P. 1
Formação Educação Sexual Professores Relatório

Formação Educação Sexual Professores Relatório

|Views: 2.470|Likes:
Publicado pormisabelhenri

More info:

Published by: misabelhenri on Aug 01, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/02/2013

pdf

text

original

PROJECTO DE EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE ANO LECTIVO 2010 / 2011

Formação de Educação Sexual para Grupos Disciplinares
Enquadramento da actividader:
Reconhecendo que a educação sexual é uma das dimensões da educação para a saúde, a Assembleia da República fez aprovar em 2009, através da Lei n.º 60/2009, de 6 de Agosto, um conjunto de princípios e regras, em matéria de educação sexual, prevendo, desde logo, a organização funcional da educação sexual nas escolas. Neste contexto, consagram -se as bases gerais do regime de aplicação da educação sexual em meio escolar, conferindo -lhe o estatuto e obrigatoriedade, com uma carga horária adaptada e repartida por cada nível de ensino (no mínimo 12 horas por ano para cada turma), distribuída de forma equilibrada pelos diversos períodos do ano lectivo. Com a Portaria 196-A de 9 de Abril de 2010 procede-se à regulamentação da Lei n.º 60/2009, de 6 de Agosto, nas matérias e nos termos nela previstos. Com base no exposto e para agilizar a implementação da nova legislação, bem como uniformizar metodologias, o Projecto de Educação para a Saúde (PES), existente na escola desde o ano lectivo de 1999/2000, que conta com a colaboração do Serviço de Orientação e Psicologia da Escola (SPO) e do Plano Integrado de Prevenção das Toxicodependências (PIPT) da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, Associaçãopara o Planeamento da Família (APF), Coordenação Nacional para a Infecção HIV/SIDA, entre outras, organizou sessões de formação para todos os professores da escola, com a duração de 4 horas, dentro das temáticas da Educação Sexual. A organização e construção do Plano de Formação foi elaborado pela Coodenadora do PES professora Isabel Henriques. Para além do Plano de formação foram seleccionados materiais de dinâmicas de grupo e elaborado um powerpoint para apresentação dos diferentes temas a serem abordados nos Projectos de Educação Sexual de Turma. Foi feita uma selecção de matérias tendo como base o Kit de Educação sexual produzido pela APF facultado a todos os ditectores de turma com o objectivo de dotar os Conselhos de Turma de ferramentas para a implementação da Educação Sexual em contexto escolar. A equipa do PES criou e disponibilizou ainda, materiais para que cada Conselho de Turma pudesse ter um modelo de planificação do seu projecto, um plano de aula para cada disciplina envolvida, um modelo para o relatório final e, por fim, grelhas para avaliação do decorrer das aulas temáticas.

Data de realização da actividade:
A Data da formação - 9 de Setembro de 2010 das 15 às 19 horas.

Departamentos/Professores envolvidos:
A formação foi organizada para os vários departamentos/grupos disciplinares em conjunto a fim de rentabilizar a equipa de formadores, coordenada pelos elementos do PES. Organização das Formações:   Professores dos grupos disciplinares de História, Filosofia e Geografia. Professores Formadores: Licínio Santos, Marisa Lucas, Rosa Pelíças Professores dos grupos disciplinares de Biologia e Geologia, Física e Química e Matemática. Professores Formadores: Olga Mendes, Elisabete Coelho, Isabel Ângelo, Noélia Pinheiro.  Professores dos grupos disciplinares de Informática, Educação Física e Artes Visuais. Professores Formadores: Nelson Gomes, Fernando Ferreira, Sofia Almeida, Doris Fernandes e Clara Reis.  Professores dos grupos disciplinares de Electricidade, Mecânica,

Secretariado/Tecn., Economia e Contabilidade. Professores Formadores: João Valada, Filomena Afonso, Laura Cavaleiro, Maria José Leitão e Isabel Henriques.  Professores do Departamento de Línguas. Professores Formadores: Lúcia Batista, Inocência Amaro, Fátima Marisa Silva, Elsa Santos.

