SINAES

Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior

04
Novembro / 2010

EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES

2010

Prova de

ENFERMAGEM
LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO.
1 - Verifique se, além deste caderno, você recebeu o Caderno de Respostas, destinado à transcrição das respostas das questões de múltipla escolha (objetivas), das questões discursivas e das respostas do questionário de percepção da prova. 2 - Confira se este caderno contém as questões de múltipla escolha (objetivas) e discursivas de formação geral e do componente específico da área, e as questões relativas à sua percepção da prova, assim distribuídas:
Partes Formação Geral/Múltipla Escolha Formação Geral/Discursivas Componente Específico/Múltipla Escolha Componente Específico/Discursivas Questionário de percepção da Prova Número das questões 1 a 8 9 e 10 11 a 37 38 a 40 1 a 9 Peso das questões 60% 25% 40% 85% 75% 15% _ _ Peso dos componentes

3 - Verifique se a prova está completa e se o seu nome está correto no Caderno de Respostas. Caso contrário, avise imediatamente um dos responsáveis pela aplicação da prova. Você deve assinar o Caderno de Respostas no espaço próprio, com caneta esferográfica de tinta preta. 4 - Observe as instruções expressas no Caderno de Respostas sobre a marcação das respostas às questões de múltipla escolha (apenas uma resposta por questão). 5 - Use caneta esferográfica de tinta preta tanto para marcar as respostas das questões objetivas quanto para escrever as respostas das questões discursivas. 6 - Não use calculadora; não se comunique com os demais estudantes nem troque de material com eles; não consulte material bibliográfico, cadernos ou anotações de qualquer espécie. 7 - Você terá quatro horas para responder às questões de múltipla escolha e discursivas e ao questionário de percepção da prova. 8 - Quando terminar, entregue ao Aplicador ou Fiscal o seu Caderno de Respostas. 9 - Atenção! Você só poderá levar este Caderno de Prova após decorridas três horas do início do Exame.

Ministério da Educação

2010
EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES

FORMAÇÃO GERAL
QUESTÃO 1
² 6HUi GH WHUUD tua derradeira camisa: te veste, como nunca em vida. ² 6HUi GH WHUUD e tua melhor camisa: te veste e ninguém cobiça. ² 7HUiV GH WHUUD completo agora o teu fato: e pela primeira vez, sapato. — Como és homem, D WHUUD WH GDUi FKDSpX fosses mulher, xale ou véu.
Painel da série Retirantes, de Cândido Portinari. Disponível em: <http://3.bp.blogspot.com>. Acesso em: 24 ago. 2010.

— Tua roupa melhor VHUi GH WHUUD H QmR GH ID]HQGD não se rasga nem se remenda.

Morte e Vida Severina
(trecho)

— Tua roupa melhor H WH ¿FDUi EHP FLQJLGD como roupa feita à medida.

$t ¿FDUis para sempre, livre do sol e da chuva, criando tuas saúvas. ² $JRUD WUDEDOKDUiV só para ti, não a meias, como antes em terra alheia. ² 7UDEDOKDUiV XPD WHUUD da qual, além de senhor, VHUiV KRPHP GH HLWR H WUDWRU — Trabalhando nessa terra, tu sozinho tudo empreitas: VHUiV VHPHQWH DGXER FROKHLWD ² 7UDEDOKDUiV QXPD WHUUD que também te abriga e te veste: embora com o brim do Nordeste.
João Cabral de Melo Neto. Morte e Vida Severina. Rio de Janeiro: Objetiva, 2008.

Analisando o painel de Portinari apresentado e o trecho destacado de Morte e Vida Severina, conclui-se que A ambos revelam o trabalho dos homens na terra, com destaque para os produtos que nela podem ser cultivados. B ambos mostram as possibilidades de desenvolvimento do homem que trabalha a terra, com destaque para um dos personagens. C DPERV PRVWUDP ¿JXUDWLYDPHQWH R GHVWLQR GR VXMHLWR sucumbido pela seca, com a diferença de que a cena GH 3RUWLQDUL GHVWDFD R VRIULPHQWR GRV TXH ¿FDP D o poema revela a esperança, por meio de versos livres, assim como a cena de Portinari traz uma perspectiva próspera de futuro, por meio do gesto. E R SRHPD PRVWUD XP FHQiULR SUyVSHUR FRP HOHPHQtos da natureza, como sol, chuva, insetos, e, por isso, mantém uma relação de oposição com a cena de Portinari.
ENFERMAGEM

2

conforme a política de Reforma $JUiULD  .2010 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES QUESTÃO 2 QUESTÃO 3 De agosto de 2008 a janeiro de 2009. o desmatamento na Amazônia Legal concentrou-se em UHJL}HV HVSHFt¿FDV 'R SRQWR GH YLVWD IXQGLiULR D PDLRU parte do desmatamento (cerca de 80%) aconteceu em iUHDV SULYDGDV RX HP GLYHUVRV HVWiJLRV GH SRVVH 2 restante do desmatamento ocorreu em assentamentos promovidos pelo INCRA.

 XQLGDGHV GH FRQVHUYDomR  .

pois muitos ainda não estão LQWHJUDGRV DRV SODQRV GH PDQHMR VXVWHQWiYHO GD WHUUD D nas unidades de conservação. A ética não se impõe imperativamente nem XQLYHUVDOPHQWH D FDGD FLGDGmR FDGD XP WHUi que escolher por si mesmo os seus valores e ideias. 2010. Disponível em:<http://etica-bioetica.org. Disponível em: <www. A ética pode se reduzir ao político. que costumam burlar OHLV IXQGLiULDV QHODV R GHVPDWDPHQWR IRL PDLRU TXH R realizado pelos assentados pelo INCRA. Considerando a imagem e as ideias que ela transmite. em XP SURFHVVR D VHUYLoR GR VXMHLWR UHVSRQViYHO IV. I e V. . A ética prescinde de condições históricas e sociais.net>. nos quais o desmatamento foi maior que o realizado SHORV GRQRV GH iUHDV SULYDGDV GD $PD]{QLD /HJDO ÁREA LIVRE ENFERMAGEM 3 . III.zip. praticar a autoética. III e IV. isto é. $ pWLFD SROtWLFD VXS}H R VXMHLWR UHVSRQViYHO por suas ações e pelo seu modo de agir na sociedade. frente a uma decisão cujo caminho exige um percurso ético. C QRV SRVVHLURV LUUHJXODUHV H SURSULHWiULRV UHJXODUL]DGRV que desmataram mais. DYDOLH DV D¿UPDWLYDV TXH VH VHJXHP I. A nos grupos engajados na política de proteção ambiental. pois é no homem que se situa a decisão ética.QIHUHVH GR WH[WR TXH VRE R SRQWR GH YLVWD IXQGLiULR o problema do desmatamento na Amazônia Legal HVWi FHQWUDGR Dom Walmor Oliveira de Azevedo. Acesso em: 26 ago. quando ele escolhe os seus valores e as VXDV ¿QDOLGDGHV V. do mesmo modo que o político pode se reduzir à ética. na perspectiva do fortalecimento dos valores pessoais. (com adaptações). 2010. A charge acima representa um grupo de cidadãos pensando e agindo de modo diferenciado. pois eles não aprofundaram o debate DFHUFD GD TXHVWmR IXQGLiULD B QRV SRYRV LQGtJHQDV SRLV HOHV GHVPDWDUDP D iUHD que ocupavam mais do que a comunidade dos assentados pelo INCRA. II. E nos assentamentos regulamentados pelo INCRA. II e IV.br>. H HP WHUUDV indígenas (7%). e FRUUHWR DSHQDV R TXH VH D¿UPD HP A B C D E I e II. Acesso em: 30 ago.imazon. III e V. $ pWLFD VH Gi GH IRUD SDUD GHQWUR FRPR compreensão do mundo.

QVWLWXWR %UDVLOHLUR GH *HRJUD¿D H (VWDWtVWLFD .2010 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES QUESTÃO 4 Conquistar um diploma de curso superior não garante às mulheres a equiparação salarial com os homens.%*(. como mostra o estudo “Mulher no mercado de trabalho: perguntas e respostas”. divulgado pelo .

