P. 1
Diario de cirurgia

Diario de cirurgia

|Views: 5.458|Likes:
Publicado porAdriana Silva

More info:

Categories:Types, Speeches
Published by: Adriana Silva on Jul 10, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/25/2012

pdf

text

original

Do dia 24 de Maio ao dia 06 de Julho de 2011

JAQUELINE CRISTINE M ARICOTA

Diário de Cirurgia

Do Pré-Operatório à Recuperação |Por: Adriana Silva

Int d
¢  

ã
¢£¢ ¡ ¡ ¡ ¡

F i1 ano d adiam ntos d vido a falta d UTI. Uma ci gia como essa de g ande porte isso é extremamente indispensável. Ainda mais no caso dela que necessitaria de uma UTI pediátrica devido o peso, e ainda mais sendo uma criança com necessidades especiais. Não foi um ano fácil o de 2010 eu diria que foi um dos anos mais difíceis da minha vida. Cheguei a questionar: Será que essa cirurgia irá acontecer mesmo? Cada vez que desmarcavam um dia antes eu ficava descrente. Ao mesmo tempo sabia que tudo tem seu momento certo. Eu fiquei frágil, doente, ansiosa, mas me fortaleci. Amadureci a ideia e sabia que quando a enfrentasse seria de frente como tudo que já atravessou meu caminho me desafiando mesmo sendo desconhecido. Me concentrei eu máximo, e no começo desse ano d e 2011, o médico conversou comigo e disse que a Jaqueline seria a 3ª a ser operada. Ainda sim, foi adiado quando chegou a vez dela, tivemos que inúmeras vezes repetir os exames pré-operat rios no ano de 2010, as consultas de avaliação pediátrica e aquilo estava se tornando uma rotina cansativa pra nós. Até que o dia chegou. Eu prometi a mim mesma que concentraria todas as minhas forças para enfrentar o pós -cirúrgico pois sabia que seria difícil. Não fiquei tão ansiosa como das outras vezes e dentro de mim algo dizia: dessa vez é pra valer! Claro, que meu coração apertou, como de qualquer mãe, ainda mais ela que nunca havia passado por uma cirurgia antes. Fiquei calma durante a espera. Eu sentia: - Ela está bem. Então, aqui nesse diário, coloquei do pré-operatório até a recuperação dela cada sentimento, cada evolução, cada pensamento, e cada dificuldade. Quero frisar que a paciência é tudo. Isso tive mais do que nunca de ter. O amor, a fé nos conduzem a dias melhores. Medo, claro senti, e o maior deles era de não conseguir cuidar dela. Pensei no melhor, enfrentei, sorri, chorei, vibrei, como uma mãe boba, mas que valoriza cada ato de milagre que presenciei. Mas com certeza tenho a prova mais do que real que a minha filha é uma guerreira. Que anjos nos

¤

cercaram em forma de médicos, enfermeiras, e todas as pessoas que estiveram em uma só oração, em um só coração.

Pré-operatório: 24 de Maio de 2011 (Terça -feira). Hoje, às 06 horas da manhã entramos no 1º andar do hospital. A espera é longa. Dei um papel para ela passar o tempo, pois achei que seria rápido. Vi as pessoas que estavam na frente, recebendo orientações do tipo, tome banho e coloque o avental. Espere na sala que chamarão. Achei que seria simples, rápido. Mas não. Pra ela não ficar agitada ficamos na espera e não na maca. Devido ao longo jejum, mesmo ela estando bem brincando, dá uma ansiedade por ter uma rotina. Percebi que por volta de umas 09h30min que ela tinha ânsia de vômito e babava. Achei ser devido ao estomago vazio. Por volta das 10h30min teve uma crise convulsiva. A tirei do carrinho e a deitei de lado no meu colo. Fomos pras salas de espera onde ficam nas macas, ela ficou chorona porque sempre é assim depois de uma crise, que, aliás, há muito tempo não tinha, até porque está controlada com o remédio. A enfermeira me autorizou a dar, mesmo com o Jejum, porque não poderíamos correr o risco de ela ter outra crise. Acho que foi devido à ansiedade e a fome. Quando eram mais ou menos 11h00min horas me pediram pra vestir o avental nela e o roupão. Subimos para o 6º andar no Centro-Cirúrgico. Alguns médicos vieram falar comigo, fizeram algumas perguntas. O médico dela veio duas vezes falar comigo. Devido ao atraso da liberação da reserva da ambulância de UTI, entrou no Centro-Cirúrgico já passavam das 12h30min. Ela estava deitada, calma, com um cobertor, e de vez em quando chorava com a aproximação de médicos e enfermeiras. O médico me disse que se não tivesse disponível essa ambulância, a cirurgia seria novamente suspensa e remarcada. Mas ele disse, a Jaqueline irá operar de qualquer jeito hoje, justo agora que conseguimos a vaga de UTI, deixei duas no telefone pra insistir. Recuso-me que a cirurgia não ocorra por causa disso. E ele ainda frisou que tudo é muito demorado, burocrático. Mas que eu fica sse calma que iriam dar um jeito. Até porque ela precisaria dessa ambulância para ser removida de lá para a UTI Pediátrica que fica no outro prédio. Finalmente conseguiram, vi um monte de pessoas da equipe dele, todos andando de lá pra cá. E

chegou a hora de ela entrar. A enfermeira disse, agora é a hora mamãe, beije a sua filha. E a vi ir, calma e nem ela sabia o que iria ao certo passar ali dentro.

Meu coração de mãe estava despedaçado ao mesmo tempo, forte e confiante naquilo que é o teste de paciência mais longo que já passei. Acho que essa espera por uma notícia é a pior fase de uma cirurgia, e foi me dando uma saudade imensa da minha gatinha. Uma pessoa forte, meiga e especial em todos os sentidos. Confesso que lágrimas rolaram, fiquei engasgada. Mas sabia que a força, o amor e a fé são correntes poderosas. E a FÉ em DEUS é tudo! 18h40min: Me avisaram que o médico já havia ido embora, e estavam fazendo a sutura. E como fechariam o andar às 19, que eu aguardasse no Pronto Socorro da Ortopedia que ela sairia por lá para irmos para a UTI. E o tempo foi passando lá, um frio. Me avisaram que ela estava na sala de recuperação, e que iam ver se sairia de lá entubada ou não. Que saudade da minha tiquinha! As 10h00min em ponto a ambulância chegou. A Jaque desceu entubada, porém com um ´arµ calmo como se estivesse dormindo. Fomos pro ICR e lá um dos médicos que a operou junto nos recebeu, Dr Diogo. Ele me informou que a cirurgia foi ótima, e que ela está bem. UTI: 25 de Maio de 2011.(Quarta-feira). 01h30min: Fiquei muito mal. É difícil ver a Jaqueline entubada. Eu pude ficar com ela, mas tomar uma série de cuidados, me orientou em lavar sempre as mãos ao entrar, e colocar um avental. Tinha uma poltrona ao lado da cama, uma mesa enorme onde os médicos ficavam e vários pacientes cada um no seu espaço. Sabia que era uma precaução necessária. Ela estava semi acordada e a vi vomitando. Estava muito incomodada com aquele tubo. Imediatamente colocaram uma sonda, pra levar a medicação direto no estomago e aspirarem aquele vomito, pra não ir para o lugar errado. Ela chorava, e eu ficava muito aflita. Me explicaram que quando os exames fic assem prontos, tirariam a intubação. Eu comecei a chorar. Não por fraqueza, mas porque sou mãe, e só quem é mãe sabe como dói. Queremos passar aquela dor pra nós só pra não vê-los sofrer. Imediatamente um dos médicos veio até a mim e disse: tá tudo bem? Eu falei: é difícil vê-la assim. Ele