Objectivos propostos:
De acordo com o que a Assembleia da República fez aprovar em 2009, através da Lei n.º 60/2009, de 6 de Agosto, consagraram -se as bases gerais do regime de aplicação da Educação Sexual em meio escolar, conferindo -lhe o estatuto e obrigatoriedade, com uma carga horária adaptada e repartida por cada nível de ensino (no mínimo 12 horas por ano para cada turma), distribuída de forma equilibrada pelos diversos períodos do ano lectivo. Assim, a equipa do PES, que já iniciara através do programa Cuida-te do IPJ, a formação dos seus elementos e representantes dos diferentes grupos disciplinares, voluntariou-se para a formação dos restantes professores da escola. Em Setembro ocorreram sessões de formação dirigidas a todos os professores pelos seus pares, cujos objectivos foram:     colmatar as lacunas de formação na área aprendizagem de metodologias dinâmicas apresentação de uma proposta de Projecto de Educação Sexual para cada ano de escolaridade proposta de materiais para registo e avaliação das actividades a realizar

Descrição das actividades desenvolvidas: .
A escola deverá fornecer uma Educação Sexual formal, com diversas temáticas a serem abordadas, de modo a considerar a sexualidade integrada nas relações humanas, dando ênfase ao respeito por si e pelo outro, e não passar uma visão restritiva aparelho Temas sexualidade, transformações autonomia identidade e e básica (confinada e ao reprodutivo como a doenças

sexualmente transmissíveis). adolescência, as a de nível uma afectividade, pubertárias construção adulta,

físico e psicossocial, o processo de assertividade,

diversidade, questões de género, tolerância e abuso sexual, entre outros, serão contemplados para que rapazes e raparigas sejam capazes de tomar decisões em relação à sua vida, nomeadamente em aspectos cívicos, profissionais, académicos, familiares e sexuais. Tendo como base o KIT sobre Educação Sexual para o Secundário elaborado pela APF, foram compilados documentos com os temas a serem abordados para cada ano lectivo. Esses temas abordavam sempre as questões das IST’ s dando especial relevo ao HIV, assim como os temas da gravidez desejável e não desejável, os aparelhos reprodutores e os Métodos Anticoncepcionais. Algumas metodologias e práticas de Dinâmicas de Grupo foram analizadas e colocadas em prática durante as sessões de formação dos professores. Analizaram-se ainda os documentos a preencher por turma para uniformizar critérios ( todos os documentos elaborados seguem em anexo). Pretendia-se deste modo, avaliar e corrigir mais facilmente todos os projectos aplicados às turmas. Deste modo, os objectivos propostos foram amplamente superados pois nas primeiras reuniões com pais e/ou encarregados de educação os Directores de Turma puderam apresentar o Projecto de Educação Sexual para a sua turma, elaborado pelo Conselho de Turma, referindo quais as temáticas a serem abordadas e fazê-las chegar aos E.E era ainda uma mais valia para um trabalho que se pretendia coordenado e cooperativo, uma vez que é inquestionável a importância da escola e da família na Educação Sexual das crianças e dos jovens As metodologias aplicadas, bem como os meios utilizados na sua avaliação serão sujeitos a análise para uma mais adequada implementação do Projecto Educação Sexual, cujo melhoramento é desde sempre um dos objectivos primordiais da equipa do PES.

Avaliação das actividades: No final da sessão de formação foi solicitado a 25 professores o preenchimento de uma ficha de avaliação que segue em anexo Da análise das fichas de avaliação resultou a seguinte avalaição

1. Clima de respeito, confiança e disciplina……………………………………………. 9 2. Liberdade para opinar sem pressões e tempo.----------------------------------------------- 9 3. Momentos de descontracção, risos, silêncio e interrupções……………………. 9 4. Utilização de uma linguagem clara, concreta e “não sexista”.------------------- 10 5. Participação e colaboração no trabalho individual e de grupo.------------------ 9 10 6. Qualidade do material utilizado.......................................................................... 7. Organização do trabalho apresentado e/ou realizado………………………….. 10 8. As actividades realizadas foram motivadoras, compreensivas,
formativas, participativas....................................................................................

9

9. Distribuição espaço-tempo, perdas de tempo, adequação do local………….. 7 A duração da sessão foi alvo de uma valiação mais baixa pois o grupo inquerido considerou que estas deveriam ser em duas sessões de duas horas e não numa de quatro horas o que tornaria a formação mais produtiva. No início do próximo ano lectivo será realizada uma nova sessão de formação para os professores dos diferentes grupos disciplinares na qual teremos em consideração as seguestões efectuadas.

Listagens dos anexos: 1 – Plano da Formação e outros materiais. 2 – Ficha de Avaliação 3.- Fotos das sessões de formação
A Coordenadora do Projecto

Isabel Henriques
A Coordenadora do PES

Isabel Henriques

Anexos

Escola Secundária de Gago Coutinho Educação Sexual Programa da Acção de Formação

1. Quebra Gelo – “Salada de Frutas” 2. Apresentação - Exemplificação de dinâmicas de apresentação – Apresentação de pares; “Se eu fosse…”; “Eco de nomes” (simples ou com variação). 3. Suporte legal da Aplicação da Educação Sexual em contexto escolar - Lei 60 de 6 de Agosto 2009 e Portaria 196/A de 9 de Abril 2010. 4. Análise das propostas dos projectos de turma para os diferentes anos de escolaridade. 4.1.Corpo Sexuado.  Reflexão sobre o conceito de adolescência e sexualidade. Brainstorming (Metodologia activa).  Actividades para trabalhar os temas - reprodução humana, anatomia e fisiologia da reprodução e resposta sexual humana. 4.2. Identidade e Sexualidade.  Actividades para trabalhar os temas - conceito de Sexualidade e Orientação Sexual. 4.3. Sexualidade e Relações interpessoais.  Actividades para trabalhar os temas - comportamentos sexuais, questões de género e relações com pares, com a família e com os outros.  Actividade “Quanto mais me bates mais gosto de ti”  Actividade “Pela boca morre o peixe”  Actividade “Os Srs. do Universo” / “Abrigo Subterrâneo” 4.4. Sexualidade e sociedade.  Actividades para trabalhar o tema - valores e sexualidade. 4.5. Saúde sexual e reprodutiva.  Actividades para trabalhar os temas: gravidez desejada e não desejada, IVG e IST e SIDA.  Jogo ”Caça às Assinaturas”

5. Exemplificação e treino em metodologias activas - (jogos de apresentação, de quebra gelo, de clarificação de valores, brainstorming, roleplay, estudo de casos, etc.) que permitam a um professor de qualquer área curricular o envolvimento num programa de Educação Sexual.

Escola Secundária de Gago Coutinho Educação Sexual

Jogos de Apresentação Ao trabalhar o tema "apresentação" é importante ter em conta o seu carácter progressivo, partido sempre de uma abordagem superficial para níveis mais profundos. O risco envolvido numa aproximação demasiado rápida, poderá ser o de intensificar as inibições e o fechar dos elementos do grupo ao contacto. Um mesmo jogo de apresentação poderá ser utilizado em diversos momentos com diferentes objectivos em função do grau de discussão promovida a partir dele. Corresponderá deste modo, ao desejo do orientador do grupo de atingir um novo nível de relacionamento. 1 -Eco de Nomes -Jogo de grupo. Cada elemento deverá dizer o seu nome repetindo o nome das cinco pessoas anteriores. Em pequenos grupos poderá ser pedido que seja repetida a totalidade dos nomes anteriormente apresentados. Em grandes grupos, de forma a acelerar a actividade poderão ser pedidos quaisquer cinco nomes anteriormente referidos. TEMAS DE ANALISE: Referir que neste jogo apenas está em causa a capacidade de memorizar, ficando-se, a saber, muito pouco acerca do outro. 2 -Eu sou e gosto de... -Jogo de grupo. Cada elemento apresenta-se acrescentando ao seu nome algo de que goste. De forma a dar um caracter mais lúdico a esta actividade poderá impôr temas, limitar as escolhas a palavras começadas pela primeira letra do nome ou qualquer outra condição que a sua imaginação desenvolva. TEMAS DE ANALISE: Permite abordar a variabilidade de gostos, o sentido de humor, o retraimento, a relação com as regras. 3-Troca de lã -Jogo de grande grupo. Os jogadores estão sentados em roda. O orientador inicia o jogo com um novelo de lã na mão. Apresenta-se sucintamente e passa a palavra a novo jogador, lançando-lhe o novelo na sua direcção. A apresentação prossegue deste modo com os elementos do grupo a passar o novelo de lã à pessoa que se apresentará a seguir. TEMAS DE ANÁLISE: a apresentação como uma situação de troca, o ficar para o fim, a ansiedade de entrar na teia, o desejo e o medo de o fazer; a teia de relações que se cria com o jogo.

Escola Secundária de Gago Coutinho Educação Sexual

CONHECER MELHOR OS NOSSOS COLEGAS Imaginar que estão na escola com outros agentes educativos. Durante alguns minutos devem circular pela sala e questionarem os colegas a fim de encontrarem, para cada situação, um colega diferente. Só após a concordância ou a realização da acção é que deverão escrever o nome do/a colega no lado direito da folha. Em caso contrário deverão procurar outra pessoa.

Procure um colega Que...

1. Acredite que a sexualidade é uma dimensão muito importante do ser humano

2. Considere a homossexualidade uma doença

3. Tenha a mão do mesmo tamanho

4. Defenda que na área da sexualidade todas as formas para obter prazer são aceitáveis.

5. Lhe faça uma carícia.

6. Considere que a prática da masturbação é comum nos jovens/adolescentes.

7. Lhe dê um abraço apertado.

8. Lhe conte uma anedota sobre sexo.

9. Acredite que a afectividade é muito importante para o ser humano

10. Ache a infidelidade injustificável.

Nome: __________________________________________________

Escola Secundária de Gago Coutinho Educação Sexual Actividade: “Pela boca morre o peixe”
Reflectir sobre os provérbios 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. O burro e a mulher A mulher e o vinho Quanto mais me bates Entre marido e mulher Quem vê caras Quem namora pelo fato, Tantas vezes vais o cântaro à fonte Namoro é ramo de souto Casamento é o fim das criancices O ciúme depende mais da vaidade Do homem a praça, A mulher casada Homem com fala de mulher Homem de palha vale mais De nenhuma mulher há que fiar e

tiram o homem do seu juízo nem o diabo o quer que do amor vai um e vem outro que mulher de ouro

da mulher a casa a pau se quer leva o diabo ao contrato o marido lhe basta nunca metas a colher mais gosto de ti

e o começo da criançada de todo o homem há muito que temer

não vê corações que um dia deixa lá a asa

Escola Secundária de Gago Coutinho Educação Sexual

Actividade: “Quanto mais me bates, mais gosto de ti”
Serei agressor? Verdadeiro ou Falso? 1. 2. 3. Só recorro à violência quando discutimos. Ele/ela é mimado/a e precisa de aprender a respeitar-me. Ele/ela gosta de se fazer difícil quando quero fazer amor com

ele/ela. 4. Se ela/ele anda comigo tem de aceitar e obedecer às minhas

regras. 5. 6. 7. A culpa é dele/dela pois ele/ela está sempre a provocar-me. Só perco o controlo porque sou ciumento. Não sou violento/a mas às vezes sinto necessidade de aliviar a

fúria acumulada. 8. Preciso de ajuda porque o que me leva a ser violento/a é o

medo de a/o perder.

Escola Secundária de Gago Coutinho Educação Sexual

Actividade: “Quanto mais me bates, mais gosto de ti”
Serei testemunha? Verdadeiro ou Falso? 1. lo/a 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. Não me devo intrometer na relação, pois eles é que sabem Ele/ela só é violento quando bebe uns copos a mais Não posso fazer nada pois são os dois meus amigos Também não gostaria que me apontassem o dedo Se calhar ele/ela fez algo para merecer ser castigado/a Se tentar ajudar só vou piorar as coisas Devo agir antes que seja demasiado tarde Não vale a pena ajudar pois ele/ela está sempre a desculpá-

Escola Secundária de Gago Coutinho Educação Sexual

Actividade: “Quanto mais me bates, mais gosto de ti”
Serei vítima? Verdadeiro ou Falso?

1. 2. 3. 4. 5. 6.

A culpa é minha quando ele/ela me bate Sou eu que o/a provoco quando discutimos. Ele/ela nãoé violento porque não me bate. Ele/ela é deve escolher com quem me relaciono. Se eu me calar as coisas resolvem-se. Devo perdoar pois ele/ela acaba sempre por pedir

desculpas. 7. Preciso de ajuda pois tenho medo dele/a.

Escola Secundária de Gago Coutinho Educação Sexual

CAÇA ÀS ASSINATURAS
1. _______________

SIGA TODAS AS INSTRUÇÕES

2. _______________

3. _______________

X
SIGA TODAS AS INSTRUÇÕES

1._______________

2._______________

3._______________

P
SIGA TODAS AS INSTRUÇÕES

1._______________

2._______________

3._______________

1._______________

SE QUIZER, SIGA AS INSTRUÇÕES

2._______________

3._______________

1._______________

2._______________ NÃO SIGA AS INSTRUÇÕES 3._______________

Escola Secundária de Gago Coutinho Educação Sexual

OS SRs DO UNIVERSO
Dentro de 2 minutos o planeta Terra vai explodir, é possível salvar 4 pessoas para repovoar um novo planeta. Indique em 2 minutos as 4 pessoas que pretende salvar.

 enfermeira que abusa de heroína. Uma  padre de uma nova religião. Um  astrólogo. Um  político na área dos Direitos do Homem. Um  prostituta. Uma  actriz famosa. Uma  desportista de alta competição. Um  economista alcoólatra. Um  criança portadora de HIV. Uma  agricultor com conhecimento de pesca. Um

Escola Secundária de Gago Coutinho Educação Sexual

O Abrigo Subterrâneo
Imaginem que a Escola está sob a ameaça de um bombardeamento. Aproxima-se uma autoridade no assunto e solicita-lhes uma decisão imediata. Existe um abrigo subterrâneo que só pode acomodar 7 pessoas. Há 14 pessoas que pretendem entrar. Abaixo há uma relação dessas 14 pessoas interessadas em entrar no abrigo. Façam as vossas escolha, destacando somente 7 pessoas. A. Uma professora que se assume como bissexual. B. Uma funcionária, com 37 anos, que leva uma vida muito leviana. C. Uma das pessoas que fazem parte, neste momento, do vossa turma. D. Um colega com gestos/comportamentos efeminados que gosta de cantar. E.Um funcionário homossexual, muito organizado.

F. Uma professora que está constantemente a dizer: "A sexualidade é uma coisa negativa e pecaminosa”. G. Um colega transexual que está a juntar dinheiro para ir fazer uma operação para mudar de sexo. H. Uma aluna, da vossa anterior turma, que assume atitudes/comportamentos de sedução para com os professores. constantemente

I. Uma professora casada, com 3 filhos adolescentes, que adora declamar poemas. J. Um funcionário que está constantemente a contar piadas "picantes". K. Um colega da turma que é seropositivo, muito educado e com uma cultura geral muito vasta.

L. Uma colega casada que já se envolveu intimamente com dois professores da Escola e que se “joga” constantemente para todos os professores. M. Um colega que aos fins de semana faz espectáculos, numa casa nocturna, como Travesti.

Escola Secundária de Gago Coutinho Sessão de Educação Sexual

Ficha de Avaliação
Valoriza cada um dos itens abaixo indicados de 1 a 10 e no final efectua o somatório e faz a mé dia por forma a dar um valor de 1 a 10.
Valor

Aspectos avaliados
1. Clima de respeito, confiança e disciplina. 2. Liberdade para opinar sem pressões e tempo. 3. Momentos de descontracção, risos, silêncio e interrupções. 4. Utilização de uma linguagem clara, concreta e “não sexista”. 5. Participação e colaboração no trabalho individual e de grupo. 6. Qualidade do material utilizado. 7. Organização do trabalho apresentado e/ou realizado. 8. As actividades realizadas foram motivadoras, compreensivas, formativas, participativas... 9. Distribuição espaço-tempo, perdas de tempo, adequação do local.... Total de pontuação VALOR MÉDIO DA SESSÃO Observações finais para melhorar o trabalho de grupo.

atribuido

Muito obrigada pela sua participação!

Formação de Professores

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->