TOMAZI, Nelson D. Como surgiu o Estado Moderno. In: Sociologia para o Ensino Médio. São Paulo: Saraiva, 2010.

Surgimento do Estado Moderno.
• Surgiu com a desintegração do mundo feudal e das relações que dominavam a Europa. • A partir do século XIV, ocorreu um processo de centralização e concentração:  das Forças Armadas;  da Estrutura jurídica;  da cobrança de impostos;  do corpo burocrático para administrar o patrimônio público. • Assumiu diversas formas até em nossos dias.

O Estado absolutista
• Surgiu a partir da expansão do mercantilismo; • Foi implantado em Portugal, com a Revolução de Avis (1383-1385); • Posteriormente foi adotado em outros países da Europa; • Apogeu: França de Luís XIV (“L’état c’est moi!” – “O estado sou eu!”) • Teoria do direito divino; • O Estado:  Controle sobre as atividades econômicas;  Intervenção nas concessões de monopólios;  Administração da moeda;  Acúmulo de metais preciosos (metalismo);  Fixação de preços e tarifas;  Centralização da justiça.

O Estado liberal
• Surgiu no século XVIII; • Reação ao Estado absolutista; • Valores primordiais:  Individualismo;  Liberdade;  Propriedade privada. • Fim dos resquícios feudais; • Implementação do capital industrial; • Trabalho assalariado: fundamental para o desenvolvimento da indústria nascente; • O Estado:  “Guardião da ordem”;  Separação do público e do privado;  Soberania popular;

operários e soldados organizados no Partido Comunista. • Após o fim do confronto houve uma divisão do mundo em dois grandes blocos:  União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). • Sem oposição ao governo.  Expectativas de que essa liberdade plena poderia contribuir para a paz mundial. O regime comunista. o Nascido a partir das primeiras experiências socialistas na Rússia de 1917.  Alemanha Oriental. o Organizou-se nas décadas de 1920-30 na Itália. • • . o Participação política: • Adesão total ao regime e ao líder máximo. depois na Alemanha e em vários países europeus.  Tchecoslováquia.  Hungria.• Na Economia:  Laissez-faire. • Caiu definitivamente com o advento da Primeira Guerra Mundial (1914-1918).  Não-intervencionista. • A guerra por mercados virou uma guerra entre países. deixai passar).  Países capitalistas (liderados pelos Estados Unidos).  O Estado Soviético.  China continental (1949).  Iugoslávia.  O Estado Fascista. Os Estados nacionalistas no século XX: os Estados fascista e soviético. • • O liberalismo não dava conta da nova realidade e nem dos interesses da burguesia. Economia planificada e centralizada: Não havia participação política fora do Partido Comunista. Surgimento de novas formas de organização estatal (Estado Fascista e Estado Soviético. • Diversos países dentro e fora da Europa aderiram ao Regime Comunista:  Polônia. o Busca pela participação de camponeses. • Enfrentaram-se na Segunda Guerra Mundial (1939-1945). laissez-passer (deixai fazer.  A liberdade plena levaria ao progresso.  Cuba (1959).

Fim da URSS: A globalização e diversos problemas internos fizeram com que esse regime ruísse. . a queda do Muro de Berlim trouxe à tona diversos questionamentos sobre a organização política concentrada em um só partido. Em 1989.

• Necessidade de mudança na organização estatal • Segundo os analistas da época. • O público passou a ser regido pelos interesses particulares. Bibliografia consultada: Bomeny.O Estado neoliberal • Crise do petróleo na década de 1970. os gastos com as Forças Armadas e o amparo às empresas e ao sistema financeiro continuavam altíssimos. São Paulo: Editora do Brasil. Tempos de Sociologia. Helena & Freire-Medeiros. • Principais defensores do Estado neoliberal: o Margareth Tatcher (ING). • Apesar de o Estado ser mínimo. • Houve um reforço nos valores capitalistas. a livre iniciativa. Bianca. 2010. • Privatização dos serviços públicos. o livre mercado. • Estado mínimo. o Ronald Regan (EUA). . tais como: individualismo. Tempos Modernos. empresa privada e poder de consumo como realização pessoal. a política social (assistencialista) estaria prejudicando a liberdade de mercado e até mesmo a liberdade individual. • Interferências das grandes corporações nas decisões políticas e econômicas. • O bem-estar dos indivíduos deve ficar por conta deles.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful