P. 1
Balanço de Massa em destilação

Balanço de Massa em destilação

|Views: 2.297|Likes:
Publicado porRafael Zambelli

More info:

Published by: Rafael Zambelli on Jul 16, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/07/2013

pdf

text

original

12

BALANÇO MATERIAL NA COLUNA
A figura 26 representa uma coluna de destilação fracionada com seus acessórios, onde a serpentina de aquecimento foi substituída por um trocador de calor externo, o refervedor. Fazendo-se um balanço material, com base no componente mais volátil: Balanço total: Balanço parcial: Eliminando B entre as equações: Eliminando D entre as equações: F=D+B xF F = xD D + x B B ( D / F ) = ( x F - xB ) / ( x D - x B ) ( B / F ) = ( xD - xF ) / ( xD - xB ) ( 32 ) ( 33 ) ( 34 ) ( 35 )

Estas equações permitem a determinação dos fluxos terminais da torre, quando são fixadas suas composições e as condições de alimentação.

Exemplo 5: Projeta-se uma coluna para obter 100 kg/h de álcool etílico a 94 % em peso, a partir de uma mistura 15 % molar, para uma concentração do produto de fundo de 0,01 molar . Determinar o fluxo de alimentação a ser admitido e o fluxo do produto de fundo. Solução: Etanol no destilado : Água no destilado : 100 . 0,94 / 46 = 2,045 kgmol/h 100 ( 1 - 0,94 ) / 18 = 0,335 kgmol/h ; xD = 2,045 / 2,380 = 0,859 molar

D = 2,045 + 0,335 = 2,380 kgmol/h

Com os dados do problema nas equações (32) e (33) : F = 2,380 + B 0,15 F = 2,380 . 0,859 + 0,01 B B = 12,05 kgmol/h F = 14,45 kgmol/h

LINHAS DE OPERAÇÃO
Na figura 26, as seções de retificação e esgotamento estão representadas, respectivamente, pelas zonas I e II. Pelo balanço material entre um prato n , na seção de retificação, e a saída de destilado no condensador, tem-se: Vn+1 = D + Ln ( 36 ) yn+1.Vn+1 = xD D + xn Ln Pela equação (37) : yn+1 = ( Ln / Vn+1 ).xn + ( D / Vn+1 ).xD ( 37 ) ( 38 )

m+1 como ordenadas . de equações das linhas de operação.xm . respectivamente. serão listadas as principais grandezas envolvidas e a simbologia adotada: .( B / Vm+1 ). Considerando xn.xB As equações (39) e (43) representam as relações entre as composições do vapor que sobe.B ) ]. e perde.xD ( 39 ) ___________________________________________________________________ Considere agora um balanço material na seção de esgotamento da coluna de destilação. no interior da torre de destilação. o fluxo Vm+1 . e do líquido que desce. nos pratos de cada seção de uma coluna. para a seção de retificação (LOR) e outra. com concentração xB . Ou seja. com base no componente mais volátil.13 Pela equação (36) : yn+1 = [ Ln / ( D + Ln ) ]. de concentração ym+1 .xn + [ D / ( D + Ln ) ]. Assim: Lm = Vm+1 + B ( 40 ) xm Lm = ym+1 Vm+1 + xB B Pela equação (41) : Com a equação (40) : ym+1 = ( Lm / Vm+1 ). Esta seção recebe do prato m o fluxo Lm . de um determinado prato. as composições dos fluxos / vazões que se cruzam em contracorrente. obtendo-se um gráfico que relaciona as concentrações das fase leve e pesada.xB ( 41 ) ( 42 ) ( 43 ) ___________________________________________________________________ ym+1 = [ Lm / ( Lm . As linhas assim obtidas recebem o nome de linhas de operação e as equações que lhes dão origem. RAZÃO DE REFLUXO Razão de refluxo do destilado RD : Razão de refluxo do vapor RV .xm . para a seção de esgotamento (LOE). em toda a torre. Antes de se apresentar o desenvolvimento das equações do balanço térmico da coluna.[ B / ( Lm . além de B pelo fundo da coluna.para um prato n : RD = Lc / D RV = Ln / Vn+1 ( 44 ) ( 45 ) BALANÇO TÉRMICO EM UMA COLUNA DE DESTILAÇÃO O balanço térmico de uma coluna de destilação consiste na igualdade entre a soma das entalpias das substâncias/correntes que entram e a soma das entalpias das substâncias/correntes que saem mais as perdas para o exterior. Ln e Lm são denominados refluxo interno dos pratos de ordem n e m . e Lc é denominado refluxo externo da torre de destilação. Torna-se evidente que uma coluna de destilação tem duas linhas de operação: uma.B ) ]. é possível representar estas equações graficamente. em uma determinada seção ou em um determinado prato.m como abcissas e yn+1. entre um prato m + 1 e o fundo da coluna. de concentração xm . para a seção situada acima do prato m + 1.

com composição xD e um refluxo Lc .3 xc PA Pvp entalpia de um vapor entalpia de um líquido entalpia da alimentação entalpia do destilado entalpia do refluxo entalpia do produto de fundo entalpia da água fria (entra/condensador) entalpia da água quente (sai/condensador) entalpia do vapor d'água de aquecimento entalpia do condensado calor trocado/perdido no condensador calor trocado/cedido ao refervedor calor devido a isolamentos imperfeitos (perdas do sistema) composição do refluxo vazão de água de refrigeração do condensador vazão de vapor de aquecimento para o refervedor Balanço Material e Térmico no Condensador V 1 y 1 L c L c xc D x D P q c A água quente água fria PA O condensador recebe o fluxo de vapor V1 . que se condensa produzindo um fluxo D de destilado.2. de composição xc . de composição y1 .14 Nomenclatura: H h HF hD hc hB hf hq Hvp hcd qc qR q1. Pelo balanço material: V1 = Lc + D y1 V1 = xc Lc + xD D Pelo balanço térmico: V1 H1 + PA hf = D hD + Lc hc + PA hq + q1 ( 46 ) ( 46b ) ( 47 ) .

dividindo-se por D : ( 47e ) ( 47f ) ( 47d ) qc / D = ( 1 + RD ).( hq .hf ) representa a quantidade de calor qc perdido pelo fluxo V1 de vapor ao se condensar e que é removido pela água de refrigeração.hD ) Ou. (46) .hD + qc E o valor de qc : Com o valor de V1 .hD qc = ( D + Lc ).( H1 .( D + Lc ).hD qc = ( D + Lc ). eq.H1 . q1 é praticamente igual a zero e a equação acima se torna: V1 H1 + PA hf = D hD + Lc hc + PA hq Reescrevendo vem: V1 H1 = D hD + Lc hc + PA ( hq .hf ) ( 47a ) O produto PA.( hq . tem-se : y1 = xD = xc e hc = h D ( 47c ) Deste modo. : qc = V1 H1 .hf ) : V1 H1 = D hD + Lc hc + qc ( 47b ) Se a condensação for total.15 Se o condensador for termicamente isolado.( H1 − hD ) _________________________________________ Balanço Térmico na Seção de Retificação V 1 y 1 L c n+1 n P q c P L c x c D x D A água quente A água fria Ln F V n+1 n+1 . a equação (46b) se transforma na (46) e a equação (47c) pode ser escrita: V1 H1 = ( D + Lc ).( D + Lc ). Logo: Com qc = PA. como no caso da figura 26 .

recebida pelo condensador.H1 Vn+1 = Ln + D ( 48c ) ( 48b ) Um balanço material aplicado entre o prato n e o condensador: Substituindo em (48c) : Ou: ( Ln. .( Lc / D ).a energia q2 .Hn+1 = Ln.a energia PVp.hq .a energia Ln.T.hD + qc Eliminando-se qc nas equações (48b) e (47c) : Vn+1. perdida pelo prato de ordem n .a energia Vn+1. do vapor introduzido no refervedor .T. na seção de esgotamento.a energia q3 . . para a seção de retificação de uma coluna que opera adiabaticamente.hf ) Vn+1. perdida no vapor que sai do prato m .hD .H1 ( 48d ) ( Ln / D ) = { [ 1 + ( Lc / D )]. .hcd .hD + PA( hq .+ D ).Hn+1 .hq ( 48a ) ____________________________________________________________ Ä Equação do B.hq + q2 ( 48 ) Se a coluna e o condensador são termicamente isolados. .Hn+1 = Ln. entre o prato de ordem n e o condensador. tem-se: . . do prato de ordem n+1 . q2 = 0 . na seção de retificação.hn . perdida no destilado .hn + DhD + PA.hm-1 . . Ã Balanço Térmico na Seção de Esgotamento Pelo B. perdida na água de refrigeração que sai do condensador.Hn+1 + PA.hB .a energia Lm-1.hn ) _____________________________________________________________________________________________ Ä Relação que permite o cálculo do refluxo líquido Ln de cada prato.Hn+1 } / ( Hn+1 .hf = Ln. do prato de ordem m-1 .T.hD = Ln. Desta forma: Vn+1. na seção de retificação. entre o prato de ordem m e o refervedor.hn + ( D + Lc ).hD = Ln. . recebida pelo prato de ordem n .a energia PVp.HVp .hn + ( D + Lc ).hn + D.Hn+1 + PA.hD .Hm .hn + D. perdida no produto de fundo .hn + D. tem-se: . perdida pelas paredes da coluna e do refervedor. .16 Pelo B. .hD + PA. Ã Reescrevendo a equação (48a) : Vn+1.a energia Vm.a energia B. perdida pelas paredes da coluna e do condensador. para o prato de ordem m-1 . recebida pelo prato de ordem m .H1 . para o prato de ordem n+1 . . perdida na água condensada que sai do refervedor .Hn+1 + Lc.a energia D.hf = Ln. e .a energia PA. resulta: Vn+1. da água de alimentação fria .Hn+1 + Lc.a energia PA.hf .

hm-1 + qr = Vm.( Hvp . Ã Reescrevendo a equação (49a) : Como Pvp.hB .Hm + Pvp. B.T.hcd + q3 + B.Hm + B.HF da alimentação e a energia qr no refervedor .hcd + B.Hm + B.( Hvp . para a seção de esgotamento de uma coluna que opera adiabaticamente.hB no resíduo.hB + qc + q ( 50 ) .hB ( 49a ) ____________________________________________________________________ Ä Equação do B.hm-1 + Pvp. Lm-1.HF + qr = D. qc no condensador e q por transmissão de calor em toda a coluna e acessórios.Hm + Pvp.Hvp = Vm.17 F m Lm V m+1 m+1 Refervedor vapor condensado F Alimentação Resfriador de Resíduo B Resíduo Desta forma: Lm-1.hcd ) = qr Resulta então que: Lm-1.hcd ) = Vm.Hvp = Vm.hB No caso da coluna ser termicamente isolada.hm-1 + Pvp.hB ( 49b ) Balanço Térmico Global A coluna de destilação recebe a energia F. perdendo a energia D. onde qr é a carga térmica do refervedor. resulta: ( 49 ) Lm-1. q3 = 0 .hm-1 + Pvp. Assim: F.hD + B.hD no destilado.

HF .0 .( 232 . destilado . Dados de Entalpia : Solução: Da equação (34): D = F.hD = V1. B = 30.HF + qr = D.000 lb/h B = 18.86.5 .0.7 Btu/lb .5 + qr = 12.hm-1 ( 50b ) ( 50c ) ( 50d ) ( 50e ) Das equações (49b) e (50c) : (Lm-1) / D = {[ (Lc/D) +1]. refluxo externo . Global em uma coluna adiabática.hB + qc .200 Btu/h (qc / 12.676.28.hD + Vm.978. em um destilado 97% (p/p) de benzeno e um produto de fundo 98% (p/p) de tolueno . Aplicando um B.[( xF .400 Btu/h 30.(F/D).hD + B.xB ) / ( xD .hm-1) ________________________________________________________________________________________________________ Ä Relação que permite o cálculo do refluxo líquido Lm-1 de cada prato.4 . q = 0 .28. entre o prato 1 e o refervedor tem-se que a coluna recebe a energia F.hD}/ (Hm .H1+ (B/D). qr no refervedor e Lc.(Lc/D).hB F.978. Ã Exemplo 6.5 ).HF + Lc. resulta : F.6 Btu/lb D = 30. operando a 14.000 Carga térmica do condensador: (qc / D) = ( 1 + Lc / D ).0. D = 12.HF + qr + Lc. na alimentação .hB F. [(0.000 .hD do refluxo proveniente do condensador .7 + 18.H1 + Lm-1. Uma coluna de fracionamento. qr = 10.000 ) = ( 1 + 3.232 Btu/lb .02) / (0. Ã Esta equação é utilizada na determinação da carga térmica do refervedor.HF .73. entrando na coluna a 100 oF . qc = 10.28.18 Para a coluna adiabática .hB + qc ( 50a ) ________________________________________ Ä Equação do B. 73. líquido residual no refervedor .5 Btu/lb .000 lb/h de uma mistura de benzeno e tolueno no seu ponto de bolha.xB )] .Hm .HF + qr + Lc.7 Btu/lb vapor de topo .200 .hB no resíduo. na seção de esgotamento.hD + B. A razão de refluxo externa utilizada é de 3.6 + 10.12. B=F-D .Hm = ( D + Lc ).hD = ( D + Lc ).97 . resulta: F.H1 + B.hD ) .7 psia .000 .000 . 28. destina-se a separar 30.000 lb/h alimentação .HF + qr = D.T. 86. perdendo a energia V1H1 no prato 1 e B.( H1 . Assim: Como V1 = D + Lc . com 40% em peso de benzeno .000 .7 ) Carga térmica do refervedor: F.T. Calcular as vazões de destilado e do produto de fundo e as cargas térmicas do condensador e do refervedor. .H1 + B.02)] F=D+B .

entalpia do vapor que sai do primeiro prato .reta da saída lateral 2 .reta de operação com a modificação da saída lateral 1 (retificação) .vazão da saída de produto lateral 1 .2.emésimo prato da coluna de destilação (seção de esgotamento) .NOMENCLATURA B D F h hB hc hcd hD hf hq H HF Hvp H1 L LS L’ L’S m n N PA Pvp qc qF qR qS1 qS2 q1. com a modificação da saída lateral .vazão molar do líquido na seção de retificação .vazão molar do líquido na seção de esgotamento.reta de operação com a modificação da saída lateral 2 (esgotamento) .THIELE ) . com a modificação da saída lateral .vazão da saída de produto lateral 2 .vazão molar do vapor na seção de retificação.3 RD ROE ROR ROS1 ROS2 S1 S2 V VS .vazão de produto de fundo .calor trocado/cedido ao refervedor .entalpia da água quente (sai/condensador) .vazão de vapor de aquecimento para o refervedor .reta da alimentação .entalpia do destilado .vazão da mistura alimentada na coluna .razão de refluxo = Lc / D ( L / D para o método McCABE .entalpia de um líquido .número de pratos da coluna de destilação .calor trocado/perdido no condensador .reta de operação da seção de esgotamento .entalpia da alimentação .vazão de água de refrigeração do condensador .entalpia de um vapor .calor devido a isolamentos imperfeitos (perdas do sistema) .enésimo prato da coluna de destilação (seção de retificação) .entalpia do condensado .entalpia do vapor d'água de aquecimento .vazão de produto de topo (destilado) . com a modificação da saída lateral .vazão molar do vapor na seção de retificação .entalpia do refluxo .reta de operação da seção de retificação .vazão molar do líquido na seção de esgotamento .entalpia do produto de fundo .vazão molar do líquido na seção de retificação.entalpia da água fria (entra/condensador) .reta da saída lateral 1 .

fração molar da mistura alimentada (F) .GEANKOPLIS (3a Ed.fração molar do vapor que sobe para o prato n (retificação) .15 .1968) & 11 (4a Ed.6-1&2 .: 11.: 3.GEANKOPLIS (3a Ed.COULSON & RICHARDSON → Capítulos 10 (2a Ed. 11. 4. . 439 & 442 .fração líquida na alimentação φ BIBLIOGRAFIA .P) → Exps. no componente mais volátil xD .: 367 . no componente mais volátil xm . 11.FOUST et all./ pgs.BLACKADDER & NEDDERMAN (1971) → Capítulo 1 .9 & 1.FOUST et all.1 @ 11.Livros & artigos específicos sobre DESTILAÇÃO EXEMPLOS RECOMENDADOS .: 1.) (1985) → Capítulos 17 .4 .fração molar da saída lateral 2 ym+1 .3-1&2 . .4 .V’ . (2a Ed. 369 .SMITH & HARRIOT (4a Ed.13 .1 @ 18.9 & 11.COULSON & RICHARDSON (2a Ed.fração molar da saída lateral 1 xS2 .EXERCÍCIOS .4-1@3 . 11.2 & 6. 18 & 20 .) → Exps.1 @ 4. no componente mais volátil xF .fração molar do produto de fundo (B) .McCABE .xD ) / ( S + D ) x2 = ( S.xB ) / ( S + B ) xB .4 .) (1980) → Capítulos 3 @ 8 . 11.2-1 . .) → Exps.vazão molar do vapor na seção de esgotamento V’S .5 .1-1 .SMITH & HARRIOT (4a Ed. 6.12 .: 11.composição do refluxo .fração molar do vapor que sobe para o prato m (esgotamento) yn+1 .) → Exps.McCABE .1991) .: 18.xS2 + B.fração molar do líquido no prato m (esgotamento) xn .BLACKADDER & NEDDERMAN → Exps.fração molar do líquido no prato n (retificação) xS1 .COULSON & RICHARDSON (4a Ed.1 @ 3.) (1973) → Capítulos 13 & 18 . 7.) (1993) → Capítulo 11 .3 .PERRY & CHILTON (5a Ed.1 @ 1. 1. (2a Ed. no componente mais volátil xc .fração molar do destilado (D) . com a modificação da saída lateral x1 = ( S.2 @ 7.vazão molar do vapor na seção de esgotamento.) → Exps.xS1 + D.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->