P. 1
Evolução das Principais Linguagens de Programação

Evolução das Principais Linguagens de Programação

|Views: 2.590|Likes:
Publicado porJanio Luiz Antunes
Trabalho acadêmico com um resumo sobre a evolução das principais linguagens de programação.
Trabalho acadêmico com um resumo sobre a evolução das principais linguagens de programação.

More info:

Published by: Janio Luiz Antunes on Jul 12, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/21/2015

pdf

text

original

Curso Superior de Bacharelado em Sistemas de Informação Disciplina de Algoritmos e Programação Professor: Nildo Carlos da Silva

Evolução das Principais Linguagens de Programação Janio Luiz Antunes1
A primeira LP (mas não implementada): Plankalkül foi uma linguagem de programação criada por Konrad Zuse nos anos de 1942 a 1946. Foi a primeira linguagem de programação de alto nível do mundo. Esta linguagem de programação possui entre outras coisas, indicações de atribuição, chamadas da função (subrotinas), instruções condicionais, estrutura de repetição (iteração), aritmética de ponto flutuante, matrizes (arrays), tipos de dados compostos, tratamento de exceção, dentre outras características. Zuse não pretendia usar a linguagem nos sucessores de seu Z3 (Primeiro computador digital, automático, programável, de propósito geral, completamente funcional, eletro-mecânico), mas os eventos da Segunda Guerra Mundial forçaram o seu uso por muito tempo. Durante anos esse trabalho permaneceu esquecido. Somente em 1972 foi publicada completamente. No contexto de uma tese, Plankalkül foi descrito e implementado em 1975 por J. Hohmann. No final dos anos 90 foram feitas implementações alternativas independentes (1998 e dois anos mais tarde, na universidade livre de Berlim), incluindo um editor de sintático. Principais Épocas • 1955 – 1965:

FORTRAN (FORmula TRANslation/TRANslator) A família de linguagens de programação conhecida globalmente como Fortran foi desenvolvida a partir da década de 1950 e continua a ser usada hoje em dia. O nome é um acrônimo da expressão "IBM Mathematical FORmula TRANslation System" As versões iniciais da linguagem eram conhecidas como FORTRAN, mas a capitalização foi ignorada em versões recentes da linguagem começando a partir do Fortran 90. Os padrões oficiais da linguagem referem-se a ela atualmente como "Fortran". A linguagem Fortran é principalmente usada em Ciência da Computação e Análise Numérica. Apesar de ter sido inicialmente uma linguagem de programação procedural, versões recentes de Fortran possuem características que permitem suportar programação orientada por objetos.

1

Acadêmico do curso de Sistemas de Informação; janioantunes@hotmail.com

COBOL (COmmon Business Oriented Language) Foi desenvolvida em 1959 (em torno do mesmo tempo como Fortran) para substituir linguagens de processamento específico assembler (linguagens de segunda geração). O primeiro padrão ANSI foi o padrão 68(embora ele tivesse sido usado comumente desde 1961). Padrões posteriores eram o padrão 74 e o padrão 85. A maioria dos programas Cobol usados hoje são de acordo com o padrão 85 (e então faz-se o Tiny Cobol). Ele não tem uma estrutura de blocos e consequentemente sem nenhuma maneira de esconder variáveis; há mais liberdade na escrita do programa; números são próximos a aritmética humana, por exemplo: ponto fixo ou números decimais são geralmente usados ao invés do ponto flutuante; O I/O é orientado por registro, não por classificação; recursividade não é permitido e a língua própria é muito extensa pois não usa bibliotecas. ALGOL 60 (ALGorithmic Oriented Language) Em muitos aspectos, a linguagem ALGOL-60 provou ser revolucionária para a época. Entre estes aspectos destacam-se a estrutura de blocos, declarações explícitas de variáveis, regras de escopo para variáveis locais, rotinas recursivas em uma linguagem imperativa, expressões if aninhadas e tempos de vida dinâmicos para variáveis. Outra inovação da linguagem foi a sua definição, usando a BNF, que facilitou em muito o projeto do compilador. ALGOL 60, entretanto não se tornou um sucesso em termo de vendas. Entre as razões apontadas para isto estão o interesse da IBM em investir em seu FORTRAN e a falta de comandos de entrada e saída, pois a linguagem havia sido projetada com a intenção de ser independente de máquina. Uma forma nova de passagem de parâmetros veio com o ALGOL-60: a passagem de parâmetros por nome ( call-by-name ). LISP (LISt Processing) Foi concebida por John McCarthy em 1958. Num célebre artigo, ele mostra que é possível usar exclusivamente funções matemáticas como estruturas de dados elementares (o que é possível a partir do momento em que há um mecanismo formal para manipular funções: o Cálculo Lambda de Alonzo Church). Durante os anos de 1970 e 1980, Lisp se tornou a principal linguagem da comunidade de inteligência artificial, tendo sido pioneiro em aplicações como administração automática de armazenamento, linguagens interpretadas e programação funcional. APL (A Programming Language) Destinada à operações matemáticas, ela nasceu do trabalho de um professor de matemática canadense de nome Kenneth Iverson. A linguagem APL foi formalmente definida e introduzida por Iverson em seu livro A Programming Language de 1962. Sua proposta original era a de produzir uma nova notação matemática, menos sujeita às ambiguidades da notação convencional. Segundo Iverson, foi projetada com o objetivo de ser matematicamente concisa. Na década de 1960, trabalhando na IBM em conjunto com Adin Falcoff, ambos produziram a primeira versão de APL, quando um interpretador da linguagem ficou disponível.

