Você está na página 1de 32

0

GUIA PARA LEITURA DE TEXTOS DE CONCURSOS PÚBLICOS

SOBRE

ESTE

MATERIAL

Este livro não é somente um compêndio de textos apresentados em concursos anteriores. elE é, na verdade, um roteiro de estudos, um curso prático e uma seleção dos exercícios, textos e VOCABULÁRIO EXIGIDOs EM CONCURSOS PÚBLICOS. Você tem agora uma grande amostra de todo tipo de MATERIAL REQUISITADO para se preparar para provas oficiais.

Com este livro, você poderá se livrar de todas as resistências e obstáculos adquiridos durante sua vida e eliminar suas dúvidas sobre as estruturas da língua inglesa. Ela traz todas as informações necessárias para orientá-lo(a) em seu estudo. siga as explicações aqui apresentadas e surpreenda-se: verá como o inglês não é um “bicho de sete cabeças”. Tenho certeza de que você alcançará o sucesso desejado.

Obrigado

Roberto Ewald WITTE

SOBRE O AUTOR

Formado em ciências econômicas pela FEA - USP e leciona inglês desde 1983.

Leciona para cursos preparatórios de São Paulo desde 1994.

Foi colaborador do site do CURSO APROVAÇÃO de Curitiba, onde mostra dicas e macetes de provas de concursos públicos.

Lecionou em grandes empresas (Scania, USP, Fipecafi, Fipe, Bradesco, Itaú, Finasa, Mercedes-Benz, Volkswagen, Arteb, Filtros Fram, entre outras).

Ministra aulas particulares, faz traduções e versões.

Autor dos livros Business English – a practical approach” (2003) e “Presentations and Meetings in English – a practical approach” (2005), ambos pela EDITORA SARAIVA.

Desenvolveu e coordenou cursos na Ordem dos Economistas do Brasil.

Prepara candidatos (as) para provas de proficiência (ANPAD, ANPEC etc)

Ministra cursos de inglês técnico nas áreas de contabilidade, direito e economia (inglês instrumental)

Desenvolve, também, um método voltado ao aluno brasileiro que, em breve, estará disponível a todos aqueles que queiram ter seu próprio negócio fazendo uso de um sistema educacional eficaz e de qualidade, por meio de franquias. O objetivo é atender professores e escolas que possuam sede própria e desejem utilizar uma técnica de ensino adapte à realidade do adulto brasileiro interessado em desenvolver suas aptidões na língua inglesa. Método testado e aprovado.

1

PARTE A

Algumas palavras aos (às) candidatos (as) e professores de inglês

ATENÇÃO !

(às) candidatos (as) e professores de inglês ATENÇÃO ! POR QUE o INGLÊS É SOLICITADO EM

POR QUE o INGLÊS É SOLICITADO EM CONCURSOS PÚBLICOS?

COMO SÃO AS PROVAS?

É SOLICITADO EM CONCURSOS PÚBLICOS? COMO SÃO AS PROVAS? PROVAS DE INGLÊS SÃO PEDIDAS EM CONCURSOS

PROVAS DE INGLÊS SÃO PEDIDAS EM CONCURSOS PÚBLICOS COM O OBJETIVO DE SELECIONAR OS (AS) CANDIDATOS (AS) QUE POSSUAM RACIOCÍNIO RÁPIDO.

É uma forma de escolher pessoas disciplinadas (afinal, aprender um idioma estrangeiro requer organização, disciplina e dedicação). Os textos são escolhidos pela pesquisa de sites da Internet e retratam uma vasta gama de assuntos que costumeiramente abordam tópicos relativos à instituição responsável pelo concurso. Em outras palavras, se a prova é voltada para um cargo da Petrobrás, o texto exigido no concurso tratará de exploração de petróleo ou qualquer outro assunto pertinente. Caso a prova seja direcionada para uma posição na Receita Federal, os textos certamente tratarão de tributação, economia, política e atualidades em geral. Nas provas de 2005 e 2006 a ESAF surpreendeu a todos pedindo textos voltados para a área da saúde (um texto sobre “enfarto” e outros texto abordando os sintomas da ingestão de cafeína. Em suma: temos que ficar de olhos bem abertos para assuntos diversos, pois podemos acertar uma questão, NÃO POR TER LIDO O TEXTO, MAS PORQUE TEMOS BOM NÍVEL CULTURAL.

Em suma: são provas que abordam textos dificilmente estudados em escolas de inglês convencionais, isto é, mesmo que você já tenha um bom conhecimento da língua inglesa, preste atenção ao tipo de vocabulário solicitado nesses tipos de textos.

OBJETIVO DESTE LIVRO

Orientar aquele que pretende ingressar na carreira pública e conquistar um lugar tranqüilo no mercado de trabalho.

As lições foram planejadas a fornecer ao (à) candidato (a) um progresso gradual e aumentar a autoconfiança.

SUGESTÕES DO QUE FAZER E NÃO FAZER !

Não escolha livros de estudo que abordem apenas tópicos gramaticais. Tais livros trazem mais informações do que o necessário. Geralmente são importados ou copiados deles próprios. Em concursos públicos, os tópicos gramaticais (raramente exigidos) não tratam da gramática de forma acadêmica, mas sim de forma a explorar “pegadinhas” e enganar o (a) candidato (a). Este livro supre as necessidades para que se uma prova seja realizada com sucesso.

Siga as dicas deste livro, tanto gramaticais quanto de como se portar no momento da prova. São de grande valia para que haja um bom desempenho durante o processo.

Não utilize listas de verbos de cursos preparatórios pré-vestibulares, pois você os encontrará aqui. Elas não tratam dos verbos utilizados em concursos públicos.

2

Use o bom senso na hora de responder as questões. Como os textos são relacionados a fatos de cunho jornalístico, fique “antenado” nas notícias do dia-a-dia. Muito provavelmente você encontrará alternativas absurdas que não condizem com a realidade.

Em inglês, existem muitas palavras chamadas de falsos cognatos, ou seja, palavras que parecem uma coisa, mas significam algo

totalmente diferente. Por exemplo, a palavra “tax” não significa “taxa”, mas sim “imposto”. Mais uma vez alerto para não se aterem

a listas fornecidas por cursos tradicionais. Economize seu tempo e memorize este tipo de vocabulário na lista aqui apresentada. Esteja certo de que ela é suficiente.

Não tente reter na memória um número absurdo de palavras com a ilusão de que fará uma prova excelente. Use uma melhor estratégia e poupe tempo. Faça uso de textos de provas anteriores porque o vocabulário exigido em concursos públicos costuma ser repetido e, ao “decorar” as palavras que foram pedidas anteriormente, você terá um amplo universo de vocábulos definitivamente reproduzidos em futuras provas. Não adianta ter contato com 10.000 palavras e na hora da prova lembrar-se somente de 1.000. É melhor estudar um universo menor de vocábulos (3.000 palavras, por exemplo) e ter uma maior garantia de se lembrar de mais palavras (2.000) na hora da prova.

RESPEITE A PROVA QUE VOCÊ VAI FAZER; NÃO TENHA MEDO DELA!

SE VOCÊ SE PREPARAR ADEQUADAMENTE, NÃO TERÁ PROBLEMAS PARA ACERTAR AS QUESTÕES.

AOS (ÀS) PROFESSOR (AS) DE INGLÊS

O material aqui produzido não tem o intuito de servir de referência para alunos que estudam inglês como segunda língua. Trata-se

de uma orientação a candidatos (as) que almejam ter um bom desempenho nas provas de concursos públicos e não estão interessados em serem “experts” em inglês, mas sim em entender os textos e responder as questões pedidas nos concursos oficiais. Portanto, em muitas regras gramaticais poderá haver dicas e macetes que, nem sempre, seguem os padrões de explicações tradicionais contidos em livros de gramática ou defendidos pelos professores de curso de idiomas. Muitos pode, inclusive, se assustar com o conteúdo aqui exposto. Você, candidato (a), deve ter em mente que este material é destinado a orientá-lo para que conquiste uma vaga na carreira pública e passe nas provas oficiais.

Caso você seja fluente em inglês, a próxima dica, talvez não seja tão útil, porém não fará mal a ninguém continuar lendo o que vem

a seguir. Se você tem certa resistência ao inglês e não tem muita afinidade com o idioma, segue uma boa notícia. Note a afirmação

abaixo:

A SEQÜÊNCIA DAS PALAVRAS EM UMA FRASE EM INGLÊS É, QUASE SEMPRE, A MESMA DE UMA EM PORTUGUÊS. OBSERVE:

SUJEITO + VERBO + COMPLEMENTO

DE UMA EM PORTUGUÊS. OBSERVE: SUJEITO + VERBO + COMPLEMENTO Sugiro que você, candidato (a), traduza

Sugiro que você, candidato (a), traduza as sentenças na mesma ordem que estiverem sendo lidas em inglês. CASO A TRADUÇÃO NÃO SOE BEM, INVERTA A SEQÜÊNCIA DO TRECHO QUE NÃO AGRADOU; quase certo que você terá uma excelente tradução e entenderá o que o texto expressa. Acredite!

3

ROTEIRO DE ESTUDO

Tenha contato com o idioma todos os dias.

Sabe-se que muitos professores solicitam sempre a mesma coisa, porém infelizmente essa é a única maneira de manter seu cérebro em contato com o idioma constantemente. Lembre-se de que você deve estar em contato com textos ou exercícios compatíveis com o seu conhecimento o máximo que puder. Se você ler algum texto ou frase muito acima do seu nível, você desanimará e provavelmente desistirá. Ao longo do tempo, você vai aumentando gradativamente o grau de dificuldade de suas leituras.

Fale sentenças ou regras gramaticais em voz alta.

Muitas pessoas memorizam vocabulário e regras mais facilmente quando escutam sua própria voz.

Faça seu próprio dicionário.

Prepare um caderno e escreva, em ordem alfabética, as palavras novas. O fato de você ter de escrever as palavras já é um excelente exercício que seu cérebro visualize sua escrita.

Faça cópias de textos de provas anteriores.

Assim como na dica anterior, copiar textos nos obriga a olhar para as palavras e escrevê-las. Por estar copiando o texto na íntegra, você situa as palavras em um contexto e consegue associar seus sentidos.

Leia os textos e exercícios anteriores.

Não se prenda somente aos textos e exercícios novos. Refresque sua memória com o material já estudado anteriormente. Você ficará mais motivado à medida que perceber que já domina grande número de palavras.

Você não precisa ser um expert em gramática, porém precisa dominar os pontos básicos.

Com exceção dos exames que solicitam gramática pura (ICMS-SP, por exemplo), as explicações apresentadas neste livro são suficientes para resolver as provas de concursos. Caso você decida consultar livros especializados em gramática, pode correr o risco de se deparar com explicações muito detalhadas e que, em vez de esclarecer, tornará as coisas ainda mais confusas. Cuidado!

Use todo seu tempo disponível para colocar seu cérebro em contato com o idioma.

Aqueles 10 minutos que você passa dentro do metrô ou ônibus ou aqueles poucos minutos que você passa na sala de espera do seu dentista ou médico podem ser preciosos. Não desperdice seu tempo.

MUITO BEM! VAMOS AO QUE INTERESSA, OU SEJA, LIVRAR-SE DA RESISTÊNCIA AO INGLÊS E PREPARÁ-LO (LA) PARA AS PROVAS DE CONCURSOS PÚBLICOS.

Como dito anteriromente, nós, brasileiros adultos, naturalmente comparamos o inglês com o potuguês – muito a contra gosto dos professores (as). A andragogia explica esse fato da seguinte forma: “nós adultos utilizamos nosso conhecimento prévio como referência, ou seja, quando estudamos um idioma estrangeiro, utilizamos português como ponto de referência, não importa o que nossos (as) professores (as) digam. Isso não significa desrespeito aos nossos mestres, mas sim um método natural de agregar conhecimento. Por isso, vamos observar uma importantíssima sugestão. Acredite no que você vai ler a seguir. É desta forma que centenas de meus alunos superaram seus medos e obstáculos e obtiveram excelente desempenho em concursos públicos. (citação de onde?)

4

PARTE B

Pontos gramaticais relevantes para concursos públicos

Antes de introduzirmos os pontos gramaticais que você deve saber para enfrentar QUALQUER CONCURSO PÚBLICO, teste sua capacidade de entender os enunciados de questões de provas oficiais. Foram extraídos de provas oficiais e retratam TODOS OS TIPOS DE ENUNCIADOS QUE PODEM SER REQUERIDOS.

1. ENUNCIADOS DE PROVAS DE CONCURSOS PÚBLICOS

NOTE AS TRADUÇÕES DOS SEGUINTES ENUNCIADOS E DEPOIS LEIA OS COMENTÁRIOS. DESCUBRA COMO VOCÊ PODE ECONOMIZAR TEMPO NA HORA DA PROVA. ACOSTUME-SE AO “JEITÃO” DE COMO AS PERGUNTAS SÃO ELABORADAS EM PROVAS OFICIAIS.

a. Concerning the Brazilian economy, the year 2001 has been, …(No que tange à economia brasileira, o ano de 2001 tem sido…)

b. According to the last section of the text, taxation will only be reduced if…(De acordo com a última seção do texto, a tributação somente será reduzida se…)

c. The text suggests that businessmen, …(O texto sugere que homens de negócios…)

d. Which aspect is not mentioned in the text? (Que aspecto do texto não é mencionado no texto?)

e. The headline of the article states that “The world’s three largest economies are limping”, which means they are,… (O título do

artigo afirma que “As três maiores economias do mundo estão perdendo a força”, que significa que elas estão

)

f. According to paragraph 1 of the text, in Latin America there is a revolution in

América Latina há uma revolução na

)

(De

acordo com o parágrafo 1 do texto, na

g. The so-called ‘fiscal refugees’ are the…(Os assim chamados “refugiados fiscais” são os…)

h. Which of the items below is negatively referred to in the text? (Quais dos itens abaixo é negativamente mencionado no texto?)

i. According to text, evaluate the items below. (De acordo com o texto, avalie os itens abaixo.)

j. The author says that the US economic expansion continues to stride ahead, which means it continues to… (O autor diz que a expansão econômica dos EUA continua a progredir, que significa que ela continua a…)

CUIDADO ! LEIA OS COMENTÁRIOS Leia as questões antes de ler o texto!

Você pode descobrir onde está a resposta para muitas das questões. Observe:

Os exemplos b) e) f) g) sinalizam em que parte do texto estão as respostas. Sugestão: leia o enunciado e as alternativas e depois vá para o trecho sinalizado (parágrafo, título do texto ou até uma palavra ou expressão específica.).

O exemplo a) mostra um típica questão em que você pode responder baseando-se em seu conhecimento geral. A tradução da questão é “No que tange à economia brasileira, o ano 2001 tem sido,…”. Ora, fica claro que se você estiver inteirado da situação econômica brasileira do ano solicitado, você tem muito mais subsídios para respondê-la. Este enunciado foi retirado de uma prova para o Banco Central em 2001. Bastava o (a) candidato (a) estar “antenado (a)“ na situação econômica do país no ano da prova. Sugestão: esteja atento a fatos da atualidade, bem como de conhecimento em geral (ciência, ecologia etc).

O exemplo j) é uma típica pergunta para testar seu conhecimento de sinônimos. O autor questiona se você sabe o significado do verbo “to stride ahead”. No texto da referida questão, era muito difícil deduzir seu significado. Sugestão:

aqui não tem jeito: você tem de possuir um bom vocabulário ou torcer para que consiga deduzir o significado da palavra (todavia, leva muito mais tempo).

Os exemplos d) e h) pedem para você dizer o que NÃO foi mencionado no texto ou o que foi NEGATIVAMENTE mencionado. Você provavelmente passa a maior parte do tempo procurando o que foi citado em textos e de repente aquela pergunta “malandra” pede algo que você não leu. Você tem de inverter todo o raciocínio para responder tal pergunta. Sugestão: antes de ler as alternativas, observe se esse tipo de pergunta está sendo feita. Se estiver, assinale visivelmente a palavra “NÃO” para lembrar que você está procurando uma resposta errada.

Os exemplos c) e k) são as questões mais difíceis, já que você precisa ler o texto inteiro para poder responder. A boa notícia é que, na maioria dos concursos, a incidência desse tipo de questão é muito baixa. Sugestão: deixe esse tipo de pergunta para o final. Livre-se das perguntas mais fáceis e depois se preocupe com tais questões, caso sejam solicitadas.

5

O exemplo i) traz um tipo muito de questão muito impertinente: julgar se as alternativas são verdadeiras ou falsas. Aqui não há outro jeito de julgá-las a não ser lendo o texto todo. Questão típica da UnB: ou você lê o texto ou não responde nenhuma pergunta porque nas provas da UnB uma resposta errada anula uma resposta certa. Você decide!

2. ARMADILHAS EM TEXTOS

O TEXTO ABAIXO FOI SOLICITADO NA PROVA DE AFRF DE 2003. FOI UMA PROVA ATÍPICA, POIS O NÍVEL DOS TEXTOS EXTRAPOLAVA O BOM SENSO. PARA SE TER UMA IDÉIA, UM DOS TEXTOS DEVE TER SIDO RETIRADO DE UM RELATÓRIO DE UMA AGÊNCIA DE CLASSIFICAÇÃO DE RISCOS, OU SEJA, EXTREMAMENTE TÉCNICO E PRATICAMENTE INCOMPREENSÍVEL. OBSERVE ALGUMAS CARACTERÍSTICAS JÁ MENCIONADAS ANTERIORMENTE. NÃO SE ESQUEÇA DE ALGO QUE MENCIONAREMOS BASTANTE NESTE LIVRO: NÃO CUSTA NADA RELEMBRAR.

MOUNTAIN OF 90’S DEBT LOOMS AS CITY AND STATE FEEL THE PINCH (By Ricahrd Perez-Pena and James C. Mackinley Jr.)

CARACTERÍSTICAS DOS TEXTOS

Muitos números foram utilizados para confundir o candidato. Na questão que exigia o conhecimento dos números, a alternativa correta apresentava o único número que não estava presente no texto.

Muitas palavras técnicas foram utilizadas, porém, nas respostas elas não foram mencionadas nas alternativas, ou seja, sinônimos das palavras utilizadas no texto são usadas para confundir o(a) candidato(a) e, desse modo, testar o conhecimento dele(a).

Perguntou-se qual era o significado do verbo “to weather”. Esse tipo de questão mostra que o elaborador costuma fazer perguntas pontuais, , que testam o conhecimento do(a) candidato(a) quanto ao vocabulário específico. São perguntas difíceis e o(a) candidato(a) tem de contar com uma parcela de sorte porque verbos, palavras ou expressões não usuais em cursos de inglês comerciais são exigidos.

A última linha do texto traz uma frase

…)

praticamente impossível de se entender

(The

questions,

then,

is

not

New Yorkers say their region stands alone in all sorts of ways. But few citizens of this sprawling city and state know it is the undisputed leader in an undesirable arena:

government debt. New York City and New York State are far and away the largest debtors in the nation, outside the federal government. The city has $42 billion in loans outstanding, and the state has $38 billion. No one else is even close, the State of California running a distant third , at $25 billion.Now, as New York navigates the narrow fiscal straits brought on by recession and the Sept. 11 attack, and surpluses have given way to yawning deficits, those debts loom larger, fiscal monitors say. The state and city each spend about $4billion a year on debt payments, limiting the money available to weather a crisis without cutting essential services or resorting to fiscal gimmicks that push today's costs onto future generations. In announcing his budget plan last week, Mayor Michael R. Bloomberg proposed that the city take on even more debt, $1.5 billion, to help cover a $4.7 billion budget gap. That would mean selling bonds to cover day-to-day expenses, something the city has not done since the fiscal crisis of the1970's Mr. Bloomberg acknowledged that doing so was an extraordinary step, and all but pleaded with bond-rating agencies to accept the tactic, promising that borrowing to reduce coming years' deficits would not become an annual tool. The mayor also wants to refinance some debt, to reduce the interest payments over the next several years to get through this tough stretch. Borrowing money can play an

important, valued estavam suas respostas. Lembre-se de que prestar concursos públicos não é somente uma questão de conhecimento, mas também “malandragem” na hora da prova.

mas também “malandragem” na hora da prova. A seguir, observe algumas orientações de como e o
mas também “malandragem” na hora da prova. A seguir, observe algumas orientações de como e o
mas também “malandragem” na hora da prova. A seguir, observe algumas orientações de como e o

A seguir, observe algumas orientações de como e o que estudar quando o concurso exigir gramática, além de interpretação de

textos.role in government — one accepted by even the most conservative critics — when it is used to pay for high-cost, long-lasting assets like bridges, railroads and power plants that would otherwise take decades to buy.

and power plants that would otherwise take decades to buy. The question , then , is

The question, then, is not whether to borrow, but to what degree.

Tenho certeza de que você começou a perceber como pode se proteger contra armadilhas nas questões e no texto como um todo. Fique atento ao que está sendo pedido na alternativa. Conheci muitos (as) candidatos (as) que deixaram de acertar questões facéis por desatenção no momento de ler o enunciado. Apenas para se ter uma idéia, tive uma aluna que acertou 9 das 10 questões em uma prova sem ler os textos . Na verdade, ela respondeu quase todas por meio do conhecimento geral e procurando dicas para as respostas nos enunciado das questões, onde justamente elas estavam. Na prova de AFRF de 2005, 9 das 10 questões sinalizavam onde

6

3. QUAIS OS PRINCIPAIS PONTOS GRAMATICAIS DEVO ESTUDAR?

A grande maioria das provas de concurso público não exige, explicitamente, o conhecimento de gramática, todavia para um claro entendimento do texto é essencial que determinados pontos gramaticais sejam bem consolidados. O ICMS-Sp é um concurso já conhecido por requerer gramática. Os tópicos sugeridos a seguir são suficientes para que se tenha uma boa atuação na prova.

Para se entender os textos de provas oficiais não é necessário ser “experts” em gramática. Se as regras gramaticais forem compreendidas entre 50% e 60%, você já pode se considerar apto a realizar uma prova satisfatória. Não se prenda muito às exceções da regras gramaticais; elas não são o foco dos textos. As provas têm o objetivo de mensurar o seu conhecimento gramatical dentro de um contexto e não estão preocupadas com as exceções. Obviamente, conhecê- las é muito aconselhável, contudo não fique desesperado em sabê-las a fundo. Você já tem de estudar muitas outras matérias, por isso otimize o tempo e estude o que realmente vai ser pedido. A lista a seguir o (a) orientará no que deve ser estudado. Tempos verbais: seu conhecimento é de fundamental importância, mas cuidado: não se restrija às regras que explicam detalhadamente cada um deles. Você precisa saber traduzi-los apenas e não ser um “doutor” em gramática. Quase a totalidade dos tempos verbais em inglês pode ser traduzida literalmente (raríssimas exceções demandam conhecimento gramatical mais extenso).

Tempos Verbais mais pedidos em provas Oficiais:

Simple Present

Simple Past

Simple Future

Simple Conditional

Present Continuous

Past Continuous

Future Continuous

Conditional Continuous

Verb “TO BE”

Present Perfect

Present Perfect Continuous

Modals

CAN

COULD

MAY

MIGHT

SHOULD

SHALL

MUST(N´T)

Não se assuste com a lista apresentada. Tais tempos verbais não apresentam grandes dificuldades. Nota-se, ao longo dos concursos, que aqueles mais complexos não são solicitados. O domínio dos tempos verbais da lista anterior já é suficiente para que você, candidato (a), faça uma boa prova. Outros pontos gramaticais que devem ser fixados:

COMPARATIVOS DE ADJETIVOS E ADVÉRBIOS

VOZ PASSIVA

REGRAS DE GERÚNDIO

ADVÉRBIOS

Isso é suficiente para a boa leitura das provas.

7

4. COMO ESTUDAR OS PONTOS GRAMATICAIS ?

Não há como escapar! Gramática é fundamental para um bom entendimento dos textos. Há inúmeros livros de gramática excelentes disponíveis no mercado. Por outro lado, tais livros trazem muito mais exceções do que são necessárias para as provas de concursos públicos e explicações muito profundas. Aconselho ler os esclarecimentos gerais

e fazer muitos exercícios até que você se sinta seguro da idéia geral. Repito: não dê tanta importância às exceções. Os concursos públicos não focam suas atenções nelas exceto as provas até 1994,. Se você dominá-las, também estará se preparando melhor, mas

é pouco provável que elas apareceram.

FIXE SUA ATENÇÃO NAS REGRAS GERAIS DAS ESTRUTURAS GRAMATICAIS

Faça exercícios dos pontos gramaticais estudados;

Revise os pontos gramaticais anteriores;

Não se desespere com as exceções! Elas são pouco prováveis de serem pedidas nas provas; Ao seguir esses passos, você estará preparado para enfrentar qualquer prova que exija gramática de língua inglesa.

5. COMO ESTUDAR INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS

DISCIPLINA. Essa é a palavra-chave para o sucesso. Seja disciplinado ao seguir as diretrizes que seguem. Alimente seu cérebro estudando 1 hora por dia em vez de 4 horas em um dia só. Leciono inglês há pelo menos 23 anos e o erro mais comum da

maioria dos alunos é estudar muitas horas em um único dia e depois ficar 3, 4 ou 5 dias sem contato com o idioma. É mais eficaz estudar de forma diluída para não acumular todo o conteúdo somente em um dia. As sugestões a seguir devem ser seguidas à risca . Quanto mais você ler textos de provas anteriores, mais se familiarizará com o formato deles bem como com as “pegadinhas” que costumam aparecer. Repito: estude um pouco por dia e não acumule muita matéria para 1 só dia. Siga as dicas abaixo para garantir um estudo disciplinado e organizado:

Copie os textos com atenção, concentrando-se de modo a identificar as estruturas, tempos verbais e vocabulários

utilizados; Grife os verbos, adjetivos, pronomes e tudo mais que achar necessário. Ao fazer isso, você estará focando sua atenção nos elementos utilizados no texto;

Faça listas de vocabulários específicos, ou seja, crie seu dicionário próprio e acostume-se com os temas requeridos nas provas;

Releia os textos e exercícios várias vezes. Ao ler os textos na íintegra, você memorizará o vocabulário mais facilmente, pois as palavras estarão inseridas em um contexto que facilitará sua memorização.

6. CARACTERÍSTICAS DAS PROVAS DE CONCURSOS PÚBLICOS (COMO “GANHAR” TEMPO NA HORA DA PROVA)

I. LEIA O ENUNCIADO DAS PERGUNTAS ANTES DE LER O TEXTO

O tempo estimado para responder cada pergunta varia entre 2,5 e 3 minutos. Em uma prova de AFTN (antigo AFRF), um texto de 26 linhas foi apresentado, no entanto, para responder as questões, o (a) candidato (a) precisava ler apenas 10 delas porque os enunciados eram:

1.

De acordo com o parágrafo 1

2.

De acordo com o parágrafo 2

3.

De acordo com o parágrafo 4

4.

e

assim por diante.

Isso significa que os parágrafos 3 e 5, que representavam 16 linhas ( mais de 60% do texto) não precisavam ser lidos.

8

RESUMO:

o (a) candidato (a) deve apenas prestar atenção, pois já sabe de antemão como fazer para encontrar a resposta daa questão e onde ela está, de acordo com as sugestões analisadas acima. Nota-se que em quase todas as provas de inglês de concursos públicos há incidência de questões desse tipo. Você economiza minutos preciosos já conhecer e poder aplicar tal processo.

II. IDENTIFIQUE, NO ENUNCIADO, SE A QUESTÃO PEDE PARA VOCÊ ENCONTRAR UMA RESPOSTA “ERRADA”

É grande a incidência de perguntas do tipo “Qual das alternativas abaixo NÃO está mencionada no texto?”, ou seja, em 99% dos casos as questões pedem para assinalarmos uma resposta certa e, com isso, uma pergunta que pede para assinalarmos algo que NÃO foi mencionado no texto pode passar despercebido. Como estamos sob pressão na hora da prova, a palavra NÃO pode não ser notada e uma questão estará perdida por pura falta de concentração ou atenção. Outra vantagem de ler os enunciados das perguntas antes de ler o texto é já antecipar o que vai ser pedido e poder identificar todas as informações.

III. LEIA O TEXTO

Após ler os enunciados das questões, leia o texto. Como já discutido, o bom conhecimento do idioma é essencial, porém segue uma sugestão para as pessoas que se sentem inseguras ao ler textos em inglês. Muitos indivíduos acreditam (erroneamente) que a seqüência das palavras em uma frase em inglês é diferente da seqüência das palavras em uma frase em português. Muitos alunos dizem que o Inglês é escrito de “trás para frente”. Por favor, esqueçam essa lenda. Basicamente, a seqüência de uma sentença em Inglês segue a seguinte forma SUJEITO

+ VERBO + COMPLEMENTO. Por isso, sugiro o seguinte “LEIA E TRADUZA AS PALAVRAS NA SEQÜÊNCIA QUE ELAS ESTÃO NA FRASE. QUANDO A TRADUÇÃO DE UMA PARTE DA FRASE SOAR ESTRANHA, INVERTA A POSIÇÃO DAS PALAVRAS QUE COMPÕEM TAL PARTE”. Gostaria de ressaltar que essa dica visa facilitar a vida do(a) candidato (a). Muitos professores de Inglês e pessoas que detêm bom domínio do idioma podem ficar de “cabelo em pé” com tal sugestão, porém meu objetivo é apresentar técnicas que habilitem candidatos (as) a lerem textos de concursos públicos. Se achar conveniente, escreva as traduções sobre as palavras à medida que for lendo as frases. Desse modo, você poderá ler e entender melhor o contexto.

IV. NÃO SE DESESPERE COM PALAVRAS DIFÍCEIS

Os textos freqüentemente trazem uma grande quantidade de vocabulário, mas, às vezes, palavras de difícil compreensão são inseridas de modo a causar insegurança e desestabilizar emocionalmente o (a) candidato (a). Já houve casos de uma palavra presente no título do texto causar problemas. Essa palavra foi repetida 5 vezes ao longo do texto e mencionada nas 2 perguntas sobre

o texto, entrentanto, para a surpresa de todos, “não era necessário saber seu significado”. Ela foi colocada para atrapalhar o aluno que se prende a uma ou a outra palavra e não se preocupa com o texto como um todo. Essa forma de confundir o aluno é muito utilizada e você, candidato (a), deve estar familiarizado com o maior número de vocábulos possível. Por isso, não se desespere se uma palavra desconhecida estiver presente no texto. Talvez ela esteja lá somente para atrapalhá-lo(a).

V. CUIDADO COM NUMERAIS É muito comum os textos de concursos públicos trazerem numerais, ou seja, podem estar se referindo a índices de

inflação, ao déficit público ou a qualquer assunto que envolva números. Ao longo dos concursos, verifica-se que quando números estão presentes nos textos, existe algum tipo de “pegadinha”. Há o exemplo claro de uma prova cujo texto tratava do montante gasto com o pagamento do déficit público da cidade e do estado de Nova Iorque. O texto trazia a seguinte informação “A cidade e o estado

de Nova Iorque gastam, cada, US$ 4 bilhões

Note que o montante de US$ 4 bilhões se refere ao que cada uma (cidade ou estado) gasta, ou seja, ambas gastam juntos US$ 8 bilhões. Na questão, porém, foi perguntado: “De acordo com o texto, qual é o valor gasto pela cidade e estado de Nova Iorque com o pagamento do déficit público?”. Perceba que o candidato fixava o valor de US$ 4 bilhões, mas esse era o valor que cada um, o município e o estado, pagava, e a questão questionava o montante total.

Leia bem as frases que envolvem números porque, na hora de uma prova, é muito mais fácil se lembrar de um número do que entender a seqüência de palavras de uma sentença (isso acontece, até mesmo, em uma prova de interpretação de textos em português).

Cuidado! As 2 dicas, a seguir, devem ser utilizadas quando não houver tempo suficiente para a leitura dos textos. Desse modo, o (a) candidato (a) terá de “CHUTAR CIENTIFICAMENTE”. Mas o que é chutar “cientificamente”?

”.

9

Notou-se que em muitas provas, principalmente antes de 2000, que alguns “fenômenos” se repetiam e, caso o (a) candidato (a) não tivesse tempo suficiente para ler os textos, ele(a) poderia se valer de alguns artifícios. Veja a seguir os tais “fenômenos”:

VI. PROCURE POR ALTERNATIVAS QUE TRAZEM INFORMAÇÕES “OPOSTAS” O que vem a ser informações “opostas”? É quando 2 alternativas trazem respostas contrárias, antagônicas. Olhe o exemplo a seguir. Ele caiu em uma prova oficial do antigo TTN, atual Técnico da Receita Federal. Em uma das perguntas sobre o texto, havia as seguintes alternativas:

Pergunta:

sobre o texto, havia as seguintes alternativas: Pergunta : “The proposed plan aims at ” (O

“The proposed plan aims at

” (O plano proposto tem o objetivo de …)

Alternativas:

a) increase taxes an individuals (aumentar impostos sobre pessoas físicas)

b) raise the number of tax brackets (aumentar as faixas de incidência tributárias)

c) increase taxes on the House (aumentar impostos sobre a Casa Branca)

d) raise taxes on corporation (aumentar impostos sobre as empresas)

e) reduce taxes paid by corporation (reduzir impostos pagos pelas empresas)

Perceba que os itens

são antagônicos, ou seja, opostos.(reduzir impostos pagos pelas empresas) Perceba que os itens Quando você não tiver tempo para ler

Quando você não tiver tempo para ler o texto e precisar responder as perguntas rapidamente, dê uma olhada nas alternativas e identifique se há 2 alternativas com idéias opostas. É provável que uma das 2 seja a correta. Quero deixar claro que esse tipo de “fenômeno” (2 alternativas antagônicas) não tem aparecido nas últimas provas, mas não qual o problema em tentar?

