P. 1
aprenda mais sobre eprom

aprenda mais sobre eprom

4.5

|Views: 6.667|Likes:
Publicado porRafael

More info:

Published by: Rafael on Sep 18, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/09/2013

pdf

text

original

APRENDA MAIS SOBRE EPROMS Nossa experiência mostrou que há muitas pessoas que trabalham ou precisam trabalhar com

chips de memória (Eprom, Eeprom, Nvrams e Microprocessadores), mas não têm grande conhecimento sobre estas peças. Se você se encaixa neste grupo, esta página vai ajudar você a entender o que estas peças são e como elas funcionam. Esta página também explica termos que você poderá vir a necessitar como HEX, BINARY, ASCII, CMOS e NMOS. Tentamos explicar assuntos técnicos de uma maneira fácil de entender. Muitas das perguntas que tem sido feitas por nossos consumidores ao longo dos anos estão neste texto. Se você tem alguma pergunta sobre um dispositivo de memória ou algum aspecto técnico do equipamento, é bem provável que ela seja respondida aqui. Esperamos que você considere essas informações úteis. • O que é um chip de memória ? Um chip de memória é uma parte eletrônica usada por um computador para armazenar um programa ou dados. A diferença entre um programa e somente dados é que o programa é uma seqüência de instruções que diz ao computador, o que fazer. Dado é uma informação que o computador utiliza para rodar seu programa. No chip de memória, o programa e os dados parecem ser idênticos pois ambos armazenam informações em séries de 1 e 0. Existem dois tipos básicos de chips de memória, os permanentes e os temporários . Um equipamento de memória temporário perderá seu conteúdo (ele esquece) quando a energia é retirada. Um chip de memória permanente não perde seu conteúdo quando a energia é retirada. Uma Eprom é um chip de memória permanente. • O que é uma EPROM ?

A sigla Eprom vem de “Memória Programável Apagável somente para Leitura”. Vamos analisar cada termo. “Apagável” – significa que o chip pode ser apagado e reutilizado. Uma Eprom é apagada em um dispositivo chamado apagadora de Eproms. A apagadora é uma fonte de luz ultravioleta de alta intensidade em uma caixa. Falaremos mais sobre apagadoras de Eproms mais tarde. “Programável” – significa que a Eprom pode ser programada com um programa, com dados ou com ambos. “Memória somente para Leitura” – significa que o computador ao qual a Eprom está conectada pode apenas usar a informação contida no chip. Ele não pode colocar informações dentro do chip, por isso é usado o termo “somente para leitura”. Resumidamente, a Eprom é uma peça de memória que não perde seus dados ou programas quando a energia é cortada. Ele deve ser programado por um dispositivo de programação. Uma vez que a Eprom é programada, seu conteúdo não pode ser mudado a menos que ela seja apagada em um apagadora de Eproms e então reprogramada em um programador. O computador não pode armazenar dados em uma Eprom por que a Eprom é uma peça somente de leitura. • Como é uma EPROM por dentro ? A Eprom, como qualquer outro chip de memória, é projetada para armazenar bits de informação. Um bit é o menor elemento usado em um computador e pode ter o valor de 1 ou 0. Grupos de bits são chamados de termos diferentes. Dezesseis (16) bits são chamados de uma palavra . Oito (08) bits juntos são chamados de byte . Quatro (04) bits juntos são chamados de nibble . Obviamente um único bit só pode representar duas coisas, portanto serão usados vários bits juntos para representar itens como palavras ou números. O agrupamento mais comum de bits é um byte. Como existem oito (08) bits em um byte e cada bit pode

