P. 1
materia CUSTOS

materia CUSTOS

|Views: 23.843|Likes:
Publicado porLEIDIRIMES

More info:

Categories:Types, Research
Published by: LEIDIRIMES on Jul 20, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/16/2015

pdf

text

original

O sistema de custo por absorção, perante sua simplicidade, provê base para o conhecimento

do lucro total da empresa após fechamento da Demonstração do Resultado do Exercício e,

consequentemente, do Balanço Patrimonial.

Martins (2003) explica a metodologia de aplicação do custeamento por absorção por meio de

três passos básicos:

1º passo - Separação entre custos e despesas, uma vez que despesas não podem ser

alocadas aos produtos, pois pertencem ao período em que incorrem.

2º passo - Apropriação dos custos diretos, por meio da identificação dos custos que estão

diretamente relacionados com os produtos.

3°passo - Apropriação dos custos indiretos, por meio de bases de rateio, já que estes custos

não são identificáveis diretamente aos produtos.

Segundo o CRC-SP(1.995), o custeio por absorção ou integral é aquele que faz debitar ao

custo dos produtos, todos os custos de fabricação, sejam esses diretos ou indiretos, fixos ou

variáveis.

Características:

Instrumento básico para Avaliação dos Estoques, elaboração do Balanço Patrimonial e
Demonstrativos de Resultados.

Copyright © 2007, ESAB – Escola Superior Aberta do Brasil

47

Método aceito dentro dos princípios contábeis e fiscais.

É limitado como instrumento gerencial à medida que os critérios de rateio não refletem
a realidade.

Figura 2 : Esquema básico do método de custeio por absorção em hotelaria

Fonte: Martins (2000 apud LUNKES, 2004, p.116)

Existem vários sistemas de custos e critérios de avaliação da produção e dos estoques,

contudo dentre os princípios fundamentais de contabilidade, especificados pela lei nº

6.404/76, o método de custeio real por absorção é o indicado.

Copyright © 2007, ESAB – Escola Superior Aberta do Brasil

48

Sendo assim, devem ser adicionados ao custo da produção os custos reais incorridos,

obtidos através da contabilidade geral e pelo sistema por absorção, ou seja, a inclusão de

gastos relativos à produção sejam eles diretos ou indiretos.

Aplicação do Método Absorção

O primeiro passo consiste em separar os custos de produto dos custos de período.

No segundo passo, os custos diretos de produto são atribuídos aos produtos específicos,

enquanto os custos indiretos são atribuídos a centros de custos. Os custos diretos são

despesas que são incorridas unicamente para determinado produto.

No terceiro passo, os custos indiretos são distribuídos do centro aos produtos de acordo com

seu uso. É o passo mais importante para se obter precisão. Todos os custos também são

referidos como indiretos de fabricação; são atribuídos inicialmente a centros de custos.

A soma de custos diretos e custos indiretos distribuídos forma o custo do produto.

Na aplicação do sistema em uma máquina que é usada para a manufatura de diversos

produtos, a depreciação da máquina é registrada primeiro como custo indireto. Esse custo

indireto precisa agora ser atribuído com precisão aos vários produtos.

Isto é feito mediante:

1) a medição de quantos serviços foram prestados a todos os produtos a que custo total,

2) a quantificação dos produtos específicos que usaram esses serviços e,

3) a multiplicação da medida de atividades para um produto pelo custo de uma medida

de atividade.

Copyright © 2007, ESAB – Escola Superior Aberta do Brasil

49

O custo dos serviços prestados é o valor de depreciação. No passo seguinte, constaria que a

máquina funcionou 60% do tempo para o produto A e 40% do tempo para o produto B.

Normalmente, estudos de atividade ou estimativas de engenharia fornecem esses dados.

Dada uma produção diária (ou semanal, mensal ou qualquer outra) de X para o produto A e

de Y para o produto B, pode-se encontrar o percentual de atribuição por minuto, por

exemplo, se a máquina funciona por 5 minutos quando uma unidade de produto A é

produzida; e por 3 minutos para uma unidade de produto B. Esta é a medida de atividade

(minutos por unidades de produto), que é então multiplicada pelo custo por medida de

atividade (depreciação por dia dividida pelo total de horas diárias de máquina). Então, o

custo é atribuído ao produto; a soma de todas as despesas indiretas constitui o custo total de

produto.

Antes de dar continuidades aos seus estudos é fundamental que você acesse sua

SALA DE AULA e faça a Atividade 1 no “link” ATIVIDADES.

Na unidades 2, 3 e 4 há o estudo das terminologias empregadas na contabilidade de custos,

verificar as principais diferenças existentes entre os Custos fixos e variáveis.

Copyright © 2007, ESAB – Escola Superior Aberta do Brasil

50

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->