VII. ITENS QUE TÊM A MESMA IDÉIA COM PALAVRAS DIFERENTES Já ocorreu, em provas anteriores, de duas ou três alternativas apresentarem a mesma idéia. Veja o exemplo a seguir, extraído de uma prova anterior:

Pergunta:

“Concerning the present tax brackets for individuals, the text mentions the fact that

de incidência tributária para pessoas físicas, o texto menciona o fato que Alternativas:

)

(No que tange às atuais faixas

a) They would not be altered (Elas não seriam alteradas)

b) No change would be implemented (Nenhuma mudança seria implantada)

c) They would be decreased (Elas seriam reduzidas)

d) No modification would be required. (Nenhuma modificação seria exigida)

e) They would have to be increased. (Elas teriam de ser aumentadas)

dizem a mesma coisa, porém com palavras diferentes. Isso é feito para testar se os (as)

candidatos (as) possuem conhecimento, neste caso, de vocabulário básico. Pois bem, se esses 3 itens querem dizer a mesma coisa, então, nenhuma dessas alternativas está correta, já que não poderíamos ter 3 respostas corretas. Por isso, ao ler as alternativas das questões, identifique se os “fenômenos” descritos nesses 7 itens estão presentes e boa

prova!

Perceba que os itens

a , b e d
a
, b
e d

PROVAS QUE PEDEM GRAMÁTICA

Em concursos que exigem a gramática, você deve ter em mente que as regras gramaticais devem ser estudadas e praticadas para serem consolidadas. Desse modo, sugiro a utilização de livros que tragam a gramática de inglês. Entretanto, não aconselho a utilização de livros estrangeiros por duas razões:

1)

As explicações estão todas em inglês e isso dificulta o entendimento das regras.

2)

Livros estrangeiros são material excelente, mas são também minuciosos e extremamente detalhistas, ou seja, podem conter informações em demasia e confundir o (a) candidato (a).

10

Sugiro leituras que abranjam gramáticas explicadas em português. Livros de cursos preparatórios para concursos públicos trazem essa matéria e livros de cursinhos pré-vestibulares também são uma boa opção, já que a gramática é bem explicada e há um razoável volume de exercícios. Inclusive, tais livros trazem questões de vestibulares e concursos anteriores que servem como ótimos treinos. No caso de concursos que trazem questões de gramática, sugiro que as regras gramaticais, bem como as exceções às tais regras, estejam bem sólidas. Dependendo do concurso, as perguntas exigem um conhecimento mais profundo, ou seja, nesses casos tem de saber gramática mesmo. Todos que são submetidos a uma prova sentem-se pressionados e você, candidato (a), deve estar muito bem preparado(a) e autoconfiante no momento da prova, independente do concurso e da matéria. Autoconfiança é adquirida ao sentir-se capaz e seguro. Perceba que é um círculo vicioso: só nos sentimos autoconfiantes quando estamos bem preparados, por isso mãos à obra. A seguir, sugiro a bibliografia para se preparar para a prova.

CONCURSOS QUE EXIGEM GRAMÁTICA

1)

Livros de cursos preparatórios para concursos públicos e pré-vestibulares.

2)

Qualquer outro material (de bom nível) que contenha explicações gramaticais em português.

3)

Exercícios de concursos bem como de provas de vestibulares anteriores para praticar.

CONCURSOS QUE EXIGEM INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS

Em se tratando de tais provas, o conhecimento de gramática não é exigido profundamente. O material que você tem em suas mãos nesse exato momento satisfaz suas necessidades para a leitura de textos de provas em concursos. CONTUDO, recomendo também o livro “BUSINESS ENGLISH – A PRACTICAL APPROACH”, Roberto Ewald Witte (que por um acaso sou “eu mesmo” rs rs RS), Ed. Saraiva, 2003 : as explicações gramaticais bastam para a compreensão de textos, o grande volume de exercícios aprensentado aborda o vocabulário pedido em concursos e, como o próprio título já diz, traz uma abordagem prática, objetiva e direta. Não se perde tempo com explicações gramaticais desnecessárias, sem esquecer que a forma como foi escrito é muito descontraída e agradável de se ler.

EM BREVE MEU LIVRO PARA CONCURSOS ESTARÁ DISPONÍVEL EM LIVRARIAS E NOS CURSOS PREPARATÓRIOS DE TODO O BRASIL. NÃO PERCAM !

Estou certo de que você enfrentará os próximos concursos com mais tranqüilidade e autoconfiança. Basta você se disciplinar e não entrar em correria. Boa sorte e sucesso!

Você merece!

Vamos, agora, ao que interessa, ou seja, eliminar nossas “resistências” desde a infância ao idioma e esclarecer alguns pontos. A primeira pergunta é: Como?

.

e esclarecer alguns pontos. A primeira pergunta é: Como? . O QUE É UMA LISTA DE

O QUE É UMA LISTA DE VERBOS?

NÃO SE ASSUSTE PORQUE NÃO COMEÇAREI COM O FAMOSO VERBO “TO BE”.

O objetivo aqui é fazer com que você enfrente todos os obstáculos-pedras-nos-sapatos de muitas pessoas. Em nossas

primeiras aulas de inglês, somos obrigados a decorar listas de verbos para depois passarmos pela chamada oral do(a) professor(a).

Tempos terríveis. Agora, SEUS PROBLEMAS ACABARAM. Listas de verbos foram inventadas para nos ajudar, não atrapalhar. Veja

a seguir. Note as traduções de cada verbo e sinta que é muito mais fácil para nós, brasileiros, memorizarmos listas de verbos do que

estrangeiros memorizarem as infinitas conjugações dos verbos em português. Memorizar ou decorar verbos essenciais aos assuntos

abordados nos textos é muito importante. Essa tarefa será muito mais fácil à medida que você entender como uma lista de verbos

funciona. Qualquer resistência que por acaso você tiver tido com relação a listas de verbos poderá ser facilmente eliminada com a

análise e o estudo das unidades que virão a seguir.

11

MÃOS À OBRA

Não estou afirmando que as palavras devam ser traduzidas literalmente e que tais traduções são estáticas, ou seja, que somente uma determinada palavra pode ser utilizada em português para expressar a idéia da palavra que queremos traduzir do inglês, mas sim, quero que você tenha em mente que as palavras em uma frase em inglês seguem, na grande maioria das vezes, a seqüência de uma frase em português. Observe o esquema de setas a seguir!

frase em português. Observe o esquema de setas a seguir! “Quando você estiver lendo um texto
frase em português. Observe o esquema de setas a seguir! “Quando você estiver lendo um texto
frase em português. Observe o esquema de setas a seguir! “Quando você estiver lendo um texto
frase em português. Observe o esquema de setas a seguir! “Quando você estiver lendo um texto
frase em português. Observe o esquema de setas a seguir! “Quando você estiver lendo um texto
frase em português. Observe o esquema de setas a seguir! “Quando você estiver lendo um texto
frase em português. Observe o esquema de setas a seguir! “Quando você estiver lendo um texto
frase em português. Observe o esquema de setas a seguir! “Quando você estiver lendo um texto
frase em português. Observe o esquema de setas a seguir! “Quando você estiver lendo um texto
frase em português. Observe o esquema de setas a seguir! “Quando você estiver lendo um texto
frase em português. Observe o esquema de setas a seguir! “Quando você estiver lendo um texto

“Quando você estiver lendo um texto em inglês, lembre-se que a seqüência das palavras em uma sentença em inglês é, em quase sua totalidade, a mesma seqüência que elas estiverem presentes em uma sentença em português“.

Bem antes de ser crucificado e jogado aos leões, observe os exemplos a seguir. Não estou dizendo que as palavras têm traduções literais, mas sim, que a seqüência que elas se encontram é, na grande maioria das vezes, igual á de uma sentença em português.

SUJEITO = VERBO + COMPLEMENTO Brazilian companies export modern products to countries in Asia and
SUJEITO =
VERBO + COMPLEMENTO
Brazilian
companies
export
modern
products
to
countries
in
Asia
and
Europe
Empresas
brasileiras
exportam
produtos
modernos
para
países
na (da)
Ásia
e
Europa
Some
regulations
are
administered
by the
department
of
labor.
Algumas
regulamentações
são
administradas
pelo(por+o)
ministério
do
trabalho.
The
success
of the
business
depends
on the
economic
scenario.
O
sucesso
do(de+o)
negócio
depende
do(de+o)
cenário
econômico.
In the
short
term
lawyers
will have
contact
with
American
courts.
No(em+o)
curto
prazo
advogados
terão
contato
com
tribunais
americanos.

Você percebeu que, ao utilizar setas para demonstrar a seqüência das palavras, as palavras em inglês seguem, na maioria das vezes, a mesma seqüência que em português. Por enquanto, baseie-se na premissa que a seqüência das palavras é a mesma. Você, também, percebeu que houve alguns casos onde houve inversão. Mas uma pergunta que não quer se calar:

quando há inversão de palavras em inglês, comparativamente a português? Basicamente, há 4 regras de inversão, a saber:

1. ADJETIVOS VÊM ANTES DE SUBSTANTIVOS.

2. A PALAVRA “NOT” APÓS ALGUNS VERBOS.

3. ‘S : CASO GENITIVO (INDICA POSSE DE ALGO).

4. QUANDO SE FAZ UMA PERGUNTA COM CERTOS VERBOS, INVERTE-SE A POSIÇÃO DO SUJEITO COM O

VERBO.

OBSERVE OS SEGUINTES EXEMPLOS.

12

Os números que aparecem nas sentenças representam quais regras estão presentes.

 

The

The O

O

main

objective

main objective 1 objetivo principal of de

1

objetivo

principal

of

main objective 1 objetivo principal of de

de

such

such tal

tal

law

law lei

lei

is

that

is that é garantir que to assure

é

garantir

que

to assure

 

Civil

procedure

consists

consists
of the
of the

rules

of the rules
 

by

which

courts

conduct

civil

trials.

1

1
 
1   1  
1   1  
1   1  
1   1  

1

1   1  
 

Procedimento

civil

consiste

das

regras

pelas

quais

tribunais

conduzem

julgamentos

civis.

Such

equipment

is

not

in

compliance

with

the

country’s

regulations.

 
2 3
2 3
2 3
2

2

2
2 3
3
3
3

Tal

equipamento

não

está

em

conformidade

com

as

regulamentações

do país.

 
Was the contract breached? 4 O contrato foi quebrado / violado?
Was
the contract
breached?
4
O
contrato
foi
quebrado / violado?
 

Muito bem. Os 4 casos de inversão de palavras em uma sentença em inglês foram explicados. O caso que irá ser ilustrado a seguir nada mais é do que uma variância do caso 1, ou seja, “adjetivos vêm antes dos substantivos”.

Você pode se deparar com a seguinte situação:

Employment agreements will be signed tomorrow. Acordos de emprego serão assinados amanhã.
Employment
agreements
will be
signed
tomorrow.
Acordos
de emprego
serão
assinados
amanhã.

As palavras que estão em ordem invertida, quando comparadas a uma sentença em português, são “employment”(emprego) e “agreement”(acordos), ou seja, 2 substantivos.

Por que, então, existe um caso de inversão de posições na frase acima, já que há 2 substantivos?

Isso acontece porque, em inglês, “substantivos são potenciais adjetivos, ou seja, um substantivo pode desempenhar a função de adjetivo e, conseqüentemente, vir antes de outro substantivo”.

Aliás, no útlimo esquema de setas dado, a expressão “employment agreement” seria melhor traduzido como “contrato empregatício”.

Agora que sabemos disso, lembre-se da seguinte afirmação:

DICA PRÁTICA

“Quando houver uma seqüência de 2 ou mais substantivos em uma sentença em inglês, traduza essa seqüência de trás para frente, já que os substantivos que estiverem no início da seqüência estarão desempenhando a função de adjetivos e por conseguinte devem vir antes de substantivos”. That´s it!

O QUE É UMA LISTA DE VERBOS?

Em inglês, bastam três colunas de verbos e, com isto, quase todos os problemas estarão

de verbos e, com isto, quase todos os problemas estarão solucionados. Note a tradução de cada

solucionados. Note a tradução de cada forma do verbo. Não interessa qual o verbo que você

estiver utilizando, ele vai sempre seguir o padrão de conjugação mostrado na lista abaixo.

Em inglês, os verbos são, basicamente, divididos em 2 grupos: São os verbos

regulares e irregulares. Regulares são aqueles verbos que possuem a terminação -ED no

Simple Past e no Past Participle (passado simples e particípio passado). São os verbos numerados

de 1 a 12 da lista a seguir. Irregulares são aqueles verbos que não possuem a terminação –ED no Simple Past e

13

INFINITIVE

SIMPLE PAST

PAST PARTICIPLE

1. TO CLAIM (reivindicar)

CLAIMED (reivindicou) COMPLIED WITH (obedeceu) IDENTIFIED (identificou) INVESTED (investiu) MERGED (fundiu) PROCEEDED (tramitou; procedeu) SIGNED(assinou) SUED (processou) SUMMONED (intimou) SUPERVISED (supervisionou) TAXED(tributou) WORKED (funcionou) COST (custou) FORECAST (previu) GREW (cresceu) LAID OFF(dispensou / demitiu) QUIT (desistiu) RAN (gerenciou) SOUGHT (procurou) STOLE (roubou) CAME (veio) HAD (teve) LENT (emprestou) SENT (enviou)

CLAIMED (reivindicado) COMPLIED WITH (obedecido) IDENTIFIED (identificado) INVESTED (investido) MERGED (fundido) PROCEEDED (tramitado; procedido) SIGNED (assinado) SUED (processado) SUMMONED (intimado) SUPERVISED (supervisionado) TAXED (tributado) WORKED (funcionado) COST (custado) FORECAST (previsto) GROWN (crescido) LAID OFF (dispensado /demitido) QUIT (desistido) RUN (gerenciado) SOUGHT (procurado) STOLEN (roubado) COME (vindo) HAD (tido) LENT (emprestado) SENT (enviado)

2. TO COMPLY WITH (obedecer)

3. TO IDENTIFY (identificar)

4. TO INVEST (investir)

5. TO MERGE(fundir)

6. TO PROCEED(tramitar; proceder)

7. TO SIGN (assinar)

8. TO SUE(processar)

9. TO SUMMON (intimar)

10. TO SUPERVISE (supervisionar)

11. TO TAX (tributar)

12. TO WORK funcionar)

13. TO COST (custar)

14. TO FORECAST(prever)

15. TO GROW (crescer)

16. TO LAY OFF(dispensar / demitir)

17. TO QUIT (desistir)

18. TO RUN (gerenciar)

19. TO SEEK (procurar)

20. TO STEAL (roubar)

21. TO COME (vir)

22. TO HAVE (ter)

23. TO LEND (emprestar)

24. TO SEND (enviar)

Notou que uma lista de verbos nos traz muito mais benefits(benefícios) do que imaginávamos. De agora em diante, adquira o hábito de memorizar as três formas da lista anterior de modo a tornar isso rotineiro.

a seqüência das palavras em uma sentença em inglês é, até que se prove em contrário, “sujeito + verbo + resto da sentença”.

Raras exceções, que foram tratadas posteriormente, “violam” essa regra geral. On the other hand (Por outro lado), fica claro que não se trata de nada complicado e, consequentemente, não causam transtorno algum. Agora, observe a tabela de artigos (definidos e indefinidos).

ARTIGOS INDEFINIDOS (A /AN)

A/ AN AMBOS SIGNIFICAM “UM, UMA”.

Na maioria das vezes, o uso dos artigos em inglês é extremamente lógico e basta saber falar português que a frase, em inglês, seguirá a mesma tendência, isto é, na maioria das vezes, onde se usa artigo em português também se usa em inglês.

 

A merge

UMA fusão

AN economist

UM economista

 

A company

UMA empresa

AN advantage

UMA vantagem

A strategy

UMA estratégia

AN attorney

UM advogado

A recession

UMA recessão

AN honest man

UM homem honesto

A university

UMA universidade

AN emergency

UMA emergência

A lawyer

UM advogado

AN economic downturn

UMA queda econômica

A bill

UM projeto de lei

AN offer

UMA oferta

É possível notar que a utilização dos artigos “A” e “AN” está vinculada diretamente às palavras que os estiverem acompanhando. O que você conclui? A maioria das pessoas pensa que o artigo ”A” é utilizado antes de palavras que começam com consoante e que o artigo ‘AN‘ é utilizado antes de palavras que começam com vogal. Na verdade, a regra diz que se utiliza o “A” antes de palavras que começam com som de consoante e “AN” antes

Olhando para os exemplos, notamos que há palavras como

de palavras que começam com som de vogal.

uniform” que começam com vogal, mas que se utiliza “A”, e não “AN”. Isto acontece porque o “u” desta palavra se comporta como uma semivogal e é pronunciado “iu”. Veja o exemplo a seguir uniform = [nifórm]. Isto também

acontece com as palavras que começam com “h”. Há algumas palavras que começam com “h” mas este não é pronunciado.

14

Veja a tabela a seguir. Ela mostra alguns exemplos.

A

14 Veja a tabela a seguir. Ela mostra alguns exemplos. A UFO (OVNI) UNIFORM (uniforme) UNIVERSITY

UFO(OVNI) UNIFORM(uniforme) UNIVERSITY(universidade) USED CAR(carro usado)

AN

HONEST MAN(homem honesto) HONOR(honra) HEIR / HEIRESS(herdeiro/a) HOUR(hora)

HONOR (honra) HEIR / HEIRESS (herdeiro/a) HOUR (hora) As outras palavras que começam com “ H

As outras palavras que começam com “H” terão um som gutural, ou seja, haverá mais ar passando pela sua garganta e, conseqüentemente você utilizará “A” quando falar tais palavras.

ARTIGO DEFINIDO (THE)

THE agreements

Os contratos

THE state-owned company

A empresa estatal

THE appeal

A apelação

THE loopholes

As brechas da lei

THE demand

A demanda

THE lawsuits

AS ações judiciais

THE board

A diretoria

THE litigation

O litígio

THE firings

As demissões

THE tax

O imposto

THE damages

A indenização

THE oath

O juramento

THE day in court

A data da audiência

THE parties

AS partes (de um contrato

THE jury

O júri

THE wage

O salário

(O, A, OS, AS) Em português, atribui-se gêneros a objetos, ou seja, objetos em português são

considerados masculinos ou femininos. Exemplos: o cachorro; a cadeira

Muitos estrangeiros como os alemães (e

meu pai era um exemplo desses) se “enrolam” e dizem a frango, a problema, o galinha, etc. Em inglês, por outro lado, não existe isso. Objetos em inglês, via de regra, não são nem masculinos nem femininos e isto nos facilita

porque existe um único artigo definido para todos.

THE

porque existe um único artigo definido para todos. THE AGLUTINAÇÕES Uma situação que dificulta a vida

AGLUTINAÇÕES

Uma situação que dificulta a vida dos (as) brasileiros (as) que aprendem inglês é o fato de o nosso idioma mãe, português, aglutinar preposições com artigos. Veja como são algumas aglutinações entre preposições e artigos. Você encontrará outras que não serão difíceis de compreender seus sentidos. Na verdade, basta seguir a lógica dos exemplos ilustrados a seguir. Veja os exemplos a seguir:

PREPOSIÇÕES + ARTIGOS PREPOSIÇÕES + PRONOMES

a seguir: PREPOSIÇÕES + ARTIGOS PREPOSIÇÕES + PRONOMES PRONOMES PESSOAIS EM INGLÊS A seguir você terá

PRONOMES PESSOAIS EM INGLÊS

A seguir você terá contato com os pronomes pessoais. A utilização, bem como a posição dos pronomes em inglês, são idênticas às em português. Desse modo não há segredo em suas utilizações. Em livros de gramáticas mais aprofundados, existem explicações mais detalhadas, porém, como o intuito desse trabalho é apresentar regras práticas e úteis para leituras de textos técnicos, não vamos nos ater a explicações longas.

EM

+ O(S)

=

NO(S)

IN THE ;AT THE ;ON THE

EM

+ A(S)

= NA(S)

EM

+

UM = NUM

 

EM

+

UMA

=

NUMA

IN A ;

IN

AN ;

AT

A ;

AT

 

AN ; ON

A ; ON

AN

DE

+

ESTE =

DESTE

OF THIS ; FROM THIS

 

DE

+

ESTA =

DESTA

DE + ESTES = DESTAS DE + ESTAS = DESTAS

 

OF THESE ; FROM THESE

 

DE

+

O(S) =

DO(S)

OF THE ; FROM THE

 

DE

+

A(S) =

DA(S)

POR + O(S) = PELO(S) POR + A(S) = PELA(S)

 

BY THE

 

EM + ESTE = NESTE EM + NESTA = NESTA EM + ISTO = NISTO

IN THIS; ON THIS, AT THIS

Subject : I(eu) , you(você), he(ele), she(ela), it(ele /ela – para objetos e animais), we(nós), you(vocês), they(eles, elas). Object : me(me, mim), you(te, lhe, você, o, a), him(o, lhe) , her(a, lhe), it(o, a, lhe), us(nos), you(os, as, vos, vocês, lhes), them(os, as, lhes).

Os pronomes me, you, him, her, it, us, you, them são utilizados após verbos e preposições em inglês. Ao longo do livro você terá várias oportunidades de observar a utlização de tais pronomes.

15

Negócios e Economia. Obviamente, você precisará ter conhecimento da linguagem técnica (que na maioria das vezes, os profissionais já dominam, mas se perdem devido às explicações gramaticais). Note a tabela a seguir. A primeira coluna traz a parte am português e a segunda coluna a mesma frase em inglês. Você vai perceber que somente as alternativas 2; 4; 5; 9; 11 e 23 são mais complicadas e que não seguem a mesmíssima seqüência quando comparadas com suas correspondentes em português. Mas convenhamos, das 32 formas de conjugações apresentadas, somente 6 não seguem a mesma seqüência, é um grande avanço. Mesmo assim, se você se deparar com uma dessas 6 exceções, você poderá traduzir algumas delas de forma literal e ainda assim entender a mensagem que aquela sentença passa. (muitas pessoas irão torcer o nariz com algumas das traduções apresentadas na tabela a seguir. Confesso, porém, que ninguém, em sã consciência, falaria da forma como está sendo, mas como o intuito aqui é “tirar o trauma” das pessoas, sugiro que você comece aceitando o que está exposto a seguir, como forma de iniciar sua familiarização com o idioma. Com o passar do tempo, você, certamente, encontrará a melhor forma de traduzi-las de forma correta.)