Segundo o trabalho. por exemplo. I. III e IV. em países desenvolvidos. II. No Brasil.com. Considerando o mapa apresentado. Existe relação direta entre o crescimento da ocupação humana e o maior acesso ao VDQHDPHQWR EiVLFR III. nos diversos grupamentos de atividade econômica. III e IV. tem havido incremento dos movimentos gerados no âmbito da sociedade para diminuir ou minimizar a violência e o preconceito contra a mulher. I e II. no local de trabalho H QD YLGD FRWLGLDQD p VX¿FLHQWH SDUD JDUDQWLU D alteração dos padrões de inserção das mulheres no mercado de trabalho. Índia e China. a desigualdade social das minorias pWQLFDV GH JrQHUR H GH LGDGH QmR HVWi DSHQDV circunscrita pelas relações econômicas. Quando a comparação é feita para o nível VXSHULRU D GLIHUHQoD p GH 5  SDUD HOHV Disponível em: <http://oglobo. Acesso em: 28 ago.80 a mais para os homens. Disponível em: <http://www.google. 4XDQWR PDLRU R QtYHO GH DQiOLVH GRV LQGLFDGRUHV GH JrQHURV PDLRU VHUi D SRVVLELOLGDGH GH LGHQWL¿FDomR GD UHDOLGDGH YLYLGD SHODV PXOKHUHV no mundo do trabalho e da busca por uma SROtWLFD LJXDOLWiULD FDSD] GH VXSHUDU RV GHVD¿RV das representações de gênero. I e III. Conhecer direitos e deveres. 2006. 2010 (com adaptações). e o progresso social independe dos avanços econômicos. Para se analisar o índice de desenvolvimento humano (IDH) de um país. II e IV.br/mapas>. Desde a aprovação da Constituição de 1988. a diferença de UHQGLPHQWR SDUD SUR¿VVLRQDLV FRP HVFRODULGDGH GH RQ]H anos ou mais de estudo é de R$ 616. Acesso em: 19 out. III. países pertencentes ao bloco dos emergentes. o idoso e o negro. IV e V. a saúde e a educação. e FRUUHWR DSHQDV R TXH VH D¿UPD HP A B C D E 4 Philippe Rekacewicz (Le Monde Diplomatique). possuem percentual da população com acesso ao saneamento EiVLFR DEDL[R GD PpGLD PXQGLDO IV. nesta segunda-feira. II e III. II e V. I. Brasil. deve-se diagnosticar VXDV FRQGLo}HV EiVLFDV GH LQIUDHVWUXWXUD VHX PIB per capita. a escolaridade de nível superior não aproxima os rendimentos recebidos por homens H PXOKHUHV 3HOR FRQWUiULR D GLIHUHQoD DFHQWXDVH No caso do comércio. Rússia. embasado na Pesquisa Mensal de Emprego de 2009. II. Organização Mundial da Saúde. 2 PDLRU DFHVVR DR VDQHDPHQWR EiVLFR RFRUUH em geral. ENFERMAGEM . quando se comemora o Dia Internacional da Mulher. V. e FRUUHWR DSHQDV R TXH VH D¿UPD HP A B C D E I e II. QUESTÃO 5 2 PDSD DEDL[R UHSUHVHQWD DV iUHDV SRSXODFLRQDLV VHP DFHVVR DR VDQHDPHQWR EiVLFR Considerando o tema abordado acima.com/economia/boachance/ mat/2010/03/08>.globo. A globalização é fenômeno que ocorre de maneira desigual entre os países. D¿UPDo}HV TXH VH VHJXHP analise as I. III e IV. 2010. analise as D¿UPDo}HV VHJXLQWHV I. a criança. mas DEUDQJH IDWRUHV GH FDUiWHU KLVWyULFRFXOWXUDO IV.

2. com base em dados de 2008. Paulo e publicado em 11 de abril de 2009. revela que o índice de homicídios por 100 mil habitantes no Brasil varia de 10.6 a 66. O levantamento inclui dados GH  HVWDGRV H GR 'LVWULWR )HGHUDO 'H DFRUGR FRP D 2UJDQL]DomR 0XQGLDO GD 6D~GH 206.2010 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES QUESTÃO 6 Levantamento feito pelo jornal Folha de S.

2010. D a taxa de homicídios por 100 mil habitantes do estado da Bahia. iUHDV FRP tQGLFHV superiores a 10 assassinatos por 100 mil habitantes são consideradas zonas epidêmicas de homicídios. B os estados que não divulgaram os seus dados de homicídios encontram-se na região Centro-Oeste. C a média aritmética das taxas de homicídios por 100 mil habitantes da região Sul é superior à taxa média aproximada do Brasil. em 2008. E Roraima é o estado com menor taxa de homicídios por 100 mil habitantes. supera a do Rio Grande do Norte em mais de 100%. ENFERMAGEM  . não se caracterizando como zona epidêmica de homicídios. $QiOLVH GD PRUWDOLGDGH SRU KRPLFtGLRV QR %UDVLO Disponível em: <KWWSZZZIROKDXROFRPEUIROKDFRWLGLDQRXOWXVKWPO! Acesso em: 22 ago. $ SDUWLU GDV LQIRUPDo}HV GR WH[WR H GR JUi¿FR DFLPD FRQFOXLVH TXH A o número total de homicídios em 2008 no estado da Paraíba é inferior ao do estado de São Paulo.

é a concretização de uma experiência KLVWyULFD (OD HVWi UDGLFDOPHQWH SUHVD j VRFLHGDGH XAVIER. pois oferece inúmeros recursos para o domínio da norma padrão e consequente distância GD QmR SDGUmR (VVH GRPtQLR p R TXH OHYDUi R VXMHLWR D GHVHPSHQKDU FRPSHWHQWHPHQWH DV SUiWLFDV VRFLDLV trata-se do legado mais importante da humanidade.VVR QmR VLJQL¿FD QHJDU R SDSHO GD JUDPiWLFD normativa. E a língua é uma forma particular dessa faculdade [a linguagem] de criar mundos. de evocar realidades não presentes. Rio de Janeiro: 3DUiEROD (GLWRULDO S  FRP DGDSWDo}HV. & CORTEZ.). trata-se apenas de ilustrar o modelo dado por ela. PORQUE $ OLQJXDJHP Gi DR KRPHP XPD SRVVLELOLGDGH GH FULDU mundos.2010 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES QUESTÃO 7 Para preservar a língua. nesse sentido. A língua. (orgs. é preciso o cuidado de falar de acordo com a norma padrão. Conversas com Linguistas: virtudes e controvérsias da Linguística. A. C. S. de criar realidades. Uma dica para o bom desempenho linguístico é seguir o modelo de escrita dos FOiVVLFRV . A escola é um lugar privilegiado de limpeza dos vícios de fala.

e a VHJXQGD p XPD MXVWL¿FDWLYD FRUUHWD GD SULPHLUD B As duas asserções são proposições verdadeiras. assim. E H[SOLFD FLHQWL¿FDPHQWH DV YiULDV WpFQLFDV GH tratamento em que se utilizam isótopos radioativos para matar os micro-organismos que causam o apodrecimento dos vegetais. e a segunda é uma proposição verdadeira. por exemplo. 2010. diminuindo o desperdício. Correio Popular de Campinas. QUESTÃO 8 Isótopos radioativos estão ajudando a diagnosticar as causas da poluição atmosférica.B9 (com adaptações). D propõe soluções nucleares como ferramentas de diagnóstico em doenças de animais. evidenciando. C destaca os perigos da radiação para a saúde. mas D VHJXQGD QmR p XPD MXVWL¿FDWLYD FRUUHWD GD SULPHLUD C A primeira asserção é uma proposição verdadeira. relacionando-os às causas da poluição atmosférica. D A primeira asserção é uma proposição falsa. Analisando a relação proposta entre as duas asserções acima. sem intervenção cirúrgica. alertando sobre os cuidados que devem ter a medicina e a agroindústria. A técnica consiste em irradiar com isótopos radioativos para combater os micro-organismos que causam o apodrecimento dos vegetais e aumentar a longevidade dos alimentos. possibilitando um tratamento precoce do câncer e maior possibilidade de cura. B elenca possibilidades de uso de isótopos radioativos. ÁREA LIVRE 6 ENFERMAGEM . p. Podemos. E As duas asserções são proposições falsas. com essa tecnologia. 22 ago. Outra utilização dos isótopos radioativos que SRGH QR IXWXUR GLPLQXLU D iUHD GH GHVPDWDPHQWR para uso da agricultura é a irradiação nos alimentos. assinale a opção correta. e a segunda é uma proposição falsa. A As duas asserções são proposições verdadeiras. 1D iUHD PpGLFD DV VROXo}HV QXFOHDUHV HVWmR HP IHUUDPHQWDV GH GLDJQyVWLFR FRPR D WRPRJUD¿D e a ressonância magnética. analisar o ar de uma região e determinar se um poluente vem da queima do petróleo ou da vegetação. mudanças metabólicas em iUHDV GR FRUSR 2V H[DPHV FRQVHJXHP LQFOXVLYH detectar tumores que ainda não causam sintomas. que conseguem apontar. A notícia acima A comenta os malefícios do uso de isótopos radioativos. A irradiação GH SURGXWRV DOLPHQWtFLRV Mi p XPD UHDOLGDGH SRLV grandes indústrias que vendem frutas ou suco utilizam essa técnica. alertando para os malefícios que podem causar ao ser humano. benefícios do avanço tecnológico.

&RQVLGHUDQGR DV DFHSo}HV DFLPD HODERUH XP WH[WR GLVVHUWDWLYR FRP DWp  OLQKDV DFHUFD GR VHJXLQWH WHPD Comportamento ético nas sociedades democráticas. POL. 1 governo do povo. embora respeitando os direitos e a livre expressão das minorias ética. conjunto de regras e preceitos de ordem valorativa e moral de um indivíduo. de um grupo social ou de uma sociedade Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa.ext. não de forma ocasional ou circunstancial. aborde os seguintes aspectos: D. mas segundo princípios permanentes de legalidade 4 sistema político comprometido com a igualdade ou com a distribuição equitativa de poder entre todos os cidadãos 5 governo que acata a vontade da maioria da população. governo em que o povo exerce a soberania 2 sistema político cujas ações atendem aos interesses populares 3 governo no qual o povo toma as decisões importantes a respeito das políticas públicas. Rio de Janeiro: Objetiva. 1 SDUWH GD ¿ORVR¿D UHVSRQViYHO SHOD LQYHVWLJDomR GRV SULQFtSLRV TXH PRWLYDP GLVWRUFHP GLVFLSOLQDP RX RULHQWDP R FRPSRUWDPHQWR KXPDQR UHÀHWLQGR HVS D UHVSHLWR GD HVVrQFLD GDV QRUPDV YDORUHV SUHVFULo}HV H H[RUWDo}HV presentes em qualquer realidade social 2 p. Em seu texto. 2001.2010 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES QUESTÃO 9 As seguintes acepções dos termos democracia e ética foram extraídDV GR 'LFLRQiULR +RXDLVV GD /tQJXD 3RUWXJXHVD democracia.

FRQFHLWR GH VRFLHGDGH GHPRFUiWLFD YDORU  SRQWRV.

b) evidências de um comportamento não ético de um indivíduo. (valor: 3.0 pontos) c) exemplo de um comportamento éticR GH XP IXWXUR SUR¿VVLRQDO FRPSURPHWLGR FRP D FLGDGDQLD YDORU  SRQWRV.

QUESTÃO 9 1 2 3 4  6 7 8 9 10 11 12 13 14  ENFERMAGEM 7 . RASCUNHO .

a esmagadora maioria dos municípios e estados não aprovou uma legislação que garantisse recursos para cumprir suas metas. Parece muito. em vigor desde 2001 e com encerramento previsto para 2010.2010 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES QUESTÃO 10 Para a versão atual do Plano Nacional de Educação (PNE). mas representa apenas um terço dos mais de 29 milhões de pessoas que não chegaram à 4ª série e seriam o público-alvo dessa faixa de ensino. A seguir. A inclusão da EJA no Fundo de Manutenção e 'HVHQYROYLPHQWR GD (GXFDomR %iVLFD H GH 9DORUL]DomR GRV 3UR¿VVLRQDLV GD (GXFDomR )81'(%. apresentam-se alguns indicativos do PNE 2001. (QWUH  H   PLOK}HV GH SHVVRDV ¿]HUDP parte de turmas de Educação de Jovens e Adultos (EJA).

contemple os seguintes aspectos: D. 2010 (com adaptações). Acesso em: 31 ago. hoje em alarmantes 43%.br/politicas-publicas>. redija um único texto DUJXPHQWDWLYR HP QR Pi[LPR  OLQKDV DFHUFD GD VHJXLQWH DVVHUWLYD 2 GHVD¿R KRMH QmR p Vy PDWULFXODU PDV PDQWHU RV DOXQRV GD (GXFDomR GH -RYHQV H $GXOWRV QD HVFROD diminuindo a repetência e o abandono. Em seu texto.abril. Com base nos dados do texto acima e tendo em vista que novas diretrizes darão origem ao PNE de 2011 – documento que organiza prioridades e propõe metas a serem alcançadas nos dez anos seguintes –. mas não atacou a evasão.com. Disponível em: <http://revistaescola. UHSUHVHQWRX uma fonte de recursos para ampliar a oferta.

D DVVRFLDomR HQWUH HVFROD H WUDEDOKR QD YLGD GRV HVWXGDQWHV GD (-$ YDORU  SRQWRV.

YDORU  SRQWRV. b) uma proposta de ação que garanta a qualidade do ensino e da aprendizagem e diminua a repetência e a evasão.

RASCUNHO .QUESTÃO 10 1 2 3 4  6 7 8 9 10 11 12 13 14  8 ENFERMAGEM .

8 2. ele deve ser encorajado a repousar.9 . mas D VHJXQGD QmR p XPD MXVWL¿FDWLYD FRUUHWD GD SULPHLUD C A primeira asserção é uma proposição verdadeira... especialmente nos países tropicais. também portador de DPOC. e D VHJXQGD p XPD SURSRVLomR IDOVD D A primeira asserção é uma proposição falsa.5 ENFERMAGEM . GH KHSDULQD . de evolução benigna na forma clássica e grave quando VH DSUHVHQWD QD IRUPD KHPRUUiJLFD e XPD LPSRUWDQWH arbovirose (doença transmitida por artrópodes) que afeta o homem e constitui sério problema de saúde pública.2 2..9 . interferindo diretamente na qualidade de vida de seus SRUWDGRUHV SULQFLSDOPHQWH HP FULDQoDV PORQUE A disseminação das parasitoses também pode ocorrer por meio do contato interpessoal com pessoas infectadas TXH KDELWDP D PHVPD UHVLGrQFLD SULQFLSDOPHQWH HP PRUDGLDV PHQRUHV TXH IDYRUHFHP R FRQ¿QDPHQWR reforçando a importância da investigação parasitária na SRSXODomR PDWHUQRLQIDQWLO Analisando a relação proposta entre as duas asserções DFLPD DVVLQDOH D RSomR FRUUHWD A As duas asserções são proposições verdadeiras.2010 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES COMPONENTE ESPECÍFICO QUESTÃO 11 Um paciente com infarto agudo do miocárdio. de etiologia viral.. H . H 9 . A remoção de secreção das vias aéreas é importante. $ IUHTXrQFLD FDUGtDFD GR SDFLHQWH FRP pneumonia diminui devido à sobrecarga imposta SHOR WUDEDOKR YHQWLODWyULR H SHOD KLSHUWHUPLD . mas que tiveram LQIHFomR SUpYLD SRU ÀDYLYtUXV H R WtWXOR GH DQWLFRUSRV VH HOHYD UDSLGDPHQWH HP QtYHLV DOWRV E A suscetibilidade à febre hemorrágica da dengue QmR HVWi WRWDOPHQWH HVFODUHFLGD 9 QUESTÃO 12 Um paciente internado na clínica médica há 12 dias...9 GH  KRUDV 1R SRVWR GD XQLGDGH GH LQWHUQDomR Ki XP IUDVFR GH KHSDULQD GH  P/ FRQWHQGR   8. pois aumenta o nível de PO2 São cuidados de enfermagem adequados ao caso apresentado apenas os descritos em A B C D E . $ XPLGL¿FDomR H D ÀXLGL¿FDomR GD iUYRUH brônquica ajudam a liquefazer as secreções e DOLYLDP D LUULWDomR WUDTXHREU{QTXLFD .P/ Quantos mililitros de heparina o enfermeiro deve ministrar ao paciente em cada horário? A B C D E 1...0 2. até que se sinta em FRQGLo}HV GH PXGDU GH GHF~ELWR H WRVVLU 9 $ R[LJHQLRWHUDSLD HP EDL[R ÀX[R p IXQGDPHQWDO para o paciente com DPOC. foi internado em clínica médica com história de pneumonia. . H 9 . taquipneico e VLQDLV GH LQVX¿FLrQFLD UHVSLUDWyULD &RQVLGHUDQGR HVVH FDVR DYDOLH RV SURFHGLPHQWRV OLVWDGRV D VHJXLU . FRP KLVWyULD GH IUDWXUD GH IrPXU HVTXHUGR ID] XVR GH DQWLFRDJXODQWH (VWmR SUHVFULWRV   8. inclusive QR %UDVLO 2 SULQFLSDO YHWRU GD GHQJXH p R PRVTXLWR Aedes aegypti. apresentando hipertermia (38 ºC). . pois secreções retidas interferem FRP D WURFD JDVRVD . e a VHJXQGD p XPD SURSRVLomR YHUGDGHLUD E $V GXDV DVVHUo}HV VmR SURSRVLo}HV IDOVDV QUESTÃO 14 A dengue é uma doença febril aguda...9 Se o paciente com pneumonia não conseguir tossir para eliminar secreções.4 3. . H . .. . assinale a opção incorreta A $ VXVFHWLELOLGDGH DR YtUXV GD GHQJXH p XQLYHUVDO B A imunidade não é permanente para um PHVPR VRURWLSR C A resposta primária se dá em pessoas não expostas DQWHULRUPHQWH DR ÀDYLYtUXV H R WtWXOR GH DQWLFRUSRV VH HOHYD OHQWDPHQWH D A resposta secundária se dá em pessoas com infecção aguda por dengue. e a VHJXQGD p XPD MXVWL¿FDWLYD FRUUHWD GD SULPHLUD B As duas asserções são proposições verdadeiras.9 H 9 QUESTÃO 13 AvDOLH DV DVVHUo}HV D VHJXLU As parasitoses intestinais provocadas por protozoários e helmintos são infestações que podem desencadear alterações no estado físico.. No que tange à suscetibilidade e imunidade à dengue. psicossomático e social.

 6ROLFLWDU YLVLWD SUpRSHUDWyULD GR DQHVWHVLVWD .. sudorese intensa em mãos e região axilar.. . 5HDOL]DU KLJLHQH tQWLPD GHYLGR j DVVDGXUD São procedimentos adequados em um plano de cuidado pré-operatório apenas os descritos em A .. Retirar piercing GD QDULQD GLUHLWD .VRODU D ¿EUD QHUYRVD H SHUPLWLU D FRQGXomR VDOWDWyULD GRV SRWHQFLDLV GH DomR E Promover o transporte axonal que ocorre em vários pontos do sistema nervoVR FHQWUDO 10 QUESTÃO 17 A Estratégia de Saúde da Família (ESF) vislumbra a transformação do modelo assistencial em curso no SDtV $ SROtWLFD GH 6D~GH 0HQWDO WDPEpP REMHWLYD D transformação do modelo. 'LVSRQtYHO HP  KWWSVHVFOHURVHPXOWLSODZRUGSUHVVFRPFDWHJRU\HVFOHURVHPXOWLSOD ! $FHVVR HP  DJR  Nesse contexto.2010 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES QUESTÃO 15 A esclerose múltipla é uma doença autoimune. do sexo feminino.9 H 9. perda de sensibilidade dos membros inferiores.. será submetida à gastroplastia por videocirurgia.9 9 H 9. . uso de piercing em narina direita... conforme LOXVWUD D ¿JXUD DEDL[R QUESTÃO 16 A pacieQWH 5* com 35 anos de idade.. que afeta o sistema nervoso central provocando GL¿FXOGDGHV PRWRUDV H VHQVLWLYDV FRPSURPHWHQGR D TXDOLGDGH GH YLGD GH VHXV SRUWDGRUHV 2V VLQWRPDV caracterizam-se por distúrbios visuais.9 H 9.9 Encaminhar a paciente para o CC. fadiga. .. disfunções PRWRUDV H GRU $ SDWRORJLD p XP SURFHVVR LQÀDPDWyULR que causa uma lesão nos axônios neuronais e produz uma esclerose em vários locais do sistema nervoso central. 120 kg. devido à prega formada pela barriga. . Comunicar ao enfermeiro do CC a respeito da VXGRUHVH LQWHQVD . pescoço curto. admitida na unidade de &0& 'XUDQWH D DSOLFDomR GR KLVWyULFR GH HQIHUPDJHP o enfermeiro responsável pela admissão levantou os seguintes problemas: assadura em região suprapúbica.. com IMC = 32. H 9 C . H 9 D . abertura pequena de boca. sem retirar a SUyWHVH GHQWiULD 9 Comunicar ao enfermeiro do CC acerca da OLPLWDomR GH ÀH[mR GH MRHOKRV 9. e uma de suas estratégias constitui-se nos Centros de Atenção Psicossocial &$36. . uso de prótese dentária na arcada superior. E . crônica. limitação com UHODomR j ÀH[mR GH MRHOKRV NessD VLWXDomR DYDOLH RV VHJXLQWHV SURFHGLPHQWRV ... . B .. qual a importância da bainha de mielina na função neurológica? A 3URWHJHU DV ¿EUDV QHUYRVDV FRQWUD DJUHVV}HV ItVLFDV TXtPLFDV H ELROyJLFDV B Retardar a propagação dos impulsos através dos QHXU{QLRV FHUHEUDLV PRWRUHV C 'DU FRQVLVWrQFLD j ¿EUD QHUYRVD SDUD TXH QmR VHMD FRPSULPLGD SRU P~VFXORV D . .

