DISTRITO 1970

GOVERNADOR 2009-2010 Manuel Cordeiro

CORDEIRO, Manuel Distrito 1970 em Acção 2009-2010 Manuel Cordeiro – Vila Real: 2011. ISBN: 978-989-704-004-7 Editor: Manuel Cordeiro Composição e Montagem: Manuel Cordeiro Impressão e Acabamento: Serviços Gráficos da UTAD Tiragem: 100 exemplares D.L.: 322964/11

INTRODUÇÃO
Este livro é um registo de várias das intervenções que fiz na preparação do ano rotário 2009-2010, na qualidade de Governador do Distrito. Também aqui se encontram algumas das Mensagens que enviei ou recebi de companheiros e companheiras que, de algum modo, contribuíram para que o meu trabalho fosse facilitado e que reconheceram aquilo que foi feito. As intervenções que fiz nos eventos distritais de preparação do ano de Governadoria, na Transmissão de Tarefas, nos Seminários de

Desenvolvimento do Quadro Social, da Rotary Foundation assim como na Conferência Distrital. Dele constam também as várias intervenções que fiz em representação do Distrito em diversas ocasiões. As actividades dos cônjuges aparecem num capítulo com destaque dada a relevância que atingiram durante este ano rotário. Os momentos da formação que tive para assumir o papel de Governador do Distrito e que decorreram em Atenas, o Instituto Rotário, e em San Diego, a Assembleia, são também apresentados, assim como a nossa participação no Home Stay Program, na Florida no D Foi um ano vivido com muita intensidade por mim e pela Maria Antónia. Tudo fizemos para honrar o nosso Distrito e todos os Governadores e respectivos cônjuges que nos antecederam. Os cônjuges e os jovens têm um espaço especial neste livro. A sua acção foi de uma visibilidade e eficiência que merecem todo o destaque que eu lhe possa dar. Os capítulos que lhe são dedicados são os que mais prazer me deram ao escrevê-los. A Maria Antónia foi, mesmo sendo uma pessoa que 1

pouco gosta de sair de casa, de uma dedicação a toda a prova. Nunca mais esquecerei as palavras que ouvi, mais de uma vez e de mais de um companheiro, dizendo que a minha tarefa como Governador estava muito facilitada pois ela com a sua maneira simples de se apresentar e com a sua simpatia natural abria caminhos que, de outro modo, provavelmente seriam mais difíceis de trilhar. Sem dúvida que a ela se devem muitas das iniciativas que levámos a cabo. É claro que a ela se juntaram muitos cônjuges dos(as) presidentes de clube. As Representantes Distritais de ROTARACT, companheira Ângela Barros e do INTERACT, companheira Iolanda, têm o destaque que merecem e que conquistaram com muito trabalho, dedicação e simpatia ao longo do ano. Estou certo de que o que fizeram perdurará na mente de todos os que viveram o ano 2009 – 2010 com espírito rotário.

2

Manuel Cordeiro, Governador D 1970, 2009 – 2010

Professor Catedrático com nomeação definitiva, UTAD É Auditor de Defesa Nacional Pertence à IMNSC – Irmandade Militar de Nossa Senhora da Conceição É Sócio Fundador da SPEE – Sociedade Portuguesa do Ensino da Engenharia. Pertence, em representação da UTAD ao Grupo de Trabalho “Ética em Engenharia” Área de investigação: Segurança em Instalações Eléctricas, Gestão de energia e Energias Organizou várias reuniões científicas nacionais e internacionais

3

Publicou como Autor ou Co-autor mais de 120 trabalhos em Revistas com Referee e em Proceedings de Congressos Nacionais e Internacionais Foi Co-autor de vários artigos publicados em revistas Internacionais com referee Foi co-autor de 3 livros técnicos na área da energia Publicou o livro “Um Olhar (Atento) Sobre Timor” Tem várias orientações de Mestrado e de Doutoramento já concluídas e outras a decorrer. Moderou várias sessões em reuniões científicas. É Revisor do IASTED – Technical Committee on Energy and Power Systems Foi Coordenador do Curso de Engenharia Electrotécnica ministrado pela FUP – Fundação das Universidades Portuguesas em Timor. Foi Gestor do ITIDAI – Instituto de Trás-os-Montes para a Investigação e Desenvolvimento Agro-industrial Foi Vice-coordenador do Departamento de Engenharias da UTAD, Coordenador do curso de Engenharia Civil do Departamento de Engenharias da UTAD, Secretário do Conselho Pedagógico da UTAD e Secretário da Comissão Permanente do Conselho Pedagógico da UTAD. Foi Fundador da AREVDN – Agência Regional de Energia do Vale Douro Norte, em parceria com a AMVDN – Associação de Municípios do Vale Douro Norte e seu Director. Pertenceu ao ICETA – Instituto de Ciências e Tecnologias Agrárias e AgroAlimentares e ao CETAV – Centro de Estudos Tecnológicos do Ambiente e Vida. Foi membro do Conselho Científico da ESTiG – Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico de Bragança. 4

Foi Consultor da Ordem dos Engenheiros de Angola. Colabora com jornais regionais onde publica “As Crónicas da Energia” Foi Responsável por vários projectos Nacionais e Europeus na área das Energias Renováveis e da Gestão de Energia Pertenceu a várias Comissões Electrotécnicas Leccionou Cursos de Pós graduação de Gestão de Energia em Moçambique

Pertence ao Rotary Club de Vila Real desde Outubro de 2001 É Sócio Honorário do Rotary Club de Jarnac, França. É Companheiro Paul Harris Major Donnors com 3 Cristais É Benfeitor da Rotary Foundation Foi Presidente do clube no ano 2004-2005, Secretário no ano 2006-2007, Presidente da Avenida dos Serviços à Comunidade durante 2 anos, Presidente da Avenida dos Serviços Internacionais durante 2 anos, Delegado à CIP – Portugal -França durante 3 anos, Delegado à CIP – Portugal -Espanha durante 2 anos, Delegado à CIP – Portugal -Timor no ano de 2006-2007, Presidente da Avenida dos Serviços de Imagem e Comunicação no ano 2006-2007, Delegado do Clube à Imprensa, Delegado do clube para as Ênfases Presidenciais e Director de Protocolo no ano 2007-2008 Foi Presidente da Sub-Comissão de Serviços à Comunidade Mundial, 20022005 Foi Presidente da Sub-Comissão de Bolsas Educacionais de RI, 2005-2008 Esteve presente em muitas reuniões rotárias nomeadamente nos Seminários distritais tendo feito intervenções em muitas delas e em algumas foi Moderador 5

Foi responsável máximo por 5 Projectos de Subsídios Equivalentes e responsável nacional por outros 5. Além disso participou ainda em mais 2. Organizou um RYLA Castrense em 2004 – 2005. Foi responsável pela geminação do Rotary Club de Vila Real com o Rotary Club de Leon, Espanha. Esteve envolvido em vários projectos em Timor como “Ajuda à Escola Amigos de Jesus do Padre João Felgueiras, ao MAC – Movimento de Adolescentes e Crianças, Padrinhos e Afilhados, Ajuda ao Orfanato de Quelicai, Construção da Escola Agrupamento HOTEL No ano em que foi Presidente do clube publicou um livro com o título “2004-2005 – Centenário do Movimento Rotário” Participou no Instituto Rotário do Brasil, em Gramado, 2009 Participou na Convenção de Montreal, 2010 Participou no Instituto Rotário de Hannover, 2010 É Presidente da CIP – Portugal Timor

6

CONFERÊNCIA DISTRITAL, SANTO TIRSO
Na Conferência Distrital realizada em Santo Tirso, fiz a nossa apresentação. Foi no dia 24 de Junho de 2007 e fi-lo nos seguintes termos:

Caras(os) companheiras (os) Esta é a primeira vez que me dirijo a todos vós, após a minha indicação para Governador do nosso Distrito, para o ano 2009-2010. Antes de mais quero dizer-vos que, para mim e para a minha esposa, a confiança que em nós foi depositada, constitui motivo de orgulho e de grande satisfação. Desde que entrei para o Rotary Club de Vila Real, tenhome empenhado em cumprir com as obrigações que todos nós temos quando pertencemos a um movimento de tão nobres objectivos como é o movimento rotário. Tem sido para mim ponto de honra dar sequência ao lema que diz que “todo o rotário deve pôr ao serviço das causas abraçadas pelo movimento que representa, as facilidades que a sua profissão lhe permite”. Tenho feito sempre isso. Aconselho-vos a fazer o mesmo. Se assim todos fizermos, mais facilmente atingiremos os objectivos a que nos propomos. Tudo faremos para corresponder às exigências do cargo. Prometemos muito empenho e muito trabalho. Contamos com a ajuda de todas(os). Para todos vós um grande abraço nosso. Manuel Cordeiro e Maria Antónia

7

1ª MENSAGEM ENVIADA AO DISTRITO
Passados cinco meses, no dia 12 de Dezembro, enviei a minha primeira mensagem a todos os companheiros e companheiras do Distrito.

Caras(os) companheiras (os) Estamos no mês de Dezembro. Todos somos chamados a reflectir sobre o papel que a família representa na sociedade em que vivemos. Os tempos que correm não são fáceis. Após a indicação para Governador do Distrito 1970 para o Ano 2009 – 2010, fizemos a nossa primeira apresentação na XXVI Conferência do Distrito, em Santo Tirso. Foi ali que me dirigi pela primeira vez aos companheiros, às companheiras e aos cônjuges com a seguinte mensagem: “A tarefa que me foi confiada é uma tarefa a dois, eu e a Maria Antónia. Estamos aqui perante vós para nos apresentarmos. Sou Professor Universitário e ela Professora do 1º ciclo aposentada. Direi em nome dos dois algumas palavras. A primeira de agradecimento a todos pela confiança que em nós depositaram para o desempenho desta nobre tarefa. A segunda em forma de pedido. Pedimos a colaboração de todos vós pois todos não seremos demais para levarmos a cabo todas as actividades inerentes à Governadoria do nosso Distrito. A terceira é em forma de oferta. E que podemos nós oferecer-vos? Muito trabalho, muita dedicação e muita determinação. Tudo faremos para corresponder à vossa confiança. Ao vosso serviço, Manuel Cordeiro e Maria Antónia 8

INSTITUTO ROTÁRIO DE ATENAS
Faz parte da formação do Governador de Distrito a sua participação no Instituto Rotário da Zona a que o Distrito pertence. Assim, com a Maria Antónia, participei no Instituto Rotário de Atenas. Foram-me transmitidos conhecimentos que me ajudaram a desempenhar, o melhor possível, o papel de Governador do meu Distrito. Tive oportunidade de trocar ideias com os companheiros presentes e estabelecer laços de amizade com alguns deles. Considero que é uma excelente oportunidade para conhecermos melhor o que é Rotary. Lá encontrei alguns companheiros do nosso Distrito com quem houve a oportunidade de conviver. Alguns deles foram, mesmo, instrutores no Instituto. Durante a nossa permanência também houve momentos de descontracção e convívio com companheiros que têm grandes responsabilidades no movimento rotário, nomeadamente o PRI 2009-2010, D. K Lee e esposa.

A comitiva portuguesa

Com o comp Mário e Anabela

9

HOME STAY PROGRAM
No dia da nossa partida com destino a San Diego via Orlando, tivemos o grato prazer de ter os companheiros Diamantino Gomes e Teresinha bem como o companheiro Henrique Maria e a Alzira a desejarem-nos boa viajem e muito êxito para a nossa participação na Assembleia pois é sempre uma óptima oportunidade para nos consciencializarmos daquele que vai ser o nosso papel enquanto governador do distrito. É sempre bom quando outros que já tiveram responsabilidades idênticas, se associam a nós num momento tão importante e determinante para a nossa vida de rotários. A nossa participação no Home Stay Program do Distrito 6980, da Florida foi uma experiência que nunca mais esqueceremos. O Governador Carlos Giraldo foi de sem uma limites

amabilidade

chegando ao ponto de nos colocar na casa de uma companheira rotário do

Rotary Club de Lady Lake Area, de nome Célia,

originária de Alijó, bem perto de Vila Real, e que falava e compreendia perfeitamente a língua portuguesa, apesar de já estar nos Estados Unidos há mais de 30 anos.

10

Trata-se de um clube sediado a cerca de 100 quilómetros de Orlando onde ficaram todos os outros participantes no programa. Os companheiros do clube que nos acolheu foram inexcedíveis no tratamento que nos deram. Participamos numa reunião no restaurante Outback Steak House, localizado na Rolling Acres Plaza onde o clube se reúne habitualmente, às 11H45m de Terça-feira, onde tivemos a oportunidade de nos apresentarmos e de falarmos um pouco sobre o nosso Distrito e o nosso País. Também houve uma reunião em casa da Célia com a maior parte dos companheiros e cônjuges do clube. Foi um momento de convívio muito franco e que muito nos marcou. O presidente do clube, o companheiro Herman Weiss e sua esposa acompanharam-nos sempre e muito contribuíram para que nos sentíssemos em casa.

Com o comp Herman e esposa

Em casa da Célia

Fomos visitar a Disney World onde estivemos um dia completo. Também estivemos no Kennedy Space Center onde pudemos ver como é grandioso e excitante o local de onde o homem parta para o espaço. Nesta visita fomos guiados pelo Tony e pela Tem, sua esposa. São um casal muito simpático que nos proporcionou um dia completo de sensações únicas. 11

O programa terminou com um jantar oferecido pelo Governador Carlos e sua esposa, em sua casa, nos arredores de Orlando. Terminámos em beleza a nossa participação neste programa, partindo no dia seguinte para San Diego, depois de dormirmos em Orlando em casa de outro companheiro de dos clubes desta cidade. O organizador deste Home Stay Program foi o companheiro Rob Lesperance. O primeiro contacto que o clube teve connosco foi pelo seu Secretário Don Maddox que a seguir transcrevo:

Don Maddox → Manuel Cordeiro
“Hi Manuel, My name is Don Maddox and I will be helping with your stay as the guest of our club in January. My club is The Lady Lake Area Club. We are located in central Florida and are one of the three clubs serving The Villages, a retirement community of 60,000 people. We are a club of 31 members and meet on Tuesdays at noon time. Although we have been experiencing

member losses due to sickness and business problems, we are very active supporting our local school and other causes. Most of our members are retirees and are active in volunteer work. Your hostess will be Celia Tomaselli who is in the process of getting married next month. She promises to email you as soon as her life settles down a bit after her wedding. 12

Celia speaks Portuguese so communication should be pretty easy. Will you be coming with your wife? Yours in Service, Don Maddox, Secretary”

Após a nossa partida de Orlando para San Diego recebemos um email do companheiro Governador Carlos que foi o responsável por este Home Stay Program:

Carlos Giraldo (GD 6980 2009 - 2010) → Manuel Cordeiro
“Welcome home! I know you had a terrific week in San Diego. It is hard describe the experience of an International Assembly and you will probably be at a loss for words to explain to others what you just went through. The theme for your year of service - "The future of Rotary is in your hands" is not only appropriate but also inspiring. I wish you the greatest year in your life as you serve Rotary as the governor in your district. Thank you for visiting us in Florida. We will recount fond

memories of your visit and we hope you come our way again in the future again. Our home will always be open to you. I have attached the picture taken on the last night. Best wishes, Denise and Carlos”

13

Em agradecimento a este simpático email, eu e a Maria Antónia respondemos:

Manuel Cordeiro → Carlos Giraldo (GD 6980 2009 - 2010)
“Amigos Carlos y Denise Para mi y mi mujer, Maria Antonia, fue un placer muy grande participar en el Home Stay Program de tu Distrito. Fue una semana que nunca mas olvidaremos. Hemos sido recibidos por el R C de Lady Lake Area, mas propiamente por Celia, como si fuéramos de su familia. También nos gustó mucho la noche ultima en que estuvimos en tu casa. Te agradecemos del hondo de nuestro corazón. Besos y abrazos, Maria Antonia e Manuel”.

O companheiro Tony e a esposa Tem acompanharam-nos ao Kennedy Space Center. No Natal de 2010 enviá-mos-lhe a seguinte mensagem:

A Maria Antónia e a Tem

Eu e o Tony

14

Manuel Cordeiro → Tony and Tem
“Dear Tony and Tem On my behalf and on behalf of my wife Maria Antonia wish you a holy and happy Christmas and a year 2010 full of good things. For the rest of our lives we will be grateful to all the companions of the Rotary Club of Lady Lake as the family that welcomed us when we were there on the way to San Diego. Broadcast to all other members of their club best wishes for Christmas and year of 2010 the best. Best regards, Manuel Cordeiro and Maria Antónia

Participantes em casa do Governador Carlos Giraldo e Denise

15

TEXTOS VÁRIOS
Antes de assumir as tarefas de Governador do Distrito, escrevi vários textos de reflexão que foram publicados no Blogue da Governadoria e em jornais regionais. Alguns foram escritos em Timor e outras em Portugal. Considero-os uma contribuição para que Rotary seja mais conhecido e sirvam de consciencialização de todos os que militamos neste movimento.

MOVIMENTO ROTÁRIO
O movimento rotário deu o pontapé de partida no longínquo dia 23 de Fevereiro de 1905 com a fundação do Rotary Club de Chicago, no estado norte-americano do Illinois. Foi seu principal impulsionador o advogado Paul P. Harris e foi seu principal objectivo criar um clube de profissionais que cultivassem um espírito de amizade e de associação como aquele que ele viveu na sua juventude com os seus concidadãos. Em 1896, Paul Harris foi para Chicago exercer a advocacia. Em 1900, depois de jantar com um colega advogado que morava num bairro residencial de Chicago, ficou impressionado pelo facto de que o seu amigo parou em algumas casas comerciais do bairro e o apresentou aos proprietários que eram seus amigos. Esse facto deu a Paul Harris a ideia de que ele também poderia fazer amizades sociais com alguns dos seus clientes.

16

Para que isso se concretizasse resolveu organizar um clube que reunisse um grupo de homens de negócios e profissionais num círculo de amizade e companheirismo. A designação deste clube como Rotary, resultou do facto de ser um clube onde as reuniões eram feitas nos locais de trabalho de cada um dos seus membros, rodando entre eles. A fama deste clube alastrou de imediato aos estados vizinhos e logo de seguida a todos os Estados Unidos tendo surgido clubes desde São Francisco até New York, durante a década que se seguiu. A popularidade foi tal que em 1921 já havia Rotary Clubs em todos os continentes. Em consequência, um ano mais tarde, esta grande organização passou a adoptar o nome de Rotary International. Rotary é uma organização internacional dedicada à prestação de serviços humanitários. Os homens e as mulheres associados ao Rotary são líderes profissionais e empresários que se dedicam a melhorar a qualidade de vida de seus semelhantes, nas respectivas comunidades e no resto do mundo. Os seus membros põem ao serviço da comunidade as suas aptidões para que os respectivos clubes ajudem os mais necessitados, quer ao nível local quer ao nível internacional. A dedicação dos ideais dos clubes e dos seus elementos para prosseguir os nobres objectivos enunciados, pode ser ilustrada pelo seguinte mote: servir sem querer nada em troca. Mudar o mundo através do serviço de apoio à comunidade, era uma ideia que perseguia Paul Harris e em que ele se apoiou para criar um clube com estas características e que veio a tornar-se o que hoje é.

17

Tudo começou por um convite que P. Harris fez a três amigos, Silvester Schiele, um comerciante de carvão, Hiram Shorey, um comerciante de alfaiataria, e Gustavus Loehr, um engenheiro de minas para se reunirem com ele no local de trabalho deste último na sala 711 do Unity Building na baixa de Chicago, antiga Rua North Dearborn, 127. Nessa reunião discutiram as ideias de Paul Harris, sendo a principal a de que os homens de negócios se deviam encontrar periodicamente para desfrutar da camaradagem e aumentar os seus conhecimentos tanto ao nível dos negócios como ao nível das várias profissões. O clube reunia-se semanalmente e limitou o número de membros a um por cada área de negócio e profissão. Embora nessa reunião nunca tenham usado a designação Rotary, essa reunião é por todos considerada como a primeira reunião de um clube Rotary. Como continuaram a reunir-se começaram a fazer a rotação dos locais das reuniões, pelos locais de trabalho, daí a designação Rotary. Entretanto entrou para o grupo um novo membro, o quinto, com a profissão de tipógrafo. Nesse dia foi formalmente fundado e organizado com o nome de Rotary Clube de Chicago. Como emblema adoptaram uma roda de vagão, que foi o precursor da roda dentada, hoje usado por todos os rotários do mundo. O movimento rotário, a partir daí, cresceu com a velocidade que conhecemos. Tem cerca de 32 000 clubes, está em mais de 180 países e tem cerca de 1 200 000 membros.

18

SER ROTÁRIO – UMA OPÇÃO CONSCIENTE
As facilidades que a minha profissão me tem dado permitiram-me conhecer muitos países do mundo, uns mais desenvolvidos e outros menos. Nestes últimos tenho aprendido muito. Tenho admirado paisagens excepcionalmente belas, mas também tenho visto tantas situações de pobreza extrema que me fazem pensar quão injusto é o mundo em que vivemos. A atenção com que olho essas pessoas, a quem falta tudo, devo-a ao facto de ser rotário. Sou-o conscientemente o que me “obriga” a estar a tento a tudo o que me rodeia quando me desloco em viagem. Só assim adquiri uma sensibilidade que não tinha, para observar o mundo e procurar soluções que permitam amenizar os problemas dessas pessoas. Que seria de muitas destas famílias, africanas e asiáticas, se não houvesse instituições como o Rotary? Ou como instituições religiosas como as 4 irmãs Dominicanas, uma filipina e outra de Oecussi, que lutam diariamente no colégio orfanato de Soibada para que não falte nada aos mais de 60 jovens que ali estudam? E os Leigos para o Desenvolvimento que desenvolvem trabalho de apoio social nos vários países de língua oficial portuguesa? E tantas outras ONG – Organizações Não Governamentais cuja actividade se centra na dignificação da pessoa humana de modo a minorar os enormes problemas de saúde e de fome que enfrentam no dia a dia? Mas todas estas instituições só podem cumprir os seus objectivos se houver pessoas que estejam disponíveis a ajudar. Foi por isso que há 8 anos entrei para o Rotary Club de Vila Real. Fi-lo por me parecer que o movimento rotário me podia permitir pôr ao serviço de quem precisa, a 19

minha capacidade de trabalho e de observação atenta da realidade que me rodeia. É claro que não posso dizer como Woodward, georgiano de nascimento, mas cidadão norte-americano, membro do Rotary Club of the Lady Lake Area, da Florida: “Rotary tem sido uma grande parte da minha vida”. No meu caso são apenas 8 anos. Com o título deste texto pretendo alertar para a existência de instituições e/ou movimentos onde cada um de nós pode dar muito do que tem. No caso do Rotary o lema é dar sem pedir nada em troca. No entanto alerto para que não se é rotário só porque se está inscrito num clube e se pagam as cotas. Ser rotário é muito mais que isso. É estar atento aos problemas de quem precisa. É chamar a atenção para situações de injustiça a que muitas pessoas estão sujeitas. É colocar ao serviço dos outros o nosso tempo livre, as facilidades que a nossa profissão nos dá. É disponibilizar o nosso saber e a nossa experiência profissional para amenizar os problemas de quem não tem capacidade de reivindicação. É ser voluntário nas Ligas dos Amigos dos Hospitais, nas campanhas de vacinação, na angariação de fundos para outras instituições, etc. É colaborar com outras instituições, governamentais ou não, que comunguem dos mesmos objectivos que o movimento rotário. É ser solidário e cooperante. É estar disponível para todas as actividades do seu clube, de acordo com as suas capacidades físicas e intelectuais. É visitar clubes de outras cidades e/ou países quando se desloca no âmbito da sua profissão. É procurar apoios para projectos do seu clube. É ser um bom profissional. É contribuir para que o lema anual do movimento se concretize. Este ano rotário de 2009 – 2010 é tudo fazer para tornar 20

realidade (figura - lema) os sonhos de muitas crianças, muitos jovens e muitos idosos de todo o mundo. Certamente muitos dos que lerem este texto, principalmente os que não são rotários, ficarão pensando que também poderiam dedicar muito do seu saber e do seu tempo livre a ajudar os outros. Com as facilidades de busca que a internet permite, torna-se muito fácil procurar informação sobre o movimento rotário. Basta procurar em www.rotary.org e terá muita informação sobre o movimento rotário que abracei, já lá vão onze anos, e que tem sido uma das principais razões da minha existência.

