Você está na página 1de 11

Admisso do paciente na unidade

Trata-se

da internao do cliente em uma unidade hospitalar.

O que pode gerar uma internao?


Interrupo

cotidianas, * desequilbrio oramentrio e financeiro, * afastamento do meio social, * necessidade de adaptao no ambiente hospitalar, * perda da privacidade e individualidade, * insegurana, * medo, * sensao de abandono.

do ritmo e das atividades

Recepo do paciente:
Recepo

do paciente: Cortesia, segurana, transmitir confiana, informar sobre normas e rotinas, apresentar equipe e unidade, objetos de uso pessoal, controlar sinais vitais, peso e altura, iniciar procedimentos teraputicos, registros, horrios de visitas, orientaes gerais.

Admisso de enfermagem:
Horrio

e motivo da internao, diagnstico mdico, meio de locomoo, estado geral, sinais e sintomas, hbitos (alimentao, eliminao, sono e repouso), uso de medicamentos, alergias , uso de prteses, sinais vitais.

Transferncia do paciente

a remoo do cliente de uma clnica para outra, do mesmo hospital ou para hospital diferente. A sada do cliente no significa necessariamente o fim do tratamento, mas a transferncia da responsabilidade da sua continuidade para o cliente, famlia ou outra unidade hospitalar.

MPORTANTE:

encaminhar o paciente transportando-o mediante suas condies fsicas, levando junto os pertences e o relatrio baseado no pronturio.

Alta do paciente
Sada

do cliente da unidade hospitalar.

IMPORTANTE:

informar ao cliente e sua famlia que lhe foi dada alta, orientar quanto aos cuidados no domiclio, marcao da prxima consulta, certificar-se que todos os pertences foram entregues ao cliente, acompanhar o cliente at a sada da unidade, providenciar limpeza terminal e colocar ordem no quarto.

bito
=

Conjunto de cuidados prestados ao cliente aps seu falecimento

IMPORTANTE:

Registro do bito, avisar a famlia (servio social ou mdico), realizar cuidados com o corpo psmorte, recolher os pertences e entreglos a famlia, providenciar limpeza terminal e colocar ordem no quarto.

"A

Enfermagem : Todo o bem que pudermos fazer, toda a ternura que pudermos dar a um ser humano; que o faamos agora, neste momento, porque no passaremos duas vezes pelo mesmo caminho"