P. 1
CardSharing Interno

CardSharing Interno

|Views: 4.883|Likes:
Publicado porMarcelo de Paulo

More info:

Published by: Marcelo de Paulo on Jul 29, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/09/2013

pdf

text

original

CardSharing Interno

Se o sharing pela net funciona com as contas DNS e os IPs atribuídos pelo provedor de internet, e por isso é fundamental k os nossos IPs estejam sempre actualizados, no sharing interno funciona com os IPs da nossa rede doméstica (Ex. 192.168.1.x). Nas linhas M: e G: do cwshare.cfg apenas temos k meter os IPs da nossa rede, excepto na linha M: de um servidor com ligação ao exterior (internet) já existente, pois nessa não se mexe. Se queremos apenas sharing interno usamos somente os IPs internos das plataformas usadas.

Exemplo cwshare.cfg Servidor já existente: M: { xxxxx.dyndns.org { xxxxxxxx }} » aki está a linha M: com a conta DNS e a password k temos num servidor já em funcionamento. G: { ip_interno_cliente { 10000 10000 { 12345 678 { A3 A3 }}}} » basta acrescentar a Gline com o IP interno pra onde se ker servir os cartões k se recebe da net, ou caso se tenha um cartão local no servidor. A porta pode ser kualker uma à nossa escolha e não é necessário abri-la no router. Convém escolher uma porta não usada por outra aplicação e não é necessário ser a mesma k damos aos nossos peers, aliás, nem convém a meu ver. A password tem k ser a mesma da linha M: do cliente, a distância pode ser A3 A3 ( isto são as distâncias até onde se faz resh are dos cartões no servidor, neste caso dist. 3), mas podemos mudar a nosso gosto, para aumentar ou diminuir o nº de cartões no cliente. I: { 03 } #X+: { 10 } O: { 4000 2000 } N: { 400 200 }

Exemplo cwshare.cfg Cliente: M: { ip_interno_cliente { 1234567 8 }} » cria-se esta linha com o IP interno onde está a correr o mbox cliente e a password (Hexadecimal- 8 letras de "A" a "F" e/ou números de "0" a "9") pode ser uma kualker à nossa escolha. Será a mesma da Gline k se mete no servidor. G: { ip_interno_servidor { 10000 10000 { xxxxxxxx { A3 A3 }}}} » aki mete-se o IP interno onde corre o mbox do servidor, a porta, a password da linha M: do servidor e o A3 A3 até podia estar em A0 A0 pq não se vai fazer reshare, apenas se vai receber como cliente. I: { 04 } » aki convém usar um nº acima da linha I: no servidor, para não perdermos mts cartões para além dos k têm nível 0 no servidor, desde k se tenha no servidor na Gline deste cliente "A4" para reshare dos virtuais (2º "A"), como é óbvio. Este "A4" é apenas um exemplo e pode-se mudar o valor consoante as nossas preferências.