O ROTARY APOIA A ESCOLA AMIGOS DE JESUS, TAIBESSI, DÍLI
O R C de Vila Real, ao qual pertenço desde 2001, tem dedicado particular atenção aos problemas sociais vividos pela juventude timorense. A filosofia que preside ao movimento rotário sendo muito simples é, efectivamente, muito eficaz e pode resumirse no seguinte: cada rotário deve colocar à disposição do movimento as facilidades que a sua profissão lhe confere. Desde que a ele pertenço sempre me tenho norteado por esse princípio. Como

consequência tenho a recompensa de ver muitos jovens beneficiar de projectos que tenho vindo a dinamizar quer seja em Moçambique, Brasil e, com mais intensidade, em Timor.

21

Alguns dias antes de regressar a Timor no cumprimento das minhas responsabilidades como professor universitário, recebi a notícia de que o projecto que o meu clube, R C de Vila Real, por acção minha, concertada com o colega e companheiro rotário, Presidente no ano 2007-2008, José Carlos Cardoso, de que o projecto que tínhamos submetido á aprovação da Rotary Foundation, fundação rotária mundial, havia sido aprovado. Foi muito bom receber um “empurrão”, provavelmente determinante, na tomada de decisão de aqui voltar depois de ter cá estado nove vezes, iniciadas em Novembro de 2001. Trata-se de um projecto muito simples, mas com um alcance social grande. Será implementado na Escola Primária nº 3, Amigos de Jesus, Taibessi, Díli. É uma escola feita pela cooperação portuguesa e foi um sonho do Padre João Felgueiras que se tornou realidade. Antes de vir estive com ele em Lisboa e fiquei ainda com maior expectativa e ansiedade para, finalmente, a conhecer. Vem substituir a anterior, da qual já falei, creio que em 2004, e que tinha sido construída pelos militares portugueses. Era em madeira e apenas tinha o telhado, mas cumpriu, nos anos em que funcionou, o objectivo para que havia sido construída: ensinar as várias áreas do programa do ensino primário, sempre em língua portuguesa. Neste projecto estão envolvidos, também, os R C da Régua, de Lamego e de Bragança, o R C de Díli e os D 1970 de Portugal e D 4610 do Brasil, onde devo realçar o papel da Cidinha, incansável na procura de soluções para que o projecto seja uma realidade. É muito gratificante para mim, que tive o privilégio de conhecer o Padre João Felgueiras antes do Natal de 2001, e sei quanto ele lutou para que a escola fosse uma realidade, ver que se trata de uma escola, ainda que 22

simples, muito digna e que, estou certo, enche de orgulho os seus alunos e os seus docentes. O meu clube tem apoiado a Escola Amigos de Jesus, desde 2004, altura em que foram trazidos pelo Agrupamento HOTEL 100 kg de material escolar que lhe foram entregues na escola por mim e uma delegação do agrupamento. A concretização do projecto que agora foi aprovado será mais um contributo para ajudar esta escola na tarefa de criar condições para que os seus alunos tenham um ensino com qualidade e apoiar os seus docentes a atingir o objectivo que, na nossa óptica, é importante, ou seja, a preservação e continuidade da língua portuguesa como língua de ensino e aprendizagem dos jovens timorenses. Na visita que fizemos, eu e o José Carlos, tivemos uma reunião de trabalho com a Dona Cassiana, da Fundação Amigos de Jesus e nossa interlocutora, no projecto. A ajuda da Sofia e do Manuel, da ONG Leigos para o Desenvolvimento, tem sido muito profícua pois permite-nos avançar com mais segurança e certeza de que tudo correrá bem.

VISITA AO COLÉGIO – ORFANATO DE SOIBADA
Finalmente visitei Soibada. Um lugar localizado no interior de Timor onde a interioridade se faz sentir em cada momento. Para lá chegar é necessário vencer estradas completamente intransitáveis para o automóvel, sendo-o apenas para o jipe e a motorizada. São muitas horas de abanões contínuos para vencer os buracos mais ou menos extensos que exigem do condutor grande perícia para levar de vencida os poucos quilómetros, mas as muitas horas que a viagem tem.

23

Apesar de tudo, o fascínio que a paisagem exerce sobre a pessoa é suficiente para que todos e cada um se sintam chamados a visitar estes lugares. A saída de Díli foi às 9H30m da manhã, passando por Manatuto onde se inflecte para o interior do país, perpendicularmente ao mar. Passa-se pelo “rio de lama” e chega-se ao alto de onde se avista Laclubar e onde começa Soibada. Em Manelima é obrigatória a visita às pedras de fogo onde o gás que sai do interior da terra arde continuamente. A aventura para lá chegar dura cerca de 50m por carreiros muito estreitos e quase invisíveis tal é a vegetação que os faz desaparecer da nossa frente. O guia contratado na aldeia é essencial para se poder lá chegar e desfrutar de um fenómeno da natureza que não tem paralelo. É de facto muito lindo. A descida para Soibada é feita entre montes e proporciona uma vista fantástica, talvez das mais lindas de Timor. Antes de Soibada é necessário passar o rio pois a ponte já desapareceu há muito tempo ou nem sequer chegou a existir. Se o S. Pedro for amigo e não mandar muita chuva, passar o rio não é problema grande. Alguns kilómetros a seguir chega-se a Soibada e logo se avista, à esquerda, a entrada para o Colégio das Irmãs Dominicanas, tendo em frente a igreja e as instalações do antigo seminário dos Jesuítas, agora desactivado. As Irmãs Dominicanas, uma filipina e outra de Oecussi (a Irmã Maria do Rosário) receberam-nos com grande amabilidade e mesmo com alegria. 24 a descida para

Passam-se muitos dias em que não aparece vivalma, pelo que a nossa chegada foi motivo de alegria para elas e para os rapazes e raparigas que frequentam o colégio, todos com idades entre os 10 e os 17 anos, ou seja, frequentando ali o pré-secundário, num total de 66. O grupo que regressava dos ensaios dos cânticos para a missa do dia seguinte irradiava alegria que nos contagiou a todos. Sem dúvida que esses e os restantes que nos abordaram e que connosco conversaram durante os minutos que antecederam a nossa acomodação, deram-nos as melhores boas vindas que podíamos esperar. Como é costume as Irmãs puseram à nossa disposição alguns aposentos onde pernoitámos e descansámos da viagem extenuante que tínhamos acabado de fazer. Serviram-nos um jantar aconchegador para o nosso ansioso e depauperado estômago e que elas próprias prepararam para nós. A nossa chegada coincidiu com o último dia de permanência de alguns dos rapazes e raparigas pois, no dia seguinte, iam para suas casas. Já tinham os sacos com os seus haveres encostados a uma das paredes do corredor prontos a partir no dia seguinte. A maior parte deles encontravam-se no refeitório vendo um filme. Por momentos fiz uma viagem até á minha juventude. A agitação que reinava e a ansiedade pela chegada do dia de regresso às suas famílias lembraram-me a minha ida para o seminário de Vinhais com 10 anos de idade. Esperava ansiosamente o dia em que regressava à minha família, normalmente cerca de 3 meses depois de os ter deixado. Também as lágrimas nos olhos das Irmãs mostram como elas vivem a vida daqueles e daquelas jovens.

25

ACTIVIDADES ROTARIAS EM TIMOR
Esta estadia em Timor tem sido muito produtiva e muito tem contribuído para a divulgação das actividades que aqui tenho vindo a desenvolver e na preparação de outras que, num futuro próximo, pretendo implementar. O contacto com a realidade timorense dá-me muita mais responsabilidade na escolha e na hierarquização dos projectos que quero levar à prática. Só conhecendo essa realidade é que se podem escolher as áreas de actuação quer são mais próximas da realidade que os timorenses vivem. É necessário muito muita e cautela, muita outras

trabalho com

colaboração

instituições para fazer com que todo o dinheiro que canalizamos determinado para projecto um seja

nele, efectivamente, aplicado e seja útil a quem se destina. O projecto que dinamizei, que envolveu o R C de Vila Real e que teve o apoio do R C de São Paulo e do Distrito 4610, no Brasil, o R C de Díli, em Timor e os R. C. de Bragança, Lamego e Régua, de Portugal, acompanhados pelo Distrito 1970, está a ser implementado e vai ser muito importante para que a Escola Amigos de Jesus possa contribuir ainda mais e melhor para a consolidação da língua portuguesa em Timor. Neste projecto e, assim espero, noutros que no futuro pretendo dinamizar, tenho tido o apoio dos Leigos para o Desenvolvimento, que aqui estão e aqui desenvolvem trabalhos de grande importância para aqueles que também 26

são o nosso alvo, os mais desfavorecidos. O seu conhecimento da realidade timorense assim como a sua permanente disponibilidade para ajudar na procura de melhores soluções, quer a nível de produtos quer a nível de preços, tem sido determinante no bom andamento do projecto. Agradeço ao Manuel, à Sofia e à Catarina todo o apoio que nos têm dado. A colaboração que com eles iniciámos vai estender-se a outras paragens onde eles se encontram. A divulgação do nosso movimento deve ser preocupação de todos nós que lhe damos corpo. Tenho-o feito aqui como noutras paragens, sempre com o objectivo de contribuir para que mais pessoas adiram às nossas causas. Nesse sentido gravei um programa para o Timor-leste Contacto onde explanei tudo o que ao Rotary diz respeito. Desde a sua fundação até hoje, passando pela sua história e as grandes causas que têm dado origem a grandes projectos de nível mundial, tudo foi explicado. Trata-se de um programa da RTP Internacional que tem por objectivo divulgar as actividades que os portugueses aqui desenvolvem. Para lá da entrevista foi feita uma reportagem na Escola Amigos de Jesus, tendo falado a sua Directora, Professora Luísa Corte Real e onde estiveram alguns alunos, pois neste momento já estão de férias, que cantaram e declamaram versos. Foi muito bonito de se ver. Em todas estas iniciativas tenho tido o apoio do companheiro do nosso clube, José Carlos, que foi presidente no ano que findou e que também participou na gravação do programa que referi. Com vista ao futuro, visitámos alguns dos Postos de Saúde do Irmão Ornelas, enfermeiro de Raminho, Ilha Terceira dos Açores, e que aqui desenvolve a sua actividade há cerca de 44 anos. Tem sido a única solução 27

para os males de muitos timorenses que vivem no caminho de Díli até Aileu. É um homem com uma experiência de vida muito rica e que a pautou sempre por fazer bem a quem precisa. Todos os medicamentos que ministra gratuitamente aos seus doentes são dádivas de instituições e/ou pessoas de Portugal. Durante alguns anos colaborou com a AMI que o considerou quase como seu parceiro. Vive em Dare, perto do Seminário onde foi enfermeiro. Foi agraciado pelo estado português pelas actividades que tem desenvolvido. Para terminar referirei que hoje participei na 4th Annual first Lady Cup de Timor, organizada pelo R C de Díli. Foi uma experiência muito interessante e muito concorrida. O companheiro José Carlos colaborou na organização da chegada à meta.

OS CLUBES ROTÁRIOS DEVEM SER CADA VEZ MAIS ACTIVOS
Os clubes rotários têm um papel importante a desempenhar na procura de meios para ajudar aqueles que mais necessitam de ajuda. Quando Paul Harris fundou o primeiro clube em Chicago teve como principal objectivo o estabelecimento de relações de amizade e companheirismo entre os seus membros. Com o tempo os clubes tiveram que se adaptar às novas realidades e, além de continuarem a privilegiar esses dois objectivos, tiveram que pensar em criar condições para a implementação de projectos que visem a ajuda a quem precisa, quer no país onde desenvolvem a sua actividade quer em outros países onde as necessidades das pessoas são mais fortes e evidentes. Para facilitar a prossecução destes novos objectivos dos clubes, o movimento criou condições de acesso a meios financeiros que hoje 28

permitem que sejam implementados projectos em qualquer parte do mundo com clubes de diferentes países. Foi assim que apareceu a Rotary Foudation. Com o seu apoio muitos projectos têm sido implementados em todo o mundo, por iniciativa dos clubes rotários, entre os quais se encontram os portugueses com uma acção que vem crescendo nos últimos anos. É necessário que os clubes se tornem cada mais pró-activos e não esperem que as coisas aconteçam. Hoje em dia deve ser preocupação dos clubes procurar diagnosticar as necessidades das pessoas que vivem nas localidades onde se inserem. Para isso podem e, talvez, devam procurar a ajuda de instituições que se dedicam ao apoio aos mais desfavorecidos como sejam as misericórdias, as conferências de São Vicente de Paulo e outras. Este deve ser o primeiro passo a dar pois se desconhecermos os problemas não podemos procurar as soluções. Muitas vezes os problemas estão bem perto de nós, não é preciso ir muito longe. Haja vontade e imaginação dos clubes e muitas acções se podem desenvolver. Os clubes também têm, também, que colaborar com outros clubes de outros países para levar a cabo acções em países terceiros onde a fome, a falta de saúde e de educação são uma realidade. Hoje o mundo é uma aldeia global. Os nossos problemas dizem respeito a todos assim como os problemas vividos pelos asiáticos ou pelos africanos, aqui bem mais profundos do que à nossa porta, nos dizem respeito também a nós. Todos não somos demais para os resolver. É preciso que os rotários de todo o mundo, em especial os portugueses pois é a eles que me dirijo, sejam cada vez mais activos e utilizem a sua imaginação para criarem condições financeiras que lhe permitam contribuir cada vez mais para que a saúde, a 29

alimentação, a educação cheguem a todas as crianças do mundo, pois elas são o futuro dos seus países e, consequentemente, da humanidade. É preciso que os clubes saibam utilizar os apoios que a Rotary Foundation põe ao seu dispor para os ajudar nos seus projectos. Que o tamanho dos problemas não nos assuste. Quem diria que a poliomielite em poucos anos quase era extinta? No entanto o movimento rotário mundial acreditou e mobilizou muitas pessoas e instituições que contribuíram generosamente com os seus donativos para que um problema mundial que parecia incontrolável esteja hoje confinado a alguns casos em alguns países de África e Ásia. É preciso continuarmos a lutar para lhe dar a machadada final. Não vai ser fácil porque alguns desses países não permitem que se façam campanhas de vacinação nos seus territórios. Mas todos estamos convictos de que esse dia chegará. Nesta época festiva não podia deixar de me dirigir a todos os rotários portugueses, do meu Distrito, o 1970 e do Distrito 1960, mais a Sul. A todos desejo um Santo Natal e que o Ano de 2009 seja aquilo que cada um de vós deseje. Acima de tudo que ninguém perca a esperança de que melhores dias hão-de vir e, se possível, que seja já em 2009.

30

CHEGADA A TIMOR EM 8 DE JUNHO DE 2009
Na qualidade de Coordenador do Curso de Engenharia Electrotécnica ministrado na UNTL – Universidade Nacional de Timor-leste, em parceria com a FUP – Fundação das Universidades Portuguesas, desloquei-me a Timor para auscultar as autoridades académicas, os vários ministérios, as Associações empresariais e outras, sobre a possibilidade de continuar a parceria entre a FUP e a UNTL, financiada pelo IPAD – Instituto Português de Apoio ao Desenvolvimento. Na chegada a Díli, à saída das instalações do Aeroporto, tive uma recepção muito especial e que me deixou muito satisfeito. Alguns dos alunos da escola Amigos de Jesus, muito conhecida por ter sido mandada construir pelo Padre João Felgueiras, acompanhados por ele próprio e por algumas das Senhoras Professoras, entoaram um cântico de alegria por me verem chegar de novo, e colocaram ao pescoço uma salenda em reconhecimento da ajuda que lhes tenho prestado desde há alguns anos a esta parte. Foram momentos que nunca mais esquecerei e que me acompanharão no resto da minha vida. A minha ligação a Timor deve-se em grande parte ao Padre Felgueiras. Conheci-o na festa de Natal dos alunos e dos docentes da FUP de 2001. Em sua homenagem transcrevo algumas das palavras que escreveu no prefácio do meu livro “Um Olhar (Atento) sobre Timor”. Começava por dizer que “O Professor Manuel Cordeiro ensina em Timor. As suas visitas de trabalho

31

servem, também, para semear valores”. Mais adiante “… é desses amigos que sente o novo drama do Povo de Timor, e quer estar a seu lado, fomentando esperança, cultivando valores, ensinando os jovens

universitários timorenses”. Refere-se também ao diário que fazia parte do livro, nestes termos: “No seu Diário de vida e ensino em Timor, o Professor Manuel Cordeiro apercebeu-se, luminosamente, das lacunas na formação pessoal dos jovens, a desordem, os movimentos organizados “semi-militarizados”, como ameaça da ordem pública, igualmente com a brandura ou nulidade da autoridade em impor a disciplina necessária para o trabalho, o desenvolvimento e o Bem comum de um Povo soberano”. De seguida podem ver-se dois momentos fotográficos da chegada a Timor nesse dia 6 de Junho de 2009.

Com o Padre Felgueiras

Foto do grupo

32

INTERVENÇÃO NA XXVI CONFERÊNCIA DISTRITAL, ESPINHO
O Presidente de RI para o ano 2009 – 2010, John Kenny, escolheu para lema “O FUTURO DE ROTARY ESTÁ EM SUAS MÃOS”. Considero que foi uma escolha feliz. Nos tempos que correm, seja em que domínio for, todos nós nos preocupamos com o futuro. Seja o dos nossos filhos, seja o dos nossos netos todos convergimos para os mesmos objectivos que se podem resumir na procura de futuro melhor para eles. Nós os que partilhamos dos ideais legados pelo nosso fundador, o companheiro Paul Harris, somos chamados pelo nosso Presidente a unir esforços para que o futuro do movimento em que militamos seja ainda melhor do que tem sido a sua actividade até aqui. Sabemos que as dificuldades que hoje se vivem em todo o mundo não são propícias à obtenção de meios para implementar os

projectos que, em condições mais favoráveis, o seriam mais facilmente. Tudo farei para que os meus o Presidentes para

agucem

engenho

procurar soluções que nos permitam ajudar o nosso presidente a atingir as metas que traçou para o ano 2009 – 2010. Vamos todos unir esforços para correspondermos ao seu pedido. Estou certo de que todos juntos vamos conseguir honrar o nosso Distrito pois assim honraremos o nosso 33

movimento. Só com um movimento rotário forte conseguiremos ajudar os que mais precisam. As alterações que a crise obrigou a fazer no que respeita aos subsídios equivalentes, com a redução das verbas disponíveis para esse efeito, faz redobrar a nossa vontade e o nosso esforço para procurar alternativas que minimizem os efeitos que essa redução provoca. Vamos ser ainda mais rigorosos na administração dos dinheiros de que disporemos para o desempenho das nossas funções, governador e presidentes de clubes. Vamos estar muito atentos aos problemas das nossas comunidades. Muitas vezes os problemas estão bem próximo de nós e nós não os conhecemos. Vou incentivar os clubes do nosso Distrito a estabelecerem parcerias com instituições locais, públicas ou privadas. Se forem capazes de propor projectos de benefício visível para as populações onde estão inseridos certamente que não faltarão parceiros, que comunguem dos mesmos objectivos, para os levar a cabo. Nas acções de formação da equipa distrital e dos presidentes, continuada na assembleia distrital, tudo fiz para lhes despertar uma vontade grande de honrar os seus clubes, torná-los mais conhecidos e actuantes. Confesso que, até hoje, as minhas expectativas estão a ser ultrapassadas. A resposta tem sido muito positiva. Os planos de actividades que estou recebendo dos clubes, indiciam um conjunto de presidentes que ajudarão a fortalecer o movimento rotário. É muito gratificante para mim, enquanto timoneiro do barco que é o nosso Distrito, ter um conjunto de remadores com o mesmo objectivo: levar o barco a navegar em segurança vencendo os tumultos que a crise, inevitavelmente, criará.

34

Vamos concentrar as nossas energias nas contribuições para a Rotary Foundation – Fundo Anual de Programas, para que em 20012 – 2013 os nossos clubes possam dispor de recursos financeiros para a

implementação de projectos. Também incentivarei a candidatura a Subsídios Equivalentes a

implementar nas nossas comunidades e nos Países de Língua Oficial Portuguesa. O ROCTARACT, INTERACT e Rotarykids vão merecer uma atenção especial. É importante tirar partido da sua imaginação. Há alguns dias em Bragança, no encontro Interdistrital, ficou claro a capacidade que eles têm para idealizar projectos de apoio às comunidades mais desfavorecidas. A Comissão das Novas Gerações terá uma palavra muito importante a dizer pois fará a ligação entre as estruturas dos jovens e o Governador. Deposito muita confiança nos companheiros que a compõem. O aumento do Quadro Social vai, também, concentrar as nossas atenções. É urgente que os nossos clubes se fortaleçam, com a admissão de novos sócios. Os Presidentes têm uma grande responsabilidade tanto na admissão como após. Devem usar a sua imaginação para tornar o seu clube atractivo a novos membros, especialmente aos jovens. Os clubes têm que ser actuantes, proactivos e não ficarem à espera que as coisas aconteçam. Como diz o companheiro Marco, representante Distrital do ROCTARACT no livro desta conferência “ os valores do Rotary são a necessidade do presente e a esperança do futuro”. Vamos tudo fazer para que esse futuro seja cheio de sucessos.

35

Aos Cônjuges está reservado um papel decisivo na procura de meios financeiros para a implementação de projectos de apoio social. Tenho uma enorme confiança na Maria Antónia. A sua simpatia natural é um trunfo que lhe vai dar frutos. Sei que para ela vai ser um ano muito difícil, quer pela sua maneira de ser, muito recatada, quer pelo facto de ter a preocupação acrescida da velhice dos seus pais. Sempre lhe tenho dito que basta que ela seja aquilo que ela é. Os resultados vão aparecer. Da minha parte estarei sempre disponível para a ajudar e a todos os cônjuges. Sei bem que em muitos clubes a sua acção é fundamental para lhe dar visibilidade. Termino com uma palavra de muito apreço ao Henrique e à Alzira. Eu e a Maria Antónia prezamos muito a vossa amizade. O mínimo que temos de fazer é retribuí-la. Finalmente uma mensagem de incentivo a todos os que vão fazer parte desta equipa. Espero que no final do ano possamos dizer que cumprimos a missão que os companheiros nos confiaram. Se assim for direi que “O futuro de Rotary está em boas mãos, nas vossas mãos”. Muito obrigado

ENTREGA DA CARTA CONSTITUCIONAL
ROTARY CLUBE PORTO-PORTUCALE NOVAS GERAÇÕES O Presidente de RI Luis António Giay, em 1996-1997, incluiu no seu plano de actividades a criação dos “Clubes Rotários para as Novas Gerações” por considerar que a criação destes clubes seria muito importante para o crescimento de Rotary. Estruturalmente, estes clubes em nada se diferenciam de qualquer Rotary Club. Apenas têm a particularidade de o 36

seu campo de recrutamento serem jovens de ambos os sexos, entre 25 e 40 anos, idade variável, mas não limitadora. Não nos podemos esquecer de que há muitos potenciais rotários nesta faixa etária para quem se torna difícil ingressar em Rotary por várias razões. Falta de tempo, razões económicas ou pela falta de

flexibilidade dos nossos dirigentes rotários para assimilar gente jovem. Os sócios destes clubes são, em grande maioria, ex-rotaractistas, exbolsistas da Fundação de Rotária, do

participantes

programas

Rotary, filhos e familiares de rotários, etc. Trata-se, portanto, de gente que conhece bem o que é o Rotary, sabe do trabalho que desenvolvemos. Estes clubes são uma possibilidade para se manterem vinculados e serem parte de nossa organização. Algumas características que os distinguem dos outros são o facto de terem reuniões mais breves, cerca de uma hora, feitas quer à hora do café, à tarde ou à noite, após o seu trabalho. As reuniões são sessões de trabalho e servem para planear as actividades que pretendem implementar. Têm um custo de participação mais baixo e são muito apropriadas aos jovens. As formalidades para a constituição destes clubes em nada se diferenciam da organização de qualquer Rotary Club. Não têm exigências especiais e o seu processamento é normal perante o Rotary International. Exige a

37

aprovação do governador do distrito, que nomeia, de comum acordo com o clube padrinho, um responsável pela sua formação. A característica predominante desses clubes é que congregam jovens líderes capazes de manter um diálogo mais fluido entre as gerações e orientar as suas principais tarefas de serviço para a infância e a juventude.

Entrega da Carta Constitucional ao comp Cláudio e mesa com o Governador Henrique Maria

Em boa hora este clube foi constituído. É o 1º no nosso Distrito e em Portugal. Oxalá que outros se sigam. Congratulo-me com o facto de, a partir de hoje, termos 6 Rotary clubes na cidade do Porto. O Distrito espera muito de todos Vós. A cooperação entre todos trará vantagens aos mais necessitados desta cidade. Para terminar lembro dois depoimentos sobre os Clubes Novas Gerações. O primeiro é do ex-presidente do RI, Paulo Viriato Corrêa da Costa, que disse: “estes clubes não só constituíram uma ideia brilhante mas, também, são o caminho certo para alcançar a dourada meta de crescer em número de sócios, particularmente jovens”. A Past-Governadora, Susana B. Capriglioni, pergunta: “porquê Rotary Clubes para as Novas Gerações”? E responde: 38

1 - para tomar como referência e compreender que existem outras formas de ser rotário

 

2 - para crescer e compartilhar ideias com gente jovem 3 - para oferecer reais oportunidades à juventude e fazê-la crescer servindo; 4 - para superar modelos arraigados nos clubes e que os tempos modernos exigem que sejam actualizados, metodologias

modernas etc. Ao Rotary Clube Porto-Portucale Novas gerações desejo, em meu nome e no da Maria Antónia, na pessoa do companheiro Presidente, Cláudio Pereira e esposa Rita Pereira, os maiores êxitos. Os Vossos êxitos serão êxitos do nosso Distrito e estes serão do movimento rotário português e mundial. Muito obrigado.

39

ASSEMBLEIA DE SAN DIEGO

Maria Antónia, eu, o PRI John Kenny e esposa June

Na formação de um Governador de Distrito rotário tem destaque a participação, juntamente com a esposa, na International Assembly que tem lugar, todos os anos, em San Diego, Estados Unidos. Trata-se de um evento no qual participam os 534 Governadores de Distrito existentes em todo o mundo. É uma semana de actividade intensa que exige o esforço e a concentração de todos os participantes. É o nosso encontro com os companheiros dos Distritos brasileiros, o que muito facilita a nossa participação nas várias acções de formação. A língua portuguesa que nos une, é uma mais valia pois permite-nos ter uma participação mais activa na formação. Sem dúvida que é um evento marcante para todos os que nele participam e constitui um momento único de união entre todos os que partilhamos o 40

facto de pertencermos a um movimento de actuação marcante e decisiva na procura de soluções que permitam amenizar os problemas de milhões de pessoas em todo o mundo. A acção do movimento rotário no combate às desigualdades e no apoio aos mais desfavorecidos coloca-o na frente de combates importantes como seja a erradicação da poliomielite.

Comp Júlio e esposa Carmen, Aracy e Olga

Companheiros Mário e Henrique

A credibilidade do nosso movimento bem como o rigor com que gere os recursos financeiros que lhe são confiados, levaram Bill Gates, por meio da Fundação Bill e Melinda Gates, a tornar-se nosso aliado nessa tarefa difícil, mas não impossível. Provavelmente alguns interrogar-se-ão do porquê de um homem tão rico se juntar a Rotary na concretização desse objectivo. Desde logo porque ele conhece bem a acção e a capacidade que o Rotary tem em abraçar causas e em conseguir os meios, quer humanos quer materiais, em vencer os desafios e atingir os objectivos traçados. Outra razão é a sua vontade em fazer o bem. A sua presença na Assembleia deste ano constituiu um momento alto para todos os rotários presentes, oriundos de todas as partes do mundo. Na sua intervenção anunciou uma nova doação de US$255 milhões que adicionados aos anteriores US$100 milhões perfazem US$355 milhões. O compromisso do Rotary é o de 41

arrecadar US$200 milhões até 30 de junho de 2012. Para nós é um desafio grande, mas já estamos habituados. Sendo difícil, não é impossível. Vamos todos contribuir para o concretizar. Bill Gates manifestou uma grande confiança no movimento rotário e, ao mesmo tempo, como antes afirmei, lançou-nos um grande desafio. Estamos certos de que o conseguiremos vencer. Também nos explicou porque se está a empenhar tanto nesta campanha. Uma das razões prende-se com o facto de a sua família ter sido atingida por esta doença, na pessoa de uma tia, pelo que todos os seus familiares conhecem o que a doença representa para os seus portadores e para as suas famílias. A outra razão prende-se com os objectivos da sua fundação. Foi com grande satisfação que ouvi anunciar na Assembleia que já conseguimos arranjar cerca de US$72 milhões, graças ao empenho dos rotários de todo o mundo e à sua generosidade. A Iniciativa Global de Erradicação da Pólio é liderada pelo Rotary, a Organização Mundial da Saúde, o Centro Norte-Americano de Controle e Prevenção de Doenças e o UNICEF. Em tempos de globalização e de mediatização é de importância fundamental o apoio de pessoas mediáticas como é o caso de Bill Gates. Após a sua intervenção as televisões e os jornais deram grande destaque à sua presença e proporcionaram uma grande divulgação do nosso movimento tal que, no dia seguinte, o site www.rotary.org bateu, muito largamente, o record de visitas desde a sua existência. Durante a assembleia há momentos de convívio que não é fácil esquecer no futuro. Criam-se amizades, apresentam-se projectos, estabelecem-se parceiras e projecta-se o futuro de Rotary. É muito importante aproveitar 42

esta oportunidade para escolher as parcerias certas, para o trabalho que nos espera enquanto Governadores. Na sequência do IGE que já tinha estabelecido com o companheiro Olandino, Governador do Distrito 4660, Rio Grande do Sul, Brasil, iniciámos uma parceria de Projectos de Subsídios Equivalentes que se traduziu em 8 candidaturas, 4 propostas por mim e 4 propostas por ele, das quais foram aprovadas 7, sendo que 5 tiveram comparticipação da Rotary Foudation. Este facto foi dos que mais orgulhoso me deixaram e que mais prazer me deu durante o ano de Governador. Nas fotos seguintes estão representados alguns momentos de descontracção.

Convívio luso-brasileiro

Maria Antónia e Rose

Com o comp Olandino e esposa Leda

Com o comp Juvenal e esposa

43

SEMINÁRIO DA FORMAÇÃO DE GOVERNADORES ASSISTENTES
O Seminário de Formação da Equipa Distrital foi o nosso primeiro momento de contacto directo com aqueles que iriam connosco colaborar. Era necessário transmitir a todos a nossa convicção de que tínhamos condições para presidir aos destinos do Distrito e que era necessária a colaboração de todos. Creio termos conseguido contagiar todos os nossos Governadores Assistentes com a nossa vontade de honrar aqueles que nos antecederam. Foi o Rotary Club de Estarreja o organizador do Seminário. Tudo decorreu de modo muito positivo e com todos os objectivos atingidos. De seguida transcrevo a minha intervenção:

Ainda que o ano rotário comece apenas em 1 de Julho de 2009, damos hoje aqui, em Estarreja, início a uma caminhada conjunta que terminará no dia 30 de Junho de 2010. Cabe-me a tarefa de ser o responsável pela administração do nosso Distrito, incumbência que emana em primeiro lugar da confiança que o meu clube, o R C de Vila Real, depositou em mim ao propor a minha candidatura a Governador do nosso Distrito. Aceitei esta tarefa consciente de que terei que dar o meu melhor para a levar a bom termo. Sei que me esperam muitas dificuldades que resultam do facto de o nosso movimento ser muito activo e estar atento aos problemas sociais que os mais desfavorecidos enfrentam, em especial, em 44

momento de crise como o que atravessamos. Teremos todos que unir esforços no sentido de darmos o nosso melhor com vista a atingirmos os objectivos que proporei para o nosso distrito. É muito importante que os consigamos atingir pois só assim ajudaremos o nosso Presidente John Kenny e sua esposa June a pôr em prática as Ênfases Presidenciais que serão as mesmas que o ano em curso para, assim, dar continuidade ao trabalho desenvolvido e tornar mais eficaz a acção dos companheiros de todo o mundo.

Saudação às bandeiras

Vários participantes

Sou naturalmente optimista. Aliás considero-me um optimista realista. No meu dicionário não existem palavras como desânimo ou não sou capaz de fazer. Prefiro palavras de ânimo e esperança, em especial nos momentos difíceis. Os problemas aparecem sem ser necessária a nossa acção. O importante é resolvê-los, procurar as soluções. Se formos uma equipa coesa estou convicto de que os enfrentaremos com mais probabilidades de os ultrapassar. Conto com todos vós, os meus Governadores Assistentes. A vossa acção é muito importante em especial junto dos clubes. Peço-vos que sejais o elo de ligação entre mim e os clubes que assistireis. Se assim for conseguiremos fazer com que os clubes do nosso distrito se tornem 45

mais activos para assim implementarem projectos úteis às populações onde se inserem. Torna-se cada vez mais imperioso que o nosso movimento seja familiar às pessoas comuns, com destaque para as mais desfavorecidas. Só assim eles nos procurarão e nos apresentarão os seus problemas. Escolhi para Instrutor Distrital o companheiro Diamantino Gomes. Conhecio no ano em que ambos tivemos responsabilidades, ele como Governador do nosso Distrito e eu como Presidente do meu clube. Dele ressalto a garra com que serve o movimento rotário. O empenho e a perseverança. Atrevome mesmo a dizer que coincidimos no optimismo com que vivemos o dia a dia no desempenho das nossas tarefas. São meus conselheiros os companheiros Lima Marques e Madureira Pires que foi dos primeiros companheiros com que falei, talvez em 2001, quando tive a primeira tarefa confiada pelo meu clube na implementação de um projecto de Subsídio Equivalente em Moçambique. Desde então habitueime a ter uma grande consideração por ele. Com o companheiro Lima Marques privo há menos tempo, mas o suficiente para considerar que os seus conselhos são para mim importantes. Agradeço aos dois o terem aceite o papel que lhes reservei na minha equipa. Centrarei as minhas atenções no serviço à comunidade. Assim, o papel da Comissão Distrital da Rotary Foundation, presidida pelo companheiro Álvaro Gomes, é muito importante. Sei que posso contar com todo o seu empenho e dedicação. A sua acção é fundamental na implementação dos projectos que pretendo propor aos nossos clubes. Vou privilegiar o apoio aos mais desfavorecidos nas comunidades locais onde os clubes se

46

encontram implantados. Não descuraremos, como é lógico, comunidades de países terceiros. A imagem pública de Rotary é-me muito querida. Vou-lhe dedicar toda a minha atenção. Para isso conto com a ajuda da Comissão de Relações Públicas e Imagem, presidida pelo companheiro Soares Carneiro. A sua imaginação muito contribuirá para a implementação de algumas ideias que podem ajudar a tornar mais conhecido o nosso movimento. A ligação com os clubes de países de língua oficial portuguesa vão merecer uma atenção especial. Nutro por esses países um interesse especial que me vem da nossa história e da minha experiência profissional. Para tornar realidade os projectos que pretendo implementar nesses países conto com as respectivas CIPs na pessoa dos seus presidentes. Aos restantes companheiros que aceitaram ajudar-me nas tarefas distritais, agradeço a sua disponibilidade. Conto com a sua experiência e com o seu saber. Estou certo de que a sua ajuda facilitará a minha tarefa. A juventude vai ter uma atenção especial. Vou ajudá-los a implementar alguns projectos bastando para isso que apresentem ideias exequíveis. Estou certo de que o farão. Termino com uma mensagem de incentivo a todos os que vão fazer parte desta equipa. Espero que no final do ano possa dizer que honrei os Governadores que me antecederam. Só assim honrarei o nosso distrito e, em, consequência, o nosso movimento. O futuro de Rotary está em suas mãos. Nas nossas mãos. Muito obrigado

47

PETS – SEMINÁRIO DE PRESIDENTES ELEITOS
O Seminário de Formação dos Presidentes dos clubes teve lugar no CESPU em Paredes e foi organizado pelo Rotary Club de Paredes. Depois do Seminário de Formação da Equipa Distrital realizado no passado dia 7 em Estarreja, estamos aqui para a realização do PETS – Seminário de Presidentes Eleitos. Para levar a bom termo a tarefa da administração do nosso Distrito, o papel desempenhado por todos vós, Presidentes de Clube, assume uma importância decisiva. Sereis vós quem guiará os companheiros que convosco servem os vossos clubes no sentido do seu engrandecimento e, consequentemente, do nosso Distrito. O papel de timoneiro exigirá de vós muito trabalho, muito empenho e muita acção. O Distrito será o que os clubes forem. E os clubes serão o que cada um de vós for. Torna-se necessário que os clubes se modernizem e se adaptem às novas realidades. Já não chega praticar o companheirismo que o nosso fundador, Paul Harris, nos legou como objectivo principal de Rotary. Com o tempo foi necessário que os clubes se adaptassem às novas realidades. Sem descurar o companheirismo tiveram que pensar em criar condições para a implementação de projectos que visem a ajuda a quem precisa, quer no país onde desenvolvem a sua actividade quer em outros países onde as necessidades das pessoas são mais evidentes e mais prementes. Para isso o nosso movimento teve que criar condições de acesso a meios financeiros que hoje permitem que sejam implementados projectos em qualquer 48

parte do mundo com clubes de diferentes países. Foi assim que apareceu a Rotary Foudation. Com o seu apoio muitos projectos propostos por clubes portugueses têm sido implementados em Portugal e em todo o mundo. Em minha opinião só caminhando no sentido da implementação de projectos de apoio social é que o movimento rotário cumpre em pleno aquilo que hoje é uma evidência, ser um movimento de serviços. Hoje em dia deve ser preocupação dos clubes procurar diagnosticar as necessidades das pessoas que vivem nas localidades onde se inserem. Para isso podem e, talvez devam procurar a ajuda de instituições que se dedicam ao apoio aos mais desfavorecidos como sejam as misericórdias, as conferências de São Vicente de Paulo e outras. Este deve ser o primeiro passo a dar pois se desconhecermos os problemas não podemos procurar as soluções. Muitas vezes os problemas estão bem perto de nós, não é preciso ir muito longe. Haja vontade e imaginação dos clubes e muitas acções se podem desenvolver. Os clubes têm, também, que colaborar com clubes de outros países para levar a cabo acções em países terceiros onde a fome, a falta de saúde e do acesso à educação são uma realidade. Hoje o mundo é uma aldeia global. Os nossos problemas dizem respeito a todos assim como os problemas vividos pelos asiáticos ou pelos africanos, aqui bem mais profundos do que à nossa porta, nos dizem respeito também a nós. Todos não somos demais para os resolver. É preciso que os rotários de todo o mundo, em especial os do nosso Distrito, pois é a eles que me dirijo, sejam cada vez mais activos e utilizem a sua imaginação para criarem condições financeiras que lhe permitam contribuir cada vez mais para que a saúde, a alimentação, a

49

educação cheguem a todas as crianças do mundo pois elas são o futuro dos seus países e, consequentemente, da humanidade. É preciso que os clubes saibam utilizar os apoios que a Rotary Foundation põe ao seu dispor para os ajudar nos seus

projectos. Que o tamanho dos problemas não vos assuste. Quem diria que a poliomielite em poucos anos quase era extinta? No entanto o movimento rotário mundial acreditou e mobilizou muitas pessoas e instituições que contribuíram generosamente com os seus donativos para que um problema mundial que parecia incontrolável esteja hoje confinado a alguns casos em alguns países de África e Ásia. É preciso continuarmos a lutar para lhe dar a machadada final. Não vai ser fácil. Mas todos estamos convictos de que esse dia chegará. As dificuldades que vos esperam são grandes. Se fordes determinados e persistentes enfrentá-las-eis com maiores probabilidades de as vencer. Se isso acontecer Rotary ficará mais forte. Aceitei a tarefa de Governador do nosso Distrito consciente de que terei que dar o meu melhor para a levar a bom termo. Sei que me esperam muitas dificuldades. O importante é arranjarmos soluções, mais ou menos imaginativas, para as vencer. Temos que estar atentos aos problemas sociais que os mais desfavorecidos enfrentam, em especial, em momento de crise como o que atravessamos. Teremos todos que unir esforços no sentido de darmos o nosso melhor com vista a atingirmos os objectivos 50

que proponho para o nosso distrito. É muito importante que os consigamos atingir pois só assim ajudaremos o nosso Presidente John Kenny e sua esposa June a pôr em prática as Ênfases Presidenciais para o ano rotário 2009 – 2010, que serão as mesmas do ano em curso para, assim, dar continuidade ao trabalho desenvolvido e tornar mais eficaz a acção dos companheiros de todo o mundo. Sempre fui optimista. Perante os problemas procuro as soluções que melhor respondam a cada momento. Se formos uma equipa coesa tudo será mais fácil. Conto com todos vós, os MEUS PRESIDENTES. Podeis contar comigo. O futuro do Rotary está em suas mãos, nas nossas mãos. Peço-vos que honreis os vossos clubes e assim honrareis o nosso Distrito. Estão aqui muitos cônjuges. O papel que lhes está reservado é muito importante. Muitas das realizações dos nossos clubes têm a sua intervenção e, muitas vezes, são fruto do seu trabalho e dedicação. O papel das Casas da Amizade é, muitas vezes, decisivo na procura de projectos para as comunidades locais e para a sua implementação. É necessário, cada vez mais, na procura dos meios financeiros interessar instituições públicas e/ou privadas, fazendo com elas parcerias que sejam favoráveis para todos.

51

Não se é rotário só porque se está inscrito num clube e se pagam as cotas. Ser rotário é muito mais que isso. É estar atento aos problemas de quem precisa. É chamar a atenção para situações de injustiça a que muitas pessoas estão sujeitas. É colocar ao serviço dos outros o nosso tempo livre, as facilidades que a nossa profissão nos dá. É disponibilizar o nosso saber e a nossa experiência profissional para amenizar os problemas de quem não tem capacidade de reivindicação. É colaborar com outras instituições, governamentais ou não, que comunguem dos mesmos objectivos que o movimento rotário. É ser solidário e cooperante. É estar disponível para todas as actividades do seu clube, de acordo com as suas capacidades físicas e intelectuais. É visitar clubes de outras cidades e/ou países quando se desloca no âmbito da sua profissão. É procurar apoios para projectos do seu clube. É ser um bom profissional. É contribuir para que o lema anual do movimento se concretize.

Centrarei as minhas atenções no serviço à comunidade. Em consequência apresentarei vários projectos de subsídios equivalentes a implementar nas nossas comunidades e em países terceiros. Para isso o papel da Comissão Distrital da Rotary Foundation, presidida pelo companheiro Álvaro Gomes, é muito importante.

52

Vamos dar atenção especial aos jovens. Vou ajudá-los a implementar alguns projectos que, estou certo, nos apresentarão. A sua imaginação e a sua vontade de trabalhar ser-nos-ão muito úteis na proximidade com outros jovens. Temos que tornar os nossos clubes mais atractivos para a juventude. Esse é também um desafio para todos vós. Podeis contar com o meu apoio. Termino com uma mensagem de incentivo a todos os que vão fazer parte desta equipa. Espero que no final do ano possamos dizer que cumprimos a missão que os companheiros nos confiaram. Se assim for direi que “O futuro de Rotary está em boas mãos, nas vossas mãos”.

Mesa que presidiu à sessão de abertura

53

ASSEMBLEIA DISTRITAL
A Assembleia Distrital teve lugar na Universidade Fernando Pessoa e foi organizada pelo Rotary Club da Senhora da Hora. Com a realização da Assembleia Distrital termina o ciclo de formação da Equipa Distrital formada pelos Governadores Assistentes, os Presidentes dos Clubes e os restantes Membros dos Conselhos Directores dos 84 clubes que formam o nosso Distrito. No dia 1 de Julho daremos início à tarefa de honrarmos os que em nós confiaram no sentido de contribuirmos para que o movimento rotário não esmoreça, antes enfrente o futuro com determinação e vontade de criar condições para que haja cada vez mais pessoas com acesso à educação, à saúde, a poder beber água potável, a ter alimentação, a ter alguma qualidade de vida, enfim, a terem uma vida a que todo o ser humano tem direito. O lema será “o futuro do Rotary está em suas mãos”. Ou seja seremos nós os responsáveis por criar condições para que esse futuro seja ainda mais activo, participante e solidário do que foi o passado. Vamos ser os construtores de Rotary. Usaremos todo o nosso saber e os melhores materiais para que o produto final seja sólido e perdure no tempo com a vitalidade própria de quem tem alicerces bem construídos e seguros. Em tempos de crise como o que atravessamos é, ainda, mais necessário usar toda a imaginação e força de vontade que Deus nos deu. Vamos ser engenhosos na procura de projectos que respondam a muitas das 54

solicitações que a sociedade nos faz. Procuremos encontrar fontes de receita para implementar todos esses projectos, através de eventos de âmbito local e/ou regional. Há muitos exemplos no Distrito de clubes que, do modo mais simples e quase sempre eficaz, conseguem meios para ajudar quem precisa. Há muitas pessoas com disponibilidade para ajudar o que é necessário é interessá-las, trazê-las para as nossas causas. É muito importante que quando solicitamos a ajuda de alguém ou de alguma instituição, sejamos capazes de mostrar a bondade e a importância das nossas iniciativas. Estou certo de que se assim fizermos os meios aparecem mais facilmente. Hoje temos aqui a presença de muitos Conselhos Directores, ou seja, o Presidente, o Secretário, o Tesoureiro e o Director de Protocolo. Todos sois importantes. O vosso clube precisa de todos vós. Servi-o com empenho e dedicação. Se assim fizerdes contribuireis para que seja mais eficaz. Assim estará em melhores condições de cumprir os objectivos com que foi criado. Procurai fazer reuniões atractivas. Discuti temas que sejam de interesse para o Rotary e para quem não pertence ao Rotary. Abri-vos à comunidade onde estais inseridos. Procurai saber as necessidades mais prementes das pessoas simples que vos rodeiam. Mostrai-lhes quão importante é ter um clube rotário que se interessa por eles e que lhe resolve os seus problemas. A vocação do movimento rotário é ser um movimento de âmbito mundial. Para isso criou a Rotary Foundation que comparticipa nos vários projectos apresentados pelos clubes como os Subsídios Equivalentes, os Subsídios 3 H, os Subsídios Distritais Simplificados, os Subsídios a Voluntários e os Subsídios Humanitários, todos eles tendo como denominador comum os 55

mais necessitados. Torna-se necessário que os rotários do nosso Distrito façam doações para fortalecermos a Rotary Foundation. Vamos também ajudar a Fundação Rotária Portuguesa. Em 2007 durante a Conferência Distrital em Viseu o companheiro Maurício Pires, Governador 1979 – 1980 lançou a ideia de que cada um dos rotários do nosso Distrito comemorasse os seus anos doando à Fundação tantos euros quantos os anos de vida. Se todos assim fizéssemos teríamos uma Fundação muito mais forte e seria possível oferecer muitas mais Bolsas de Estudo todos os anos. Aderi à ideia o ano passado e vou continuar este ano e nos seguintes. Estamos aqui numa Instituição de Ensino Superior Privado. Para mim é motivo acrescido de satisfação. Na qualidade de Professor Universitário congratulo-me com a abertura demonstrada pela Universidade Fernando Pessoa ao conceder facilidades logísticas que permitem que aqui estejamos a dar corpo à nossa Assembleia Distrital em óptimas condições. Saúdo, na pessoa do seu Magnífico Reitor, Professor Doutor Salvato Trigo, todos os Professores, alunos e funcionários que a servem. Tenham orgulho na Vossa Instituição. Termino pedindo a todos os rotários do nosso Distrito para darmos razão ao nosso Presidente John Kenny quando põe o futuro do Rotary em nossas mãos.

56

MENSAGEM PARA O PORTUGAL ROTÁRIO – 11.06.2009
Caros(as) companheiros(as) Vamos iniciar o ano rotário 2009 – 2010 em que serei Governador do nosso Distrito. Quando aceitei esta tarefa fi-lo por devoção, ciente das dificuldades que irei encontrar, mas animado pela vontade de contribuir para que o movimento rotário fosse cada vez mais actuante nas várias áreas para que está vocacionado. Tudo farei para ajudar os presidentes dos clubes a atingirem as Metas por eles traçadas. A resposta que tenho tido dos vários clubes que já as estabeleceram tem sido muito para lá das minhas expectativas. E não se esqueçam de que sou um optimista convicto. Estou certo de que os clubes do nosso distrito vão encontrar soluções para reunir os fundos necessários para a implementação dos seus projectos. Encorajá-los-ei a desenvolver projectos de índole local, nacional e em países terceiros, em especial nos países de língua oficial portuguesa. Enquanto governador vou propor alguns. O nosso Presidente John Kenny e esposa June, colocaram nas nossas mãos o futuro de Rotary. Vamos todos ajudá-los a cumprirem as suas metas pois se assim for estarão criadas as condições necessárias para que o movimento rotário se fortaleça e, em consequência, haverá muitas mais crianças com esperança no seu futuro. Vamos concentrar as nossas energias nas à Rotary Foundation e Fundo Anual de Programas. Assim doaremos agora para utilizar mais tarde na 57

implementação de Projectos de Subsídios Equivalentes. Não nos esqueçamos de que os objectivos de Rotary não têm fronteiras. Vão até onde houver comunidades sem acesso à água potável, aos bens alimentares que concedam dignidade à vida, aos que não têm acesso à educação e à saúde. Vamos dar muita atenção aos mais jovens. Vamos aproveitar as suas ideias, a sua irreverência, a sua bondade, a sua capacidade de trabalho e vamos ajudá-los a implementar os seus projectos. Uma palavra muito especial aos cônjuges. A sua acção tem sido determinante para os clubes e para o Distrito. As suas actividades são fruto de muita imaginação e grande generosidade. Contamos com eles para dar melhores condições de aprendizagem e de saúde a crianças moçambicanas e para contribuirmos para a erradicação da poliomielite. Vamos todos responder ao nosso Presidente John Kenny e esposa June que o futuro de Rotary, no nosso Distrito, está em boas mãos. Muito obrigado.

58

TRANSMISSÃO DE TAREFAS
Vamos iniciar o ano rotário 2009 – 2010 em que serei Governador do nosso Distrito. Quando aceitei esta tarefa fi-lo por devoção, ciente das dificuldades que irei encontrar, mas animado pela vontade de contribuir para que o movimento rotário seja cada vez mais actuante nas várias áreas para que está vocacionado. È para mim e para a Maria Antónia muito honroso suceder ao companheiro Henrique e à Alzira. Deles só temos

recebido bons conselhos que muito nos ajudarão a cumprir o nosso dever. A ponderação e a sabedoria do Henrique,

aliados à simpatia e bondade da Alzira, serão para nós um exemplo a seguir. Entrei para o R C de Vila Real em 2001. Fi-lo convicto de que entrava para um movimento que me permitiria pôr ao serviço dos outros as minhas capacidades e a minha vontade de servir. Até hoje estou consciente de que tenho servido o meu clube e o Distrito o melhor que posso e sei. Tive a sorte de nascer numa aldeia bem no interior de Trás-os-Montes no seio de uma família de muitos filhos, tradição que já vem de muito longe. Sou o quinto de sete irmãos. Dando cumprimento a uma tradição familiar de vários séculos, os meus pais mandaram-me para o Seminário, primeiro 59

em Vinhais e depois em Bragança, onde estive durante 4 anos e onde apreendi valores que muito me ajudaram a chegar até aqui. Seguiu-se o Colégio Dom Diogo de Sousa em Braga e a FEUP no Porto. Desde os 10 anos que me habituei a ser responsável pelos meus actos. Nunca fujo às minhas responsabilidades. Assumo-as para o bem e para o mal. Do meu pai eu e os meus irmãos ouvimos sempre palavras de incentivo ao cumprimento dos nossos

deveres de cidadão. Sempre nos disse que fossemos bons profissionais, cumpridores dos nossos deveres. Da minha mãe herdei o

optimismo

permanente.

Mesmo em momentos difíceis da sua vida, consequência de problemas de saúde, sempre teve forças para vencer as dificuldades com que se deparou e que duraram alguns anos. Oxalá tivesse herdado a sua generosidade, a sua bondade, o seu amor ao próximo, a sua permanente disponibilidade para ajudar quem mais precisa. Habituei-me desde pequeno a que a nossa casa fosse a casa de acolhimento dos pobres que pela aldeia passavam. E eram muitos. Havia sempre comida e dormida para todos. Dizer isto é a melhor homenagem que eu lhe posso prestar. Iniciei a vida profissional no Ensino Preparatório, passando ao Secundário e terminando no Superior onde me encontro há 28 anos. Foi na UTAD, onde nos encontramos, que me fiz homem. Aqui tive oportunidade de fazer um 60

percurso profissional que terminou na posição que hoje tenho e que muito me orgulha. Feitas estas considerações vou falar da minha condição de rotário. Correspondendo ao apelo do meu clube aceitei ser candidato a Governador do Distrito 1970 para o ano 2009-2010, tendo merecido a confiança da Comissão de Indicação. Como Governador do Distrito 1970, tudo farei para ajudar os presidentes dos clubes a atingirem as Metas por eles traçadas. A resposta que tenho tido dos vários clubes que já as estabeleceram tem sido muito para lá das minhas expectativas. E não se

esqueçam de que sou um optimista convicto. Estou

certo de que os clubes do nosso distrito vão encontrar soluções para reunir os fundos necessários para a implementação dos seus projectos. Encorajá-los-ei a desenvolver projectos de índole local, nacional e em países terceiros, em especial nos países de língua oficial portuguesa. Podem contar com o meu apoio. O nosso Presidente John Kenny e esposa June, colocaram nas nossas mãos o futuro de Rotary. Vamos todos ajudá-los a cumprirem as suas metas pois se assim for estarão criadas as condições necessárias para que o movimento rotário se fortaleça e, em consequência, haverá muitas mais crianças com esperança no seu futuro.

61

Vamos concentrar as nossas energias na procura de apoios para a Rotary Foundation, Fundo Anual de Programas. Assim doaremos agora para utilizar depois. A implementação de Projectos de Subsídios Equivalentes, tanto de apoio às comunidades locais como às comunidades de países terceiros, devem ser um objectivo sempre presente no dia a dia dos clubes. Não nos esqueçamos de que os objectivos de Rotary não têm fronteiras. Vão até onde houver comunidades sem acesso à água potável, aos bens alimentares que concedam dignidade à vida, aos que não têm acesso à educação e à saúde. Vamos dar muita atenção aos mais jovens. Aproveitaremos as suas ideias, a sua irreverência, a sua bondade, a sua capacidade de trabalho e ajudálos-emos a implementar os seus projectos. Se tivermos jovens motivados, temos

potenciais membros do nosso Distrito. É necessário chamálos para os clubes, mostrarlhes como é importante ser rotário no mundo global em que vivemos e onde as desigualdades sociais são tão grandes. Como é diferente nascer em Portugal ou em Timor, nos Estados Unidos ou no Vietname. Mostremos-lhes como podem ser úteis na criação de uma sociedade menos injusta e mais tolerante. No Sábado passado, em Santo Tirso, tive o privilégio de assistir à transmissão de tarefas dos representantes distritais do ROCTARACT e 62

INTERACT onde estavam 110 pessoas e, mais importante, estavam representados a maioria dos clubes do Distrito. Foi uma demonstração de vitalidade que registo com agrado. Saúdo vivamente os companheiros Marco Abrantes e Nuno Moreira, que saíram, e as companheiras Ângela e Iolanda que os substituíram. O excelente trabalho dos representantes cessantes, vai ter continuidade com as representantes entrantes. O que vi enche-me de orgulho. Tenho muita confiança nas capacidades e no espírito de iniciativa das companheiras Ângela e Iolanda. Saúdo os elementos da Equipa Distrital aqui presentes e os que, desejando estar, não puderam estar. Vamos remar todos em conjunto para assim atingirmos os objectivos a que propusemos. Aos governadores que me antecederam quero garantir-lhes que farei o meu melhor. Vou honrar o passado do nosso distrito quando a eles competiram as mesmas tarefas que vou desempenhar. Uma palavra muito especial aos cônjuges. A sua acção tem sido determinante para os clubes e para o Distrito. As suas actividades são fruto de muito trabalho, muito carinho, muita imaginação, e grande generosidade. Motivação não lhes falta. Conto com a simpatia natural da Maria Antónia para os cativar e os interessar pelos projectos que ela escolheu. Um para ajudar na erradicação do pólio. Outro no âmbito da educação de crianças, fruto da sua sensibilidade para com o tema da educação dos mais jovens. Para um e para outro contamos com o apoio dos cônjuges de todos os nossos clubes. O primeiro terá como base um livro que terá como título Destinos Cruzados, escrito por uma escritora brasileira por solicitação da Maria 63

Antónia feita ao Dr Alexandre Parafita, professor da UTAD e escritor bem conhecido no âmbito da literatura infantil. Sobre o conteúdo apenas vos digo que os protagonistas são duas crianças. O segundo terá como público-alvo crianças de várias aldeias no interior de Moçambique, zona do Niassa. Trata-se de Escolas Comunitárias em que a população é co-responsável na sua construção e manutenção. São projectos com continuidade assegurada. O terceiro terá como objectivo a realização de desejos de crianças internadas no IPO. Também temos que procurar conhecer os problemas que existem no nosso país. No entanto, em minha opinião, os nossos clubes já estão muito sensibilizados para o apoio às populações desfavorecidas das áreas onde estão inseridos. São muitos os projectos que desenvolvem ao longo do ano rotário. No D 1970 temos muitos casos de concessão de bolsas e prémios escolares a estudantes, de oferta de medicamentos, roupa e produtos alimentares. Saúdo a presença dos companheiros e respectivos cônjuges do Distrito 1960. Muito obrigado pela Vossa presença. Uma palavra especial para a Fundação Rotária Portuguesa na pessoa do companheiro Frederico Nascimento. As bolsas de estudo que tem oferecido são uma das muitas provas da sua importância. Saúdo a presença do Dr. Alexandre Chaves Governador Civil do Distrito de Vila Real. Quero saudar a presença do Dr. Manuel Martins, Presidente da Câmara Municipal de Vila Real, um amigo do meu clube e que connosco tem colaborado sempre que para isso é solicitado. Estendo esta saudação a 64

todos os Responsáveis autárquicos das localidades onde há Rotary Clubes. Tenhamos em conta que há objectivos comuns entre nós. Hoje, mais que nunca, as autarquias substituem o Estado no apoio social aos seus munícipes. Com objectivos comuns é fácil concretizar projectos que de outro modo ficariam apenas no papel. Ao companheiro Mário e à Anabela, responsáveis pela condução do Distrito 1960 em simultâneo connosco, desejo-lhes, em meu nome e no da Maria Antónia, as maiores felicidades. Podem contar connosco. Eu e Maria António prometemos muito empenho, muita dedicação e todo o nosso saber no desempenho das funções que nos foram confiadas. Contem comigo para as soluções dos problemas e nunca para a sua criação. Eles aparecerão mesmo contra a nossa vontade. Em contrapartida peço a Vossa compreensão para as minhas falhas. Sei que tenho muito que aprender. E quero aprender. Vamos todos prometer ao nosso Presidente John Kenny e esposa June que o futuro de Rotary no nosso Distrito está em boas mãos. Muito obrigado.

65

105º ANIVERSÁRIO DE ROTARY
No dia 23 de Fevereiro de 2010 gravei uma comunicação na UTAD TV que foi disponibilizada a todos os companheiros do Distrito. Apresento-a a seguir: Hoje, 23 de Fevereiro, é um dia grande para a humanidade pois Rotary comemora 105 anos. Rotary soube impor-se em todo o mundo pela credibilidade dos seus sócios e pela eficácia da sua actuação. A sua condição de instituição mundial permite-lhe estar sempre presente onde houver pessoas com necessidade de serem ajudadas. Ao longo dos anos Rotary foi criando programas destacando-se entre eles o da Erradicação da Pólio. Acabar com a Pólio é da responsabilidade dos rotários de todo o mundo. É para o programa de Erradicação da Pólio que nos pedem a maior atenção neste dia de aniversário. No Distrito 1970, do qual sou Governador este ano, não enjeitamos as nossas responsabilidades. Temos

vindo ao longo do ano a incentivar os clubes para o quão importante é atingir esse objectivo, o mais

depressa possível. Já concretizamos algumas iniciativas distritais de

divulgação do tema e de angariação de fundos. Organizámos um Jantar de Angariação de Fundos e de Divulgação no Casino da Póvoa de Varzim, no passado dia 31 de Outubro onde estiveram 66

mais de 270 pessoas. A colaboração com a Liga de Futebol Profissional constituiu um momento muito importante pois associou-se a nós uma instituição de grande visibilidade permitindo-nos dar a conhecer a mais pessoas o projecto de Erradicação da Pólio. Também os cônjuges, sob a responsabilidade da Maria Antónia, publicaram o Livro Caminhadas na Bruma, com uma tiragem total de 3000 exemplares que foram vendidos a 5 Euros, sendo toda a receita obtida para a Erradicação da Pólio. Ao livro foi dada ampla divulgação tanto através da Internet como da comunicação social escrita. Também estará em várias bibliotecas de algumas Câmaras Municipais que colaboraram com Rotary comprando-o. Também na UTAD TV – Televisão via Internet da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro teve ampla divulgação através do Jornal UTAD TV do dia 2 de Dezembro. A 18 do mesmo mês foi lançado publicamente com a presença da autora tendo tido ampla divulgação nos meios de comunicação social escritos e da Internet. Os clubes do Distrito 1970 têm sido muito generosos e têm procurado os mais variados meios para arranjar fundos para a Pólio. Vamos mostrar que somos capazes de responder sim quando somos solicitados. Neste dia festivo saúdo os rotários e os cônjuges do nosso Distrito. Uns e outros são os responsáveis por tudo quanto temos feito e vamos fazer no futuro. Vamos honrar o passado de Rotary. A melhor maneira de o fazer é trabalhar para que o futuro seja ainda melhor. Um abraço do companheiro e amigo, Manuel Cordeiro 67

AJUDA ÀS POPULAÇÕES DO HAITI
Rotary está atento a tudo o que acontece no mundo. Assim, face à tragédia que se abateu sobre a população do Haiti, Rotary apareceu de imediato prestando ajuda e mobilizando os rotários de todo o mundo para que fossem generosos com os haitianos que viram as suas casas destruídas e muitos familiares mortos. Como Governador do nosso Distrito, reagi de imediato e enviei a todos os presidentes dos clubes um apelo a que, caso assim entendam, levem a cabo acções no sentido de angariar fundos para, com enquadramento da Rotary Foundation, serem enviados para lá. No nosso caso através da nossa Fundação Rotária e com enquadramento de Rotary International. Neste momento estou muito satisfeito porque já muitos clubes depositaram dinheiro na conta. Os clubes desenvolveram as mais variadas iniciativas para angariar fundos. Por aqui se vê que os rotários do nosso Distrito sabem ser solidários com quem precisa e respondem sempre presente quando lhe é solicitada ajuda. Enquanto governador neste ano rotário, sinto um grande orgulho em todos os clubes e rotários do nosso Distrito. A conta aberta é do Banco Totta & Açores, foi aberta pela Fundação Rotária Portuguesa e continua activa podendo ainda receber donativos tem os seguintes dados: Nº 03949072001 e NIB : 001800000394907200149 Manuel Cordeiro 68

ROTARY E OS DIREITOS HUMANOS
Na sequência de um convite feito pelo Presidente da Comissão do Movimento Cívico de Cidadãos Independentes, Luis Andrade, participei num evento de rádio por internet, emitido no dia 25 de Fevereiro de 2010, em representação do Distrito 1970 sobre os Direitos Humanos. A minha declaração teve como título “Rotary e os Direitos Humanos” e foi lida por mim, em português e em inglês. Começou a ser emitida às 20H00 sendo que foi às 20H20m que se pode ouvir a voz do nosso Distrito. De entre as várias intervenções destacarei as de Lula da Silva, dos Prémio Nobel da Paz Dalai Lama, Mikhail Gorbachev, Shimon Peres e Lech Walesa, Ramos Horta, entre outros. Com a minha participação creio ter contribuído para a divulgação da imagem de Rotary, enquanto movimento que está atento a tudo o que se passa em qualquer parte do Mundo, quando estão em jogo direitos fundamentais das pessoas. “Rotary é a mais antiga organização não governamental de prestação de serviços do mundo, tendo assento permanente na ONU. Os seus membros prestam serviços humanitários e ajudam a promover a boa vontade e a paz mundial. Dar de si antes de pensar em si é o seu lema. Os rotários desenvolvem projectos comunitários, que visam apoiar crianças em situação de risco, pobreza e fome, em combater o analfabetismo e a violência. 69

Rotary tem uma rede mundial de contactos que lhe permitem promover a cooperação e a paz entre as nações. Está onde haja pessoas que precisem de ajuda, onde é necessário alertar para a violação dos direitos humanos, principalmente os das crianças. Desde as primeiras décadas da sua existência, Rotary teve como meta a procura da paz entre as nações, implementando projectos de serviços comunitários em coordenação com a ONU. Centenas de formandos dos Centros Rotary de Estudos Internacionais na área de paz e resolução de conflitos fazem hoje parte da nova geração de promotores da paz”. “Rotary is the oldest non-governmental organization to provide services in the world, having a permanent seat in the UN. Rotarians develop community projects, which aim to address current issues of extreme importance, including support children at risk, poverty and hunger, combating illiteracy and violence. Rotary has a global network of contacts which gave a privileged position to promote the cooperation and the peace between nations. Rotary is where there are people who need help, where it is necessary to warn against the violation of human rights, especially those of children. Since the first decades of existence, Rotary has a goal the search for peace, implementing community service projects in coordination with the UN. Hundreds of graduates of the Rotary Centres for International Studies in peace and conflict resolution are part of the new generation of peacemakers”.

70

EVENTOS DISTRITAIS 2009-2010
SEMINÁRIO DE DESENVOLVIMENTO DO QUADRO SOCIAL, RETENÇÃO E EXPANSÃO O QUADRO SOCIAL E O FUTURO DE ROTARY

Maia, 19 de Setembro de 2009 Local do Seminário: Junta de Freguesia de Gemulde

Bem-vindos ao seminário distrital do desenvolvimento do Quadro Social, Retenção e Admissão. O Rotary Clube da Maia tomou a responsabilidade de organizar este Seminário que se reveste de grande importância para o nosso distrito pois sem um quadro social bem formado e activo os clubes não desenvolverão as

actividades que lhes estão cometidas e fazem parte do objectivo de Rotary. Hoje a presença de todos vós

demonstra a importância que dais a este momento de formação. Estamos todos aqui para aprender. Certamente sairemos daqui um pouco mais esclarecidos e em melhores condições para contribuirmos para os nossos clubes tenham 71

cada vez membros mais esclarecidos e motivados. Se assim for, mais facilmente os clubes recrutarão novos companheiros. Não nos esqueçamos de que a admissão de novos membros deve ser muito bem ponderada. É necessário transmitir aos potenciais candidatos a entrar num clube rotário quais são as obrigações que contraem quando são admitidos. Têm que saber que há responsabilidades financeiras e que é necessário colaborarem nas actividades dos clubes em que ingressam. Segundo António Hallage, levar o novo sócio para conhecer os trabalhos efectivos do clube, deve ser o primeiro passo. Tal deve acontecer antes mesmo da tão necessária Instrução Rotária. Esta é fundamental, mas pode ser feita depois, há tempo para isso. Há muitos companheiros para cuidarem da Instrução Rotária. É imperioso demonstrar logo de início, ao novo sócio, que o Rotary não é só teoria, que a filosofia do Rotary, não é constituída apenas de palavras. Tem que haver muito cuidado na selecção. Após a entrada é necessário que o novo membro seja acompanhado para que a sua adaptação seja mais rápida e fácil. A retenção é essencial para que os nossos clubes tenham um quadro social com elementos em número suficiente para levar a cabo todas as tarefas que for necessário. Para reter os actuais membros é necessários que os presidentes dos clubes tenham uma atitude positiva e sejam activos. É necessário que as reuniões sejam atractivas. Que não sejam só de companheirismo. Que tratem os temas da actualidade. Felizmente já temos muitos clubes que organizam reuniões temáticas pelo menos uma vez por mês. Não é obrigatória que sejam pessoas fora do clube. Os clubes têm uma variedade grande de profissões neles representados. Porque não

72

cada um deles falar sobre temas que fazem parte da sua actividade profissional? Espero que tudo corra bem.

MENSAGEM APÓS O SEMINÁRIO DE DESENVOLVIMENTO DO QUADRO SOCIAL
Nesta curta mensagem venho falar-vos do Seminário de Desenvolvimento do Quadro Social, Retenção e Expansão que teve lugar no Sábado, dia 19 de Setembro, nas instalações da Junta de Freguesia de Gemulde, Maia, organizado pelo RC da Maia. Estes Seminários têm um figurino comum a todo o mundo rotário e que tem que ser seguido. É claro que há sempre possibilidade de, sem alterar significativamente esse figurino, introduzir algumas nuances. Este ano resolvi incluir um painel sobre “O futuro de Rotary e a juventude”, da responsabilidade da Comissão Distrital das Novas Gerações. Foi reconhecido por todos os presentes, uma oportunidade ímpar para conhecermos melhor as actividades dos mais jovens. É a este painel que vou dar mais atenção. As intervenções das companheiras Ângela, Representante Distrital de ROCTARACT e Iolanda, Representante Distrital de INTERACT, foram seguidas por todos com a máxima atenção. A convicção e a clareza das suas intervenções é a prova de que a aposta que estou a fazer nas estruturas dos mais jovens vai ser ganha. As suas intervenções constituíram um momento alto do seminário. É pena que não compareçam mais companheiros a estes eventos. Mesmo sem custos directos e decorrendo da parte da tarde, ainda há muitos companheiros que não participam. Não sabem o que perdem. Quanto mais 73

conheço as actividades desenvolvidas pelos clubes ROCTARAC, INTERACT e Rotary Kids, maior é a minha admiração, o meu respeito por eles e maior é a minha vontade de com eles colaborar. Outro momento importante foi a intervenção da companheira Isabel que expôs claramente aquilo que um clube deve fazer para criar e manter em actividade os três clubes de jovens. Que óptima oportunidade perderam os que não estiveram representados! … Por mim saí do Seminário mais enriquecido do que entrei. Ouvi os vários companheiros intervenientes falar sobre aquilo que os clubes devem fazer para reter os actuais e convencer outros profissionais a entrar. As palavras chave de todas as intervenções são reter e admitir. Estes são dois verbos que devem estar constantemente presentes na actividade de qualquer rotário. Falou-se de reuniões atractivas, sobre o relacionamento entre rotários, da história de Rotary, enfim, falou-se de Rotary. Estão de parabéns os que compareceram. Exorto os ausentes a serem mais presentes.

Mesa que presidiu a uma das sessões

74

ACTIVIDADES DOS CÔNJUGES
O projecto dos cônjuges centrou-se na angariação de fundos para o projecto de erradicação da Pólio. O meio utilizado foi a publicação de um livro tendo com tema a pólio. Foi, sem qualquer dúvida, um projecto exemplar que mobilizou todos os cônjuges dos 86 clubes do Distrito. Sendo a ideia da Maria Antónia (na foto com June, esposa do Presidente John Kenny) foi necessário encontrar quem escrevesse a história e quem a ilustrasse. Aquilo que parecia uma tarefa quase impossível, foi afinal muito fácil. Com a preciosa ajuda do Professor Alexandre Parafita,

escritor transmontano de renome, apareceu a Simone Gonçalves,

Professora Universitária brasileira e escritora que aceitou o desafio de escrever a história, sem qualquer contrapartida, tendo em conta o objectivo a atingir com a venda do livro. A ilustração foi feita pelo António Serer, também sem pedir nada em troca. Foram feitos 3000 livros que proporcionaram 15000 Euros de fundos angariados. O êxito do projecto não foi só monetário, mas também de divulgação da imagem de Rotary. Houve várias Câmara municipais que o compraram para colocar nas Bibliotecas. Também a Associação Desportiva da empresa 75

EFACEC o ofereceu como prenda de Natal aos filhos dos seus trabalhadores, tendo adquirido 300. De seguida são apresentados textos, quase sempre na forma de mensagens, escritos pela Maria Antónia e enviados aos cônjuges do Distrito.

TEXTO QUE FAZ PARTE DO LIVRO CAMINHADAS NA BRUMA
A Pólio é uma doença altamente contagiosa que ainda mata crianças, em geral menores de cinco anos, em certos países da Ásia, África e Oriente Médio. Pode causar paralisia, sendo fatal em alguns casos. A melhor protecção contra a doença é a prevenção, pois uma vez contraída não tem cura. É historicamente a doença que mais deficiências físicas causou nos seres humanos. Se não for erradicada, o mundo continuará a viver sob a sua ameaça, e estima-se que mais de 10 milhões de crianças serão vitimadas por ela nos próximos 40 anos. Rotary criou, em 1985, o programa Pólio-Plus, considerado o mais ambicioso da sua longa história de mais de 100 anos. É mesmo o expoente máximo dos trabalhos voluntários na campanha global para erradicação da Pólio. Rotary soube chamar para este programa parceiros do sector público privado dos mais de 200 países onde existe. Hoje, o programa é reconhecido mundialmente como modelo de cooperação público-privada à conquista de uma meta humanitária, a erradicação da Pólio. A credibilidade que o programa Pólio-Plus fez com que a Fundação Bill e Melinda Gates pusesse à sua disposição US$355 milhões de dólares 76

com a condição de Rotary conseguir outro tanto. Rotary aceitou o desafio e é para isso que rotários de todo o mundo estão a trabalhar. Este livro representa o contributo dos cônjuges do D 1970, no ano rotário 2009 – 2010, para dar a machada final na Pólio.

TEXTO LIDO NA GALA DO CASINO
Caros companheiros, caras companheiras e convidados Não há nada que torne um ser mais feliz que a realização de um sonho! Eu sonhei! Pedi ajuda e as portas a que bati todas se abriram e o meu sonho tornou-se realidade. Eis aqui o produto da conjugação de esforços de um amigo – o Doutor Alexandre Parafita, uma

escritora brasileira – Simone Gonçalves, um ilustrador – António Serer e um editor – companheiro Mário Mendes do RC da Régua, cuja

contribuição graciosa de todos fez com que o meu sonho se tornasse realidade. Conto com a contribuição dos cônjuges do nosso Distrito e porque não, com as companheiras e companheiros, para a sua venda, cujo valor total reverterá para o programa de erradicação da Pólio. Antes de Natal farei chegar a todos os clubes o livro infantil por nós criado. Estão a ver projectadas a Capa e a contracapa. O seu interior fica reservado aos que comprarem o livro. Muito obrigada a todos. 77

TEXTO ENVIADO AOS CÔNJUGES - 21.11.2009
Queridas Amigas Antes de mais quero dizer-vos bem hajam! Fiquei muito feliz pela maneira amiga e simpática como se prontificaram a ajudar-me. São umas queridas! Pensem que estamos a lutar por uma causa e que, com a ajuda de todos os clubes, vamos concretizar o meu objectivo que também é o Vosso, e, porque não, superá-lo. Dos 2000 livros editados já vendemos mais de 1000, em Vila do Conde, no Seminário da Rotary Foundation, faltando ainda muitos clubes comprarem os deles. Se assim continuarmos teremos que fazer nova edição. Tenho imensa pena de não poder estar na FAG e desfrutar do são convívio entre nós, mas as minhas obrigações, de esposa do Governador, exigem que o acompanhe à Madeira numa actividade distrital. Vendam os livros que puderem e onde quiserem. Os que não venderem tornam a dar-mos. Resolvi mandar 30, a cada uma, para não lhes acontecer como a mim que não vendi mais em Vila do Conde porque não os levei. Não esqueçam que o FUTURO DO ROTARY TAMBÉM ESTÁ NAS NOSSAS MÃOS. Um beijo da amiga Toninha

78

MENSAGEM RECEBIDA DO COMPANHEIRO GOLSMITH, RC Lisboa
Caro Companheiro Governador Manuel Cordeiro Venho acusar a recepção e agradecer o envio de 2 exemplares do livro “Caminhadas na Bruma” e junto remeto a minha contribuição para a nobre causa da Poliomielite. Não há dúvida que o interessante texto do livro é uma correcta exortação para a erradicação de um terrível flagelo que, com a ajuda do nosso programa pólio-plus está já reduzida a 4 países, 2 dos quais não estão a aproveitar ao máximo o programa por motivações religiosas. Esperemos que os problemas se possam resolver e que Rotary consiga ajudar a atingir o objectivo da sua erradicação total na face da Terra. Com votos continuação duma boa Governadoria do D-1970 envia-lhe um abraço amigo, Goldsmith

APRESENTAÇÃO PÚBLICA DO LIVRO
Círculo Literário, Vila Real Os cônjuges do Distrito 1970, sob a responsabilidade da esposa do Governador, Maria Antónia Cordeiro, editaram um livro com o objectivo de angariar fundos para a Erradicação da Pólio.

Caminhadas na Bruma é a narração de duas histórias de vida que se cruzam no mesmo drama: a Poliomielite. Um drama que só a ternura, a coragem e a inteligência podem atenuar. Pretendeu-se com este projecto editorial ajudar o Movimento Rotário na erradicação da Pólio em todo o Mundo. 79

Foram feitos 3000 livros tendo-se obtido uma receita total de 20000 USD, que permitirão vacinar muitos milhares de crianças contribuindo, deste modo, para que tenham uma vida saudável. O dia 18 de Dezembro foi um momento muito importante para os cônjuges pois o seu livro foi apresentado publicamente com a presença de bastante público, das autoridades locais e da Escritora Simone Gonçalves que veio a Vila Real de propósito para estar presente neste dia. A sua simpatia e a sua disponibilidade para colocar as suas capacidades ao serviço dos outros deixaram todos os presentes agradavelmente surpreendidos.

A Maria Antónia e a Simone

Mesa que apresentou o livro

O Engº Madeira Pinto em representação da Câmara Municipal enalteceu o papel que o movimento rotário tem tido em Vila Real e no nosso País, no apoio social aos mais necessitados. Também realçou a implantação mundial que Rotary atingiu. De realçar que a cerimónia de apresentação do livro teve a colaboração do Presidente da Câmara Municipal, Dr. Manuel Martins que cedeu as instalações do Círculo Literário, tendo sido também muito importante o apoio do seu Director o Dr. Pires Cabral. 80

A imagem pública de Rotary é uma preocupação que deve estar presente no dia a dia de qualquer rotário. O uso da internet é, hoje, um instrumento de divulgação que deve ser usado sempre que possível. Assim, o vídeo da apresentação do livro esteve

disponível durante dois meses tendo sido visitado por muitos rotários, mas também por muito não rotários. Também o blogue do Distrito 1970 disponibilizou o vídeo durante vários meses. Muitos jornais regionais associaram-se aos clubes e deram a conhecer aos seus leitores este e outros projectos levados a cabo pelos cônjuges dos vários clubes do Distrito.

A Simone e a Maria Antónia falando à IMAIS TV

81

O momento mais alto da divulgação do livro foi a sua apresentação no programa da RTP1, As Escolhas de Marcelo, feito pelo Professor Marcelo Rebelo de Sousa, que funcionou como um catalisador nas vendas Também a internet foi utilizada para a divulgação do livro e da imagem de Rotary. Muitos companheiros portugueses e estrangeiros quiseram associar-se ao projecto comprando o livro. A outros rotários notáveis foi-lhes enviado um exemplar. De entre estes destacarei o companheiro Julio Sorjus, vários Governadores de Distrito brasileiros, aos Governadores de Distrito de Espanha e ao Presidente de Rotary International 2009 – 2010, companheiro John Kenny e esposa June. Para este, a acompanhar o livro, seguiu o seguinte texto:

“Dear Companion John Kenny, PR,I 2009-2010 and wife June, I’m pleased to hereby send the book “Caminhadas na Bruma” ( Walking in the Mist), which is one of the tasks of the Spouses’ Project of District 1970, 2009-2010. This book is the result of the free contribution of several people. Simone who wrote it, António who illustrated it and Garça Editores which published it. The supervision was also free and was done by Professor Alexandre Parafita, a well-known writer, author of plenty of books based on the traditional oral literature and of children and youth literature. The book tells the story of two children, born and raised in families with different economic situations. They both suffered from Polio, since their parents had a wrong attitude towards the necessity of immunizing them. 82

Neither of them was immunized against Polio and they both were victims of this illness. As adults they founded an Association aimed at alerting parents to the importance of vaccinating their children. All profits obtained with the sale of this book, 5 Euros each, will be used as a contribution to the Polio eradication program. Vila Real, November 24 , 2009”
th

IPO – INSTITUTO PORTUGUÊS DE ONCOLOGIA E ACIAJF – ASSOCIAÇÃO CATÓLICA INTERNACIONAL DE APOIO ÀS JOVENS FAMÍLIAS Caras(os) amigas(os) e companheiras(os) É com um misto de alegria e de dever cumprido que, mais uma vez, me dirijo a vós para vos dar conta da concretização de duas das vertentes do nosso projecto. A primeira foi no passado dia 26 de Março com a entrega de um cheque de 2070 Euros à Associação Católica Internacional de Apoio às Jovens Famílias. A segunda, a realização do sonho das crianças e jovens internadas no IPO do Porto, no dia 23 de Abril. Cada criança e jovem fez, por escrito ou

oralmente, o pedido daquilo que gostaria de receber. Desde modo foi meter mãos à obra e providenciar no sentido de que o seu sonho se tornasse realidade. Foram 29 os contemplados. Foi uma experiência que jamais esquecerei! Em todos vimos o sentimento 83

de felicidade estampado no rosto ao receber o seu presente. Os mais pequeninos encheram-nos de ternura com as suas carinhas sorridentes e a darem-nos beijinhos. Tenho pena que este momento, vivido por mim e pela companheira Maria Helena Antas, a quem agradeço imenso a colaboração, não pudesse ter sido presenciado por todas nós, pois encher-nos-ia o coração de alegria e esperança de que, um dia, aquelas crianças e aqueles jovens adolescentes, possam regressar às suas famílias com a saúde que tanto desejam. Bem hajam pela vossa ajuda. Perante tudo isto, podemos dizer que valeu a pena todo o esforço que fizemos para a angariação de fundos para o nosso projecto. Não posso deixar de agradecer ao IPO na pessoa da Drª Lucília e às Senhoras professoras na pessoa da Professora Filomena (Foto). Um beijo da Vossa amiga, que espera ver-vos em Vila Real na Conferência Distrital, nos dias 28, 29 e 30 de Maio. Maria Antónia Cordeiro

RECONHECIMENTO AOS CLUBES
Na Conferência Distrital a Maria Antónia distinguiu os cônjuges dos cinco clubes que mais contribuíram para o projecto que ela liderou. Foram eles o da Trofa, Vila Real, Vila Nova Famalicão, Paredes e Bragança, atribuindo a cada cônjuge do Presidente do respectivo clube um Título Paul Harris. Foi o reconhecer do contributo que os cônjuges destes clubes tiveram para que o seu projecto atingisse os valores que atingiu. Para lá do dinheiro angariado, foi muito importante a divulgação da imagem de Rotary que conseguiram.

84

Em complemento a este reconhecimento, foram sorteados por todos os clubes mais dez Títulos, tendo sido contemplados os clubes de Barcelos, Cinfães, Trofa, Ermesinde, Leiria, Mangualde, Oliveira do Bairro, Sever do Vouga, Valpaços, Vila Nova de Foz Côa e Cinfães. Ao Rotary da Trofa e ao Rotary de Vila Nova de Famalicão, foram entregues pela Maria Antónia na Conferência. A companheira Mafalda, presidente do primeiro e a Maria Manuela, cônjuge do companheiro Jorge Teixeira, presidente do segundo, foram as contempladas. Na fotografia seguinte está registado esse momento.

Comp Mafalda e Maria Manuela

Os restantes Títulos foram entregues no 1º Convívio de Presidentes de Clube em 2009 – 2010, realizado no dia 9 de Outubro de 2010 em Vila Real, na Quinta do Paço. Foi um momento de convívio que nos permitiu recordar muitos dos momentos vividos durante o ano rotário. 85

As fotos seguintes documentam o momento da entrega, pela Maria Antónia, dos Títulos entregues no dia 9 de Outubro, em Vila Real.

Comp Mafalda e Maria Manuela

Cristina, Paredes

Companheira Ana Galvão, Bragança

Companheiro Fernando Castro, Ol. do Bairro

Companheiro Joaquim, Mangualde

Companheira Mafalda, Trofa

86

Companheira Maria Belém, Cinfães

Maria Leonor, Valpaços

Companheira Geraldina, Barcelos

Companheiro Hildebrando , Sever do Vouga

NOVOS COMPANHEIROS PAUL HARRIS
Com os pontos acumulados durante o ano rotário lancei um repto aos companheiros que pretendessem ser Companheiros Paul Harris. Assim financiei cerca de 35 Títulos em 50% o que permitiu que tenhamos hoje mais 50 companheiros Paul Harris, dos quais 12 são ROTARACTISTAS e INTERACTISTAS. Foi para mim muito gratificante aumentar o número de companheiros contribuintes para a Rotary Foundation, em especial os mais jovens. Oxalá que para estes tenha sido a primeira contribuição de muitas outras.

87

SEMINÁRIO DA ROTARY FOUNDATION
Caras Companheiros e Caros Companheiros Rotary dedica o mês de Novembro à Rotary Foundation, nascida em 1928 depois de o fundo que lhe deu origem ter atingido US$5000. A sua missão é ajudar os rotários a promover a boa vontade, a paz e compreensão mundial por meio de apoio a iniciativas de melhoria na área da saúde, da educação e do combate à pobreza. Sendo uma entidade sem fins lucrativos, não pode prescindir das contribuições de pessoas que acreditam no seu trabalho em prol de um mundo melhor. Hoje a Rotary Foundation tem vários programas destacando-se entre eles as Bolsas Educacionais cujo objectivo é fomentar relações amistosas entre os povos de diferentes países e regiões geográficas através do financiamento de estudos de graduação e pós-graduação, além de intercâmbios profissionais. O IGE - Intercâmbio de Grupos de Estudos possibilita a empresários e profissionais entre 25 e 40 anos de idade participar de intercâmbios culturais e profissionais no exterior por período de quatro a seis semanas.

88

Os Subsídios Equivalentes apoiam projectos internacionais envolvendo clubes e distritos de dois ou mais países. Os Subsídios “Saúde, Fome e Humanidade” (3-H) financiam projectos de auto-ajuda e longa duração que utilizam abordagem integrativa para atender a questões humanitárias. O Projecto Pólio Plus tendo como objectivo a erradicação da Pólio congregou um número significativo de instituições públicas e privadas destacando-se entre elas a Fundação Bill e Melinda Gates. Para que todos estes projectos sejam apoiados é necessário uma Rotary Foundation forte. É por isso que os rotários de todo o mundo devem fazer doações a ela destinadas. A confiança que conquistámos trouxe até nós instituições e pessoas com grande capacidade e vontade em connosco colaborar. É o caso da Fundação Bill e Melinda Gates que colocou à nossa disposição 355 MUSD. O empenho de Bill Gates é tal que há pouco tempo afirmou: se tivermos a força e a determinação necessárias, conseguiremos eliminar a Pólio.

Mesa que presidiu ao Seminário

Companheiros Baganha e Luís Costa

Na sua mensagem de Novembro, John Kenny diz-nos: “ao longo dos anos tive o privilégio de testemunhar os frutos do trabalho feito pelos rotários 89

no mundo inteiro com os programas da Fundação. Uma coisa que me impressiona é que esses programas não enfocam apenas a satisfação imediata. Os melhores programas e projectos rotários visam construir o futuro – e tornar a vida melhor para as próximas gerações”. Com este Seminário estou certo ficaremos todos mais esclarecidos sobre o que é a Rotary Foundation, o que representa e a ajude que pode dar aos clubes para implementarem os seus projectos. A presença do companheiro Gianni Jandolo, Coordenador Regional da Rotary Foudation para a Zona onde o nosso Distrito se insere, deu um brilho especial ao Seminário. A ele o meu muito obrigado.

Mesa que presidiu à abertura do Seminário

90

VI ENCONTRO DAS UNIVERSIDADES SENIORES
As Universidades Seniores do Rotary clubes são um projecto de grande alcance social e que dão grande visibilidade a Rotary. O nosso distrito tem, neste momento, 23 Universidades Seniores. É sem dúvida um número interessante, mas que, estou certo aumentará nos próximos anos. A sua importância para as comunidades locais é indiscutível, traduzida pelo grande número de alunos que as frequentam e pelo leque de disciplinas que constituem o seu curriculum. A falta de oportunidades para enriquecimento cultural em algumas localidades tem sido determinante no aparecimento de novas

Universidades de Rotary.

Encontro das Universidades Seniores de Rotary

As parcerias que os clubes fazem com os municípios e outras instituições públicas ou privadas, são a prova de que uns e outros reconhecem o quanto de positivo elas representam para as suas comunidades. 91

Tive ocasião de visitar várias durante as Visitas Oficiais. As opiniões que ouvi aos muitos alunos foram francamente positivas. Cito a Dona Carolina Ruão (foto) da Universidade Sénior do RC de Paredes: “A Universidade Sénior foi o clic para uma vida nova. Este início de uma vida nova na minha idade fez-me sentir um frémito de juventude ou antes, e até mesmo de meninice. Faz-me sentir uma ilusão de mocidade. Sentir-me mais livre, mais solta, em conclusão, mais nova”. Permitam-me, ainda, mandar uma mensagem aos meus colegas: Que fortes e saudáveis são as árvores velhas! E como as velhas ruas têm outra calma! Porque não havemos de ser como elas Agora que temos mais encanto, com renovada alma”?

Estão de parabéns todos quantos contribuíram para que o nosso Distrito se possa orgulhar deste seu projecto. No companheiro Areias saúdo-os a todos. Parabéns também ao RC de Viseu e à sua Universidade por se terem disponibilizado a organizar este encontro.