ser de 1 ou 0, existem 256 combinações possíveis de 1’s e 0’s que podem ser feitas a partir de um grupo de oito (08) bits. A Eprom típica é organizada como uma seqüência de bytes (grupos de oito (08) bits). Cada byte reside em uma posição específica na Eprom que é chamada de Endereço . O primeiro endereço na Eprom é ∅. O último endereço na Eprom é determinado pela capacidade de armazenamento da mesma. A Eprom da foto é uma 27C4001. Ela tem uma capacidade de armazenamento de 512K bytes. Quando um computador (microprocessador) acessa a Eprom, ele fornece um endereço para o chip e então lê o byte daquele endereço. Se o byte é uma instrução, o computador decodifica os números 1 e 0 no byte e executa a operação que a instrução especifica. Esta é a maneira da Eprom armazenar um programa. O Computador endereça em seqüência cada byte na Eprom para ter todas as instruções que permitem ao computador fazer o seu trabalho. A ilustração acima mostra vários endereços e os seus dados correspondentes. Os valores dos endereços e dos dados são exibidos em formato HEX em vez de binário. HEX é uma forma mais compacta de representar números binários. Números HEX são explicados posteriormente nesta página. • O que o número da peça significa ? O número da peça normalmente indica o número total de bits de armazenamento em milhares . Por exemplo, uma Eprom 27256 tem 256 mil bits de armazenamento. Se você dividir 256 mil por oito (08) (número de bits em um byte ) você obterá 32 mil ou 32K (K é uma abreviação de quilo ou mil). Por favor, perceba que não são todos os números de Eproms que representam os números de bits. Por exemplo, a Eprom 27C040 armazena 4 milhões de bits ou 512K de dados. • Qual a velocidade de uma EPROM ?

A especificação de velocidade de uma Eprom é freqüentemente seu tempo de acesso, que é o tempo que a Eprom leva para mandar os dados dos endereços requeridos para o computador. O tempo de acesso é especificado em nanosegundos (bilionésimos de segundo). O tempo de acesso é freqüentemente encontrado logo após o número da peça. Exemplo: M5M27C64A-25 é uma Eprom de número 27C64 com um tempo de acesso de 250 nanosegundos. O tempo de acesso normalmente se encontra após o traço ( - ), que separa o número da peça do tempo de acesso. Quando você substituir uma Eprom ou outro dispositivo de memória, você pode substituir por outra de velocidade igual ou superior, mas não por outra velocidade menor. Exemplo : você pode substituir uma peça de 27C64A – 25 por uma de 27C64A – 20 , mas não por uma de 27C64A – 30. Os dados podem estar disponíveis da Eprom antes que se necessite, mas se o computador tentar tirar os dados antes que eles estejam na Eprom, o produto com o qual o computador está trabalhando não funcionará. • Como achar o número de seu chip : Eproms e a maioria das peças de memória se encaixam a um número de pinos padrão e operam de maneira idêntica. Isso permite que peças de qualquer fabricante sejam usadas alternadamente. O segredo é achar o número da peça . Freqüentemente, o número da peça está impresso diretamente na parte de cima. Mas o que você precisa é o número central da peça. É o número padrão da peça na indústria. A Eprom típica é um dispositivo de 27 séries. As Eproms abrangem 80% do mercado dos dispositivos de memória reprogramável. Não importando o fabricante da peça, seu número sempre será 27XXX ou 27CXXXX, impresso em algum lugar do dispositivo. Esse número deve ter um prefixo ou um sufixo associando a peça a empresa. Um exemplo é uma Eprom HITACHI 2716. O número impresso no chip é HN42716G. Note onde o

número 2716 aparece (HN42716G). Já uma peça idêntica feita pela National Semiconductor é numerada NMC27C16Q-35 e outra feita pela Intel será D2716-1. Não confunda-se com uma data. A data é impressa no chip para indicar quando ele foi fabricado. Um código de data é composto pelo ano de fabricação seguido pela semana. Um exemplo é 8925. Isso indica que a peça foi fabricada na 25°do ano de 1989. Embora um código da data não seja facilmente confundido com um chip 27XXX, pode ser confundido com peças de memória de outros tipos que não dispositivos 27XXX. • Apagando uma Eprom As informações (bits) são armazenadas nas Eproms como cargas elétricas em um transistor na Eprom. Existe um transistor para cada bit de armazenamento. O processo de programação coloca a carga no transistor onde ela permanece presa até que a peça seja apagada. Um transistor carregado ( transistor programado) tem um bit valendo 0 (zero) enquanto um transistor apagado ( transistor não programado) tem um bit valendo 1(um). Uma vez que um transistor na Eprom é programado, o único jeito de remover a carga presa é expondo o chip inteiro à luz ultravioleta de alta intensidade usando um apagador de Eproms. Se você olhar uma Eprom padrão você perceberá que ela tem uma janela clara no centro da peça. O propósito desta janela é permitir que a luz ultravioleta alcance os transistores que compõem a disposição da memória da Eprom para dissipar os elétrons presos no transistor. Geralmente uma Eprom, uma vez programada, terá uma cobertura ou um adesivo colocado sobre sua janela.. Você não pode apagar uma Eprom ou mudar seu conteúdo removendo esta cobertura e expondo-a à luz normal de uma sala. Até mesmo a luz solar levaria 2 semanas de constante exposição para alterar o chip. Você não pode apagar uma Eprom com luzes de qualquer espécie, é melhor usar um apagador fabricado especialmente para esse fim.

• Eproms com revestimento plástico Uma parte muito cara da Eprom é seu revestimento cerâmico e a janela de quartzo. Alguns fabricantes fazem suas Eproms com revestimento plástico e sem janela. Essas Eproms são chamadas de dispositivos OTP ( One Time Programmable - programável uma vez) simplesmente porque não há janela para apagar a peça. Não há nada que possa impedir um dispositivo OTP de ser lido e o seu conteúdo copiado para outra Eprom. Os dispositivos OTP são Eproms padrão que só podem ser programados e usados uma vez. O número da peça é geralmente algo como P27CXXX, onde o “P” significa revestimento plástico. • Qual é a diferença entre uma peça 27 e uma 27C? As Eproms 27XXX usam a tecnologia de 1º célula de memória. Esse processo de tecnologia é chamado de NMOS. NMOS vem de “Nchannel” “Metal” “Oxide” “Semiconductor”. A tecnologia da última geração é chamada de CMOS, é por isso que as peças com esta tecnologia tem a letra “C” em seu número de série. Peças CMOS usam muito menos energia do que peças NMOS, entretanto todos os outros aspectos dos dispositivos são idênticos. Você pode substituir uma peça CMOS por outra NMOS sem quaisquer problemas, entretanto como uma peça NMOS consome mais energia, não é aconselhável colocar uma peça NMOS no lugar de uma CMOS. Isso vale especificamente para equipamentos supridos por bateria. • Diferentes tipos de revestimentos Há muitos tipos de revestimentos nos quais as peças de memória e microprocessadores são encontrados. O revestimento padrão, que se encontra em toda esta página, é chamado DIP. Esta sigla vem de “Dual” “Inline” “Package”. Este revestimento é assim chamado pois tem duas fileiras de pinos que são inseridos em um soquete no

circuito. A primeira vantagem deste revestimento é que ele é mais fácil de ser removido e instalado por pessoas. Na realidade, o chip atual de memória é muito menor do que a embalagem no qual ele se encontra. As embalagens DIP podem ser de qualquer tamanho, entre 8 e 42 pinos.. As Eproms típicas são normalmente encontradas em 24, 28 e 32 pinos, dependendo da capacidade de armazenamento do dispositivo. Existem Eproms de 16 bits que são encontradas em embalagens de 40 pinos. A embalagem de 40 pinos é usada porque os dados são lidos em 16 bits por vez e isso requer mais pinos físicos para serem conectados ao processador. Para conservar espaço há muitos tipos de embalagens que estão se tornando mais comuns. Uma delas é a embalagem PLCC. A sigla PLCC vem de “Plastic” “Leaded” “Chip” “Carrier”. Uma embalagem PLCC é fisicamente menor do que uma uma DIP. O tamanho mais comum de Eproms é o de 32 pinos, embora embalagens PLCC maiores ou menores não sejam incomuns. Embalagens PLCC tem como primeira vantagem o seu tamanho. Com produtos eletrônicos tornando-se cada vez menores, técnicos usam peças PLCC para superfícies de encaixe ou em equipamentos com espaço limitado. Existem soquetes disponíveis para peças PLCC, entretanto eles requerem uma ferramenta especial para remover o dispositivo. Se a sua PLCC é soldada diretamente ao equipamento, a peça deve ser dessoldada antes de poder ser lida. É preciso um adaptador especial para usar uma peça PLCC em um dispositivo de programação. O adaptador faz a conversão da embalagem PLCC para uma base tradicional DIP. Um segundo estilo de embalagem é a SOIC. SOIC é chamada assim por “Small” “Outline” “Integrated” “Circuit”. Os dispositivos SOIC tem pinos em apenas dois lados e são similares a dispositivos DIP, embora muito menores. As embalagens SOIC podem ser também instaladas em um soquete, embora elas sejam igualmente soldadas diretamente ao circuito. O dispositivo mostrado na foto é uma peça de memória flash 29F100T um estilo especial de adaptador clamshell é necessário p/ o uso de dispositivos SOIC para garantir o correto alinhamento entre os pinos e a conexão.

Um dos menores tipos de embalagens disponíveis é chamada de TSOP. TSOP vem de “Thin” “Small” “Outline” “Package”. Esses dispositivos são quase sempre soldados no equipamento e são encontrados em cartões de memória flash e também em outros aplicativos. Um adaptador especial é necessário para o uso deste equipamento. O soquete adaptador tem finos contatos retráteis que emparelham-se com os do aparelho.

Outros tipos de dispositivos de memória programável.
• FLASH EPROMS As flash Eproms são o tipo mais recente de peças de memória. Essas peças tem sempre um revestimento plástico porque o apagamento dessas peças é feito eletricamente sem a necessidade de expor o chip interno a luz ultravioleta. O apagamento é feito pelo programador de Eproms e necessita de menos tempo para ser apagado do que uma Eprom UV. Elas se apagam em um piscar de olhos, “flash”, daí vem o nome. Peças de memória flash não podem ser substituídas por dispositivos padrão UV porque o número mínimo de pinos em uma típica peça flash é 32. O menor dispositivo flash é um 28F256 que é igual em capacidade de armazenamento a uma Eprom 27256UV. Note que a peça de número 28FXXX é um dispositivo flash designado pelo “F” no número da peça. • EEPROMS Eeproms são peças de memória que usam a mesma tecnologia das Eproms, entretanto cada bit de armazenamento tem transistores extras para permitir que cada bit seja individualmente apagado. A sigla Eeprom significa “Electrically” “Erasable” “Programmable” “Read Only Memory”. Ao contrário dos dispositivos flash, essas peças de memória podem ter seus bytes mudados sem a necessidade de apagar a peça inteira. O modo como isto funciona é que o

próprio chip de memória apaga cada byte antes de programá-lo com os novos dados. O apagamento e programação de cada byte pode durar até 10 milisegundos. Esta demora não permite que uma Eeprom seja substituída por uma peça normal de memória RAM. Um exemplo de Eeprom é 28C64. Percebe que o número 28 é usado tanto em dispositivos Eeproms quanto em dispositivos flash.. O “C” na peça de número 28C64 significa que ela foi feita com tecnologia CMOS. Eeproms são mais caras do que Eproms porque têm mais transistores. Eeproms são normalmente usadas para o armazenamento de dados de um produto, já que elas podem ser programadas por computador. • Eeproms de série Uma Eeprom de série é feita com a mesma tecnologia usada em Eeproms normais. A diferença é que uma Eeprom de série tem normalmente apenas 8 pinos em seu revestimento. Isto acontece porque o endereço e os dados são mandados do chip e para o chip apenas um bit por vez, usando-se para isso apenas um fio ou dois. Isso acontece para que o computador possa ler e programar uma Eeprom de série e enviar comandos, dados e informações de endereço por um protocolo de comunicação pré definido. Isso leva mais tempo e é mais complexo do que trabalhar com uma Eeprom comum, contudo menor tamanho e preço fazem essas peças serem muito populares pois o acúmulo de informação a ser armazenado é pequeno. Números populares de Eeproms de série são: 93C46 e 24C04, embora existam muitos outros. Eeproms de série são também encontradas em revestimento superficiais chamados TSOP. A sigla TSOP vem de “Thin” “Small” “Outline” “Package”. Esses revestimentos são muito pequenos e são sempre soldados diretamente ao circuito. Sob certas circunstâncias é possível conectar essas partes no circuito e com sucesso ler e programar informações. • NVRAMS

Nvram é um padrão RAM (a sigla RAM vem de Memória de Acesso Randômico) que é usado para operações gerais no computador. As letras NV vêm de não volátil. A memória RAM normalmente perde seu conteúdo quando a energia é removida, entretanto a Nvram é fabricada com uma bateria que mantém energia aplicada à memória depois da energia ter sido removida do produto. A primeira vantagem da Nvram é sua velocidade. Já que a peça opera como uma peça de memória de alta velocidade enquanto a energia está sendo aplicada, não há demora quando os dados estão sendo gravados no dispositivo. Existem também peças de memória que são chamadas de Nvrams mas não têm bateria interna. Elas mantém seu conteúdo transferindo os dados da memória RAM para uma réplica de Eeprom. Quando a energia se acaba, a memória da Eeprom retém os dados. Quando a energia é restaurada, o conteúdo da memória RAM é recolocada em seu local original. Um exemplo de peças com bateria do mesmo tipo de Nvrams é a Dallas Semiconductor DS1220 ou DS1225. Um exemplo de Eeprom com Nvrams são as de número X22C10 e X22C12 fabricadas por Xicor • Proms Bipolares Uma prom bipolar é um chip de memória que geralmente contém uma pequena quantidade de dados, entretanto com um tempo de acesso muito pequeno. Esses chips de memória armazenam bits de dados queimando pequenos fusíveis dentro do próprio dispositivo de memória. Uma vez que forem programados, seus dados permanecerão os mesmos. O termo “BIPOLAR” reflete a tecnologia de transistor que foi usada no processo de fabricação. Prom significa “Programmable” “Read Only Memory”. A programação de uma prom bipolar requer uma alta voltagem e uma alta corrente para queimar os fusíveis. Essas peças são encontradas em muitos produtos e são as favoritas do Programa Espacial dos Estados Unidos, porque os dados, uma vez programados, estão imunes a mudanças causadas pela radiação.

• Microprocessadores Um microprocessador é um computador completo em um chip. Isso inclui a Unidade Central de Processamento (CPU), a memória (Eprom) e o I/O. Microprocessadores são geralmente encontrados em produtos que usam uma simples função, como o forno de microondas, impressoras de computadores, etc. Um microprocessador, embora muito mais complexo do que uma peça de memória padrão, continua tendo uma Eprom interna como seu programa de memória. Um microprocessador tem normalmente 40 pinos ou mais, para que as operações possam ocorrer direto do chip. Alguns microprocessadores, como o PIC da Microchip e outros, tem menos pinos e consequentemente revestimentos menores. Como os microprocessadores tem memória interna, é na sua área de memória que você pode ler e programar usando um dispositivo de programação. No passado, a maioria dos microprocessadores usavam Eproms internas para a programação de seus dados, entretanto algumas peças recentes usam dispositivos de memória Flash. Microprocessadores com memórias Flash são excelentes se você está interessado no desenvolvimento de sistemas pois eles levam muito menos tempo para serem apagados e reprogramados do que uma peça com Eprom UV. Alguns exemplos de microprocessadores Flash com 40 pinos são: ATMEL 89C51, 89C52 e 89C55. Exemplos de microprocessadores Flash de 18 e 20 pinos são: Microchip PIC 16F84 e Atmel 89C2051. • O que é HEX? Hex é a abreviatura de hexidecimal. Hexidecimal tem base 16. As pessoas estão acostumadas a usar o sistema decimal (base 10) com números de 0 a 9, já o sistema HEX tem os dígitos 0,1,2,3,4,5,6,7,8,9,A,B,C,D,E,F. Embora isso pareça confuso, a razão da escolha do sistema Hex é que ele proporciona uma forma

de representar 4 bits binários em um simples dígito. Exemplo: binário 0000=HEX 0, ou binário 0101=HEX 5 ou binário 1100=HEX C. A tabela abaixo mostra os números binários com os números hexidecimais equivalentes: B I N A R Y 0000 0001 0010 0011 0100 0101 0110 0111 1000 1001 1010 1011 1100 1101 1110 1111 H E X 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 A B C D E F

Com a tabela acima você pode ver que pode-se representar o número binário 1110010100110010 por E532 HEX. Esse é o motivo pelo qual o sistema HEX tornou-se o sistema padrão de representar dados binários, permitindo que as pessoas representem grandes grupos de números binários de uma forma compacta. • O que é ASCII? A sigla ASCII vem de Código Americano Padrão de Troca de Informações. É uma tradução padrão de códigos HEX(binários) para

caracteres legíveis e que possam ser imprimidos. As letras que você está lendo agora nesta folha são representadas no computador como grupos de bits. Sem um padrão, qualquer fabricante de computadores poderia decidir qual grupo de bits representaria uma letra ou número. No sistema ASCII, um “A” maiúsculo é representado pelo valor 41H. O número 3 é representado pelo valor 33H. Quando você vê um editor de exibição de um dispositivo programador você poderá perceber que as informações HEX e também (geralmente à direita) uma exibição da tradução ASCII dos dados hex. Se os dados de uma Eprom contiverem caracteres que terão que ser exibidos para uma pessoa, esses caracteres aparecerão na área de exibição ASCII. • Um último item de interesse Fique atento a chips chamados de “PULLS”. Eles são chips de memória que foram removidos de aparelhos já existentes e depois apagados. Muitas vezes esses chips são bons, entretanto saiba que você poderá devolver essas peças a seu distribuidor assim que elas pararem de funcionar.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->