 2V &$36 H D (6) VmR SURFHVVRV VLPXOWkQHRV SRUpP DLQGD SRXFR DUWLFXODGRV $V SUiWLFDV GH 6D~GH Mental e de ESF assemelham-se quando A DGRWDP D DERUGDJHP LQGLYLGXDO B GmR rQIDVH DRV GHYHUHV GRV XVXiULRV C UHFRQKHFHP DV SHVVRDV SRU VHXV TXDGURV SDWROyJLFRV D HOHJHP R WHUULWyULR FRPR R OyFXV GH FRSURGXomR GH VD~GH E YLVDP DXPHQWDU D DXWRQRPLD GR SUR¿VVLRQDO IUHQWH jV FRQGLo}HV GH WUDEDOKR ENFERMAGEM .

consultou o prontuário e. após avaliação da queixa.2010 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES QUESTÃO 18 O pacieQWH 0. administrou D PHGLFDomR FRQIRUPH LQGLFDomR GR FLUXUJLmR 1HVVH caso. diante da prescrição. Equipamento de proteção individual (EPI). de indivíduos com tosse por tempo igual ou superior a VHLV VHPDQDV D compreensão de que o conceito de contato abrange os familiares que convivem no mesmo ambiente domiciliar com o caso índice no momento do GLDJQyVWLFR GD WXEHUFXORVH E descoberta precoce de caso novo por meio da busca ativa do sintomático respiratório na população com WRVVH Ki PDLV GH WUrV VHPDQDV ÁREA LIVRE ENFERMAGEM 11 . alérgico a dipirona e penicilina. é fundamental a A realização de prova tuberculínica cutânea em todas as pessoas com casos suspeitos e em seus FRPXQLFDQWHV B percepção de que existem pessoas expostas aos bacilos que não desenvolvem a doença. Equipamento de proteção individual (EPI). Preparação para situação GH HPHUJrQFLDV H FDWiVWURIHV 5LVFRV HOpWULFRV H GH LQFrQGLR 5DLR. Descarte de materiais. Descarte de materiais. mas a WUDQVPLWHP SRU PHLR GH PDWHULDLV GH XVR FRPXP C busca ativa de sintomático respiratório. Preparação para VLWXDomR GH HPHUJrQFLDV H FDWiVWURIHV 5LVFRV HOpWULFRV H GH LQFrQGLR /tTXLGRV YROiWHLV (VWUHVVH H %XUQRXW C Ergonomia. (VWUHVVH H %XUQRXW D Quimioterápicos. considera-se que a segurança do paciente está em risco por erro de A DGPLQLVWUDomR GH PHGLFDPHQWR QmR DXWRUL]DGR B DGPLQLVWUDomR SHOD YLD HUUDGD C SUHVFULomR D SUHSDUR E GRVH QUESTÃO 20 %5$6. realizará um treinamento com VXD HTXLSH VREUH ELRVVHJXUDQoD QD &0( 4XDLV RV VHWH principais temas que ele deverá abordar com a equipe que atua nessa unidade? A Ergonomia. Laser. (VWUHVVH H %XUQRXW E Quimioterápicos. com tampão nasal limpo e seco e com queixa de cefaleia intensa durante o SHUtRGR GD QRLWH (P VXD SUHVFULomR PpGLFD HQFRQWUDVH UHFHLWDGD GLSLURQD J  (9 61 2 HQIHUPHLUR UHVSRQViYHO pelo cuidado desse paciente. isto é. Equipamento de proteção individual (EPI). Preparação para VLWXDomR GH HPHUJrQFLDV H FDWiVWURIHV 5LVFRV HOpWULFRV H GH LQFrQGLR 5DLR. do sexo masculino. Descarte de materiais. Equipamento de proteção individual (EPI). (VWUHVVH H %XUQRXW 2 JUi¿FR DFLPD UHYHOD TXH D WXEHUFXORVH FRQWLQXD sendo um preocupante problema de saúde no Brasil. Descarte de materiais./ 0LQLVWpULR GD 6D~GH Manual técnico para controle da tuberculose: FDGHUQR GH DWHQomR EiVLFD %UDVtOLD  QUESTÃO 19 O enfHUPHLUR '% UHVSRQViYHO SHOD &HQWUDO GH 0DWHULDO e Esterilização (CME). para tentar interromper sua cadeia de transmissão. encontra-se em primeiro pós-operatório de septoplastia. Laser. GH 34 anos de idade. Preparação SDUD VLWXDomR GH HPHUJrQFLDV H FDWiVWURIHV 5LVFRV HOpWULFRV H GH LQFrQGLR 5DLR. Equipamento de proteção individual (EPI). exigindo o desenvolvimento de estratégias para o seu FRQWUROH &RQVLGHUDQGR TXH RV FDVRV EDFLOtIHURV VmR D principal fonte de disseminação da doença. Riscos elétricos H GH LQFrQGLR /tTXLGRV YROiWHLV (VWUHVVH H %XUQRXW B Ergonomia.

2010 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES QUESTÃO 21 O conhecimento do enfermeiro com relação aos resíduos sólidos de saúde faz parte de sua atuação SUR¿VVLRQDO $ 1RUPD 5HJXODPHQWDGRUD Qž  15.

 DSHQDV . DSHQDV .. à desatenção e j IDOWD GH GHVFDQVR e FRUUHWR R TXH VH D¿UPD HP A B C D E . pela utilização de bombas de infusão diferentes para administração de VROXo}HV LQWUDYHQRVDV H GLHWDV HQWHUDLV .. . sendo YHGDGR R DUUDVWR E Sempre que o transporte do recipiente de segregação possa comprometer a segurança e a saúde do trabalhador.. QUESTÃO 23 Avalie aV DVVHUo}HV D VHJXLU O indicador que melhor retrata o que ocorre durante a IDVH IHWDO p R SHVR GH QDVFLPHQWR GD FULDQoD PORQUE Pesos ao nascer menor que 2 500 g podem ser decorrentes de SUHPDWXULGDGH H RX. qual das opções a seguir apresenta procedimento inadequado em relação aos resíduos? A Os recipientes existentes em sala de cirurgia e de SDUWR QmR QHFHVVLWDP GH WDPSD SDUD YHGDomR B Para recipientes destinados à coleta de material perfurocortantes.. às 13 h.. DSHQDV ... H . 1 via em MXJXODU ' H 61( SDUD UHFHEHU OHLWH PDWHUQR $PEDV as administrações estavam sendo realizadas por uma PHVPD ERPED GH LQIXVmR ¬V  K IRL LQVHULGR R OHLWH materno na bomba de infusão para administração pela SNE pelo enfermeiro do plantão da manhã e. técnico.. H .. o limite máximo de enchimento GHYH HVWDU ORFDOL]DGR  FP DEDL[R GR ERFDO C O recipiente para acondicionamento de perfurocortante deve ser mantido em suporte exclusivo e em altura que permita a visualização da DEHUWXUD SDUD GHVFDUWH D O transporte manual do recipiente de segregação deve ser realizado de forma que não exista contato do mesmo com outras partes do corpo. organizacional. H . por suas implicações na biossegurança pessoal e no PHLR DPELHQWH e LPSRUWDQWH UHVVDOWDU TXH D 15 QmR desobriga o cumprimento da Resolução ANVISA RDC Qž  GH  GH GH]HPEUR GH  H GD 5HVROXomR &21$0$ Qž  GH  GH DEULO GH  (VVDV resoluções dispõem acerca do o Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde (PGRSS) e da QHFHVVLGDGH GD GHVLJQDomR GH SUR¿VVLRQDO FRP UHJLVWUR DWLYR MXQWR DR VHX FRQVHOKR GH FODVVH Com base nessas legislações. devido ao acúmulo de tarefas. levando à não interrupção de atividades. pela semelhança e compatibilidade HQWUH RV FRQHFWRUHV . de 2 meses de idade é pré-maturo em UTI neonatal.. devem ser improvisados por ele meios mais apropriados para não comprometer VXD LQWHJULGDGH ItVLFD QUESTÃO 22 Um paciente. dedicou especial atenção ao tratamento dos resíduos. com cateter venoso central.. DSHQDV .. o enfermeiro do plantão da tarde desligou o equipamento ao término da infusão e detectou que o leite materno KDYLD VLGR FRQHFWDGR QD YLD GD LQIXVmR HQGRYHQRVD O equívoco na conexão pode ter sido ocasionado por fator . humano.

e a VHJXQGD p XPD SURSRVLomR YHUGDGHLUD E As duas asserções são proposições falsas ÁREA LIVRE 12 ENFERMAGEM . Gp¿FLW GH FUHVFLPHQWR LQWUDXWHULQR 5HFpPQDVFLGRV FRP PHQRV GH   J VmR FODVVL¿FDGRV JHQHULFDPHQWH FRPR GH EDL[R SHVR DR QDVFHU Analisando a relação proposta entre as duas asserções DFLPD DVVLQDOH D DOWHUQDWLYD FRUUHWD A As duas asserções são proposições verdadeiras. e D VHJXQGD p XPD SURSRVLomR IDOVD D A primeira asserção é uma proposição falsa. mas D VHJXQGD QmR p XPD MXVWL¿FDWLYD FRUUHWD GD SULPHLUD C A primeira asserção é uma proposição verdadeira. e a VHJXQGD p XPD MXVWL¿FDWLYD FRUUHWD GD SULPHLUD B As duas asserções são proposições verdadeiras.