um PC etc. eles não irão chegar ao cliente.1.168.2 { 10000 10000 { 12345678 { A3 A3 }}}} no servidor G: { 192.168.OK Creating UDP receive thread .1.#X: { 10 } O: { 4000 2000 } N: { 400 200 } Resumindo e concluindo.. ou apenas uma. aumentam sempre uma distância mas como estão dentro da mesma rede doméstica.1.6 não se liga às versões anteriores. servidor e cliente... pouco aumentam os tempos na transacção de dados.1.168. Seja ela uma Dream. temos é k meter o IP correspondente..168. Eu costumo usar sempre outras portas..5 do mbox no azbox premium ou estarei errado ? É k a última 0.105:8008) Aqui está e já agora envio tambem mbox.3 { 11000 10000 { 87654321 { A0 A0 }}}} no cliente Se usares só uma pode fikar assim: G: { 192. ou seja. Por ex.2 { 10000 11000 { 12345678 { A3 A3 }}}} no servidor G: { 192.OK Creating send thread . Ora boas amigo. Se usares duas portas nas glines terás k as cruzar tipo assim: G: { 192. como não têm nivel de reshare no servidor. convém usar a mesma versão em ambos. os cartões k têm dist 1 no servidor irão chegar ao cliente com dist 2. Kuanto às portas no sharing interno.. [14:52:04] [14:52:04] [14:52:04] [14:52:04] [14:52:04] [14:52:04] Creating timer thread .OK COM1: open serial port COM1: init done [mbox]->Hello to peer (192.. O cliente irá perder os cartões k no servidor têm nível 0. podes usar a mesma k usas pro sharing com os teus peers. basta-lhe adicionar a Gline do cliente com o IP interno da mákina onde corre o mbox a servir.1.168.3 { 10000 10000 { 87654321 { A0 A0 }}}} no cliente Em ambos os casos não é necessário abrir a(s) porta(s) no router.. presumo k tenhas tb uma versão 0. Se o servidor principal já está criado e a funcionar.cfg .

0.0.0.1 127.1 127..0.0....0.0.0. //default x=0 /************************************************** ************************************************** ********************/ D: { 0 } //D: { x } //x=0 -> disable //x=1 -> enable dbox2 cw writing //x=2 -> enable STAPI for IPBOX //x=3 -> enable STAPI for Kathrein //x=4 -> enable Linux DVB API for Kathrein //x=5 -> enable triple dragon //x=6 -> enable Qbox HD //x=7 -> enable STAPI for Kathrein ufs 22 -> dont work CSA decoding //default disabled /************************************************** ************************************************** ********************/ B: { 1 127..//mb A: { 0 } // for QBoxH r c v rs or for any r c v rs if needed it //A: { x } //Choose adapter path //x=0 -> /dev/dvb/adapter0/ //x=1 -> /dev/dvb/adapter1/ //x=2 -> /dev/dvb/adapter2/ //x=.1 } //B: { 1 127.1 } // for local watching over DVB //B: { x IP_listen IP_send } //x=0 -> disable local UDP ports 8004-80xx ...0..this ports are used with DVB cards and gbox plugin (Windows and Linux) //x=1 -> enable //IP_listen -> on what IP to wait for PMT and ECMs //IP_send -> on what IP to send DCW //default disabled /************************************************** **********************************************************************/ Z: { 12 } { 127. ) // y=0 -> no writing/sending informations to debug file/destination IP // y=1 -> send informations to destination IP but not in debug file // y=2 -> write informations to debug file but don't send to destination IP // y=3 -> write/send informations to debug file/des tination IP // IP port -> destination IP and UDP port where to send informations ¥ ¦¥ ¥ § ¥ ¦¥ ¥ ¤ ¢ £ ¡  c g EXPLANATION and EXAMPLES ..0..1 8000 } // Z option -> control sending/writing current informations // Z: { xy } { IP port } // x=0 -> don't print time stamp (in console screen and in debug file) // x=1 -> print time stamp ( . -> .

you ill be using them for your self // default 1 /************************************************** ************************************************** ********************/ #G: { /hdd/ } //G option -> redirect riting ONLY debug. you can't use them for your self // x=1 -> load all virtual cards ith LEVEL 0 .mbox.prio file // K: { folder_path_to_files.info.txt .) // T: { folder_path_to_files. ONLY if you ant to use this option !!!!!!! /************************************************** ************************************************** ********************/ T: { c:\mboxfta2\ } // T option -> here to store temp files . example: T: { /tmp/ } } /************************************************** ************************************************** ********************/ K: { c:\mboxfta2\ } // K option -> here is c share.// no default /************************************************** ************************************************** ********************/ #C: { 127..1 7999 } // C option -> control receiving some command messages localy or from another IP // C: { IP port } // IP-> your local IP or you DNS // port -> on hat port you ill be aiting command messages // no default /************************************************** ************************************************** ********************/ U: { 1 } // U options -> Update peer(s) IP if it changes hile peer still resending ecm's/c etc.cfg.debug. (share. example: K: { /var/keys/ } } /************************************************** ************************************************** ********************/ ¨ ¨ ¨ ¨ ¨ ¨ ¨ ¨ ¨ ¨ ¨ ¨ ¨ ¨ ¨ ¨ ¨ .txt file to internal or external HDD in receivers or for any other reason.0..etc.0.. //Remove #. information // default only on hello message peer(s) IP are updated !!! // U: { x } // x=0 -> disabled // x=1 -> enabled // default disabled /************************************************** ************************************************** ********************/ L: { 1 } // L option -> ho mbox to menage virtual card(s) ith level 0 // ( only for peer(s) ho have and can reshare virtual cards but don't ant to use LEVEL 0 card(s) for them self) // L: { x } // x=0 -> don't load any virtual cards ith LEVEL 0.

57 Mhz.. com1 port.sci0 slot. // { 1/tmp/camd.. clock 3.3.tmp } for receivers and images that create this file <...txt from begining if file size is higher then (x)(KB) //F { x } -> decimal in KBytes //default 500 KB /************************************************** ************************************************** ********************/ //V: { card_type | device number | clock | inverse_Reset | inverse_CD_Line | detect card over CTS | DM800/8000 | dbox } #V: { 3 1 3571200 0 0 0 0 0 } // external reader example -> Seca card.socket } for enigma 1 // { 2/tmp/camd. /************************************************** ************************************************** ********************/ F: { 500 } //F option -> reset riting debug. #V: { 3 2 3571200 1 0 0 0 0 } #V: { 3 3 1 0 0 0 0 0 } // dreambox example -> Seca card.ra file // : { x } // x=0 -> disabled // x=1 -> enabled // default disabled /************************************************** ************************************************** ********************/ Q: { 300 } //Q option -> ne camd connect retry in sec..tmp .33 Mhz // card_type: // Seca 3 // Irdeto 4 © © © © © © © ©    .tmp } // P option -> PMT location (Dont used ith linux and indo s) // you must be tuned to channel so image can generate this file // { /tmp/pmt.socket } for enigma 2 /************************************************** ************************************************** ********************/ :{0} // option -> rite ra ECM to ecm.tmp } X-> number -> pmt1.M: { 1 } // M option -> Mode option // M: { x } // x=0 -> local mode no NET // x=1 -> NET mode // default 0 /************************************************** ************************************************** ********************/ #P: { /tmp/pmt. //Q: { x } // default 300 sec.use this if you can // { /tmp/pmtX.

4 Mhz // 4 .3.8 Mhz //Inverse Reset // 1 -yes // 0 -no //for GPIO //2-gpio1 //3-gpio2 //4-gpio3 //5-gpio4 //6-gpio5 //7-gpio6 //8-gpio7 //Inverse CD Line Detection //1 .6.44 Mhz // 5 .5.71 Mhz // 7 .yes  // // // // // Conax 5 Crypto orks 6 Viaccess 7 NDS 8 Nagravision 9 .66 Mhz // 8 .yes //0 .63 Mhz // 3 .no //Detect card over CTS signal //1 .4.yes //0 .33 Mhz // 2 .// // // // // // // // // // // // // device number: COM1/ttyS0 1 COM2/ttyS1 2 /dev/sci0 3 /dev/sci1 4 /dev/usb/tts/0 5 /dev/usb/tts/1 6 /dev/tts/0 7 /dev/tts/1 8 /dev/ttyUSB0 9 /dev/ttyUSB1 10 /dev/scard0 11 //azbox /dev/scard1 12 //azbox //clocks for COM ports and external card readers in Hz!!! //for SCI slots use this values // 1 .3.5Mhz // 6 .no //DM800/8000 box //1 .

no //dbox serial/multicam //1 .3 12000 Minha Dream2 no { 0:0:3 } .4 Na dreambox 2 criamos a seguinte linha C C: IP_da_dreambox_1 Porta_usada_para_sharing user pass no { 0:0:3 } Esta ficará assim C: 192.no /************************************************** ************************************************** ********************/ #J: { 1 } // J option -> enable adding betacrypt header to N3 ECM for Premier // J { x } // x = 0 -> disabled // x = 1 -> enabled /************************************************** ************************************************** ********************/ S: { COM1 115200 } //S option -> enable sssp protocol //S: { x baud } //x=COM1 //x=COM2 //x=/dev/ttyS0 //x=/dev/ttyS1 //x= serial device . Aqui vou explicar como fazer um CS interno sem a necessidade de criar uma nova conta DNS Passamos em criar IPs Fixo nas duas dreambox Exemplo: Dreambox 1 será a server.1.3 retirar o visto no DHCP Dreambox 2 será a cliente.9600 /************************************************** ************************************************** ********************/ Não instalo a versão 06 010 porque andei várias semanas de volta dela para o premium e não consegui meter a funcionar.38400.57600. metemos IP .168.yes //0 .4 retirar o visto no DHCP Como temos os IPs definidos passamos á configuração do ficheiro cccam.1.168.cfg Na dreambox 1 criamos a seguinte linha F F: User Pass 3 0 0 { 0:0:3 } IP_Dreambox_2 Esta ficará assim: F: Minha Dream2 3 0 0 { 0:0:3 } 192.168. //valids baud -> 115200.168..1.192.//0 .192.1.19200.. metemos IP .

já devem estar fartos de ouvir a mesma coisa.  .cfg ai metes a linha F: e C:! Na do server metes a F: Na do cliente (quarto por exemplo) metes a C: meter tudo como esta explicado em cima. ter em atenção que o ip que ficar na dream é o ip que terão que meter quer no server quer na cliente em cccam.cfg uma linha F de acordo com a linha C criaste para a 2 dreambox como crias uma linha C para a 2 box?? como todas que criaste até aqui exp: C: teu hostname. bla«.Este manual também se aplica para quem tenha foneras com DD.RT em modo Cliente..org 11600 user pass no { 0:0:2 } esta linha C que vais criar metes na ccam.cfg da 2 box de acordo com esta C line fazes uma F-line que vais meter na 1º dream(server) na ccam. gostaria de vos alertar para o seguinte.cfg com as mesmas linhas nas 2?? assim não podes ter as mesmas linhas a trabalhar ao mesmo tempo nas 2 dreambox por isso esse problema só podes ter isso de maneira alternada (nesta situação) agora podes ter as 2 a trabalhar ao mesmo tempo como já te foi dito tens de ter a 1º box como server (onde tens todas as linhas ) para a 2 dreambox tipo na 1 dreambox(server) metes na ccam. bla.04) COM R142/180 BY JOSIL Antes de começar este manual. Apenas pretendo explicar como consegui colocar a minha rom142 (Tv Cabo) a funcionar.dyndns.cfg! como meteste um bacukp de uma box na outra sera que não tens a ccam. excepto . UBUNTU SERVER (Versão 8. amigo vais a var/etc/cccam. bla.cfg (no local onde tens as outras f-lines ) F: user pass 3 0 0 {0:0:2} O cardsharing é ilegal.

255 (depende da IP do vosso router) gateway 192. já devem estar fartos de ouvir a mesma coisa. ATRIBUIR UMA IP ESTÁTICA Durante a instalaçao. usem este comando : Código : sudo /etc/init. no que toca aos cardservers. ubuntu usa o DHCP para adquirir uma morada IP.1. Em primeiro temos de fazer o download do OS.168.168.1. nem instalar sistemas operativos. mas como já todos devem saber. bla. Mas podemos fazê-lo uma vez terminada a instalação. vou saltar essa parte. depende das configurações de cada um. O cardsharing é ilegal. nao existe password para o « super user » root. com o sistema ubuntu. Apenas o user e password que criaram durante a instalação.1.168. até porque sobre sistemas linux conheço muito pouco. Podem gravar as modificações com este comando : <esc> :wq <enter> Agora que o ficheiro está gravado.ubuntu. Neste caso vamos usar o comando « sudo ».0 network 192. bla«.255.Os processos descritos podem não ser os mais correctos. Abrem a janela de comandos « Terminal » e escrevem : Código : sudo vim /etc/network/interfaces (quando for pedida introduzam a vossa password) e apagam esta linha: auto eth0 iface eth0 inet dhcp e substituem-na por : auto eth0 iface eth0 inet static address 192.0 (depende da IP do vosso router) broadcast 192.d/networking restart Uma vez que não estamos a usar o DHCP. podem consegui -lo aqui: http://www. Como já se devem ter apercebido.1.1 (IP do vosso router) Estas IP¶s podem ser diferentes. substituam-nas de acordo com os vossos parâmetros. bla.04 LTS Desktop Edition . excepto . Existem muitos manuais a explicar como fazer tudo isso. Eu pessoalmente. precisamos de instalar manualmente o servidor DNS: Código : sudo vim /etc/resolv. como este não é o local indicado para explicar como gravar cd¶s com imagens ISO.Ubuntu 8.2 (IP que querem dar ao server) netmask 255. coloquei os dados manualmente durante a instalação.168.conf . precisamos de fazer um restart da rede. de forma a ter uma IP estática.com/getubuntu/download Eu instalei a versão . para poder ter previlégios d e root.. deve-se ter uma IP estatica.255.

Código: sudo apt-get install proftpd Durante o processo de instalação. Código: sudo chown ³username´ /usr/local/bin  O ³username´. Código : sudo mkdir /var/etc sudo mkdir /var/keys sudo mkdir /var/script sudo chmod 777 /var/etc sudo chown ³username´ /var/etc sudo chmod 777 /var/keys sudo chown ³username´ /var/keys sudo chmod 777 /var/script sudo chown ³username´ /var/script O comando chown atribui a propriedade do ficheiro ou directorio a o user. fazem o seguinte. INSTALAR CCCAM+MPCS+NEWCS Nota : Decidi fazer os 3 processos independentes uns dos outros. vamos transferir todos os ficheiros de um outro computador (windows) para o server ubuntu. depende da lingua de instalação que estiverem a usar. username » vai . este ser usado durante a transferência de ficheiros. precisamos de criar alguns directórios e ajustar os parâmetros. exemplo: sudo chown ³username´ /etc/newcs. (:wq) INSTALAR O SERVIDOR FTP Como a grande maioria nao está á vontade com os sistemas linux. é só questão de mudarem alguns detalhes. para fazer o boot de todos eles como acontece numa dreambox.168.x86 em /usr/local/bin usando um programa FTP. vou usar 3 scripts. uma questão vai ser colocada. Se os directorios ou pastas mencionadas não existirem no vosso sistema terão de ser criadas. usando os mesmos comandos acima descritos (mkdir. etc).1. chmod. Vamos agora colocar o ficheiro CCcam. O servidor está instalado.1 (IP do vosso router) e gravam com o commando acima mencionado. se por acaso nao tiverem previlégios para alterar um ficheiro. é o user que criaram durante a instalação. escolham ³standalone (sozinho)´. no meu caso ³mshome´) nameserver 192. contudo é possivel usar apenas 1 script. precisamos de um servidor FTP.xml. desta forma ja podem alterar o ficheiro. é tempo de nos prepararmos para a CCcam e a nossa R142/180. Primeira coisa. como tal.coloquem o seguinte : search mshome (aqui devem colocar o domain name da vossa rede interna.

. muito mais simples) Metes os ficheiros de configuração da CCcam em /var/etc.x86 } case "$1" in start) echo "[SCRIPT] $1: $CAMNAME" start_cam .provders ± chmod 755 CCcam.Envias o ficheiro por FTP...channelinfo. Script CCcam Exemplo : #!/bin/sh CAMNAME="CCcam Server" # end # This method starts CCcam start_cam () { /usr/local/bin/CCcam. esac exit 0 Damos o nome de cccam a este ficheiro e colocamo-lo em /var/script por FTP. CCcam. *) "$0" stop exit 1 .. stop) echo "[SCRIPT] $1: $CAMNAME" stop_cam . e depois na janela de comandos fazemos o seguinte : Códigos : sudo chmod 755 /var/script/cccam .x86 & sleep 2 } # This method stops CCcam stop_cam () { killall CCcam. e depois: Código : sudo chmod 755 /usr/local/bin/CCcam. restart) echo "Restaring $CAMNAME" stop_cam start_cam . eu uso o DCC.chmod 755 CCcam.prio ± chmod 755 Agora precisamos de um script para fazer arrancar a CCcam.x86 (podes mudar o chmod do ficheiro com o programa FTP.cfg ± chmod 755 CCcam.

parar ou fazer um restart da CCcam a partir de qualquer directório. etc.sudo ln /var/script/cccam /bin/cccam Agora já podemos arrancar. MPCS O ficheiro mpcs.x86 O ficheiro de configuração em /etc newcs. mas não deve ser .x86.etc. bastando para isso substituir CCcam.user ± chmod 755 mpcs. os procedimentos são idênticos.x86 Os ficheiros de configuração em /usr/local/etc/ mpcs.conf ± chmod 755 mpcs. por newcs.server ± chmod 755 etc. e o nome do script para mpcs. Quanto ao script usamos o mesmo da CCcam. bastando para isso substituir CCcam.x86 tem de ser colocado em /usr/local/bin e depois: Código : sudo chmod 755 /usr/local/bin/newcs. agora não me recordo. com pequenas nuances. por mpcs. bem como o nome do CAMNAME.xml ± chmod 755 Quanto ao script usamos o mesmo da CCcam.x86 tem de ser colocado em /usr/local/bin e depois: Código : sudo chmod 755 /usr/local/bin/mpcs. Colocam-no em /var/script e depois: Códigos : sudo chmod 755 /var/script/mpcs sudo ln /var/script/mpcs /bin/mpcs NEWCS O ficheiro newcs. e o nome do script para newcs.x86.x86. Códigos : cccam start cccam stop cccam restart (Para o mpcs e newcs funciona da mesma forma) Para o MPCS e o Newcs. Bem como o nome do CAMNAME.x86.xml: <type>phoenix</type> <mhz>368</mhz> <node>/dev/ttyS0</node> No caso de um cardreader por usb. Colocam-no em /var/script e depois: Códigos : sudo chmod 755 /var/script/ newcs sudo ln /var/script/newcs /bin/newcs Se tiverem um phoenix não se esqueçam deste pequeno detalhe no newcs.

Tod as as informações aqui presentes são para fins educativos. Código: sudo vim /etc/rc. Por fim colocar os 3 processos na sequência de boot. Nota: Este manual pode ser destribuido na net. he.complicado encontrar essa informação na net. BOA SORTE! .x86 & Gravas o ficheiro e fazes um reboot do computador.x86 & /usr/local/bin/mpcs.local e colocam as seguintes linhas: /usr/local/bin/newcs. omissões ou mesmos gralhas que deixarão os linuxianos de cabelos em pé. todos eles arrancam automaticamente. Por tudo isso peço desculpa. assim se tiverem de fazer um reboot do vosso computador. Como esta foi a primeira vez que instalei um server linux e os meus conhecimentos não sâo bastos. he. deves ter todos os processos a funcionar. poderão existir alguns erros.x86 & /usr/local/bin/CCcam. Se tudo correu bem.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->