 

PORTUGUÊS

   

INGLÊS

 

1

EU TRABALHO

I WORK

2

EU TRABALHO

I HAVE BEEN WORKING

 

3

EU TRABALHEI

I WORKED

4

EU TRABALHEI

I HAVE WORKED

5

EU TRABALHAVA

I USED TO WORK

6

EU TRABALHAREI

I WILL WORK

7

EU TRABALHARIA

I WOULD WORK

8

EU ESTOU TRABALHANDO

I AM WORKING

9

EU ESTOU TRABALHANDO

I HAVE BEEN WORKING

 

10

EU ESTAVA TRABALHANDO

I WAS WORKING

11

EU ESTAVA TRABALHANDO

I HAD BEEN WORKING

 

12

EU VOU TRABALHAR

I AM GOING TO WORK

 

13

EU IA / IRIA TRABALHAR

I WAS GOING TO WORK

 

14

EU ESTAREI TRABALHANDO

 

I WILL BE WORKING

15

EU ESTARIA TRABALHANDO

 

I WOULD BE WORKING

 

16

EU CONSIGO TRABALHAR

I CAN WORK

17

EU PODERIA TRABALHAR

I COULD WORK

18

EU POSSO TRABALHARo)

I MAY WORK

19

EU POSSO TRABALHAR (probabilidade)

I MIGHT WORK

20

EU TENHO QUE/DEVO TRABALHAR

 

I MUST WORK

21

EU DEVERIA TRABALHAR

I SHOULD WORK

22

EU TENHO TRABALHADO

I HAVE WORKED

23

EU TRABALHO (DESDE

ou FAZ

)

I HAVE STUDIED

(SINCE

OR FOR

)

24

EU TEREI TRABALHADO

I WILL HAVE WORKED

 

25

EU TERIA TRABALHADO

I WOULD HAVE WORKED

 

26

EU TINHA TRABALHADO (TRABALHARA)

I HAD WORKED

27

EU TINHA QUE TRABALHAR

I HAD TO WORK

28

EU DEVERIA TER TRABALHADO

 

I SHOULD HAVE WORKED

 

29

EU POSSO TER TRABALHADO (probabilidade)

I MAY HAVE WORKED

 

30

EU PODERIA TER TRABALHADO

 

I COULD HAVE WORKED

 

31

EU DEVO TER TRABALHADO (dedução forte)

I MUST HAVE WORKED

 

32

INGLÊS DEVERIA TER SIDO ENSINADO

 

ENGLISH SHOULD HAVE BEEN TAUGHT

 

Pois bem! A tabela que foi aforementioned (supracitada) nada mais é do que um tranqüilizante para você, leitor e leitora, que tem trauma com o inglês. COMO UM GANDE NÚMERO DE PESSOAS TÊM PROBLEMAS COM INGLÊS. VAMOS, ENTÃO, TIRAR O TRAUMA DELAS. Muito bem, vamos ver como conjugamos verbos em inglês.

A) SIMPLE PRESENT

Note que a única forma diferente de conjugação aparece nas terceiras pessoas do singular (he,
Note que a única forma diferente de conjugação aparece nas
terceiras pessoas do singular (he, she, it ), onde se adiciona -s
ou -es. Vamos exemplificar como ficaria a tradução do verbo “to
go” I go(eu vou); you go(você vai); he/she/it
goes(ele/ela/neutro vai); we go(nós vamos); you go(vocês
vão); they go(eles/elas vão).
vamos); you go(vocês vão); they go(eles/elas vão). I claim / go You claim / go He

I

claim / go

You

claim / go

He

claims / goes

She

She

claims / goes

It

claims / goes

We

claim / go

You

claim / go

They

claim / go

16

Quando, então, devemos adicionar “-s” ou “-es“? Veja as regras a seguir.

Em inglês, quando conjugamos os verbos no ‘presente’ devemos adicionar “-s” ou “-es” todas as vezes que verbo terminar em

a)

s, ss, sh, ch. o, x, z adiciona-se –ES He goes(ele vai); The government taxes(o governo tributa)

b)

Y, precedidos de consoante –IES (troca-se o Y por um “i” e adiciona-se ES) He studies (ele estuda)

c)

Y, precedidos de vogal, adiciona-se - S She plays (ela joga); he prays (ele reza)

d)

o restante - adiciona-se -S He summons (ele initima); he signs(ele assina)

e)

único verbo que não segue estas regras é o “HAVE” He has (ele tem); she has (ela tem).

B)

FUTURE

⇒ He has (ele tem) ; she has (ela tem) . B) FUTURE Basta colocar o
Basta colocar o verbo auxiliar “will” antes de qualquer verbo e teremos o futuro do
Basta colocar o verbo auxiliar “will” antes de qualquer verbo e
teremos o futuro do Indicativo. Vamos exemplificar como ficaria
a tradução do verbo “to go” I will go(eu irei); you will
go(você irá); he/she/it will go(ele/ela/neutro irá); we will
go(nós iremos); you will go(vocês irão); they will go(eles/elas
irão).
Do mesmo modo que se coloca “will” para o futuro, basta
colocar a partícula would para se ter o futuro do pretérito
(conditional). Vamos exemplificar como ficaria a tradução do
verbo “to go” I would go(eu iria); you would go(você iria);
he/she/it would go(ele/ela/neutro iria); we would go(nós
iríamos); you would go(vocês iriam); they would
go(eles/elas iriam)

I

will

claim / go

You

will

claim / go

He

will

claim / go

She

will

claim / go

It

will

claim / go

We

will

claim / go

You

will

claim / go

They

will

claim / go

C) CONDITIONAL

I

would claim / go

You

would claim / go

He

would claim / go

She

would claim / go

It

would claim / go

We

would claim / go

You

would claim / go

They

would claim / go

D) SIMPLE PAST

claim / go They would claim / go D) SIMPLE PAST Note que, para se conjugar
Note que, para se conjugar um verbo no passado, basta usar o Simple Past (coluna
Note que, para se conjugar um verbo no passado, basta usar o
Simple Past (coluna do meio da lista de verbos) para todas as
pessoas (sem exceção). Não importa se o verbo é regular ou
irregular. Vamos exemplificar como ficaria a tradução do verbo
“to go” I went(eu fui); you went(você foi); he/she/it
went(ele/ela/neutro foi); we went(nós fomos); you went(vocês
foram); they went(eles/elas foram.)

I

claimed / went

You

claimed / went

He

claimed / went

She

claimed / went

It

claimed / went

We

claimed / went

You

claimed / went

They

claimed / went

Percebe-se, claramente, que conjugar verbos em inglês é muito mais fácil do que em português. Percebe-se, também que, com raras exceções, a seqüência das palavras em uma sentença em inglês é a mesma que em português, that it (isto é)

Não se esqueça !
Não se
esqueça !

sujeito + verbo + restante da frase

Observe os esquemas de setas a seguir e comprove a afirmação anterior. VOCÊ VAI NOTAR

QUE a partícula “TOfoi colocada entre dois verbos nas sentenças anteriores. Pois bem, uma das funções da partícula “TO” é a de mostrar que o verbo está no infinitivo. Obviamente, existem algumas ocasiões em que haverá exceções.

17

Perceba que, com raras exceções, a seqüência das palavras segue o mesmo padrão que em português. Quando houver inversão na seqüência das palavras, com certeza é um dos casos que foram mostrados no início dessas explicações.

A

business

with

employees

needs

to comply with

certain

regulations

and

laws.

to comply with certain regulations and laws. Um negócio com empregados precisa obedecer
to comply with certain regulations and laws. Um negócio com empregados precisa obedecer
to comply with certain regulations and laws. Um negócio com empregados precisa obedecer
to comply with certain regulations and laws. Um negócio com empregados precisa obedecer
to comply with certain regulations and laws. Um negócio com empregados precisa obedecer
to comply with certain regulations and laws. Um negócio com empregados precisa obedecer
to comply with certain regulations and laws. Um negócio com empregados precisa obedecer
to comply with certain regulations and laws. Um negócio com empregados precisa obedecer
to comply with certain regulations and laws. Um negócio com empregados precisa obedecer

Um

negócio

com

empregados

precisa

obedecer

certas

regulamentações

e

leis.

 

The

parties

signed

the

agreement

in the

presence

of

two

witnesses.

 
in the presence of two witnesses.   As partes assinaram o contrato na presença
in the presence of two witnesses.   As partes assinaram o contrato na presença
in the presence of two witnesses.   As partes assinaram o contrato na presença
in the presence of two witnesses.   As partes assinaram o contrato na presença
in the presence of two witnesses.   As partes assinaram o contrato na presença
in the presence of two witnesses.   As partes assinaram o contrato na presença
in the presence of two witnesses.   As partes assinaram o contrato na presença
in the presence of two witnesses.   As partes assinaram o contrato na presença
in the presence of two witnesses.   As partes assinaram o contrato na presença

As

partes

assinaram

o

contrato

na

presença

de

duas

testemunhas.

 
 

He

He will try to enclose
will try to enclose
will try
to enclose

the

petition

for

your

information.

enclose the petition for your information. Ele tentará anexar a petição para seu
enclose the petition for your information. Ele tentará anexar a petição para seu
enclose the petition for your information. Ele tentará anexar a petição para seu
enclose the petition for your information. Ele tentará anexar a petição para seu
enclose the petition for your information. Ele tentará anexar a petição para seu

Ele

tentará

anexar

a

petição

para

seu

conhecimento.

 

On

agreements

we

need

to define

ambiguous

terms,

otherwise…

 
 
  ambíguos, caso contrário  
  ambíguos, caso contrário  
  ambíguos, caso contrário  
  ambíguos, caso contrário  
  ambíguos, caso contrário  
  ambíguos, caso contrário  

ambíguos,

caso contrário
caso contrário
 

Em

contratos

nós

precisamos

definir

termos

 

Perceba que as conjugações de verbos em inglês são quase que idênticas às em português. Lembre-se de que você não precisa ser um “expert” em inglês para enfrentar uma prova de interpretação de textos em concursos públicos. Obviamente você precisa estar muito atento, pois as provas de idiomas foram feitas para filtrar candidatos (as) e não para aprová-los (as) – fontes ligadas às bancas examinadoras confidenciaram-me esta informação. Por isso, não vá bobear na hora de se preparar para suas provas e deixar inglês de lado. Conheço muita gente que fez uma excelente prova, mas não foi aprovado por não ter acertado o mínimo de inglês. Fique de olho aberto.

 

PORTUGUÊS

   

INGLÊS

 

1

EU TRABALHO

I WORK

2

EU TRABALHO

I HAVE BEEN WORKING

 

3

EU TRABALHEI

I WORKED

4

EU TRABALHEI

I HAVE WORKED

5

EU TRABALHAVA

I USED TO WORK

6

EU TRABALHAREI

I WILL WORK

7

EU TRABALHARIA

I WOULD WORK

8

EU ESTOU TRABALHANDO

I AM WORKING

9

EU ESTOU TRABALHANDO

I HAVE BEEN WORKING

 

10

EU ESTAVA TRABALHANDO

I WAS WORKING

11

EU ESTAVA TRABALHANDO

I HAD BEEN WORKING

 

12

EU VOU TRABALHAR

I AM GOING TO WORK

 

13

EU IA / IRIA TRABALHAR

I WAS GOING TO WORK

 

14

EU ESTAREI TRABALHANDO

 

I WILL BE WORKING

15

EU ESTARIA TRABALHANDO

 

I WOULD BE WORKING

 

16

EU CONSIGO TRABALHAR

I CAN WORK

17

EU PODERIA TRABALHAR

I COULD WORK

18

EU POSSO TRABALHARo)

I MAY WORK

19

EU POSSO TRABALHAR (probabilidade)

I MIGHT WORK

20

EU TENHO QUE/DEVO TRABALHAR

 

I MUST WORK

21

EU DEVERIA TRABALHAR

I SHOULD WORK

22

EU TENHO TRABALHADO

I HAVE WORKED

23

EU TRABALHO (DESDE

ou FAZ

)

I HAVE STUDIED

(SINCE

OR FOR

)

24

EU TEREI TRABALHADO

I WILL HAVE WORKED

 

25

EU TERIA TRABALHADO

I WOULD HAVE WORKED

 

26

EU TINHA TRABALHADO (TRABALHARA)

I HAD WORKED

27

EU TINHA QUE TRABALHAR

I HAD TO WORK

28

EU DEVERIA TER TRABALHADO

 

I SHOULD HAVE WORKED

 

29

EU POSSO TER TRABALHADO (probabilidade)

I MAY HAVE WORKED

 

30

EU PODERIA TER TRABALHADO

 

I COULD HAVE WORKED

 

31

EU DEVO TER TRABALHADO (dedução forte)

I MUST HAVE WORKED

 

32

INGLÊS DEVERIA TER SIDO ENSINADO

 

ENGLISH SHOULD HAVE BEEN TAUGHT

 

18

Como já discutido acima, as locuções verbais em inglês sao praticamente idênticas às em português. Se você traduzir cada verbo que constitui a locução verbal em inglês, terá quase uma tradução literal. As exceções são os itens 2; 4;

5; ;9; 11; e 23. Assim mesmo, se traduzir ao pé da letra, ainda conseguirá entender a idéia expressa pelo tempo verbal. Veja

um exemplo com o tempo verbal exemplificado no item 23.

I

HAVE

BEEN

WORKING

HERE

SINCE

1994

I HAVE BEEN WORKING HERE SINCE 1994 EU TENHO ESTADO TRABALHANDO AQUI DESDE 1994 .
I HAVE BEEN WORKING HERE SINCE 1994 EU TENHO ESTADO TRABALHANDO AQUI DESDE 1994 .
I HAVE BEEN WORKING HERE SINCE 1994 EU TENHO ESTADO TRABALHANDO AQUI DESDE 1994 .
I HAVE BEEN WORKING HERE SINCE 1994 EU TENHO ESTADO TRABALHANDO AQUI DESDE 1994 .
I HAVE BEEN WORKING HERE SINCE 1994 EU TENHO ESTADO TRABALHANDO AQUI DESDE 1994 .
I HAVE BEEN WORKING HERE SINCE 1994 EU TENHO ESTADO TRABALHANDO AQUI DESDE 1994 .

EU

TENHO

ESTADO

TRABALHANDO

AQUI

DESDE

1994.

A tradução não fica tão satisfatória, mas é possível entender que eu comecei a trabalhar aqui em 1994 e estou trabalhando

até agora. Em provas de concursos públicos, você precisa entender a idéia expressa pelo texto e não fazer uma tradução perfeita. A

seguir, traduza as seguintes frases que apareceram em concursos oficiais e que utilizam as conjugações verbais que você acabou de aprender.

1. TRADUZA AS SEGUINTES FRASES EXTRAÍDAS DE PROVAS OFICIAIS. COMPARE COM O GABARITO LOGO APÓS O EXERCÍCIO.

a. In general the reform plan would reduce taxes on individuals and increase them on corporations. (AFTN)

b. International Finance Corporations (IFC) offers a wide variety of financial products to private sector projects in developing countries. ( PETROBRÁS)

c. The first component of the Fiscal Stabilization Program encompasses the approval of constitutional and legal reforms in areas such as security, labor, public administration and taxes.(AFRF)

d. The Senate approved a bill in April that would allow

(TRF)

GABARITO

a. No geral, o plano de reforma reduziria impostos sobre pessoas físicas e os aumentaria sobre as empresas.

b. O IFC oferece uma ampla variedade de produtos financeiros a projetos de setor privado em países em desenvolvimento.

c. O primeiro componente do Programa de Estabilização Fiscal abrange a aprovação de reformas constitucionais e legais em áreas em áreas tais como segurança, mão de obra, administração pública e impostos.

d. O Senado aprovou um projeto (de lei) em abril que permitiria

COMO FAZEMOS PERGUNTAS EM INGLÊS?

COMO FAZEMOS PERGUNTAS EM INGLÊS? OLHE PARA OS QUADROS A SEGUIR

OLHE PARA OS QUADROS A SEGUIR

COMO FAZEMOS PERGUNTAS EM INGLÊS? OLHE PARA OS QUADROS A SEGUIR

DO

DOES

DID

WILL

WOULD

OS QUADROS A SEGUIR DO DOES DID WILL WOULD Utilizados para iniciarmos uma pergunta no presente
OS QUADROS A SEGUIR DO DOES DID WILL WOULD Utilizados para iniciarmos uma pergunta no presente
OS QUADROS A SEGUIR DO DOES DID WILL WOULD Utilizados para iniciarmos uma pergunta no presente

Utilizados para iniciarmos uma pergunta no presente. “DO“ é utilizado para todas as pessoas EXCETO para he / she / it. Para he / she / it utilizamos “DOES“.

Utilizados para iniciarmos uma pergunta no passado

Utilizados para iniciarmos uma pergunta no futuro.

Utilizados para iniciarmos uma pergunta no condicional

Você pode estar dizendo: não entendi os quadros anteriores. Pois bem, vamos ser práticos e objetivos. Até agora, vimos tempos verbais, mais ainda não nos deparamos com sentenças interrogativas (perguntas) e negativas. Para facilitar nosso raciocínio, vamos fazer a seguinte analogia: em inglês, os verbos que compõem a uma lista de verbos SÃO ANALFABETOS NA HORA DE FAZER UMA PERGUNTA OU UMA SENTENÇA NEGATIVA. Eles necessitam de algo que mostre qual o tempo verbal que está sendo utilizado.

COMO TRANSFORMAR UMA AFIRMAÇÃO EM PERGUNTA EM PORTUGUÊS

Em português não temos este mecanismo porque, em português, para se transformar uma afirmação em “pergunta” devemos fazer duas coisas:

uma afirmação em “pergunta” devemos fazer duas coisas: NA HORA DE ESCREVER , basta colocar um

NA HORA DE ESCREVER, basta colocar um ponto de interrogação (?) no final da sentença

NA HORA DE FALAR, temos que mudar a entonação da voz

19

1.

Do you need to study English ? (Você precisa estudar inglês?)

Yes,

Yes, I do . (Sim, eu preciso .) I need to study English. (Sim, eu preciso

I do. (Sim, eu preciso.) I need to study English. (Sim, eu preciso estudar inglês.)

No,

I don’t. (Não, eu não preciso.)

I
I

don’t need to study English. (Não, eu não preciso estudar inglês.).

Você pode responder de forma curta, utilizando o próprio “do”, que foi usado na pergunta
Você pode responder de forma curta, utilizando o
próprio “do”, que foi usado na pergunta ou responder
de forma longa como já foi apresentado no início do
livro. Em respostas negativas você, também, pode
utilizar respostas curtas ou respostas longas. Mais
fácil do que conjugar verbos em português.

2. Does he need to study English ? (Ele precisa estudar inglês?)

Yes,

he does . (Sim, ele precisa .) he needs to study English. (Sim, ele precisa estudar does. (Sim, ele precisa.) he needs to study English. (Sim, ele precisa estudar inglês.)

No,

he doesn’t . (Não, ele não precisa .) he doesn’t need to study English. (Não, ele doesn’t. (Não, ele não precisa.) he doesn’t need to study English. (Não, ele não precisa estudar inglês.)

Aqui, da mesma forma, você pode responder de forma curta ou longa. Na forma curta
Aqui, da mesma forma, você pode responder de forma curta ou longa. Na forma curta você pode, se desejar, utilizar somente as palavras
“does” ou “doesn’t”. Note que, na negativa, não se coloca “-s” ou “-es” nas terceiras pessoas do singular(he, she, it ), pois já existe “s” ou “-
es” em “doesn’t”, e isto já nos dá a informação de que se trata de uma terceira pessoa do singular. Não vá pensar que o verbo terminado com
um “-s” ou um “-es” está no plural. Muito ao contrário. Quando ele terminar em “-s” ou “-es”, ele está no singular. Note que nas perguntas não
se adiciona “-s”
ou
“-es”. Mais fácil do que conjugar verbos em português.

3. Did you need to study English yesterday ? (Você precisou estudar inglês ontem?)

Yes,

Yes, I did . (Sim, eu precisei .) Note: na negativa, o “didn’t” já nos dá

I did. (Sim, eu precisei.)

Note: na negativa, o “didn’t” já nos dá a idéia de passado. Com isto o
Note: na negativa, o “didn’t” já nos dá a
idéia de passado. Com isto o verbo volta à
forma primitiva do infinitivo sem “to”. Mais
fácil do que conjugar verbos em português.

I studied English yesterday. (Sim, eu precisei estudar inglês ontem )

No,

No, I didn’t . (Não, eu não precisei .) I didn’t study English yesterday. (Não, eu

I didn’t. (Não, eu não precisei.) I didn’t study English yesterday. (Não, eu não precisei estudar inglês ontem.)

4. Will you need to study English tomorrow? (Você precisará estudar inglês amanhã?)

Yes,

I
I

I will. (Sim, eu precisarei.)

 
 

will need to study English tomorrow. (Sim, eu precisarei estudar inglês amanhã.)

No,

I won’t . (Não, eu não precisarei .) I won’t need to study English tomorrow.

I won’t. (Não, eu não precisarei.) I won’t need to study English tomorrow. (Não, eu não precisarei estudar inglês amanhã.)

Na resposta curta, basta colocar a partícula “will”. Na resposta longa adiciona-se o “will” antes
Na resposta curta, basta colocar a partícula “will”. Na resposta longa adiciona-se o “will” antes do verbo e pronto!
Para respondermos negativamente, note que utilizamos a partícula “won’t” (contração de “will + not”), tanto na resposta curta quanto na
resposta longa. Mais fácil do que conjugar verbos em português.

5. Would

you need to study English? (Você precisaria estudar inglês?)

Yes,

I
I

I would. (Sim, eu precisaria.)

Aqui os mesmos passos da regra anterior são seguidos, a única diferença é que utilizamos a palavra “would” e “wouldn´t” nos lugares e de

“will” e.

“won´t” respectivamente.

 

would need to study English. (Sim, eu precisaria estudar inglês)

No,

I wouldn’t. (Não, eu não precisaria.)

I
I

wouldn’t need to study English. (Não, eu não precisaria estudar inglês.)

 

Perceba que o verbo não muda quando se tem uma sentença negativa. Olhe o modelo abaixo:

don’t I doesn’t She didn’t work O verbo utilizado aqui está no infinitivo sem a
don’t
I
doesn’t
She
didn’t
work
O verbo utilizado aqui está no
infinitivo sem a partícula “to”.
won’t
wouldn’t

O verbo continua da mesma forma. O que vai fazer com que ele seja traduzido no presente”(don’t/doesn’t), passado”(didn’t), futuro”(won’t= will + nott) ou condicional(wouldn’t) vai ser o verbo auxiliar que vem antes do verbo.

20

OLHE O ESQUEMA COMPARATIVO A SEGUIR. COMO FAZEMOS PERGUNTAS EM PORTUGUÊS E EM INGLÊS?

COMO FAZEMOS PERGUNTAS EM PORTUGUÊS E EM INGLÊS ? PORTUGUÊS português, para se Em transformar uma

PORTUGUÊS português, para se

Em

transformar uma afirmação em “pergunta” devemos fazer 2 coisas:

NA HORA DE ESCREVER, basta colocar um ponto de interrogação (?) no final da sentença.

NA HORA DE FALAR temos que mudar a entonação da voz.

NA HORA DE FALAR temos que mudar a entonação da voz. INGLÊS Em inglês, a coisa

INGLÊS Em inglês, a coisa é muito mais fácil, pois não precisamos conjugar verbo algum. Basta colocar, no início da sentença, uma partícula que nos indicará em qual tempo o verbo está sendo conjugado.

“DO” E

“DOE”S. A PARTÍCULA “DO” É USADA PARA TODOS OS SUJEITOS, COM

PARA INDICARMOS QUE A PERGUNTA É NO PRESENTE, USA-SE

EXCEÇÃO DE HE/SHE/IT, QUE UTILIZAM “DOES”.

PARA INDICARMOS PASSADO, UTILIZAMOS “DID”.

PARA INDICARMOS O FUTURO, UTILIZAMOS O “WILL”.

PRETÉRITO)

UTILIZAMOS A PARTÍCULA “WOULD”.

Note que ao se iniciar uma pergunta com um dos verbos auxiliares (do; does; did; will; would), estamos informando em que tempo a pergunta está sendo feita. Em português, por outro lado, precisamos conhecer TODAS as conjugação de TODOS os pronomes em TODOS os tempos verbais.

PARA

EXPRESSAR

O

CONDICIONAL

(FUTURO

DO

2. MUITO BEM. AGORA QUE VOCÊ JÁ SABE QUAIS SÃO OS VERBOS AUXILIARES, VEJA COMO ELES SÃO UTILIZADOS. OS EXEMPLOS FORAM EXTRAÍDOS DE PROVAS OFICIAIS. TRADUZA AS SEGUINTES FRASES.

a. The Internet doesn’t lead to a reduction in their tax income

b. Coins will not be available until January 2001.

c. Until the July 1997 Budget, all those who did not pay taxes, such as

d. Which of the following sentences does NOT express what is in the text?

e. According to the author, analysts foresee difficulties.

f. Consumers like TO foresee the economic scenario in order to …

g. According to the text, lawyers will need TO fix the problem.

h. all articles acquired there do not exceed $100 in retail value.

i. According to the author, in 2003 almost everybody’s total tax bill will show a reduction.

j. …did not conceal his elation concerning a political accomplishment.

DICA IMPORTANTE !

Note que a partícula “TO” será utilizada entre dois verbos nos itens f), g) e k). Até que se prove o contrário, utiliza-se a partícula TO entre 2 verbos.

o contrário, utiliza-se a partícula TO entre 2 verbos. k. Taxpayers need TO pay high taxes
o contrário, utiliza-se a partícula TO entre 2 verbos. k. Taxpayers need TO pay high taxes

k. Taxpayers need TO pay high taxes in Brasil.

GABARITO

a. A Internet não leva a uma redução na sua arrecadação fiscal

b. Moedas não estarão disponíveis até janeiro de 2001.

c. Até o orçamento de julho de 1997, todos aqueles que não pagavam impostos, tais como

d. Qual das seguintes sentenças não expressa o que está no texto?

e. De acordo com o autor, analistas prevêem dificuldades.

f. Consumidores gostam de prever o cenário econômico a fim de

g. De acordo com o texto, advogados precisarão resolver o problema.

h. todos os artigos adquiridos lá não excedam $100 em valor de varejo.

i. De acordo com o autor, em 2003 o total de imposto pago or quase todo mundo apresentará uma redução.

j. não escondeu sua satisfação com relação a uma realização política.

k. Contribuintes precisam pagar altos impostos no Brasil.

21

O FAMOSO (E AMADO?) VERBO “TO BE”

PRESENT PAST I am (Eu sou / estou) You are (Você é / está) He
PRESENT
PAST
I am (Eu sou / estou)
You are (Você é / está)
He is (Ele é / está)
She is (Ela é / está)
It is (Ele-a- é / está)
We are (Nós somos / estamos)
You are (Vocês são / estão)
They are (Eles são / estão)
I was (Eu era / fui / estava / estive)
You were (Você era / foi / estava / esteve)
He was (Ele era / foi / estava / esteve)
She was (Ela era / foi / estava / esteve)
It was (Ele-a- era / foi / estava / esteve)
We were (Nós éramos / fomos / estávamos / estivemos)
You were (Vocês eram / foram / estavam / estiveram)
They were (Eles eram / foram / estavam / estiveram)

A utilização, do verbo "To Be" (ser /estar) é idêntica a em português, por isso basta traduzi-lo literalmente. O verbo “TO BE” tem o significado de “SER” ou “ESTAR”, mas pode, em certas ocasiões ser traduzido como “FICAR” e é utilizado, em inglês, do mesmo modo que em português. A seguir, vamos mostrar as traduções de cada pessoa do verbo “TO BE”.

A forma negativa do verbo “TO BE” é feita adicionando-se “NOT” ao verbo I am not, you are not, he is not, they were not, I was not, it was not, she was not, Se você for conjugar o verbo “TO BE” no futuro ou condicional, basta adicionar “will”e “would”, respectivamente, como utilizado com os outros verbos. Observe:

como utilizado com os outros verbos. Observe: FUTURE I WILL BE (Eu serei /estarei) YOU WILL
FUTURE I WILL BE (Eu serei /estarei) YOU WILL BE (Você será / estará )
FUTURE
I WILL BE (Eu serei /estarei)
YOU WILL BE (Você será / estará )
HE WILL BE (Ele será / estará)
SHE WILL BE (Ela será / estará)
IT WILL BE (Será / estará )
WE WILL BE(Nós seremos / estaremos)
YOU WILL BE (Vocês serão /estarão)
THEY WILL BE (Eles-as serão / estarão)
serão /estarão) THEY WILL BE (Eles-as serão / estarão) CONDITIONAL I WOULD BE(Eu seria /estaria) YOU
CONDITIONAL I WOULD BE(Eu seria /estaria) YOU WOULD BE (Você seria / estaria) HE WOULD
CONDITIONAL
I WOULD BE(Eu seria /estaria)
YOU WOULD BE (Você seria / estaria)
HE WOULD BE (Ele seria / estaria)
SHE WOULD BE (Ela seria / estaria)
IT WOULD BE (Seria / estaria)
WE WOULD BE (Nós seríamos / estaríamos)
YOU WOULD BE (Vocês seriam / estariam)
THEY WOULD BE (Eles-as seriam / estariam)

O SEGREDO DO PRONOME “IT”

NOTE OS SEGUINTES ESQUEMAS DE SETAS A SEGUIR. VOCÊ NOTARÁ ALGO INTERESSANTE E SURPREENDENTE. Como tem sido exposto desde o início do livro, não existe segredo no que tange às conjugações de verbos em inglês. Contudo, atenção especial deve ser dada ao pronome “IT”. Quando estudamos inglês, o(a) professor(a) nos ensina, corretamente, que “IT” refere-se a objetos e animais. Perfeito! Porém, o pronome “IT” tem outra função. Vamos tomar um exemplo em português. Quando alguém diz “Imprimi o relatório”, não é necessário usar o pronome “eu” antes do verbo porque subentendemos que quem imprimiu o relatório fui “eu”. Em inglês isso não é possível, pois lembre-se que, praticamente, não há variações de conjugações para os pronomes em inglês, ou seja, precisamos escrever o pronome para sabermos quem está conjugando o verbo. NOTE OS SEGUINTES ESQUEMAS DE SETAS A SEGUIR. VOCÊ NOTARÁ ALGO INTERESSANTE E SURPREENDENTE.

IT is necessary to uphold the law Perceba que, nestes esquemas de setas, não traduzimos
IT
is
necessary
to uphold
the
law
Perceba que, nestes esquemas
de setas, não traduzimos o
pronome IT, por que?
∅∅∅∅
É
necessário
cumprir
a
lei.
IT
was
a
difficult
case
to
be
judged.
∅∅∅∅
Foi
um
difícil
caso
para
ser
julgado.
A função do pronome IT é, também fazer
com que a sentença, em inglês, tenha um
sujeito, mesmo que ele não esteja
explícito em português.
IT
is
easy
to understand
the
new
regulations.
∅∅∅∅
É
fácil
entender
as
novas
regulamentações

22

A seguir, você terá uma série de sentenças ilustrando o uso do verbo “TO BE”. Você encontrará uma lista de perguntas que deverão ser respondidas conforme os modelos.

The

real

purpose

of

nondisclosure

The real purpose of nondisclosure O verdadeiro propósito contratos de confidencialidade é agreements is to create

O verdadeiro propósito

contratos de confidencialidade é
contratos
de confidencialidade
é

agreements

is

to create

The real purpose of nondisclosure O verdadeiro propósito contratos de confidencialidade é agreements is to create

de

a

confidential

relationship

between parties.

a confidential relationship between parties . criar de confiança uma relação entre partes.

criar

a confidential relationship between parties . criar de confiança uma relação entre partes.
a confidential relationship between parties . criar de confiança uma relação entre partes.

de confiança

uma relação

entre

a confidential relationship between parties . criar de confiança uma relação entre partes.

partes.

Some

agreements

are

titled

confidentiality

agreements

yet

their

terms

have

the

opposite

effect.

yet their terms have the opposite effect . Alguns contratos são chamados de contratos de
yet their terms have the opposite effect . Alguns contratos são chamados de contratos de
yet their terms have the opposite effect . Alguns contratos são chamados de contratos de
yet their terms have the opposite effect . Alguns contratos são chamados de contratos de
yet their terms have the opposite effect . Alguns contratos são chamados de contratos de
yet their terms have the opposite effect . Alguns contratos são chamados de contratos de
yet their terms have the opposite effect . Alguns contratos são chamados de contratos de
yet their terms have the opposite effect . Alguns contratos são chamados de contratos de
yet their terms have the opposite effect . Alguns contratos são chamados de contratos de

Alguns contratos são chamados de contratos de confidencialidade embora seus termos

apresentem o efeito

contrário.

Every

NDA provides a list of the types or
NDA
provides
a
list
of the
types
or

categories

Every NDA provides a list of the types or categories of

of

Every NDA provides a list of the types or categories of

confidential

information

confidential information to be

to be

protected.

protected .

Todo acordo de confidencialidade fornece uma lista dos tipos ou categoria de informações confidenciais a ser protegidas.