Programas em APL em geral sempre são muito pequenos, embora poderosos. A linguagem está preparada para tratar arranjos de grandes dimensões. BASIC (Beginners All-purpose Symbolic Instruction Code) É uma linguagem de programação, criada com fins didáticos, pelos professores John George Kemeny e Thomas Eugene Kurtz em 1964 no Dartmouth College. BASIC também é o nome genérico dado a uma grande família de linguagens de programação derivadas do BASIC original. Provavelmente existem mais variações de BASIC do que de qualquer outra linguagem de programação. É quase sem sentido comparar o BASIC original com versões atuais, principalmente o Visual Basic, tendo em vista as grandes modificações existentes na linguagem. • 1965 – 1971:

PL/I (Programming Language One) É uma linguagem de programação desenvolvida pela IBM em meados de 1960. A previsão da IBM era que a linguagem fosse utilizada em ciências, inteligência artificial e negócios. Por um período de tempo foi a principal linguagem ensinada na Universidade de Michigan Dearborn. Entretanto, a popularidade declinou nos anos recentes, devido à introdução de linguagens de programação mais modernas voltadas para o ambiente Mainframe. Sua principal função é o processamento/manipulação de dados; suporta recursão e alocação dinâmica. SIMULA 67 Simula é a primeira linguagem de programação orientada a objetos. Em vários anos após seu desenvolvimento, quase todas as linguagens modernas começaram a utilizar seus princípios de orientação a objetos. Assim foi como se popularizam termos como classes, objetos, instâncias, herança, polimorfismo, etc. Simula 67 foi lançado oficialmente por seus autores Ole Johan Dahl e Kristen Nygaard em maio de 1967, na Conferência de Trabalho em Linguagens de Simulação IFIO TC 2, em Lysebu. O impacto do Simula 67 foi enorme, devido a ser a primeira linguagem orientada a objetos, porém levou tempo para se concretizar. Na verdade, a Orientação a objeto teve que esperar a criação de Smalltalk 80 para definir seu impacto ALGOL 68 Foi concebida como sucessora do ALGOL 60, sendo projetada com os objetivos de atender um escopo muito maior de aplicações e possuir uma sintática e semântica mais rigorosas. Contribuições do ALGOL 68 para o campo de informática são profundos, embora alguns deles não foram identificados publicamente até que foram passados, de uma forma ou outra, para uma de muitas linguagens de programação desenvolvidas subsequentemente.

Pascal Pascal é uma linguagem de programação estruturada, que recebeu este nome em homenagem ao matemático Blaise Pascal. Foi criada em 1970 pelo suíço Niklaus Wirth, tendo em mente encorajar o uso de código estruturado. O próprio Niklaus Wirth diz que Pascal foi criada simultaneamente para ensinar programação estruturada e para ser utilizada em sua fábrica de software. A linguagem é extremamente bem estruturada e muito adequada para ensino de linguagens de programação. É provavelmente uma das linguagens mais bem resolvidas entre as linguagens estruturadas, e certamente um dos exemplos de como uma linguagem especificada por uma pessoa pode ser bem melhor do que uma linguagem especificada por um comitê. • 1971 – 1980:

PROLOG (PROgramming in LOGic) É uma linguagem de programação que se enquadra no paradigma de Programação em Lógica Matemática. É uma linguagem de uso geral que é especialmente associada com a inteligência artificial e lingüística computacional. Consiste numa linguagem puramente lógica, que pode ser chamada de Prolog puro, e numa linguagem concreta, a qual acrescenta o Prolog puro com componentes extra-lógicos. Smalltalk Em Smalltalk tudo é objeto: os números, as classes, os métodos, blocos de código, etc. Não há tipos primitivos, ao contrário de outras linguagens orientadas a objeto; strings, números e caracteres são implementados como classes em Smalltalk, por isso esta linguagem é considerada puramente orientada a objetos. Tecnicamente, todo elemento de Smalltalk é um objeto de primeira ordem. Os programadores definem classes de objetos em suas aplicações para imitar (ou simular) o mundo real. Estas classes de objeto são organizadas hierarquicamente, de modo que seja possível fazer novos objetos com características de outros objetos, com poucas mudanças. Smalltalk é relativamente fácil de aprender comparado a linguagens como C++ e ADA. O código-fonte Smalltalk é fácil de ler, o que o torna a linguagem de programação ideal para iniciantes. C É uma linguagem de programação compilada de propósito geral, estruturada, imperativa, procedural, de alto nível, padronizada pela ISO, criada em 1972, por Dennis Ritchie, no AT&TBell Labs, para desenvolver o sistema operacional Unix (que foi originalmente escrito em Assembly). C é uma das linguagens de programação mais populares e existem poucas arquiteturas para as quais não existem compiladores para C. C tem influenciado muitas outras linguagens de programação, mais notavelmente C++, que originalmente começou como uma extensão para C.

Modula 2 Criada por Niklaus Wirth na ETH em 1978, surgiu a partir da necessidade de criar uma linguagem prática, eficiente e essencialmente independente do hardware sobre o qual fosse executada. É descendente, principalmente, de duas outras linguagens: o Modula e o Pascal. Da primeira herdou o nome e o conceito de módulos, além da sintaxe sistemática e moderna, dentre outras características, do Pascal. Ada Linguagem de programação estruturada, de tipagem estática, é uma linguagem imperativa, orientada a objetos e é uma linguagem de alto nível, originada do Pascal e outras linguagens. Foi originalmente produzida por uma equipe liderada por Jean Ichbiah da CII Honeywell Bull, contratados pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos durante a década de 70, com o intuito de substituir as centenas de linguagem de programação usadas pelo DoD. Ada é uma aplicação com compiladores validados para uso confiável em missões criticas, tais como softwares de aviação. Normatizada internacionalmente pela ISO, sua versão mais atual é de 2005. O nome Ada vem de Ada Lovelace, considerada a primeira mulher programadora da história da computação. • C++ É uma linguagem de programação multiparadigma e de uso geral. A linguagem é considerada de médio nível, pois combina características de linguagens de alto e baixo níveis. Desde os anos 1990 é uma das linguagens comerciais mais populares, sendo bastante usada também no meio academico por seu grande desempenho e base de utilizadores. Bjarne Stroustrup desenvolveu o C++ (originalmente com o nome C with Classes) em 1983 no Bell Labs como um adicional à linguagem C. Novas características foram adicionadas com o tempo, como funções virtuais, sobrecarga de operadores, herança múltipla, gabaritos e tratamento de exceções. Após a padronização ISO realizada em 1998 e a posterior revisão realizada em 2003, uma nova versão do padrão da linguagem está em desenvolvimento. Eiffel É uma linguagem de programação puramente orientada a objeto, que implementa as teorias sobre a orientação a objeto de Bertrand Meyer. Sendo Bertrand Meyer um teórico francês da orientação a objeto, o nome da linguagem obviamente é uma alusão à famosa Torre Eiffel, um dos símbolos de Paris e, portanto, da França. Sendo este autor muito atento aos fundamentos teóricos, a linguagem de programação Eiffel tem, ao lado de muitas inovações polêmicas, um retorno aos clássicos. Especificamente, são usadas nela conceitos de linguagens muito mais antigas, como Simula 67 (a primeira linguagem de programação 1985 – 1990:

orientada a objeto) e CLU, linguagem de programação modular devida a Barbara Liskov, outra importante teórica de técnicas de projeto e programação de software. Modula 3 Foi concebida como a sucessora de uma versão atualizada do Modula-2. Apesar de ter sido influente nos meios de pesquisa, influenciando o desenvolvimento de linguagens comerciais como Java e C#, nunca atingiu adoção na indústria de forma considerável. As principais funcionalidades são a simplicidade e a segurança enquanto preservando o poder das linguagens de programação de sistemas. O objetivo foi continuar a tradição da segurança de tipagem do Pascal enquanto introduzindo novas construções de programação. Foi adicionado suporte para programação genérica (similar a templates), multitarefa, tratamento de exceções, coletor de lixo, programação orientada a objeto e encapsulamento de código. Questões mais complexas como herança múltipla e sobrecarga de operadores foram omitidas. Visual Basic O Visual Basic é uma linguagem de programação produzida pela empresa Microsoft, e é parte integrante do pacote Microsoft Visual Studio. Em suas primeiras versões, o Visual Basic não permitia acesso a bancos de dados, sendo portanto voltado apenas para iniciantes, mas devido ao sucesso entre as empresas, que faziam uso de componentes adicionais fabricados por terceiros para acesso a dados, a linguagem logo adotou tecnologias como DAO, RDO, e ADO, também da Microsoft, permitindo fácil acesso a bases de dados. Mais tarde foi adicionada também a possibilidade de criação de controles ActiveX, e, com a chegada do Visual Studio .NET, o Visual Basic tornou-se uma linguagem totalmente orientada a objetos. • Java É uma linguagem de programação orientada a objeto desenvolvida na década de 90 por uma equipe de programadores chefiada por James Gosling, na empresa Sun Microsystems. Diferentemente das linguagens convencionais, que são compiladas para código nativo, a linguagem Java é compilada para um "bytecode" que é executado por uma máquina virtual. A linguagem de programação Java é a linguagem convencional da Plataforma Java, mas não sua única linguagem. Haskell Haskell é uma linguagem de programação puramente funcional, de propósito geral, nomeada em homenagem ao lógico Haskell Curry. Seu último padrão semi-oficial é o Haskell 98, destinado a especificar uma versão mínima e portável da linguagem para o ensino e como base para futuras extensões. 1990 – ??:

É a linguagem funcional sobre a qual mais pesquisa está sendo realizada. Muitas variantes tem sido desenvolvidas: versões paralelizáveis do MIT e Glasgow, ambas chamadas Parallel Haskell, outras versões paralelas e distribuidas chamadas Distributed Haskell e Eden, uma versão chamada Eager Haskell e várias versões orientadas a objetos: Haskell++, O'Haskell e Mondrian. Uma versão educacional do Haskell chamada Gofer foi desenvolvida por Mark Jones. Ela é oferecida pelo HUGS. Existe também uma versão do Haskell que permite orientação a aspectos (POA), chamada AspectH. C# É uma linguagem de programação orientada a objetos criada pela Microsoft, faz parte da sua plataforma .NET. A empresa baseou C# nas linguagens C++ e Java, e ela é considerada a linguagem símbolo do .NET, por ter sido criada praticamente do zero para funcionar na nova plataforma, sem preocupações de compatibilidade com código existente. O compilador C# foi o primeiro a ser desenvolvido, e a maior parte das classes da plataforma foram desenvolvidas nesta linguagem. PHP É uma linguagem de programação de computadores interpretada, livre e muito utilizada para gerar conteúdo dinâmico na Internet. A linguagem surgiu por volta de 1994, como um pacote de programas CGI criados por Rasmus Lerdorf, com o nome Personal Home Page Tools, para substituir um conjunto de scripts Perl que ele usava no desenvolvimento de sua página pessoal. Em 1997 foi lançado o novo pacote da linguagem com o nome de PHP/FI, trazendo a ferramenta Forms Interpreter, um interpretador de comandos SQL. Perl É uma linguagem de programação estável e multiplataforma, usada em aplicações de missão crítica em todos os setores, sendo destacado o seu uso no desenvolvimento de aplicações web de todos os tipos. Permite a criação de programas em ambientes UNIX, MSDOS, Windows, Macintosh, OS/2 e outros sistemas operacionais. Além de ser muito utilizada para programação de formulários web e em tarefas administrativas de sistemas UNIX, onde a linguagem nasceu e se desenvolveu. Possui funções muito eficientes para manipulação de textos. Python É uma linguagem de programação de alto nível, interpretada, imperativa, orientada a objetos, de tipagem dinâmica e forte. Foi lançada por Guido van Rossum em 1991. Atualmente possui um modelo de desenvolvimento comunitário, aberto e gerenciado pela organização sem fins lucrativos Python Software Foundation. Apesar de várias partes da linguagem possuírem padrões e especificações formais, a linguagem como um todo não é formalmente especificada. A linguagem foi projetada com a filosofia de enfatizar a importância do esforço do programador sobre o esforço computacional. Prioriza a legibilidade do código sobre a velocidade ou expressividade.

Combina uma sintaxe concisa e clara com os recursos poderosos de sua biblioteca padrão e por módulos e frameworks desenvolvidos por terceiros. Ruby É uma linguagem de programação interpretada orientada a objetos, reflexiva, de tipagem dinâmica e forte que combina uma sintaxe inspirada em Perl com recursos semelhantes aos do Smalltalk. Ruby se originou no Japão em 1995 e foi inicialmente desenvolvida e planejada por Yukihiro "Matz" Matsumoto. Foi inspirada principalmente no Perl, Smalltalk, Eiffel, e Lisp. Ruby suporta múltiplos paradigmas, incluindo programação funcional, orientada a objetos, imperativa e reflexiva. Também possue um sistema de tipos de dados dinâmicos e gerenciamento de memória automática; ela é muito similar em vários aspectos a Python, Perl, Lisp, Dylan, Pike, e CLU.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->