P. 1
MANUAL VI Trabalhando Elementos Da Geologia Estrutural

MANUAL VI Trabalhando Elementos Da Geologia Estrutural

|Views: 74|Likes:
Publicado porPaulo Said Fernades

More info:

Published by: Paulo Said Fernades on Jul 10, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/27/2012

pdf

text

original

TRABALHANDO ELEMENTOS DA GEOLOGIA ESTRUTURAL

Série Manuais Técnicos da CPRM Volume VI

deve-se uni-los para diminuir a quantidade de entidades gráficas. A partir destes manuais o agente de mapeamento terá as instruções para realizar a construção de um Sistema de Informações Geográficas (SIG) disponibilizando o seu mapa geológico neste ambiente. objetivando padronizar os trabalhos de geoprocessamento e cartografia digital.I INTRODUÇÃO A CPRM . 1 . quando da aplicação da simbologia no ArcGis. A Base de Estruturas contém todo o acervo incorporado a partir do GIS ao Milionésimo. Instruções na apostila ArcGis. II TRABALHANDO OS ARQUIVOS DE ESTRUTURAS O formato das tabelas do arquivo de Estrutural deve seguir o padrão apresentado abaixo (Tabela 1).000 advindos do Programa Geologia do Brasil. por exemplo). No caso da base de estruturas a alimentação do banco de dados GEOBANK. onde a indexação entre o arquivo vetorial da estrutura e o GEOBANK será feita a partir do campo Tipo_ Estrutura.000 e 1:250. Neste manual VI “Trabalhando Elementos da Geologia Estrutural” são apresentados os procedimentos que deverão nortear os trabalhos de preparação dos arquivos de estruturas cartografadas pelos trabalhos de mapeamento nas escalas 1:100.Serviço Geológico do Brasil. desenvolveu a série: Manuais Técnicos da CPRM. se dará através das tabelas dos arquivos digitais. caso não modifique sua direção. Para que não haja entidades gráficas com sentidos incoerentes. constituindo referência padrão para aquisição de dados estruturais. utiliza-se a ferramenta inverte sentido (Flip). principalmente em estruturas que apresentam sentido de deslocamento (falhas contracionais e extensionais. Atenção! Observar o sentido da digitalização. Novos dados serão cadastrados com a indicação da escala do projeto. As seguintes instruções devem ser observadas: a) Quando uma mesma estrutura estiver representada por diversos segmentos.

Utilizar biblioteca Tipo de Estrutura Nome pelo qual a estrutura é conhecida (Ex. No caso das estruturas planares de baixo ângulo de mergulho. comprometendo a qualidade do layout. não é pertinente fazer o preenchimento desse campo (ex: cavalgamentos da Faixa Riacho do Pontal.) através de uma entidade gráfica linear já prevista na biblioteca de estruturas (código 40). etc. em função da escala do mapeamento. o mais importante é informar o sentido do transporte tectônico (N. Angulo do plano da estrutura com o norte (Azimute) Angulo do mergulho da estrutura planar TIPO_ESTRUTURA NMESTRUTURA ANG_NORTE MERGULHO 2 . c) As atitudes de todas as estruturas lineares (eixos de dobras maiores e menores. pois quando da aplicação das simbologias (“triângulos” ou “hachuras”. de interseção.) devem ser representadas de mesma maneira: valor do ângulo do caimento (0o a 90o ) e sentido do caimento. em azimute (0o a 360o) TABELA I Campos da tabela de preenchimento e seu significado COD_TIPO_ESTRUTURA Tipo da estrutura (Utilizar o código presente na Biblioteca de Tipo de Estruturas).b) Também deve-se ter atenção durante os procedimentos de digitalização das falhas e/ou zonas de cisalhamento contracionais e extensionais. no norte da Bahia). lineação de estiramento. cujos traços em mapa são muito irregulares. respectivamente). o excesso de pontos da digitalização provoca alta densidade desses símbolos. etc. não se levando em conta as variações muito locais. SE. Falha do Cachimbo). Nesse caso. NW. c) A direção das estruturas deve ser a direção geral.

Sentido do transporte tectônico (utilizar o código presente na biblioteca de Transporte Tectônico) Campo para ser utilizado na união das tabelas COD_TRANSPORTE JOIN III BIBLIOTECAS DA BASE DE ESTRUTURAS A) Biblioteca de Tipo de Estruturas 3 . Ângulo do caimento da estrutura linear Sentido do caimento da estrutura linear (Azimute) Rejeito total da estrutura (em Metros) Idade aproximada de formação da estrutura (em Ma) Tipo de regime tectônico no qual a estrutura foi formada (Utilizar o código presente na biblioteca de Regime Tectônico).SENTIDO_MERGULHO CAIMENTO SENTIDO DO CAIMENTO DESLOC IDADE COD_REGIME_TECTONICO Quadrante do sentido do mergulho da estrutura planar (Utilizar o código presente na biblioteca de Sentido do Mergulho).

Cod 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 Estruturas Acamadamento Acamadamento horizontal Acamadamento ígneo Acamadamento ígneo horizontal Acamadamento ígneo vertical Acamadamento invertido Acamadamento vertical Acamadamento vulcanoclástico Acumulação de cristais Alto estrutural Anticlinal invertido Anticlinal invertido com caimento indicado Anticlinal normal Anticlinal ou antiforme Anticlinal ou antiforme invertido Anticlinal ou antiforme invertido com caimento indicado Anticlinal ou antiforme invertido horizontal Anticlinal ou antiforme normal Anticlinal ou antiforme normal com caimento indicado Anticlinal ou antiforme normal horizontal Anticlinório Antiforme invertido Antiforme normal Arco de bacia Bacia Banda de cisalhamento Banda de cisalhamento compressional Banda de cisalhamento extensional Banda de cisalhamento trancorrente sinistral Banda de cisalhamento transcorrente dextral Bandamento gnáissco Bandamento gnáissico horizontal Bandamento gnáissico vertical Bandamento milonítico Bandamento milonítico horizontal Bandamento milonítico vertical Braquianticlinal Braquianticlinal invertido Braquianticlinal ou braquiantiforme Braquissinclinal Braquissinclinal invertido Braquissinclinal ou braquissinforme 4 .

cintilometria Corpos intrusivos fora de escala: kimberlitos.43 44 45 46 47 48 Brecha de falha Brecha hidrotermal Cavalgamento tipo duplex Cavalgamento tipo leques imbricados Cavalgamento tipo pilha antiformal Cavalgamentos divergentes tipo pop up 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 Cavalgamentos tipo zona triangular Clivagem ardosiana Clivagem ardosiana horizontal Clivagem ardosiana vertical Clivagem de crenulação Clivagem de crenulação horizontal Clivagem de crenulação vertical Clivagem de fratura Clivagem de fratura horizontal Clivagem de fratura vertical Clivagem de solução por pressão Contato Contato aproximado Contato transicional Contatos obtidos pela geofísica: C. carbonatitos Dique Dique com indicação de mergulho Dique vertical Disconformidade Dobra aberta (120o a 70o) Dobra apertada (30o a 0o) Dobra assimétrica Dobra de arrasto Dobra desarmônica Dobra em leque Dobra fechada (70o a 30o) Dobra horizontal Dobra inclinada Dobra intrafolial Dobra isoclinal (0o) Dobra normal Dobra paralela Dobra parasítica tipo M Dobra parasítica tipo S Dobra parasítica tipo Z Dobra ptigmática Dobra reclinada Dobra recumbente 5 .

88 89 90 91 92 93 94 95 96 Dobra sem raiz Dobra simétrica Dobra similar Dobra suave (ângulo interlimbos: 180o a 120o) Dobra tipo bainha Dobra tipo caixa Dobra tipo chevron Dobra tipo kink Dobra tipo rollover Dobra vertical 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 127 128 129 130 131 Domo Eixo de budins Eixo de lápis Eixo de mullions Eixo de rods Entelhamentos de cristais Estrias de deslizamento flexural em dobras Estrias de falha (slickenlines) Estrias glaciais Estrutura de impacto Falha contracional encoberta Falha contracional lístrica Falha encoberta Falha extensional (normal) Falha extensional aproximada Falha extensional encoberta Falha extensional lístrica Falha indiscriminada Falha interpretada pela geofísica: M-magnetometria Falha ou fratura Falha ou fratura aproximada Falha ou fratura encoberta Falha ou zona de cisalhamento aproximada Falha ou zona de cisalhamento compressional Falha ou zona de cisalhamento encoberta Falha ou zona de cisalhamento extensional Falha ou zona de cisalhamento indiscriminada Falha ou zona de cisalhamento transcorrente Falha ou zona de cisalhamento transcorrente dextral Falha ou zona de cisalhamento transcorrente sinistral Falha ou zona de cisalhamento transpressional Falha ou zona de cisalhamento transpressional dextral Falha ou zona de cisalhamento transpressional sinistral Falha ou zona de cisalhamento transtracional 6 .

132 133 134 135 136 137 138 139 140 141 142 143 Falha ou zona de cisalhamento transtracional dextral Falha ou zona de cisalhamento transtracional sinistral Falha transcorrente Falha transcorrente aproximada Falha transcorrente dextral Falha transcorrente encoberta Falha transcorrente sinistral Falha transpressional Falha transpressional dextral Falha transpressional sinistral Falha transtracional Falha transtracional dextral Falha transtracional sinistral 144 145 146 147 148 149 150 151 152 153 154 155 156 157 158 159 160 161 162 163 164 165 166 167 168 169 170 171 172 173 174 175 176 177 Flexura antiformal Flexura sinformal Flor negativa Flor positiva Foliação Foliação de borda de intrusão (ortognaissificação) Foliação de transposição Foliação de transposição horizontal Foliação de transposição vertical Foliação horizontal Foliação milonítica Foliação tipo C Foliação tipo C' Foliação tipo S Foliação vertical Fratura Fratura de cisalhamento P Fratura de cisalhamento R (Riedel) Fratura de cisalhamento R'(anti-Riedel) Fratura de cisalhamento X Fratura de cisalhamento Y Fratura horizontal Fratura vertical Gouge de falha Isógrada Janela estrutural (fenster) Junta com superfície plumosa Junta de alívio de carga Junta de cisalhamento Junta estilolítica Junta extensional Junta extensional horizontal Junta extensional vertical 7 .

178 179 180 181 182 183 184 185 186 187 188 189 190 191 192 Junta híbrida Junta horizontal Junta vertical Juntas colunares Juntas de resfriamento Lineação B (eixo de dobra) Lineação B (eixo de dobra) horizontal Lineação B (eixo de dobra) vertical Lineação de estiramento Lineação de estiramento com movimento dextral indicado Lineação de estiramento horizontal Lineação de estiramento horizontal com movimento sinistral indicado Lineação de estiramento vertical Lineação de fluxo magmático (minerais ou enclaves) Lineação de interseção entre acamadamento e clivagem 193 194 195 196 197 198 199 200 201 202 203 204 205 206 207 208 209 210 211 212 213 214 215 216 217 218 219 220 221 222 Lineação de interseção entre foliações ou clivagens Lineação de minerais alongados em veios Lineação mineral Lineação mineral horizontal Lineação mineral vertical Lineamentos estruturais: traços de superfícies S Lineamentos obtidos pela geofísica: C-cintilometria Não-conformidade Peixes de mica (mica fish) Pillow lava Plano (superfície) axial de dobra Porfiroblastos/porfiroclastos assimétricos tipo delta Porfiroblastos/porfiroclastos assimétricos tipo sigma Porfiroclastos simétricos Redobramento tipo bumerangue Redobramento tipo domos e bacias Redobramento tipo laço (coaxial) Sentido de topo estratigráfico Sentido de transporte tectônico Sentido de vergência de dobra Sinclinal invertido com caimento indicado Sinclinal normal Sinclinal ou sinforme Sinclinal ou sinforme invertido Sinclinal ou sinforme invertido com caimento indicado Sinclinal ou sinforme normal Sinclinal ou sinforme normal com caimento indicado Sinclinal ou sinforme normal horizontal Sinclinório Sinforme invertido 8 .

223 224 225 226 227 228 229 230 231 232 233 234 235 236 237 238 239 240 241 Sinforme normal Stockwork Superfície de fluxo magmático Superfície de fluxo magmático horizontal Superfície de fluxo magmático vertical Tectonito L Tectonito LS Tectonito S Testemunho estrutural (klippe) Veio Veio de cisalhamento Veio extensional Veio híbrido Veio irregular Veio laminado Xistosidade Zona de cisalhamento compressional Zona de cisalhamento compressional aproximada Zona de cisalhamento compressional encoberta 242 243 244 245 246 247 248 249 250 251 252 253 254 255 256 257 258 259 260 261 Zona de cisalhamento extensional Zona de cisalhamento extensional aproximada Zona de cisalhamento extensional encoberta Zona de cisalhamento indiscriminada Zona de cisalhamento transcorrente Zona de cisalhamento transcorrente aproximada Zona de cisalhamento transcorrente dextral Zona de cisalhamento transcorrente encoberta Zona de cisalhamento transcorrente sinistral Zona de cisalhamento transpressional Zona de cisalhamento transpressional dextral Zona de cisalhamento transpressional sinistral Zona de cisalhamento transtracional Zona de cisalhamento transtracional dextral Zona de cisalhamento transtracional sinistral Zona de falha Zona de veios escalonados (tension gashes) Zona de veios multidirecionais Zona extensional tipo pull apart Zona milonítica B) Biblioteca de Sentido de Mergulho COD_SENTIDO SENTIDO 9 .

1 2 3 4 5 6 7 8 N NE E SE S SW W NW C) Biblioteca de Transporte Tectônico COD_TRANSPORTE 1 2 3 4 5 6 7 8 SENTIDO N NE E SE S SW W NW D) Biblioteca de Regime Tectônico COD_REG_TECTONICO 1 2 3 4 REGIME_TECTONICO Compressional Extensional Transcorrente Não determinado 10 .

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->