é levaGR SHORV SDLV j XQLGDGH GH VD~GH SDUD DFRPSDQKDPHQWR GH SXHULFXOWXUD $ FULDQoD QDVFHX D WHUPR SDUWR YDJLQDO FRP   J H PHGLQGR  FP $V YDFLQDV HVWmR DWXDOL]DGDV 5HFHEHX H[FOXVLYDPHQWH OHLWH PDWHUQR DWp R VH[WR PrV GH YLGD H FRQWLQXD HP DOHLWDPHQWR 6HX SHVR DWXDO p   J R TXH ORFDOL]D VXD FXUYD HQWUH RV SHUFHQWXDLV  H  2V SDLV LQIRUPDP TXH $QGUp JDQKRX PHQRV SHVR GHSRLV TXH SDVVRX D IUHTXHQWDU D FUHFKH RQGH HVWi HP SHUtRGR GH DGDSWDomR 'LDQWH GHVVD VLWXDomR TXDO GDV GHVFULo}HV D VHJXLU UHÀHWH FRPSRUWDPHQWR PDLV DGHTXDGR GH XPD HQIHUPHLUD considerando a atenção à saúde da criança? A $QGUp VLWXDVH QD IDL[D GH QRUPDOLGDGH QXWULFLRQDO HQWUH SHUFHQWXDLV 3 H 3. com 10 meses de idade./ 0LQLVWpULR GD 6D~GH 6HFUHWDULD GH 3ROtWLFDV GH 6D~GH 'HSDUWDPHQWR GH $WHQomR %iVLFD Saúde da criança DFRPSDQKDPHQWR GR FUHVFLPHQWR H GHVHQYROYLPHQWR LQIDQWLO %UDVLOLD 0LQLVWpULR GD 6D~GH  André.2010 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES QUESTÃO 24 %5$6.

pois a desaceleração do crescimento é acontecimento LPSRUWDQWH TXH QHFHVVLWD GH LQWHUYHQomR LPHGLDWD H DJHQGD UHWRUQR SDUD DFRPSDQKDPHQWR HP  GLDV ENFERMAGEM 13 . orienta alimentação especial para ganho de peso e agenda UHWRUQR HP  GLDV C $SHVDU GR ULVFR QXWULFLRQDO D FULDQoD p HXWUy¿FD $ SDUWLU GLVVR D HQIHUPHLUD LQYHVWLJD SRVVtYHLV FDXVDV GD desaceleração do crescimento e orienta os pais a respeito da alimentação complementar e manutenção do DOHLWDPHQWR PDWHUQR DJHQGDQGR UHWRUQR HP  GLDV D $ GHVDFHOHUDomR GR FUHVFLPHQWR HVWi UHODFLRQDGD j DGDSWDomR GD FULDQoD j FUHFKH $ HQIHUPHLUD UHIRUoD RULHQWDo}HV D UHVSHLWR GD DOLPHQWDomR FRPSOHPHQWDU H DJHQGD UHWRUQR GH DFRUGR FRP R FDOHQGiULR PtQLPR GH FRQVXOWDV E A enfermeira encaminha André para consulta com o pediatra. QD FXUYD SHVRLGDGH $ HQIHUPHLUD reforça orientações básicas e agenda retorno conforme o calendário mínimo de consulta ou de acordo com a rotina GD XQLGDGH B $ FULDQoD HVWi HP ULVFR QXWULFLRQDO $ HQIHUPHLUD LQYHVWLJD SRVVtYHLV IDWRUHV UHODFLRQDGRV j GHVDFHOHUDomR GR crescimento e orienta os pais no sentido de corrigi-los.

na implantação do Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS) e da Estratégia de Saúde da Família (ESF). consignados na legislação constitucional e LQIUDFRQVWLWXFLRQDO &RQVLGHUDQGR R WH[WR FRPR UHIHUrQFLD LQLFLDO DVVLQDOH D RSomR FRUUHWD DFHUFD GD DWHQomR EiVLFD HP VD~GH A O Programa Saúde da Família é a estratégia prioritária para a reorganização da atenção básica. meningocócica C conjugada e WUtSOLFH YLUDO B WUtSOLFH YLUDO KHSDWLWH $ H % H FyOHUD RUDO. acontecendo HP GLYHUVRV HVSDoRV E objetiva transmitir conhecimentos universalmente DFHLWRV SRU PHLR GH SDOHVWUDV YtGHRV SDQÀHWRV HQWUH RXWURV PHLRV QUESTÃO 27 O Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) é uma diretriz para orientar o empresariado no estabelecimento de um plano de saúde RFXSDFLRQDO SDUD R WUDEDOKDGRU Em muitas atividades. princípios assistenciais e organizativos do SUS. de uma instituição local. elaborou um plano de gestão integrada para HQIUHQWDPHQWR GD VLWXDomR $ HGXFDomR HP VD~GH IRL uma das estratégias apontadas para que a equipe de VD~GH GD IDPtOLD HQIUHQWDVVH R SUREOHPD Nessa situação. à cultura e aos costumes da FRPXQLGDGH C busca apoderar a comunidade para o processo de PXGDQoD  D visa à participação ativa dos sujeitos. tem apresentado. situado em um município de pequeno porte. há risco aumentado de aquisição e de transmissão de doenças infecciosas no ambiente de WUDEDOKR e LPSRUWDQWH D HGXFDomR HP UHODomR DR HPSUHJR correto das técnicas de proteção individual. alta LQFLGrQFLD H SUHYDOrQFLD GH FDVRV GH YLROrQFLD (VWXGRV UHDOL]DGRV SHOR 1~FOHR GH 3UHYHQomR jV 9LROrQFLDV H GH Promoção da Saúde. revelam TXH  GRV FDVRV VmR UHJLVWUDGRV QD IDL[D HWiULD GH  D  DQRV $ JHVWmR PXQLFLSDO HP XPD UHXQLmR colegiada. um dentista. da integralidade e da equidade. ( Imunização e Prevenção nas empresas: um guia GH RULHQWDomR SDUD D VD~GH GRV QHJyFLRV H GR WUDEDOKDGRU 5LR GH -DQHLUR  ÁREA LIVRE 6mR YDFLQDV UHFRPHQGDGDV SDUD WRGRV RV SUR¿VVLRQDLV de saúde pelo calendário de vacinação ocupacional da Sociedade Brasileira de Imunizações: A pneumocócica. elementos essenciais para a reorientação do modelo de atenção. preferencialmente DR LQJUHVVR GR SUR¿VVLRQDO HP VXD DWLYLGDGH %$//$/$.2010 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES QUESTÃO 25 2 DF~PXOR WpFQLFRSROtWLFR GRV WUrV QtYHLV GH JHVWmR do SUS. um auxiliar de enfermagem. e de VXDV UHODo}HV FRP RV GHPDLV QtYHLV GR VLVWHPD (VVD discussão fundamenta-se nos eixos transversais da universalidade.*2:6. 0. por ser um atendimento prestado por equipes especialistas que se responsabilizam pelas famílias FDGDVWUDGDV HP VXD iUHD B A equipe mínima para a ESF é composta por um médico de família. assim como a indicação correta da vacinação adequada. agentes comunitários de VD~GH XP DX[LOLDU H XP WpFQLFR HP KLJLHQH GHQWDO C A atenção básica em saúde é considerada a porta de entrada para o SUS por cuidar apenas da promoção GD VD~GH H GD SUHYHQomR SULPiULD D Cada equipe da ESF é responsável pelo acompanhamento de 3 mil pessoas ou 500 famílias GH GHWHUPLQDGD iUHD E O PACS substitui a ESF em municípios com menos GH  PLO KDELWDQWHV QUESTÃO 26 O território de Laranjeiras. um enfermeiro. em um contexto de descentralização e controle social da gestão. nos últimos anos. . é incorreto a equipe de saúde da família considerar que a educação em saúde A p XPD HVWUDWpJLD GH SURPRomR GD VD~GH B relaciona-se à história.. tem possibilitado a identificação de um conjunto de questões relativas às bases conceituais e operacionais do que se tem denominado atenção básica à saúde no Brasil.

 C febre amarela. meningRFyFLFD & FRQMXJDGD H WUtSOLFH YLUDO 14 ENFERMAGEM . meningocócica C conjugada e GLIWHULD FRTXHOXFKH H WpWDQR D KHSDWLWH $ H % PHQLQJRFyFLFD & FRQMXJDGD H WUtSOLFH YLUDO E raiva.

aprovada em 2009.2010 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES QUESTÃO 28 A Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem./ . tem como objetivo a promoção da melhoria das condições de saúde da população masculina brasileira. “contribuindo para a redução das causas de morbidade e mortalidade através do enfrentamento racional dos fatores de risco e facilitando o acesso às ações e aos serviços GH DWHQomR LQWHJUDO j VD~GH´ %5$6.

fazer caminhadas diárias para fortalecer a musculatura dos membros inferiores. o enfermeiro deve orientar a idosa a . se possível. ingerir OtTXLGRV DWp QR Pi[LPR DV  KRUDV LGHQWL¿FDU alguém de seu convívio social para dormir em sua casa. ao se levantar GD FDPD VHQWH WRQWXUDV 1HJD OLPLWDo}HV RX GL¿FXOGDGHV QD PDUFKD Após coletar esses dados durante a consulta de enfermagem realizada na visita domiciliar.6 ± 6.. usar calçado antiderrapante e não permitir animais domésticos dentro de casa. usar uma bengala para apoio ao levantar-se. ir ao banheiro antes de se deitar. +RMH QR %UDVLO GXDV D FDGD WUrV PRUWHV GH DGXOWRV VmR GH homens. manter uma luz acessa durante a noite. diminuir ingesta hídrica após as 18 horas. procurar médico e solicitar exame de densitometria óssea. H ... observar sempre as condições das calçadas e usar sapatos com VRODGR DQWLGHUUDSDQWH 9 providenciar bengala e solicitar orientação GR VHX XVR D XP ¿VLRWHUDSHXWD DGTXLULU VDSDWRV FRP DOoD GH ¿[DomR QR FDOFDQKDU iniciar atividade para fortalecimento muscular. ter a FDPD SUy[LPD DR LQWHUUXSWRU GH OX] 5HVWULQJLU R uso de tapetes. . e providenciar uma campainha no quarto e FRUUHWR DSHQDV R TXH VH D¿UPD HP A B C D E . usar fraldas durante a noite. solicitando ao médico a troca do DQWLKLSHUWHQVLYR GLXUpWLFR SDUD LQLELGRU GD (&$ . permanecer sentada por alguns minutos antes de levantar-se da cama. e objetivando minimizar riscos de queda e injúrias. no trajeto até o banheiro. PDQWHU GXUDQWH D QRLWH LOXPLQDomR VX¿FLHQWH SDUD orientar o trajeto ao banheiro e. não usar chinelos para caminhar até o banheiro... e que.0%UDVLO  Com bDVH QR JUi¿FR FRQFOXLVH TXH A há relação inversa entre a mortalidade por causas externas e a mortalidade devida a doenças do aparelho circulatório nos extremos de idade: 20-29 DQRV H  DQRV GH LGDGH B as curvas de mortalidade por neoplasias...9 usar anti-hipertensivo diurético pela manhã. ir ao banheiro antes de dormir e evitar micções durante D QRLWH 6H IRU QHFHVViULR OHYDQWDUVH VROLFLWDU DMXGD GR DFRPSDQKDQWHFXLGDGRU . às vezes. ter interruptor de luz próximo à cabeceira da cama.. H 9 . doenças GR DSDUHOKR GLJHVWLYR H GR DSDUHOKR UHVSLUDWyULR WrP SRXFD YDULDomR HQWUH VL QD YLGD DGXOWD C a mortalidade por neoplasias entra em ascensão a partir dos 39 anos de idade e estabiliza na faixa HWiULD GH  D  DQRV GH LGDGH D as doenças do aparelho circulatório são responsáveis por grande parte da mortalidade GXUDQWH WRGD D YLGD DGXOWD E causas externas e doenças do aparelho circulatório assumem curvas semelhantes após RV  DQRV GH LGDGH ENFERMAGEM . H . evitar levantar-se durante a noite para urinar. próximo ao vaso sanitário e chuveiro. . contratar um acompanhante/cuidador. providenciar um acompanhante/cuidador para período noturno. interromper uso de anti-hipertensivo diurético. o que reforça a necessidade de uma política HVSHFtILFD GH DWHQomR D HVVD SDUFHOD GD SRSXODomR O gráfico abaixo apresenta as principais causas de mortalidade na população masculina brasileira de 20 D  DQRV GH LGDGH QUESTÃO 29 0DUJDULGD WHP  DQRV GH LGDGH PRUD VR]LQKD p SRUWDGRUD de hipertensão arterial e faz uso de anti-hipertensivo GLDULDPHQWH jV  KRUDV 5HODWD OHYDQWDU YiULDV YH]HV durante a noite para urinar.9 . restringir o uso de medicamentos diuréticos. 06696'$6. principalmente GXUDQWH D QRLWH . instalar barras de apoio nas paredes próximas à cama. H ..9 H 9 15 .

QÀXHQ]D $ +1. com sintomas GH JULSH $ PmH UHODWD TXH D FULDQoD YHP Ki  GLDV FRP HVVH TXDGUR H QmR HVWi DFHLWDQGR D DOLPHQWDomR Após avaliação clínica. é levantada uma forte hipótese diagnóstica de síndrome respiratória secundária à infecção pelo vírus .2010 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES QUESTÃO 30 Uma criança de um ano e meio de idade é levada pela mãe ao Centro de Saúde da Família.

por meio da visita diária do agente FRPXQLWiULR GH VD~GH QUESTÃO 32 Maria. entrou em contato com a coordenadora do curso de graduação em Enfermagem e propôs que se incentivassem os alunos a realizar os trabalhos de conclusão de curso envolvendo o centro cirúrgico do hospital referido. DVVLQDOH D RSomR FRUUHWD A As duas asserções são proposições verdadeiras. o monitoramento H D DYDOLDomR GH SURFHVVRV H UHVXOWDGRV GH WUDEDOKR PORQUE A pesquisa permite ao gestor o acesso a indicadores TXDQWLWDWLYRV VX¿FLHQWHV j JHVWmR GR SURFHVVR GH WUDEDOKR GRV SUR¿VVLRQDLV Analisando a relação proposta entre as duas asserções. enfermeira de hospital de grande porte. apoiada pela administração.QÀXHQ]D $ H HQWmR QRWL¿FDU R FDVR C orientar a mãe a administrar soro oral para que a criança não se desidrate e solicitar que retorne em PHQRV GH  KRUDV SDUD UHDYDOLDomR GR FDVR D coletar material já na unidade do primeiro atendimento e encaminhá-lo para o laboratório mais SUy[LPR SDUD JDUDQWLU DJLOLGDGH QR GLDJQyVWLFR E garantir acompanhamento da criança na atenção básica. responsável por acompanhar casos de baixa complexidade. e D VHJXQGD p XPD SURSRVLomR IDOVD D A primeira asserção é uma proposição falsa. uma conduta imediata seria A LQLFLDU PHGLFDomR DSyV SUHVFULomR LGHQWL¿FDU comunicantes e referenciar a criança a uma unidade KRVSLWDODU B DJXDUGDU FRQ¿UPDomR ODERUDWRULDO GD SUHVHQoD GR vírus . uma vez que os índices de LQIHFomR KRVSLWDODU HUDP FUHVFHQWHV 'LDQWH GHVVH FDVR DYDOLH DV DVVHUo}HV D VHJXLU $ SHVTXLVD SRGH VH FRQ¿JXUDU HP LQVWUXPHQWR GH JHVWmR efetivo para subsidiar o planejamento. mas D VHJXQGD QmR p XPD MXVWL¿FDWLYD FRUUHWD GD SULPHLUD C A primeira asserção é uma proposição verdadeira. e a VHJXQGD p XPD SURSRVLomR YHUGDGHLUD E $V GXDV DVVHUo}HV VmR SURSRVLo}HV IDOVDV QUESTÃO 31 Pedro. Nesse caso. e a VHJXQGD p XPD MXVWL¿FDWLYD FRUUHWD GD SULPHLUD B As duas asserções são proposições verdadeiras. pedreiro e hipertenso. FRP SUHVVmR DUWHULDO 3$. QXQFD SURFXURX WUDWDPHQWR FOtQLFR 'HX HQWUDGD QD unidade de pronto atendimento em crise hipertensiva. com 45 anos de idade.

hemiplegia direita. agnosia. GH  [  PPKJ $SUHVHQWD tontura. sinais e sintomas característicos de acidente vascular FHUHEUDO $9&. apraxia e afasia.

 Após os procedimentos para a estabilidade do quadro FOtQLFR RV DFDGrPLFRV GH HQIHUPDJHP UHVROYHUDP LQYHVWLJDU R TXH HVWi RFRUUHQGR 6HULD FRUUHWR HOHV constatarem que A a agnosia é ocasionada pela hiperfunção cerebral HP YLUWXGH GR $9& B D WRQWXUD p R UHVXOWDGR GR ÀX[R H[FHVVLYR GH VDQJXH DVVRFLDGR j KLSRYHQWLODomR FHUHEUDO C a apraxia é a capacidade de executar movimentos propositais em áreas do corpo não afetadas. sendo GH QDWXUH]D WUDQVLWyULD D a hemiplegia direita foi gerada em razão do comprometimento do lado direito do cérebro. associado às alterações degenerativas do sistema vascular de natureza aterosclerótica. RFDVLRQD D LVTXHPLD RX D KHPRUUDJLD FHUHEUDO  ÁREA LIVRE ENFERMAGEM . isso porque fibras nervosas cruzam o trato piramidal quando elas passam do cérebro para D PHGXOD HVSLQKDO E a hipertensão arterial é um fator de risco para o AVC e que.

2010 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES QUESTÃO 33 2 JUi¿FR D VHJXLU DSUHVHQWD HYROXomR DQXDO GR Q~PHUR GH FHQWURV GH DWHQomR SVLFRVVRFLDO &$36.

0LQLVWpULR GD 6D~GH 'DGRV GH  FROKLGRV DWp RXWXEUR Considerando a expansão da rede de serviços substitutivos no Brasil. por meio de atividades HGXFDWLYDV H O~GLFDV ÁREA LIVRE ENFERMAGEM  . que busca diminuir R Q~PHUR GH LQVWLWXLo}HV TXH FXLGDP GDV SHVVRDV FRP WUDQVWRUQRV PHQWDLV E a inserção social dos usuários dos CAPS se dá no interior do próprio sistema de saúde. como porta de entrada dos usuários com transtornos mentais para o sistema de saúde. conclui-se que A D H[SDQVmR GR Q~PHUR GH &$36 IRL LPSRUWDQWH SDUD D UHIRUPD SVLTXLiWULFD PDV DLQGD Ki GL¿FXOGDGHV QRV ÀX[RV GH XVXiULRV HQWUH DWHQomR EiVLFD H DWHQomR HVSHFLDOL]DGD B o aumento do número de CAPS é importante para que as famílias sem condições de cuidar dos usuários com WUDQVWRUQRV PHQWDLV SRVVDP WHU XPD LQVWLWXLomR UHVSRQViYHO SRU HOHV C os CAPS. devem atuar na OyJLFD GH UHLQVHUomR VRFLDO H FXLGDGR LQWHUGLVFLSOLQDU D o aumento do número de CAPS no país é incoerente com os princípios da reforma psiquiátrica. QR %UDVLO .

2010 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES QUESTÃO 34 $ 6UD $0% FRP  DQRV GH LGDGH YL~YD H DSRVHQWDGD UHVLGH FRP XP ¿OKR FDVDGR D QRUD H GRLV QHWRV DGROHVFHQWHV 'HDPEXOD FRP GL¿FXOGDGH GHYLGR D artrose nos joelhos e recusa uso de meio compensatório EHQJDOD.

9 II. DYDOLH DV D¿UPDWLYDV DEDL[R .. e D VHJXQGD p XPD SURSRVLomR IDOVD D A primeira asserção é uma proposição falsa. H . periódico e reservado.9 Na visita domiciliária. $ 6UD $0% DSUHVHQWD ULVFR SRWHQFLDO GH TXHGDV HP GHFRUUrQFLD GD OLPLWDomR ItVLFD H YLVXDO agravado pelas barreiras arquitetônicas e por se GHVORFDU VHP DFRPSDQKDQWH H VHP EHQJDOD .. o enfermeiro deve FDSDFLWDU D IDPtOLD GD 6UD $0% SDUD D SURPRomR da segurança no domicílio. H . A Equipe de Saúde da Família do CSF deve solicitar o acompanhamento de familiares para D 6UD $0% TXDQGR GR GHVORFDPHQWR IRUD GR domicílio. e a VHJXQGD p XPD MXVWL¿FDWLYD FRUUHWD GD SULPHLUD B As duas asserções são proposições verdadeiras.. GD /HL Qž   GHWHUPLQD TXH ³D IDPtOLD D VRFLHGDGH H R HVWDGR WrP o dever de assegurar ao idoso todos os direitos da cidadania..9 . IV e 9 ENFERMAGEM . H 9 . tendo em vista os IDWRUHV DPELHQWDLV IDYRUiYHLV j RFRUUrQFLD GH TXHGDV H GH RXWURV DFLGHQWHV 9 Para a promoção da segurança ambiental e DWHQGLPHQWR DGHTXDGR H VHJXUR D 6UD $0% GHYH UHVLGLU HP LQVWLWXLomR DVLODU e FRUUHWR DSHQDV R TXH VH D¿UPD HP A B C D E 18 QUESTÃO 35 O processo de acreditação hospitalar propõe a participação voluntária das instituições envolvidas com a saúde. Para a promoção da saúde e do bem-estar da 6UD $0% R HQIHUPHLUR GHYH RULHQWDU D IDPtOLD acerca da aquisição de cadeiras de rodas e de dispositivos auditivos.. que tem por REMHWLYR JDUDQWLU D TXDOLGDGH GD DVVLVWrQFLD SRU PHLR GH SDGU}HV GH¿QLGRV Analisando a relação proposta entre as duas asserções DFLPD DVVLQDOH D RSomR FRUUHWD A As duas asserções são proposições verdadeiras. defendendo sua dignidade. . e a VHJXQGD p XPD SURSRVLomR YHUGDGHLUD E $V GXDV DVVHUo}HV VmR SURSRVLo}HV IDOVDV ÁREA LIVRE I . H 9 . mas D VHJXQGD QmR p XPD MXVWL¿FDWLYD FRUUHWD GD SULPHLUD C A primeira asserção é uma proposição verdadeira.. já que a acreditação hospitalar é um método de avaliação de todos os UHFXUVRV GLVSRQtYHLV GD RUJDQL]DomR GH VD~GH e XP processo voluntário.... .. estimulando-as a procurar a melhoria contínua GD TXDOLGDGH GD DVVLVWrQFLD SUHVWDGD 2 HQIHUPHLUR DR administrar os serviços de saúde. garantindo sua participação na comunidade. além de evitar GHVORFDPHQWRV IRUD GH VXD UHVLGrQFLD . bem-estar e o direito à vida”. (OD FRPSDUHFH VR]LQKD DR &HQWUR GH 6D~GH GD Família (CSF) para as consultas e outros procedimentos QHFHVViULRV j PDQXWHQomR GH VXD VD~GH 7HP OLPLWDomR FRJQLWLYD H YLVXDO SDUD HQWHQGHU DV FRQGXWDV WHUDSrXWLFDV SUHVFULWDV $ HVWUXWXUD ItVLFD GD UHVLGrQFLD SRWHQFLDOL]D R ULVFR GH TXHGDV H RXWURV DFLGHQWHV &RQVLGHUDQGR TXH R DUW ž LQFLVR .. . deve ter a clareza H D FRPSUHHQVmR GR VLJQL¿FDGR GDV RUJDQL]Do}HV UHÀHWLQGR DFHUFD GD VXD SUiWLFD QD EXVFD GD H[FHOrQFLD GR DWHQGLPHQWR D VHU SUHVWDGR DR FOLHQWH PORQUE A organização de saúde que detém o VWDWXV de “Acreditado” demonstra credibilidade perante seus usuários e a comunidade em geral. principalmente durante seu tratamento QR &6) .

sem uso de preservativo e de DQWLFRQFHSFLRQDO A conduta adequada do enfermeiro frente a essa situação é A orientar Carolina para observar os sinais de gravidez. marcada. no período GH  D MXQKR GH  QUESTÃO 37 Carolina. adolescente de 15 anos de idade. os sinais e sintomas de doenças sexualmente WUDQVPLVVtYHLV H DJHQGDU FRQVXOWD SUpQDWDO 2 SHUtRGR TXH YDL GD LQGHSHQGrQFLD GR SDtV DR começo do século XX é conhecido como a primeira etapa da psiquiatria asilar do Brasil. buscou atendimento HP XPD XQLGDGH GH VD~GH 1D FRQVXOWD GH HQIHUPDJHP relatou atividade sexual nos dois últimos meses. com dois parceiros. pela ocupação de enfermarias das Santas Casas pelos GRHQWHV PHQWDLV . de início.2010 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES QUESTÃO 36 2 JUi¿FR D VHJXLU DSUHVHQWD R KLVWyULFR GD TXDQWLGDGH de leitos psiquiátricos/SUS em Pernambuco. preocupada com atraso menstrual de sete dias.

$VVLP FRPR DFRQWHFHX QRV RXWURV hospícios. o Hospital da Tamarineira [em Pernambuco] .

foi iniciada a UHGXomR GR Q~PHUR GH LQWHUQRV )$*81'(6 9 / ' %$6726 2 9$6&21&(/26 0 */ H /. de A. a partir dos anos 30.0$ ). $WHQomR j 6D~GH 0HQWDO HP 3HUQDPEXFR 3HUVSHFWLYD +LVWyULFD H $WXDO In: Neurobiologia  . HP SRXFR WHPSR H[FHGHX VXD FDSDFLGDGH GH LQWHUQRV QXPD FODUD GHPRQVWUDomR GH IDOWD GH H¿FiFLD GRV PpWRGRV GH WUDWDPHQWR XWLOL]DGRV 1XP FHQiULR GH mudanças políticas./+2 .

MDQPDU  FRP DGDSWDo}HV.

conclui-se que A a redução do número de leitos psiquiátricos ocorreu SRUTXH Vy HUD SRVVtYHO RIHUWDU XPD DVVLVWrQFLD GH qualidade ao usuário caso fosse emitida autorização GH LQWHUQDPHQWR KRVSLWDODU $. orientar acerca dos sinais e sintomas de doenças sexualmente transmissíveis e agendar FRQVXOWD SUpQDWDO C registrar a queixa de Carolina no prontuário. B encaminhar Carolina para exame laboratorial de gravidez. encaminhar para consulta pré-natal e grupo de JHVWDQWHV DGROHVFHQWHV QD XQLGDGH GH VD~GH D investigar sinais de gravidez no exame físico. orientar a respeito dos riscos de doenças sexualmente transmissíveis e agendar FRQVXOWD SUpQDWDO Considerando as informações apresentadas e a operacionalização da Política Nacional de Saúde Mental. encaminhar Carolina para a realização de exame laboratorial para gravidez e orientar a respeito dos riscos de contaminação de doenças sexualmente WUDQVPLVVtYHLV E realizar exame físico em Carolina para investigar os sinais gravídicos.+.

porque foi acompanhada da expansão de vagas para pacientes portadores de SDWRORJLDV GH PDLRU JUDYLGDGH QR %UDVLO ÁREA LIVRE ENFERMAGEM 19 . B a redução do número de leitos psiquiátricos no Brasil p DWXDOPHQWH XP JUDQGH SUREOHPD TXH GL¿FXOWD o atendimento aos usuários de acordo com os SULQFtSLRV GD 5HIRUPD 3VLTXLiWULFD C o internamento psiquiátrico involuntário deve ser realizado como uma forma de assegurar ao usuário com transtorno mental o tratamento adequado. já TXH HOH QmR SRGH WRPDU GHFLV}HV D a criação de uma rede substitutiva de serviços de saúde mental acompanhou a desinstitucionalização GRV SDFLHQWHV FRP WUDQVWRUQRV PHQWDLV QR %UDVLO E a redução de leitos psiquiátricos foi considerada positiva pela sociedade.

/ 0LQLVWpULR GD 6D~GH 6HFUHWDULD GH $WHQomR j 6D~GH 'HSDUWDPHQWR GH $WHQomR %iVLFD Política nacional de atenção básica. %UDVtOLD 0LQLVWpULR GD 6D~GH  Considerando as premissas apresentadas. de DFRUGR FRP RV SULQFtSLRV GRXWULQiULRV H RUJDQL]DWLYRV GR 686 $ RSHUDFLRQDOL]DomR GHVVD HVWUDWpJLD SUHVVXS}H D UHVSRQVDELOL]DomR VDQLWiULD GH XPD HTXLSH PXOWLSUR¿VVLRQDO VREUH XPD GHWHUPLQDGD SRSXODomR UHVLGHQWH HP XP WHUULWyULR FRP rQIDVH QD SURPRomR GD VD~GH H QD SDUWLFLSDomR SRSXODU $ HQIHUPDJHP p XPD FDWHJRULD SUR¿VVLRQDO SHUWHQFHQWH j HTXLSH PtQLPD GD (6) %5$6.2010 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES QUESTÃO 38 A Estratégia da Saúde da Família (ESF) é prioritária para a reorganização da atenção básica no Brasil. redija um texto dissertativo acerca do processo de trabalho da enfermagem QD (VWUDWpJLD GD 6D~GH GD )DPtOLD GDQGR FRQWLQXLGDGH j VLWXDomR GHVFULWD D VHJXLU YDORU  SRQWRV.

enfermeira. residente em um município de pequeno porte. Maria.QUESTÃO 38 1 2 3 4 5   8 9 10 11 12 13 14 15 ÁREA LIVRE 20 ENFERMAGEM . foi convidada para ser enfermeira da equipe do Centro GH 6D~GH GD )DPtOLD TXH VHUi LPSODQWDGR HP XP EDLUUR SHULIpULFR GHVVH PXQLFtSLR RASCUNHO .

para uma reunião.2010 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES QUESTÃO 39 “O enfermeiro que se propõe a trabalhar na coletividade tem a missão de manter e promover a saúde” ).5('2 1 0 $   Com base nesse princípio.*8(. Cristina e Rosa. com R REMHWLYR GH MXQWDV GLVFXWLUHP R TXH VH HVSHUD GH XP FXLGDGR FROHWLYR SDUD D FRPXQLGDGH DVVLVWLGD &RQVLGHUDQGR HVVH REMHWLYR UHVROYD RV LWHQV D VHJXLU D. a enfermeira Márcia convocou outras enfermeiras.

$SUHVHQWH H IXQGDPHQWH WUrV WHPDV TXH GHYHULDP VHU GLVFXWLGRV SHODV HQIHUPHLUDV QD UHXQLmR SDUD DOFDQoDU R FXLGDGR FROHWLYR YDORU  SRQWRV.

E.

&RQFHLWXH FXLGDGR FROHWLYR YDORU  SRQWRV.

RASCUNHO .QUESTÃO 39 1 2 3 4 5   8 9 10 11 12 13 14 15 ÁREA LIVRE ENFERMAGEM 21 .

2010 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES QUESTÃO 40 $QD FRP  VHPDQDV GH JHVWDomR SDUWLFLSD GR JUXSR HP XPD XQLGDGH GH VD~GH 'XUDQWH DV DWLYLGDGHV QHVWD VHPDQD DV JHVWDQWHV GLVVHUDP TXH JRVWDULDP GH GLVFXWLU DV GL¿FXOGDGHV GDV PmHV QR DOHLWDPHQWR PDWHUQR $ HQIHUPHLUD LQLFLRX D DWLYLGDGH XWLOL]DQGR DV LPDJHQV D VHJXLU FRP LQWXLWR GH SURYRFDU D GLVFXVVmR GR JUXSR $/9(6 & 5 / H 028/.1 = 6 Saúde da criança e do adolescente: FUHVFLPHQWR GHVHQYROYLPHQWR H DOLPHQWDomR %HOR +RUL]RQWH &RRSPHG  &RP EDVH QDV LQIRUPDo}HV H QD WLULQKD XWLOL]DGD SHOD HQIHUPHLUD UHVROYD RV LWHQV D VHJXLU D.

3DUD UHDOL]DU RULHQWDo}HV D HQIHUPHLUD GHYH FRQVLGHUDU D GHPDQGD GRV SDUWLFLSDQWHV QD DWLYLGDGH" -XVWL¿TXH VXD UHVSRVWD YDORU  SRQWRV.

E.

5 pontos) c) Discorra sobre a contribuição da atividade de educação em saúde. no pré-natal. para a criança nos primeiros GLDV GH YLGD YDORU  SRQWRV. &RPHQWH DFHUFD GD FRQWULEXLomR GD DWLYLGDGH GH HGXFDomR HP VD~GH QR SUpQDWDO SDUD D PXOKHU QR SyVSDUWR (valor: 2.

RASCUNHO .QUESTÃO 40 1 2 3 4 5   8 9 10 11 12 13 14 15 22 ENFERMAGEM .

2010 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES QUESTIONÁRIO DE PERCEPÇÃO DA PROVA As questões abaixo visam levantar sua opinião sobre a qualidade e a adequação da prova TXH YRFr DFDERX GH UHDOL]DU $VVLQDOH DV DOWHUQDWLYDV FRUUHVSRQGHQWHV j VXD RSLQLmR QRV HVSDoRV DSURSULDGRV GR &DGHUQR GH 5HVSRVWDV Agradecemos sua colaboração. em relação ao WHPSR WRWDO YRFr FRQVLGHUD TXH D SURYD IRL A B C D E PXLWR ORQJD ORQJD DGHTXDGD FXUWD PXLWR FXUWD QUESTÃO 8 Considerando apenas as questões objetivas da prova. YRFr SHUFHEHX TXH A QmR HVWXGRX DLQGD D PDLRULD GHVVHV FRQWH~GRV B estudou alguns desses conteúdos. QUESTÃO 1 4XDO R JUDX GH GL¿FXOGDGH GHVWD SURYD QD SDUWH GH Formação Geral? A B C D E 0XLWR IiFLO )iFLO 0pGLR 'LItFLO 0XLWR GLItFLO QUESTÃO 6 As informações/instruções fornecidas para a resolução GDV TXHVW}HV IRUDP VX¿FLHQWHV SDUD UHVROYrODV" A B C D E 6LP DWp H[FHVVLYDV 6LP HP WRGDV HODV 6LP QD PDLRULD GHODV 6LP VRPHQWH HP DOJXPDV 1mR HP QHQKXPD GHODV QUESTÃO 2 4XDO R JUDX GH GL¿FXOGDGH GHVWD SURYD QD SDUWH GH &RPSRQHQWH (VSHFt¿FR" A B C D E 0XLWR IiFLO )iFLO 0pGLR 'LItFLO 0XLWR GLItFLO QUESTÃO 7 9RFr VH GHSDURX FRP DOJXPD GL¿FXOGDGH DR UHVSRQGHU j SURYD 4XDO" A B C D E 'HVFRQKHFLPHQWR GR FRQWH~GR )RUPD GLIHUHQWH GH DERUGDJHP GR FRQWH~GR (VSDoR LQVX¿FLHQWH SDUD UHVSRQGHU jV TXHVW}HV )DOWD GH PRWLYDomR SDUD ID]HU D SURYD 1mR WLYH TXDOTXHU WLSR GH GL¿FXOGDGH SDUD UHVSRQGHU j SURYD QUESTÃO 3 Considerando a extensão da prova. mas não os DSUHQGHX C estudou a maioria desses conteúdos. mas não os DSUHQGHX D HVWXGRX H DSUHQGHX PXLWRV GHVVHV FRQWH~GRV E HVWXGRX H DSUHQGHX WRGRV HVVHV FRQWH~GRV QUESTÃO 4 Os enunciados das questões da prova na parte de Formação Geral estavam claros e objetivos? A B C D E 6LP WRGRV 6LP D PDLRULD $SHQDV FHUFD GD PHWDGH 3RXFRV 1mR QHQKXP QUESTÃO 5 Os enunciados das questões da prova na parte de &RPSRQHQWH (VSHFt¿FR HVWDYDP FODURV H REMHWLYRV" A B C D E 6LP WRGRV 6LP D PDLRULD $SHQDV FHUFD GD PHWDGH 3RXFRV NãR QHQKXP QUESTÃO 9 4XDO IRL R WHPSR JDVWR SRU YRFr SDUD FRQFOXLU D SURYD" A B C D E 0HQRV GH XPD KRUD (QWUH XPD H GXDV KRUDV (QWUH GXDV H WUrV KRUDV (QWUH WUrV H TXDWUR KRUDV 4XDWUR KRUDV H QmR FRQVHJXL WHUPLQDU 23 ENFERMAGEM .

SINAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES 2010 Ministério da Educação .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful