Você está na página 1de 4

Motor de Combustão Interna

É uma máquina térmica, que que transforma envolvem a energia proveniente de uma reacção química em energia mecânica. O processo de conversão dá-se através de ciclos termosexanicos expansão, compressão e mudança de temperatura de gases. São considerados motores de combustão interna aqueles que utilizam os próprios gases de combustão como fluido de trabalho. Ou seja, são estes gases que realizam os processos de compressão, aumento de temperatura (queima),expansão e finalmente exaustão. Motores de combustão interna são também popularmente chamados de motores de explosão. Esta denominação, apesar de frequente, não é tecnicamente correta. De facto, o que ocorre no interior das câmaras de combustão não é uma explosão de gases. O que impulsiona os pistões é o aumento da pressão no interior da câmara, resultante da combustão (queima controlada com frente de chama).

1. Esquema simplificado do funcionamento de um motor de combustão interna

Ciclos termodinâmicos
y Ciclo motor de Otto
O motor baseado no ciclo ideal Otto, caracteriza -se pela sua ignição ser por faísca. Este tipo é o mais comum em automóveis e motocicletas. O ciclo ideal constitui-se pelos seguintes processos: 1. Admissão isobárica 0-1. 2. Compressão adiabática 1-2. 3. Combustão isocórica 2-3, expansão adiabática 3-4. 4. Abertura de válvula 4-5, exaustão isobárica 5-0.

y Ciclo motor de Diesel Motor Diesel Os motores Diesel caracterizam-se pela ignição por compressão. câmara de . existem em diversas formas construtivas. y Ciclo motor Brayton O ciclo Brayton é utilizado como ideal para turbinas a gás. Este ciclo diferencia-se dos anteriores pelo facto de operar em regime permanente. este tipo de motor distingue-se dos motores alternativos. é inflamado. Motores rotativos Um motor rotativo é um motor de combustão interna que não utiliza pistões como um motor convencional. O fluido de trabalho (normalmente ar) é comprimido sem ser misturado ao combustível e quando o combustível é injectado no fluido comprimido e quente. Assim. em tempos diferentes. mas. Isto é consequência do facto dos processos de compressão. em locais diferentes. transferência de calor. sempre contendo três sistemas básicos: compressor. As máquinas que impulsionam veículos pesados como caminhões. às vezes chamados de pistões rotativos. mas. onde os processos ocorrem numa única câmara. Turbina a gás As turbinas a gás são máquinas puramente rotativas. expansão e exaustão ocorrem ao mesmo tempo. mas pode fazer uso de rotores. são normalmente baseadas no ciclo ideal de Diesel. o que não se refere ao combustível utilizado e sim ao ciclo termodinâmico em que operam. comboios e navios.

do porte. mais potência do que um motor a pistão de mesma cilindrada e necessitam menos peças para a sua construção. Motores do tipo Wankel oferecem. eles aquecem mais. ou seja capacidade por peso. Como desvantagem. dos combustíveis utilizados. As características de cada projecto são funções do meio de transmissão de potência (por eixo ou jato de gases).combustão e turbina propriamente dita. Possuem maior densidade de potência. Motor Wankel O motor Wankel é uma variação de motor de combustão interna que combina características de turbinas a gás às de motores a pistão. das temperaturas de trabalho entre outras variáveis. Apesar de operar com velas de ignição ao invés de combustão contínua como uma turbina. geram mais gases poluentes. Motores Alternativos . Devido a isso. as vantagens de produzir menos vibrações. uma variação do motor Wankel. O ciclo termodinâmico neste caso. já que são puramente rotativos. não há peças alternativas. em relação aos motores a pistão. Em relação às demais máquinas. Recebeu este nome pelo fato de seu funcionamento contínuo ser quase igual ao de uma turbina. são frequentemente empregues em aeronaves. foi paten teado o motor Quasiturbine. as turbinas tem característica de ter a maior densidade de potência. ou seja. têm manutenção do s elementos de vedação e tem uma montagem mais complexa do que um motor a pistão. Quasiturbine Em 1996.

o que equivale à meia volta da árvore de cames.do eixo de manivelas. transferência de calor e exaustão. o principal elemento são os pistões. um ciclo termodinâmico completa-se a cada volta do eixo. abrindo e fechando as janelas (aberturas) na parede da câmara de combustão. Motor quatro tempos Já nos motores de quatro tempos. Neste caso.infomotor. compreendendo as etapas de admissão. engrenado à árvore de cames de tal forma que tenha metade da velocidade de rotação da mesma. para motores de grande porte.ou seja. Http://www. ocorre admissão e compressão numa volta e transferência de calor na consecutiva. Nestes motores. Neste caso.com. os gases completam um ciclo termodinâmico a cada duas voltas do eixo. Mas. ora comprimindo os gases. permitindo que o ciclo de abertura de válvulas dure os quatro tempos. isto não é uma alternativa adequada por reduzir o curso para compressão e permitir a comunicação directa entre a admissão de combustível e os ductos de exaustão.Os motores alternativos possuem elementos que realizam movimentos repetitivos de translação. Esta característica permite que o próprio pistão a ctue também como válvula. Esta opção simplifica a máquina. ora sendo movimentado pelos gases.br/site/2009/03/principio -de-funcionamento-do-motor-acombustao-interna-ciclo-otto/ . compressão. Esta alternância requer necessariamente a aplicação de um (ou mais) comando de válvulas. cujo movimento altera o volume das câmaras de combustão. tempo é o percurso de um pistão. também dispensando comando de válvula e é muito utilizada em motores de pequeno porte. Motores alternativos dividem-se pelo número de tempos em que completa uma sequência de processos. do ponto morto inferior ao ponto morto superior. Motor dois tempos Num motor a dois tempos. para um pistão.