colocou a mão no meu ombro e disse que se eu precisasse de algo falasse. Depois outro médico que era responsável por ela o doutor André me disse que tirariam a intubação, mas primeiro teriam que ter certeza que ela ficaria bem com a respiração natural. Que ela estava bem que eu tomasse uma água, que fosse lá pra fora, que ela estava sendo cuidada que eu não me preocupasse. A pressão dela estava elevada, mas como a frequência cardíaca estava normal isso que conta, um pouco elevada pra idade dela, mas nem alta demais nem de menos. Meu coração está partido . Estou aqui sentada do lado de fora da UTI escrevendo isso. É difícil ficar aqui. Cansaço, queria um banho e uma cama quente. Mas só penso nela. Fico a olhando e mexendo n o cabelinho. Ela reclama chorando da posição muito deitada e do tubo. Fora que deve estar doendo. Não sou do tipo de pessoa que reclama e foge da luta. Mas confesso que esses momentos estão sendo muito difíceis para mim.

Mas em meu coração eu sabia qu e ela foi e sempre será uma guerreira...

De manhã o médico conversou comigo. Me explicou que ela vem entubada da UTI, pois durante a cirurgia as vezes para de respirar. Como de madrugada estava com apneia, não desintubaram.

Normalmente tiram quando acorda. A pressão alta provavelmente é devido a dor, oscilando. e de resto a cirurgia ótima e exames normais. Ele disse também que escutou um leve sopro, que pode ser erro de escuta. Me perguntou se ela fazia ecocardiograma e há quanto tempo não fazia, e que falasse com a médica dela pra fazer sempre. O decúbito é deitado com pouca inclinação devido a cirurgia , mudando a cada 2 horas, com uma leve levantada no ombro. O curativo será trocado na quinta. Ela respondeu bem a respiração natural que deixaram um tempo pra verem a resposta e por esse motivo tiraram a mecânica. Ela está mais acordada, mas calma devido a medicação. Chora cada vez que mexem. Ele me explicou ainda que depois de uma cirurgia dessa não fica muito tempo na Unidade Intensiva, é mais uma precaução de pós-operatório. E hoje mesmo acredita que ela saia daqui e vá para o quarto. Ela está bem e vai falar com o médico. Está tomando medicamentos para o controle da pressão e de dor. Só estão de olho porque ela teve duas altas de pressão hoje 15x10, mas em pós cirúrgico isso é normal. É uma cirurgia muito dolorosa, que perde muito sangue, normal fazer pouco xixi como tem feito e por isso hidratam muito com soro, dão a Dipirona. A pressão aumenta devido o processo anestésico e não por ter pressão alta. Essa pressão é medida no braço o que é o ideal, mas às vezes não conseguem, e pegam na perna, mas que não dá exata sempre se apresenta mais alto. À tarde novamente e o médico veio falar comigo e disse que apesar dela ter evoluído bem, acharam melhor deixar, e estando tudo bem amanhã irá para o quarto. O que está acontecendo é com o sangramento seca a veia e a pressão sobe causando a pouca diurese, e para não correr o risco de uma hemorragia vai deixar mais um po uco. Deixou em respiração natural, e observa por uns 40 min. As 16h30min retirou o oxigênio. Então são duas coisas a menos (tubo e oxigênio). É esperado febre e não teve. A partir de amanhã poderá tomar banho, pois ela estava entubada e pessoas entubadas não tomam banho. Ela está com um dreno a vácuo no local da cirurgia para não formar hematomas e o sangue que sai, é da cirurgia. Eu falo com ela, ela presta atenção, mas como é muita medicação o tempo todo dorme, e acorda quando mexem nela e chora. Está inchada isso é normal. Ainda bem que está fazendo mais xixi agora de madrugada , e colocaram uma medicação mais forte devido a dor. O remédio de convulsão dela está dando também.

São nesses momentos que paramos e valorizamos o abraço, o carinho e o amor . Ficar um dia que seja sem conseguir dar um beijo na minha filha, para nós que valorizamos tanto esse contato, é de doer... Valorizamos nossa cama, nosso banho, nossa comida. Vemos que somos um grão de arei na imensidão do Mundo. Que quando choramos, no dia se guinte lá sorrindo estamos. Quando estamos nessa situação não pensamos em mais nada a não ser na pessoa que depende do nosso amor. Olhamos mais as pessoas, não com piedade e sim com humanidade. Quando entrei no centro-cirúrgico, de fora vi aquele monte de pessoas na qual faziam parte da equipe. O médico veio falar comigo, tranquilo como sempre. Vi naquelas pessoas anjos onde a vida da minha filha estava nas mãos deles. E com certeza pessoas capac itadas e enviadas por Deus. Senti uma coisa muito boa, mesmo com o desconhecido a minha frente, mas estava eu positiva, com a certeza que tudo daria certo, como sempre foi como sempre a guerreira lutando e vencendo. Na UTI, chorei no primeiro dia, as pessoas se importam muito conosco, com o que sentimos, e vi pessoas se dirigindo a mim, perguntando se eu estava bem, mãos no meu ombro. Falei que era difícil a ver daquele jeito. Me responderam: - Ela está bem, tudo vai dar certo mãezinha. São atitudes humanas, de pessoas desconhecidas que amam o que fazem. Me senti acolhida, segura, e por outros momentos extremamente sozinha. Uma solidão de hospital que bate em pessoas que temem o que nem sabem. No outro dia fui me adaptando. interesses e de lutar. Tive que ir atrás dos meus

26 de Maio de 2011 (Quinta-feira). Hoje a pressão caiu. Estava entre 15 e 16 foi para 13x9. A diurese aumentou bem, e realmente a alteração é devido a dor. O Dr André conversou comigo e reforçou que ela só ficou por prudência. O mais preocupante era a urina. Falei que ela faz isso em casa, as vezes períodos longos sem fazer e depois faz bastante quando acorda. Ele disse que ela não tinha motivo para não urinar por isso ficaram de olho. O dreno está dentro do esperado aproximadamente 200 ml. A pressão devido a dor, e gora estão intercalando dois remédios. É esperado, pois é um processo muito dolorido. Colheu sangue para hemograma e urina.

Assim que esses exames estiverem prontos, discute com a equipe e vem falar comigo se ela vai para o quarto e aproveitam e trocam o curativo. O médico liberou a dieta via sonda porque não pode levantar . Como ela não tem se alimentado, está sem evacuar. Mas está bem sem febre. Foi feito um RX de tórax para ver o pulmão, se foi saliva, pois pode acontecer, só pra tirar a dúvida, mas no exame clínico está tudo bem. De manhã ela emitiu poucos sons quando falei com ela. Está mais esperta . As 12h00min tiraram a sonda de xixi (Uma coisa a meno s!). Alimento pode dar por boca se ela conseguir, pois está com sonda. A pressão se mostrou 16x12, mas ela está bem para quem está com essa pressão alta, os batimentos elevados pra idade, mas nada anormal. Eba! Está tudo bem! Está de alta!!! Vencendo aos poucos, mas bem! Isso que importa! Fomos para o P.S da Ortopedia. Fazer os papéis da internação e só depois subirmos para o 1º andar da Ortopedia. Ficamos na enfermaria. Chegamos aqui eram por volta das 16h30min. Tivemos que esperar a troca de plantão que é as 19 horas para nos acomodarmos no quarto, e uma enfermeira nos levar.

Quando estamos em uma UTI pensamos negativamente, pois o clima é estressante. Depois que isso passa, começamos a ver uma luz no fim do túnel. As coisas vão acontece ndo etapa por etapa. Mas vamos vencendo devagar. Isso que importa. Tudo foi um teste de paciência: Esperar pela cirurgia e suas remarcações, esperar pra operar quando deu certo, esperar pra dar alta. Tudo tive que ter muita paciência.

Subimos para o quarto com o enfermeiro. Vieram enfermeiras falar comigo, nutricionista. Senti-me aliviada. Mas me senti sozinha, pois na UTI tinha gente o tempo inteiro. Não que lá não tivesse, mas é diferente. Comecei a partir daí então, a cuidar dela. Na UTI não pode ficar mexendo muito. A todo o momento, entrava enfermeira para colocar

dieta, medicação, e a Jaque ficava acordada. Eu dormia, mas no sobressalto, de olho na fralda porque meu medo era a fralda vazar e ir pra cirurgia. A cadeira era dura, mas nem me lembrei disso, só sentia dor quando acordava. Mais tarde o médico dela apareceu. Disse que se desse voltaria no outro dia, mas que domingo seria certeza para trocar o curativo. Se não der problema entre o 4º e 5º dia em relação à cicatrização, infecção, ótimo! Volta pra casa entre terça e quarta-feira. Ele me explicou que essa cirurgia muda toda a parte hormonal, de pâncreas, parte renal, muda tudo. Isso porque o corpo se adapta a nova situação. A dieta disse para dar devagar aos poucos por boca , depois ir aumentando senão ela vai voltar. Até porque está de sonda, devido a ficar muito tempo sem comer deve dar náusea, senão volta tudo. Essa primeira semana ficará mais quieta, e pediu que mudasse a posição a cada 2 horas, alternando entre meio inclinada para um lado, depois para o outro, e depois de barriga para cima. Para alimentação, elevar a cama um pouco (cerca de 15º) e depois de 1h voltar a posição deitada. Ela não pode sentar. Ele me contou ainda que durante a cirurgia ela não perdeu muito sangue e foi rápida. Que ela chorou bastante antes. A cirurgia não é muitodolorida como dizem, dentro não dói. Fica com dor nos dois primeiros dias na cicatriz e depois a dor é no movimento. A hemoglobina cai muito devido a perda de sangue, e amanhã vai pedir coleta logocedo, se ela estiver com ela baixa vai pedir de um a duas bolsinhas de sangue. Aenfermeira veio medir a pressão. Estava 9x5. Lá na UTI dava que a pressão estava altíssima, e só confirmou que não estava e olha que lá a aparelhagem é moderna. A Enfermeira da noite me orientou e fomos dormir. Coloquei sopa na boca dela liquidificada, comeu três colheres, não forcei para não vomitar, e vai ser complementado com a sonda, mas o importante é comer por boca. 27 de Maio de 2011 (Sexta-feira). Dormiu bem, vai tirou o dreno eba! Uma coisa a menos! Tomou banho. Percebo que ela não come porque a sonda incomoda dói a garganta, devido a intubação também, come uma colher porque é no susto depois tranca a boca. A sonda complementa, até porque precisa comer bem devido a cirurgia para se recuperar melhor.

Consegui trocar a fralda dela, com muito jeitinho, mudar o decúbito. As coisas imaginamos de uma forma e é de outra. A UTI não imaginei que iria ser tão difícil. Eu já tinha ouvido dizer que quando volta passam mal, vomitam, mas achei que ficaria acordada . Vê-la entubada foi a pior parte, e ao mesmo tempo a via sendo cuidada o tempo todo. Mas UTI sempre nos faz pensar o pior. Já no quarto, não podemos depender as enfermeiras o tempo todo, e tenho que aprender, e vou fazendo, fora colocar medicação, aliment o de sonda, as outras coisas eu faço. Hoje ela ficou acordada principalmente na visita mexendo a mão e se expressando com os olhos. Toda inchada, mas meiga como sempre. Só que esse momento visita de hoje não foi bom pra mim, fiquei muito triste, mas não quero falar muito profundamente a respeito. Só resumindo: quando estamos em um hospital queremos um abraço, um consolo, a visita faz o tempo passar mais rápido é um contato com pessoas importante. Se a visita fica com dó, maltrata a gente, nos sentimos pior, então é melhor que nem venha, se a pior parte sou eu que estou passando e nem por isso maltrato ninguém, que as pessoas sejam fortes também, porque ser acompanhante não é fácil. Então se não é forte, aprenda a ser. Porque o que menos precisamos e ficar pi or né? Na janta, comeu uma colher de sopa, tentei dar suco, gelatina, mas chora. Acho que é a dor da sonda, pois é comilona. O iogurte comeu, pois reconheceu da dieta dela.

28 de Maio de 2011 (Sábado). Tem passado mais tempo acordada. Essa madrugada como apitava o aparelho, mexiam no soro dela acordava, daí quando dormia de novo, lá vinham. Dormiu mais profundo depois das 4 horas da manhã. Ela acordou, soltou bastante pum até fiquei brincando com ela. El a ria. Primeira vez que a vi sorrir. Tomou banho, reclama bastante com medo da dor. Não aceitou antes o leite e chora. Geralmente quando está em sonda, primeiro dá banho depois dão a dieta porque ficam mexendo e pode passar mal. Se é via boca, não faz mal comer antes, até porque como dizem é ´banho de gatoµ. Engraçado que o remédio ela abre a boca, acho que é algo até mecânico, ela é boazinha sabe que toma a medicação duas vezes por dia. Fora que é familiar algo da rotina dela. Acho que ela não gosta da dieta, tem vínculo com as coisas dela, copo, colher.

Medira a pressão nor al: 10x6. Só al oçou 1 colher de sopinha. Quero só ver e casa, lá não te sonda. Coloquei úsica, ela ficou ais feliz. A expressão dela não é de dor. Está óti a. iquei cantando a ú sica do sítio do pica-pau a arelo, ela ria isso antes da visita. Na visita veio a Madrinha e falou bastante e falava: cad o papai hein? eu ir ão e a Belle ela não brincou tanto. Brincou co o pai dela co Antes disso havía os brincado bastante, ela adora ouvir as gravações que faço dela do celular e ria. Hoje ficou bastante te po acordada, não to ou iogurte e pula os u a refeição da sonda pra ver se ala janta. Não quis a janta, es o se a dieta das 15horas. Ela não é do tipo de criança que recusa co ida. Não sei se está enjoada, se é a sonda, a edicação, ou da anestesia, sei lá. A noite to ou o lanche da noite via sonda. Hoje está bagunceira. Mexe-se, arru a as pernas, brinca co as ãozinhas. É a inha Jaqueline voltando! Tirei fotos.

A A A

t t

M f t

f

¥

¥

§

¦ ¥ ¥

¥ ¥

¥

¥

¥

¥

¥

¥¥

¥

¥

¥

¥ ¥ ¥

¥

¥

¥

¥

¥

¥

¥

¥ ¥ ¥

a nossa capacidade. Muitas vezes pensamos que será de um jeito, mas somente no momento saberemos como é a situação. Coisas que achamos fáceis nem sempre são e coisas que imaginam os serem infindáveis acabam. Encontramos todo o tipo de pessoa. Algumas mais ou menos receptivas. Desde que tive a Jaqueline pude perceber que a paciência é a chave mestra. Tudo, absolutamente tudo, foi pouco a pouco. E outras que esperávamos tanto aconteceram. Posso dizer que milagre é isso. É a resposta quando menos esperamos segurando nossos ombros. Momentos de desespero por sermos humanos acontecem, mas o outro dia chega. E o mais importante é que apesar de tudo haverá sorrisos, amor e brincadeiras . O milagre da vida é algo pra se dar valor. Cada gesto. Cada piscar de olhos , cada respirar. Nesse momento, ela está coçando os olhinhos. A vida vai voltando ao normal. A alegria em seus lábios!

29 de Maio de 2011 (Domingo). Não dormiu. Passa a maior parte do tempo acordada brincando com a mão, mexendo os pés, que percebo que doem as pernas e ela fica ajeitando. Só tirou um soninho de manhã. O entra e sai de enfermeiras ela não dorme. O Dr Marcelo passou aqui olhou o curativo e está ótimo! Cicatriz boa, seca, pediu para a enfermagem trocar e amanhã volta pra olhar. A sonda colabora para uma infecção, então quanto mais rápido tirar melhor. Ela só terá alta se quarta feira estiver comendo melhor. Trazer as coisas dela, passar pra nutricionista, liberou a dieta trazer de casa. Vai elevar o decúbito só amanhã mais um pouco, essa posição é realmente horrível para se alimentar. Consegui manipular a boca escovando os dentes ela abriu a boca numa boa, antes cantei a música da escovação. Tomou água um golinho no copo. Comeu 1 colher de sopa. Acredito que amanhã melhore pois poderá subir mais um pouco, essa posição é ruim, e tem as coisinhas dela, da rotina. Nunca desejei tanto que ela comesse, não só pra ter alta, mas por essa sonda, e porque ela sempre come bem. Estou vivendo isso aqui como

uma experiência pra minha vida toda, aprendendo a dar banho, trocar a fralda em uma pessoa que fez uma cirurgia tão delicada. No começo dá medo, mas é só respirar fundo e ir! Na hora da visita, o pai dela trouxe todos os u tensílios e coisas que gosta de comer. Falei com a nutricionista, com o pedido do Dr. Etiquetei tudo e montei um esquema de alimentação dela. Como meio dia não tomou a dieta via sonda, foi bom. Peguei um iogurte já abri para dar. Coloquei perto dela, e falei olha o que tem aqui! Ela comeu a metade. Fiquei super feliz! Só não comeu mais porque não aguentou, essa dieta deixa a pessoa estufada e faz tempo que ela não come bem. É tão bom quando você começa a ver uma luz no final do túnel. Passei um estresse quando fui falar com uma pessoa sobre subir toda a alimentação dela, a pedido do médico. A pessoa que nem era nutricionista colocou mil obstáculos, que seria difícil, que eles tem regras. Fiz tudo que mandaram era só descer com a dieta, estava tudo etiquetado, dieta montada, e a princípio como só conseguia comer coisas pastosas, só sopinha e iogurte. Tentei intercalar coisas líquidas, mas nessa posição é impossível. Fui falar com a chefe de enfermagem que ninguém quer ajudar ninguém hoje em dia. Mas ela disse para entregar pra copeira e desceu com tudo . À noite, comeu quase um pote de sopa + 3 colheres de suco. E como conseguiu comer melhorzinho, pedi que suspendessem a dieta via sonda da madrugada, pois assim sentirá fome e comerá. Só não tomou o lanche porque atrasaram a Janta.

30 de Maio de 2011 (Segunda-feira). Novamente o médico veio vê -la. Viu os pontos que estão ótimos! A previsão de alta é entre quarta e quinta feira se ela estiver comendo bem. Falei que é ruim essa posição para dieta líquida, ele disse que realmente é impossível tomar algo no copo nesta posição. Prescreveu que levantasse o leito para se alimentar, e depois de 1 hora abaixar. Ele ainda me disse que a recuperação dessa cirurgia é delicada mesmo, e só foi uma correção para não piorar. Pediu que tirassem a sonda, e novamente eu disse que ajustei novamente a dieta conforme o que mais gosta. Ele disse que em hipótese alguma os pontos podem ser molhados. Que fica 3 semanas sem sentar, só senta depois que tira os pontos.

Quando sentar poderá tomar as coisas melhor. Mas em casa é diferente. No café tomou 1 colher de leite, mas almoçou a sopa toda, e dei água na seringa do remédio pois abre a boca por estar acostumada. Trocou o curativo, tirou a sonda e ficou bem melhor. É normal após o uso de a sonda ficar com ronquinhos no nariz. Tomou banho, chora sempre, e percebo que a perna doí mais, o pé incha e ela mesma arruma uma posição que dói menos. É normal esse inchaço, e com o soro incha mais ainda. Depois em casa ficará normal. A melhor coisa é a Jaque comer e voltar a ser quem é. Dormiu a noite toda, porque não tinha a dieta apitando, só a medicação. Hoje no curativo ela chorou pra ficar de lado, mas fiquei beijando, conversando, e ela se acalmou. Ela está comendo graças a Deus. Com a mudança de decúbito ficou melhor, pois fica mais no alto, o astral está melhor. Ela reclama no banho porque mexe nela e tem medo de sentir dor, mas depois se acalma, adora ficar limpinha. Ela tem ficado acordada direto igual fica em casa. Fica pedindo revista, acor da brinca e come normal. Quero sim que ela vá pra casa. Mas quando ela estiver bem. Até porque, se ela não come em casa ou não vai totalmente bem e tem que voltar é pior. Já que temos que passar por isso que seja de uma vez só .

31 de Maio de 2011 (Terça-feira). Hoje parecia que estava vazando o curativo dela. Nossa fiquei aflita, mas ainda bem que não era o buraquinho por onde passava o dreno que toda, eu as vi retirando. Depois de dias evacuou, mas é claro está voltando a comer, e só no soro só sa ia xixi mesmo! Pediu revista de madrugada e dou as folhas do caderno que eu trouxe para escrever. Até música ela fica pedindo, chora se não dou as coisas, e coloquei o rádio do celular e ainda bem que levei os fones de ouvido! Hoje as faxineiras vieram lavar, encerar o quarto, tive que ficar do lado de fora, ela ria com o barulho e gargalhava. Falei que ela adora um barulho ... Hoje na hora que a enfermeira veio medir a temperatura dela estava com 35°, e ela disse que ficou de olho porque pode dar hipotermia, depois mediu de novo, deu 36,1°, e falei que às vezes ela fica assim mesmo.

´Não adianta se apressar, as coisas muitas vezes andam devagar para que acompanhemos. Mesmo sabendo que já enfrentei tanta coisa e superei, assim como ela, confesso q ue tenho medo de não dar conta. Mas sei que não devo me cobrar, sou mãe, enfermeira e faço do meu jeito .

01 de Junho de 2011(Quarta-feira). De madrugada a Dona Jaqueline me deu um susto! Eram mais ou menos 1 e pouca eu acordei ela estava virada de lado para o lado da parede. Mais ou menos a posição que fica para fazer o curativo. Depois eram umas 5, acordei com ela virada para o meu lado só que detalhe: Com as pernas penduradas pra fora da cama! Sapeca! Acordou reclamando de fome, chorou falando que queria comer, porque atrasam as refeições, coloquei música e ela sossegou! No curativo outro susto: Tinha uma mancha, mas eu sabia que tinha sido de xixi e ainda bem que não molhou por dentro só por fora, e por isso estou trocando bastante vezes à fralda, pois ela faz muito xixi devido o soro, e tomo cuidado pra não vazar. Os pontos estão secos, mas devido tirar e colocar os adesivos do curativo fere. Está com uma ferida no meio das costas do lado da cicatriz e arde. Isso devido a posição, e mesmo eu alternando, vai ser mudado pra ficar mais pro outro lado e aliviar essa pressão, e passando bastante óleo dersane, melhora. No ombro ela também tem um escuro, mas ela já tinha, mas devido ralar e ficar deitada ficou assim. Vão ver um curativo definitivo pra pelo men os não ficar ferindo, abrindo. Mas por enquanto, vão aliviar por onde passava o anterior e fazer mais estreito. No banho perdeu o acesso (veia) do braço pois tinha começado a inchar. Essa veia está desde que veio da UTI e não perdeu pois usam um material especial. Tiraram e vão ver se pode medicar via oral por seringa., pois é uma coisa a menos e vai ter alta. Só estava tomando 2 medicações > Ranitidina e Dipirona. Mas está sem dor, se tiver dor, pediram pra avisar que medicam. Tomou suco por seringa por livre e espontânea vontade. Bebeu água. E ela adora dormir com a luz de descanso acesa. Ficou perguntando cadê o papai, pedindo música e de noite pediu o ´carameloµ dela (leite com chocolate).

02 de junho de 2011(Quinta-feira . Esta os esperando o édico aparecer, pois está e plenas condições de ter alta. A Dra. Laura da Equipe passou aqui, e disse que fará as prescrições, atestados e se o DR não aparecer até as 9 vai ligar e providenciar a alta. Que a partir de agora terá ais retornos. Me passou orientações, pra e casa reforçar be a dieta dela para que se recupere logo, co eçar dar as coisas ais a assadas. Manter os apoios que tenho feito no hospital que estão óti os, evitando atrito da pele e se possível colocar u bichinho de pelúcia no lugar que é ais acio, e anter as udanças de decúbito que tenho feito, inclinando u pouco o corpo para evitar as feridas de 2 e 2 horas. Abusar do óleo, po ada de assaduras. Mas ela está óti a. Sobre o curativo fixo, que avisa quando está na hora de tirar, se soltando (steri strip vai ver direito se pode colocar. Co isso não vou precisar ficar fazendo curativos todo dia, ele fica ali, e solta quando estiver na hora de tirar. De anhã estava chorosa, não quis to ar o iogurte, dei depois do banho e to ou, e depois do banho sossegou isso já era 10 da anhã, ouvindo úsica e depois co a folha de caderno na ão. Al oçou 2 enos do que sopas, te aceitado líquidos na seringa, é claro que be o de costu e porque ela quer no copo es o. E te evacuado co ais frequ n cia.

©

© ©

© ©

© ©© © ©

© ©

©

©

©

©

© ©

©

©

©

¨

©

©

©

©

©

©

©

© 

©

©

© ©

©

© ¨

©

© ©

03 de Junho de 2011(sexta-feira . Passara aqui os édicos da equipe Dra. Laura e Dr Diogo. Ela viu que está tudo óti o. Curativo, co endo. Prescreveu edicação, e às 8 da anhã te reunião geral co os édicos, pois está tentando entrar e contato co o Dr, as nessa reunião ele estará e está ais do que pronta para alta. ais carinhosa, e abraçou, sorriu. Estava eio anhosa Hoje foi quando algué se aproxi ava es o se fosse eu e depois do banho e eu ta bé . Só isso passou. Mas é que cansa. Mas dor iu be levanto pra trocar a posição na ca a e a fralda. Hoje falou co o pai dela no tel. e ria, cantando: va os e bora.

04 de Junho de 2011(Sábado . A Jaque dor iu be . Só que levantei a noite toda para a trocar. Na hora do curativo devido a fita ela chora, as depois acal a. A noite virou sozinha. Ela al oçou pur de andioquinha do hospital. Veio 250 g ela co eu uns 200 g, e bebeu bastante suco. Ela real ente estava pedindo: Co er! Essa danada nos enganou! Quando ela está co fo e, co e tudo. Claro que prefere a co ida da a ãe. Autorizei a nutricionista andar sobre esa, co ida deles, se não co er tudo dou depois. Ela disse que vai andar a sopa que fizera na janta. Jantou o pote todo de sopa liquidificada, e até prefiro que co a a co ida do hospital, pois é balanceada.    

               

 

 

 

 

      

        

   

     



Depois que passamos por tais coisas pensamos: Ufa! Superei! Dá um alívio danado! Parece que os momentos ruins somem, só ficam os bons, e esses aprendi a valorizar mais. Claro que tudo nessa vida é aprendizado. Tudo que passamos, até os momentos bons, eu diria são importantes. Aprendemos algo, tiramos coisas boas também. Se temos que passar por isso, que seja, mas que nunca esqueçamos a nossa humildade, amor, esperança, fé e paciência. Que tenhamos união principalmente com as pessoas a nossa volta sejam lá quem for . Ver o sorriso da minha filha, não tem preço! Em relação a alta, até nisso temos que ter paciência. O ficar mais tempo aqui é aprender mais, e com certeza ao sair saberei muito mais como cuidar dela em casa .

05 de Junho de 2011(Domingo). A Dra. Laura passou aqui, disse que realmente não consegue falar com o médico. E está estranhando porque ele pessoalmente gosta de resolver as coisas, e está preocupada, pois se ele sumiu não foi por besteira. Amanhã ele atende no ambulatório, e caso ele não apareça, vai dar a alta, marcar o retorno, pois se ela está bem não há porque segurá-la. Ela ainda me contou que a cirurgia quase não acontece, estava a equipe toda estressada, porque a cirurgia começou tarde, e o Dr. Disse que não que ela faria sim, nem que varasse a noite, fora o problema com a ambulância, mas deu tudo certo. O Dr. Diogo ficou na UTI até mais de meia noite. A jaque jantou bem, sopa de feijão, suco e gelatina.

Quando ela voltou, a vi toda inchada, e achei que o corpo dela tivesse mudado para sempre. Os dias iam passando e dava um medo enorme de quebra-la. Passaram alguns dias, o corpo dela foi voltando ao normal e já percebia uma diferença enorme na coluna dela. Claro, que muda tudo, mas estamos acostumados de um jeito, de repente fica de outro. Teve que haver uma adaptação gradativa minha e dela. Pra cuidar, para executar tarefas de outra forma. Mas tudo vai aos poucos se encaixando, e não adianta se desesperar, nem apressar nada. É um tempo necessário e de adaptação do que eu chamo de uma recaltuchagem .

06 de Junho de 2011(Segunda-feira): ALTA!

A Dra. Laura veio falar comigo. Me passou que a cirurgia dela foi uma das maiores já realizadas na Ortopedia na área de coluna. A recuperação dela foi espetacular. O material que vai à coluna é leve, apesar de ser titânio. É uma cirurgia funcional para ela continuar sentando bem, respirar melhor, higienizar melhor. Por isso ela é denominada parcial, porque corrige o desvio, mas não a estética, não deixando o quadro se agravar.

Ela ficou mais tempo do que deveria, devido o ocorrido, e devido ela ser uma paciente especial, pois pede cuidados e por precaução ficou, e melhor ir pra casa estando tudo bem. Preparou toda a papelada da alta, as prescrições, cartas, e vai aguardar até as 09h30min se o Dr. não vir, sobe o Dr. Félix pra assinar a alta junto com ela. Pode ser que com a manipulação da remoção sinta um pouco de dor por isso prescreveu remédio pra dor, 1 gota por quilo. As recomendações já foram dadas em sua maioria, a principal é cada pessoa que a for visitar lavar bem as mãos. Não a deixar muito tempo na mesma posição. Depois do banho, refizeram o curativo e a médica autorizou o esteri strip, com esse curativo que não é em toda rede pública que tem, ele mesmo se descola avisando. Então não precisarei fazer curativo. Caso eu precisasse fazer seria um mais simples, pois a primeira camada de pele já se fechou. E como tem retorno na segunda feira e verá talvez ele se mantenha até lá. Se sair, não molhar. Foram feitos todos os papéis, está de alta, esperamos a ambulância e descemos com a enfermeira, que marcará o retorno. Saímos do hospital era aproximadamente 13 da tarde, e na ambulância ela ria de tudo devido o balanço, barulho, para ela é tudo alegria e novidade! Nem acreditamos que vamos para nossa casa! Eba!

09 de Junho de 2011(Quinta-feira)- EM CASA Está bem, comilona, pedindo as coisinhas dela de comer. A noite fica manhosa, dormiu a noite toda de lado. Eu perguntei ao médico via email se poderia a deixar dormir a sim disse que sim, quanto tempo ela quiser. O que não pode em hipótese alguma é molhar os pontos, e quando tirar os pontos ficará quieta 2 dia e só depois disso poderá sentar na cadeirinha. 10 de Junho de 2011(Sexta -feira) Ela entende que não pode sentar. Achei que seria difícil isso, porque ela não para um minuto. Mas ela tem consciência que ali atrás não está igual, e toma cuidado até com os movimentos. Ela é compreensiva. Está com uma casca na parte de trás da cabeça devido coçar, ficar deitada e não lavar direito, e estou passando óleo, e lavando a cada 2

dias.Descobri que se trata de escara uma ferida de decúbito, e compramos tudo que é necessário para fazer o curativo pra isso sarar logo, pois incomoda, dói.

A rotina é puxada, cansativa. Estou me virando sozinha, pra dar banho, quando dou banho é aquele monte de roupa, limpar o chão sempre, fazer comida. É como se eu estivesse com um bebê recém -nascido em casa. A todo o momento ela quer comer. Vem visitas, e as que não vieram é devido a gripe. Caio na cama e desabo porque não é fácil. Mas recompensador, ver a cada dia ela melhor e se recuperando sem nenhum problema .

13 de Junho de 2011 (Segunda -feira) RETORNO MÉDICO. Dr. Marcelo Bonadio foi quem a atendeu, um dos médicos da equipe que a operou. Olhou os pontos, estão secos. Mandou para a enfermagem, olhou e pediu a retirada dos pontos alternados. Que já pode dar banho normal, molhar os pontos, só fecharam os pontos para proteger durante o trajeto. Já a pode sentar aos poucos, e não precisa mais curativo. Em 7 dias ela retorna de novo e retira os restantes. Dr. Félix também a viu. Sobre a escara, manter o curativo que tenho feito curativo, e agora começando a trocar o decúbito para sentada melhora, e essa pressão não fica tão localizada, e se possível comprar um travesseiro específico. Hoje a sentei e ela reclama um pouco. Como são 21 dias deitada, sente tontura e incomoda.

Olha a alegria dela! de pernas cruzadas uma gracinha!

20 de Junho de 2011(Segunda-feira)- RETORNO MÉDICO Dra. Laura e Patrícia Moreno: Tiraram o restante dos pontos. Está tudo bem, ir elevando aos poucos, e depois que retira esses pontos melhora. Qualquer coisa que precise procurar a unidade. Está sem febre, sem dor. Refez outro atestado pra escola, mas no retorno com Dr falar com ele. Marcou o retorno pra daqui 2 semanas (4 de julho), e raio x panorâmico, o médico já terá voltado de férias. Ela em casa e ficou pedindo pra passear, pro pai dela a noite, pois a levamos no carro.

Registrei alguns momentos dela de acordo com a data. Uma coisa que a Jaqueline nunca deixa de fazer é sorrir. Ela é uma menina abençoada e encantadora! .

21 de Junho de 2011(Terça-feira . Hoje de anhã a coloquei no colo, inclinada e a levantei aos poucos. Ela estranhou, está uito te po deitada e sabe que ali atrás te algo diferente. Mas tenho que fazer isso, para ela acostu ar, e quero que até o dia da consulta ela esteja sentando be . A Tarde a deitei na inha ca a. À noite coloquei o Mp3 para ela. Ela cantava u a úsica, o refrão, e ria (Na na na na na na na U a gracinha!

22 de Junho de 2011(Quarta-feira . A coloquei no eu colo, e dei o leite. Estou procurando nos o entos de refeição que são uitos, pois ela co e uitas vezes, deixa-la sentada. Ela fica eio descoordenada, ou a sento no eu colo pra dar leite que é ais fácil ou na ca inha dela. À noite deixei no jogo, e ela associa todos os jogos co o Corinthians ( as ela é São Paulina viu?), as ela se le bra de u a decisão que o Corinthians perdeu e fica falando: Corinthians viu! E i ita fogos, u a gracinha!

24 de Junho de 2011(Sexta-feira). Coloquei sentada no eu colo. Ainda fica eio ba beando, até brinco co ela: filha voc to ou u a pinguinha foi? Ela se ata de rir. A escara da cabeça está secando, te u a ferida nas costas, pois era desde o hospital e co o a pele está fininha, estou fazendo curativo. Na cabeça estou passando dersane, e quando o achucado fica seco é a elhor coisa a fazer, o curativo é ais e fase inicial. iquei co ela uns 10 in no eu colo no quintal, tinha sol e aproveita os. Depois a sentei no chão, e ela i itava os passarinhos, e   

 

            

   

          

           

 

   

 

Ela sentada na ca a

Ela deitada virando igual relógio.

25 de Junho de 2011(Sábado). Hoje foi u dia especial! To ou banho no banheiro! Meia s to ou u banho de verdade! desiquilibrada, as depois de u edo ta bé , as logo estará elhor. Depois o pai Acho que ela te dela ontou a ca a dela, enquanto fui dando al oço dela, e ela sentadinha na ca a olhava o que ele estava fazendo. Chega de ca a hospitalar! oi pra ca a dela que enquanto estive os fora ele andou arru ar as grades (abaixou e a que fica virada pro nosso lado é re ovível) facilitando para trocá-la, arru ar roupa de ca a. A tia Roberta veio aqui e viu tudo. A ferida das costas está secando ta bé . Isso é óti o! Nas fotos abaixo ela na ca a, depois se pre risonha e sapeca!        

      

cha ava. Ela fica se desiquilibrando, pois é nor situação. E a coloco e diversos lugares assi cirurgia, respeitando os li ites dela. O bo disso ais tão deitada, e virou hoje a posição na ca parecendo u relógio. Até tirei foto.

al até se adaptar a co o era antes da é que ela já não fica a co o fazia antes,     

     

 

         

  

30 de Junho de 2011(Quinta-feira) Cortei o cabelo dela na ca a. A deixei deitada, tirei os excessos, depois a virei de lado e cortei. O cabelo dela cresceu uito, e o rosto até estava fininho devido ser escondido por tanto volu e. Cortei be perto da nuca, pois coça uito, e no lugar da ferida do cabelo não exi. icou u a gracinha outra coisa! Depois a levei para o banho, ela a ou! icou toda feliz. Não basta ser ãe, te que ser cabelereira enfer eira, cozinheira...

Daí resolvi fazer u vídeo. Ela ficava balançando, de repente desiquilibrou e caiu para trás. Ela até tentou se levantar, as desistiu. Virou para o lado e falei: Vídeo cassetadas! Ela fazia: hahahahaha. Hoje ela se deitou sozinha, estava sentada na ca a. Ela está sapeca, co ilona e carinhosa co o se pre. Engordou, e o equilíbrio dela está

!

!

! !

!

!

!

!

!

!

!

!

!

"

"

!

!

! !

u pouco elhor. Co o uda toda a estrutura da coluna, até ela voltar co o sentava antes de ora. icou uito te po deitada, as agora está tudo be elhor, depois que co eçou to ar banho no chuveiro e tirou os pontos.

Te os aproveitado bastante nossos o entos juntas. Ela co e toda hora, brinca bastante, brinca os nos abraça os. Quando passa os por o entos difíceis valoriza os ais o carinho. Ainda ais nós que so os tão grudadas! Olho pra ela e ne acredito. Parece que não passou nada. Parece que foi tudo tão si ples, e sabe os co o foi cada o ento. Ao es o te po esse a or suaviza tudo. Passa os, supera os e percebe os que so os tão fortes, pois as ãos de Deus nos conduze se pre!

#

#

#

#

#

#

#

#

#

#

#

#

#

# # #

# #

$

#

#

#

#

# #

# #

# # #

# #

#

#

#

# # #

#

# # #

#

#

04 de Julho de 2011(Segunda-feira) Hoje ela teve retorno co o édico, as antes fez u exa e de raio x da coluna. Ele disse que está tudo be . Após a cirurgia os aco panha entos periódicos e realização de raio-x são necessários, para observar se não há quebras, trincos. O período até a haste fixar e ficar os sossegados são de 8 eses. Pode acontecer e bora a incid ncia é pouca, as pode acontecer de ocorrer infecção interna, quebra de parafuso. Se por algu acaso acontecer só exe se ver que precisa, e caso precise haver substituição é algo ais si ples que dura por volta de 1 hora, qualquer procedi ento agora é ais si ples, pois a pri eira cirurgia já foi feita e tudo correu be . . Se não afetar e nada deixa co o está e o organis o se adapta. O pior já passou. Esse aterial é uito resistente e dura 3 anos. Ela está óti a. Essa questão de ela to bar é nor al devido a cirurgia, período ais co plicado se tivesse feito a fixação de recuperação, seria desde a bacia. Ela vinha de u quadro que vinha piorando, e o lado esquerdo não su iu co pleta ente aquela elevação, as está be enor do que estava, elhorou bastante e o i portante é não agravar. Perguntei se é perigoso se ela to ba quebrar algo, ele e respondeu que u a coisa é ela desiquilibrar na ca a, e outra bater as costas constante ente na parede por exe plo. Autorizou o reinício da Hidroterapia, e depois de duas se anas a terapia solo. Claro que terá que ser devagar, não pode pegar pesado

&

&

&

&

&

&

&

&

& &

&

&

&

&

&

&

&

&

&

&

% &

O ta anho da

inha vitória!

&

&

&

&

& & &

&

&

&

& &

%

&

&

&

&

&

&

&

&

&

&

&

' &

&

&

&

&

como antes, mas na piscina como não tem impacto pode fazer as mesmas coisas de antes e observar. Sobre a cadeira dela esse é o momento de adaptar e como já sabemos qualquer problema podemos procurar no dia que sabemos que atende. O retorno foi marcado pra daqui 3 meses , com a exame do rx feito antes. Foi uma consulta descontraída, pois claro, depois que passa tudo dá um certo alívio. Ela foi sentadinha na cadeirinha dela. Só chora quando entra no consultório e antes do exame e durante. Mas depois, esquece de mp3, mas prestando atenção em tudo a sua volta e entendendo bem!

06 de Julho de 2011(Quarta-feira)

A Jaqueline está muito bagunceira, alegre, como sempre é. Nem parece que passou por tudo isso! Ela pede: Quero cheirinho .... cheirinho cheirinho cheirinho... Calma filha..... já vou.... Daí ela fala... C H E I R I N H O Tipo: Eu quero agora manhê!

Ela brinca como antes, e o brinquedo preferido dela é papel. Ontem vieram várias pessoas da família visita-la, ela não quis saber do presente e sim do papel e não largou mais. Ficou super feliz com tantas pessoas em casa. Temos ficado muito em casa por conta da recuperação dela. Ela brinca com a fiona e ela fala: Meu herói e ela repete e dá risadas. Tudo é alegria pra essa menina. Anda mais comilona do que nunca, efico mais na cozinha do que qualquer outro cômodo, mas ela é boazinha, se dá o que ela quer comer, ela fica feliz. Sela engordou, mas não pode engordar muito. Mas fica fortinha na parte dos membros superiores e pesada. Hoje a noite, ela aprontou uma que nem acreditei. Toda noite ela pede música, pois desligo o som dela e ligo a televisão. Ela ouve no meu celular, pois acostumou no hospital, e coloco bem baixinho. De repente ouço uns barulhinhos, olhei, e ela estava com o fio na mão, balançando os fones um no outro e rindo. De repente (eu não vi) mas ela calcula

como fará as coisas para conseguir o que quer e deduzi quando vi o celular na mão dela, e ela apertando todas as teclas desconfigurando tudo: Ou ela puxou pelo fio, ou quando colocou a mão ao lado pra pegar o papel que estava brincando sem querer colocou a mão sobre o celular e o pegou. Daí falei: Tá fazendo arte né Jaque? Ela ria! Olha. Pra muita gente isso é bobo. Pode não ser nada, mas pra mim é tudo! Porque a minha filha é feliz. E isso pra mim é tudo também. Ver ela saudável não tem preço.

Dicas e cuidados mportantes:
Aprendemos a lidar na prática algumas coisas que são fundamentais, principalmente no trato hospitalar, ou em pós -operatórios, mas são atitudes que devemos ter todos os dias, alguns cuidados necessários dependendo da situação da pessoa. Independente disso, os hábitos de higiene de uma casa, pra qualquer pessoa são fundamentais, assim como a própria higiene pessoal. A primeira delas, eu diria a fundamental: Lavar as mãos. Nem é preciso falar o porquê. As bactérias estão por aí, elas se multiplicam rapidamente e nem vemos. Todo cuidado é pouco. Muitos pode achar que é exagero, mas não é. Use um sabonete líquido bactericida, e o uso do álcool em gel é válido, porém não dispensa o ato de lavar as mãos. Por ficar muito tempo na cama, alguns cuidados como ter um colchão caixa de ovo é importante. A troca de lençóis deve ser frequente, onde devem ser bem esticados, pois qualquer dobrinha nele contribui para a descamação da pele formando as escaras. Essas feridas acontecem pois a pessoa fica muito tempo em uma só posição e fricciona a pele, causando esses machucados. Mesmo com todos os cuidados, essas feridas acontecem pois forma um ponto de pressão. O ideal é fazer a mudança de posição de acordo com possibilidade, usar algumas ajudas como travesseiro em gel que faz com que a pele respire e seja massageada e de outros apoios para outras regiões do corpo. Outra coisa que ajuda muito é passar um óleo que tem vários nomes, popularmente conhecido por Age (Ácidos graxos Essenciais). Ele possui óleos que hidratam a pele, previnem feridas e cicatrizam as existentes. Passe várias vezes ao dia.

A mudança da posição das pernas deve ser feito, até porque ficar em uma posição só causa inchaços também. Use rolinhos feitos com lençóis macios e coloque para separar as duas pernas. Faça massagem nessas regiões para aliviar, e irrigar os vasos sanguíneos. A higiene tanto da pessoa, como da cama são fundamentais. Esse colchão em forma de caixa de ovo massageia o corpo, e na troca de lençóis, deve se passar no colchão álcool a 70%. É extremamente importante para a recu peração dessa pessoa essa higiene. A autoestima fica elevada, o humor melhora, tudo melhora. Tudo deve ser bem higienizado, e com isso essa pessoa se sente segura e confortável. Cuidados com a alimentação e bem -estar devem ser priorizados também. Uma pessoa acamada não deve ser deixada, abandonada, pois ela não está nessa situação porque quer. Cuide com amor e carinho e pense que qualquer pessoa pode passar por isso, e poderia ser com você. Converse, seja gentil, pois tudo que fazemos de bom as essas pessoas com certeza o bem maior fazemos a nós, quando sentimos aquela sensação de que fizemos algo maravilhoso naquele dia!

Momentos Memoráveis

JAQUELINE: SIGNIFICA AQUELA QUE SUPERA. QUANDO ESCOLHEMOS ESSE NOME NÃO SABÍAMOS QUE REALMENTE ESSA MENININHA SAPECA SERIA TÃO SURPREENDENTE. SEMPRE SORRINDO, SEMPRE MEIGA. TEM UMA PERSONALIDADE FORTE TAMBÉM, MAS É UMA PESSOA ILUMINADA COM CERTEZA! MAMÃE TEM ORGULHO DE VOCÊ PRINCESA. TE AMO MUITO!

Eu estou exausta! Ao mesmo tempo, apesar da rotina diferente, com cuidados a mais com a Jaque parece que nem aconteceu nada. Incrível né? Ela está mais comilona do que nunca! ... Mas estou feliz, porque tudo deu certo. Estou conseguindo fazer tudo sozinha, e ainda brincar com ela (fazendo palhaçadas claro) e ainda tirar um tempinho pra Internet que adoro (ninguém é de ferro). Preciso atualizar o blog dela. Farei um documento com todos os textos que fiz no hospital. Espero que ajude muita gente, pois essa é a minha missão. 07 de junho

Nosso primeiro final de semana em casa depois da cirurgia. A Jaque está ótima, comilona que só ela...ouvindo música e brincando com papel. Uma fofa 10 de junho às 22:26 Sabe filha tenho um baita orgulho de você. Você é tudo pra mim. Obrigada por ser a minha filha! Te amo meu amor 12 de junho às 23:10 Olha vou falar uma coisa: Dê muito valor às coisas. Tem coisa melhor do que tomar um banho quando você está cansado (a)? E colocar roupas limpas e deitar em uma cama limpa? Pois é... pra gente isso passa despercebido, são coisas normais do dia a dia. Imagina pra uma pessoa que esta acamada? Acabei de dar um banho delicioso na Jaque que está de repouso, lavei bem a cabeça... Precisa ver os olhos dela de gratidão! Ah e o meu coração então? De vê -la perfumada, limpa. Isso não tem preço. Me senti privilegiada e abençoada por Deus, por estar conseguindo fazer isso sozinha e com tanto amor. Faria por qualquer pessoa que precisasse com o mesmo amor. Deus me escolheu com certeza! 15 de junho Quando nos tornamos mãe não imaginamos que para ser de fato uma é preciso ter dom. Mas em nossas condições creio eu que para ser mãe é preciso mais amor, mais paciência, mais fé. E o dom, Deus multiplica, conduz, porque amor nas mãos, somente a pessoas especiais e capacitadas podem realizar, e se conseguimos com tal doçura é porque somos destinadas ao amor mais incondicional que existe: O amor que supera junto todos os desafios do Mundo. Deus todo dia sorri pra mim: Quando minha filha sorri dizendo: EU SOU FELIZ. E quando ela diz TE AMO, escuto ELE sussurrar pra mim. 19 de junho Hoje quando dei banho na Jaque, ela me agradeceu com o olhar, com o sorriso. Sabe aquele olhar que nem é preciso falar mais nada? Ela pediu daquele jeitinho meigo dela um ´cheirinho" tipo dizendo: Obrigada mamãe! E me abraçou... Ah minha filha, você merece. Sempre está do meu lado. Sempre, sempre estarei ao seu. Pode ter certeza! Obrigada por existir. Adriana. 19 de junho

23 Junho Você é a pessoa mais guerreira que conheço. Tenho certeza que você veio ao Mundo pra mostrar quem é Deus de verdade. Ele está em você e com você sempre porque você veio ao Mundo pra mostrar que os milagres que ele faz são VERDADEIROS. Te amo filha. Te admiro, faço tudo pra ver você feliz. Você é a pessoa mais linda que conheço, por dentro e por fora. Você é doce e verdadeira...

Hoje a Jaqueline tomou seu primeiro banho no chuveiro depois de 1 mês. Ainda desequilibra, fica com medo, mas é assim mesmo! Agora tomou um banho de verdade né Jaque? A Alegria dela depois é gratificante! 25 de Junho. Fui arrumar minha filha gotosa na cama, el a me abraçou gostosamente e disse: Te amo mamãe... Os olhinhos dela brilham e quando eu falo a mamãe também te ama! Ela me agarrava Linda 26 de Junho

Agradecimentos

Agradeço em nome da nossa família, a todas as pessoas que tomaram conta dela no Hospital das Clínicas, a Equipe Médica que a operou juntamente com o seu Médico Dr Marcelo Poderoso. Me senti segura e acolhida.

Obrigada a nossa família pelo apoio moral, emocional, pelas orações e pela força e ajuda. Isso nos ajudou muito! Que Deus abençoe todos, até as pessoas que nem conhecemos direito e torceu por nós. Beijos carinhosos! Adriana e Jaqueline

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->