92

HOMENAGEM AO COMPANHEIRO CARLOS LANÇA
O Rotary Club Porto Foz prestou homenagem póstuma ao companheiro Carlos Lança, Governador do D 1970 em 2000-2001. Em nome do Distrito li o seguinte texto:

Caro Presidente do RC do Porto Foz, Companheiro Paulo Chong Cara Isabel Maria É com um grande sentido de responsabilidade, dadas as funções que desempenho, que me associo ao RC do Porto Foz na homenagem que hoje prestam ao companheiro Carlos Lança, nosso Governador no ano 2001 – 2002. Sem dúvida que se trata de um acto inteiramente merecido pois o companheiro Carlos Lança serviu o seu clube e o seu distrito com dedicação e saber. O seu desaparecimento físico de entre nós não apagará das nossas mentes a actividade que desenvolveu. O seu particular empenho nas ligações com os PALOP – Países de Língua Oficial Portuguesa, muito contribuiu para aumentar as relações entre rotários dos países que têm a língua portuguesa como língua oficial. Também contribuiu para canalizar apoios para os mais necessitados que vivem nesses países. Tive oportunidade de participar num Seminário dos Rotários de língua Oficial portuguesa organizado pelo seu clube e sob a sua supervisão. Guardo comigo as duas cartas manuscritas que me enviou a convidar-me e,

93

mais tarde, a agradecer a minha resposta positiva. Com este simples gesto pretendo homenagear a sua memória.

Momentos da homenagem

Cara Isabel Maria, aceite saudações rotárias em meu nome, no da minha esposa e no de todos os companheiros do nosso distrito. Estou certo de que a memória do companheiro Carlos Lança perdurará para sempre na nossa memória.

III Seminário Rotário dos Países de Língua Oficial Portuguesa
No dia 23 de Janeiro de 2007, recebi, por correio, uma carta do companheiro Carlos Lança a convidar-me a intervir no Seminário sobre o tema da Cooperação e Educação, pedindo-me que falasse, em particular, da minha experiência em Timor. Apresento de seguida a carta por considerar que representa bem o fino trato que ele colocava na comunicação, quase sempre escrita, com os companheiros. Aceitei com todo o gosto o seu convite e lá estive a falar sobre os temas que ele me tinha proposto.

94

95

Em resposta ao convite constante da carta que dele recebi, enviei, também por carta, a seguinte resposta:

Caro companheiro Carlos Lança Digníssimo Governador 2001-2002 – D1970 Tenho muito gosto em aceitar o seu convite, que muito me honra, para participar no Painel do dia 24 de Março em que o tema é “O Rotary e a Educação”, inserido no programa do III Seminário Rotário dos Países de Língua Oficial Portuguesa. Recebi com muito agrado o “Dossier - Relatório” aprovado no Seminário de Luanda. Muito agradeço a amabilidade que teve em mo enviar pelo companheiro Manuel Cardona, amigo comum. Fico a aguardar o Programa definitivo. Com os melhores cumprimentos e estima pessoal, subscrevo-me atenciosamente,

96

SEMINÁRIO DA INTERIORIDADE

O movimento rotário foi criado em 1905 por um advogado de Chicago. A filosofia que serviu de base à sua criação é muito simples: um grupo de amigos, de diferentes profissões, encontravam-se com regularidade num dia da semana. O objectivo era conviver, trocar experiências profissionais e almoçar ou jantar. Um dia decidiram criar um clube. Tomaram como lema DAR DE SI ANTES DE PENSAR EM SI. No fundo é a filosofia que preside à criação de tantos clubes, associações, ONG e outras. Criado o primeiro clube depressa foram criados outros nos Estados Unidos que depois se disseminaram por todo o mundo havendo hoje mais de 33000 clubes agrupados em 532 Distritos. Em Portugal há dois: um denominado 1970 com 86 clubes, de Leiria para o norte e outro com 73 clubes de Fátima para Sul incluindo as Ilhas. Este ano coube-me a honra de ser Governador do D 1970. Feita esta introdução vou dizer-vos porque é que resolvemos organizar este FORUM e porque escolhemos Mogadouro para nos encontrarmos. Este FORUM surge porque ROTARY está atento a tudo o que gira à sua volta e que tenha a ver com a vida de pessoas. A INTERIORIDADE satisfaz 97

esses requisitos por várias razões. Primeiro porque quem aqui vive tem direito a ter as mesmas condições de vida de quem vive nas regiões consideradas mais favorecidas onde as oportunidades são mais e mais diversificadas. Em segundo lugar porque temos que mostrar, se ainda é preciso, que viver no interior também tem vantagens.

Mesa com os intervenientes no Forum

Porquê Mogadouro? Em primeiro porque é a minha terra. Onde nasci e onde dei os primeiros passos, até chegar aqui onde hoje estou. É o lugar onde sempre viveram os meus antepassados. Onde nasceu Trindade Coelho e tantos outras pessoas ilustres ou desconhecidos, mas que, estou certo, têm em comum o amor pela terra que os viu nascer. Depois porque o Dr. Morais Machado faz o favor de me considerar seu amigo. A sua disponibilidade para valorizar aquilo que tenho feito tem sido total. A sua abertura à cultura tem sido permanente. Agradeço-lhe todo apoio que nos deu, em especial a cedência deste magnífico espaço de cultura.

98

Para terminar agradeço a presença de todos os que aqui vieram. Rotários e não rotários. Alguns vieram rever a sua terra. Estou aqui a ver vários. Até por isto considero importante a realização deste FORUM. Agradeço aos Conferencistas. Temos connosco o Drº Carlos Brito, o Professor Machado Moura, o

Professor João Sobrinho, o Professor Alexandre Parafita e o Dr. Morais Machado. Sem eles este FORUM não seria possível. Espero que no final todos saiamos daqui mais enriquecidos culturalmente. Espero que os não rotário fiquem a conhecer melhor Rotary e aquilo que pode ser feito por movimentos como este.

Após o Forum houve um almoço onde todos saborearam a posta à Mirandesa. Também, por amabilidade da Câmara Municipal todos puderam assistir à actuação de um grupo de Pauliteiros (foto).

99

MENSAGEM AO ROTARY CLUB DE SANTO TIRSO – BOLETIM INICIAL
Tenho acompanhado com atenção a actividade que o Rotary Club de Santo Tirso tem desenvolvido, em especial no apoio aos mais jovens quer no ROCTARACT, quer no INTERACT e agora também no ROCTARY KIDS. Valorizar o trabalho, a disponibilidade, a irreverência, a imaginação e o voluntarismo dos jovens é uma opção inteligente ainda que seja necessário haver adultos que saibam caminhar com eles compreendendo-os e sabendo gerir as suas capacidades e os seus anseios. As novas gerações são o futuro de Rotary. Temos que tornar os nossos clubes mais atractivos aos jovens. É imperioso que eles quando participam em reuniões de clubes considerem esse tempo como ganho e não como perdido. O R C de Santo Tirso também tem sabido abrir-se à comunidade local e à comunidade de Países terceiros. Cada vez mais os clubes são do mundo. Temos que saber tirar proveito da globalização e das novas tecnologias. Hoje a comunicação é muito fácil e rápida. Devemos aproveitar as facilidades que temos para conhecermos clubes de outros países pois assim mais facilmente encontraremos companheiros com objectivos semelhantes aos nossos, o que facilitará a implementação de projectos de apoio social. Este ano realizar-se-á pela primeira vez um Encontro de Rotary Kids e terá lugar precisamente em Santo Tirso no dia 12 de Setembro. Quando me foi proposto este encontro pela Vossa Presidente, companheira Isabel, 100

imediatamente aceitei pois trata-se dos mais jovens “militantes” de Rotary. Tudo o que fizermos por eles e com eles contribuirá para que Rotary seja mais forte e possamos dizer “o futuro de Rotary está em suas mãos”.

MENSAGEM AO RC SANTO TIRSO – BOLETIM FINAL
Caros(as) companheiros(as) do RC de Santo Tirso Terminado o ano rotário é hora de balanço. Enquanto governador todos os clubes do distrito merecem a minha confiança. Os conselhos directores fazem o que melhor sabem e empenham-se para atingir os objectivos que para si próprios traçaram no início do ano. A maioria deles consegue chegar ao fim do ano e exclamar: dever cumprido. Sem dúvida que o conselho director do RC de Santo Tirso, sob a responsabilidade da companheira Isabel, deve estar orgulhoso do trabalho que desenvolveram neste ano. Confesso que aprendi muito com a dinâmica que o clube tem, no que aos jovens diz respeito. O 1º Encontro de clubes Rotary Kids foi, como já o afirmei mais que uma vez, um dos momentos mais altos do ano em que fui governador. Foi como que um clic que me despertou para o quanto os jovens merecem o nosso apoio. Não é fácil um Rotary clube manter em actividade plena toda a família rotária, ou seja, Rotaract, Interact e Rotary Kids. O Vosso clube consegue-o muito graças à acção da companheira Isabel. Visitei-vos várias vezes. Sempre vim daí mais rico, do ponto de vista rotário. Sei que não precisais de conselhos meus, mas aproveitai o quanto 101

os vossos rotaractistas podem ser úteis ao clube e ao nosso movimento. Acolhei-os de braços abertos. Sereis mais fortes se assim o fizerdes. Aceitai um abraço do vosso companheiro e amigo, Manuel Cordeiro

INTERVENÇÃO NA CONFERÊNCIA DO DISTRITO 1960 (2009 – 2010)
A Conferência Distrital é o momento mais alto de um ano rotário. È momento de se fazer um balanço daquilo que foram as actividades desenvolvidas durante o ano. É também um momento de reflexão, de companheirismo e de convívio. Fazem-se amizades e cimentam-se outras. Reforça-se o espírito de solidariedade entre todos. Enfim vive-se Rotary. A minha presença serve para demonstrar a solidariedade do meu Distrito, aos companheiros do Distrito 1960. Todos somos portugueses e rotários. Une-nos a cidadania e o voluntariado. Estamos todos irmanados no objectivo de cumprir o ideal de rotary, “Dar de Si antes de Pensar em Si”. A Conferência tem como tema As Novas Gerações. Os jovens são o garante de que Rotary subsistirá no tempo. Terá continuidade garantida. Continuará a ajudar quem mais precisa. Estará presente em todo o mundo, em especial onde houver quem precise de ajuda. Para mim, enquanto Governador de um Distrito que é um dos 100 de todo o mundo, escolhidos para o Plano de Visão do Futuro, é uma honra que o companheiro Waldemar e a Maria Beatriz tenham sido designados pelo nosso Presidente John Kenny para o representarem nesta Conferência. Saúdo-os em meu nome e da Maria Antónia. Estou certo de que este meu gesto será comum a todos os companheiros e companheiras do meu Distrito.

102

REPRESENTANTE DISTRITAL DO INTERACT – Iolanda Lima
A minha Representante Distrital do INTERACT foi a Iolanda, membro do INTERACT Club de Santo Tirso. Foi em Bragança, no Congresso Interdistrital de ROTARACT e INTERACT que a conheci. Desde logo as me suas

surpreenderam

qualidades de líder junto dos interactistas do nosso Distrito. A sua vivacidade e o seu empenho desde logo me deram a indicação de que o trabalho que ela poderia desenvolver utilidade seria para de atingir muita os

objectivos que me propus atingir. As sua qualidades foram vindo ao de cima e o seu desempenho foi, sem dúvida, notável. Pude ver como conseguiu congregar à sua volta os interactistas do nosso Distrito. Tive muito orgulho em tê-la como minha representante junto dos mais jovens membros do nosso Distrito. Na Madeira disse que a Iolanda pela sua juventude tinha que ser apoiada e acarinhada. Constatei o papel que a companheira Ângela teve nesse apoio. Por mais de uma vez a Iolanda me disse: companheiro antes de lhe responder vou falar com a Ângela. Isto demonstra humildade, responsabilidade e interesse em que as decisões que tomou fossem o mais 103

equilibradas e correctas possível. Isto e muito mais fizeram com que a minha admiração por ela e pela Ângela crescesse ainda mais. A seu pedido escrevi alguns textos que a seguir apresento.

MENSAGEM PARA O BLOGUE DO INTERACT
Rotary dedica a semana de 2 a 8 de Novembro ao INTERACT. Este facto é indicativo da importância que as organizações dos mais jovens têm no movimento rotário. A imaginação, a irreverência, a capacidade de trabalho, a generosidade, a perseverança são qualidades comuns a muitos jovens e que fazem deles parceiros que qualquer rotário responsável deve procurar. Enquanto Governador do Distrito 1970 em 2009 – 2010, tenho grande esperança no trabalho desenvolvido pelos INTERACT Clubes do meu distrito, sob a batuta da companheira Iolanda, representante distrital do INTERACT. Admiro muito a sua capacidade de liderança e a enorme vontade de levar as suas ideias à prática. Tenho uma grande expectativa sobre os projectos que a sua equipa irá concretizar neste ano rotário, nomeadamente o que tem o Coração da Cidade do Porto como alvo. A companheira Iolanda e todos os interactistas do nosso distrito sabem que contam com o meu apoio para tornarem realidade os seus projectos. Estou certo de que o conseguirão. Aceitem um grande abraço do vosso companheiro e amigo, Manuel Cordeiro

104

MENSAGEM FINAL PARA O INTERACT
Caros(as) companheiros(as) INTERACTISTAS O ano rotário está quase no fim. Tivemos muito trabalho, mas valeu a pena. Na qualidade de Governador do distrito estou muito satisfeito com o trabalho que vós desenvolvestes. A vossa acção foi determinante para o cumprimento dois objectivos que tracei para este ano. Como muitos rotários, não tinha a noção da dimensão da capacidade dos jovens que militam em Rotary. Hoje e no futuro tudo farei para que o vosso trabalho seja reconhecido. Tantas coisas bonitas aconteceram este ano, fruto da vossa imaginação, da vossa generosidade, da vossa capacidade em cumprir o ideal de Rotary: “Dar de Si antes de Pensar em Si”. Acompanhei as vossas actividades, sempre que pude, presencialmente, ou por Internet. O meu orgulho por pertencerdes ao meu Distrito, veio crescendo até hoje. O Distrito conta convosco para os desafios que se colocam a instituições com os objectivos de apoiar quem mais necessita. A companheira Iolanda está de parabéns. Como verdadeira líder, tem a capacidade de galvanizar quem com ela trabalha. Tem todas as características para se tornar uma verdadeira rotária. Acompanhei algumas das reuniões que conduziu no âmbito da representadoria. A força que imprime às suas intervenções e a convicção com que apresenta os seus projectos, são meio caminho andado para haver sucesso. Sinto muito orgulho em tê-la como minha Representante. O seu desempenho foi decisivo para que muitos projectos dos clubes INTERACT se tornassem realidade. O meu muito obrigado.

105

Também a Iolanda escreveu algumas Mensagens aos INTERACTISTAS do Distrito. Apresento a que ela escreveu sobre o Congresso Distrital do INTERACT e ROTARACT em Penafiel. Ali tive oportunidade de observar a atenção com que todos os INTERACTISTAS participantes ouviam as palavras que ela lhes dirigia. Após o Congresso ela escreveu-lhes a mensagem que segue.

MENSAGEM DA IOLANDA SOBRE A CONFERÊNCIA DISTRITAL DE RTC E ITC
Os dias 23, 24 e 25 de Abril ficaram na história do movimento rotário… Mais de 100 pessoas se deslocaram a Penafiel para pôr o distrito a mexer e provar que as novas gerações são realmente importantes para o distrito 1970. Neste evento destaca – se a presença de vários companheiros rotários, entre eles a presença no jantar de gala do Companheiro Governador Manuel Cordeiro e da sua esposa que nos presentearam, a mim e à Companheira Ângela Barros, com a surpresa do ano, foi – nos entregue um Paul Harris. Desta forma o Companheiro Governador quis homenagear o nosso trabalho executado nas representadorias das novas gerações. A mim deixou – me sem palavras e não me canso de lhe agradecer pelo gesto. Para mim foi o melhor espírito que já vivi. Agradeço a todos a presença, o companheirismo, a amizade, os risos, tudo, se não fosse pela presença dos Interactistas todo o meu trabalho não faria sentido e a conferência para mim não teria sido a mesma coisa... Penafiel ficará para sempre na rota da história do Distrito 1970, como das melhores conferências de sempre pela Inter - ajuda, pelo Trabalho e pelo 106

Companheirismo. Não me canso de agradecer a todos pela presença e pelo trabalho e de mais uma vez afirmar que o futuro de Rotary está realmente em boas mãos. “Somos líderes...”

DEPOIMENTO FINAL DA IOLANDA
Neste movimento as novas gerações são fábricas de sonhos. Sonhamos com sorrisos, sonhamos com companheirismo, sonhamos como inter-ajuda e sonhamos com trabalho. Estas fábricas de sonhos existem com pilares muito fortes que nos dão apoio em todas as áreas. Durante um ano tive a oportunidade de partilhar momentos com aquele que para mim é um exemplo rotário. O Companheiro Manuel Cordeiro é sonhador, trabalhador e ajuda as novas gerações a perceberem o papel e o peso que têm no movimento rotário. Na maior parte dos projectos que executei contei sempre com o apoio do Companheiro Governador. Com ele foi sempre possível dar a conhecer o trabalho das novas gerações aos companheiros rotários e poder mostrar que somos jovens com sentido de responsabilidade e que executamos trabalhos nas diversas avenidas de Rotary. Ao Companheiro e Amigo Manuel Cordeiro e à sua esposa Maria Antónia, tenho muito a agradecer e a congratular pelo trabalho realizado, pelo carinho e pelo apoio e por serem, em conjunto com a Companheira Ângela, os meus grandes companheiros nesta viagem que já deixa muitas saudades que foi a representadoria de Interact. A eles o meu grande OBRIGADA!

107

REPRESENTANTE DISTRITAL DO ROCTARACT – Ângela Barros
Tal como aconteceu com a Iolanda, também conheci a Ângela em Bragança. Logo ali vi as suas capacidades ímpares de liderança, capacidade de trabalho e dedicação à causa rotária. Ao longo do ano troquei muitas vezes impressões sobre o andamento do ano rotário e sobre as várias actividades que ela ia desenvolvendo. Confesso que as expectativas Bragança, que foram criei em

largamente

ultrapassadas. Foi, sem dúvida, um elemento muito importante na equipa distrital que me

acompanhou ao longo do ano. Respondeu sempre positivamente às solicitações que lhe fiz, nunca regateando o seu esforço no sentido de concretizarmos os objectivos que, embora traçados por mim, só seriam atingidos com a contribuição de todos. Sem duvido que o seu contributo foi muito importante para que o ano rotário tivesse resultados que honram todos os rotários do nosso Distrito. A exemplo do que se passou com a Iolanda, apresento também alguns textos que escrevi por sua solicitação.

108

PUBLICADO NO 1º BOLETIM DO ROTARACT
Caros(as) companheiros(as) de ROTARACT Só quem não conhece o trabalho que os clubes ROTARACT do nosso Distrito desenvolvem é que pode duvidar de que apostar nos jovens é a garantia de projectos de sucesso. Por várias vezes tenho dito que quanto mais conheço o trabalho destes clubes mais vontade tenho de os apoiar. A sua imaginação, a sua espontaneidade, a sua irreverência, a facilidade em comunicar, a sua capacidade em dar de si sem pensar em si, enfim, o seu querer e o seu saber, são a garantia de que há ideias e que estas se transformam em projectos que, estou certo, serão implementados e, assim, cumpre-se o objectivo de Rotary de ajudar os mais desfavorecidos, aqueles para quem a vida é difícil. Saúdo-Vos a todos na pessoa da Representante Distrital, a companheira Ângela. Tenho tido o privilégio de acompanhar os vossos eventos, os vossos projectos. Enche-me de orgulho, enquanto rotário e Governador do nosso Distrito, quando constato a convicção e a clareza das vossas intervenções. À medida que os dias passam, estou mais convicto de que a aposta que estou a fazer nas estruturas dos mais jovens vai ser ganha. Exorto-vos a continuar a trabalhar como o tendes feito até aqui. Quem ganha são os que mais precisam de ajuda. Um abraço do companheiro e amigo, Manuel Cordeiro

ROTARACT – BOLETIM FINAL
Caros(as) companheiros(as) Escrever uma mensagem para Vós é, para mim, tarefa muito fácil, dado o prazer que me dá. 109

Conhecer os Rotaractistas do Distrito enriqueceu-me muito como pessoa e como rotário. A companheira Ângela, minha representante distrital, fez um trabalho notável. Foi uma líder. Com a sua acção todos fizeram muito. As actividades desenvolvidas pelos clubes ao longo do ano demonstram como os jovens estão atentos ao que os rodeia, como sabem ser solidários quando é necessário, como abdicam de horas de lazer quando alguém necessita da sua ajuda. Acompanhei com muita atenção os almoços e os jantares para angariação de fundos que os clubes organizaram. Que lindo exemplo dão aos Rotary Clubes! Peço a estes que estejam atentos. Não os percam. Para isso têm que ser atractivos. Só assim os jovens estão disponíveis. Termino com um apelo: continuem a trabalhar com a mesma vontade e determinação. Os mais necessitados é que ganharão. O meu muito obrigado a todos, na pessoa da companheira Ângela. Aceitem um grande abraço do companheiro e amigo que nunca mais vos esquecerá, Manuel Cordeiro

HOMENAGEM À ÂNGELA
O ROTARACT de Santo Tirso, prestou uma homenagem à Ângela e solicitaram-me um depoimento sobre ela. Aqui segue:

“A companheira Ângela foi uma Representante Distrital para o ROTARACT que qualquer Governador gostaria de ter. Tem todas as qualidades necessárias e suficientes para ser um membro activo da família rotária do nosso Distrito. Tem capacidade de trabalho, irradia simpatia, é dedicada, é perseverante e é uma verdadeira líder. Para ela vai todo o meu carinho”. 110

Após a Conferência a companheira Ângelo enviou uma Mensagem aos Rotaractistas do nosso Distrito que a seguir apresento:

Ângela Barros → Rotaractistas do Distrito
Caros Companheiros, No fim-de-semana que passou teve lugar em Vila Real o maior evento rotário distrital do ano, a XVII Conferência do Distrito 1970. Durante três dias, importantes sessões de trabalho decorreram na Aula Magna da UTAD, e ricos momentos de companheirismo preencheram os intervalos. Tive a oportunidade e o prazer de ter estado presente durante o dia de Sábado, o dia "forte" da Conferência, e é precisamente a propósito deste dia que vos quero falar. As Representantes Distritais de Rotaract e Interact intervieram na Primeira Sessão de Trabalhos da manhã, subordinada ao tema Projectos de Subsídios Equivalentes / Rotary e a Juventude. Em curtos 12 minutos, procurei apresentar uma súmula de todo o trabalho que nós, Rotaractistas, realizamos ao longo do ano...Foi pouco tempo para o tanto que fizemos, mas foi o suficiente para entusiasmar todos os presentes com o nosso dinamismo; é com muito prazer que vos transmito que recebemos os mais rasgados elogios ao trabalho desenvolvido pelos clubes! Os Rotaract Clubs de Espinho e Santo Tirso, juntamente com os Interact Clubs de Pombal, Santo Tirso e Felgueiras também marcaram presença, e poderão eles próprios também testemunhar esse mesmo entusiasmo que foi vivido. Durante o resto do dia foi-nos possível assistir às restantes sessões de trabalho, onde os frutos de um ano de trabalho foram apresentados. Este 111

foi um ano de grandes realizações, de grandes serviços prestados, como pudemos testemunhar na intervenção do nosso querido Companheiro Governador Manuel Cordeiro e também na intervenção da D. Maria Antónia, que apresentou os projectos desenvolvidos pelos cônjuges. Permitam-me que lhes enderece uns humildes Parabéns muito especiais: por todo o trabalho que desenvolveram ao longo do ano, fruto da sua Visão e Perseverança, e por todo o carinho e apoio sinceros que sempre deram às Novas Gerações! Tivemos oportunidade também de ouvir as palavras de um Representante do Presidente de Rotary InternationaI muito especial, o Companheiro Luís Vicente Giay, Past Presidente de RI. Também ele nos endereçou felicitações pelo trabalho desenvolvido, e pelas suas palavras podemos também aprender um pouco mais sobre o o que é ser rotário e sobre o que é acreditar que podemos mudar o mundo! Muito poderia ainda dizer sobre o dia...Foi rico em intervenções e em partilha de experiências sobre como melhor servirmos; pudemos ver ao vivo uma ShelterBox e conhecer mais sobre este fantástico programa, ficamos cada vez mais confiantes na erradicação da poliomielite, pelas palavras do Companheiro Giay. Foi ratificada ainda a eleição daquela que será a primeira senhora a governar o Distrito 1970, em 2012-2013, a Companheira Teresinha Fraga, assim como ouvimos as palavras confiantes do Companheiro Goes Madeira, Governador para o ano 2011-2012. Foi um dia pleno do significado de Rotary...Foi mais um dia em que assumimos claramente que as Novas Gerações estão cada vez mais empenhadas em afirmar que o Futuro de Rotary e da Humanidade está também nas nossas mãos! 112

DEPOIMENTO FINAL DA ÂNGELA
Era uma vez um Sonho, de pessoas que não se conheciam mas que partilhavam entre si o mesmo ideal de servir e a mesma vontade de mudar o Mundo. 2009-2010 foi o ano rotário em que corações com as mesmas aspirações se encontraram, e o trabalho que pudemos desenvolver com o apoio do Companheiro Manuel Cordeiro como Governador do Distrito 1970 foi o resultado dos ideais comuns de Serviço ao próximo e às comunidades. Como Governador, o Companheiro Manuel Cordeiro, foi uma verdadeira inspiração para os Jovens! Pelo seu entusiasmo, pelo seu dinamismo, pela sua coragem em agir, pela verdade da sua dedicação às Novas gerações, que sempre sentimos pela sua presença e contacto constante. Foi para mim um privilégio poder contar com tal Governador no ano em que assumi as Funções de Representante Distrital de Rotaract do Distrito 1970. Juntamente com a Companheira Iolanda Lima, Representante Distrital do Interact para o Distrito 1970 e a esposa do Companheiro Manuel Cordeiro, D. Maria Antónia, procuramos que na nossa acção fosse mobilizadora de todos os companheiros e membros daquela que é a grande família rotária, e encontrámos no Companheiro Manuel Cordeiro a motivação para esta missão. Poucas são as pessoas em que encontro igual perseverança. Os quilómetros percorridos foram mais que muitos, mas sempre fez questão de estar presente em todos os momentos marcantes, não só os mais institucionais como todos os outros em que sabia que era para nós importante a sua presença. A facilidade do seu trato fez com que toda a abertura existisse para qualquer assunto, e no seu dinamismo 113

encontramos forças para continuar; muitas das vezes éramos nós, os mais jovens, a “acusar” os sinais de cansaço, mas com o seu exemplo conseguimos nunca desistir. Partiu do companheiro Manuel Cordeiro o sonho de um pedido de subsídio à Rotary Foundation, para os Projectos dos clubes de jovens, e desse sonho resultou uma verba monetária jamais sonhada, que convertemos em bens essenciais para as instituições, famílias, crianças e idosos de todo o nosso Distrito; os resultados deste projecto estão já visíveis e por todo o lado continua a sentir-se o calor desta iniciativa e audácia de sonhar. Foi também o ano em que os clubes de Rotaract viram recompensada e incentivada a sua contribuição para o projecto End Polio Now, com a disponibilização por parte do Companheiro Manuel Cordeiro em comparticipar Títulos Paul Harris, o que constitui um incentivo de enorme importância – mais uma vez deste acto resultaram tantas vacinas para as crianças de todo o mundo que este foi um ano ímpar no que a este projecto se refere, nos Rotaract Clubs do Distrito 1970. Por mais anos que passem, 2009-2010 será um ano que nunca esquecerei, por tudo o que conteve e por todas as pessoas que encontrei e que me enriqueceram. A D. Maria Antónia e o Companheiro Manuel Cordeiro são sem dúvida Amigos e Exemplos que estarão sempre presentes, pois neles encontrei o exemplo perfeito de como deve ser conduzida uma vida plena e activa, de pura dedicação ao serviço aos outros.

114

MENÇÃO DISTRITAL PARA AS REPRESENTANTES DISTRITAIS DE ROTARACT E INTERACT
Reconhecer o trabalho desenvolvido pelos jovens é um investimento que o Distrito faz para o futuro. Na impossibilidade de reconhecer o trabalho que cada ROTARACTISTYA, INTERACTISTA ou Rotary Kids desenvolveu durante o ano em que fui Governador, fi-lo nas pessoas das Representantes Distritais. Com a Menção Distrital que concedi à Ângela e à Iolanda estou a reconhecer o trabalho desenvolvido por todas(os) que militam no movimento rotário.

Caras(os) Companheiras(os) Porque hoje não posso estar aqui com todos Vós, pedi à Companheira Isabel, Presidente do RC de Santo Tirso em 2009-2010, que lesse a seguinte Mensagem: “Durante o ano rotário 2009-2010, tive a subida honra de ter como Representante Distrital de ROTARACT a companheira Ângela e como Representante Distrital de INTERACT a companheira Iolanda. O trabalho relevante por elas desenvolvido e a sua postura rotária, muito contribuíram para honrar o Distrito e para que obtivéssemos resultados que muito nos orgulham. Por isso e muito mais, entrego a cada uma delas uma Menção Distrital.

115

Peço-lhes que continuem, a companheira Ângela como rotária e a companheira Iolanda como ROTARACTISTA, a desenvolver o trabalho que têm desenvolvido até aqui. Ganhará o Distrito, o movimento rotário português e o movimento rotário mundial. Para a Ângela e para a Iolanda um beijinho de muito afecto e gratidão. Para todos os presentes um grande abraço do companheiro e amigo, Manuel Cordeiro”

Tomada de posse das companheiras Ângela (RTC) e Iolanda (ITC)

Companheiras Ângela e Iolanda com os companheiros Isabel e Lereno

116

1º ENCONTRO DISTRITAL DE ROTARY KIDS CLUBES
Respondendo ao desafio lançado pela companheira Isabel Machado, Presidente do Rotary Club de Santo Tirso, organizámos o 1º Encontro de Rotary Kids, em Santo Tirso e da responsabilidade deste clube. Hoje, terminado o ano da minha Governadoria, considero este momento um dos mais marcantes vividos nesse ano. Foi ali que consolidei a ideia de que a ocupar lugares de responsabilidade devem estar as pessoas certas. Só assim se conseguem resultados que perdurarão no futuro. Estou convicto de que nos anos futuros estes encontros se repetirão para bem do nosso distrito e do movimento rotário português.

117

MENSAGENS RECEBIDAS E ENVIADAS
As mensagens apresentadas neste capítulo foram-me enviadas pelos companheiros que as subscrevem.

Francisco Zamith (Governador 1989 – 1990) → Manuel Cordeiro 01.06.2008
Meu caro próximo futuro, futuro Governador Manuel Cordeiro: Fui passar o fim de semana à Póvoa e levei os 9 livros que tenho entre mãos, para tentar “arrumar” com eles, já que não consigo ler um livro, em diagonal, como tão bem faz o Companheiro Marcelo e mais alguns que conheço. O escrito pelo meu caro Companheiro, fez uma ultrapassagem pela direita (será que em Timor se conduz pela esquerda?) e passou de 7º. para 1º.o que me permitiu ter a satisfação, não só de o ler, como de lamentar não ter tido oportunidade de o ter lido há um anito, pois tive várias “pegas”, principalmente com Companheiros dos que tem obrigação de saber mais do que eu, que são muitos, pois eu sei pouco. É que tanto na página 44, como na 68, afirma com a força e razão que lhe dão o CONHECIMENTO PROPRIO, que de facto, a maioria do Povo Timorense, não compreende o Português. Na minha discussão não entrou o TÉTUM, porque desconhecia esse pormenor. Porque é que eu, sei isto, sem nunca ter estado em Timor, nem ter estudado ou até lido algo de profundo sobre esta Terra a que cada vez nos ligam mais laços de amizade? É que, há já uns anos, numa das mais 118

importantes Igrejas de Guimarães, que é a COLEGIADA DA OLIVEIRA, ou de SANTA MARIA DA OLIVEIRA, que tem há séculos um D.PRIOR, que não está sujeito, directamente, ao Arcebispo de Braga e Primaz das Espanhas, na presença do Senhor D. Prior, que abençoou o Acto, fui armado cavaleiro da Ordem do Templo e tive a satisfação de ficar muito tempo e de conversar horas, com 2 sacerdotes TIMORENSES. Eram Missionários e pretendiam CONSEGUIR AJUDA através dos Irmãos que passamos a ser, desta Ordem, de que saí mais tarde já como Comendador, pois não cumpriam minimamente com os Regulamentos. Quanto aos auxílios que se esperava déssemos, eram praticamente nulos, pelo que os meus 3 Padrinhos e eu próprio saímos. Isto vem tudo a propósito do que esses Padres me disserem, sobre actual Geração, que não sabiam português. Com base nessa informação, discuti eu, o interesse em enviar livros DE QUALQUER MANEIRA E SEM CONTROLAR O QUE SE MANDAVA, só porque eram escritos em português. A fogueira seria o seu destino mais certo. Fiquei por isso imensamente feliz ao ver confirmadas, ainda por cima por um extraordinário Mestre e HOMEM DE BEM, aquilo que então defendi. É que o livro deu-me a conhecer o HOMEM BOM, e isto não está no Curriculum. Aliás a maioria dos Curricula, só serve para ajudar a conseguir empregos. O contacto pessoal é infinitamente melhor do que um livro. Mas já que as distâncias e as ocupações não facilitam esse contacto, UM LIVRO, para quem sabe ler é uma fantástica ajuda. Pelos diversos “pequenos” encontros que tivemos, tive ocasião de ir modificando a minha opinião. A leitura deste LIVRO, ( e eu, sou tão vaidoso, que até tenho raiva de nunca me enganar…) permitiu-me abrir definitivamente o meu coração, que na verdade já estava entreaberto, ao ROTARIO MANUEL CORDEIRO. 119

Tenho neste momento a certeza que vamos ter um excelente Rotário. como Governador. Daqui até lá, pelo que li e se quiseres, também poderemos ter um excelente Governador. Espero que assim seja. Um grande abraço do companheiro e amigo grato, Francisco Zamith

António Hallage (DERI 2009 – 2011) → Manuel Cordeiro
Prezado governador 2009-10 do Distrito 1970 Manuel Cordeiro Foi muito agradável revê-lo e à sua amável esposa Maria Antónia durante nossa participação na Conferência do Distrito 1970 que a partir de 1 de Julho passarão a administrar em nome do Rotary International. Desejamos-lhes o melhor dos sucessos em propagar os programas e valores do RI e de nossa Fundação Rotária junto aos

Rotários e à comunidade a que servem. Coloco-me à disposição para o que puder ser útil e aguardo o recebimento de suas Cartas Mensais para que continue actualizado nas actividades desse Distrito do qual já fazemos parte, mesmo que da sua história. Um forte abraço, esperando revê-los em breve.

Manuel Cordeiro → António Hallage (DERI 2009 – 2011)
Meu caro companheiro António, DERI - 2009 - 2010, e esposa Rose Eu e a Maria Antónia agradecemos as palavras simpáticas que nos enviaram. 120

Tudo faremos para que o Rotary continue na senda do apoio aos mais desfavorecidos que tem seguido desde a sua fundação. Nós, os nossos presidentes de clubes e respectivos cônjuges, estamos conscientes das dificuldades que nos esperam. No entanto confiamos no nosso trabalho e tudo faremos para que ROTARY seja cada vez mais eficaz na implementação das suas acções. Recebam um forte abraço de amizade e, sempre que necessitarmos, procuraremos os vossos conselhos, pois é sempre útil ouvir quem tem mais experiência que nós.

Júlio Sorjus (PDRI) → Manuel Cordeiro
Queridos Gobernador Electo Manuel y Maria Antónia: Carmen y yo deseamos dirigiros esta líneas en agradecimiento por las múltiples atenciones que tuvisteis para con nosotros durante nuestra estancia en Espinho. La verdad es que nos

encontramos en un auténtico ambiente rotario rodeados de tantos y tantos amigos que, en todo momento, hicieron todo lo posible para hacer nuestra visita inolvidable. Manuel, derrochas simpatía e inteligencia a montones y serás, estoy seguro, un gran Gobernador con una Conferencia de Distrito que, bajo la batuta de nuestro común amigo y compañero, el PDG Manuel Cardona, dada su afición a la fotografía, será de cine y en tecnicolor. 121

Observando las fotografías de recuerdo de nuestra estancia en Espinho contemplamos el porte natural de Maria Antónia que tiene un gusto exquisito en su vestir. Basta ver su fotografía en vuestra tarjeta oficial en la que aparece con esta elegante chaqueta blanca adornada con su correspondiente negra flor. Os acompaño algunas fotografías recuerdo de nuestra venida que espero sean de vuestro agrado. Esperamos en el futuro tener la oportunidad de reencontrarnos y servir a Rotary para hacer los sueños realidad because, after all, the future is in your, our, hands. Afectuosamente, Julio y Carmen Sorjus

Manuel Cordeiro → Júlio Sorjus (PDRI)
Caros amigos Julio y Carmen Cuando nos encontramos en San Diego y convivimos algunos momentos quedo muy claro que había alguna cosa que me decía que podríamos ser buenos amigos. Si dudas tenia ellas fueran deshechas en Espinho. Nosotros agradecemos mucho vuestras palabras de incentivo y apoyo para nuestras tareas de Gobernador de Distrito. Estamos ciertos, yo y Maria Antonia, que, con la ayuda de amigos como vosotros vamos llegar al fin del ano rotario con muchos sueños hechos realidad. Yo soy una persona muy positiva. Delante de los problemas siempre pienso en las soluciones. Tiene sido así siempre en mi vida, tanto personal como profesional.

122

Maria Antonia se quedo muy contenta con las amables palabras que le dirigiste. Como yo he dicho en mi intervención en Espinho ella es muy importante para mi desempeño, por su simpatía natural Tu también estas bien porque tu mujer, Carmen, es naturalmente simpática. Se gusta mucho de ella. Tu es un gentleman (no hay palabra en castellano para traducir esto). Tengo esperanza de que para el año nos encontremos de nuevo. Con mucho cariño, Manuel y Maria Antonia

Manuel Cordeiro → Álvaro Gomes (GD 2006-2007)
Quando se aproxima o fim do ano rotário 2006-2007, quero apresentar-lhe os meus sinceros parabéns pelo modo como decorreu a sua Governadoria. Devo confessar-lhe que, nas várias vezes em que o acompanhei em eventos rotários, muito aprendi com o modo simples, mas muito eficaz, com que sempre os conduziu. Permita que lhe dê um grande abraço. O companheiro e, agora já amigo, Manuel Cordeiro

Manuel Cordeiro → Joana Presidente do RTC de Lisboa – Olivais,
Cara companheira Joana Acompanho com algum interesse o trabalho que o seu clube vem desenvolvendo neste ano rotário. O jantar Paul Harris para angariação de fundos é uma prova do dinamismo e do crer que imprime à sua presidência. Aceite os meus parabéns e oxalá que o objectivo que pretende atingir com o jantar seja atingido. A Joana e o seu clube bem o merecem Saudações Rotárias. 123

XXVII CONFERÊNCIA DISTRITAL – EDUCAÇÃO E COOPERAÇÃO: O FUTURO DE ROTARY
Escolher um tema para a Conferência Distrital não é tarefa fácil. Depois de muito pensar resolvi escolher o tema da Educação e da Cooperação. As razões principais têm que ver com a facto de toda a minha vida ter estado ligada a estes dois temas. Sou professor universitário e, em consequência, a educação faz parte do meu dia a dia nos últimos trinta e cinco anos. A Cooperação está-me no sangue, como é costume dizer. Nos últimos quinze anos tenho desenvolvido actividades docentes em vários países de língua oficial portuguesa. Leccionei um Curso de Gestão de Energia a Engenheiros moçambicanos, em Nampula e em Maputo. Desde 1999 estou ligado à organização do Congresso Luso Moçambicano de Engenharia, tendo estado presente em todas as edições. Tudo isto permitiu-me ficar a conhecer bastante bem a vida dos moçambicanos o que facilita a minha intervenção de carácter social enquanto rotário.

Mesa que presidiu à abertura da Conferência

Também com Angola tive cooperação ao nível da sua Ordem dos Engenheiros. O trabalho que para eles desenvolvi consistiu em entrevistar 124

os representantes de todos os Colégios da Ordem o que me permitiu ficar com um conhecimento muito amplo da vida dos angolanos. Timor, a outra ex-colónia portuguesa onde já desenvolvo actividade docente é, sem qualquer dúvida, onde mais me empenhei no sentido de colocar as minhas capacidades ao serviço do seu povo. Ali cheguei, pela primeira vez, no dia 10 de Novembro de 2001, dois dias antes do 12º Aniversário do Massacre de Santa Cruz. Desde esse dia estive lá onze vezes, num total de 21 meses. Contribuí para que cerca de 60 timorenses se licenciassem em Engenharia Electrotécnica. É para mim grande motivo de orgulho saber que muitos deles ocupam lugares de destaque nas empresas privadas e públicas de Timor. Posso dizer que conheço muito bem Timor e os timorenses. Os projectos que ali desenvolvi no âmbito da minha qualidade de rotário foram muitos e de grande importância para timorenses desfavorecidos. Dei visibilidade ao movimento rotário português, quer nos textos que escrevi e que foram publicados no Jornal “O Semanário”, quer nas minhas intervenções no programa da RTP Internacional, Timor-leste Contacto. Por tudo isto já estão a ver que o tema da XXVII Conferência do Distrito 1970 não podia ser outro. Aliás esta escolha mereceu muitos elogios por parte do companheiro Luis Vicente Giay. Por várias vezes o referiu. A Educação esteve igualmente presente, pelas intervenções dos Professores Universitários, Manuel Patrício e Crhis Gerry.

125

REPRESENTANTE DO PRI À CONFERÊNCIA
O Presidente de RI, companheiro John Kenny e esposa June, fazem-se representar em cada uma das 534 conferências Distritais, por um rotário e cônjuge por ele escolhido. Na conferência deste ano foi indicado o companheiro Luís Vicente Giay, também ele Presidente de RI em 19961997. Foi uma honra para mim, enquanto governador do Distrito, e para todos os companheiros dos vários clubes que o constituem. Todos nos sentimos honrados com a sua indicação. Por razões de falta de saúde a esposa do companheiro Giay, Célia, também rotária, não pode vir. No entanto estou certo de que esteve sempre presente em espírito.

Rotário desde 1961, tendo presidido o RC de Arrecifes. Serviu como Governador de Distrito, como Director de Rotary International (1.987/89), 126

como Director Tesoureiro (1.988/89) como AID do Presidente de RI, Paulo Viriato Correia da Costa (1.990/91) e Curador da Fundação Rotária (1.990/93) Presidente de Rotary International – Ano Rotário 1.996/97, cujo lema, Construa o Futuro com Acção e Visão, recentemente ocupou o honroso cargo de Presidente dos Curadores da Fundação 2001-02 e 2006-07. Casado com Celia Elena Cruz, têm quatro filhos: Luis Rodolfo, Gustavo, Fernando e Diego.

CONFERÊNCIA DISTRITAL
As intervenções do companheiro Luis Giay durante a Conferência Distrital foram atentamente escutadas por todos os rotário e familiares que estiveram presentes e foram publicadas na Carta da Conferência. Aqui quero, apenas, realçar o humanismo com que fez as suas intervenções. A sua grande experiência rotária e profissional, o seu contacto com muitas pessoas de todo o mundo deram um grande

conteúdo rotário e humano a todas as suas intervenções. Dos vários momentos em que estivemos juntos e das muitas conversas que tivemos, retive as suas palavras sobre o trabalho desenvolvido pelos jovens ROTARACTISTAS e INTERACTISTAS (Foto). As intervenções da companheira Ângela,

Representante Distrital de ROTARACT e da companheira Iolanda, Representante Distrital de INTERACT, mereceram da sua parte palavras de 127

grande apreço e admiração pelos muitos projectos que levaram a cabo. Disse-me mesmo “que grande trabalho os jovens desenvolveram neste ano rotário”. Nunca mais esquecerei as suas palavras de incentivo para que continuasse no caminho que tenho seguido até aqui. E também de reconhecimento pelo trabalho desenvolvido enquanto Governador do Distrito. Foi muito bom ouvi-lo dizer que a Conferência teve um grande conteúdo rotário e, na sua opinião, os rotários do Distrito que não estiveram presentes tinham perdido uma óptima oportunidade para se enriquecerem como rotários. As suas palavras amáveis, em especial em momentos menos conseguidos da Conferência, foram um tónico para nos esforçarmos ainda mais em tudo o que fazemos.

VISITA Á CÂMARA MUNICIPAL E À UNIVERSIDADE
Antes da Conferência fizemos uma visita de cortesia à Câmara Municipal onde fomos recebidos pelo seu Presidente no Salão Nobre da Câmara. De seguida apresenta-se o texto publicado no Boletim da Câmara Municipal: “O Dr. Manuel Martins dirigiu uma palavra de boas vindas a Luís Vicente Giay, manifestando-lhe, em nome de Vila Real, “elevada honra e satisfação por recebê-lo na Casa de Vila Real. Fazemos votos para que a sua estadia seja agradável e enriquecedora e que, também aqui, tenha a oportunidade de testemunhar o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pelo Distrito 1970 e seus Clubes, em geral, e pelo Rotary Club de Vila Real, em particular, não só no seio da comunidade local, mas um pouco por todo o mundo, em especial, nos Países de Língua Oficial Portuguesa”, sublinhou. 128

A este propósito, referiu que o lema “Dar de si, antes de pensar em si”, “enquanto expressão máxima do serviço desinteressado e voluntário em favor do próximo, permanece plenamente actual e pertinente, sobretudo nos dias que correm”, acrescentando que “o contributo voluntário dos cidadãos, por si, ou organizados em associações, grupos ou movimentos, tem sido, e é, uma ajuda valiosa e indispensável ao Serviço Público”. Elogiou também o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pelo Governador do Distrito 1970, Manuel Cordeiro, nas áreas da Educação e Cooperação, ao longo dos seus quase 11 anos de militante do Movimento Rotário, felicitando-o pela organização da XXVII Conferência Distrital, em Vila Real, nas suas palavras, “um dos momentos altos da sua Governadoria que muito prestigia a nossa Cidade, o Concelho e a Região”.

Na Câmara Municipal, Dr. Manuel Martins

Na Universidade, Vice-Reitor Carlos Sequeira

Na Universidade fomos recebidos pelo Vice-Reitor Carlos Sequeira que se congratulou com a escolha da Universidade para realização desta conferência. Na cerimónia de abertura o Magnífico Reitor, Mascarenhas Ferreira disse mesmo que “uma Conferência sobre Educação e cooperação não podia ser noutro espaço que não o de uma Universidade”.

129

MENSAGEM DO COMPANHEIRO GIAY AOS CONFERENCISTAS
A los participantes de la Conferencia del Distrito 1970 La organización de su Conferencia anual y los caminos de Rotary este año nos llevan hacia Vila Real, esa parte tan hermosa de Portugal, que es la tierra de nuestro Gobernador Manuel Cordeiro y su esposa María y adonde Rotary llegara en 1967. La Conferencia anual nos permite actualizar nuestros conocimientos, recibir información, disfrutar de la amistad y muchas otras cosas que quedan en la memoria de los que asisten. Y quiero resaltar la gran

diferencia que existe entre los que asisten y los que participan. La presencia física, asistir, cumple con una obligación rotaria y punto. Hasta puede pasar inadvertida en nuestras vidas. Pero la participación se produce cuando cada uno coloca sus sentimientos, su corazón y espiritualidad en cada momento disfrutando, viviendo experiencias nuevas y enriqueciendo su acervo cultural y personal. Disfrutemos al máximo el programa que el Gobernador Manuel Cordeiro y los organizadores han preparado para esta oportunidad. Participemos intensamente y saquemos provecho a los esfuerzos realizados para realizar esta reunión llevándonos lo mejor de ella para compartirla mas tarde, en los clubes, con nuestros compañeros que no tuvieron la ocasión de asistir a un encuentro que auguro exitoso y memorable. El Presidente John Kenny y su esposa June nos han honrado a Celia y a mi para representarlo en uno de los mas prestigiosos distritos del mundo de Rotary. Nos sentimos muy felices por esta oportunidad y trataremos de agregar a la Conferencia lo mejor de nosotros mismos para enriquecerla aun mas si es posible. 130

A todos, Celia y yo les enviamos un afectuoso saludo y nos veremos en Vila Real para disfrutar Rotary en plenitud. Felicidades y un fuerte abrazo para todos. “El Futuro de Rotary está en vuestras manos”. LUIS VICENTE GIAY

APRESENTAÇÃO DOS GOVERNADORES 2011-2012 e 2012 – 2013
No dia 30 de Maio, segundo dia da conferência, foi apresentado o Governador Eleito para 2011-2012, companheiro do Rotary Club de Viseu e a Governadora Indicada para 2012-2013, companheira Teresinha Fraga do Rotary Club da Senhora da Hora.

Comp Goes Madeira GE 2011-2012

Comp Teresinha, GI 2012-2013

FOTOS VÁRIAS DA CONFERÊNCIA

Luis Giay, com a imprensa

TPH para a Maria Antónia

131

Distinção ao Dr. Parafita

… e à fadista Elsa Gomes

Com o comp Mário e Anabela

Junto ao Marco da Conferência

Presidente e Chairman da Conferência

Com o Reitor da UTAD (1º à esquerda)

132

Dr. João Aparício, Embaixada de Timor

Embaixador Anacoreta Correia

Oradores Professor M Patrício

… e Professor Chris Gerry

PÓS-CONFERÊNCIA
Após a Conferência visitámos a Universidade Sénior do Rotary Club de Chaves. Visitámos as instalações, assistimos a uma aula de língua espanhola, durante a qual os alunos entoaram a canção Llorona, muito popular na Argentina, em homenagem ao visitante e participámos numa reunião do clube. O companheiro Luís ficou encantado com o projecto das Universidades Seniores dos Rotary clubes de Portugal. Ficou muito 133

surpreendido com o que viu, especialmente pelos “olhos de satisfação” que viu nos alunos.

A Tuna da Universidade

Falando aos companheiros

MENSAGENS TROCADAS COM O COMPANHEIRO GIAY Manuel Cordeiro → Luis Vicente Giay
Caro compañero Luis Vicente Giay Esta es la primera vez que contacto con usted. Nuestro Presidente de RI, compañero John Kenny me informó que su representante en mi conferencia distrital seria usted y su mujer Celia. Para mi y mi mujer Maria Antónia es un placer muy grande recibirlos en Vila Real adonde nosotros vivimos. Es una ciudad del interior norte de Portugal, a una distancia de 100 kilómetros del Oporto. Está ubicada en la región del Río Douro, Patrimonio de la Humanidad, adonde es producido el vino del Oporto. Yo soy Profesor Catedrático de la UTAD – Universidade de Tras-os-Montes e Alto Douro, del área de Energía. Maria Antónia es Profesora de niños, ya jubilada. Tenemos dos hijos y un nieto. 134

Nuestro Distrito tiene 86 clubes y nació en el día 18 de Julio el primero Rotary Club de Nuevas Generaciones. En mi intervención en eso día hablé sobre la circunstancia de haber sido usted el primero Presidente de RI que habló sobre la importancia de la creación de clubes de Nuevas Generaciones. En sus Énfasis Presidenciales del año 1996-1997 estaba “trabajando con la juventud – nuevas generaciones”. En mi plano de actividades los jóvenes tienen un destaque grande pues yo considero que es en los jóvenes que está el futuro de Rotary. Siempre digo que es necesario que nuestros clubes hagan reuniones atractivas para los jóvenes, pues solo así ellos comparecerán y ingresaran en los clubes. Yo y Maria Antónia nos despedimos con saludos para usted y Celia

Luis Vicente Giay → Manuel Cordeiro
Muy estimado Manuel: Fue un placer tener la oportunidad de recibir este mail y también encontrarnos durante el Instituto de Brasil. Para Celia y para mi es un gran honor poder representar al Presidente John en el distrito 1970, de larga tradición rotaria en nuestra organización. Muy pronto te enviare nuestro CV y las fotografías para ser utilizadas. Celia esta muy activa como Coordinadora Regional de la Fundación Rotaria y Coordinadora General de nuestro Instituto de Zona que se realiza en Pilar, cerca de Buenos Aires, a fines de Noviembre próximo. Todos los fines de semana tiene seminarios ya que le han asignado 22 distritos lo que es una tarea formidable. Por mi parte te estoy escribiendo desde Nueva York donde acabo de terminar una semana de trabajo en UNICEF revisando las aplicaciones de nuestros fondos en el programa polio plus. Sigo viaje a 135

Evanston donde la semana próxima tenemos las reuniones del Comité de Inversiones y de la Vision Futura de la Fundación Rotaria que estoy presidiendo desde su comienzo. Nos dará mucho gusto visitar Portugal nuevamente. En verdad, es la primera vez que representaremos al Presidente en ese querido país. Nuestros amigos brasileños siempre han insistido para ir a Portugal y obviamente no he tenido oportunidad antes de hacerlo. Pero ahora, que John nos ha honrado en ir a tu distrito tendremos la ocasión de disfrutarlo con mas calma y tiempo. Estuve visitando la web con noticias de Portugal y recibo regularmente Portugal Rotario que Henrique tiene la amabilidad de enviarnos. La verdad es que la actividad de Uds. es muy importante y digna de todo encomio. Estuve pensando en el gran compromiso que tienen por delante con motivo de la Convención de Lisboa. Nosotros pasamos por esto con la Convención de Buenos Aires en el 2000 y fue un trabajo fenomenal. Les deseo que Uds. también tengan un gran suceso para el que necesitan un gran equipo y una gran unidad interna para llevarlo adelante. Observo que has tenido dificultades en recibir mis mails. Te sugiero que cuando me escribas lo hagas a las siguientes direcciones:

lvgiay@virtualred.com.ar y luisgiay@gmail.com. Celia se une a mi para enviarles a Maria Antonia y a ti un afectuoso saludo al que agrego un abrazo fraterno y cordial. Tu amigo, Luís

136

Manuel Cordeiro → Luis Vicente Giay
Amigo Luís Receber-te-emos de braços abertos e com muita amizade na nossa Conferência. Como tinhas manifestado interesse em visitar o projecto de um clube do nosso Distrito, propomos-te que visites um muito interessante que é uma Universidade Sénior de Rotary. Pertence ao RC de Chaves, a uma distância de Vila Real de cerca de 70 km. Foi a primeira de 17 que já funcionam no nosso Distrito. Mando-te o programa para que me digas se concordas em que esta visita faça parte do teu roteiro. Aceita um grande abraço meu e beijos da Maria Antónia.

Luis Vicente Giay → Manuel Cordeiro
Querido Manuel: Ante todo no saben cuanto aprecio que Uds. hayan viajado desde Vila Real para recibirme en el aeropuerto. Fue un gesto de amistad que valoro y agradezco muchísimo. Estoy muy bien alojado con todo confort en un gesto de hospitalidad tan propio de Uds. Muchas gracias. La oportunidad de visitar lo que aquí propones y que te confirmara en un mail muy rápido anterior me pone muy feliz y estoy dispuesto a hacerlo Celia les envía un afectuoso saludo con los mejores augurios de gran suceso en la Conferencia. Para Maria Antonia y para ti un afectuoso saludo y creo nos veremos mañana. Un fuerte abrazo, LUIS VICENTE GIAY 137

Luis Vicente Giay → Manuel Cordeiro (Depois da Conferência)
Queridos Manuel y Maria Antonia: He regresado muy bien a Arrecifes luego de la hermosa experiencia que ha significado representar al Presidente en la Conferencia del Distrito 1970 en tu querido país. El tiempo pasado allí fue memorable y recordado por siempre y el desarrollo de la Conferencia Distrital excelente. Los rotarios que tuvieron la suerte de asistir a la misma con toda certeza volvieron revitalizados a sus clubes porque encontraron un programa ameno, profundo y de gran contenido rotario. Los que no pudieron ir no saben lo que se han perdido! Quiero agradecer todas las atenciones que tanto Maria Antonia como tu me ofrecieron durante mi estadía en Vila Real, una tierra bendecida por Dios y muy linda para visitar. Pero mejor aun si se tiene amigos como Uds. que cuidaron todos los detalles para que nada quedara librado al azar. La visita a la Universidad Senior fue magnífica. Este es un proyecto muy bueno y su crecimiento con certeza le da a Portugal una gran ayuda para la tercera edad. Un agradecimiento especial para Diamantino y tan buenos y serviciales compañeros que también hicieron mi estadía mucho más agradable y feliz. Y a Manuel Cardona por su invitación y todas las fotografías que me ha enviado como recuerdo de unos momentos tan felices. A todos mi recuerdo y gratitud. Un fuerte abrazo y hasta pronto.

138

CONVENÇÃO DE MONTREAL
Eu e a Maria Antónia participámos na Convenção de Montreal, a nossa primeira Convenção. Gostámos muito em especial dos muitos stands que expunham as várias valências de Rotary. Trata-se de um momento alto da vida de qualquer rotário. Ali pudemos rever companheiros portugueses e de outros países. A representação portuguesa, mesmo sem ser numerosa, honrou os rotários portugueses. A Convenção de Lisboa em 2013, esteve presente com um stand do Turismo de Portugal, onde foi possível encontrar muita informação a ela respeitante. O companheiro Luís Miguel Duarte, Presidente da Comissão Organizadora esteve presente e ajudou à sua divulgação. Lá encontrámos os companheiros Laranjeira e Abel com as respectivas esposas. O companheiro Henrique Pinto e o companheiro Gonçalves Afonso, este acompanhado da esposa, filha e netos, foram companheiros de jornada nos dias em que ali permanecemos. Tivemos também o grato prazer de rever o companheiro Luis Vicente Giay.

Com o comp Gonçalo

Com os companheiro Laranjeira e Abel

139

XXXII INSTITUTO ROTÁRIO DO BRASIL – GRAMADO
Entre os dias 3 e 6 de Setembro realizou-se em Gramado, cidade do Estado do Rio Grande do Sul, o Instituto Rotário do Brasil. Estiveram presentes mais de 1000 rotários e cônjuges. Foi uma manifestação clara da força que o movimento rotário tem no Brasil. O companheiro António Hallage, convocador do Instituto, e a esposa Rose, estão de parabéns pois tudo decorreu bem. As sessões tiveram muito nível e foram muito participadas. Houve muita interactividade entre os palestrantes e os participantes.

Com o comp Hallage e esposa Rose

Com o comp Juvenal e esposa

Dos Distritos brasileiros só dois é que não estiveram representados o que revela o empenho e o interesse que todos têm em participar num evento rotário onde muito se pode aprender, onde se podem estabelecer contactos com outros Distritos potenciando assim a colaboração entre todos. A presença dos governadores do ano anterior, os do ano actual e os 140

indicados confere a este instituto uma particularidade que muito o valoriza. Os dois Distritos de Portugal estiveram representados por vários companheiros e cônjuges. Muito interessante foi o facto de eu e a Maria Antónia termos reencontrado os companheiros governadores brasileiros e respectivos cônjuges. Desde San Diego que não nos encontrávamos. A alegria e o amor que todos eles e elas põem nas actividades rotárias que desenvolvem devia servir de exemplo para todos aqueles que abraçámos os ideais do nosso movimento. Podemos dizer que temos bons amigos no grupo de governadores brasileiros 2009-2010.

Com o comp Eduardo Pimentel

Com o comp Paulo e esposa

Em simultâneo teve lugar o VI Encontro de Rotários de Língua Oficial Portuguesa, sob a égide da Fundação de Rotarianos de São Paulo e da CIP – PLOP – Países de Língua Oficial Portuguesa, representada pelos companheiros Eduardo Barros Pimentel e (foto) Gunter Pollack. Foram apresentados vários projectos que estão em implementação no Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau e Moçambique. Estive em representação de Portugal na mesa que presidiu aos trabalhos. Foram duas tardes de 141

muito trabalho, mas que me deram muito prazer. Por solicitação do companheiro Eduardo Pimentel apresentei a minha visão sobre o que deve ser a atitude dos Distritos rotários portugueses perante os desafios que se lhes colocam nos tempos de hoje. Salientei a atitude que devemos ter na procura de parcerias com vista a implementar projectos de apoio aos mais necessitados. Não devemos ter uma atitude passiva. Devemos ser cada vez mais activos. Realcei o potencial que têm as novas tecnologias de comunicação, se forem bem usadas. Hoje pode fazer-se uma candidatura a um Subsídio Equivalente sem utilizar uma folha de papel. Se todos os intervenientes forem rápidos não é necessário muito tempo para o fazer. Enfatizei aquilo que em minha opinião todo o rotário deve fazer, colocar à disposição de Rotary as facilidades de deslocação que a sua profissão lhe dá.

Convívio com o PRI, John Kenny

Comp Diamantino e Waldemar e cônjuges

O companheiro PRI John Kenny e esposa June, proporcionaram a todos os presentes um convívio em que todos participaram e que permitiu cimentar as relações entre todos os rotários e cônjuges presentes. Em conclusão direi que o Instituto Rotário de Gramado foi uma jornada de companheirismo rotário que não esqueceremos. 142

PROJECTOS DE SUBSÍDIOS EQUIVALENTES
A implementação de Subsídios Equivalentes foi uma aposta que me propus atingir desde o momento em que fui eleito Governador do Distrito 1970. A parceria que fiz com o companheiro Olandino, Governador do Distrito 4660 do Brasil, foi muito produtiva. Por iniciativa minha, foram 4 os Subsídios Equivalentes que implementei, a saber: MG #71014 – Escolinhas do Niassa, Moçambique; MG #71534 – Cabazes de Alimentos, Norte de Portugal; MG #72123 (Projecto do ROTARACT e INTERACT) – Equipamento para a ASAS, Brinquedos, Leite para bebés e Fraldas; MG #72574 (Projecto dos cônjuges) – Fraldas para idosos e bebés.

Como contrapartida foram implementados 3 no Brasil, embora tenham sido 4 os submetidos à Rotary Foundation: MG #72377 – Compra de Equipamento para a Unidade de Saúde de Catuípe, Brasil; MG #71491 – Equipamento para o Hospital Bom Pastor, Ijuí, Brasil;

A implementação do projecto dos Cabazes, em conjunto com o dos cônjuges, que consistiu na compra de fraldas para idosos e bebés e com parte do dos jovens, ROTARACT e INTERACT, constituiu um momento muito importante para o Distrito e deu muita visibilidade aos clubes que 143

aderiram aos projectos. Dou um realce muito especial ao Projecto dos jovens, feito sem qualquer participação financeira da sua parte. Sobre a entrega dos Cabazes e das Fraldas foram publicadas notícias em jornais nacionais e em jornais regionais. O press release publicado foi o seguinte:

Rotary entrega 1200 cabazes no Norte do país – mais de 56 000 Euros 40 Rotary Clubs do Distrito 1970 estão neste momento a distribuir cerca de 1200 cabazes pelas pessoas mais carenciadas das suas comunidades. O projecto surgiu de uma candidatura a um Subsídio Distrital da Rotary Foundation concretizada pelo Past Governador Manuel Cordeiro, em conjunto com o projecto dos cônjuges, o Rotaract e o Interact. Os cabazes incluem vários alimentos básicos, muitas fraldas e leite em pó, sendo o investimento final de mais de 55 mil euros. O transporte dos cabazes aos clubes foi da responsabilidade do hipermercado Continente.

Na descrição do projecto, Manuel Cordeiro lembrava que “Os tempos de crise que vivemos fez com que muitas famílias deixassem de ter condições para alimentar condignamente os seus filhos, muitos dos quais se encontram em idade escolar. Com este projecto pretendemos minimizar esses efeitos. Serão entregues cabazes de alimentos básicos para famílias 144

carenciadas das localidades onde se encontram clubes rotários e outras, desde que identificadas pelos clubes. Os clubes conhecem bem as necessidades das pessoas que constituem as comunidades onde se inserem e, como tal, o público-alvo será indicado por eles”. A distribuição de cabazes de alimentos às populações mais desfavorecidas tem sido prática corrente dos clubes. Terminado este projecto os clubes vão dar-lhe seguimento, quer por sua iniciativa, quer associando-se a iniciativas de outras instituições de apoio social.

IMAGEM PÚBLICA DE ROTARY
A imagem pública de Rotary saiu reforçada pois esta notícia foi publicada no Jornal de Notícias, no Diário de Notícias e no Correio da Manhã, jornais de âmbito nacional. Também a Agência Lusa, agência nacional de comunicação, divulgou a notícia por todo o país. Na internet também teve uma divulgação muito grande. Nos jornais regionais onde há clubes que aderiram ao projecto contam-se o Jornal do Nordeste, Notícias de Vila Real, A Voz de Trás-os-Montes, o Jornal de Valongo, o Jornal da Bairrada, o Jornal de Estarreja, o Região da Bairrada, Jornal de Santo Thyrso, Jornal de Mangualde, Notícias do Douro, o Notícias da Costa da Caparica, Notícias de Guimarães, etc. Muito importante é o facto de o Continente Online colocar no seu site o Distrito 1970 como um dos 3 parceiros exclusivos para a área social. Também na DÃOTV.PT, na Rádio Terra Nova e em muitos sites de Internet.

145

JORNAL DE NOTÍCIAS

146

147

148

No site www.continenteonline.pt procurar Parcerias Exclusivas e encontrase o seguinte:

149

TRANSMISSÃO DE TAREFAS – 2010-2011 - POMBAL
Foi no Rotary Club de Pombal que se realizou a Transmissão de Tarefas para o companheiro Armindo Carolino, Governador 2010-2011. No momento da passagem do testemunho proferi algumas palavras alusivas ao acto que apresento de seguida.

“As minhas primeiras palavras são para o companheiro Armindo Carolino que a partir de hoje passa a ser o nosso Governador e para a Gina, sua esposa, que o acompanhará na caminhada que durará um ano. Eu e a Maria Antónia desejamos-vos tudo de bom. O caminho não é fácil. No entanto considero-vos capazes de vencer os obstáculos que vos vão aparecer pelo caminho. Alguns, já previsíveis, resultantes do exercício das tarefas que hoje vos são confiadas. Esses, estamos certos, ultrapassá-loseis pois reconheço-vos vontade, determinação e capacidade suficientes para o conseguir. Os outros, os imprevisíveis, espero que sejam poucos. Quantos menos melhor. Ultrapassá-los-eis também certamente. Em quaisquer circunstâncias podeis contar comigo e com a Maria Antónia. Sempre que achardes que a nossa ajuda possa contribuir para facilitar o vosso desempenho podeis contar connosco. Uma certeza vos dou: nunca estarei do lado da criação de problema. Estarei sempre do lado da sua solução. Eu e a Maria Antónia terminamos aqui o ano em que tivemos responsabilidades acrescidas no nosso Distrito. Estamos de consciência 150

tranquila. Tudo fizemos, repito tudo fizemos, para dignificar o nosso Distrito. Pusemos no exercício das tarefas que há um ano nos foram confiadas, todo o nosso vigor, o nosso saber, a nossa determinação. Tive a sorte de ter um conjunto de Presidentes de grande consciência rotária. Só com a sua ajuda foi possível chegar aqui com a concretização de boa parte dos objectivos que tracei no início do ano. Sem dúvida que formamos uma verdadeira equipa. Estou certo de que, tal como eu, eles se sentem com a consciência do dever cumprido. A todos e todas o meu muito obrigado. O distrito conta convosco.

Passagem do testemunho ao companheiro Armindo e à Gina

Não pretendo fazer um balanço daquilo que foi o ano rotário. Já o fiz na Conferência Distrital, em Vila Real. Hoje devemos concentrar-nos todos no próximo ano que começou dia 1. Exorto todos os rotários do nosso Distrito a disponibilizarem-se no sentido de criar as condições necessárias para que o nosso Governador Armindo Carolino atinja todos os objectivos que traçou para a sua Governadoria. Por mim passei a ser um simples rotário, membro do Rotary Club de Vila Real. Nessa qualidade serei o representante do clube à Rotary Foundation.

151

O que prometi ao meu presidente foi que cumprirei rigorosamente essa tarefa. Termino com uma palavra de esperança para o nosso Governador Armindo Carolino e para a Gina. As exigências da tarefa de Governador são muitas. Muitas viagens de noite, muitas visitas, muitas intervenções, enfim, muitos momentos de cansaço. No entanto se tivermos a convicção de que estamos a ser úteis tudo se torna mais fácil. Não tenho dúvidas que isso acontecerá convosco. Em meu nome e no da Maria Antónia desejo-vos, uma vez mais, as maiores felicidades para o desempenho das tarefas que o Distrito vos confiou. Disse.

152

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful