 1ª) A ∪ A = A ( idempotente) 2ª) A ∪ ∅ = A (elemento neutro) 3ª) A ∪ B = B ∪ A (comutativa) 4ª) (A ∪ B ) ∪ C = A ∪ (B ∪ C) (associativa) 197 .b} c) ∅ ∈ {0} d) 0 ∈ ∅ e) {a} ⊂ ∅  f) a ∈ {a. b} ∪ {c. pois 2 ∈ D e 2 ∉ C f) V.c.c. 1 ∈ D.d} 2º) {a. {a} } h) ∅ ⊂ { ∅ . 3 ∈ B e 3 ∈ D  EXERCÍCIO – CONJUNTOS (II) Diga se é verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das sentenças abaixo. 2 ∈ D.b.c. 3. {a}} j) {a. pois 2 ∈ A e 2 ∉ C a) V.

c.3.2.3. A ∩ B = { x x ∈ A e x ∈ B } * Nota: Se x ∈ A ∩ B.b} ∩ {a.determine o conjunto X tal que A ∩ X = {1}.4}.5} 198 . b) X ∩ B = ∅ ⇒ 3 ∉ X e 4 ∉ X Conclusão: X = {1. Exemplos: 1º) {a.3}. chama-se interseção de A e B o conjunto formado pelos elementos que pertencem a A e a B.c.d. ( A = {1. B= {3.c} ∩ {a. Dados os conjuntos A = {1. 5 ∉ A e 5 ∉ B) ⇒ (5 ∈ X) Logo.b. isso significa que x pertence a A e também x pertence a B.2} e B={2. X = {1.2} e A ∩ X = {1}) ⇒ (1 ∈ X e 2 ∉ X ) (B = {2.4.PROF.2} 2.c.c} 2º) {a. B. 2 ∉ X e 4 ∉ X) (A U B U X = { 1. então os possíveis elementos de X são: 1. c} 4º) {a. 3 e 4.4}.3. valem as seguintes propriedades: 1ª) A ∩ A = A 2ª) A ∩ U = A (idempotente) ( elemento neutro) 3ª) A ∩ B = B ∩ A ( comutativa ) 4ª) A ∩ ( B ∩ C) = (A ∩ B) ∩ C (associativa)  Questões Comentadas 1.d} = {a.4.e} = {b. determine o conjunto X tal que X U B = A U C e X ∩ B = ∅.5}.4}.b. O conectivo ∩ colocado entre duas condições significa que elas devem ser obedecidas ao mesmo tempo. b} 3º) {a.b.3. Dados:A ={1.2.} ∩ { b. 2.2.c} = {a.2. Resolução a) X U B = { 1. b. b} ∩ {c. e C conjuntos quaisquer.2. d} = ∅  Propriedades da interseção Sendo A. B ∩ X = {3} e A U B U X = { 1. WELLINGTON BRITO  Intersecção – Passo a Passo Dados dois conjuntos A e B.4} e C = { 1.3.b.4.3.5}.} e B ∩ X = {3} ) ⇒ (3 ∈ X.

descreva A ∩ B. c.d. B U C e A U B U C .c. 2) Dados os conjuntos A = {a.2} ⊂ X ⊂ {1.d} ∩ X = {c} 5) Sabe-se que A U B U C = { n ∈ Ν  1 ≤ n ≤ 10}. A U C.}.8}.f}.d. 6) Determine o número de conjuntos X que satisfazem a relação {1. e}. d} U X = {a. {c. B ∩ C ={2.b.b.6} e A U B = { n ∈ Ν  1 ≤ n ≤ 8}. um de cada vez.2. B e C são conjuntos quaisquer 4) Determine o conjunto X tal que: {a. 7) Assinale no diagrama abaixo. B com 3 elementos.c. Qual é o número máximo de elementos de (A∩B)∩C? 9) Classifique em V ou F: a) ∅ ⊂ (A ∩ B ) b) A ⊂ (A ∩ B ) c) A ∈ (A ∩ B) d) (A ∩ B) ⊂ (A ∩ B) e) (A ∩ B) ⊂ B f) (A ∩ B) ⊃ ( A ∩ B ∩ C) 199 .3.5.d.c}. os seguintes conjuntos: a) A ∩ B ∩ C b) A ∩ (B U C) c) A U (B ∩ C) B A C d) A U B U C 8) Sejam os conjuntos A com 2 elementos. A ∩ C.b. 3) Classifique em V ou F: a) ∅ ⊂ (A U B) b) (A U B ) ⊂ A d) (A U B ) ⊂ (A U B) e) B ⊂ (A U B) c) A ⊃ ( A U B) f ) (A U B) ⊂ (A U B U C) admitindo que A. B ∩ C e A ∩ B ∩ C.b. A ∩ B= {2. A ∩ C = {2.d.c. determine A U B. B = {b.e.d} U X = {a.4}. Determine C.e} e {b.c.7}.d} e C = {c.MATEMÁTICA PASSO A PASSO  EXERCÍCIO – CONJUNTOS ( III ) 1) Dados os conjuntos A = {a.e}. B = {c.e} e C = {c.c. C com 4 elementos.3.

9.2.2.c.b.b.c} – {b. Isto é. tais que B ⊂ A. 6.d.b} 4º) {a. {1.b} – {a. {1. Com o símbolo B AB A B B ∁ OU B Indicamos o complementar de B em relação a A * Nota B Temos que ∁ A B só é definido para B ⊂ A. X = { a. WELLINGTON BRITO admitindo que A.c} = {a} 3º) {a.2.3.b.d. chama-se Complementar de B em relação a A o conjunto A – B. a) V b) F c) F d) V e)V f)V 4. B e C são conjuntos quaisquer. A–B ={xx∈A e x ∉ B} Exemplos 1º) {a. 4. 10} 6.e} = {a} 2º) {a. a) V  b) F f) V c) F d) V e)V Diferença – Passo a Passo Dados dois conjuntos A e B.d.PROF. { 1. 7.c} – {b.b} – {c. 5.f} = {a.4}. c.3}.2 }.e} = ∅ 4) Complementar – Passo a Passo Dados dois conjuntos A e B. chama-se diferença entre A e B o conjunto formado pelos elementos de A que não pertencem a B. são eles: { 1. o conjunto dos elementos de A que não pertencem a B. Respostas: 3. 2 elementos 9. c. C = { 2. aí temos: = A–B 200 ∁ A . e} 5.e.4} 8.

c ∉ X e a ∈ X) (Ac = {d.c.h} B ∩ C = {e. c}. d. d } = A  Questões Comentadas 1) Dados A = {a. b.e. f.g} ( B U C) c = U – (B U C) = {b. c.e. A ∩ X ≠ ∅ e Ac ∩ X = ∅.b.h} determine: a) Ac – (B ∩ C) Resolução a) Ac = U – A = {d. b} 2º) Se A = { a. então: = ∅ B 3º) Se A = { a.c.c}. g} e considerando o conjunto Universo U = {a.e.e. e}.c}. e ∉ X e f ∉ X ) Então X = {a} U Em diagrama: A •b x a• •c 201 •d •e •f Ac .c.d.c. b. c. e.f.e.h} b) A U C = {a. f} Logo Ac – ( B ∩ C) = {d.f. d.e. e} e B = { c. Determinar o subconjunto X tal que A – X = { b.d.b. b.g} B U C = {a.f.b.b.} .f} e C = { d.f. c. b. B = {a.c. d} = B.b. A – X = {b.h} b) (A U C) – ( B U C) c Logo A U C – ( B U C) c = {a.f} e Ac ∩ X = ∅ ) ⇒ (d ∉ X.g.g} 2) No conjunto universo U = {a.g.d. c.e. então: ∁A ∁ A B B = { a.e.f} consideremos o subconjunto A = {a.g. Resolução (A = { a.MATEMÁTICA PASSO A PASSO Exemplos 1º) Se A = { a.c} e A ∩ X ≠ ∅) ⇒ (b ∉ X.d. d} e B = ∅.f. c. c.d. b. então: ∁A = { a.

• que pertencem só a B: há n (B) – n ( A ∩ B) elementos.determinar o número de elementos de AU B. WELLINGTON BRITO 3) Sendo conhecidos n (A) = número de elementos do conjunto A. Determine: a) quantos alunos da classe não praticam estes esportes? b) quantos praticam exatamente um destes esportes? c) quantos praticam exatamente dois destes esportes? 202 3 8 9 4 4 4 4 .n (A ∩ B) 4) Num grupo de motoristas há 28 que dirigem carro. n(B) = número de elementos do conjunto B e n (A ∩ B) = número de elementos de A∩B. 13 jogam basquete. Então: n(A U B)=[ n (A) – n ( A ∩ B) ]+ [ n(B) – n (A ∩ B)] + n (A ∩ B) n (A U B) = n (A) + n(B) . 8 jogam futebol e basquete e 4 praticam os três esportes. 8 jogam vôlei e basquete. Quantos motoristas há nesse grupo? Quantos só dirigem carro? Resolução C = Conjunto dos que dirigem carro M = Conjunto dos que dirigem moto Número total de motoristas: n(C U M) = n(C) + n (M) – n (C ∩ M) = 28 + 12 – 8 = 32 Número dos que dirigem só carro: n (C) – n (C ∩ M) = 28 – 8 = 20 C Também podemos resolver o problema construindo M 8 o diagrama ao lado. 25 jogam vôlei. 12 jogam futebol e vôlei. Marcamos os 8 elementos 4 20 comuns. depois completamos o conjunto C (tem 28 elementos – como 8 são comuns há mais 20 que pertencem só a C) e o conjunto M (tem 12 elementos – como 8 são comuns há mais 4 que pertencem só a M) 5) Numa classe de 36 alunos temos: 19 jogam futebol. 12 que dirigem moto e 8 que dirigem carro e moto. Resolução Notemos que A U B é formado pelos elementos A A – (A ∩ B) B A∩ B – (A ∩ B) B • que pertencem só a A: há n (A) – n ( A ∩ B) elementos. • que pertencem a A e a B: há n (A ∩ B) elementos.PROF.

d}. B = {c. V ∩ B (8 elementos) e F∩ B(8 elementos. a) a ∈ E b) {a} ∈ E c) a ⊂ E d) {a} ⊂ E e) ∅ ∈ E f) ∅ ⊂ E 2) Sejam os conjuntos A = {a.2.3}. b.4.e.5. Finalmente completamos F (19 elementos).2. B = {1.g} e C = { b.4.3} determine: 203 .3. há 3 que não praticam nenhum dos esportes. obtenha um conjunto X tal que X ⊂ A e A – X = B ∩ C.7}.5} e C = {2. Como marcamos 4+8+4+4+3+9+1= 33 elementos e a classe tem 36 alunos.2. V (25 elementos) e B ( 13 elementos).e. Diga quais das proposições abaixo são verdadeiras. As respostas São: a) 3 b) 3 + 9 + 1 = 13 c) 8 + 4 + 4 = 16 U F 3 9 V 8 4 4 4 1 3 B 1  EXERCÍCIO – CONJUNTOS ( IV) 1) Seja E = { a. c.8} e C={2.3.2.5}. B={1.d.g}. {a}}. Determine: a) A – B c) C – B e) A – ( B ∩ C) b) B – A d) (A U C) – B f) (A U B ) – (A ∩ C) 3) Dados os conjuntos A={1.4.4. 4) Sendo A um conjunto qualquer.MATEMÁTICA PASSO A PASSO Resolução Construímos o diagrama começando pelos 4 elementos que praticam os três esportes ( F ∩ V ∩ B). determine: a) A – A a)BCA b) A – ∅ b) ) C Bc c) ∅ – A c) C Ac 5) Dados A = {1.6.f.d. Depois completamos F ∩ V (12 elementos).

3.4.6.10} os subconjuntos A = {2.3.9.3. WELLINGTON BRITO 6) Sombreie o conjunto pedido em cada diagrama a) A – (B ∩ C) A b) A – (B U C) B A B C C 7) Sombreie o conjunto pedido em cada diagrama. Quantos alunos estudam inglês ou francês? Quantos alunos não estudam nenhuma das duas? 12) Uma população consome três marcas de sabão em pó: A. 9) Considere no conjunto universo U = {1.9.5.6. 11) Em uma escola que tem 415 alunos. Feita uma pesquisa de mercado.3. e) (A – B) c = (A ∩ B c ) c = Ac U B.9}.15.8.8. Determine: a) Ac b) Bc c) (A ∩ B) c d) (A U B) c 10)Classifique em verdadeiro ou falso.2.2. B e C. isto é (Ac) c = A.10.4.6. 221 estudam inglês. a) (A – B) U ( B – A ) A B b) ( A U B ) – ( A ∩ B) A B 8) Denominamos diferença simétrica dos conjuntos A e B ao conjunto A ∆ B ( leia: A delta B) dado por A ∆ B = (A – B ) U ( B – A ).18} e B = { 0.5.7. colheram-se os resultados tabelados abaixo: Marca número de A B C A e B B e C C e A A. 163 estudam francês e 52 estudam ambas as línguas. B e C Nenhuma das três 41 28 5 115 consumidores 109 203 162 25 204 .7} e B = {1. supondo que A e B são subconjuntos quaisquer de um universo U: a) A – B = A ∩ Bc b) A – B c = A ∩ B c) Ac – B c = B – A d)O complementar de Ac é A.5.12.PROF. Dados A={0.7.12} determine A ∆ B.

x} 6ª) A U B = {p.u.u.x.s. Sabendo que 70 são brancos.q. x} 4ª) C ∩ A = {s.z} 16) Considerando os conjuntos A.x. uma em Santos e outra em Campinas. e C que satisfazem as seguintes seis condições: 1ª) A U B U C = { z. calcule: a) n (A – B) b) n (A ∩ B ∩ C) c) n (B – ( C U A) ) d) n ((A ∩ B) – C) e) n ( B – (A ∩ B) ) 205 A C B .r.t.q. 350 não são pretos e 50% são amarelos. d) o número de pessoas que consomem ao menos duas marcas 13) Em certa comunidade há indivíduos de três raças: branca.s.p} 2ª) A ∩ B = {r. t} 5ª) A U C = {p.q.s} 3ª) B ∩ C = {s.r.r.s. c) o número de pessoas que não consomem as marcas A ou C. Sabendo que 20% dos empregados da capital optaram pelo plano de assistência médica e que 35% dos empregados da filial de Santos o fizeram. B e C. 30% optaram por um plano de assistência médica.t.v. 45% dos empregados trabalham na matriz e 20% dos empregados trabalham na filial de Santos.MATEMÁTICA PASSO A PASSO Forneça: a) o número de pessoas consultadas b) o número de pessoas que só consomem a marca A. qual a porcentagem dos empregados da filial de Campinas que optaram pelo plano? 15) Determine os conjuntos A. representados ao lado. responda: a) quantos indivíduos tem a comunidade? b) quantos são os indivíduos amarelos? 14) De todos os empregados de uma firma. preta e amarela. A firma tem a matriz na capital e somente duas filiais.v.t. B. e sabendo que: n (A U B) = 24 n (A ∩ B) = 4 n (B U C) = 16 n (A – C ) = 11 n (B – C ) = 10.

e.10} d){4.c.6.4. b.u.9.f.4.6.5} c {1} A ∆ B = {2.g} 3) X = {1.6.t } B = { r.2.10} 9) a){1.9.x } 16) a) 8 b) 1 c) 7 d) 3 e) 12 206 .s. g} c) {b} d) {a.t.18} c){1.5} 4) 5) 8) a) ∅ b) A c)∅ a) {4.9.q.8.8.4.x. b.b} b) {e. WELLINGTON BRITO Respostas 1) a.8.10} 11) 332 e 83 10) a) V b) V c) V d) V e) V 12) a) 500 b) 61 c) 257 d) 84 13) a) 560 b) 280 14) 40% 15) A = { p.10} b){2.10.5} b) {1.s.3.3.4. f 2) a) {a.r. d.8. f.v.z } C = { s.15. c} f) {a.4.6.b} e) { a.PROF.8.

H e M 5 Outras Atividades 115 109 203 162 Com base nessas informações. b} e) {b. n (X – ( Y U Z) ) = 50. c. não vazios.b.c} 04) (FATEC) Assinale a alternativa verdadeira.e} b) { a.d. então: a) { x  x ∈ A e x ∈ B} = A U B b) B ⊃ ( A ∩ B) c) A ∩ ∅ = {∅} d) B – A = x implica C B A = x e) A ⊂ A ∩ B 05) (CESGRANRIO) Sejam os conjuntos U = { 1. e ∅ é o conjunto vazio.c.d} c) {a. C= {a. 4} e A = {1. 2 }. hidroginástica (H) e musculação (M). n ( X ∩ Y ∩ Z) = 10 e n ( X ∩ Y ) = n( X ∩ Z) = n (Y ∩ Z) Nestas condições o número de elementos que pertencem a mais de um conjunto é: a) 70 b) 80 c) 90 d) 100 03) (FGV) Dados os conjuntos A = {a. d}.e}. c. n (Y) = 90. sejam X. pode-se concluir que a pesquisa foi feita com: a) 500 pessoas b) 573 pessoas c) 600 pessoas d) 688 pessoas 02) (UECE) Se A é um conjunto finito.3.MATEMÁTICA PASSO A PASSO  QUESTÕES DE CONCURSOS E VESTIBULARES 01) (Guarda-M) Numa academia de ginástica foi feita uma pesquisa para saber o número de pessoas matriculadas em alongamento (A). seja n(A) o número de elementos de A. f}. b. Ye Z três conjuntos tais que: n ( X ) = 100. Se A e B são dois conjuntos. 3.4} e) U d) {a. c.2. c. d} .c. então [(A – B) U (B – C) U (A ∩ B)] ∩ [ (A ∩ C) U (B ∩ A ∩ C)] é: a) { a.2} 207 d) {1.d. b. B = {b. n (z) = 80. O conjunto B tal que B ∩ A = {1} e B ∪ A = U é: a) ∅ b) {1} c) {1. chegando-se ao seguinte resultado: Atividade Física Número de Pessoas A H M AeH 25 AeM 28 HeM 41 A.

RS) O conjunto A é subconjunto de B e A ≠ B.PROF.F.RN) A parte hachurada do gráfico abaixo corresponde a: a) ( A ∩ B) – B A b) (A ∩ C) – B B c) (B ∩ C) – A d) (A ∩ C) – A e) (A ∩ B) – C C 09) (F. A U (B – A) é: a) B b) A c) ∅ d) A – B e) A ∩ B 08) (U.d} e C = {a.F.b.F.b} e) {b.d}. 2} e C = {1.2}}.2. o conjunto X tal que A U C = B U X e B ∩ X = ∅ é: a) {a} b) {b} c) {c} d) {a. WELLINGTON BRITO 06) (PUC-RS) Dados os conjuntos A = { a. B = {a. estão representados os conjuntos A.PE) Considere os seguintes conjuntos: A = {1.c}. onde P (A) é o conjunto dos subconjuntos de A B= {{1}.{1}. {1.c} 07) (U.2 }} a) A ∩ B = { 2 } b) B ∩ C = {{1}} c) B – C = A ∩ B d) B ⊂ A e) A ∩ P (A) = {{1. A região sombreada representa o conjunto: a) (A ∩ B) – C b) ( A U B U C) – C c) ( A – B) – C d) (B U C) ∩ A e) A ∩ B ∩ C C A B 10)(U.b. B e C não vazios.SANTANA) Na figura abaixo. {2}} Assinale abaixo a alternativa falsa: 208 .

Apenas o produto C. 32 Biologia e Física. calcular quantas pessoas compram apenas o produto A.a. 90 Biologia. 23 Química e Física. 50 pessoas compram os produtos B e C. 210. 100 pessoas não compram nenhum dos 3 produtos.150 d) 120. Dentre esses candidatos.120. 14) (PUC) Em um exame vestibular. 210 pessoas compram o produto B. 60 pessoas compram os produtos A e B. apenas o produto B. a) 210. 16 Biologia e Química e 8 estudam nas três faculdades. Já têm emprego 80% dos homens e 30 % das mulheres.B e C. 70 pessoas compram os produtos A e C. Quantas pessoas foram entrevistadas ? a) 670 b) 970 c) 870 d) 610 e) 510 12) (FGV) No problema anterior. 150. quantos alunos estão matriculados na Universidade? a) 304 b) 162 c) 146 d) 154 e) n.140.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 11) (FGV) Numa pesquisa de mercado. qual a porcentagem dos que optaram por Direito? a) 50% b) 20% c) 10% d)6% e) 5% 15) (PUC) Dentre os inscritos em um concurso público. 250 pessoas compram o produto C. então: a) x ∈ A ∩ B b) X ∈ A ∪ B e) x ∈ C A ∩ B . B ⊂ U. Os resultados da pesquisa indicaram que: 210 pessoas compram o produto A.Sabendo-se que esta Universidade somente mantém as três faculdades. Do total dos candidatos.d.a 13) (FGV) Numa universidade com N alunos. 80 estudam Física. 20 pessoas compram os 3 produtos. 250 b) 150. 55 Química.170 e) n. 20% optaram pelo curso de Direito. 30% dos candidatos eram da área de Humanas. Se x ∈ C (A ∪ B). 60% são homens e 40% são mulheres. Qual a porcentagem dos candidatos que já têm emprego? a) 60% b) 40% c)30% c) x∈ C A ∩ C B d) x ∈ A ∩ C B 209 d) 24% e) 12% 16) (PUC) sejam A. foram entrevistadas várias pessoas acerca de suas preferências em relação a 3 produtos:A.d. 180 c) 100.

3}}. 21) (UF-Uberlândia) Se A = {3. N = {5.f} c) ∅ d) {a} e) A ∩ B 210 .}. WELLINGTON BRITO 17) (G.a.7.4.9}. definida pela igualdade: A ∆ B = ( A – B ) ∪ (B – A ). 3.8}.d.b.d.c} e B {b.8.6.Carlos Chagas-SP) Se A = { ∅. então: a) { 2 .3} ⊂ A b) 2 ∈ A c) ∅ ∉ A d) 3 ⊂ A e) {3} ∈ A 19) (MACK-SP) Seja o conjunto A = {3.2}} pode-se afirmar que: a) {1} ∉ A b) {1} ⊂ A c) {1} ∩ {2} ⊄ A d) 2 ∈ A e){1} ∪ {2} ∈ A 23)(FUNVEST-SP) Seja A ∆ B a diferença simétrica dos conjuntos A e B.6.5. ( 2 ) {3} ⊂ A ( 3 ) {3} ∈ A 20) (FEC-SP) Dados os conjuntos: M = {3. {1. e) nenhuma proposição é verdadeira. o valor de x é: a) 60 b) 120 c) 180 d) 240 18) (F. podemos afirmar que: a) M ∩ N = ∅ b) 8 ⊂ P c) 3 ∈ M ∩ N d)n.d.e. Se A = {a. {3}} e as proposições: (1)3∈A então: a) apenas (1) e (2) são verdadeiras b) apenas (2) e (3) são verdadeiras c) apenas (1) e (3) são verdadeira d) todas as proposições são verdadeiras.c.{3}.PROF.7} e P={6.6.f} b) {b.c.5. Sabendo-se que o conjunto A possui x subconjuntos a mais que o conjunto B e que o conjunto B possui 15 subconjuntos a mais que o conjunto C.f} então A ∆ B é o conjunto: a) {a. {2.6} ⊂ A e) ∁BA = B 22) (MACK-SP) Sendo A = {{1}. {2}.} e B {7.Municipal) Um conjunto A possui o dobro do número de elementos de um conjunto B e o conjunto B possui mais elementos que o conjunto C. então: a) {7} ∈ B b) A ∩ B = {∅} d) A ∪ B = { x ∈ R  3 ≤ x ≤ 9} c) {5.e.d.

e }. Então n é igual a: a) 7 b) 9 c) 10 d) 11 e) 13 27) (UNIFOR) Relativo ao conjunto X = {∅. portanto que: a) 31 são mulheres d) 23 homens não jogam xadrez. dois dos quais são: A = {a. b.2}. c) 29 mulheres não jogam xadrez 25) (STA. (2) quando chove de manhã não chove a tarde. O número de pessoas com sangue de tipo diferente de O e com fator Rh positivo é: a) 40 b) 65 c) 80 d) 120 e) 135 26) (UFC) Depois de n dias de férias. (4) houve 6 manhãs sem chuva. b. 65 têm sangue tipo O e 25 têm sangue tipo O com fator Rh negativo. b) 29 são homens e) 9 homens jogam xadrez.2. de manhã ou à tarde.b} b) X = {a. {1. (3) houve 5 tardes sem chuva.c.c } e B = { a. {1.2} ∈ [1. é correto afirmar que: a) {1} ⊂ X c) {1. 31 são homens ou jogam xadrez e 3 mulheres jogam xadrez. {1}. e} Respostas: 01) A 02) A 03) C 04) D 05) D 06) E 07) A 08) B 09) A 10) D 11) D 12) C 13) B 14) D 15) A 16) C 17) D 18) E 19) D 20) D 21) C 211 22) E 23) A 24) C 25) C 26) B 27) B 28) E . constatou-se o seguinte: 80 delas têm sangue com fator Rh negativo. um estudante observa que: (1) Choveu 7 vezes.b. Conclui-se.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 24) (UFOP – MG) Numa sala de aula com 60 alunos.Casa-SP) Feito exame de sangue em um grupo de 200 pessoas.2. Nessas condições.3} ⊂ X 28) (UNIFOR) Um conjunto X tem 32 subconjuntos. 11 jogam xadrez.3} e) 1 ∈ X b) ∅∈ X d) {1.3}} e seus elementos.2. é verdade que: a) X – B = {a.d.d} c) X = A ∩ B d) X = B – A e) X – A = { d.

Estudar matemática pode ser um exercício permanente de Lógica. há mais de dois mil anos. e somente um. estabelecendo Regras para distinguir os que são verdade daqueles que não o são. Exemplos São proposições a) b) c) d) e) Nove é diferente de cinco. 3ª) tem um. 2ª) é declarativa ( não é exclamativa nem interrogativa ).  Observemos que toda proposição apresenta três características obrigatórias: 1ª) sendo oração. encandeadas adequadamente. WELLINGTON BRITO  RACIOCÍNIO LÓGICO . (9 ≠ 5) Sete é maior que três. ( 3x – 1 = 11) 212 . Ele fez um estudo minucioso de certos tipos de proposições. Aristóteles. tem sujeito e predicado. que viveu no século IV antes de Cristo . foi um deles. ( 4 x 5= 20) • Dessas proposições.QUANTITATIVO  O Estudo da Lógica Na Grécia antiga. ( 3/11 ) Quatro vezes cinco é igual a vinte. ( 7 > 3) Dois é um número inteiro. todas são verdadeiras exceto d. ( 2 ∈ Ζ ) Três é divisor de onze. dos dois valores lógicos: ou é verdadeira (V) ou é falsa (F).PROF. Esse filósofo pode ser considerado o primeiro a se preocupar com o estabelecimento de regras para Proposição. Cada proposição que fazemos. ( 3 x 5 + 1) A raiz quadrada de dois é um número racional? (√2 ∈ Q ?) O triplo de um número menos um é igual a onze. pode ser sempre justificada a partir de outras mais simples. Proposição Chama-se proposição ou sentença toda oração declarativa que pode ser classificada em verdadeira ou falsa. • Não são consideradas proposições as frases: f) g) h) Três vezes cinco mais um. viveram inúmeros pensadores cujas idéias permanecem vivas até os dias de hoje. por mais complicada que pareça.

reexaminando os exemplos anteriores. Para isso vamos postular (decretar) o seguinte critério de classificação: A proposição ~ p tem sempre o valor oposto de p. ( 3 11) e) p: Quatro vezes cinco é igual a vinte. sempre podemos construir outra. ( 7 > 3) ~ p: Sete é menor ou igual a três ( 7 ≤ 3) c) p: Dois é um número inteiro. quais são verdadeiras? a) 5 x 4 = 20 b) 5 – 4 = 3 c) 2 + 7 x 3 = 5 x 4 + 3 d) 5(3 + 1) = 5 x 3 + 5 x 1 213 e) 1 + 3 ≠ 1 + 6 f) ( – 2)5 ≥ ( – 2)3 g) 3 + 4 > 0 h) 11 – 4 x 2 . ~ p é verdadeira quando p é falsa e ~ p é falsa quando p é verdadeira. isto é. ( 4 x 5 ≠ 20) Para que ~ p seja realmente uma proposição devemos ser capazes de classifica-la em verdadeira (V) ou falsa (F).MATEMÁTICA PASSO A PASSO A frase f não é tem predicado. ( 4 x 5= 20) ~ p: Quatro vezes cinco é diferente de vinte. ( 2 ∈ Ζ ) ~ p: Dois não é um número inteiro. denominada negação de p e indicada com o símbolo ~ p. Negação A partir de uma proposição p qualquer.  P ~p F V V F EXERCÍCIO – RACIOCÍNIO LÓGICO ( I ) 1) Quais das sentenças abaixo são proposições? No caso das proposições. (2 ∉ Ζ ) d) p: Três é divisor de onze: ( 3/11 ) ~ p: Três não é divisor de onze. denominada tabela-verdade da proposição ~ p Assim.  Exemplos a) p: Nove é diferente de cinco (9 ≠ 5) ~ p: Nove é igual a cinco ( 9 = 5) b) p: Sete é maior que três. a frase g é interrogativa e a frase h não pode ser classificada em verdadeira ou falsa. Esse critério está resumido na tabela ao lado. temos que ~ p é verdadeiro no exemplo d e ~ p é falsa nos demais.

214 . d. chamados quantificadores. d. ele é um número natural. e f. temos: ∀x ∈ A : qualquer que seja x pertencente a A.PROF. são os seguintes: ∀ ( leia: qualquer que seja) ∃ ( leia: existe) ∃ ( leia: existe um único) ∃ ( leia: não existe) Colocando-se x ∈ A ao lado de cada um deles. 9. c. • existe elemento de A que é um número par. g São verdadeiras: a. WELLINGTON BRITO 2) Qual é a negação de cada uma das seguintes proposições? Que negações são verdadeiras? a) 3 x 7 = 21 b) 3 x (11 – 7 ) ≠ 5 c) 3 x 2 + 1 > 4 d) 5 x 7 – 2 ≤ 5 x 6 Respostas 1) São proposições: a. 12} podemos dizer que: • qualquer que seja o elemento de A. 10. • existe um único elemento de A que é impar. c. • Não existe elemento de A que é número primo. ( ou para todo x pertencente a A) ∃x ∈ A : existe x pertencente a A. b. Estes símbolos. 8.g 2) a) 3 x 7 ≠ 21( F) e) f) () () 1 7< 1 2 2 √2 < 1 3 h) 3 7 g) – (– 4 ) ≥ 7 d) 5 x 7 – 2 > 5 x 6 (V) e) f) √2 ≥ 1 (V) g) – (– 4) < 7 (V) () () 1 7≥ 2 h) 3 1 3(F) 2 () b) 3 (11 – 7 ) = 5 ( F ) c) 3 x 2 + 1 ≤ 4 (F)  Os Quantificadores 7 ( V) Em relação ao conjunto A = { 6. e. Em Matemática dispomos de símbolos próprios para representar as expressões grifadas acima.

12} temos: ∀x ∈ A.9. por exemplo. Quando uma sentença é a negação lógica da outra.  Implicação e Equivalência Se for verdade que “todo brasileiro entende de futebol”. ∃ x ∈ A  x é primo. “todo menino não tem cabelos verdes”. x é par) é falsa. a negação de “todo sorvete é gostoso” é “existe sorvete que não é gostoso”. Quando de uma afirmação a podemos tirar uma conclusão b dizemos que a implica b. todo paulista entende de futebol. “todo brasileiro entende de futebol”. ∃ x ∈ A : não existe x pertencente a A. então também é verdade que “todo maranhense entende de futebol” (porque. ou ainda. Dizemos que a sentença (∃x ∈ A x não é par) é a negação lógica da sentença (∀x ∈ A. x tem a propriedade P) é a sentença (∃xx não tem a propriedade P). x é natural.8. afinal. os maranhenses também são brasileiros). Por exemplo. Em outras palavras a sentença (∀x ∈ A. sendo uma delas verdadeira a outra é falsa. x não tem a propriedade P). ∃  x ∈ A  x é ímpar. A negação lógica de uma sentença do tipo ( ∃x x tem a propriedade P ) é a sentença ( ∃ x tem a propriedade P) ou. para negar que “existe menino de cabelos verdes”. ( È lógico que também podemos tirar outras conclusões como. podemos dizer “não existe menino de cabelos verdes” ou “nenhum menino tem cabelos verdes”. ou se a então b) Se também de b podemos tirar como conclusão a. (∀x.∃  x ∈ A: existe um único x pertencente a A. no caso do conjunto A = { 6. Isto significa que da afirmativa a. x é par). Já a sentença (∀x ∈ A. dizemos que a e b são equivalentes.10.podemos tirar como conclusão b: “todo maranhense entende de futebol”. por exemplo.). porque 9 ∈ A e 9 não é par. equivalentemente. MATEMÁTICA PASSO A PASSO Então. todo gaúcho entende de futebol e até todo carioca entende de futebol. Indicamos: a ⇒ b ( leia: a implica b. A negação lógica de uma sentença tipo (∀x. x é par) é falsa porque (∃x ∈ A x não é par) é verdadeira. ∃x ∈ A x é par. Neste caso indicamos: 215 .

Assim x 2 = 4 não implica x = 2 . que pode ser positivo. então x ∉ E. De modo geral. Costumamos representar a negação de uma afirmativa a pelo símbolo ~ a ( leia : não a). nulo ou negativo. então x ∈ F.a ⇔ b ( leia: a é equivalente a b. Podemos afirmar que se x ∈ E. Quando a não implica b escrevemos: a ⇒ b ( leia: a não implica b) Quando a não equivale a b escrevemos: a ⇔ b ( leia: a não equivale a b) 2) Imaginemos agora que E é um subconjunto de um conjunto F e seja x um elemento qualquer. x∈E⇒x∈F F X E PROF. ( x ∈ A ⇒ ∈ B) x é baiano ⇒ x é brasileiro A=B⇔(A⊂BeB⊂A) x não é brasileiro⇒ x não é baiano E temos também que: A ⊄ B ⇔ ∃x  x ∈ A e x ∉ B brasileiros baianos 216 . ou a se e somente se b) Exemplos: 1) sendo x um número inteiro. vale a equivalência: ( a ⇒ b ) ⇔ (~ b ⇒ ~ a) 3) Com os símbolos estudados podemos escrever as definições de subconjuntos e da igualdade de conjuntos como segue: A ⊂ B ⇔ ∀x. WELLINGTON BRITO E também podemos afirmar que se x ∉ F.2). x ∉F⇒x∉E A afirmativa x ∉ F é a negação de x ∈ F. logo x2 = 4 não equivale a x = 2. quando a ⇒ b Também temos que : ~ b ⇒ ~ a E F X Na verdade. temos que: x = 2 ⇒ x2 = 4 Notemos que de x2 = 4 não podemos tirar a conclusão de que x = 2 (porque poderíamos ter x = .

17. j)∀x.19}.3. d) ∃x ∈ A x é par. a) Existe menina feia.g) ∃x ∈ A  x é maior que 10.(x∈A ⇒ x é número primo).(x é número primo⇒x∈A). e) ∃x ∈ Ax é maior que 10. qual é a negação da frase “todo carioca é inteligente” ? 4) considerando os conjuntos A e B do exercício 2. b)∀x. i) ∃ x ∈ A x é negativo. Então. x é menor que 20. f)∀x.(x∈A⇒x é maior que 10).MATEMÁTICA PASSO A PASSO  EXERCÍCIO – RACIOCÍCIO LÓGICO ( II ) 1) Sendo A = { 2.7. e supondo que “exista carioca que não é inteligente” podemos ter os seguintes casos: I II III A B A B A B Associe cada caso a uma das seguintes sentenças: a) Nenhum carioca é inteligente b) Existe carioca inteligente.5. Admitindo que é verdadeira a frase “ todo carioca é inteligente”. 2) Seja A o conjunto de todos os cariocas e B o conjunto de todas as pessoas inteligentes. carioca não inteligente e inteligente que não é carioca c) Existe carioca não inteligente. como se representam num diagrama os conjuntos A e B? 3) A negação da sentença A ⊂ B (“todo elemento de A pertence a B”) é a sentença A ⊄ B (“existe elemento de A que não pertence a B”). c) ∃x ∈ Ax é impar.11.13.classifique em verdadeiro ou falso: a) a – b = 0 ⇔ a = b b) a + b = 0 ⇔ (a = 0 e b ≠ 0) . 6) Dê a negação (lógica) de cada sentença. classifique em verdadeiro ou falso: a)∀x ∈ A. h) ∃x ∈ A  x é maior que 10. 217 . b) Todo menino gosta de futebol. mas todo inteligente é carioca 5) Sendo a e b números quaisquer.

(ou também: existe o que é bom e não engorda. d) Tudo que é bom engorda. 218 . pode-se concluir que Adriana não gosta de poesia? Respostas 1) a) V b) V e) F f) F i) V j) F c) V g) V d) V h) F 2) B A 3) Existe carioca que não é inteligente. Ricardo anda de bicicleta. WELLINGTON BRITO c) Nenhuma menina gosta de futebol. 4) a) II 5) a) V b) I b) F c) III 6) a) Nenhuma menina é feia. 7) Em todo sábado que não chove. Se no sábado passado Ricardo não andou de bicicleta. o que você pode concluir? 8) Considere a afirmativa a: “todo aluno que gosta de Matemática também gosta de poesia”. o que se pode concluir a respeito de um aluno que não gosta de poesia? c) Se a é verdadeira e Adriana não gosta de Matemática.PROF. d) Nem tudo o que é bom engorda.) 7) Sábado passado choveu. b) Existe menino que não gosta de futebol (ou também: nem todo menino gosta de Futebol. a) Qual é a negação lógica de a? b) Se a é verdadeira.) c) Existe menina que gosta de futebol. 8) a) Existe aluno que gosta de Matemática e não gosta de poesia. b) Que o aluno não gosta de Matemática c) Não.

se p e q são ambas falsas.3 )5 Vamos postular um critério para decidir o valor lógico (V ou F) de uma disjunção a partir dos valores lógicos (conhecidos) das proposições p e q: A disjunção p ∨ q é verdadeira se ao menos uma das proposições p ou q é verdadeira. Conectivo v ( ou ) Colocando o conectivo v entre duas proposições p e q. Esse critério está resumido na tabela ao lado. Exemplos  1) p: 5 > 0 ( cinco é maior que 0) q: 5 > 1 ( cinco é maior que um) p ∨ q: 5 > 0 ou 5 > 1(cinco é maior que zero ou maior que um) 2) p: 3 = 3 ( três igual a três) q: 3 < 3 ( três menor que três) p ∨ q: 3 ≤ 3 (três menor ou igual a três) 3) p: 10 é um número primo q: 10 é um número composto q ∨ q: 10 é um número primo ou composto 4) p: 34 < 26 q: 22 < ( . então p ∨ q é falsa. p V V F F q V F V F p∨q V V V F 219 . Denominada tabela-verdade da proposição p ∨ q. p v q.3 )5 p ∨ q: 34 < 26 ou 22 < ( . obtemos uma nova proposição. denominada disjunção das sentenças p e q.MATEMÁTICA PASSO A PASSO  Os Conectivos – Passo a Passo A partir de proposições dadas podemos construir novas proposições mediante o emprego de dois símbolos lógicos chamados conectivos: Conectivos ∧ (lê-se: e) e o conectivo ∨ (lê-se: ou).

temos: 1) p: 5 > 0 ( V ) q: 5 > 1 ( V ) então: p ∨ q: 5 > 0 ou 5 > 1(V) 2) p: 3 = 3 ( V ) q: 3 < 3 ( F ) então: p ∨ q: 3 ≤ 3 ( V ) 3) p: 10 é número primo ( F ) q: 10 é número composto ( V ) então: p ∨ q: 10 é número primo ou composto ( V ) 4) p: 34 < 26 (F) q: 22 < ( .  Exemplos 1) p: 2 > 0 q: 2 ≠ 1 p ∧ q: 2 > 0 e 2 ≠ 1 2) p: – 2 < – 1 q: (– 2)2 < (– 1)2 p ∧ q: – 2 < – 1 e (– 2)2 < (– 1)2 3) p: um quadrado de lado a tem diagonal 2a q: um quadrado de lado a tem área a2 p ∧ q: um quadrado de lado a tem diagonal 2a e área a2 4) p: 2 / 5 ( 2 é divisor de 5) q: 3 / 5 ( 3 é divisor de 5) p ∧ q: 2 / 5 e 3 / 5 ( 2 e 3 são divisores de 5) Vamos postular um critério para estabelecer um valor lógico ( V ou F) de uma conjunção a partir dos valores lógicos(conhecidos ) das proposições p e q: A conjunção p ∧ q é verdadeira se p ∧ q são ambas 220 .PROF. obtemos uma nova proposição. ∧ entre duas proposições p e q. WELLINGTON BRITO Revendo os exemplos anteriores. p ∧ q.3 )5 ( F ) então: p ∨ q: 34 < 26 ou 22 < ( . denominada conjunção das sentenças p e q.3 )5 ( F ) Conectivo ∧ ( e ) Colocando o conectivo.

F V F F F F Reexaminando os exemplos anteriores. (3) Quem é distraído erra. se ao menos uma delas for falsa. V V V Essa tabela é denominada V F F tabela-verdade da proposição p ∧ q. temos: 1) p: 2 > 0 (V) q: 2 ≠ 1 (V) então: p ∧ q: 2 > 0 e 2 ≠ 1 ( V ) 2) p: – 2 < – 1 (V) q: (– 2)2 < (– 1)2 ( F ) então: p ∧ q: – 2 < – 1 e (– 2)2 < (– 1)2 MATEMÁTICA PASSO A PASSO (F) 3) p: um quadrado de lado a tem diagonal 2a ( F ) q: um quadrado de lado a tem área a2 (V) Então:p ∧ q: um quadrado de lado a tem diagonal 2a e área a2 ( F ) 4) p: 2 / 5 ( F ) q: 3 / 5 (F) então: p ∧ q: 2 / 5 e 3 / 5  Questões Comentadas Admitindo verdadeiras as premissas: (1) O professor não erra. b) Nenhum professor é distraído. (F) Classifique em V ou F as seguintes conclusões: a) João não é professor. então p ∧ q é falsa. (2) João é distraído. p q p ∧q em que são examinadas todas as possibilidades para p e q.verdadeiras. Resolução P = Conjunto dos professores D = Conjunto dos distraídos E = Conjunto dos que erram (1)⇒P∩E=∅ ( 2 ) ⇒ João ∈ D (3)⇒D⊂E 221 P E João D . Esse critério está resumido na tabela ao lado.

H) e 4 mulheres ( W. 222 . W também não o é. WELLINGTON BRITO 2) Partindo das premissas: (1) Todo repórter é esperto.a) V (pois D ∩ P = ∅ e João ∈ D. 4) Forme a negação de cada sentença. (3) Jamil é esperto. (4) Adelaide é jornalista.G. logo João ∉ P ) b) V ( pois D ∩ P = ∅ )  EXERCÍCIO . W o é. escolhendo-se entre 3 homens ( F.Z). Z o é. Pode-se concluir que: a) Adelaide é esperta? b) Jamil é repórter? c) Há jornalistas espertos? 3) Forme a negação de cada frase. a) Osmar é palmeirense ou vascaíno b) Simone gosta de ler ou de ouvir música. O grupo deverá ter pelo menos 2 homens e as seguintes condições deverão ser respeitadas: F se recusa a trabalhar com Y G se recusa a trabalhar com W Y se recusa a trabalhar com Z a) Se Y pertence ao grupo.7) = 2 PROF.RACIOCÍNIO LÓGICO ( III ) 1) Classifique em verdadeira ou falsa cada uma das seguintes proposições compostas: a) 3 > 1 e 4 > 2 e) 1 < 3 ou 5 b) 3 > 1 ou 3 = 1 2 4 11 Respostas: c) 2/4 ou 2/(4 + 1) d) 3( 5 + 2 ) = 3 x 5 + 3 x 2 e 3/7 f) (– 1)6 = – 1 e 25 < (– 2)7 g) √16 = 6 ou mdc (4. III – Se G não é escolhido.Y. 4) a) Osmar não é palmeirense e não é vascaíno. a) Juliana é alta e loira b) Sandro pratica natação e corrida. X. b) Sandro não pratica natação ou não pratica corrida. II – Se H não é escolhido. 5) (GV-SP) Um grupo de 4 pessoas será formado. Respostas: 1) a) V b) V c) V d)F e)V f)F g) F 2) a) não b) não c) sim 3) a) Juliana não é alta ou não é loira. (2) Todo repórter é formado em jornalismo. quais serão os outros membros? b) Classifique em Verdadeiro ou Falso: I – Se F não é escolhido.

p → q é verdadeiro. Exemplos 1) p: dois é divisor de quatro ( 2/4 ) q: quatro é divisor de vinte ( 4/20 ) p → q: se dois é divisor de quatro.. “q é condição suficiente para p”.. então.. “p é condição necessária para q”. No condicional p → q... 5) a) 6. ( 1 < 1 2 3 ) ( ) ) O condicional p → q é falso somente quando p é verdadeira e q é falsa...MATEMÁTICA PASSO A PASSO b) Simone não gosta de ler e não gosta de ouvir música. que lê-se: “se p.. p → q. então quatro é divisor de vinte (2/4 → 4/20) 2) p: dois vezes cinco é igual a dez ( 2 x 5 = 10) q: três é divisor de dez (3/10) p → q: se dois vezes cinco é igual a dez. .. e somente se. então três é divisor de dez (2x5=10 → 3/10) 3) p: cinco é menor que dois ( 5 < 2) q: dois é número inteiro ( 2 ∈ Ζ ) p → q: se cinco é menor que dois.. a proposição p é chamada antecedente e q é chamada conseqüente. 223 . obtemos uma nova proposição.  Condicional → ( se. se.. caso contrário.  Os Condicionais – Passo a Passo Ainda a partir de proposições dadas podemos construir novas proposições mediante o emprego de outros dois símbolos lógicos chamados condicionais: o condicional se. então q”.então..) Colocando o condicional → entre duas proposições p e q. então dois é número intero (5 < 2 → 2 ∈ Ζ) 4) p: um meio é menor que um terço q: três é igual a cinco ( 3 = 5) p → q: se um meio é menor que um terço. então três é igual a cinco 1 < 1 → 3=5 2 3 Vamos postular um critério de classificação para a proposição p → q baseado nos valores lógicos de p e q. (Símbolo: → ) e o condicional .( Símbolo ↔). H e X b) I) V II) V III) F..

então p → q é V  p q p→q V F V V V V F F V F V F Condicional ↔ ( se. e somente se) Colocando o condicional ↔ entre duas proposições p e q. Revendo os exemplos dados temos: 1) p é V e q é V. q”. p ↔ q. se isso não acontecer. e somente se. denominada tabela-verdade da proposição p → q. WELLINGTON BRITO Esse critério está resumido na tabela ao lado. que lê-se: “p se. obtemos uma nova proposição.PROF. então p → q é F 3) p é F e q é V. Assim a tabela-verdade da proposição p ↔ q: é a que está ao lado. então p ↔ q é V 2) p é V e q é F. então p ↔ q é F 224 p V V F F q V F V F p↔q V F F V . “p é condição necessária e suficiente para q”. “q é condição necessária e suficiente para p ou “ se p. Exemplos 1) p: 2 / 12 q: 2 x 7 /12 x 7 p ↔ q: 2/12 ↔ 2 x 7/12 x 7 3) p: 6 = 12 : 3 q: 3. então q” e reciprocamente. o condicional ↔ é falso. então p → q é V 4) p é F e q é F.6 = 18 p ↔ q: 6 = 12 : 3 ↔ 3 x 6 = 18 2) p: 3 = 6 4) p: 4 ≤ 3 2 4 q: 4 x 5 ≤ 3 x 5 q: 3 x 4 ≠ 6 x 2 p ↔ q: 4 ≤ 3 ↔ 4 x 5 ≤ 3 x 5 p ↔ q: 3 = 6 ↔ 3 x 4 ≠ 6 x 2 2 4 Vamos postular para o condicional classificação: p ↔ q o seguinte critério de O condicional ↔ é verdadeiro somente quando p e q são ambas verdadeiras ou ambas falsas. Revendo os exemplos dados temos: 1) p é V e q é V. então p → q é V 2) p é V e q é F.

Respostas: 2) a) V b) v c) V d)V e) F f) F g) V d) V e) F f) V g) V h) V 3) a) F b) V c) V 4) p (V). 2) Classifique em verdadeira ou falsa cada uma das proposições abaixo..8) = 2 b) 22 = 4 ↔ ( . etc. r. s. q (V). a) p → r b) p ↔ q c) r → p d) (p ∨ r) ↔ q e) p → ( q → r) f) p → ( q ∨ r ) g) ~ p ↔ ~ q h) ~ p ↔ r 4) Sendo a proposição p → ( r ∨ s) falsa e a proposição (q ∧ ~ s ) ↔ p verdadeira..2)2 = 4 c) 5 + 7 x 1 = 10 → 3 x 3 = 9 d) mmc (3. 225 . a) 2 – 1 = 1→ 5 + 7 = 3 x 4 e) 2/8 → mmc (2. então p ↔ q é F 4) p é F e q é F. s ( F). determine o valor ( V ou F) de cada proposição abaixo.) mediante o emprego de conectivos ( ∨ ou ∧ ) ou de modificador ( ~ ) ou de condicionais (→ ou ↔). Dizemos que v é uma tautologia ou proposição logicamente verdadeira quando v tem o valor lógico V (verdadeira) independentemente dos valores lógicos de p.6) = 1 ↔ 4 é número primo f) 6 ≤ 2 ↔ 6 – 2 ≥ 0 g) 3 < 2 → 3 x 7 = 2 x 5 5 7 MATEMÁTICA PASSO A PASSO 3) Admitindo que p e q são verdadeiras e r é falsa.r. classifique em verdadeira ou falsa as afirmações p. r ( F).  Tautologias Seja v uma proposição formada a partir de outras (p.q. q. então p ↔ q é V  EXERCÍCIO – RACIOCÍNIO LÓGICO ( IV ) 1) Escreva a tabela-verdade contendo duas proposições p e q com possíveis resultados dos conectivos e condicionais..3) p é F e q é V. q.

r.) mediante o emprego de conectivos ( ∨ ou ∧ ) ou de modificador ( ~ ) ou de condicionais (→ ou ↔). Dizemos que ƒ é uma proposição logicamente verdadeira quando ƒ tem o valor lógico F (falsa) independentemente dos valores lógicos de p. WELLINGTON BRITO Assim a tabela – verdade de uma tautologia v apresenta só V na coluna de v. Assim a tabela – verdade de uma proposição logicamente falsa ƒ apresenta só F na coluna de ƒ . pois: p p) V V V F F F F F V V V V q ~p p ∧ ~ p q ∨ p ( p ∧ ~ p) → (q ∨ 2) ~ (p ∧ q ) ↔ (~ p ∨ ~ q) é uma tautologia. etc. q. Exemplos 1) ( p ∧ ~ p ) → (q ∨ p) é uma tautologia.PROF. Exemplos 1) p ∧ ~ p é proposição logicamente falsa. pois: p V F ~p F V p ∧ ~ p F F 226 . q.. pois: p q p ∧ q ~(p ∧ q) ~ p ~ q ~ p ∨ ~ q ~ (p ∧ q)↔(~p∨ ~q) V V  V F F F F V Proposições Logicamente Falsas Seja ƒ uma proposição formada a partir de outras ( p...

Exemplos 1) p: a ≠ 0 q: b ≠ 0 p ∧ q: a ≠ 0 ou b ≠ 0 227 2) p: 2/4 q: 3/9 p ∧ q: 2/4 e 3/9 . conectivas e condicionais. 2) p: a = 0 q: b = 0 (p ∨ q): a = 0 ou b = 0 ~ (p ∨ q): a ≠ 0 e b ≠ 0  Negação de uma conjunção (p ∧ q) Tendo em vista que ~ (p ∧ q) ⇔ ~ p ∨ ~ q. p v q: o triângulo ABC é isósceles ou eqüilátero ~ (p ∨ q) : o triângulo ABC não é isósceles e não é eqüilátero.  Negação de uma disjunção ( p ∨ q) Tendo em vista que ~ (p ∨ q) ⇔ ( ~ p ∧ ~ q). podemos estabelecer que a negação de p ∨ q é a proposição ~ p ∧ ~ q.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 2) ( p ∨ ~ q ) ↔ (~ p ∧ q ) p q ~ p ~qp ∨ ~q ~ p∧ q V V V F F V  F F V F V F V V F F F V ( p ∨ ~ q ) ↔ (~p ∧ q) F F F Como Negar Proposições – Passo a Passo para negar Vamos destacar os resultados obtidos proposições compostas. podemos estabelecer que a negação de p ∧ q é a proposição ~ p ∨ ~ q. Exemplos 1) p: o triângulo ABC é isósceles. q: o triângulo ABC é eqüilátero.

é negada assim: substitui-se o quantificador pelo existencial e nega-se p(x). a negação da sentença “Chico é cantor e compositor” é a sentença “Chico não é cantor ou não é compositor”.5  Negação de proposições quantificadas a)Uma sentença quantificada com o quantificador universal do tipo (∀x ) (p (x)). obtendo: (∃x) (~ p(x)). podemos estabelecer que a negação de p → q é a proposição p ∧ ~ q. Assim.~ (p ∧ q): a = 0 ou b = 0  PROF. obtendo:(∀x)( ~p (x)). do tipo (∃x)( p(x)). WELLINGTON BRITO ~ (p ∧ q): 2 4 ou 3 9 Negação de um condicional Já que ~ (p → q) ⇔ p ∧ ~ q. 228 . a) (∀x ) ( x + 3) = 5 ( ~ ) (∃x) ( x + 3 ≠ 5) b) Uma sentença quantificada com o quantificador existencial.é negada assim: substitui-se o quantificador pelo universal e nega-se p(x). Exemplos: 1) p: 2 ∈ ℤ q: 2 ∈ ℚ p → q: 2 ∈ ℤ → 2 ∈ ℚ ~ (p → q): 2 ∈ ℤ e 2 ∉ ℚ 2) p: 52 = (− 5) 2 q: 5 = – 5 p → q: 52 = (– 5)2 → 5 = – 5 ~ (p → q): 52 = (– 5)2 e 5 ≠ . Exemplos: 1 1 1 1)sentença:(∃ a) 2)sentença:(∃ a) a + ∈ R ≥ a 2 3 negação ( ∀ a) ( ( 1 a ∉ R ) ) negação:( ∀ a) a + ( ( 1 2 < 1 3 ) ) ) )  Questões Comentadas 1) A negação de x ∈ A ∩ B é x ∉ A v x ∉ B.

então Glória vai ao cinema. então Carla fica em casa.2) A negação de x ∈ A ∪ B é x ∉ A ∧ x ∉ B. se Glória vai ao cinema. Raul não briga com Carla. b) Carla fica em casa e Glória vai ao cinema. então Raul briga com Carla. por meio da tabela-verdade. c) Carla não fica em casa e Glória vai ao cinema. Ora. Resolução: ( p → q ) ⇔ ( ~ q → ~ p) p V V F q V F V p →q V F V MATEMÁTICA PASSO A PASSO ~ q F V F ~ F F V p ~ q → V F V ~ p Resposta: A coluna ( p → q ) apresenta o mesmo resultado da coluna ( ~ q → ~ p). Logo: a) Carla não fica em casa e Beto não briga com Glória. a equivalência da proposição: ( p → q ) ⇔ ( ~ q → ~ p).o que significa dizer que é verdadeiro o bi condicional ( p → q ) ⇔ ( ~ q → ~ p). d) Glória não vai ao cinema e Beto briga com Glória e) Glória não vai ao cinema e Beto briga com Glória. 4) Se Beto briga com Glória. Assim. Resolução: Se Raul não briga com Carla então: Carla não fica em casa Se Carla não fica em casa. a negação da sentença “Regina gosta de cinema ou gosta de teatro é a sentença “Regina não gosta de cinema e não gosta de teatro”. então Glória não vai ao cinema Se Glória não vai ao cinema. Se Carla fica em casa. 3) Verifique. então Beto não briga com Glória 229 .

a única opção correta é “é”: Carlos não é mais velho do que Pedro. Carla não fica em casa e Beto não briga com Glória. c) Carlos e João são mais moços do que Pedro. Se Maria e Julia tem a mesma idade. j) Todo triângulo isósceles é eqüilátero k) Existe um losango que não é quadrado l) Existe um número cuja raiz quadrada é zero m) Todo triângulo que tem três ângulos 1) Diga qual é a negação de cada proposição abaixo . Então: a) Carlos não é mais velho do que Leila. WELLINGTON BRITO Logo a única opção correta é “ a “. então João é mais moço do que Pedro. Ora. e João é mais moço do que Pedro. então Carlos não é mais velho que Pedro Logo. b) Carlos é mais velho que Pedro. e Maria e Julia tem a mesma idade.PROF. então João não é mais moço que Pedro Se João não é mais moço que Pedro. então Maria e Julia tem a mesma idade. então Carlos é mais velho do que Maria. Carlos não é mais velho do que Maria.3) ≠ 6 b) 3 = 6 ou 3 x 10 ≠ 6 x 5 5 10 c) 3 ≥ 1 e – 3 ≥ – 7 7 d) 22 = 4 → √4 = 2 e) (– 3 )2 = 9 → √ 9 ≠ – 3 230 . e Maria e Julia não tem a mesma idade. Resolução: Se Carlos não é mais velho do que Maria. e Maria e Julia não tem a mesma idade. a) mdc (2. e João é mais moço do que Pedro. 5) Se Carlos é mais velho do que Pedro. d) Carlos é mais velho do que Pedro.3) = 1 ou mmc (2. e) Carlos não é mais velho do que Pedro. Se João é mais moço do que Pedro. então: Maria e Julia não tem a mesma idade Se Maria e Julia não tem a mesma idade.  EXERCÍCIO – RACICÍNIO LÓGICO ( V ) i) Todo número inteiro é primo é impar.

Em quantas meias deve pegar para ter a certeza de conseguir. a) da conjunção c) da conjunção relativamente à disjunção p ∧q⇔q∧p p ∧ ( q ∨ r ) ⇔ ( p ∧ q) ∨ (p ∧ r ) ( p ∧ q ) ∧ r ⇔ p ∧ ( q ∧ r) p ∨ ( q ∧ r ) ⇔ (p ∨ q) ∧ (p ∨ r ) p∧p⇔p p∧(p∨q)⇔p p∧v⇔p p∨(p∧q)⇔p p∧ f⇔f b) da disjunção d) da negação p∨q⇔q∨p ∼(∼p)⇔p (p ∨ q ) ∨ r ⇔ p ∨ (q ∨ r) ∼ ( p ∧ q) ⇔ ∼ p ∨ ∼ q p∨ p⇔p ∼ ( p ∨ q) ⇔ ∼ p ∧ ∼ q p∨ v⇔v p∨f⇔p em que p. por meio das tabelas-verdades. qual o número mínimo de meias que uma pessoa deve retirar. para ter a certeza de formar um par da mesma cor? a) 2 b) 20 c) 3 d) 4 e) 40 6) Timóteo tem na sua cômoda. às escuras. a) nenhuma mulher é desonesta d) Nenhuma mulher é honesta b) Todas as mulheres são honestas e) Algumas mulheres são desonestas. um par da mesma cor? a) 6 b) 5 c) 4 d)3 e)2 7) Trens.As meias estão todas misturadas Timóteo. 8 cor de laranja. Das palavras seguintes. q. 12 amarelas.30 verdes e 2 roxas. ∨ é uma tautologia e ƒ uma proposição logicamente falsa. 2 g) (∀x ) ( x > 2 → 3 > 3 ) h) ( ∃x ) (√ x < 0 ) 2) Classifique em V ou F as negações construídas no exercício anterior. no escuro. pelo menos. 18 meias azuis. pega em algumas. Estas palavras seguem uma Regra Lógica. 4) A negação da frase “Todas as mulheres são honestas” é.f) 2 ≤ 5 → 32 ≤ 52 x MATEMÁTICA PASSO A PASSO congruentes tem três lados congruentes. se lhes ver a cor. r são proposições quaisquer. c) Algumas mulheres são honestas 5) Numa gaveta há 20 meias pretas e 20 marrons. 3) Verifique. maior. qual poderá continuar a série? 231 . a validade das equivalências abaixo. malas.

19.A bola verde é a menor de todas.branca. 10. 32. 52.azul. 43.amarela e verde e)azul. Das palavras abaixo. de acordo com as afirmativas abaixo. quantos dias gastará o caramujo para chegar ao topo? a) 9 dias e meio b) 10 dias c) 10 dias e meio d) 11 dias e)12 dias 10) Assinale a opção que contém a seqüência correta das quatro bolas. qual poderá continuar a série: a) Honrado c) Constituinte e) Profícuo b) Abstêmio d) Equivalente 9) Um caramujo resolve subir um muro de 12 metros de altura da seguinte maneira: durante o diaele sobe 3 metros e durante a noite. ao amanhecer do 1º dia. 66. No ano que vem._____ 13) 2. 22. assinale a opção que contém o numeral correto. 28. d)azul. 59. pranto. a)branca. 14.A bola que está imediantamente após a azul é maior do que a que está antes desta.PROF.branca. 29. fantástico. 31. azul. 5. 26. ela vai fazer 20 anos. _______ 14) Anteontem Maria tinha 17 anos. 33. * Nos exercícios 11 a 13. cristal.amarela e verde c) branca. I – A bola amarela está depois da branca II – A bola azul está antes da verde III . 11) 4. 64. IV .verde e amarela. sabendo que as seqüências seguem uma ordem lógica. corpo. _____ a) 31 a) 18 a) 71 b) 30 b) 8 b) 132 c) 32 c) 17 c) 72 d) 29 d) 7 d) 144 e) 33 e) 4 e) 73 12) 67. Que dia é hoje? a)1º de Abril b) 31 de dezembro 232 c) 1º de Janeiro . desce 2 metros. Sabendo-se que iniciou a subida da base. 17. WELLINGTON BRITO a) Parti b) aulas c) calma b) boião e)menor 8)Esta série de palavras segue uma Regra Lógica: Água. verde e amarela. açor. ao dormir.amarela.azul e verde b)branca. 11.

cujos nomes são André. logo: a) A praia está movimentada e o pássaro voa. 233 . 16) Um crime é cometido por uma pessoa e há quatro suspeitos: Ari. Beto e Carlos. Denis: Belo mente quando diz que sou culpado”. Considerando as características e as afirmações citadas. louro. louro e) Moreno.MATEMÁTICA PASSO A PASSO d) dia do seu aniversário e) um dia antes do seu aniversário 15) Se a praia não está movimentada. d) Ruivo. moreno b) Ruivo. Sabendo-se que apenas um dos quatro não falou a verdade. Carlos afirma: Beto é ruivo. Belo: “Denis é o culpado”. então o pássaro não canta. então os pássaros voam. ruivo. Carlos mente quando Beto mente. fazem as seguintes declarações: Ari: “Belo é o culpado”. Beto afirma: Eu sou loiro ou Carlos é ruivo. moreno c) Louro. moreno. ruivo. e) Se o pássaro canta. Caio e Denis. o pássaro canta. Belo. louro. Se a praia está movimentada. Ora. outro é moreno e o outro ruivo. é correto concluir que André. moreno. Beto e Carlos são. Interrogados. d) A praia não está movimentada e o pássaro não voa. Caio: “Eu não sou culpado”. então eles não voam. b) A praia está movimentada e o pássaro não voa. tem as seguintes características: um dos três é louro. c) A praia não está movimentada e o pássaro voa. André mente sempre que Beto diz a verdade. respectivamente caracterizada como: a) Louro. Cada um dos meninos faz uma afirmação:    André afirma: Eu sou brasileiro ou não sou brasileiro. quem é o culpado do crime cometido? a) Ari b) Belo c) Caio d) Denis 17) Três meninos. ruivo.

sábado e domingo. 20) Marcos e Paulo pertencem a um grupo de mentirosos programados. quarta e quinta. Paulo: “Hoje é terça-feira” Em que dia da semana ocorreu esse diálogo? a) segunda-feira c) quarta-feira e) domingo b) terça-feira d) sábado 234 . e Q afirmar que P e eles são tipos opostos de indivíduos. Se no conjunto G. já que podem ter agido individualmente ou não. haja apenas dois tipos de indivíduos: aqueles que sempre falam a verdade e os que sempre mentem. Paulo mente sempre na sexta. e) As afirmações são inconsistentes. O mordomo não é inocente A governanta e o cozinheiro são culpados Somente o cozinheiro é inocente Somente a governanta é culpada O cozinheiro e o mordomo são os culpados Somente o mordomo é culpado. então. o individuo P afirmar que o individuo Q fala a verdade.PROF. então a governanta é culpada. afirmam. Ou o mordomo é culpado ou a governanta é culpada. Certo dia. Marcos mente sempre na terça. Sabe-se que o crime foi efetivamente por um ou por mais de um deles. é correto concluir que: a) apenas P fala a verdade. WELLINGTON BRITO 18) Considere que. nesse caso. b) apenas Q fala a verdade. Sabe-se ainda que:    Logo: a) b) c) d) e) Se o cozinheiro é inocente. dizendo a verdade nos outros dias da semana. 19) Há três suspeitos de um crime: A governanta o cozinheiro e o mordomo. em um pequeno grupo de pessoas – G – envolvidas em um acidente. mas não os dois. Marcos: “Eu mentirei amanhã assim como ontem”. dialogando entre eles. dizendo a verdade nos outros dias. c) P e Q falam verdade d) P e Q mentem.

W = 2a + 3b. Paulo abre a gaveta e pega algumas gravatas. nove amarelas. Uma noite. então Fred é francês. ou W = 0. b) 3 ≠ 6 5 10 ou 3 x 10 = 6 x 5 k) Todo losango é quadrado. e) Éden é espanhol ou Albert não é alemão. Por outro lado. 22) Se W = 2a + 3b. Nela encontra-se sete gravatas azuis. O número mínimo de gravatas que Paulo deve pegar para ter certeza de ter pegado ao menos duas gravatas da mesma cor é: a) 6 b) 8 c) 18 d) 23 e)22 Respostas 1) a) mdc(2. Ou Albert é a alemão. ou Éden é espanhol. no escuro. m)Existe um triângulo eqüiângulo e não eqüilátero 2)a)F b)F c)V d)F e)F f)F g)F h)V i)V j)V k)F L)F m)F 4)C 5) C 6) A 7) D 8) C 9)A 10)B 11)C 12)E 13) C 14)C 15)C 16)B 17)D 18)D 19)D 20)B 21)B 22)E 23) A c) 3 < 1 ou – 3 < – 7 7 d) 22 = 4 e √4 ≠ 2 e) ( – 3 )2 = 9 e √ 9 = − 3 f) 2 > 5 e 32 > 52 g) (∃ x ) ( x > 2 e 3x ≤ 32 h) ( ∀x ) ( √ x ≥ 0 ) i) Existe um número inteiro primo e par 235 . então W = 4p + 3r . Então a) 2s – 3r = 0 d) 2a + 3b ≠ 2s – 3r b) 4p + 3r ≠ 2s – 3r e) W = 2s – 3r c) W ≠ 2a + 3b 23) Paulo guarda suas gravatas em uma única gaveta em seu quarto. l)Todo número tem raiz quadrada diferente de zero. Se W = 0. Assim: a) Pedro é português e Fred é francês.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 21) Se Fred fala francês. Ora. então W = 2s – 3r. nem Éden é espanhol nem Isa é Italiana.3) ≠ 1e mmc(2. então Albert não é alemão.3) = 6 j) Existe um triangulo isósceles e não eqüilátero. W + S ≠ 5. Se W = 4p + 3r. Ora. b) Pedro é português e Albert é Alemão c) Pedro não é português e Albert é alemão d) Eden é espanhol ou Fred é francês. Se Pedro não é português. três verdes e três vermelhas. então W + S = 5. uma preta.

236 . a negação de (5) é: a) (1) b) (2) c) (3) d) (4) e) n. d) gosta de alguém. então amanhã choverá d) Hoje não é segunda-feira nem amanhã choverá e) Hoje é segunda-feira ou amanhã não choverá 3) (FEI-SP) Dadas as proposições: (1) Toda mulher é boa motorista. x – a ≠ b 5) (UNESP) Uma pessoa que gosta de todas e apenas das pessoas que não gostam de si mesmas: a) gosta de si mesma. x – a = b e) ∀x.d. (5) Todos os homens são bons motoristas. (2) Nenhum homem é bom motorista.PROF. (3) Todos os homens são maus motoristas. (4) Pelo menos um homem é mau motorista. c) não existe. e) não gosta de ninguém.a 4) (PUC-RS) A sentença (∃x x – a = b) é a negação de: a) ∃x x – a ≠ b b) ∃x x – a > b c) ∃x x – a < b d) ∀x. WELLINGTON BRITO  QUESTÕES DE CONCURSOS E VESTIBULARES 1) (PUC-SP) A negação da proposição x ∈ ( A ∪ B) é: a) x ∉ ( A ∩ B ) b) x ∉ A ou x ∈ B c) x ∉ A e x ∈ B d) x ∈ A ou x ∉ B e) x ∉ A e x ∉ B 2) (UF-BA) A negação de Hoje é segunda-feira e amanhã não choverá é: a) Hoje não é segunda-feira e amanhã choverá b) Hoje não é segunda-feira ou amanhã choverá c) Hoje não é segunda-feira. b) não gosta de si mesma.

e) nenhuma das conclusões anteriores é valida 9) (U.d. 237 .Todos os amigos de João são amigos de Mário II.F. Se Roberto é amigo de Paulo. e) é suficiente virar o primeiro e o ultimo cartão. e) Não se pode tirar conclusão.Mário não é amigo de qualquer amigo de paulo III .-GO) A negação de x ≥ − 2 é: a) x ≥ 2 b) x ≤ − 2 c) x < − 2 d) x < 2 e) x ≤ 2 10) (FUVEST) Cada um dos cartões abaixo tem de um lado um número e do outro lado uma letra.Antonio só é amigo de todos os amigos de Roberto. b) “Todo corintiano é inteligente. d) se x = 5. d) é suficiente virar os dois cartões do meio. Para verificar se tal afirmação é verdadeira: a) é necessário virar todos os cartões b) é suficiente virar os dois primeiros cartões c) é suficiente virar os dois últimos cartões. 8) (MACK-SP) Duas grandezas x e y são tais que: “se x = 3.” c) “Nenhum corintiano é inteligente”. e) n. pode-se tirar a conclusão seguinte: a) “Existem corintianos inteleigentes”. d) “Todo inteligente é corintiano”.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 6) (FATEC-SP) Considere verdadeiras as três seguintes afirmações: I . então y ≠ 7. então y = 5. então x ≠ 3.a 7) (FEI-SP) Dadas as premissas: “Todos os corintianos são fanáticos” – “Existem fanáticos inteligentes”. b) se y = 7. c) se y ≠ 7. A B C 2 3 Alguém afirmou que todos os cartões que têm uma vogal numa face têm um número par na outra. então a) Antonio é amigo de Mário b) João é amigo de Roberto c) Mário é amigo de Roberto d) Antonio não é amigo de João. então x = 3. então y = 7”. Pode-se concluir que: a) se x ≠ 3.

238 . c) A bola A é amarela. c) Existe um y e existe um x tal que y = sen(x). d) p. d) não existe um real x tal que y ≤ x para todo real y e) para todos reais x. para todo x. q e r são verdadeiras. B. podemos afirmar corretamente que: a) A bola A é verde. falsa.F.RS)A negação da proposição( ∀ x ∈ R) ( ∃ y ∈ R) [xy = 1] é: a) ( ∃ x ∈ R ) ( ∀ y ∈ R ) [xy = 1] b) (∀ x ∈ R) ( ∃ y ∈ R ) [ xy ≠ 1] c) (∃ x ∈ R ) ( ∀ y ∈ R) [ xy ≠ 1] d) (∀ x ∈ R) ( ∀ y ∈ R) [xy ≠ 1] e) (∃ x ∈ R ) (∃ y ∈ R ) [xy ≠ 1] PROF. y. e) Existe um y tal que. C. b) Para todo y e para todo x. y ≠ sen(x). verdadeira. b) A bola A é verde. uma de amarelo e uma de azul. e) p.BA) A proposição ∼ p ∨ q ⇒ q ∧ r é verdadeira. se: a) p e q são verdadeiras e r. existe um real z com x < z < y. 14) (U. y = sen(x). existe um x tal que y = sen(x). a bola B é azul e a bola C amarela. com x < y. 15)(U. verdadeira. b) não existe um real x tal que x ≤ y para todo real y. c) existe um real x tal que y ≤ x para todo real y. foram pintadas: uma verde.11) (PUC-RS) Sejam p e q duas proposições. existe um x tal que y = sen(x)” é: a) Para todo y.RS) A negação da proposição “para todo y. Leia atentamente as declarações abaixo: I) B não é azul II) A é azul III) C não é amarela Sabendo-se que apenas uma das declarações acima é verdadeira. a bola B é verde e a bola C azul e) A bola A é azul. y = sen(x). 13) (U. d) Existe um y tal que. WELLINGTON BRITO 16)(UFC) Três bolas A. para todo x. não necessariamente nesta ordem.F. a bola B é verde e a bola C amarela. q e r são falsas.F. a bola B é amarela e a bola C é azul. A negação de p ∧ q equivale a: a)∼ p ∨ ∼ q b)∼ p ∧ ∼ q c)∼ p ∨ q d)∼ p ∧ q e) p ∧ ∼ q 12)(VUNESP)A negação de “para todo real x existe um real y tal que y < x”é equivalente a: a) existe um real x tal que x ≤ y para todo real y. b) p e q são falsas e r. a bola B é azul e a bola C verde d) A bola A é amarela. c) p e r são falsas e q.

e Daniela não abraça Paulo. 19)(MPU) Ana guarda suas blusas em uma única gaveta em seu quarto.e Maria não sorri. Sabe-se. também. 6 12 23 44 7 14 26 48 5 10 20 40 Complete o último círculo e encontre a soma dos seus três números. e Maria sorri. no escuro. e Daniela não abraça Paulo. a)João está feliz. e Daniela abraça Paulo. que Daniele abraçar Paulo é condição necessária e suficiente para a Sandra abraçar Sérgio. 239 . e Daniela abraça Paulo. Nela encontram-se sete blusas azuis. d)João não está feliz. e Maria sorri. e Maria sorri. e) João não está feliz. 38 20 N X 3 a) 10 b) 11 c)12 4 X 1 d) 13 e)14 18 Observando os números. uma preta. os números estão colocados de acordo com um raciocínio lógico matemático. b)João não está feliz.e Daniela não abraça Paulo. nove amarelas. Uma noite. quando Sandra não abraça Sérgio.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 17) (UECE) Em cada círculo. O número mínimo de blusas que Ana deve pegar para ter certeza de ter pegado ao menos duas blusas da mesma cor é: a) 6 b)4 c) 2 d) 8 e)10 20) (MPU) Sabe-se que João estar feliz é a condição necessária para Maria sorrir e condição suficiente para Daniela abraçar Paulo. Assim. três verdes e três vermelhas. Ana abre a gaveta e pega algumas blusas. a) 250 b) 255 c) 260 d) 265 e)270 18)(UECE) Os números colocados nos quadrados seguem uma organização lógica. e Maria não sorri. c)João está feliz. determine o número N. atentamente.

 E a tua aldeia é maior do que a desse homem? – voltou Sócrates a perguntar. e os da aldeia maior sempre mentem. e a Ulbra está perdendo este set. qual significa “não. b) o escore está 13 a 12 e a Ulbra vai sacar. 22) (MPU) Sócrates encontra-se em viagem por um distante e estranho país. e a Ulbra está vencendo este set. Camila: “ Este set está 13 a 12. formado por apenas duas aldeias. e a Ulbra venceu o primeiro set. e quem vai sacar é a equipe visitante. corretamente que: a) o escore está 13 a 12. o escore está 13 a 12” Berenice: “O escore não está 13 a 12. então. qual o resultado até o momento. a Ulbra está perdendo este set. e apontando para o casal. Conhecendo suas amigas. e a Ulbra está vencendo este set. e quem vai sacar é a equipe visitante. c) o escore não está 13 a 12.PROF. conseqüentemente. a favor da Ulbra. e) o escore não está 13 a 12. que os habitantes da aldeia menor sempre dizem a verdade. Fernanda sabe que duas delas estão mentindo e que as demais estão dizendo a verdade. mas não sabe qual delas significa “sim” e nem. 240 . mas falam apenas no idioma local. Um dia. desde o inicio. e a Ulbra venceu o primeiro set. d) o escore está 13 a 12. Sabe. Suas amigas dizem-lhe: Amanda: “Neste set. uma grande e outra pequena. Ela pergunta às suas amigas. Sócrates pergunta:  Meu bom jovem. Sócrates encontra um casal acompanhado de um jovem. contudo. WELLINGTON BRITO 21) (MPU) Fernanda atrasou-se e chega ao estádio da Ulbra quando o jogo de vôlei já está em andamento. e quem vai sacar é a equipe visitante. e a Ulbra está ganhando este set”. Denise: “O escore não está 13 a 12. é a aldeia desse homem maior do que a dessa mulher?  Milango – reponde o jovem. Ele sabe. e a Ulbra não está vencendo este set. e a Ulbra já ganhou o primeiro set”. e quem vai sacar é a equipe visitante” “Eunice: “Quem vai sacar é a equipe visitante. Dirigindo-se a ele. Os habitantes entendem perfeitamente o português. desconhecido por Sócrates. Conclui. também. que “Milango” e Nabungo” são palavras no idioma local que significam “sim” e “não”. que estão assistindo à partida.

mas acabaram entrando em um acordo: o nome de Laís ficou para o 241 MATEMÁTICA PASSO A PASSO . O agrônomo. conclui corretamente que: a) o jovem diz a verdade. 24) (MPU) Caio. e o matemático é mais velho do que o agrônomo. O matemático costuma ir ao cinema com Mário e Nédio. d) Pedro é matemático. e) O jovem mente. ambos. dar seus barcos o nome de Laís. cada um. por sua vez é mais moço do que o arquteto. e o homem é da aldeia pequena e a mulher da pequena. uma profissão diferente. e o homem é da aldeia pequena e a mulher da pequena 23)(MPU) Cinco irmão exercem. Cada um tem uma única filha. b) O Jovem mente. e o matemático é mais velho do que o agrônomo. diz-me ainda. Milango – tornou o jovem a responder  E. Logo. Combinaram. este. a) Luis é arquiteto e o engenheiro é mais velho do que o agrônomo e Pedro é mais velho do que o matemático. como o agrônomo e é mais moço do que o engenheiro e mais velho do que o Oscar. b) Oscar é engenheiro. torcedores do Flamengo. és tu da aldeia maior? – perguntou Sócrates  Nabungo – disse o jovem. e Oscar é mais velho do que o agrônomo. e) Nédio é engenheiro. O economista é mais velho do que Nédio e mais moço do que Pedro. c) O jovem mente. e Luis é mais velho do que o matemático. um barco. Felipe e Gil compraram. Décio e Éder desejavam. Éder. Décio. e o economista é mais novo do que Luis. e o homem é da aldeia grande e a mulher da pequena d) o jovem diz a verdade. e o homem é da aldeia grande e a mulher da grande. o economista e Mário residem no mesmo bairro. então dar aos barcos os nomes de suas filhas. Ficou acertado que nenhum deles poderia dar a seu barco o nome da própria filha e que a cada nome das filhas corresponderia um e apenas um barco. e Mário é mais velho do que o economista. e o arquiteto é mais velho do que o matemático. e todas tem nomes diferentes. O economista. e o homem é da aldeia grande e a mulher da grande. Luis é paulista. todos. sorrindo. c) Mário é engenheiro. e o arquiteto é mais velho do que o engenheiro. Sócrates. o matemático e Luis são. cada um.

Déa. Felipe e Gil são. e assim por diante). Bia. e) Paulo é baiano e Vasconcelos é paulista. Ana. Gil convenceu o pai de Olga a pôr o nome de Paula em seu barco ( isto é. 26)(MPU) Em torno de uma mesa quadrada. Oliveira. Ana. Bia. a)Mara. Bia. Ana. respectivamente. encontram-se sentados quatro sindicalista. b)Lais.PROF. a) Paulo é paulista e Vasconcelos é baiano. à direita do paulista. Clô b) Clô. Paula. Nair. Déa. b) Paulo é carioca e Vasconcelos é baiano. Após conversarem sobre tão inusitado resultado. 25) (MPU) Ana. As filhas de Caio.Mara. Bia. Lais. Nair. Décio. passará a ser a representante do grupo. Mara e) Nair. Clô.Nair. Clô. coube o nome de Olga. Bia. Paulo está sentado à direita de Oliveira. Ema. Bia. o mais antigo entre eles. Déa e Ema estão sentadas. Olga. d) Déa. Ao barco de Caio. 242 e) Déa. nessa ordem e em sentido horário. Ema. Laís. Paula. WELLINGTON BRITO barco de Décio e Éder deu a seu barco o nome de Mara. . Nair. c) Norton é baiano e Vasconcelos é paulista d) Norton é carioca e Vasconcelos é paulista. em torno de uma mesa redonda. Elas estão reunidas para eleger aquela que. Por sua vez.Paula. no barco dele. Bia. Mara. Ema. encontra-se à frente de Paulo. Laís. para: a) Emma. Vasconcelos. Èder. pois cada uma delas havia recebido exatamente um voto. Olga. que não é carioca. d) Paula. Ana. Um carioca e um baiano. c) Clô. Feita a votação. pai de Olga). c)Lais. Olga.Mara. é mineiro. respectivamente. Déa. Ana votou naquela que votou na vizinha da esquerda de Ana. concluíram que cada um havia votado naquela que votou na sua vizinha da esquerda (isto é. Olga. Os votos de Ana. Ana.Olga. entre elas. Assim. Ema. Clô. Norton. verificou-se que nenhuma fôra eleita. Há também um paulista. coube o nome de Nair e ao barco do pai de Nair. Bia votou naquela que votou na vizinha da esquerda e Bia.Paula. Déa e Ema fora. Clô.

e não chove. e faz calor. ou ambos. e Sicrano é culpado. Quando se aperta a tecla B. a) Fulano é inocente. c) vejo Carlos. Beltrano e Sicrano. e Beltrano é culpado. e Beltrano é inocente.não passeio. Se Sicrano é inocente.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 27) (MPU) Quando não vejo Carlos. e Sicrano é inocente. não vejo Carlos. a) vejo Carlos. Portanto hoje.Quando se aperta a tecla A. e chove. a) 87 b) 95 c)92 d)85 e)96 30)(MPU) A operação ∇ x é definida como o triplo do cubo de x. Se Fulano é inocente. Logo. 28) (MPU) Se fulano é culpado. e chove. e estou deprimida. b) não vejo Carlos. é. Quando chove. 29)(MPU) Uma curiosa máquina tem duas teclas. d) não vejo Carlos. e não estou deprimida. e estou deprimida. e Sicrano é inocente. e faz calor. então Beltrano é inocente. então Beltrano é culpado. Quando não faz calor e passeio. e Beltrano é culpado. o valor da operação. e) vejo Carlos. e não chove. c) Fulano é culpado e Beltrano é inocente. apertando-se qualquer seqüência das teclas A e B. passeio. e faz calor. e faz calor.e não faz calor. e Beltrano é culpado. A e B.e estou deprimida. e um visor no qual aparece um número inteiro x. e a operação Ω x é definida como o inverso de x. então ou Beltrano é culpado ou Sicrano é culpado. e Sicrano é inocente. e) Fulano é culpado. o maior número de dois algarismos que se pode obter. e Sicrano é culpado. d) Fulano é inocente. não passeio e fico deprimida. b) Fulano é culpado. são culpados. e não estou deprimida. não passeio ou fico deprimida. Se Sicrano é culpado então Fulano é culpado. ∇ 3⅔ − (√2 ) Ω 21 è igual a a) 15 b) 20 c) 25 d) 45 e) 30 243 .e não chove. o número do visor é substituído por 3x – 1. o número do visor é substituído por 2x + 1. Hoje. Quando não chove e estou deprimida. Assim. Se no visor está o número 5.

P4 a Cosme d) P1 a Cosme. no atual semestre. WELLINGTON BRITO 31)(MPU) Um colégio oferece a seus alunos a pratica de um ou mais dos seguintes esportes: futebol. seja qual for a natureza dos guardas. escolhendo-as da seguinte relação: P1: O outro guarda é da mesma natureza que você ( isto é. P1 a Cosme. uma possível seqüência de três perguntas que é logicamente suficiente para assegurar.  45 alunos praticam futebol e basquete. P2 a Damião 244 . P2 a Cosme e) P4 a Cosme.e se você é veraz também o é)? P2: Você é o guarda da porta que leva ao tesouro? P3: O outro guarda é mentiroso? P4: você é veraz? Então. é igual a: a) 99 b)93 c)103 d)110 e)114 32) (MPU) Você está á frente de duas portas. você pode fazer três ( e apenas três) perguntas aos guardas.PROF. ou seja. P3 a Damião b) P3 a Damião. se você é mentiroso ele também o é. Uma das conduz a um tesouro. Mas. entre os 45. seambos são verazes. é. Sabe-se que. a uma sala vazia. Cada um dos guardas sempre diz a verdade ou sempre mente. Cosme guarda uma das portas. que você identifique corretamente a porta que leva ao tesouro. basquete e vôlei. Você não sabe s ambos são mentirosos. para descobrir qualdas portas conduz ao tesouro. no atual semestre. P2 a Damião. a) P2 a Cosme. a outra. P1 a Damião. P3 a Cosme c) P3 a Cosme. ou se um é veraz e o outro é mentiroso. não praticam vôlei O número total de alunos do colégio. P2 a Cosme.  21 alunos não praticam nem futebol nem vôlei  O número de alunos que praticam só futebol é idêntico ao número dos alunos que praticam só vôlei. enquanto Damião guarda a outra. ambos podem sempre dizer a verdade ou um sempre dizer a verdade e 5 outro sempre mentir.  17 alunos praticam futebol e vôlei. ambos os guardas podem sempre mentir. 30. P2 a Damião.  20 alunos praticam vôlei e basquete  60 alunos praticam futebol e 65 praticam basquete.

c) Angélica. Se Júlio estiver enganado. Verificou-se que Maria está certa.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 33) (AFTN) Três amigas. 34) (AFTN)José que ir ao cinema e assistir ao filem “Fogo contra fogo”. mas não Júlio. A que está sentada à esquerda diz: Tânia é quem está sentada no meio”. A que está sentada à esquerda. Janete. e) José não irá ao cinema Respostas: 01) E 02) B 03) D 04) E 05) C 06) D 07) E 08) A 09) C 10)E 11)A 12)A 13)D 14)E 15)C 16)C 17)B 18)B 19) A 20) D 21) D 22) B 23) C 24) B 25) B 26) A 27) C 245 28) E 29) B 30) C 31) A 32) D 33) B 34) E . então Júlio está enganado. Maria. Finalmente. Angélica e Janete. ou José não irá ao cinema. Luis e Julio. Se Maria estiver certa. Ora. b) Janete. Tânia. “Eu sou Janete”. a que está sentada no meio e a que está sentada à direita são respectivamente: a) Janete. estão sentada lado a lado em um teatro. então o filme não está sendo exibido . Janete e Tânia d) Angélica. Tânia e Angelica. e Angélica nunca fala a verdade. Tânia sempre fala a verdade. têm opiniões discordantes sobre o filme está ou não em cartaz. b) Luis e Júlio não estão enganados. a que está sentada à direita diz: “Angélica é quem está sentada no meio”. Angélica e Tânia. Janete às vezes fala a verdade . então Luis está enganado. Tânia e Janete e) Tânia. mas não tem certeza se o mesmo está sendo exibido. Seus amigos. A que está sentada no meio diz. e Angélica. mas não Luis d) Luis está enganado. c) Júlio está enganado. Logo a) o filme “Fogo contra fogo” está sendo exibido. ou o filme “Fogo contra fofo está sendo exibido.

3 ) ( 3. ( X. 1 ) ( 2. 3} e B = { 1. 1º termo 2º termo Par Ordenado A 1• 2• 3• B • 1 • 2 2 • 3 • 4 3 1 2 3 4 ----------------------------------------------------( 3. WELLINGTON BRITO   FUNÇÃO POLINOMIAL Par Ordenado A noção de par ordenado será aqui adotada como conceito primitivo. 4 ) 246 .( 1.( 1. Impomos que dois pares ordenados são iguais somente se tiverem os primeiros termos iguais entre si e também os segundos termos iguais entre si: (a.Y ) é par ordenado de 1º termo X e 2º termo Y.3) ⇔ ( a = 3 e b = 3) Nota: Observe que num par ordenado podemos ter os dois termos iguais. Observe no esquema que cada flecha determina um par. 2. 4 ) 1 1-------------. 4} vamos formar pares ordenados que têm o 1º termo em A e o 2º termo em B. b) = (c. 3.2.1) ⇔ ( a = 5 e b = 1) 2) (a . 2 ) ( 2. d) ⇔ ( a = c e b = d) Exemplos: 1) (a . na representação do par ordenado utilizamos parênteses e não chaves como nos conjuntos em geral. 3 ) ( 2. 3 ) 4 -------------.  Produto Cartesiano Dados os conjuntos A = { 1. 1 ) ( 3.( 1.PROF. Para lembrar que a ordem está sendo considerada. Assim. b) = (5. 2 ) 3 -------------.( 1. b) = (3. 4 ) 1-------------2 -------------3 -------------4 --------------( 2. 1 ) 2-------------. Podemos formar idéia de par ordenado. imaginando-o como um conjunto de dois elementos considerados numa dada ordem. 2 ) ( 3.

m). A •1 B 1• • 2 2• • 3 3• • 4 R = { ( 1. (n.m). (1.e). (2. (n.1 ).e). (2. (e.4) } 247 .4 ). B tem 4 elementos e AxB. AxB={(x.4). (e.2 ). (1.2 ). n pares ordenados. (i.i).3 ).a). (1. (i. Temos: A x B = { (a. (n. B x A.2).a). (e. (2.3 ).1 ). (a. i } e B = { m. 4 )} De maneira geral.i)} Note que: A x B ≠ BxA (por exemplo. (n. (2. n } determinar os conjuntos A x B.3) e B = { 1. tais que o 1º termo é menor que o 2º.4} vamos formar agora o conjunto R dos pares ordenados que têm 1º termo em A e 2º termo em B. (i.  Relação Retomando os conjuntos A = { 1. (m.n) B x A = { (m.e).m).2. (2.i). A x B = {(1.3 ). (e.m) ∉ B x A) A2 = A x A = {(a.2 ). (a. tem 3 x 4 = 12 elementos. m) ∈ A x B mas (a. e.n).n). (3.o par (a.4). o produto cartesiano de dois conjuntos A e B é o conjunto A x B formado pelos pares ordenados que têm 1º termo em A e 2º termo em B.i) } B2 = B x B = {(m. No exemplo anterior A tem 3 elementos. (2.n)} 2) Se A tem 5 elementos e B tem 7 elementos.y)│x∈Aey∈B} Nota: Observamos que os elementos dos conjuntos A x B são pares ordenados. o conjunto A x B é formado por m .1). (1. (3.n).m). (m.3). então. (3.3).a). A2 = A x A e B2 = B x B. (3.a).a).MATEMÁTICA PASSO A PASSO O Conjunto formado pelos pares ordenados obtidos é denominado produto cartesiano de A por B e o indicamos por A x B (leia: A cartesiano B).3. então A x B tem 5 x 7 = 35 elementos. Podemos constatar que quando A tem m elementos e B tem n elementos. Temos.4 ).e). (n. (3.m). (i. (m.2. Exemplos 1) Dados A = { a.(1. (e. (i.i). (a.e).

4. que é subconjunto de A x B.b} e B = { x.10}. forme todos os pares ordenados que têm o primeiro termo em A e o segundo em B. 5• • 9 Logo.2. 3) Determine A x B e B x A nos casos: a) A = {1.(5.1)} pares com soma = 6 EXERCÍCIO – FUNÇÃO (I) 1) Dados A = {1.6. 0. determine: a)R = {(x.PROF. 9 } e B = ∅ 4)Se um conjunto A tem 5 elementos e B tem 10 elementos.5 } e B = {9} c) A = { 7 } e B = {5} b) A = { -1 .5.7. WELLINGTON BRITO Este conjunto R.5.3) e (5. 2) Sendo A = {a.4.9.5.7.9} determinar as relações de A em B: a) R = { (x. y ) ∈ A x B │ xy ≤ 6 } A relação R é formada pelos pares (x.2.4. denominamos relação de A em B a todo subconjunto de A x B.3.1).2.3} e B = { 4.6. R = {(1. forme as seguintes relações de A em B: a) R = {(x.12} e B = {1. y) ∈ A x B │ x < y } c)T= {(x. y) ∈ A x B │ 2xy < 25} 7)Determine as seguintes relações no conjunto dos números naturais: a) R = {(x. (3.3. determine os conjuntos: A x B e B x A. y) ∈ N x N │ x2 + y2 = 25} 248 c) T = {(x. y) ∈ N x N │2x + y = 10 } b) S = {(x.3.2. De modo geral.5}.5). é exemplo de uma relação de A em B. y. 6. y) ∈ A x B x + y = 12} b) S = {(x.5). 1 } e B = { -1.3). 1} d) A = { 3. com a soma dos termos . R é uma relação de A em B ⇔ R ⊂ A x B Exemplo Dado A = {1. y).(3. y) ∈ A x B │ x + y ≥ 15} 6)Dados A = {3.8} e B = {2.3. z}. 4• • 7 x + y = 6 Estes pares são (1.y) ∈ A x B │ x + y < 8}  . x ∈ A e y ∈ B.3.5} e B = {1. quantos elementos tem A x B? e B x A? Os conjuntos A x B e B x A são iguais? 5)Dados A= {1.7.4.6.8. y) ∈ A x B│x2 + y2 < 50} b) S = {(x. y) ∈ A x B │ x + y = 6 } A 1• 2• 3• •1 B • 3 • 5 b) S = { (x.9}.

h e outras. é denominado imagem de x. 10) Calcule a e b de modo que se verifique a igualdade dos pares ordenados em cada caso: a) ( a.12) f) (3a + 4b. é denominado conjunto-imagem (ou apenas imagem) da função. associado ao elemento x de A. f : A → B ( leia: f de A em B). ab) = (8.8) Quantos pares pertencem à relação R= {(x. y ) ∈ N2 │ x + y = 10} e S = { ( x. 2a + 3) = (6. Im ou Im(f) (leia: imagem de f). determine R ∩ S. 5) c) ( 2a. 5a + 3b ) = ( 21. 2b – 1 ) = ( -1 . 4) d) (a + 2b. c) o elemento y de B. Notemos que: A B 1º) todo elemento de A deve ser associado • • a algum elemento de B.5) b) ( a + 1. g. D ou D(f) (leia: D de f). para indicar o conjunto-imagem de f. x• •y • 2º) para um dado elemento de A associamos • • • • um único elemento em B. Para dar nomes às funções costumamos usar as letras f. para indicar o domínio da função f.0 ) e) (2a + b. formado pelos elementos que são imagens dos elementos de A. 2b) = (3. para indicar uma função f de A em B. b) o conjunto B é o contradomínio da função. 249 . • • • • Empregamos a seguinte linguagem: a) o conjunto A é o domínio da função. 13) MATEMÁTICA PASSO A PASSO  FUNÇÃO  Definição Dados dois conjuntos não vazios A e B. para indicar que y é a imagem de x. a – b) = (12. uma função de A em B é uma relação que a cada elemento x de A faz corresponder um único elemento y de B. y ) ∈ N2 │ x – y = 2 }. d) o subconjunto de B. Empregamos também a seguinte notação. y) ∈ ℤ2│x2 + y2 = 25} ? 9) Se R={ ( x. y = f(x) (leia:y = f de x).

10. – 2 • 0. 250 . Calcule: a) f(5) b) f(– 5) c) f (⅔) 2) Seja f:R → R a função definida por f(x) = a) f(– 1) 3) Se f(x) = 1 x 1 x+1 b) f 2 . Temos: 1.3. sendo D = { – 2. f(3) = 2 . f(– 1) = (– 1) – (– 1) + 10 = – 1 • •4 = – 1 + 1 + 10 = 10 0• • 10 Para x = 0 . f(4) = 2 . 3 = 6 Para x = 4.3. f(2) = 2 . 16}  EXERCÍCIO – FUNÇÃO ( II ) 1) Seja f : R → R a função definida por f(x) = 3x2 + 1. 2 = 4 Para x = 3. f(1) = 1 – 1 + 10 = 10 2• 3 Para x = 2. Im(f) = { 4. f(0) = 03 – 0 + 10 = 10 4 • 1• • 16 3 Para x = 1. WELLINGTON BRITO Exemplos 1) Dado A = { 1. 8 }. Calcule X +1 2 c) f (√ 2 ) 2 . 2 }. f(– 2) = (– 2) – (– 2) + 10 = – 8 + 2 + 10 = 4 – 2• 3 Para x = – 1. 1. 4 . Temos: Para x= 1. 2) Determinar a imagem da função f: D → R definida por f(x) = x3 – x + 10.4} e f:A → R a função definida por f(x)=(x + 1) 2. 6.2. 1 = 2 A Para x = 2. Determine a imagem de f.4} consideremos a função f : A → R definida por f(x) = 2x.1. f (1) = 2 . f(2) = 2 – 2 + 10 = = 8 – 2 + 10 = 16 Logo. 3 3• = Para x = – 2.2. qual é o valor de f(1) + f(2) + f(3)? ( ) 1 4) Seja A={0.PROF. 4 = 8 R 1• •2 •4 •6 •8 A imagem da função é Im(f) = { 2.

8) Uma f (x) = x – 1 tem imagem 2x + 1 Im = { – 3. calcule o valor de x para o qual se tem f(x) = 2. 3 b) f: D → R dada por f(x) = │x – 1 │ + 1 e D = { – 2. para que valor de x tem-se f (x) = 18? 7) Dada f(x)= √ x + 1. 1 2 . – 1.16. 6) Na função f:R → R definida por f(x) = 7x – 3.2. 2. 3.25} 5) a) Im (f) = 10 .3. 2}. 5}.4} 6) x = 3 7) x = 3 9) a) é função b) não é função:existe elementos em A sem corresponder em B c)não é função:existe elemento em A com mais de um correspondente em B.9. 1. – 1.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 5) Determine a imagem de cada função: a) f: A → R dada por f(x) = x + 1 e A = x 1 3 . 1. 2 3 2 b) Im (f) = {1. 5 . 0. Justifique. 1. Qual é o domínio de f? função definida por 9) Examine cada relação e diga se é ou não uma função de A em B. a) A • • • • b) A • • • • x B x x x x x x x x x c) 7/3 c) A • • • • • • • • x x x x x x x x x x B d) A B Respostas 1) a) 76 b) 76 2) a) 1 3) 3/4 4) Im(f) = {1.4. d) é função b) 8/5 c) 2/3 251 .

Temos: Para x = – 1. – 2 7 5 3  Função Polinomial do 1º Grau Dados os números reais a e b. 1 + 3 = 1 Para x = 2. dizemos que essa função é crescente. 252 .PROF. y = f(2) = – 2 . podemos considerar a função que a todo número real x faz corresponder o número ax + b: f: R → R. vão também aumentando as ordenadas y dos pontos do gráfico. 0 + 1 = 1 3 ----•Para x = 1 . Exemplos y 1) f(x) = 2x + 1. WELLINGTON BRITO 8) D(f) = – 2 . – 4 . Por isso. 5 --------• Temos: 4 Para x = 0. -22) f(x) = – 2x + 3. 0 + 3 = 3 Para x = 1. isto é. 0 . da esquerda para a direita. – 2 . sendo a ≠ 0. y = f(0) = 2 . y = f(2) = 2 . com f(x) = ax + b (∀ x ∈ R) Esta função é denominada função polinomial do 1º grau (ou também função afim). y = f(– 1) = – 2(– 1)+ 3 = 5 Para x = 0 . 1 + 1 = 3 2Para x = 2. y = f(1) = –2 . 2 + 3 = – 1 O gráfico é a reta desenhada na figura ao lado Observe que D(f) = Im(f) = R. O gráfico é uma reta não paralela a nenhum dos eixos coordenados.y = f(0) = –2 . aumentando os valores de x. onde a = – 2 e b = 3.y = f(1) = 2 . 2 + 1 = 5 1• Para x = – 1.  -2 y 6•--5 43• 21---• -1 0 1 2 3 4 5 -1------• x Função Crescente e função decrescente Observando o gráfico de f(x) = 2x + 1 (exemplo 1) notamos que. onde a = 2 e b = 1. y = f(– 1) = 2(– 1) + 1 = – 1 -2 -1 0 1 2 3 4 O gráfico é a reta desenhada na figura ao lado • -1Observe que D(f) = Im(f) = R.

dizemos que essa função é decrescente y y f(x2) ------------f(x1) ----0 x1 x2 x f(x1) ----f(x2) ------------0 x1 x2 x função crescente x1 < x2 ⇒ f(x1) < f(x2) Nota: função decrescente x1 < x2 ⇒ f(x1) > f(x2) Se a > 0. No caso da função afim temos –b f(x) = 0 ⇔ ax + b = 0 ⇔ ax = – b ⇔ x = a –b Logo.0 a ) . 2) Em f(x) = – 2x + 3 temos a = –3. a função f(x) = ax + b é decrescente. Raiz de uma função Denominamos raiz (ou zero) de uma função f a todo valor de x para o qual se tem f(x) = 0. para x = – b . A função é decrescente. Por isso. vão diminuindo as ordenadas y dos pontos do gráfico. portanto a< 0. da esquerda para a direita. temos y = f – b a a e portanto a raiz da função é a abscissa do ponto onde o gráfico corta o eixo dos x. 253 ( ) ( = 0 –b .MATEMÁTICA PASSO A PASSO Já na função f(x) = – 2x + 3 (exemplo 2) notemos que. A função é crescente. portanto a > 0. a função f(x) = ax + b é crescente Se a < 0. Exemplos 1) Em f(x) = 2x + 1 temos a = 2. a raiz de f(x) = ax + b é o número a  Nota: Notemos que.

qual das sentenças é verdadeira: y > 0. Temos 1 f(x) = 0 ⇔ 2x + 1 = 0 ⇔ x = – 2 y y > 0 1 2 (x> 1 ) 2 x a = 2 ⇒ a > 0 ⇒ f crescente. Exemplos 1) Sinais da função f(x) = 2x + 1.  3 -----21.0 2 0 1 ( ) ------. a raiz é – . caso a > 0 y y>0 y<0 –b a x y>0 –b a y<0 x y = 0 ou y < 0 y caso a < 0 Para a função afim f(x) = ax + b temos dois casos a considerar.PROF. para cada x ∈ D(f). Temos: 2x + 1 = 0 ⇔ 2x = – 1 ⇔ x = – 1 1 2 2 Portanto. WELLINGTON BRITO Exemplo Determinar a raiz de f(x) = 2x + 1. O gráfico corta o eixo dos x no ponto .-1 Sinais da função afim Estudar os sinais de uma função y = f(x) significa estabelecer.1/2 -1 1. Então: x =_ 1 ⇒y = 0 2 _ 1 x < ⇒ y < 0 2 (x < _ 1 ) 2 y < 0 254 .

passando pelos pontos de ordenadas y = c. temos y = f(1) = 2 Para x = 2.MATEMÁTICA PASSO A PASSO x > _ 1 2 ⇒ y > 0 2) Sinais da função f(x) = – 2x + 3. Então: x= 3 ⇒y=0 2 < 3 ⇒y>0 x 2 x > 3 ⇒ y<0 2 Função Constante  y y>0 (x > 3 ) 2 3 2 y<0 x (x < 3 ) 2 Dado um número real c. Note que: Para x = 0 . Observe que o domínio é D(f) = R e a imagem é Im (f) = {c}. dada por f(x) = 2. temos y = f(2) = 2 Para x = 3. é a reta paralela ao eixo dos x pelos pontos de ordenadas y = 2. temos y = f(3) = 2 32255 . temos y = f(0) = 2 Para x = 1. com f(x) = c (∀x ∈ R) Esta função é denominada função constante. podemos considerar uma função que a todo número real x faz corresponder o número c: f: R → R. y c 0 x Exemplo O gráfico da função f: R → R. O gráfico é a reta paralela ao eixo dos x. Temos: f(x) = 0 ⇔ – 2x + 3 = 0 ⇔ x = 3 2 a = – 2 ⇒ a < 0 ⇒ f decrescente.

y = 2x e y = . definida em R. 2 3) Represente no mesmo sistema de coordenadas os gráficos de y=x+1 e y=–x–1. calcule: 5 2 a) f 5 ( 2) b) f 2 ( 5) 5) Se f(x) = 2x + 1 . 4) Dada f(x) = x – 1 .PROF. a) f(x) = 2x – 4 c) f(x) = 5 – 2x b) f(x) = – x + 2 d) f(x) = x – 1 2 3 2) Represente no mesmo sistema de coordenadas os gráficos de x y = x . WELLINGTON BRITO 1-1 0 1 2 3 4 x  EXERCÍCIO FUNÇÃO . qual é o valor de f(1) – f( – 1) ? 3 2 6) Diga se é função crescente ou função decrescente: a) y = 2x + 8 d) y = – 2x – 6 g) y = 1 + x 2 x 3x b) y = 3x – 9 e) y = – 1 h) y = 1 – 5 2 c) y = – 4x + 6 f) y = 2x – 1/2 7) Calcule a raiz e dê os sinais da função: a) y = 4x – 8 b) y = – x + 2 2 c) f(x) = x d) f(x) = – 3x 5 8) Determine m para que f seja crescente nos casos: a) f(x) = ( m – 1 ) x – 1 b) f(x) = (2m + 1)x + (m – 1) 9) Para que valores de m a função f é decrescente? a) f(x) = (5m – 2) x + 4 b) f(x) = 1 – ( 3 – m ) x 256 .( III ) 1) Faça o gráfico de cada função polinomial abaixo.

f(x) = 5 2 d) f:R + → R. a) y 5432– 1– 0 1 2 3 4 5 6 x 257 c) 3 2 1 -3 0 -2 -1 1 2 3 y .2). para que valores de x temos 4 2 10 f(x) > g(x)? 12) O gráfico de y = 2x + b corta o eixo dos x no ponto ( 3. 15) Determine a função polinomial do 1º grau cujo gráfico passa nos pontos(1. Qual é o valor de b? 13) Calcule o valor de a sabendo que o gráfico de y = ax + 3 passa no ponto (– 1. 1). f(x) = – 1 c) f: R → R.0) e (0. f(– 2) e f((– 3). Dê o domínio e a imagem de cada uma. determine 4 a) os valores de x para os quais f(x) ≤ 1 b) os valores de x para os quais f(x) > 0 c) 11) se f(x) = 3x e g(x) = 1 – x .MATEMÁTICA PASSO A PASSO 10) Dada f(x) = 3x – 1 . e f(x) = –1 para todo x < 0. f(x) = – 1.0).1). f(x) = 3 b) f: R → R. 5 a) b) c) 17) Uma função f: R → R é definida por f(x) = 1 para todo x ≥ 0. se x ≥ 0 F(x) = – 1. f(– 1).-1)e(2. 16) Faça o gráfico de cada função. Indicamos: 1. dê o domínio e a imagem e diga se é ou não gráfico de uma função. f(2). a) f: R → R. f(3). f(0). Qual a imagem de f? 18) Examine o gráfico de cada relação. se x < 0 Dê os valores de f(1). Faça o gráfico de f. 14) Calcule a e b sabendo que o gráfico de y = ax + b passa nos pontos (4.

f(2) = 1. f(– 1) = – 1 . f(3) = 1 f (0) = 1. WELLINGTON BRITO 1 2 b) 4 3 2 1 y d) y 2 1 -1 0 1 -1 -2 -2 x 5) 2 3 b) raiz: x = 4 x=4⇒ y=0 x<4⇒ y>0 x>4⇒ y<0 b) m > – 1 2 b) m < 3 b) x > 1 3 2 0 1 2 3 4 5 Respostas 4) a) 0 b) – 21 50 6) crescente : a) b) e) f) g) decrescente : c) d) h) c) raiz: x = 0 x=0⇒ y=0 x<0⇒ y<0 x>0⇒ y>0 d) raiz: x = 0 x=0⇒ y=0 x<0⇒ y>0 x>0⇒ y<0 7) a) raiz : x = 2 x=2⇒ y=0 x<2⇒ y<0 x>2⇒ y>0 8) a) m > 1 9) a) m < 2 5 10) a) x ≤ 5 3 11) x > 10 17 12) b) = – 6 14) a = – 1 .PROF. b = 2 2 17) a) f(1) = 1.6} b) D(f) = { 0. f(– 2) = – 1 e f(– 3) = – 1 c) Im(f) = { – 1. 1} 18) a) D(f) = { 1.5} 258 13) a = 2 15) f(x) = 2x – 3 .

Temos: x x –1 ≥ 0 ⇔ ≥2⇔x≥2 2 2 S = { x ∈ R  x ≥ 2} Note que sendo y = x 0 –1 1 2 Gráfico de y = x – 1 – 1. Convém notar.2} Im(f) = {-2. g(x) ≤ 0 Dada as funções f: R → r e g: R → r. porém que fazendo-se y = ax + b. ax + b ≥ 0. resolver cada inequação acima significa determinar para quais valores reais de x temos. f(x) .4} Im(f) = {0. Exemplo: 1) Resolver a inequação 2 x – 1 ≥ 0. é denominada inequação-produto. g(x) ≥ 0. respectivamente: y > 0.  Inequação – Produto: Passo a Passo f(x) . ax + b ≤ 0 onde a e b são números reais conhecidos. e x é incógnita. cada uma das inequações: f (x) .MATEMÁTICA PASSO A PASSO Im(f) = {1. y < 0. a ≠ 0. 2 2 temos y ≥ 0 para x ≥ 2. 3} d) D(f) = { -2. 259 . g(x) < 0. f(x) . y Isto pode ser feito analisando-se os sinais da função y = ax + b. y ≥0 (x ≥ 2) y ≥ 0. y ≤ 0.2} Não é função Não é função  INEQUAÇÕES DO 1º GRAU  Introdução: Chamamos inequações do 1º grau às sentença: ax + b > 0.4} Não é função É função c) D(f) = { -3. ax + b < 0. g(x) > 0.2} Im(f) = {-2.

então. g (x) ≥ 0.  Questões Comentadas 1) Resolva a inequação (2x – 5) (10 – 3x ) ≥ 0. podemos estabelecer facilmente o conjunto-verdade da inequação dada. Fazendo y1 = x. g(x) – + – + + + 10 3 + – – 3 a = – 3 ⇒ a < 0 ⇒ g é decrescente 3º) Sinais de f(x) . 2 3 o conjunto-verdade é { x ∈ R  5/2 ≤ x ≤ 10/3 } 2) Resolver a inequação x ( x – 1) (2x – 1) < 0. 2º) Sinais de g(x) 10 – 3x = 0 ⇒ x = 10 g >0 10 3 5 2 f(x) g(x) f(x) . 1º) Sinais de y1 y2 = x – 1 e y3 = 2x – 1 temos: 2º) Sinais de y2 260 3º) Sinais de y3 . determinar para cada x o sinal do produto f (x) . WELLINGTON BRITO Para resolver tais inequações procuraremos estudar os sinais dos fatores f(x) e g(x) e.PROF. g(x) f<0 y y f>0 5 2 g<0 x (Note que 5 < 10 ) Como queremos f (x) . Feito isto. g(x). Fazendo f(x) = 2x – 5 e g(x) = 10 – 3x temos: 1º) Sinais de f(x) 5 2x – 5 = 0 ⇒ x = 2 2 a = 2 ⇒ a > 0 ⇒ f é crescente.

y3 1 2 1 – + + + – – – + – – + + – + – + iiiiiiiiiiiiiiii iiiiiiiiiiiiiiiii Como queremos y1 .MATEMÁTICA PASSO A PASSO y y1 > 0 y1 < 0 0 x y2 < 0 y y2 > 0 1 x y3 < 0 y y3 > 0 1 2 4º) Sinais de y1 . y2 . o subconjunto-verdade é 1 { x ∈ R  x < 0 ou < x < 1} 2  EXERCÍCIO – INEQUAÇÃO DO 1º GRAU ( I ) 1) Resolva as inequações do 1º grau: a) 3x + 8 ≤ x + 2 b) 2(1 + 2x) – 3 (1 – x ) > 0 2) Resolva as inequações: a) 6x – 2 6x – 3 – < 5 3 2 3) Resolva as equações: a) (4x – 1) (3x + 1) > 0 b) (2x + 6) (5 – x ) > 0 4) Resolva as inequações: a) x (x + 3 ) ( 4 – x ) > 0 c) x – x ≥ 1 4 2 d) 3(4x – 7 ) – (4x – 9 ) ≤ 8x – 11 b) 3x + 1 5 – 6x + 1 2 > 0 c) ( – x + 2) (2x – 1) ≤ 0 d) (10x – 3 ) (5 – 2x) ≥ 0 b) (x + 1) (x – 2 ) (2x + 1) < 0 5) Resolva a inequação 3x (x + 3) (3x + 3) ≥ 0. y3 < 0. y2 . y2 . y3 0 y1 y2 y3 y 1 . 6) Determine os números inteiros x que verificam 261 .

 Inequação – Quociente: Passo a Passo Dadas as funções f: R → R e g: R → R.– 1. f (x) g (x) ≤0 . 8) Quantos são os elementos do conjunto {x ∈ N (x – 1)(7 – x ) >0}? Respostas: 1) a) S = { x ∈ R  x ≤ – 3} b) S = { x ∈ R  x > 1 } 7 2) a) S = { x ∈ R x > – 25 } 6 c) S = { x ∈ R  x ≤ – 4} d) S = R b) S = { x ∈ R  x < – 1 } 8 c) S = {x ∈ R x ≤ 1 ou x ≥ 2} 2 d) S = { x ∈ R 3 ≤ x ≤ 5 } 10 2 3) a) S = { x ∈ R x < – 1 ou x > 1 } 3 4 b) S = { x ∈ R – 3 < x < 5} 4) a) S = {x ∈ R x < – 3 ou 0 < x < 4} b) S = { x ∈ R  x < – 1 ou – 1 < x < 2} 2 5) a) S = { x ∈ R – 3 ≤ x ≤ – 1 ou x ≥ 0} 6) { – 2 .0.4} 7) S= {2. f (x) g (x) 262 < 0.3. f (x) g (x) ≥ 0. cada uma das inequações: f (x) g (x) > 0.4} 8) 5 elementos.2.3. PROF. WELLINGTON BRITO 7) Dê o conjunto-solução em Ν da inequação (5x + 3) (4x – 6) ( – 3x + 14) > 0.x ( x + 2) (x – 2) (x – 4) ≤ 0.

deixando “zero” no segundo membro: 2x+1 2x+1 2x+1– (4x–1) – 2x + 2 < 0 <1 – 1< 0 <0 4x–1 4x–1 4x – 1 4x – 1 2) Resolver a inequação 4x – 1 263 . Temos: Sinais de f(x) y f>0 f<0 2 3 x g<0 3 2 x sinais de g(x) y g>0 f(x) g(x) sinais de f(x)/g(x) _ 2 3 3 2 – + – – – + + + f(x)/g(x) + Como queremos ≥ 0. em qualquer dos casos acima.MATEMÁTICA PASSO A PASSO é denominada inequação – quociente.  Questões Comentadas 1) Resolver a inequação 3x + 2 ≥ 0. 2x – 3 Façamos f(x) = 3x +2 e g(x) = 2x – 3. fazendo um quadro de sinais para o quociente f (x) . Devemos nos g (x) lembrar ao dar a resposta que. Para resolve-las procedemos como no caso da inequação-produto. devemos ter g(x) ≠ 0. 4x – 1 Primeiro vamos colocá-la na forma de inequação – quociente. o conjunto–verdade é g(x) 2 3 x∈R x ≤ – ou x > 3 2 2x + 1 f(x) < 1.

 Questões Comentadas 1) Resolver o sistema 264 x–1 – x+1 3 2 ≥ 4 (I) . Temos: sinais de f(x) y f>0 1 f<0 x g<0 1 4 sinais de g(x) y g>0 x sinais de f(x)/g(x) _ 1 4 1 + + – – + + f(x) g(x) f(x)/g(x) – + – Como queremos f(x) g(x) < 0. O conjunto-verdade do sistema é a intersecção dos conjuntosverdades das inequações que o formam. o conjunto –solução é 1  ou x > 1 4 EXERCÍCIO – INEQUAÇÃO DO 1º GRAU (II) a) 2x – 8 4x – 3 c) >0 b) 5x – 1 10x – 1 d) x – 4x – 5 b) ≤ 0 x ∈ R x < 1)Resolva as inequações 6 – 3x x+4 >0 <0 2) Resolva as inequações a) x 8x – 1 >2 3x – 2 >0 (2x + 1) (1 – x ) Respostas: 1) a) S= { x ∈ R x < 3/4 ou x > 4} c) {x ∈ R – 4 < x < 2} b) S= { x ∈ R 1/10 < x ≤ 1/5 } d) {x ∈ R x < – 5/4 ou x > 0} 2) a) {x ∈ R 1/8 < x < 2/15} b) {x ∈ R x < – 1/2 ou 2/3 < x < 1}  Sistema De Inequações: Passo a Passo Um sistema de inequações é um conjunto de duas ou mais inequações consideradas simultaneamente (ligadas pelo conectivo e). WELLINGTON BRITO Agora façamos f(x) = – 2x + 2 e g(x) = 4x – 1.PROF.

MATEMÁTICA PASSO A PASSO 1 – x + 2 ≥ 0 (II) 3 Primeiro resolvemos cada inequação do sistema: (I) x – 1 x +1 x–1 x+1 – –6 ≥ 4⇔6 ≥ 24 ⇔ 3 2 3 2 ⇔ 2(x – 1 ) – 3 (x + 1) ≥ 24 ⇔ 2x – 2 – 3x – 3 ≥ 24 ⇔ – x ≥ 29 ⇔ x ≤ – 29 (II) 1– x+2 3 ≥ 0 ⇔ 3 – (x + 2) ≥ 0 ⇔ 3 – x– 2 ≥ 0⇔ – x ≥ – 1 ⇔ x ≤ 1 Agora determinamos o conjunto – solução do sistema. – 29] 2) Resolver as inequações simultâneas 2x + 4 ≤ 3x + 8 ≤ 2x + 12 Note que devemos ter 2x + 4 ≤ 3x + 8 e 3x + 8 ≤ 2x + 12. Portanto temos que resolver o sistema Temos: 2x +4 ≤ 3x + 8 (I) (II) 3x + 8 ≤ 2x + 12 (II) (I) 2x + 4 ≤ 3x + 8 ⇔ 2x – 3x ≤ 8 – 4 ⇔ – x ≤ 4 ⇔ x ≥–4 (II) 3x + 8 ≤ 2x + 12 ⇔ 3x – 2x ≤ 12 – 8 ⇔ x ≤ 4 –4 (I) ıııııııııııııııııııııııııııııııııııııııııııııııı 4 (II) ııııııııııııııııııııııııııııııııııııııııııııı –4 ııııııııııııııııııııııııı 4 265 (I) ∩ (II) . que é a intersecção de (I) e (II). – 29 (I) ıııııııııııııııııı ıııııııııııııııııııııııııııııııııııııııııııı 1 (I) ∩ (II) ııııııııııııııı – 29 S = { x ∈ R x ≤ – 29} = ]– ∞ .

são números conhecidos. 266 . 3) 4 x2 – 1 = 0. Nota: Estaremos considerando equações no conjunto universo U = R. e c. exceto quando for citado outro universo. b. a ≠ 0 e x é a incógnita. b = 0 e c = – 1. 2) x2 – 2x = 0. 5) x – 1 ≤ 3 – 2x ≤ 3x – 2 6) – 1 < 6x – 1< 6( 1 – x ) 7) x < x + 1 < 4x – 2 2 Respostas: 1) S = { x ∈ R 2 < x < 4} 3) S= {x∈ R x ≤ – 4/3 } 6) S= { x ∈ R 0 < x < 7/12} 2) S= { x ∈ R  – 3 < x < 1/2 } 4) S = φ 5) S= { x ∈ R 1 ≤ x ≤ 4/3 } 7) S={ x ∈ R x > 1}  FUNÇÃO DO 2º GRAU  Equação do 2º Grau Chamamos equação do 2º grau à sentença: ax2 + bx + c = 0 onde a. Assim.  Resolução das equações incompletas: Passo a Passo As equações do 2º grau que têm b = 0 ou c = 0 são chamadas equações incompletas. b = – 2 e c = 0. (x – 2) = 0.  Questões Comentadas 1) Resolver a equação x2 – 2x = 0 Começamos colocando x em evidencia: x . WELLINGTON BRITO Resolva as inequações simultâneas. b = 3 e c = 1. 1) 3x – 6 > 0 3) 2(x – 1) – ( 2x – 1 ) ≤ 0 – 3x + 12 > 0 5x – 2( x – 2 ) ≤ 0 2) 5x + 1 < 3x + 2 6x – 2 < 8x +4 4) 1 – 3(2 – x) ≥ 2 (5x – 1 ) 6x – 3(x + 1 ) ≥ 1 – 7x PROF. onde a = 2.4]  EXERCÍCIO INEQUAÇÃO DO 1º GRAU – ( III ) Resolva os sistemas. Exemplos 1) 2x2 + 3x + 1 = 0. onde a = 1.S = { x ∈ R  – 4 ≤ x ≤ 4} = [ – 4. onde a = 4. estaremos sempre interessados em calcular as raízes reais da equação.

MATEMÁTICA PASSO A PASSO

Lembrando que um produto é igual a zero somente se pelo menos um dos fatores é zero, devemos ter: x = 0 ou x – 2 = 0 Logo, o conjunto solução é S = { 0; 2}. 2) Resolver a equação 4x2 – 1 = 0. Temos: 4x2 – 1 = 0 ⇔ x2 = 1 ⇔ x = ± 1 = ± 1 4 4 2 O conjunto-solução é S = _ 1 ; 1 2 2 3) Resolver a equação 2x2 + 8 = 0 Nenhum número real é raiz da equação, porque x2 ≥ 0, ∀x ∈ R. Então, o conjunto-solução é S = ∅  Equações Completas: Passo a Passo Vamos resolver a equação ax2 + bx + c = 0 com a ≠ 0. Temos: x = –b± b2 – 4ac 2a Temos: 2x2 + 8 = 0 ⇔ x2 = – 4

Nota: Denominamos b2 – 4ac de discriminante da equação do 2º grau, que representamos pela letra grega ∆ ( leia: Delta).

 Questão Comentada
Resolver a equação 2x2 + 3x + 1 = 0 Como a = 2, b = 3 e c = 1 temos: x= –3 ± 32 – 4 . 2 . 1 2.2 – 3 ± √1 4 –3 ± 1 4 x’ = = –3 ± 9–8 4 –3 + 1 4 = = –2 4 = –1 2

x =

=

x” = –3 – 1 = – 4 = –1 4 4 – 1 2 267 ; –1

O conjunto – solução é S =

PROF. WELLINGTON BRITO

Condições de Existência de Raízes Reais:

Observando a dedução da fórmula de Báscara podemos concluir que: a equação do 2º grau tem raízes reais se, e somente se, ∆ ≥ 0 As raízes são dadas por: x= – b ± √∆ 2a Temos ainda: ∆ > 0 ⇨ as duas raízes são números reais e distintos. ∆ = 0 ⇨ as duas raízes são números reais iguais. ∆ < 0 ⇨ não existem raízes reais.

Exemplos. 1) Na equação 2x2 + 4x + 1 = 0, ∆ = b2 - 4ac = 42 – 4 . 2 . 1 = 16 – 8 = 8 Como ∆ > 0, a equação possui duas raízes reais e distintas. 2) Na equação 9x2 + 12x + 4 = 0, ∆ = b2 - 4ac = 122 – 4 . 9 . 4 = 144 – 144 = 0 Como ∆ = 0, a equação possui duas raízes reais e iguais. 3) Na equação 2x2 + 5x + 9 = 0, ∆ = b2 - 4ac = 52 – 4 . 2 . 9 = 25 – 72 = – 47 Como ∆ < 0, a equação não possui raízes reais. O conjunto- solução em R = ∅  EXERCÍCIO EQUAÇÃO DO 2º GRAU 1) Resolva as equações (no conjunto universo U = R ): a) x2 – 36 = 0 e) 2x2 – 1 = 0 i) x2 + 5x = 0 2 2 b) 9x – 4 = 0 f) 3x – 16 = 0 j) 2x2 – 11x = 0 2 2 c) 5x – 1 = 0 g) 25x – 8 = 0 k) 3x2 – 4x = 0 x d) 2x2 + 18 = 0 h) 9x2 + 1 = 0l) x2 + =0 2 2) Resolva as equações: a) x2 + 2x – 15 = 0 e) 12x2 – 5x – 3 = 0 2 b) 2x – 5x + 2 = 0 f) x2 – 6x + 7 = 0 2 c) x – 6x – 7 = 0 g) x2 + 2x – 2 = 0 268

MATEMÁTICA PASSO A PASSO

d)– 6 x2 + 5x – 1 = 0

h) 4x2 – 4x – 17 = 0

3) Resolva a equação x3 + x2 ( x – 1) + x ( x – 2 ) – 3 ( x – 3) = 7 4) Resolva as equações: x2 x 2 x+1 x2 – 1 a) – + = 0 b) – =0 12 2 3 2 3 5) Calcule ∆ e diga, quantas raízes reais distintas possui cada equação. a) 9x2 + 6x + 2 = 0 b) 9x2 + 6x + 1 = 0 c) 9x2 + 6x – 1 = 0 d) x2 + 5x + 4 = 0 e) x2 + 4x + 4 = 0 f) x2 + 3x + 4 = 0

6) Para que valores de m a equação 9x2 + 6x + m = 0 admite raízes reais? 7) Para que valores de k a equação x2 + k x + 4 = 0 possui raízes reais e iguais? 8) Para que valores de m a equação 2x2 + x + m = 0 possui raízes reais distintas? 9) Para que valores de p a equação px2 + 2x + 3 = 0 não possui raízes reais? 10)Ache c de modo que a equação x2 + 8x – 2c = 0 tenha raízes reais. 11) Calcule os valores de r para os quais a equação x2 + 2rx + (r + 2) = 0 possui raízes reais iguais. Respostas: 1- a) S = { – 6, 6 } e) S = – √2 , √2 2 b) S = – 2 , 2 3 3 c) S = – √5 , √5 5 5 d) S = ∅ 2- a) S = { – 5, 3} b) S = 1 , 2 2 2 i) S = { 0, – 5 } j) S = k) S= 0 , 11 2 0, 4 3

f) S= – 4 √3 , 4√3 3 3 g)S= – 2 √2 , 2√2 5 5 h) S = ∅ e) S= –1,3 3 4

L) S= – 1 , 0 2

f) S = { 3 – √2 , 3 + √2 } 269

PROF. WELLINGTON BRITO

c) { – 1 , 7 } d)S= 3- S= 1 , 1 3 2 2,1 2

g) S= {–1–√3, –1+ √3 } h) S = 1 + 3 √2 , 1 – 3√2 2 2 4 - a) S = { 4,2} b) S = – 1, 5 2

5 - a) ∆ = – 36 , nenhuma b) ∆ = 0 , duas iguais c) ∆ = 72 , duas distintas 6- m≤1 7- k=±4 8- m < 1 8 9- p > 1 3

d) ∆ = 9 , duas distintas e) ∆ = 0 , duas iguais f) ∆ = –7 , nenhuma 10- c ≥ – 8 11- R = 2 ou R = – 1

Função Do 2º Grau

Dados os números reais a, b e c, sendo a ≠ 0, podemos considerar a função que a todo número real x faz corresponder o número ax2 + bx + c. f: R → R, com f (x) = ax2 + bx + c. (∀x ∈ R) Esta função é denominada função polinomial do 2º grau ( ou também função quadrática). O gráfico é uma curva denominada parábola. Exemplos 1) f(x) = x2 – 4x + 3, onde a = 1, b = – 4 e c = 3. Temos: y s Nota: -O gráfico é a parábola desenhada na figura
-8 -7 -6 -5 -4 3 21ao lado. Observe que: D( f ) = R e Im ( f) = { y ∈ Ry ≥ – 1} =[– 1;∞[. Dizemos que essa parábola tem concavidade para cima. A curva é simétrica em relação à reta s assinalada na figura. O ponto v onde o eixo de simetria s corta a curva é denominada vértice da parábola.

270

MATEMÁTICA PASSO A PASSO

-2 -1 0 1 2 3 4 - 1---- - v -2 Y 4 ----- V 3 --------210 -1 1 2 3 –2 –3 –4 –5

5

x

2) f(x) = – x2 + 2x + 3, onde a = – 1, b = 2 e c = 3. Temos: Nota:
O gráfico é a parábola desenhada na figura ao lado. Observe que D(f )=R e Im(f )={y∈Ry ≤ 4} = ]∞; 4]. 4 x

-2

Dizemos que essa parábola tem concavidade para baixo.

Concavidade Na função y = ax2 + bx + c,

quando a > 0, o gráfico é uma parábola de concavidade para cima; quando a < 0, o gráfico é uma parábola de concavidade para baixo.

Observe no exemplo 1 que a = 1, portanto a > 0 e a parábola é côncava para cima.No exemplo 2 temos a = – 1, portanto a < 0 e a parábola é côncava para baixo.  Vértice – Passo a Passo Quando vamos desenhar uma parábola é importante que fique bem claro qual é o vértice da mesma. Por isso, é interessante que saibamos previamente determinar o vértice. y Cálculo da abscissa do vértice xv O fato da curva ser simétrica s eixo de simetria em relação à reta s significa que se tomamos dois pontos y1=y2 ---------------------da parábola de abscissas yv -------------- v xv + k e xv – k, ∀k ∈ R, esses pontos têm a mesma ordenada y. –b xv= 2a Cálculo da ordenada do vértice y v 271

xv – 1

xv

xv + 1 x

PROF. WELLINGTON BRITO

O cálculo de yv pode ser feito substituindo x por – b temos: xv na função. Para x = xv = 2a –∆ v y = 4a Exemplo Em y = x2 – 4x + 3 temos a = 1, b = – 4 e c = 3. –b – (– 4) 4 xv = = = = 2 e yv = 22 – 4 . 2 + 3 = 4 – 8 + 3 = – 1 2a 2.1 2 – b2 + 4ac – (– 4)2 + 4 . 1 . 3 – 4 –∆ Ou então:, yv = = = = =–1 4a 4a 4.1 4 Logo, V = ( 2; – 1).  EXERCÍCIO FUNÇÃO DO 2º GRAU – ( I ) c) y = 4x2 + 2x + 1 d) y = x2 + √2x

1) Determine o vértice de cada parábola. a) y = 3x2 – 6x – 2 b) y = x2 + x _ 1 2 4

2) Para que valores de m o gráfico de y = (m – 4) x2 – 2x + m é uma parábola côncava para cima? 3) O vértice da parábola y = x2 + bx + c e o ponto V (– 3;1). Calcule b e c. 4) Sabe-se que a parábola y = x2 + bx + 2b passa pelo ponto (1;7). Qual é o valor de b? 5) Calcule b e c sabendo que a parábola y = x2 + bx + c passa pelos pontos (1;1) e (2.6). Nos exercícios de 6 a 10 temos funções quadráticas f(x) = ax2 + bx + c. para cada uma delas diga se o gráfico é parábola côncava para cima ou para baixo, ache o vértice e depois faça o gráfico. 6) f(x) = x2 – 2x + 2 272

v os valores da função vão diminuindo até chegarmos em x = xv e depois eles vão aumentando. Dizemos xv que f é decrescente no intervalo ] –∞. 1 2 2 4) b = 2 5) b = 2 e c = – 2 Valor Máximo ou Mínimo: Vamos determinar a imagem da função quadrática f(x) = ax 2 + bx +c: Im = { y ∈ R (∃x ∈ R  f(x) = y)} Devemos descobrir os valores de y para os quais existe x real satisfazendo f(x) = yv Temos: Caso a > 0. Em x = xv = a função tem o seu 2a –∆ valor mínimo. x 273 .MATEMÁTICA PASSO A PASSO 7) f(x) = x2 – 2x – 3 8) f(x) = – x2 + 5x – 3 9) f(x) = x2 – 2x + 1 10) f(x) = – x2 + 4x Respostas: 1) a) V = ( 1. a função Im 2 f(x) = ax + bx + c tem imagem Im = { y ∈ R  y ≥ yv }. neste caso. xv ] e crescente –b em [ xv . – 5 ) c) V = –1 . yv Observamos que. + ∞[ .Também se diz 4a que x = xv é ponto de mínimo de f. que é f(x) = yv = . – 5 4 16 2) m > 4 3) b = 6 e c = 10  d) V= _√ 2 . da esquerda para a direita.3 4 4 b) V = – 1 .

a função PROF. que 4a x = xv. 2a –∆ que é f(x)= yv= . –b –3 xv = = y 2a 4 v – ∆ –b2 + 4ac 23 yv = = = 4a 4a 8 – 32 + 4 . neste caso. 2 . 1 . é ponto de máximo de f. 4 23 = = _ 3 x 4. xv ] e descrescente em [ xv . Exemplos 1) Na função f(x) 2x2 + 3x + 4 temos a = 2.2 8 4 O ponto de mínimo de f é x =_ 3 Im (f ) = y ∈ R y ≥ 23 o valor mínimo de f é : 23 4 8 8 2) Na função f(x) – 3x2 + 2x + 1 temos a= – 3. + ∞ [. (– 3) . y ---------v v xv Neste caso a função é crescente no intervalo ] –∞. WELLINGTON BRITO f(x) = ax2 + bx + c tem imagem Im = { y ∈ R  y ≤ yv }. portanto a < 0 (parábola côncava para baixo) y xv = yv = = –b 2a –∆ = –2 = 1 4 -= 4 3 1 274 x –6 3 –b2 + 4ac = = 4a 4a – 22 + 4 .Também se diz . –b Em x = xv = a função tem o seu valor máximo. portanto a > 0 (parábola côncava para cima).Caso a < 0.

 EXERCÍCIO FUNÇÃO DO 2º GRAU – ( II ) Nos exercícios de 1 a 4 dê o ponto de máximo ou de mínimo de f. Então S tem um valor máximo que é: –∆ –b2 + 4ac –102 + 4 . (– 1) . 0 – 100 yv = = = = = 25 4a 4a 4 . o valor máximo ou mínimo de f e determine a imagem dela. verticalmente. até que se tenha novamente h=0) 275 . b) a altura máxima da bola. tem sua altura h (medida em metros) dada em função do tempo t decorrido após o lançamento ( t medido em segundos) pela fórmula h = 20t – 5t 2. Calcule: a) o tempo decorrido até a bola chegar à altura máxima. 1) f(x) = 5x2 + x + 2 2) f(x) = – x2 + 3x + 6 3) f(x) = 8 x + 2x2 4) f(x) = 6 – x – x2 5) Calcule m de modo que a função f(x) = mx2 + 2x + 1 tenha um valor mínimo igual a 1 4 6) Para que valor de x na função f(x) = 3 x 2 –12x + 7 tem o seu valor mínimo? 7)Uma bola é lançada para cima.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 4 (– 3) 3 1 3 3 Im (f ) = y ∈ R y ≤ 4 3 O ponto de máximo de f é x = o valor máximo de f é: 4 / 3  Questão Comentada Determinar a área máxima que pode ter um retângulo de perímetro igual a 20 cm. com a = – 1 < 0. c) o tempo decorrido até a bola cair no solo (isto é. (– 1) –4 A área máxima é 25 cm2. Lembremos que a área S do retângulo de base x e altura h é S = x . h. h h S = x (10 – x ) = 10x – x2 = – x2 + 10x x Observe que a área S é uma função quadrática de x. Como o perímetro é 20 cm vem: x 2x + 2h = 20 ⇒ x + h = 10 ⇒ h = 10 – x Logo.

Respostas. WELLINGTON BRITO 8) Calcule a área máxima que pode ter um retângulo de perímetro igual a 40 cm. 4 Im (f) = y ∈ R  y ≤ 33 4 3)O ponto mínimo é – 2. Vejamos como são os sinais de f(x). 9) Calcule o valor máximo que pode ter o produto pq sabendo que p e q são números reais positivos e p + q = 1. O valor mínimo de f é – 8. a ≠ 0. 2) O ponto máximo é 2 O valor máximo de f é 33 . Caso a > 0 y + x” – x’ + – x y Caso a < 0 + x” x’ – x ( x < x” ou x > x’ ) ⇒ f(x) > 0 x" < x < x’ ⇒ f(x) < 0 ( x = x” ou x = x’ ) ⇒ f(x) = 0 276 ( x < x” ou x > x’ ) ⇒ f(x) < 0 x" < x < x’ ⇒ f(x) > 0 ( x = x” ou x = x’ ) ⇒ f(x) = 0 . Im (f) = { y ∈ R y ≥ – 8} 4)O ponto máximo é _ 1 2 O valor máximo de f é 25 4 Im (f) = y ∈ R y ≤ 25 4 5) m = 4 3 6) x = 2 8) 100 cm2 9) 1 4 7) a) 2 segundos b) 20 metros c)4segundos  Raízes e sinais da função quadrática : Passo a Passo Para encontrar as raízes da função f(x) = ax2 + bx + c. devemos resolver a equação do 2º grau: ax2 + bx + c = 0 2 Sendo ∆ = b – 4ac os seguintes casos podem ocorrer: 1º) ∆ > 0 ⇒ há duas raízes reais distintas x’ e x” Neste caso a parábola corta o eixo dos x nos pontos de abscissas x’ e x”.PROF. 1)O ponto mínimo é _ 1 10 O valor mínimo de f é 39 20 Im (f) = y ∈ R  y ≥ 39 20 3 .

Caso a > 0 Caso a < 0 y y x’ – – + x’ x ≠ x’ ⇒ f(x) > 0 x = x’ ⇒ f(x) = 0 + x x ≠ x’ ⇒ f(x) < 0 x = x’ ⇒ f(x) = 0 3º) ∆ < 0 ⇒ não há raízes reais Neste caso a parábola não tem nenhum ponto comum com o eixo dos x. Vejamos os sinais de f(x).MATEMÁTICA PASSO A PASSO 2º) ∆ = 0 ⇒ há duas raízes reais iguais x’ = x” Neste caso a parábola tangencia o eixo dos x no ponto de abscissa x’.Vejamos os sinais de f(x). ∀x ∈ R Exemplos 1) Estudar os sinais de f(x) = x2 – 6x + 8. Começando calculando ∆ e determinando as raízes de f(x). 8 = 4 x’ = 4 277 y . ∀x ∈ R f(x) < 0. Caso a > 0 Caso a < 0 y y – – – + + + x x f(x) > 0. 1 . ∆ = ( – 6) 2 – 4 .

Respostas 1) f > 0 ⇒ x < f<0⇒ 1 3 1 3 ou x > 1 2 1 6) c > 4 7) m < _ 7 2 278 < x < 1 f=0⇒x= 2 1 ou x = . 1) f(x) = 6x2 – 5x + 1 2) f(x) = –x2 – 2x + 3 3) f(x) = x2 + 4x + 4 4) f(x) = x – x2 5) f(x) = x2 – 9 6) Determine os valores de c para os quais temos: x2 + 4x + c > 0. (– 1) ( – 1) = 0 =1 –2 A parábola tangencia o eixo dos x no ponto de abscissa 1. ela tem concavidade para cima. ela tem concavidade para baixo. 7) Calcule os valores de m para os quais temos: – 2x2 + 6x + (m – 1) < 0.raízes: x = 6 ± √4 2 PROF. ∀x ∈ R. WELLINGTON BRITO x” = 2 + 2 – 4 + x A parábola corta o eixo dos x nos pontos de abscissas 2 e 4. ∀x ∈ R. então: x ≠ 1 ⇒ f(x) < 0 x = 1 ⇒ f(x) = 0 raízes: x = –2 ± 0 y 1 x – –  EXERCÍCIO FUNÇÃO DO 2º GRAU (III) Nos exercícios de 1 a 5 estude os sinais de f(x). Temos. Como a = – 1< 0. como a =1 > 0. então: (x < 2 ou x > 4) ⇒ f(x) > 0 (x = 2 ou x = 4) ⇒ f(x) = 0 2 < x < 4 ⇒ f(x) < 0 2) Estudar os sinais de f(x) = – x2 + 2x – 1 Temos: ∆ = 22 – 4 .

∆ = (– 5)2 – 4 . ax2 + bx + c ≥ 0. ax2 + bx + c < 0. a ≠ 0.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 3 2 2) f > 0 ⇒ – 3 < x < 1 f < 0 ⇒ x < – 3 ou x > 1 f = 0 ⇒ x = – 3 ou x = 1 3) f > 0 ⇒ x ≠ .2 f<0⇒∄x∈R f=0⇒x=–2 4) f > 0 ⇒ 0 < x < 1 f < 0 ⇒ x < 0 ou x > 1 f = 0 ⇒ x = 0 ou x = 1 5) f > 0 ⇒ x < – 3 ou x > 3 f<0⇒ –3< x<3 f = 0 ⇒ x = – 3 ou x = 3  INEQUAÇÃO DO 2º GRAU  Introdução: Chamamos inequações do 2º grau às sentenças: ax + bx + c > 0. y < 0.  Questões Comentadas 1. e x é a incógnita. b e c são números reais conhecidos. respectivamente: y > 0. 2 = 9 279 + + y . y ≥ 0. y ≤ 0 2 Isto pode ser feito analisando-se os sinais da função y = ax 2 + bx + c. Fazendo y = ax2 + bx + c. 2 . ax2 + bx + c ≤ 0 onde a. Começamos estudando os sinais de y = 2x2 – 5x + 2. Resolver a inequação 2x2 – 5x + 2 > 0. resolver cada inequação acima significa determinar para quais valores reais de x temos.

 Inequações Produto e Quociente: Passo a Passo Novamente. a solução será feita analisando-se os sinais das funções y = ax + b e y = ax2 + bc + c. 1 . Resolver a inequação x2 – 6x – 7 ≤ 0 2 y Fazemos y = x – 6x – 7 ∆ = (– 6)2 – 4.raízes: x = 5 ± 3 4 PROF. Resolvendo 2x2 – 5x + 2 > 0 significa dar os valores de x que tornam verdadeira a sentença y > 0. 2 1 Resposta: S= x ∈ R  x < ou x > 2 2 2. Resolver a inequação 3x2 – 2x – 1 < 0. WELLINGTON BRITO x’ = 2 1 2 – 2 x x” = 1 2 a = 2 > 0 ⇒ parábola côncava para cima. Observando o gráfico notamos que y > 0 é verdadeiro para x < 1 ou x > 2. e y = 0 para x = – 1 ou x = 7.  Questões Comentadas 1. Logo. S = { x ∈ R  – 1 ≤ x ≤ 7 }. y ≤ 0 para – 1 ≤ x ≤ 7. Temos y < 0 para – 1 < x < 7. 1 – 4x2 1º) Sinais de y1 = 3x2 – 2x – 1 y + _ 1 3 + _ 1 x _ 1 2 – – + 2º) Sinais de y2 = 1 – 4x2 y + _ 1 2 1 + – – 1 2 _ x 3º) Sinais de y1 / y2 _ 1 _ 1 2 3 y1 + + – y2 – + + y1 / y2 – + – 280 . (– 7) = 64 + + 6 ± 8 x’ = 7 raízes:x = 2 x” = – 1 –1 – 7 x a = 1 > 0 ⇒ concavidade para cima.

_ [∪]– . y2 -3 y1 y2 y 1 .MATEMÁTICA PASSO A PASSO 1 < 0 a resposta é: y2 1 1 1 S = x ∈ R  x < _ ou _ < x < ou x > 1 2 3 2 1 1 1 = ] –∞. Resolver a inequação (x2 + 2x – 3 ) (4x – 1) > 0. a resposta é: S = x ∈ R– 3 < x < 1 4 ou x > 1 = ]–3. ∞ [ 2 3 2 Como queremos y = 2. 1º) Sinais de y1 ∆ = 22 – 4. 1 4 [∪]1.+∞[  EXERCÍCIO INEQUAÇÃO DO 2º GRAU 1) Sendo U = R. para cima 2º) Sinais de y2 = 1 – 4x2 raiz: 4x – 1 = 0 ⇒ x = a = 4 > 0 ⇒ y2 1 4 _ 1 4 3º) Sinais de y1 . y2 + – – – – + 1 4 – + – 1 + + + + – – + y Como queremos y1. ( – 3) = 16 1 raízes: x = – 2 ± 4 2 –3 a = 1 > 0 ⇒ conc. 1 . resolva as inequações do 2º grau: 281 . [∪] 1. Vamos estudar os sinais y1 e y2 separadamente e depois montar o quadro de sinais do produto y1 . y2 . y2 > 0. Façamos y1 = x2 + 2x – 3 e y2 = 4x – 1.

WELLINGTON BRITO h) (x + 5 )2 ≤ 20x i) 4m – 3 ≥ 3 + m(m – 1) 2 4 j) (t + 1) ( t – 1) ≥ – 3 k) (a + 2)2 ≥ 4(a2 + 2) L) x (x2 + 1) + (x + 2) (x – 2) ≥ x2 ( 2 + x) m) r3 – 1 < (r – 1) (r2 + 4 ) n) t2 < 5 h) 2 f) x2 + 2x ≤ 12x – 1 g) m2 – m + 1 < 2m2 + m + 2 a) ( x2 – 5x + 4 ) ( 2x2 – x – 1) > 0 b) ( x – 4) (2x – x ) ≥ 0 2 2 2) Determine o conjunto-solução das inequações abaixo.sendo U=R: x2 – 16 4 – x2 x + 6x + 5 2 2 < 0 ≤ 0 ≥0 x + 4x + 3 i) j) c) ( x + x2 ) ( 5x – 1) < 0 d) x (x + 3x +2 ) ≤ 0 e) (2x – 3) (x – 3x – 10) (1 – x ) > 0 2 2 5x – 2 x (x – 9 ) 2 f) x ( x + 1) (x – 1 ) ≥ 0 2 g) 4x – 3x – 1 > 0 2x2 – x – 1 2 Respostas: 1)a) S= {x ∈ Rx < – 1 ou x > 10 } b) S= {x ∈ R0 < x < 6} c) S= {x ∈ Rx ≤ – 2 ou x ≥ 2} d) S= {x ∈ Rx ≠ 6} e) S= {x ∈ R1 – √5 < x < 1 + √5 } 2 2 1 f) S = _ 2 g) S = { m ∈ R  m ≠ – 1 } 2) a) S = x ∈ R  x < _ 1 ou x > 4 2 282 h) S = { 5 } i) S = { 3/2} j) S = R k) S = ∅ l) S = ∅ m) S = { r ∈ R  1 < r < 3} n) S= { t ∈ R– √5 < t < √5 } .a) x2 – 9x – 10 > 0 b) 6x – x2 > 0 c) x2 ≥ 4 d) x2 + 36 > 12x e) x2 < x + 1 2 8 PROF.

2).7. (2.2.4) estão necessariamente em A x B. então o número de elementos do conjunto W = {(x. c) (1. (1. (2.1) . 0).( 2 .1) . 1) estão necessariamente em A x B. x < y} é: a) 8 b) 9 c) 10 283 d) 11 04-(F.4) estão necessariamente em A x B.3).5.3) .E.3) e (1. (2. (2. de A em A. 0 ).(2.SANTANA) Seja a relação R.2) e (4.y) ∈ p2.b) S = { x ∈ R  – 2 ≤ x ≤ 0 ou x = 2 } c) S = x ∈ R  x < – 1 ou 0 < x < 1 5 MATEMÁTICA PASSO A PASSO d) S = { x ∈ R  x ≤ – 2 ou – 1 ≤ x ≤ 0 } e) S = x ∈ R  x < – 2 ou – 1< x < 1 ou f) S = { x ∈ R  x ≤ 0 ou x ≥ 1 } g) S = x∈Rx < _ 1 2 ou _ 1 4 3 2 < x< 5 < x < 1 ou x > 1 h) S = { x ∈ R – 4 < x < 1 ou 3 < x < 4 } i) S = { x ∈ R  x < – 5 ou – 2 ≤ x < – 1 ou x ≥ 2 } j) S = x ∈ R  x < – 3 ou 0 < x ≤ 2 5 ou x > 3  QUESTÕES DE CONCURSOS E VESTIBULARES 01-(PUC-SP)Os pares ordenados (2.4) e (3. d) (3.3) .4) são elementos do conjunto A x B.(– 1. (–1.( 2 .3)} O número de elementos do conjunto A ∩ B é: a) 0 b) 1 c)2 d)3 e)4 03-(U.E) Se P = { 1.4) e (3. e) Os elementos dados podem ser únicos de A x B. 2) e (4.8}. Então: a) (1.C.2).4) estão necessariamente em A x B. (3. b) (1. definida por .3) . 2). 02-(UF–MT)Sejam os conjuntos A e B tais que: A x B = {( – 1.

respectivamente.1). b:ƒ : x → x + 1 é uma função de A em B.(UF-Uberlândia) Dados os conjuntos A = {–1. (1.b). 3 e 4 elementos. se x é impar Se A = { 0. – 4) b) {(–1. e:ƒ : x → x – 1 é uma função de B em A.(2. se x é par y = x + 1.y) ∈ R ⇔ PROF. 8. a) { – 1. (0.3.4). 4} qual.1).2} em B = {-2. Quantas funções de A em B têm o conjunto imagem igual a B? a) nenhuma b)34 c)43 d)3! e) 4! 07. (2.1.F. 2. (3. d:ƒ : x → x2 – x é uma função de B em A. (a.2). 6.(5.d). 2.1).(a.PA) Sejam os conjuntos A ={1. (0.1).0. 1} c) {0. (2.1)} 08.2). (1.(a.1)} c) {(a. o número de pontos do gráfico cartesiano de R é: a) 5 b) 6 c) 8 d) 9 e) 10 05. b.F. (1.0). (a. 3. (1.1). c:ƒ : x → x2 – 3x + 2 é uma função de A em B.-1.2). (c.(PUC-SP) Os conjuntos A e B possuem. (b.2 } 284 e){0.4)} 06.3). 4. 1).2)} c) {(0. 1). (4. representa uma função de A em B? a) {(– 1.3).3).2)} b){(a. 09 – (U.PE) Dados os conjuntos A = { a.1.3). 2} e B {0.a).2. Qual das afirmativas abaixo é verdadeira? a:ƒ : x → 2x é uma função de A em B. (2.5). (d.1). a){(a. 0).1.5}.c).4). 3. (4. 5. 0.1).2} d) {(a.(U.1).F.3).1.2}. 1.2} e B = {0. (b.1). WELLINGTON BRITO y = √x . (1.2)} d) {(– 1. qual o conjunto imagem de ƒ?.PA) Dada a função ƒ de A = { 0.0). 1. c.1). 1.4)} e) {(– 1.(U. (0. (0. 9}. d} e B = {1.2} definida por ƒ(x) = x – 1.0). 7. (1.(x. assinale a única alternativa que define uma função de A em B. (2. (0. (1. (a. – 1).a)} . (b. 0 . entre as relações seguintes. (c.4. –1.1). (c.5)} e) {(1.

1. na enésima tentativa. contas de luz entre x por cento de moradores. 0} 10-(GV-SP) O número de unidades produzidas (y) de um produto. era dada pela função 12 minutos. seja dado pela função. 0.MATEMÁTICA PASSO A PASSO b) {– 2. – 1. c) o acréscimo de 32 funcionários aumenta a produção mensal em 100 unidades. – 1. b) o acréscimo de 15 funcionários aumenta a produção mensal em 75 unidades. 11. 2} d) {– 2.(BB) Suponha-se que o número ƒ(x) de funcionários necessários para distribuir. 300x ƒ(x) = 150 – x Se o número de funcionários necessários para distribuir. podemos afirmar que: a) o acréscimo de um funcionário aumenta a produção mensal em 50 unidades. em um dia. numa determinada cidade. durante um mês. foi observado que o tempo requerido para um camundongo percorrer um labirinto. é função do número de funcionários empregados (x) de acordo com a relação: y = 50√x . as contas de luz foi de 75. d) o acréscimo de 51 funcionários aumenta a produção mensal em 120 unidades. 285 . a porcentagem de moradores que as receberam é: a)25 b) 30 c) 40 d) 45 e) 50 12 – (BB) Em uma experiência realizada com camundongos. b) gasta cinco minutos e 40 segundos para percorrer o labirinto na quinta tentativa. Se 49 funcionários estão empregados. em um dia.Com relação a essa experiência ƒ (n) = 3 + n pode-se afirmar que o camundongo : a) consegue percorrer o labirinto em menos de três minutos.

o valor de m + n é: a) _ 13 b) 22 c) 7 d) 13 e) 2. WELLINGTON BRITO c) gasta oito minutos para percorrer o labirinto na terceira tentativa. em três minutos e 30 segundos.E.97x c) f(x) = 1. a equação ax = b. Assim.2) e ( . é crescente se. então a + b é igual a: a) 9 b) 3 c) 2 d) _ 3 e) – 1 2 3 2 15 – (FGV) O gráfico da função ƒ(x)= mx + n passa pelos pontos (4.Londrina) Seja a função ƒ : R tal que ƒ(x) = ax + b.PROF.(U. 6).x + 3. onde a e b são números reais.1 . numa das tentativas. d) percorre o labirinto em quatro minutos na décima tentativa. e) percorre o labirinto. 13 – (CEF) A função que representa o valor a ser pago após um desconto de 3% sobre o valor de x de uma mercadoria é: a) f(x) = x – 3 b) f(x) = 0. 0) pertencem ao gráfico de ƒ. na incógnita x: a)não pode ter infinitas soluções d)tem infinitas soluções se b≠ 0 b) sempre tem solução e) tem solução única se a ≠ 0 c) só tem solução se a ≠ 0 17 – (PUC-MG) Uma função do 1º grau é tal que ƒ (– 1) = 5 e ƒ ( 3)= – 3.BA)A função ƒ. e somente se: a) k ≠ 1 e k ≠ – 1 b) k = 1 ou k = – 1 c) k > 0 d) – 1 < k < 1 286 .definida porƒ (x) = (k2 – 1) .3x d) f(x) = – 3x e) f(x) = 1.E. – 3) e (2. de R em R. então ƒ ( 3) é o número: a) 1 b) 3 c) – 3 d) 5 e) – 5 19.4 5 5 5 5 16 – (PUC-SP) No conjunto dos números reais. Então ƒ (0) é igual a: a) 0 b) 2 c) 3 d) 4 e) – 1 18-( UF-Viçosa) Uma função ƒ é dada por ƒ (x) = ax + b.03x 14 – ( U. Se os pontos (0. Se ƒ (– 1) = 3 e ƒ ( 1) = – 1.

em centímetros. Q = quantidade produzida e vendida. a planta terá.CVU=$ 2. através do aumento em Q.A.Lucro= L = RT – CT = 800. no 30º dia. independentemente da quantia produzida. uma altura igual a: a) 5 cm altura em cm b) 6 cm 2 c) 3 cm d) 15 cm 1 e) 30 cm 5 10 tempo em dias 22-(BB) Duas funções importantes em finanças são: Receita Total: RT = P x Q e Custo Total: CT = CF + CVU x Q. Ligando os pontos colocados por ele num gráfico. mas pretende obter o mesmo lucro. há uma despesa fixa se $ 4. CF=$ 100.Se for mantida sempre esta relação entre tempo e altura.00 .( FUVEST) A tabela abaixo mostra a temperatura das águas do oceano Atlântico (ao nível do equador) em função da profundidade: Profundidade Temperatura Superfície 27º C 100m 21ºC 500m 7º C 1 000m 4º C 3 000m 2.000. resulta a figura ao lado.e) k < – 1 ou k > 1 MATEMÁTICA PASSO A PASSO 20 – (CEF) Para produzir um objeto. Qual é o número mínimo de unidades.00 por unidade. uma firma gasta $ 1. produz uma peça. O preço de venda é de $ 2.20 por unidade. todos os dias.00. a fim de enfrentar seus concorrentes. Além disso. a partir do qual a firma começa a ter lucro? a) 1 800 b) 2 500 c) 3 600 d)4 000 e) 5 000 21 – (BB)Um botânico mede o crescimento de uma planta.000. decide reduzir em 20% o preço de venda unitário (P).000.8º C 287 . Este aumento (em %) deverá ser de: a) 20% b) 150% c) 40% d) 50% e) 10% 23.000.00. para a qual são conhecidos os seguintes dados (mensais): P = $ 5. CVU = custo variável unitário.000.00 A Metalúrgica Atlas. A Metalúrgica Atlas S.00. onde : P = preço de venda unitário: CF = Custo fixo.

5º e) 8º C 24.Londrina)Quantos números inteiros satisfazem a inequação ≥ 0? c) 4 d) 5 x+3 2x – 5 – ∞.3 ) b) (2.5ºC d) 10. –3 e) 288 . satisfazem a inequação: 3 x+ < 3x – 4 ? 2 a) nenhum b) dois c) três d) quatro e) infinitos 26-(PUC-SP) O menor número inteiro k que satisfaz a inequação 8 – 3(2k – 1) < 0 é: a) – 2 b) – 1 c) 0 d) 1 e) 2 27-(CESGRANRIO) Os valores positivos de x. em R .PROF.E.+ ∞ 2 e) 6 ≤ 0.(UF-GO) O menor múltiplo de 3 que satisfaz a inequação x + 5 < 2x – 1 é: a) 12 b) 9 c) 6 d) 3 e) 0 25-(UF-SE) Quantos números inteiros. 5 2 c) d) . 5 2 –∞.2) 28-(U.3) 4–x a) 2 1+x b) 3 c) (0. WELLINGTON BRITO Admitindo que a variação da temperatura seja aproximadamente linear entre cada duas das medições feitas para a profundidade. – 3 ∪ 5 . estritamente positivos. para os quais (x – 1) (x – 2) (x +3) < 0. 5 2 b) . constituem o intervalo aberto: a) (1.3.3) d) (0.3. a temperatura prevista para a profundidade 400m é de: a) 16º C b) 14º C c) 12.3. 1) e)(1. 29-(UF-SE) O conjunto solução da inequação é: a) .

+ 1 ) V = (3.3. x ≤ 2 ou x > 7} 31-(PUC-SP) Qual é a função do 2º grau cuja única raiz é – 3 e cujo gráfico passa pelo ponto A = ( . a soma e 2 2 o produto das raízes da equação 2x2 + bx + c = 0. sendo V = (3. +1 ) V = (. 4). 2 ≤ x < 7 } d) { x ∈ R .1 ) V = (.Fortaleza) Considere a função ƒ: R → R. c) ƒ atinge um máximo para x = 1 d) o gráfico de ƒ é tangente ao eixo das abscissas.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 30. . Pode-se afirmar corretamente que: a) o vértice do gráfico de ƒ é o ponto (1. .(F. sendo b) um mínimo. sendo e) um mínimo. x ≤ 2} x – 2 x–7 é: c) { x ∈ R . sendo c) um máximo. O valor de b + c é: a) – 8 b) – 2 c) 1 d) 2 e) 8 d) f(x) = x2 + 10x + 21 e) f(x) = – x2 + 9 33. 35-(UC-MG) O valor máximo da função f(x) = – x 2 + 2x + 2 é: a) 2 b) 3 c) 4 d) 5 e)6 289 . x > 7} b) { x ∈ R .3.(UFC) O domínio da função real g(x) = a) { x ∈ R . respectivamente.(U. 5) ? a) f(x) = 5x2 + 30x + 45 b) f(x) = _ 5 x2 _ 5 x + 15 4 4 2 c) f(x) = – 5x2 – 20x – 15 32. + 1 ) V = (3. b) ƒ possui dois zeros reais distintos.2 .Santana) sejam 5 e _ 3 . sendo d) um mínimo.1 ) 34 . definida por ƒ(x) = x2 – 2x + 5.(PUC-MG) O ponto extremo V da função quadrática ƒ(x) = x2 – 6x + 8 é: a) um máximo.

WELLINGTON BRITO 36-(GV-SP) O custo para se produzir x unidades de um produto é dado por C = 2x2 – 100x + 5000. Então o maior valor da área do triângulo APQ é: D C Q A a) 1 2 b) 1 8 c) 1 4 e) 1 16 P B 38-(GV-SP) A equação da parábola é: a) y = – 2x2 + 4x – 6 b) y = – 2( x – 3 ) (x – 1) c) y = 2 (x + 3 ) ( x – 1) d) y = – 2(x + 3 ) ( x – 1) + 6 e) y = – 2x2 – 4x + 6 v 8 6 y –3 1 x ≤ 0 e) x ≥ 1 4 4x – 1 39-(CESGRANRIO) Os valores de x tais que 2 são aqueles que satisfazem: x – 2x + 1 a) x > 4 b) x ≥ 4 c) x ≤ 1 4 290 d) x ≠ 1 .PROF. O valor do custo mínimo é: a) 3 250 b) 3 750 c) 4 000 d) 4 500 e) 4 950 37-(UN-Fortaleza) ABCD é um quadrado de área igual a 1(um). São tomados dois pontos P ∈ AB e Q ∈ AD tais que PA + AQ = AD.

Assim. digamos. temos: R$ 100 são o capital R$ 36 são o juro O estudo que vamos iniciar agora – Matemática Financeira – . é comum que.MATEMÁTICA PASSO A PASSO Respostas: 01) A 02) B 03) C 04) B 05) D 06) A 07) C 08) C 09) A 10) C 11) B 12) E 13) B 14) D 15) B 16) E 17) C 18) E 19) E 20) E 21) B 22) D 23) D 24) B 25) E 26) E 27) D 28) A 29) C 30) D 31) A 32) A 33) E 34) A 35) B 36) B 37) B 38) E 39)C  JURO SIMPLES  Introdução Se A empresta a B a importância de R$ 100 pelo prazo de um ano. isto é. atribuída ao capital. é feito em função do crescimento de uma certa quantia em dinheiro aplicada com o tempo. ao final desse prazo. Designando por capital a quantia emprestada. com todas as suas fórmulas e fatores. de R$ 36 como uma compensação financeira denominada juro. a qualquer título. 291 . dos juros. B devolva a A a importância de R$ 100 acrescida. podemos dizer que: Juro é a remuneração.

200 n=2a i = 30% a. dizemos.a taxa de juro unitária.a.3 a. sendo: • C . j=Cx i x n que é a fórmula de cálculo do juro simples. • n . • i . neste caso. = 0.  Questões Comentadas 1) Tomou-se emprestada a importância de R$ 1.o juro simples. à taxa de 30% ao ano. pelo prazo de 2 anos. que os juros não são capitalizados. Qual será o valor do juro a ser pago? Resolução: Temos: C = 1. Juro simples é aquele calculado unicamente sobre o capital inicial . apenas o capital inicial rende juro.  Cálculo do Juro Simples: Passo a Passo Por definição. sendo a taxa de juro por período o fator de proporcionalidade.PROF. o juro formado no fim de cada período a que se refere a taxa não é incorporado ao capital para. o juro a ser pago é de: R$ 720 292 .o tempo de aplicação.o capital inicial ou principal. isto é. Como: j = C x i x n Temos: j = 1.  Nota: é importante observar que essa fórmula só pode ser aplicada se o prazo de aplicação n é expresso na mesma unidade de tempo a que se refere a taxa i considerada.200. o juro simples é diretamente proporcional ao capital inicial e ao tempo de aplicação.a. também. render juro no período seguinte. • j . Assim. por convenção.200 x 0.3 x 2 ⇒ j = 720 → Logo. WELLINGTON BRITO  Juro Simples No regime de capitalização a juro simples.

000.012 x 3⇒ j = 108→O juro a receber é de:R$ 108  Taxas Proporcionais Duas taxas são proporcionais quando seus valores formam uma proporção com os tempos a elas referidos. são proporcionais.015 1  Questões Comentadas: 1) Calcule a taxa mensal proporcional a 30% ao ano. Qual o valor do juro a receber? Resolução: Temos: C = 3.m . por exemplo. temos: i n = 1 i’ n’  Nota: As taxas i e i’ devem ser ambas percentuais ou ambas unitárias.m.5% ao mês.2% ao mês.2% a. Assim.5% a. Resolução: Lembrando que 1a = 12 me.08 x 30 = 2.4% a.000 x 0. relativas.4 Isto é: 2.m. pelo prazo de 3 meses. referidos à mesma unidade.012 a. Resolução: Lembrando que 1me = 30 d.08% ao dia. aos tempos n e n’. = 0.000 n = 3 me i = 1. temos: i 0. à taxa de 1.18 12 = ou = (1 ano = 12 meses) 1.08 = ⇒ i = 0.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 2) Aplicou-se a importância de R$ 3. Dadas duas taxas (percentuais ou unitárias) i e i’. respectivamente. Como: j = 3. pois: 18 12 0. as taxas de 18% ao ano e 1.m.5 Isto é: 2. temos: Ik= 30 12 2) Calcule a taxa mensal proporcional a 0.5 1 0. reduzidos à mesma unidade. 30  Taxas Equivalentes 293 = 2.

25 12 x 10⇒ j = 500 → Isto é. e 12% a. Vamos calcular o juro produzido pelo capital de R$ 2.25 a.000 n = 2 trimestres i = 12% a.400 n = 10 me i = 25% a.00 Como os juros produzidos são iguais.t. Como o tempo é dado em meses e a taxa é dada ao ano.a.m.o juro produzido é de R$ 480. Daí: j = 2.000 x 0. à taxa de 25% ao ano.m . No primeiro caso. são taxas equivalentes.m.25 0.000 n = 6 me i = 4% a.400 é aplicado durante 10 meses.400 x 0.m.000: • à taxa de 4% ao mês. = Logo: j = 2.25 a.25 : 12) a.04 a. podemos dizer que 4% a. Logo: j = 2. temos: C = 2.a. • à taxa de 12% ao trimestre. produzem o mesmo juro.t. o juro produzido é de R$ 480.12 a.m.12 x 2 ⇒ j = 480 → → isto é. durante 6 meses. = 0.Determine o juro obtido.000 x 0. o juro é de:R$ 500 294 a. WELLINGTON BRITO Duas taxas são equivalentes quando. durante 2 trimestres. durante o mesmo período.PROF.aplicadas a um mesmo capital. = 0.00 No segundo caso.04 x 6 ⇒ j = 480 → isto é.a = (0. = 0.  Nota: Assim podemos concluir que: Em regime de juro simples. duas taxas proporcionais são Equivalentes  Questões Comentadas 1) Um capital de R$ 2. temos: C = 2. antes de aplicarmos a fórmula devemos determinar a taxa mensal proporcional à dada: i = 0.t. Resolução: Temos: C = 2.

t.1% a.m.001 a.04% a.500 n = 850 d i = 36% a.500.t c) 21% a.d. c) 0. = 36 % a.75% ao mês. 2) Calcule a taxa anual proporcional a: 3) Calcule a taxa anual proporcional a 8% ao trimestre. 4) Calcule o juro a ser pago por um empréstimo de R$ 9.d d) 0.725  EXERCÍCIO JURO SIMPLES – ( I ) 1) Calcule a taxa mensal proporcional a: a) 9% a.5 meses. o juro é de: R$ 15.5% a. 5) Um capital de R$ 56. 295 . Calcule o juro produzido. a) 1.05% a. aplicado durante 2 anos . então: C = 18. Resolução: Como o tempo foi dado sob a forma de numeral complexo. b) 8% a.d = 0.a.001 x 850 ⇒ j = 15. durante 2.s.d.200.800 foi empregado. 360 Daí: j = 18.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 12 2) Calcule o juro correspondente a um capital de R$ 18. à taxa de 5% ao trimestre.durante 3 trimestres. = 0. durante 3 meses.d. à taxa de 0. b) 24% a. 4 meses e 10 dias. à taxa de 18% ao ano. 6) Calcule o juro resultante de uma aplicação de R$ 32.s.500 x 0. a primeira coisa a ser feita é a obtenção do número de dias correspondentes.500. lembrando que: 1a = 360 d e 1 me = 30 d Assim: 2a 4 me 10 d = ( 2 x 360 + 4 x 30 + 10) d = 850 d* Temos.725 → Isto é. à taxa de 36% ao ano.

600.800  Questões Comentadas 1) Que montante receberá um aplicador que tenha investido R$ 28.m. c) 1. isto é: montante = capital inicial + juro ou valor nominal = valor atual + juro Assim.45 = 40.a. em regime de juro simples.03 x 15) = 28.a.m.PROF.065 4) R$ 1.463  Montante Já vimos que o montante (ou valor nominal) é igual à soma do capital inicial (ou valor atual) com o juro relativo ao período de aplicação.2% a.000 x 1. à taxa de 24% ao ano.m. à taxa de 3% ao mês? Resolução: Temos: C = 28. Isto é: M = R$ 40.000.000 n = 15 me i = 3% a.000 (1 + 0. Respostas: 1) a) 3% a.600  Nota: 296 . 7) R$ 2.a 5) R$ 1. durante 2 anos e 4 meses. colocando C em evidência: M = C (1 + in) d) 18% a. c) 42% a. = 0. 3) 32% a. WELLINGTON BRITO 7) Calcule o juro de um capital de R$ 5.m b) 4% a. Lembrando que: M = C(1 + in) vem: M = 28. b) 32% a. 2) a) 18% a. designando o montante por M.03 a.a.m.000 durante 15 meses. temos: M = C+j Lembrando que: j=Cxixn a fórmula pode ser escrita assim: M = C + C x i x n ou.a.380 6) R$ 1.

600 = 40.= 4%a. A prazo.540 (16. O fato se passa.600 Como: M = C + j Vem : M = 28.000 x 0.800 14.04) = 14. Substituindo esses valores na fórmula do montante obtemos: 14800= C(1+ 18 x 0.600.800 n = 18 me i = 48% a.65 1. vende por R$ 16.000 à vista.04) ou: C (1 + 18 x 0.000 n = 4 me Como: M = C ( 1 + in) 297 M = 12. Temos. a uma taxa de 48% ao ano. receberá financiamento para apenas R$ 11.540 – 4.000 + 12.72 Isto é: C = R$ 8.000 de entrada e o restante após 4 meses. Isto é: M = R$ 40.03 x 15 = 12.800 daqui a 18 meses.540 .600 2) Qual o capital inicial necessário para se ter um montante de 14. como se o cliente tivesse recebido R$ 11.72 x C = 14. sendo R$ 4. Qual é a taxa de juro mensal cobrada? Resolução: Se o cliente resolver comprar a prazo.605 3) Uma concessionária vende um automóvel por R$ 15.a. no regime de juro simples? Resolução: Temos: M = 14.604.MATEMÁTICA PASSO A PASSO A solução deste problema também pode ser obtida do seguinte modo: j = 28.= (48 : 12)%a. então.800 Daí: 1.000 emprestados com o compromisso de devolver R$ 12. 0.540.000 – 4.m.000) após o prazo de 4 meses.m. então: C = 11.m.04a.000) .000 (15.800 ⇒ C = ⇒ C = 8.

540 ou: 11.03 x n = 144 n j2 = 4.700 no final de 2 anos? 3) A que taxa o capital de R$ 24.PROF.14 ⇒ i = 0. 2 meses e 15 dias.m. Qual foi esse capital? 298 .800 x 0. o juro de R$ 7.5% a.03 a.035a.m.000 ⇒ 4i = 1. Após algum tempo.000 ( 1 + 4i) 12.800 a 24% ao ano.035 4 Isto é: i = 0.000 rende R$ 1.m.500 a ser resgatado por R$ 2. Resolução: Temos: C = 4.800 x 0.m. aplicado durante 10 meses. = 2% a. rende juro de R$ 6.200.080 em 6 meses? 4) Um capital de R$ 30.02 a. sabendo que a taxa cobrada é de 3% ao mês? 2) Qual a taxa de juro cobrada em um empréstimo de R$ 1.⇒ Logo a taxa de juro cobrada é de: 3.000. n1 = n C = 4.= 0. pelo prazo de 18 meses. em 1 ano.800 i1 = 3% a.02 x ( 8 – n ) = 96 ( 8 – n ) Como: j1 + j2 = 912 Vem : 144n + 96 ( 8 – n ) = 912 ⇒ 144 n + 768 – 96 n = 912 ⇒ 144 n – 96 n = 912 – 768 ⇒ 48 n = 144 ⇒ n = 144 ⇒ n = 3 48 Isto é o prazo foi de 3 meses.14 ⇒ 11. a taxa é aumentada para 3% ao mês.000.m. determine a taxa correspondente. sabendo que em 8 meses os juros totalizaram R$ 912. = 0.800 i2 = 24% a.540 = 11. n2 = 8 – n Logo: j1 = 4.000( 1 + 4i ) = 12.  EXERCÍCIO – JURO SIMPLES ( II ) 1) Qual o valor do juro correspondente a um empréstimo de R$ 3.m.14 – 1 ⇒ i = 0.540 ⇒ 1 + 4i = ⇒ 1 + 4i = 1. Determine o prazo em que vigorou a taxa de 3% ao mês.a. 4) Uma pessoa aplica R$ 4.830. 5) Um capital emprestado a 24% ao ano rendeu. WELLINGTON BRITO Vem: 12.

575. A que taxa de juro obteve aquele capital? 13) Por quanto tempo um capital deve ser empregado a 40% ao ano para que o juro obtido seja igual a 4 do capital? 5 14) Em quanto tempo um capital triplica de valor à taxa de 20% ao ano? 15) Sabendo que um capital foi duplicado em 8 anos a juro simples.000 no mercado financeiro e. 18) Empregam-se 2 de um capital a 24% ao ano e o restante a 3 32% ao ano.000? 299 .000 à taxa de 8% ao trimestre. em 1 ano. a 25% ao ano.000.480.000.5% ao mês. a 2. à taxa de 2. rende R$ 79.MATEMÁTICA PASSO A PASSO 6) Calcule o montante de uma aplicação de R$ 5. à taxa de 2% ao mês. calcule o prazo.000.5% ao mês.5% ao mês durante 2 anos. obtendo-se. Qual é o valor desse capital? 19) Qual o prazo para que uma aplicação de R$ 200. Qual foi a taxa anual? 8) Qual é o tempo em que um capital de R$ 96.000.260 a 24% ao ano ou R % 3. 7) Uma pessoa aplicou R$ 90. renda um montante de R$ 240. assim.000 em 3 anos? 12) Uma pessoa sacou R$ 21. durante 2 anos.510 a 22% ao ano e o restante a 28% ao ano? 17) Determine o montante de uma aplicação de R$ 5. à taxa de 2.584. recebeu o montante de R$ 180. 5 1 mês e 10 dias.395 de juro? 9) Sabendo que o juro de R$ 120. 10) Um capital emprestado a 1 3 % ao mês rendeu. após 5 anos. Qual foi esse capital? 11) Qual o capital que. rende juro de R$ 126.640.000 foi obtido com uma aplicação de R$ 150. o juro de R$ 19.000 de um banco sob a condição de liquidar o débito ao fim de 3 meses e pagar ao todo R$ 22. a que taxa foi empregado esse capital? 16) É mais vantajoso empregar R$ 5. um ganho anual de R$ 8.

13) 2 anos 14) 10 anos 15) 12. Todo título de crédito tem uma data de vencimento. 3me. A primeira.m 5) R$ 27. 15d.400 18) R$ 32. Calcule o valor de cada parte. obtendo com isso um abatimento denominado desconto. que é o comprovante dessa dívida.a.800 11) R$ 140. é normal que entregue ao credor um título de crédito.400 19) 8 meses 20) R$ 3.m.m 4) 2% a. O desconto é uma das mais comuns aplicações da regra de juro. 300 .75% a. rendeu durante 5 meses o mesmo juro que a segunda durante 8 meses a 2% ao mês. 9) 2 anos 6 me 10) R$ 91.472 e R$ 4.5% a.812 foi dividido em duas partes.a. colocada a 4% ao mês. Respostas: 1) R$ 1. Além disso: • dia do vencimento é o dia fixado no título para o pagamento (ou recebimento) da aplicação.000 7) 20% a.000 12) 2. porém.a 3) 0.728 2) R$ 40% a. 8) 3 anos. o devedor pode resgatá-lo antecipadamente.000 6) R$ 8.5 % a.340  DESCONTO SIMPLES  Introdução Se uma pessoa deve uma quantia em dinheiro numa data futura. WELLINGTON BRITO 20) O capital de R$ 7. 16) indiferente 17) R$ 7.PROF.

no segundo. No primeiro caso. desconto racional.  Desconto Comercial: Passo a Passo  Definição Chamamos de desconto comercial. produzido pelo valor nominal do título no período de tempo correspondente.• valor nominal é o valor indicado no título (importância a ser paga no dia do vencimento). • tempo ou prazo é o número de dias compreendido entre o dia em que se negocia o título e o de seu vencimento. O desconto pode ser feito considerando-se como capital o valor nominal ou valor atual. então. a diferença entre o valor nominal e o valor atual. bancário ou por fora o equivalente ao juro simples. incluindo o primeiro e não o último. à taxa fixada. Assim: Desconto é a quantia a ser abatida do valor nominal. isto é. incluindo o último e não o primeiro.  Valor atual comercial 301 . MATEMÁTICA PASSO A PASSO  Valor do desconto comercial Chamando de: d o valor do desconto comercial N o valor nominal do título A o valor atual comercial ou valor descontado comercial n o tempo i a taxa de desconto Temos. pela definição: d=Nxixn que é o valor do desconto comercial. ou. é denominado desconto comercial. • valor atual é o líquido pago (ou recebido) antes do vencimento.

m.1% ao mês. WELLINGTON BRITO O valor atual comercial ou valor descontado comercial é dado por: A=N–d Substituindo d pelo seu valor obtido no desconto comercial.000 n = 45 d i = 2.000x 0. pois para prazos longos o valor do desconto pode até ultrapassar o valor nominal do título.0007x 45 ⇒ d = 189. vem: A=N–Nxixn Daí: A =N(1–ixn) que é o valor atual comercial. simbolizando a taxa efetiva pó if . Essa taxa é denominada taxa de juro efetiva.021 a.PROF. = 0.d Vem: A = 6.  Questão Comentada Um título de R$ 6.0007 a.811.  Nota: O desconto comercial só deve ser empregado para períodos curtos.d.000 vai ser descontado à taxa de 2. Assim.000 – 189 ⇒ A = 5. Isto é. = 0. b) o valor atual comercial. Faltando 45 dias para o vencimento do título. temos: C (1 + if x n) = M (valor do montante) Como: C = A e M = N Temos: A (1 + if x n ) = N Daí: if = 302 d . determine: a) o valor do desconto comercial. o valor atual comercial é de: R$ 5. Sabemos que:d = N x i x n Logo: d = 6.m. o desconto comercial é de: R$ 189 Como: A = N .1% a.811  Taxa de Juro Efetiva A taxa de juro que no período n torna o capital A igual ao montante N é a taxa que realmente está sendo cobrada na operação de desconto. Isto é. Resolução: Temos: N = 6.

m.000.4% ao ano.000 – 189 ⇒ A = 5. foi resgatada 2 meses antes do vencimento. cuja relação nos é dada pela fórmula: if = d Axn  EXERCÍCIO DESCONTO SIMPLES– ( I ) 1) Uma duplicata cujo valor nominal é de R$ 2. é necessário que a taxa de juro seja maior que a taxa de desconto. Sabendo que a taxa de desconto comercial é de 32. calcule o tempo de antecipação do resgate. Sabendo que o desconto comercial foi de R$ 189. qual é o valor comercial descontado? 3) Um titulo de R$ 4. faltando 45 dias para seu vencimento. 303 .476. ou if =2. é resgatado em 20/07. à taxa de 30% ao ano.m. 495 Isto é: if = 0.800 foi resgatado antes de seu vencimento por R$ 4.MATEMÁTICA PASSO A PASSO A x n  Questão Comentada Um título de 6.1% ao mês.17% a.811x 45 261.000 foi descontado à taxa de 2.0217 a. para que haja igualdade entre o capital empregado e o valor atual do título. com vencimento em 18/10.  Nota: Assim.d. Qual o desconto comercial? 2) Um título no valor nominal de R$ 8.000723 a. ou if = 0.0007227 5. Se a taxa de juro contratada foi de 54% ao ano.400. Resolução: Temos: N = 6. calcule a taxa de juro efetiva.000 d = 189 n = 45 d Como: A = N – d ⇒ A = 6.811 189 189 Vem: if = = ⇒ if = 0.

 Nota: Lembrando que d = N x i x n e substituindo em d r .5% ao mês. Quero substituir um título de R$ 5. vem 304 . Respostas: 1) R$ 100 2) R$ 7.5% ao mês. Calcule o valor nominal do novo título.46% a. pela definição: dr = Ar x i x n  O valor do desconto racional em função do valor nominal Como: A r = N – dr Daí : dr= Nxixn 1+ixn que é o valor do desconto racional em função do valor nominal do título. Determine a taxa de desconto e a taxa efetiva. Sabendo que esses títulos podem ser descontados à taxa de 3.660 4) i = 2. WELLINGTON BRITO 4) Uma duplicata de R$ 23.300 para 90 dias deverá ser substituído por outro para 150 dias.424 6) R$ 6. à taxa de 2.25% a.m. por outro com vencimento em 5 meses.   Desconto Racional Definição Chamamos de desconto racional ou por dentro o equivalente ao juro produzido pelo valor atual do título numa taxa fixada e durante o tempo correspondente.000 foi resgatada 112 dias antes de seu vencimento por R$ 21. qual o valor nominal comercial do novo título? 5) 6) Um título de valor nominal igual a R$ 6.068.266 3) 2 meses e 15 dias 5) R$ 5.m.PROF.  Valor do desconto racional Chamando de: d r o valor do desconto racional A r o valor atual ou valor descontado racional Temos.000. if = 2. vencível em 3 meses.

à taxa de 40% ao ano. Como: d r = N x i x n 1+ixn vem: d r = 6. b) o valor atual racional.000. recebo um desconto de R$ 486. Qual é a taxa de desconto? 305 .000 x 0. determine: a)o valor do desconto racional.0007 x 45 1. comprovamos a afirmação de que o desconto racional é menor do que o comercial.1% ao mês.d.d. o que nos permite concluir que o desconto racional é menor que o desconto comercial.0007 a. ⇒ isto é A r = R$ 5.000–183. Faltando 45 dias para o vencimento do título.600 com antecipação de 90 dias. Como: A r = N – d.22 ⇒ isto é dr = R$ 183.000 vai ser descontado à taxa de 2.  Questão Comentada Um título de R$ 6. = 0.m.817  Nota: Comparando o valor do desconto racional (R$ 183) com o valor do desconto comercial obtido (R$ 189). Resolução: Temos: N = 6. Qual o seu valor nominal? 3) Ao pagar um título de R$ 3. a.00 b. resgatada 75 dias antes do vencimento 2) Uma duplicata foi descontada pelo valor de R$ 234.0315 ⇒ d r = 183.  EXERCÍCIO DESCONTO SIMPLES – ( II ) 1) Determine o desconto* de uma promissória de R$ 3.MATEMÁTICA PASSO A PASSO dr = d 1 + in .000 n = 45 d i = 2.07 a.375 cinqüenta dias antes de seu vencimento. à taxa de 45% ao ano.0007 x 45 = 189 1+ 0. vem: A r = 6. = 0.1% a.

você deve subentender “desconto comercial” Respostas 1) R$ 250 5) 135 dias 9) dr = 1923 Ar = 48. para que possa adquirir mercadorias no valor de R$ 6.86% a.a.sempre que o “desconto” não for explicitado.Sabendo que a taxa de desconto foi de 3 1 % ao mês. Sabendo que a taxa bancária de desconto é de 3.000 foi descontado faltando 60 dias para o seu vencimento. é calculado sobre o montante do período anterior. qual o valor da promissória? 8) Um título de R$ 27. qual o tempo de antecipação? 4 6) Uma empresa possui um titulo cujo valor nominal é de R$ 7.  JURO COMPOSTO  Definição O regime de capitalização que vamos estudar é o mais comumente usado.900. WELLINGTON BRITO 4) O valor atual de um título de R$ 4. à taxa de 3% ao mês.a. 10) Calcule o valor nominal de um título com vencimento para 60 dias.077 2) R$ 250.m 7) R$ 20.000. Quantos dias antes do vencimento deve descontá-lo.790? 7) Um comerciante vai a um banco e desconta uma nota promissória para 90 dias. * Neste texto. a partir do segundo período. 306 . disponível dentro de 40 dias.5% ao mês. é de R$ 408.800 é de R$ 4. calcule a taxa de desconto e a taxa de juro efetiva ao ano.PROF.909. à taxa de 3% ao mês. Sabendo que o liquido creditado para o comerciante foi de R$ 17.133 3) 4.000.5% de comissão. Sabendo que o desconto foi de R$ 1. à taxa comercial de 36% ao ano. 9) Determine o valor do desconto e o valor atual racionais de um título de R$ 50. sabendo que a diferença entre os seus descontos comercial e racional. Daí afirmamos que neste regime “o juro rede juros”. o juro.000 4) 75 dias 8) 40% a. mais 1. com vencimento daqui a 150 dias.800.380. à taxa de 3% ao mês. e 42.000 6) 30 dias 10) R$ 120.5% a. qual o tempo de antecipação? 5) Uma duplicata de R$ 69.000 foi resgatada antes do seu vencimento por R$ 58. Nele.

agora. aplicado em regime de juro composto à taxa i. Nota: Ainda aqui. a partir do segundo. como em juro simples. Resolução: Temos: C = 2. durante 2 meses. também chamada fórmula fundamental do juro composto. aplicados em regime de juro composto a 5% ao mês.000. para o enésimo período: Mn = C( 1 + i )n Esta é a fórmula do montante em regime de juro composto. a unidade para a resolução de um problema determinada pelo período financeiro a que se refere. = 0.MATEMÁTICA PASSO A PASSO Juro Composto é aquele que em cada período financeiro.m 307 .000 n = 2 me i = 5% a. um capital C. para um número inteiro de períodos. é calculado sobre o montante relativo ao período anterior.05 a.m.  Cálculo Do Montante: Passo a Passo Consideremos. O fator ( 1 + i )n é denominado fator de capitalização ou fator de acumulação de capital.   Questão comentada Calcule o montante produzido por R$ 2. Temos: Período 1º 2º 3º Juro j1 = C x i j2 = M1 x i j 3 = M2 x i Montante M1 = C + j1 = C + Ci ⇒ M1 = C(1 + i ) M2 = M1+ j2 = M1 + M1 x i = M1 (1+i ) = C(1+i ) (1+ i) ⇒ M2 = C(1+i)2 M3 = M2 + j3 = M2 + M2 x i = M2 (1+i ) = C(1+i ) (1+ i )2 ⇒ M3 = C(1+ i)3 o que nos permite escrever.

000 ( 1 + 0. 60471  Questões Comentadas 1) Uma pessoa toma R$ 3. n é o número de meses etc.03 )10 308 . O valor de ( 1 + i )n é aquele que figura na intersecção da segunda coluna com a linha do número de períodos (n). O valor de (1 + 0.000 x 1. = 0. n=5a Queremos determinar o valor de (1 + 0.205  Tábua Financeira: Passo a Passo Para localizarmos nessa Tábua determinado valor de (1+ i ) n procuramos o quadro da taxa percentual correspondente a i (que. Nessa Tábua.205.m. Na primeira coluna procuramos o valor 5 de n.03)16 = 1.052 = 2.2 a.2) 5 Localizamos. WELLINGTON BRITO Substituindo esses valores em Mn vem: M2 = 2. o número de períodos é dado na unidade de tempo da taxa. = 0.000( 1 + 0. Como: Mn = C( 1 + i )n vem: M10 = 3. por questão didática.a.m. se mensal.a. designaremos por tabela) e na primeira coluna dessa tabela o valor de n.48832.03 a. Logo: ( 1 + 0. assim.2)5 = 2.m.com capitalização composta.000 n = 10 me i = 3% a. a juro de 3% ao mês. Exemplos: 1º) Temos: i = 20% a. Isto é. vem: ( 1 + 0. a tabela correspondente a i = 20%.1025 ⇒ M2 = 2. pela tabela correspondente a 3%. = 0. inicialmente.05 )2 Logo: M2 = 2.000 x 1. se a taxa é anual. n é o número de anos. o montante é de: R$ 2. pelo prazo de 10 meses. n = 1 a 4 me = 16 me Logo.m.2) 5 é aquele que se encontra na intersecção da quinta linha com a segunda coluna: 2.000 emprestados.48832 2º) Temos: i = 3% a.03 a.PROF. Qual o montante a ser devolvido? Resolução: Temos: C = 3.

000 pode ser quitado em um único pagamento de R$ 22. à taxa de 3.76.000 ⇒ 1.34392 ⇒ M10 = 4.000 x 1.000 i = 15% a.15n = 22. Substituindo esses valores na fórmula fundamental. sabendo que a taxa contratada é de 15% ao semestre em regime de juro composto. verificamos que para n = 5 temos( 1 + i) n = 2.s. Isto é.03)10 = 1.15) n ou: 1. na segunda coluna. 2) Determine o juro de uma aplicação de R$ 20. em regime de juro composto. Resolução: Temos: Mn = 22.032 2) Determine em que prazo um empréstimo de R$ 11.s.031. obtemos: (1 + 0.125.125 11. à taxa de 3% ao mês. 125 = 11.34392 Logo: M10 = 3. 3) Qual o montante produzido pelo capital de R$ 6. aplicado durante 4 meses.MATEMÁTICA PASSO A PASSO Consultando a Tábua Financeira.000. capitalizado mensalmente durante 8 meses. o prazo é de: 5 semestres ou 2 anos e 6 meses  EXERCÍCIO – JURO COMPOSTO 1) Calcule o montante de uma aplicação de R$ 8.800.000. vem: 22. a 5% ao mês. Logo: n=5 isto é.000 (1 + 0.01136 Tábua Financeira: Pesquisando na tabela correspondente à taxa de 15%.15 n = 2.8% ao mês? 309 . = 0.01136. a quantia a ser devolvida é de: R$ 4.125 C = 11.15 a. pelo prazo de 14 meses.

Qual é o prazo de aplicação? a) 4 meses c) 1 ano e) 8 anos 310 .894. Sabe-se que a taxa de juros da operação foi de 12.00 3)R$ 7. WELLINGTON BRITO 4) Em que prazo uma aplicação de R$ 100. capitalizado mensalmente? Respostas: 1) R$ 12.000. a taxa de juros anual equivalente a 6% ao bimestre é: a) 18% ao ano b) 72% ao ano c) 36% ao ano d) 12% ao ano e) 6% ao ano 02) (BNB) O valor futuro de um título.549.00 4)13 meses  QUESTÕES DE CONCURSOS E VESTIBULARES 01) (BNB) Em juros simples.853. contratado a juros simples. é igual ao dobro do seu valor inicial.PROF. em regime de juro composto. produzirá um montante de R$ 146.00 2)R$ 9.00 à taxa de 3% ao mês.5% ao ano.101.

00 sejam depositados numa caderneta de poupança que não possui correção monetária e 311 . O primeiro título vencia em 270 dias e o segundo em 160 dias.719.56 d) R$ 5.739.60 b) R$ 1.00.728.65 d) R$ 9. sendo a primeira dentro de 30 dias e a segunda.709.00 d) R$ 1.750.000.618.200.00 sofreu um desconto bancário à taxa de 60% ao ano. a uma taxa de juros anuais de 15%. sendo que o último era de valor nominal 50% superior ao primeiro.00 e) R$ 6.04 c) R$ 5.00 b) R$ 5. Sabendo-se que os dois descontos somara o valor de R$ 382.697.500.65 e) R$ 9.000.20 c) R$ 1. dentro de 60 dias.00? a) 4 meses e 15 dias b) 4 meses c) 2 meses e 20 dias d) 2 meses e 10 dias e) 3 meses e 15 dias 04) (TJ) Uma pessoa aplicou.749.50 o titulo que produziu o maior desconto. Considerando uma taxa de desconto de 2% ao mês.729.MATEMÁTICA PASSO A PASSO b) 4 anos d) 8 meses 03) (TJ) Aplicado R$ 1. pode-se afirmar que o desconto bancário foi de: a) R$ 1. por quanto tempo eu devo aplicar o mesmo valor para obter uma renda de R$ 135.500.00 por um ano.850.400. Sabendo-se que as taxas e comissões cobradas pelo banco importaram em 2. obtive juros de R$ 405.700. 90 dias antes do seu vencimento.5% do valor nominal do título.079. o valor atual. de: a) R$ 1.65 08) (CEF) Suponha que R$ 20.00 e) R$ 1. 3/5 do seu capital a 7% ao mês e o restante a 66% ao ano.04 05) (SEFAZ) Um título de valor nominal de R$ 9.50 e) R$ 1.453. a juros simples.662.00 c) R$ 1.574. que José deveria receber hoje.00 da venda de seu carro em duas parcelas de R$ 5.800. no regime de juros simples comerciais.079.65 c) R$ 9. O capital aplicado por essa pessoa foi de: a) R$ 6.00 b) R$ 1.30 06) (TTN) José descontou 2 duplicatas em um banco.00.900. recebeu um total de R$ 12.00 d) R$ 1. No regime de juros simples. é de: a) R$ 9.00 07) (BB) José vai receber os R$ 10.000.834.65 b) R$ 9. com a certeza de estar recebendo o mesmo valor que irá receber no pagamento.60 de juros. Passados 2 anos e 8 meses. tinha valor nominal em reais.

d)A média aritmética é 3.620. 5.00 10) (CSD-SP) Para a série de valores: 0. compostos semestralmente.00 em 05/06/2003 e R$ 3. c)A média aritmética é zero e a variância 16.205. -2.00.00 b) R$ 5.50 e R$ 1.00 e) R$ 5. 2. 312 .00 em 05/09/03.720.204.77 c) R$ 7.000.50.202.000. 12) (T. -7. b)A média aritmética é zero e a variância 4. R$ 1. Se nenhuma retirada e nenhum deposito adicional foram feitos. e)A média aritmética é zero mas a variância é impossível calcular.80 d) R$ 7. e 6: a)A média aritmética é 3.4 e a variância 16.50. WELLINGTON BRITO que rende 8% de juros ao semestre. (3) A variância dos preços é igual a 0.209. em 05/12/03 José tinha um total de: a) R$ 5.4 e a variância 4. julgue os itens que se seguem: (1) O preço médio do pacote de 500g de café é de R$ 2.Dados essas informações.680.C. o coeficiente de variação dos preços não se altera. -4.80 b) R$ 7. -1.00. então o valor total dos juros creditados no final de 2 anos é de: a) R$ 7. c) A média harmônica é a média geométrica dos inversos das determinações da variável. o novo preço médio será de R$ 1. (5) Se todos os preços tiverem um aumento de 50%. 11) (T.70 09) (CEF) Pretendendo guardar uma certa quantia para as festas de fim de ano. b) A moda é uma medida de posição que permite dividir a distribuição em duas partes de igual freqüência. a mediana e a média aritmética são expressas na mesma unidade de medida da variável a que se referem. (2) Se todos os preços tiverem uma redução de 50%.T. Se o banco pagou juros composto à taxa de 10% ao trimestre.) Os preços do pacote de café (500g) obtidos em diferentes supermercados locais são: R$ 3.00 d) R$ 5.320. José depositou R$ 2.00. d) A média aritmética não é influenciada pelos valores extremos da distribuição.625.00 c) R$ 5. -3.00.U.PROF. R$ 2. pois a dispersão não será afetada. (4) Se todos os preços tiverem um aumento de % R$ 1. 4.206. a nova variância será exatamente igual à anterior.N) Assinale a opção correta: a) A moda.480.80 e) R$ 7.

18.T.T. b) 75% das observações estão no intervalo 6 ⊢ 12.T.4 cm b) 9. 14.80 cm e) 8.N) A mediana da distribuição: a) Pertence a um intervalo de classe distinto do que contém a média aritmética. Considere a distribuição de freqüência transcrita a seguir para responder às questões . c) A soma dos pontos médios dos intervalos de classe é inferior à soma das freqüências absolutas simples.70cm e) 9.T. Considere a distribuição de freqüência transcrita a seguir para responder às questões: 17.3 cm 16) (T.5 cm c) 9. d) e) 28% das observações estão no quarto intervalo de classe.90 cm b) 9.N) A moda da distribuição é igual a: a) 9. c) È igual à média aritmética.MATEMÁTICA PASSO A PASSO e) A moda e a mediana são influenciadas pelos valores extremos da distribuição.00 cm d) 8. Freqüências simples absoluta 6 8 12 10 4 14) ( T.6 cm 15) (T. e) Coincide com o ponto médio de um intervalo de classe.7 cm d) 9. 13. 15 e 16 Diâmetro (cm) 4⊢ 6 6⊢ 8 8 ⊢ 10 10 ⊢ 12 12 ⊢ 14 13) (T. Menos de 25% das observações têm diâmetro abaixo de 10 cm. d) È inferior à média aritmética.N) a) Mais de 85% as observações têm diâmetro não inferior a 6cm. b) É eqüidistante da média aritmética e da moda. 19 e 20. 313 .15 cm c) 9.N) A média aritmética da distribuição é igual a: a) 8.

T.N) A média aritmética da distribuição á igual a: a) 5.24 kg 19) (T.T. d Coincide com o limite superior de um intervalo de classe. WELLINGTON BRITO Peso (kg) 2⊢ 4 4⊢ 6 6⊢ 8 10 ⊢ 12 8 ⊢ 10 Freqüências simples absoluta 9 12 6 2 1 17) (T.21kg b) 5.00kg 20) (T. b) É um valor inferior à média aritmética e à mediana. e) Mais de 65% das observações têm peso maior ou igual a 4 kg.19kg c) 5.27kg e) 5.10kg c) 5.PROF.30kg d) 5.30kg e) 5.20kg d) 5.T.T. d) 65% das observações têm peso não inferior a 4kg e inferior a 10 kg. Respostas: 1) C 2) E 3) B 4) A 12) A 13) B 14) A 15) D 314 . c) Pertence a um intervalo de classe distinto do da média aritmética.N) A moda da distribuição: a) É maior do que a mediana e do que a média geométrica.N) a) Menos de 20 das observações têm peso igual ou superior a 4kg: b) A soma dos pontos médios dos intervalos de classe é inferior ao tamanho da amostra. 18) (T. e) Coincide com o ponto médio de um intervalo de classe. c) 8% das observações têm peso no intervalo de classe 8 ⊢ 10.N) A mediana da distribuição é igual a: a) Menor que 5kg b) 5.

MATEMÁTICA PASSO A PASSO 5) C 6) A 7) A 8) C 9) E 10) C 11) (1) certo (2) (3) (4) (5) errado 16) E 17) E 18) B 19) E 20) B 315 .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful