Você está na página 1de 16

Guia de Profissões

V
Eletrônica
ários segmentos de formação aca-
dêmica podem habilitar o profis-
sional para atuar na área de Ele-
trônica, como a Engenharia Elétrica, a
Graduação Tecnológica em Eletrônica e
ainda cursos técnicos.
O curso de Tecnologia em Eletrônica
forma profissionais com sólida formação
tecnológica, responsáveis por implantar,
operar e realizar manutenções em má-
quinas e aparelhos eletrônicos, basea-
dos no uso de tecnologias atualizadas.
Ser um profissional graduado nessa área
é uma garantia de emprego, pois o setor
tem muitas vertentes e abrange desde
circuitos eletrônicos, sistemas digitais, Elétrica é capaz de não só projetar e im- nica forma profissionais para aplicar
computadores e equipamentos, que emi- plantar equipamentos eletrônicos relativa- métodos tecnológicos na otimização de
tem e captam sinais via rádio e de televi- mente simples, mas também é habilitado a processos industriais através da automa-
são, até redes e sistemas de telecomu- elaborar máquinas eletrônicas de alta ção. Este curso tem por proposta a for-
nicações que podem utilizar satélite, sofisticação, desenvolvendo novas tecno- mação de profissionais com alto nível de
fibras ópticas ou microondas. logias, estimulando a sua atuação crítica e qualificação e com competências e habi-
Já o profissional formado em Engenharia criativa na identificação e na resolução de lidades para atender, especialmente, às
problemas, considerando seus aspectos necessidades de recursos humanos das
políticos, econômicos, sociais, ambientais empresas instaladas no Pólo Industrial
e culturais, com visão ética e humanística, de Manaus e, também, para criar novas
em atendimento às demandas da empresas de produção de bens e
Índice sociedade.
O engenheiro eletrônico/eletricista é o
serviços em automação.
Já o curso de Engenharia Elétrica, tam-
profissional capaz de analisar e resolver, bém oferecido pela Escola Superior de
em âmbito interdisciplinar, os problemas Tecnologia, forma profissionais aptos à
QUÍMICA suscitados em áreas tais como: Sistemas resolução de problemas em uma variada
de Energia e Sistemas Elétricos Indus- gama de circunstâncias, com metodolo-
Química orgânica – Cadeias carbônicas
triais; Sistemas de Controle; Sistemas de gias e técnicas relevantes. Ao longo de
................................................... Pág. 03 Comunicação e Informática Industrial. todo o curso, são incentivadas habilida-
(aula 145) Com os conhecimentos adquiridos no des de comunicação por meio de exercí-
curso, o profissional estará apto a enfren- cios, trabalhos e projetos em grupo,
LITERATURA tar os problemas que constantemente trabalhos de pesquisa e desenvolvimen-
Parnasianismo .......................... Pág. 05 surgem em um mercado em progressiva to, da confecção à apresentação de
(aula 146) expansão. relatórios.
O mercado de trabalho para o profissio- Trabalhos práticos e uso de materiais
HISTÓRIA nal formado em Eletrônica é amplo, com (ferramentas) de apresentação também
A Segunda Guerra Mundial (1939–1945) várias possibilidades de atuação, mas as são aplicados durante o curso, de modo
áreas com melhores perspectivas são as que vários níveis de conhecimento são
................................................... Pág. 07
indústrias ou os centros de pesquisas desenvolvidos, tais como: conhecimento
(aula 147) que produzem ou utilizem materiais, dis- conceitual em áreas relacionadas, conhe-
positivos, instrumentos, equipamentos, cimento detalhado em áreas específicas,
FÍSICA
programas e sistemas dedicados à auto- metodologias e ferramentas para resolu-
Termologia ................................ Pág. 09 mação de processos industriais. Pode ção de problemas. Dessa forma, o curso
(aula 148) atuar também nas empresas de teleco- visa graduar profissionais aptos a atender
municações, de geração e de distri- às crescentes e variáveis demandas im-
GEOGRAFIA buição de energia, em indústrias de postas pelas alterações tecnológicas,
Aspectos da economia amazonense materiais, dispositivos e instrumentos sociais e econômicas.
................................................... Pág. 11 elétricos, eletrônicos e de informática, em Os dois cursos oferecidos pela UEA con-
empresas de consultoria e tam com Laboratórios de Automação
(aula 149)
assessoramento, empresas de software, Industrial, Eletrônica Geral, Eletrotécnica
BIOLOGIA instituições financeiras, serviços públicos Geral, Manutenção Elétrica, Máquinas
Platelmintos ............................. Pág. 13 e instituições de ensino e pesquisa. Elétricas, Monitores de Vídeo e Televisão,
Os cursos na UEA de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D),
(aula 150) de Projetos Especiais e de Informática.
Oferecido pela Escola Superior de Tecno-
Referências bibliográficas ...... Pág. 15 logia, o curso de Tecnologia em Eletrô-

2
tura, propriedades, composição, reações e síntese
Química de compostos orgânicos que, por definição, con-
tenham carbono, pode também conter outros
Professor Pedro CAMPELO elementos como o oxigênio e o hidrogênio. Muitos
deles contêm nitrogênio, halogênios e, mais
raramente, fósforo e enxofre.
Aula 145
2.CARACTERÍSTICAS
Química orgânica – Cadeias
Dentro da Química Orgânica existem as funções
carbônicas
orgânicas (compostos ôrganicos de caracterís-
1. INTRODUÇÃO / HISTÓRICO ticas químicas e físicas semelhantes). Existem
A Química Orgânica é um ramo da Química que várias funções, sendo algumas delas: 01. (Cesgranrio 98) A PREDNISONA é um gli-
estuda os compostos extraídos dos organismos • Hidrocarbonetos (Alcanos, Alcenos, Alcinos, cocorticóide sintético de potente ação anti-
vivos. Essa divisão foi proposta em 1777 pelo Alcadienos, Cicloalcanos, Cicloalcenos) reumática, antinflamatória e antialérgica,
químico alemão Torbern Olof Bergman. • Haletos cujo uso, como de qualquer outro derivado
• Álcoois da cortisona, requer uma série de precau-
• Enóis ções em função dos efeitos colaterais que
• Fenóis pode causar. Os pacientes submetidos a
• Éteres esse tratamento devem ser periodicamente
• Ésteres monitorados, e a relação entre o benefício e
• Aldeídos reações adversas deve ser um fator
• Cetonas preponderante na sua indicação.
• Ácidos Carboxílicos
• Aminas
Torbern Olof Bergman • Amidas
Em 1807, foi formulada a Teoria da Força Vital por As razões para que haja muitos compostos orgâ-
Jöns Jacob Berzelius. Ela baseava-se na idéia de nicos são:
que os compostos orgânicos precisavam de uma • A capacidade do carbono de formar ligações
força maior (a vida) para serem sintetizados. covalentes com ele mesmo. São solventes dos
compostos orgânicos: o éter e o álcool, por Com base na fórmula estrutural apresen-
exemplo. tada anteriormente, qual o número de áto-
• O raio atômico relativamente pequeno do car- mos de carbono terciário que ocorrem em
bono em relação aos outros elementos da cada molécula da prednisona?
família 4A (GRUPO 14). a) 3 b) 4 c) 5
d) 6 e) 7
3. CARACTERÍSTICAS DO CARBONO
• Ligações múltiplas. 02. (Fei 94) O ácido acetil salicílico de fórmula:
• O caráter da ligação é anfótero (não importa se
é metal ou não-metal).
• Forma cadeias carbônicas (aminoácidos,
Jöns Jacob Berzelius
proteínas, ácidos nucléicos, diesel etc).
Em 1828, Friedrich Wöhler , discípulo de Berze-
4. CLASSIFICAÇÃO DAS CADEIAS CARBÔNI-
lius, a partir do cianato de amônio, produziu a CAS
uréia, começando, assim, a queda da teoria da é um analgésico de diversos nomes
força vital. Essa obtenção ficou conhecida como
As cadeias carbônicas são formadas pela ligação comerciais (AAS, Aspirina, Buferin e
síntese de Wöhler. Após isso, Pierre Eugene
química entre átomos de carbono. outros), apresentando cadeia carbônica:
• As cadeias carbônicas podem ser: a) acíclica, heterogênea, saturada, ramificada
Marcellin Berthelot realizou toda uma série de
• Abertas ou Acíclicas ou Alifáticas b) mista, heterogênea, insaturada, aromática
experiências a partir de 1854 e, em 1862, sinte-
• Fechadas ou Cíclicas ou Alicíclicas c) mista, homogênea, saturada, alicíclica
tizou o acetileno. Em 1866, Berthelot obteve, por
• Mistas – apresentam carbonos livres em d) aberta, heterogênea, saturada, aromática
aquecimento, a polimerização do acetileno em
extremidades e também possuem anel. e) mista, homogênea, insaturada, aromática
benzeno e, assim, é derrubada a Teoria da Força
Vital. 5. CADEIAS ABERTAS, ACÍCLICAS OU ALIFÁ- 03. (Mackenzie 96) Do trinito tolueno (T.N.T.),
Percebe-se que a definição de Bergman para a TICAS cuja fórmula estrutural é mostrada na
Química Orgânica não era adequada, então o Aquelas em que os átomos de carbono ligam-se figura a seguir. É INCORRETO dizer que:
químico alemão Friedrich August Kekulé propôs entre si, formando as cadeias com extremos livres.
a nova definição aceita atualmente: Química Subdividem-se:
Orgânica é o ramo da Química que estuda os Quanto à natureza
compostos do carbono. Essa afirmação está • Homogêneas: quando só têm carbonos ligados
correta, contudo nem todo composto que entre si, não havendo heteroátomo na cadeia.
contém carbono é orgânico, mas todos os Obs.: Heteroátomo será qualquer átomo dife- a) em relação ao metil, o grupo nitro está em
compostos orgânicos contêm carbono. rente de carbono e hidrogênio que esteja loca- posição orto e para.
lizado entre átomos de carbono. b) a cadeia carbônica é aromática, mononu-
• Heterogêneas: cadeias que têm, pelo menos, clear e ramificada.
c) o número de hidrogênios, em uma molé-
um átomo diferente de carbono e hidrogênio,
cula, é igual a cinco.
localizado entre átomos de carbono (pelo
d) todos os carbonos são híbridos sp3.
menos um heteroátomo) .
e) é um poderoso explosivo.
Quanto à Disposição
• Normais: os carbonos da cadeia são primários 04. (UFMG 95) Com relação ao benzeno, a
ou secundários. afirmativa FALSA É:
• Ramificadas: possui carbono terciário ou qua- a) ele é insolúvel em água.
ternário na cadeia. b) ele é um hidrocarboneto aromático.
Quanto à Saturação c) ele sofre reação de combustão.
• Saturadas: Cadeias com ligações simples d) suas moléculas são insaturadas.
Friedrich Wöhler
entre carbonos ou sem tal ligação, como o e) suas moléculas têm carbonos tetraédricos.
Essa parte da Química, além de estudar a estru-
CH4.

3
• Insaturadas: Cadeias com ligações duplas, sadas ao anel aromático.
triplas ou ambas, entre carbonos. Exemplos:
Exemplo de cadeia carbônica homogênea, Núcleos isolados:
insaturada e normal:
CH3–CH= C =CH–CH2–CH2–CH2–CH2–CH3,
que pode ser escrita assim:
CH3–CH = C = CH–(CH2)4–CH3
Exemplo de cadeia carbônica homogênea,
saturada e ramificada:
CH3 – CH2 – CH – CH3
| Núcleos condensados:
01. (Puccamp) As seguintes fórmulas repre- CH3
sentam os principais componentes de 6. CADEIAS FECHADAS OU CÍCLICAS
detergentes:
São aquelas em que os átomos de carbono se
ligam formando um anel (ou um círculo fechado).
Divisão:
• Alicíclicas: Podem ter qualquer número de
átomos de carbono na cadeia e não constitu-
em um anel benzênico.
Ao comparar as estruturas das duas • Aromáticas: Possuem uma cadeia carbônica
substâncias, observa-se diferença quanto: especial chamada de anel benzênico ou núcleo
a) à disposição dos carbonos na cadeia carbônica. 7. CADEIAS CARBÔNICAS MISTAS
benzênico; anel aromático ou núcleo aromático,
b) ao número dos elementos químicos compo- Quando apresentam diferentes tipos de cadeias
formada por seis átomos de carbono e seis
nentes. carbônicas. Exemplos
átomos de hidrogênio em uma disposição
c) ao número de ligações insaturadas. Cadeias Carbônicas Mistas:
d) à função química a que pertencem. especial de ligações simples e duplas que se
e) ao número de átomos de carbono. alternam. O principal composto se chama
benzeno.
02. (Puccamp) Na Copa do Mundo, uma das Fórmula molecular:
substâncias responsáveis pela eliminação
C6H6
de Maradona foi a efedrina
Fórmula estrutural:

Qual a fórmula molecular dessa substância? Exercícios


a) C10H12NO b) C10H20NO c) C10H15NO
01. (Cesgranrio 90) Considere os compos-
d) C10H10NO e) C9H10NO
tos I, II, III, IV e V, representados abaixo
03. (Puccamp) A fenolftaleína, industrialmente pelas fórmulas respectivas.
empregada na fabricação de laxantes, e o I) CH3CH2CH3
amido, indicado para certos distúrbios intes-
II) CH3CH2COOH
tinais, têm fórmulas: 6.1. Alicíclicas III) CH3CCH
As alicíclicas subdividem-se em: IV)CH3CH3
Quanto à natureza: V) CH2CHCH3
• Homocíclicas: As cadeias carbônicas cíclicas Assinale a opção que indica SOMENTE
possuem somente átomos de carbono.
compostos que possuem ligação π:
a) I e V b) I, II e V c) I, IV e V
• Heterocíclicas: cadeias carbônicas possuem,
d) II, III e V e) III e IV
pelo menos, um heteroátomo (qualquer átomo
As fórmulas estruturais indicam que os dois diferente de carbono e hidrogênio que esteja 02. (Mackenzie) A borracha natural é um
compostos localizado entre átomos de carbono). líquido branco e leitoso, extraído da
a) são formados pelos mesmos elementos Quanto à saturação: seringueira, conhecido como látex. O
químicos. • Saturadas: As cadeias carbônicas possuem monômero que origina a borracha
b) têm cadeias cíclicas aromáticas. ligações simples. natural é o metil–1, 3–butadieno
c) pertencem à mesma função orgânica. • Insaturadas: As cadeias carbônicas possuem H2C ==C––CH ==CH2
d) não apresentam carbono primário. ligações duplas, triplas ou ambas. |
e) são isômeros entre si. Exemplo: CH3
04. (Puccamp) Preocupações com a melhoria , do qual é correto afirmar que:
da qualidade de vida levaram a propor a a) é um hidrocarboneto de cadeia saturada
substituição do uso do PVC pelo tereftalato e ramificada.
de polietileno ou PET, menos poluente na b) é um hidrocarboneto aromático.
combustão. Esse polímero está relacionado c) tem fórmula molecular C4H5.
com os compostos: d) apresenta dois carbonos terciários, um
carbono secundário e dois carbonos
primários.
6.2. Aromáticas e) é um hidrocarboneto insaturado de
As aromáticas subdividem-se em: fórmula molecular C5H8.
• Mononucleares: Cadeias carbônicas que 03. (PUC-Rio) A fórmula molecular de um
possuem apenas um anel benzênico. hidrocarboneto com cadeia carbônica
É correto afirmar que I e II têm, respectiva-
mente, cadeia carbônica • Polinucleares: Cadeias carbônicas que pos-
|
a) alicíclica e acíclica. suem mais de um anel benzênico.Podem sub-
–C ≡ C–C=C–C=C–C ≡ C–C–
b) saturada e insaturada. dividir-se em: | | | |
c) heterocíclica e aberta. • Núcleos isolados: Os anéis aromáticos, na é:
d) aromática e insaturada. cadeia carbônica, estão separados distin- a) C9H8 b) C9H7 c) C9H10
e) acíclica e homogênea. tamente. d) C9H12 e) C9H
• Núcleos condensados: Possuem outras
cadeias carbônicas germinadas ou conden-

4
trada” sem prejuízo semântico.
Português e. ( ) O monossílabo “só” (verso 1) tem va-
lor de adjetivo.
Professor João BATISTA Gomes 04. Sobre a primeira estrofe do soneto,
abaixa transcrita, escolha a afirmação
Aula 146 incorreta.
Só a leve esperança, em toda a vida,
Texto Disfarça a pena de viver, mais nada;
VELHO TEMA Nem é mais a existência, resumida,
Vicente de Carvalho Que uma grande esperança malograda.
Só a leve esperança, em toda a vida, a) O substantivo “esperança” (verso 1) tem CONCORDÂNCIA ESPECIAL
Disfarça a pena de viver, mais nada; função de núcleo do sujeito. “SER” = VERBO DE LIGAÇÃO
Nem é mais a existência, resumida, b) O substantivo “existência” (verso 3) tem
Que uma grande esperança malograda. função de núcleo do sujeito. O verbo “ser”, de ligação, concorda com o pre-
c) O substantivo “esperança” (verso 4) tem
dicativo do sujeito nos seguintes casos:
O eterno sonho da alma desterrada, função de núcleo do predicativo do su-
Sonho que a traz ansiosa e embevecida, jeito. 1. Sujeito = coisa – Quando o sujeito do verbo
É uma hora feliz, sempre adiada d) Os adjetivos “leve”, “grande” e “malogra-
E que não chega nunca em toda a vida. da” são adjuntos adnominais.
“ser” é representado por coisa ou por um
e) O vocábulo “resumida” tem função de pronome que represente coisa (tudo, o, isto,
Essa felicidade que supomos, adjunto adnominal. isso, aquilo), a concordância deve ser feita
Árvore milagrosa que sonhamos
Toda arreada de dourados pomos, 05. Sobre a segunda estrofe do soneto, com o predicativo.
abaixo transcrita, é incorreto afirmar:
a) Tudo isso é mentiras de pessoas invejo-sas.
Existe, sim: mas nós não a alcançamos O eterno sonho da alma desterrada,
Porque está sempre apenas onde a pomos (errado)
Sonho que a traz ansiosa e embevecida,
E nunca a pomos onde nós estamos. É uma hora feliz, sempre adiada b) Tudo isso são mentiras de pessoas invejosas.
E que não chega nunca em toda a vida. (certo)
Perscrutando o texto a) Há, na estrofe, exemplo de pleonasmo. c) Vida de professor não é flores. (errado)
b) O sujeito de “traz” é o substantivo “sonho”.
01. Infere-se do texto que a felicidade exis- d) Vida de professor não são flores. (certo)
c) Há, na estrofe, exemplo de predicado
te, mas nós não a alcançamos porque: e) Aquilo não seria sombras das árvores?
verbo-nominal.
a) ela é apenas uma grande esperança; d) Há, na estrofe, exemplo de pronome pes- (errado).
b) sonhamos embevecidos e adiamos a ho-
soal oblíquo átono com função de objeto
ra feliz; f) Aquilo não seriam sombras das árvores?
direto.
c) sempre a colocamos fora de nosso al- (certo)
e) Os “ques” empregados na estrofe têm o
cance;
mesmo valor morfológico e a mesma fun- g) Nem tudo na vida de uma modelo é flores?
d) nunca a pomos na árvore milagrosa que
ção sintática. (errado)
sonhamos;
e) a vida termina e não conseguimos loca- 06. Sobre o primeiro terceto do soneto, h) Nem tudo na vida de uma modelo são flores?
lizá-la. abaixo transcrito, julgue as afirmativas (certo)
02. Sobre o poema em questão, são feitas seguintes.
as seguintes afirmações: Essa felicidade que supomos, 2. Sujeito = pessoa – Se o sujeito do verbo
Árvore milagrosa que sonhamos
I Ocorre uma diérese no verso 3, exata- “ser” for pessoa, a concordância tem de ser
mente na palavra “existência”. Toda arreada de dourados pomos,
feita com o sujeito.
II Alguns exemplos de rimas ricas se en- a. ( ) O “que” do verso 1 tem função de
contram nos seguintes pares de versos: objeto direto. a) Ricardo eram as esperanças do nosso time.
1/3, 2/4 e 6/8. b. ( ) O “que” do verso 2 tem função de (errado)
III Há, no poema, regularidade métrica. objeto direto.
IV Todas as rimas do poema são soantes. b) Ricardo era as esperanças do nosso time.
c. ( ) Há erro gráfico em “arreada”.
V Há, em todo o poema, apenas um exem- d. ( ) Pode-se trocar “arreada” por “enfei- (certo)
plo de rima toante. tada” sem prejuízo semântico. c) Isabel eram as alegrias daquela casa. (errado)
Estão corretas: e. ( ) A troca de “essa” (verso 1) por “esta”
d) Isabel era as alegrias daquela casa. (certo)
a) Todas as afirmações. não implica mudança semântica.
e) Este menino é as alegrias do avô. (certo)
b) Todas as afirmações, exceto a I. 07. Sobre o segundo terceto do soneto,
c) Apenas as afirmações II, III e IV. julgue as afirmativas seguintes.
d) Apenas as afirmações II, IV e V. 3 Sujeito = quantidade, preço, medida –
a. ( ) No verso 1, o pronome átono pode
e) Apenas as afirmações I, II, III e IV. Quando o sujeito do verbo “ser” exprime
ocupar outra posição em relação ao
verbo, sem prejuízo gramatical. quantidade, preço, medida, e o predicativo
03. Sobre a primeira estrofe do soneto, abaixo
b. ( ) Nos versos 2 e 3, pode-se trocar “on- é uma das palavras muito, pouco,
transcrita, julgue as afirmações.
de” por “aonde” sem prejuízo grama- suficiente, impõe-se o singular.
Só a leve esperança, em toda a vida, tical.
Disfarça a pena de viver, mais nada; a) Dez mil reais são muito neste caso. (errado)
c. ( ) Há, na estrofe, exemplo de verbo de
Nem é mais a existência, resumida,
ligação. b) Dez mil reais é muito neste caso. (certo)
Que uma grande esperança malograda.
d. ( ) Os verbos “alcançar” e “pôr” foram
a. ( ) A vírgula após “esperança” pode ser c) Dez quilos de farinha são pouco. (errado)
empregados como transitivos dire-
retirada sem prejuízo gramatical. tos. d) Dez quilos de farinha é pouco. (certo)
b. ( ) O artigo antes do substantivo “vida” e. ( ) Há, na estrofe, exemplo de sujeito e) Todos os recursos do mundo serão pouco
pode ser retirado sem prejuízo se- desinencial. para refazer tanta destruição. (errado)
mântico.
c. ( ) As vírgulas que isolam “resumida” al- f) Todos os recursos do mundo será pouco para
teram o valor sintático da palavra. refazer tanta destruição. (certo)
d. ( ) Pode-se trocar “malograda” por “frus-

5
a) A classe média já sofreu muito. Bastam
de sacrifícios! (errado)
Concordância verbal III b) A classe média já sofreu muito. Basta
de sacrifícios! (certo)
1. É MUITO, É POUCO, É SUFICIENTE...
5. IR
Nas locuções é muito, é pouco, é suficien-
O verbo ir, indicando tempo, é impessoal
te, é demais, é mais que (ou do que), é me-
(sem sujeito): fica sempre na terceira pes-
nos que (ou do que), cujo sujeito exprime
soa do singular.
quantidade, preço, medida, o verbo ser fica
no singular. a) Vão para mais de três anos que ela me
traiu. (errado)
01. (Desafio da TV) Assinale o período sem Veja construções certas e erradas. b) Vai para mais de três anos que ela me
erro de concordância:: a) Dez anos de prisão eram muito para o réu traiu. (certo)
que já passara dos sessenta. (errado)
a) Os filhos são tais qual o pai. b) Dez anos de prisão era muito para o réu
6. CHEGAR
b) Água tônica é boa para ressaca. que já passara dos sessenta. (certo) O verbo chegar acompanhado de preposição
c) Como se trata de despesas em prol da “de” (com idéia de suficiência), fica sempre
c) Paula andava, ultimamente, meia no singular.
educação, cem mil reais são pouco. (er-
preocupada. rado) a) Chegam de mentiras! Não acredito mais
d) Minas Gerais progrediram muito nos últimos d) Como se trata de despesas em prol da em você. (errado)
anos. educação, cem mil reais é pouco. (certo) b) Chega de mentiras! Não acredito mais em
e) Traga dez quilos de carne bovina: são você. (certo)
e) Poderiam haver distúrbios naquele comício. mais do que suficientes. (errado) c) Chega de humilhações! Não fico mais
f) Dois metros é muito; compre apenas um aqui. (certo)
02. (Desafio do Rádio) Assinale o período metro e meio. (certo)
sem erro de concordância:: 7. PASSAR
2. DESGRAÇAS “ACONTECE” OU O verbo passar acompanhado de preposição
a) Custamos a perceber as verdadeiras inten- “ACONTECEM”? “de” (exprimindo tempo), fica sempre no sin-
ções dos políticos. A construção correta é “desgraças aconte- gular.
b) Estimo em vê-lo com saúde. cem”. O verbo “acontecer” é pessoal: con- a) Já passam de nove meses, e a criança
corda normalmente com o sujeito da oração não nasce. (errado)
c) Somente Luís e eu namoramos com a Leila.
que, quase sempre, vem posposto. b) Já passa de nove meses, e a criança não
d) Ela nem se dá ao trabalho de responder às
Veja construções certas e erradas. nasce. (certo)
perguntas.
a) Quando menos se espera, desgraças
e) Entrar na política implica comungar com os 8. MANDAR, OUVIR, SENTIR, VER
acontece. (errado)
b) Quando menos se espera, desgraças Quando os verbos em questão estão segui-
interesses do povo.
acontecem. (certo) dos de infinitivo, o sujeito da oração redu-
zida (subordinada substantiva objetiva direta)
03. Assinale a alternativa que preenche corre- c) Não se desespere: imprevistos acontece.
(errado) pode estar representado por um pronome
tamente as lacunas da frase abaixo: oblíquo átono (o, a, os, os, me, te, se, nos,
d) Não se desespere: imprevistos aconte-
vos). Nesse caso, o infinitivo não pode fle-
Não ............... condições de permanecer ali por cem. (certo)
xionar-se.
mais tempo. As árvores .....................................
3. “ACABOU” OU “ACABARAM” AS a) Depois de algum tempo, deixei-as saírem.
e ameaçavam cair. A tempestade era FÉRIAS? (errado)
......................... A construção correta é “acabaram as férias”. b) Depois de algum tempo, deixei-as sair.
O verbo “acabar” é pessoal: concorda nor- (certo)
a) haviam – pareciam estremecer – c) Sem razão aparente, deixaram os presos
malmente com o sujeito da oração que, qua-
eminente. se sempre, vem posposto. saírem. (errado)
b) haviam – parecia estremecerem – iminente. d) Sem razão aparente, deixaram os presos
4. BASTAR sair. (certo)
c) havia – parecia estremecerem – iminente.
Bastar significa “ser bastante”, “suficiente”.
d) havia – parecia estremecerem – Exercícios
Veja as concordâncias possíveis.
eminente.
1. Bastar sem preposição – É verbo intran- 1. Assinale a opção com erro de concor-
e) havia – pareciam estremecer – sitivo: vem sem complemento e concorda dância verbal.
eminente. normalmente com o sujeito que, quase sem- a) Chega de brincadeiras. Temos ainda
pre, está posposto. que conseguir muitos peixes.
04. (UFAM) Dadas as frases abaixo: Exemplos: b) Meio a contragosto, deixamos os dois
a) Bastam dois homens para fazer todo o viajarem.
I Aquela cantora é ídala da maioria dos ama-
trabalho. c) Criamos coragem e mandamo-los sair
zonenses. de nossa casa.
b) Bastam duas palavras minhas para que
II Ontem, havia menas torcedoras no estádio. ela se cale. d) Ela desapareceu já passa de dez dias.
e) Tudo isso aconteceu vai para mais de
III Tu já estás quites com a tesouraria do clube? 2. Bastar com preposição “a” – É verbo
dez anos.
IV Maria foi comprar duzentos gramas de transitivo indireto: vem acompanhado de
objeto indireto e concorda normalmente 2. Assinale a opção sem erro de
queijo.
com o sujeito que, quase sempre, está pos- concordância verbal.
Em relação à norma culta da Língua Portugue- posto. a) Quando ela voltou para casa, já
Exemplos: passavam das dez horas.
sa, podemos afirmar que:
b) Chegam de sacrifícios. Ninguém mais
a) Não bastam a você os prejuízos que
a) estão corretas a I e a III; vai ser castigado!
causou à família?
c) Vão para uns dois anos que não tiro
b) somente a IV está correta; b) A mim, bastam coisas bem simples.
férias.
c) estão corretas a I e a II; 3. Bastar com preposição “de” – Com a d) Mais de um jornal de esportes
d) apenas a III está correta; idéia de suficiência, fica sempre no sin- publicou a triste nota.
gular. e) A maioria dos atletas compareceu ao
e) todas estão corretas.
Veja constuções certas e erradas: estádio.

6
comando de Adolf Hitler, a suspender a
História Operação Leão do Mar.
ENTRADA DOS ESTADOS UNIDOS
Professor DILTON Lima
Os norte-americanos, mais uma vez, tinham
enormes investimentos com a Inglaterra e com a
Aula 147 França, seus amigos aliados de guerra. Para
garantir o recebimento, teriam que entrar direta-
A Segunda Guerra Mundial mente no conflito. Os norte-americanos tinham
(1939–1945) pretensão hegemônica na região do Pacífico,
também disputada pelos japoneses. No dia 7 de
Antecedentes – A Segunda Guerra Mundial pode dezembro de 1941, de surpresa, os japoneses,
ser entendida como resultante da necessidade que interessados no domínio asiático, atacaram a 01. ( PUCCAMP ) O ataque à base naval de Pearl
algumas potências capitalistas sentiram de rede- esquadra americana ancorada em Pearl Harbour, Harbor tornou-se um dos acontecimentos
finir a ordem mundial e redividir os mercados. A no Havaí, desencadeando a “Guerra do Pacifico”. decisivos para o desfecho da Segunda
necessidade de uma nova partilha é tida como um Em 1945, no mês de agosto, os norte-americanos Guerra Mundial. Esse ataque:
reflexo dos acordos firmados pelos aliados no lançaram bombas atômicas sobre as cidades
a) representou a primeira grande derrota dos
Tratado de Versalhes. Para a Alemanha, a Itália e o japonesas de Hiroshima e Nagazaki. No dia 15 de
aliados, uma vez que os japoneses passaram a
Japão, era necessário rever essa situação. As agosto, o Japão rendeu-se.
utilizar armas atômicas contra cidades asiá-
relações internacionais, durante a década de 1930, INÍCIO DA DECADÊNCIA ALEMÃ ticas, porque estas defendiam os aliados.
ficavam cada vez mais tensas, premeditando o b) criou condições favoráveis para os aliados na
Os alemães, quebrando o acordo de não-
grande conflito que estaria por vir.
agressão, invadiram a União Soviética, mas foram luta contra as forças nazifascistas, pois foi um
CAUSAS derrotados na batalha de Stalingrado. O exército fato histórico decisivo para a entrada dos
1. O inconformismo da Alemanha, diante do Tra- alemão foi cercado por forças soviéticas. No início Estados Unidos da América na Guerra.
tado de Versalhes, que provocou ressenti- de 1943, os alemães renderam-se e reconheceram c) contribuiu para o aumento do poderio estraté-
mentos e ódio. a superioridade soviética. Além disso, o “general gico e militar dos alemães, haja vista o aniqui-
2. O imperialismo econômico. inverno”, mais uma vez, na história soviética, lamento quase total das forças americanas e
3. O novo militarismo e o novo armamentismo. fragilizou o inimigo. Foi a primeira derrota da de seus aliados no Leste Europeu.
4. A crise econômica de 1929. Alemanha na Europa. d) marcou a derrota final dos países que faziam
PARTICIPAÇÃO DO BRASIL parte da Tríplice Entente, tornando-se o sím-
POLÍTICA DE ALIANÇAS
No dia 22 de agosto de 1942, em virtude do bolo da restauração da democracia e do
Eixo – Alemanha (Adolf Hitler), Itália (Benito liberalismo em toda a Europa.
Mussolini) e Japão (Imperador Hiroyto). afundamento de navios mercantes brasileiros por
submarinos alemães e italianos, o Brasil declarou e) foi importante para o fortalecimento do
Tríplice Aliança ou Aliados – Inglaterra (Churchill), guerra aos países agressores. Em 1944, para a nazifascismo, em razão da vitória esmagadora
França (Charles de Gaulle) e União Soviética Itália, foram enviados 25.334 homens, componen- das forças alemãs sobre o exército soviético e
(Joseph Stalin). tes da Força Expedicionária Brasileira (FEB), sob o de outros países do Leste Europeu.
INÍCIO DA GUERRA comando do general Mascarenhas de Morais.
Destacaram-se os brasileiros nas batalhas de
No dia 1.° de setembro de 1939, a Alemanha
Monte Castelo, de Montese e de Fornovo.
invadiu e ocupou a cidade polonesa de Dantzig
(hoje Gdansk). A investida alemã foi fulminante O DIA “D”
(guerra relâmpago – Blitzkrieg). Essa invasão
No dia 6 de junho de 1944, as forças aliadas,
provocou a entrada da França e da Inglaterra no
comandadas pela Inglaterra e pelos Estados
conflito. Varsóvia resistiu heroicamente, mas
Unidos, tendo à frente o general norte-americano
capitulou. Os alemães chegaram à Dinamarca e ao
Eisenhower, desembarcaram na região da
litoral da Noruega. A União Soviética invadia o leste
Normandia, no norte da França. Em 25 de agosto
da Polônia e incorporava as chamadas regiões
daquele ano, as tropas aliadas entraram em
bálticas (Lituânia, Letônia e Estônia).
Paris, libertando a França do jugo alemão. O fim
PACTO DE NÃO-AGRESSÃO da Alemanha e o término da guerra eram uma 02. (UFRJ) O pacto Germano-soviético satiriza-
questão de tempo. do pelos traços de Belmonte representou
Joseph Stalin, a fim de garantir maior segurança
para o território soviético, assinou com os alemães FIM DA GUERRA um elemento-chave para a eclosão da 2.ª
um acordo de não-agressão, ganhando, assim,
Com o desembarque dos aliados no Norte da
Guerra Mundial em 1939. E, apesar do texto
tempo para se organizar militarmente. Esse acordo
África, na Itália, na Normandia, e com a derrota dos da charge, podemos afirmar que uma das
garantiria uma divisão da Polônia.
alemães na Rússia e a rendição da Itália, a intenções do acordo seria de:
RESISTÊNCIA INGLESA Alemanha capitulou. O armistício foi firmado no dia a) garantir para a União Soviética a posse da
7 de maio de 1945. Assim, termina a guerra na Ucrânia e da Bielorússia, perdidas com a saída
Winston Churchill concentrava seu programa na
Europa, pois, no Pacífico, o Japão continuava da Rússia da 1.ª Guerra Mundial no início de
“vitória a todo custo”. Londres foi bombardeada.
resistindo. Nos dias 6 e 9 de agosto, os Estados 1918.
A Inglaterra resistia. A Real Força Aérea (RAF)
Unidos lançaram duas bombas atômicas (sobre b) permitir à Alemanha que, no caso de ocorrên-
teve papel destacado nos contra-ataques. A
Hiroshima e Nagasaki, respectivamente). Depois cia de guerra, não fosse necessário o combate
resistência britânica obrigou a Alemanha, sob o
desse episódio, o Japão assinou sua rendição. em duas frentes, evitando o conflito imediato a
leste (União Soviética).
c) estabelecer, com a invasão da Polônia, ocorri-
da logo após a assinatura do Pacto, que esta
tivesse seu território dividido por Rússia, Áus-
tria e Alemanha repetindo o ocorrido em 1815,
ao final das Guerras Napoleônicas.
d) evitar que a União Soviética e a Alemanha, as
duas superpotências de então, se destruíssem
mutuamente, fortalecendo os projetos dos
governos democráticos da França e da Itália no
continente europeu.
e) desestabilizar a política de alianças na Europa,
levando os governos francês e inglês a decla-
rar guerra à Alemanha, a qual acabaria rea-
gindo com o apoio italiano e soviético (Eixo
Berlim/Roma/ Moscou).

7
CONSEQUÊNCIAS DA GUERRA: a) atacar a União das Repúblicas Socialistas
1. Divisão do mundo em dois blocos: socialista e Soviéticas, vista por Hitler como o último
capitalista. baluarte à sua política expansionista.
2. Divisão da Alemanha. b) submeter a Polônia, ponto estratégico
3. Decadência dos regimes totalitários. para a passagem do exército nazista em
4. Processo de descolonização das colônias direção ao leste europeu.
afro-asiáticas. c) anexar a Áustria, atendendo aos apelos
5. Grande número de mortos.
nacionalistas da população de maioria
6. Emprego de armas atômicas.
alemã estabelecida nesse território.
7. Criação da Organização das Nações Unidas
(ONU). d) controlar a região dos Sudetos, palco de
exacerbadas manifestações, na luta pela
01. ( CESGRANRIO ) Com o final da 2.ª Guerra TRATADOS DE PAZ defesa da unidade alemã.
Mundial, os países vitoriosos procuraram Acordo de Yalta – Assinado em fevereiro de
criar vários mecanismos internacionais que 1945, na cidade soviética de Yalta. Os Estados 03. ( PUCPR) Antes do início da Segunda
buscassem o desenvolvimento do planeta Unidos reconheciam a soberania soviética na Guerra Mundial (1939), algumas potên-
de forma mais harmônica. É dessa época a Europa Oriental (Leste europeu). cias realizaram conquistas, na luta pela
criação do seguinte organismo: Acordo de Potsdam – Ocorreu logo após o obtenção de espaço vital.
a) ONU – para a constituição de um exército término da Guerra (agosto de 1945). O encontro Sobre o tema, assinale a opção correta:
internacional para pôr fim às guerras. aconteceu em Berlim. Os líderes aliados I. A Alemanha invadiu a França e ane-
b) OTAN – para a desmilitarização dos países decidiram que a Alemanha e a cidade de Berlim xou as regiões da Alsácia e Lorena.
ocidentais e a diminuição das zonas de seriam divididas em quatro zonas sob a admi- II. A França conquistou o Sudão.
conflito.
nistração francesa, britânica, norte-americana e III. A Itália invadiu e conquistou a Etió-
soviética. A Alemanha deveria pagar uma enorme pia.
c) GATT – para a implantação de uma tarifa
indenização aos aliados e devolver o porto de IV. A Inglaterra invadiu e estabeleceu um
única sobre os produtos e os serviços
Dantzig à Polônia.
internacionais. protetorado sobre o Camarões.
d) UNESCO – para a melhoria da qualidade GUERRA FRIA V. O Japão invadiu e conquistou as
alimentar das populações miseráveis do Terminada a Segunda Guerra Mundial, dois gran- Filipinas.
Terceiro Mundo. des países disputariam o controle do mundo. Essa Estão corretas:
e) FMI – para ajudar financeiramente aos países- disputa, que envolvia questões ideológicas, a) II, III e V b) I, IV e V c) III, IV e V
membros, quando em dificuldades. políticas, econômicas, financeiras e militares, cha- d) I e III e) apenas III
mar-se-ia Guerra Fria, uma vez que, diferentemente
02. (UFPE ) Em torno de fatos relacionados à dos demais confrontos, os dois grandes países 04. (UFSM) Do ponto de vista dos Estados
Segunda Guerra Mundial, estabeleça a envolvidos (Estados Unidos e União Soviética) não Unidos, as bombas lançadas em
correspondência: se enfrentaram com aparatos bélicos. Hiroshima e Nagasaki visavam:
1.BLITZKRIEG a) a abreviar a guerra com o Japão e a pro-
2.KAMIKAZE Exercícios var aos países europeus a sua supe-
3.A GRANDE ALIANÇA rioridade econômica.
4.AS NAÇÕES DO EIXO b) a concretizar o entendimento diplomático
5.NAGAZAKI com o Japão e a Alemanha, com vistas à
( ) Guerra relâmpago consolidação da paz.
( ) Cidade arrasada pela bomba atômica c) a encerrar a guerra com menos custos de
( ) Piloto suicida utilizado pela aviação vidas humanas para os dois lados do
japonesa conflito.
( ) Inglaterra, União Soviética e Estados d) a testar nova tecnologia militar e a inau-
Unidos gurar o exercício do poder sem utilização
( ) Japão, Itália e Alemanha
de técnicas de terror.
A seqüência correta é:
e) a sinalizar para a URSS o seu poderio
a) 2, 3, 5, 4 e 1; b) 1, 2, 5, 4 e 3; bélico e a terminar a guerra sem maior
c) 1, 5, 2, 4 e 3; d)1, 5, 2, 3 e 4; custo de tropas e armas americanas.
e) 4, 5, 2, 3 e 1.
01. (UFLA) Essa foto apresenta o desem- 05. (MACKENZIE ) A batalha que aconte-
03. (UEL) Sobre o período denominado "Guer- barque de tropas na praia da Norman- ceu em Stalingrado, durante a II Guerra
ra Fria", da segunda metade do século XX dia (França), em 6 de junho de 1944 – o Mundial, marcou:
até a Queda do Muro de Berlim, em 1989, é Dia D. a) a consolidação das posições alemãs na
correto afirmar que: Sobre esse combate da 2.ª Guerra Rússia, decorrente da expansão fulmi-
a) Destacou-se como período de tensão entre Mundial, assinale a alternativa nante das potências do Eixo (Itália-Ale-
duas potências, os EUA e a China democrá- CORRETA. manha-Japão).
tica, na disputa pelo controle da economia a) Os países do Eixo realizaram essa inves- b) a neutralização do exército de Stálin, obri-
mundial. tida no sul da França, objetivando a des- gando-o a assinar o Pacto Germano-Sovié-
b) Desencadeou a descolonização de países na truição das tropas aliadas. tico de não-agressão e neutralidade.
África, Ásia e América, até então domínio dos b) O desembarque da Normandia configu- c) a inversão da situação militar da II Guerra,
impérios europeus. rou-se como o início do fim da chamada dando início ao recuo nazista na Europa
c) Caracterizou-se pela bipolaridade nas rela- Batalha do Pacífico. Oriental e à decadência do Terceiro Reich.
ções internacionais, com a hegemonia de c) O ataque das forças aliadas tinha como d) a vitória da Blitzkrieg – guerra relâmpago
sistemas antagônicos - o capitalista dos EUA objetivo desestruturar as tropas alemãs que consistia em ataques maciços, com
e o comunista da URSS. no norte da França. o uso de carros blindados, aviões e
d) Deu-se sob o signo do terrorismo das armas d) A ocupação da porção setentrional fran- navios.
nucleares, monopólio da URSS contra os paí- cesa pelo exército do Eixo visava à des- e) o desembarque aliado nas praias da
ses do Leste europeu, com vistas à expansão truição das tropas alemãs. Normandia – o Dia D, que conteve a
e à conquista da Europa ocidental.
02. ( PUCMG) Em 22/06/1941, os alemães ofensiva alemã, destruindo pela primeira
e) Foi marcado pelo papel da União Européia
abriram nova frente de batalha. Por de- vez o mito da invencibilidade da
em oposição à política externa dos EUA no
Oriente Médio, sob a égide do terrorismo terminação do Füher, numa ação militar Wehrmacht.
internacional. que ficou conhecida por Operação
Barbarossa, o exército alemão tem
como meta:

8
Física
Professor Carlos Jennings

Aula 148

Termologia
TEMPERATURA E CALOR Em nosso curso, utilizaremos as seguintes es-
O nível de energia interna de um corpo depende calas:
da velocidade com que suas partículas se 01. Numa rua de Manaus, um fio de cobre é
movimentam. preso entre dois postes distantes 150m.
O estado de aquecimento de um corpo influi no
Durante o dia, a temperatura chega a 35°C e,
estado de agitação de suas partículas, tornando-
o mais acentuado à medida que o corpo vai fi- durante a noite, cai para 25ºC. Sabendo-se
cando mais quente. que o coeficiente de dilatação linear do cobre
é de 17 . 10–6 °C–1, a variação de comprimento
do fio, em centímetros, seria de:
a) 1 b) 1,5 c) 1,70
d) 2 e) 2,55
1. Escalas Celsius: o intervalo de 0ºC a 100ºC é
Quente Frio dividido em 100 partes iguais, e cada uma das
divisões corresponde a 1ºC. 02. (UFSC) Um termômetro de gás de volume
Temperatura
2. Escala Fahrenheit: o intervalo de 32ºF a constante indica uma pressão de:
É uma grandeza física que mede o estado de
agitação das partículas de um corpo, caracteri- 212ºF é dividido em 180 partes iguais, e cada a) 60 cmHg na mistura água-gelo em equilíbrio
zando o seu estado térmico. uma das divisões corresponde a 1ºF.
térmico.
Termômetros 3. Escala Kelvin: o intervalo de 273K a 373K é
b) 82cmHg no vapor da água em ebulição (sob
dividido em 100 partes iguais, e cada uma das
Aparelhos que permitem medir a temperatura de pressão normal).
divisões corresponde a 1K. A escala Kelvin é
um corpo.
chamada escala absoluta de temperatura. c) 104 cmHg em óleo aquecido.
A temperatura de um corpo indica se esse corpo
Kelvin propôs atribuir o zero absoluto à
vai ganhar ou perder energia interna ao entrar em Qual é a temperatura do óleo em ebulição
menor temperatura admitida na natureza.
contato com outro corpo. na escala Celsius?
Se dois corpos, um quente e outro frio, forem Relações termométricas entre escalas
a) 22°C b) 44°C c) 164°C
colocados em contato, uma parcela da energia
interna do corpo quente passará para o corpo frio d) 186°C e) 200°C
sob a forma de calor.
Um termômetro colocado sobre o corpo quente 03. (UFSM–RS) Uma escala termométrica X atribui
mostra que sua temperatura diminui, enquanto
20°X para o ponto de gelo e 80°X para o ponto
que outro termômetro colocado sobre o corpo
frio mostra que sua temperatura aumenta. do vapor de água. Quando um termômetro
Equilíbrio Térmico
graduado na escala centígrada marcar 50°C,
o termômetro graduado na escala X marcará:
Após um certo tempo, as temperaturas dos dois
Variação de Temperatura – Consideremos que a
corpos igualam-se. Nesse momento, o fluxo de a) 30°X b) 40°X c) 50°X
temperatura de um sistema varia de um valor
calor é interrompido e diz-se que os corpos se d) 60°X e) 70°X
inicial t1 para um valor final t2 num dado intervalo
encontram em equilíbrio térmico.
de tempo. A variação de temperatura ∆t é dada
É importante diferenciar calor de temperatura,
pela diferença entre o valor final, t2, e o valor 04. (UFJF) Um recipiente de cobre tem 1000cm3
pois são grandezas físicas diferentes: tempe-
inicial, t1.
ratura é a medida do nível de energia interna de de capacidade a 0°C. Sua capacidade, a
∆t = t2 – t1
um corpo; calor é a passagem de energia de um
Logicamente, a variação de temperatura será 100,0°C, mede
corpo para outro, devido à diferença de tem- (αCu = 1,700 . 10–5 °C–1):
positiva (∆t > 0) quando a temperatura aumentar
peratura entre eles.
(t2 > t1); negativa (∆t < 0) quando a temperatura a) 1017cm3
Calor é a energia térmica em trânsito, entre dois
final for menor que a inicial (t2 < t1).
corpos ou sistemas, decorrente apenas da existên- b) 1005cm3
Vamos correlacionar as variações de temperatura
cia de uma diferença de temperatura entre eles. c) 1003cm3
expressas na escala Celsius (∆tC), Fahrenheit
Escalas Termométricas (∆tF) e Kelvin (∆tK). d) 1002cm3
Uma escala termométrica corresponde a um Então: e) 1001cm3
conjunto de valores numéricos, em que cada um
desses valores está associado a uma temperatura.
Pontos fixos Simplificando: 05. (USC–SP) Um estudante elaborou um ter-
mômetro e atribuiu – 20°X para o ponto de
Para a graduação das escalas, foram escolhidos,
para pontos fixos, dois fenômenos que se repro- fusão do gelo e 340°X para o ponto de
duzem sempre nas mesmas condições: a fusão ebulição da água. A equação termométrica
do gelo e a ebulição da água, ambos sob pressão Aplicação
que relaciona essa escala com a escala
normal. Uma variação de 6°C corresponde a que varia-
Fahrenheit é:
1.° ponto fixo: corresponde à temperatura de ções nas escalas Kelvin e Fahrenheit?
fusão do gelo; é chamado ponto do gelo. Solução: a) t = 0,6 . X + 44
b) t = 0,6 . X + 20
2.° ponto fixo: corresponde à temperatura de a)
ebulição da água; é chamado ponto do vapor. c) t = 0,5 . X + 22

b) d) t = 0,6 . X + 42
e) t = 0,5 . X + 42

9
DILATAÇÃO TÉRMICA DOS SÓLIDOS do material que constitui a placa (β = 2α).
A experiência mostra que os sólidos, ao sofrerem Da mesma forma que para a dilatação linear,
um aquecimento, dilatam-se e, ao serem podemos escrever: Sf = Si [1+ β(tf − ti)]
resfriados, contraem-se.
A dilatação ou a contração ocorrem em três
Aplicação
dimensões: comprimento, largura e espessura.
A essa variação nas dimensões de um sólido Uma placa retangular de alumínio tem 10cm de
causada pelo aquecimento ou pelo resfriamento, largura e 40cm de comprimento, à temperatura
denominamos dilatação térmica. de 20ºC. Essa placa é colocada num ambiente
Dilatação Linear cuja temperatura é de 50ºC. Sabendo que
É aquela em que predomina a variação em uma
βal = 46.10−6 °C−1, calcule:
01. Numa estação meteorológica, foi registra-
única dimensão, ou seja, o comprimento. a) A dilatação superficial da placa.
da uma temperatura máxima de 25°C. Qual b) A área da placa nesse ambiente.
Para estudarmos a dilatação linear,
é a indicação da máxima na escala consideremos uma barra de comprimento inicial Solução:
Fahrenheit? Li, à temperatura inicial ti.
a) Cálculo da área inicial:
Aumentando a temperatura da barra para tf, seu
02. Numa escala termométrica X, marca-se comprimento passa a Lf.
Si = 10 . 40 = 400cm2

–10°X, no ponto de fusão do gelo, e 140°X, Em que ∆L = Lf – Li é a variação de comprimento, Calculo da dilatação superficial:
isto é, a dilatação linear da barra, na variação de
no ponto de ebulição da água. Qual o valor ∆S = Siβ∆t → ∆S = 400.46.10−6.(50 − 20) →
temperatura ∆t = tf – ti.
correspondente a 30°C na escala X? ∆S = 0,522cm2
b) Sf = Si + ∆S → Sf = 400 + 0,552 →
03. Em uma escala termométrica X, a tempe- Sf = 400,552cm2
ratura da água em ebulição à pressão nor-
mal é 60°X, e a temperatura de fusão do Dilatação Volumétrica
gelo à pressão normal é –20°X. Sabendo-se Dilatação volumétrica é aquela em que se
que uma liga metálica se funde a 500°C, sua considera a variação das três dimensões de um
Experimentalmente, verificou-se que: corpo: comprimento, largura e altura.
temperatura de fusão, na escala X, é:
a) ∆L é diretamente proporcional ao Seja um cubo com volume Vi à temperatura t, e o
a) 200°X b) 380°X c) 400°X comprimento inicial Li. volume Vf à temperatura tf, com tf > ti.
d) 625°X b) ∆L é diretamente proporcional à variação de A dilatação volumétrica pode ser obtida pela
temperatura ∆t. expressão: ∆V = Viγ∆t
04. Um fio de prata de 120cm a 0°C foi aqueci- c) ∆L depende do material que constitui a barra.
do de 0°C a 100°C. Dado α (prata) = A partir dessas relações, podemos escrever.
19.10–6°C-1, calcule: ∆L = Li α ∆t ou Lf = Li (1 + α ∆t)
a) a variação do comprimento; Em que α é uma constante característica do
material que constitui a barra, denominada
b) o comprimento a 100°C.
coeficiente de dilatação linear. A unidade de α é
05. O diâmetro de um furo numa chapa de 1/ºC = ºC−1.
O volume final Vf, pode ser obtido pela expressão:
ferro (α = 12.10–6 °C-1), na temperatura Vf = Vi [1 + γ(tf − t0)], onde γ = coeficiente de
ambiente de 20°C, é 5 cm. Calcule o diâ- Aplicação dilatação volumétrica.
metro do furo quando a temperatura da O comprimento de um fio de alumínio é de 40m O coeficiente de dilatação volumétrica de uma
a 20ºC. Sabendo-se que o fio é aquecido até substância é igual ao triplo do coeficiente de
chapa for:
60ºC e que o coeficiente de dilatação térmica dilatação linear, isto é: γ = 3α.
a) 70°C linear do alumínio é de 24.10−6 ºC−1, determine:
b) –30°C a) A dilatação do fio. Aplicação
b) O comprimento final do fio.
06. Em um triângulo ABC, os lados AB e AC Um paralelepípedo, a 10ºC, possui dimensões
Solução:
são de fio de ferro (α =12.10–6 °C–1), e a iguais a 10cm x 20cm x 30cm, sendo constituído
base BC é de fio de cobre (α = 17.10-6
a) Dados: Li = 40m; ti = 20ºC; tf = 60ºC; de um material cujo coeficiente de dilatação
térmica linear é 8,0 . 10–6 ºC–1. Determine:
°C–1). A 15°C, AB = AC = 40cm e BC = α = 24.10−6 ºC−1
39,8cm. A que temperatura o triângulo A dilatação linear do fio é dada por: a) O acréscimo de volume quando sua tempe-
ratura aumenta para 110 ºC.
torna-se equilátero? ∆L = L1 α ∆t → ∆L = 40 . 24 . 10−6 . (60 − 20)
→ ∆L = 0,0384m Solução:
07. Um corpo de alumínio (c = 0.22cal/g°C) de Dados
b) Lf = Li + ∆L → Lf = 40 + 0,0384 →
300g sofre um aumento de temperatura Lf = 40,0384m ti = 10°C
igual a 80°C. Qual foi a quantidade de calor DILATAÇÃO SUPERFICIAL tf = 110°C
absorvida? γ = 3α = 3.8,0 . 10−6 °C−1=24 . 10−6 ºC−1
Dilatação superficial é aquela em que
predomina a variação em duas dimensões, ou O volume inicial do paralelepípedo é dado por:
08. A temperatura de um corpo de 200g sofre
seja, a variação da área. Vi = 10 . 20 . 30 = 6 000 cm3
aumento de 50°C quando recebe 800cal.
Consideremos uma placa de área inicial S, à O acréscimo de volume é dado por:
Calcule o calor específico do corpo. temperatura inicial ti. Aumentado a temperatura ∆V = Viγ∆t → ∆V = Viγ(tf − ti) →
09. Calcule a capacidade térmica de um corpo da placa para tf, sua área passa para Sf. ∆V = 6000.24.10−6(110 − 10) → ∆V = 14,4cm3
cuja temperatura sofre variação de 20°C b) Qual o volume do paralelepípedo quando a
quando ele recebe 120 cal. temperatura diminui até −10°C?
Solução:
10. Qual é a variação da temperatura de um
Vf = Vi [1 + γ(tf − t0)]
corpo de capacidade térmica 8,4J/°C Vf = 6 000 [1 + 24.10−6(−20)]
quando ele recebe 600cal? A experiência mostra que ∆S é proporcional a Si Vf =5 997,12cm3
e ∆t. Logo: ∆S = Siβ∆t. Portanto houve uma contração de 2,88cm3 no
Em que β é o coeficiente de dilatação superficial volume do paralelepípedo.

10
peculiar de fertilidade, contrariando o que se
convencionou chamar “solo fértil”, para os velo-
Geografia zes interesses comerciais.
Apesar de nunca ter sido o forte da economia do
Professor Paulo BRITO Estado, houve épocas em que a produção de
certos produtos agrícolas regionais (mandioca,
batata, laranja, banana, cacau, etc.) abastecia
Aula 149 satisfatoriamente a população. Porém, a partir do
fim da década de 60, com a economia voltando-se
Aspectos da economia mais para a indústria da ZFM, a situação mudou. A
amazonense maior parte da produção foi sendo levada no
tradicional sistema de roça em pequenas proprie-
A situação atual das atividades extrativas dades, tornando-se uma agricultura de subsis-
tência, com resultados insuficientes para garantir o
Entende-se por atividades extrativas o conjunto 01. (FMSC-SP) A atividade extrativa no Brasil
formado pelo extrativismo vegetal, animal e mine- abastecimento local, o sustento e a melhoria de
vida tão desejada pelos produtores do interior. normalmente coincide com:
ral. São as mais antigas atividades humanas, que
retiram os produtos da natureza sem nunca repô- Chegou-se a ponto de até importar produtos facil- a) Áreas de povoamento recente, presença
los, já que elas não reproduzem ou multiplicam as mente adaptados à região, como, por exemplo, o constante de indústrias madeireiras e boa
riquezas naturais. Foram elas que garantiram a cheiro-verde (50%), a laranja e a banana, de outros infra-estrutura de transporte.
vida das primitivas comunidades amazônicas e Estados, a preços elevados, que chegavam via b) Áreas de povoamento antigo, presença de in-
dos seus descendentes, que, durante muitos aérea, enquanto muitos agricultores do interior
dústrias madeireiras e deficiente infra-
anos, tiveram uma economia baseada na extração estavam impossibilitados de escoar e de ampliar
suas produções de hortifrutigranjeiros, por falta de estrutura de transporte.
de seus alimentos e de outros artigos diretamente
apoio técnico-financeiro e logístico. Esses fatores c) Áreas de fraca densidade demográfica, defi-
da floresta e dos rios.
estão na lista dos que contribuíram para a migração ciente infra-estrutura de escoamento da
Todavia, devido à forma rudimentar de produção,
essas atividades têm-se tornado incompatíveis à campo-cidade. produção e populações de baixo poder
demanda e à preservação da natureza, daí esta- As barreiras impostas pelo “mito da falta de voca- aquisitivo.
rem sendo substituídas por avançados processos ção agrícola “, a questão técnico-financeira e d) Áreas densamente povoadas, grande utili-
de industrialização, como ocorre normalmente logística e a própria necessidade de abasteci- zação de mão-de-obra feminina e popu-
numa economia de mercado, capazes de garantir mento do crescente mercado consumidor, a partir
lações de baixo poder aquisitivo.
uma elevada produtividade compatível às do aumento da população, superior à produção
rural, constituíram-se, entre outros, os grandes e) Área de clima quente e úmido, solos férteis e
necessidades de consumo, algo que o extrati-
desafios para um Estado que se tornou muito agricultura de subsistência.
vismo tradicional, com sua ínfima produção, não
dependente de outras regiões no setor agrícola.
consegue cumprir. 02. (Cesgranrio) Contribuiu para dificultar o
Assim, o extrativismo vegetal vem cedendo lugar Atualmente, o Governo Estadual, seguindo os
preceitos do desenvolvimento sustentável, de- extrativismo vegetal na Amazônia:
ao plantio de espécies regionais ou que se adap-
tem ao clima, ou, ainda, à agrossilvicultura, que senvolve o programa Zona Franca Verde, cuja a) A tendência do caboclo para a atividade
está relacionada às exigências internacionais de finalidade é a geração de emprego e renda para agrícola.
qualidade ecológica. melhorar a qualidade de vida da população do b) A utilização do elemento negro na agricultura
interior, aliada à conservação do meio ambiente,
A pesca intensiva regional.
com proteção ao patrimônio natural, por meio de
A pesca é uma das atividades econômicas mais c) A concorrência oferecida pela Floresta
sistemas de produção florestal, pesqueira e
identificadas com as características geográficas agropecuária. Tropical Atlântica.
da região, pois o ambiente natural do Amazonas Essas iniciativas têm sido vitais para a superação d) A dispersão relativa das espécies.
apresenta uma malha hidrográfica com 45 mil km dos entraves que ainda dificultam a consolidação e) A grande organização da atividade pesqueira
de rios e mais de 2,5 mil espécies de peixes. do setor primário na economia, assim como, por da bacia fluvial amazônica.
Sendo um dos poucos Estados com bom poten- exemplo:
cial de crescimento na sua produção, a pesca é a) Falta de conhecimentos e tecnologias aos 03. Quanto à reserva extrativista, pode-se
subexplorada, considerando que o peixe é um pequenos produtores. afirmar que:
recurso que gera alimento, renda e atrai turistas b) Construção e manutenção de uma malha viária a) É a tendência atual para o incremento da
para pesca esportiva. capaz de garantir o escoamento da produção.
mineração.
Não há dúvidas quanto à sua importância para a c) Falta de financiamentos ou de juros elevados
população. Os peixes são a principal fonte de nos empréstimos agrícolas. b) É a recente proposta de implementação do
proteínas, destacando o Amazonas como o maior d) Não obediência ao Estatuto da Terra, que turismo ecológico.
produtor de pescado de água doce do Brasil e o define direitos e deveres no campo. c) Foi formulada em 1985, pelo Conselho
maior consumo per capita: 500g/dia no interior e e) Falta de apoio político, voltado para as lutas do Nacional Indigenista.
70~80k/ano na capital. A atividade envolve um homem do interior. d) É moderna, por buscar tecnologia de ponta
grande número de pessoas (45mil empregos), f) Lutas pela posse, envolvendo indígenas, para os recursos renováveis.
organizadas em 42 colônias de pescadores, com posseiros, jagunços, peões etc. e) Todas estão corretas.
perspectiva de mais 10 a partir de 2003 As riquezas regionais como produtos
(Fepesca/Aipam). potenciais 04. A extração de açaí pode ser um exemplo
O aumento no consumo de pescado vem deter- que representa:
minando uma maior captura que, graças à indus- As iniciativas governamentais têm contado com o
trialização, teve seus insumos adquiridos, assim apoio incondicional das instituições de pesquisa a) O extrativismo vegetal como simples coleta.
como motores, equipamentos de conservação na busca de soluções para superar os maiores b) A empresa extrativa vegetal.
(refrigerador e isopor, por exemplo), redes de desafios do setor primário. Além de apresentar o c) A agrossivicultura.
nylon etc. levantamento de certos recursos originais de d) A atividade de apoio a outras atividades.
plantas tropicais, indicando a sua utilidade
O desenvolvimento das atividades agrárias e) Nenhuma das anteriores.
medicinal e as principais formulações, o estudo
As recentes mudanças na agricultura da FGV/ISAE, encomendado pelo Governo do 05. Das opções abaixo, uma não concorreria
Até o início da década de 1990, quando se falava Estado e a Suframa, classificou as potencialida- para resolver os problemas atuais da
em desenvolver uma agricultura comercial no Esta- des regionais da seguinte forma:
pesca.
do do Amazonas, logo se reportava à idéia I. Produtos Potenciais de Abastecimento Local
e Regional: Inclui o grupo de atividades que se Identifique-a:
equivocada da falta de vocação agrícola, reforçada
pelo conhecimento da existência de solos im- restringe ao abastecimento local em função da a) Criação de uma cooperativa de pescadores.
próprios para as tradicionais monoculturas (café, população do Estado, que demanda esses tipos b) Aceleração no ritmo de captura para au-
soja, cana-de-açúcar, feijão, arroz, milho, algo- de produtos. Porém é um mercado delimitado mentar a produção.
dão...) implantadas em regiões tropicais e também pela demanda local, ou seja, suporta uma pressão
c) Criação de um terminal pesqueiro.
da ocorrência de fenômenos típicos como a empresarial limitada e cresce de acordo com
d) Aplicação rigorosa das leis que regulamen-
laterização e a lixiviação, que causam a erosão. fatores como renda e população, entre outros. No
caso do abastecimento regional, ele depende da tam a pesca.
Esse pensamento surgiu mais das experiências
malsucedidas na Amazônia e da falta de conhe- competitividade interestadual, ou seja, de fatores e) Industrialização do pescado.
cimentos e de assistência técnica do que propria- como produtividade, transporte, custo de
mente das condições naturais da floresta, deten- produção e outros, que tornam o produto atraente
tora de uma capacidade reguladora de seu para comercialização em outros estados da
estoque de nutrientes, configurando um tipo Amazônia.

11
II. Produtos Potenciais de Mercado Amplo: As atividades de criação
Grupo de produtos colocados de forma hierár- A pecuária
quica, caracterizado por possuir um perfil de
Não há dúvida de que essa atividade cresceu nos
mercado e que corresponde a culturas ou a ativi-
últimos anos, e há uma tendência de que continue
dades que já possuem tradição de produção na
região e/ou aquelas que, por enquanto, não exis- crescendo, especialmente pela melhoria na
tem, mas que têm potencial e despontam como qualidade dos rebanhos e pela adoção de novas
relevantes no mercado local, regional e interna- técnicas de reprodução e criação. Gradativamen-
cional, proporcionando indicativos de investi- te, deixa de ser uma pecuária extensiva, para se
mentos. tomar, cada vez mais, intensiva, abastecendo o
mercado consumidor de carne, leite e derivados.
O setor ganhou, nos últimos anos, diversas em-
01. Assinale a alternativa incorreta: presas de produção de laticínios (iogurte, queijo,
a) O extrativismo vegetal da madeira é realizado manteiga, doces, requeijão etc.) e frigoríficos.
não somente por madeireiros individuais, As criações de bovinos e bubalinos (búfalos)
mas também, sobretudo, por empresas tiveram um crescimento acima de 100% no
nacionais e multinacionais organizadas para Amazonas, nos últimos cinco anos. Os respecti-
tal fim. vos rebanhos saíram de 888.662 cabeças, em
b) As multinacionais que realizam a extração da 1997, para 1.302.527, no ano de 2002. Um au-
madeira atuam no mundo inteiro, em áreas de mento de 147%.
florestas equatoriais e tropicais, onde realizam Comparado ao rebanho bovino brasileiro, que
chega a pouco mais de 154 milhões de cabeças,
também grandes projetos de reflorestamento,
esse número é irrisório.
para que as espécies sejam preservadas.
O rebanho bovino está distribuído, principal-
c) Na Amazônia, atuam dezenas de multina-
mente, pelos municípios de Autazes, Parintins,
cionais no ramo madeireiro, que muito têm
Careiro, Itacoatiara, Manacapuru e Rio Preto da
contribuído para a devastação da Floresta Pólo Graneleiro de Grãos e Soja Eva.
Amazônica. Embora com uma produção de soja ainda redu-
d) A exploração de madeira na Amazônia Expansão e modernização Comercial
zida no contexto nacional (3.300 t – IDAM/2001),
destina-se ao abastecimento dos mercados o Estado dispõe de um enorme potencial para O comércio do Amazonas foi fortemente impulsi-
interno e externo. cultivo e produção, especialmente nas regiões de onado pelo modelo ZFM. Cerca de 37,2% da
e) O mogno e a cerejeira são madeiras muito campos naturais e de cerrados, localizados ao Receita Tributária, que foi de R$ l ,7 bilhão em
procuradas na Amazônia, correndo o risco de sul do Estado, que têm despertado o interesse 2001, originaram-se da atividade comercial, cujas
extinção. tanto de agricultores tecnificados quanto do empresas (~37 mil, Sefaz/2001) passaram por
Governo, como uma nova fronteira agrícola. um amplo processo de expansão e de moderniza-
02. A Amazônia é uma das regiões que con- Nesse contexto, a Hidrovia do Madeira e o Ter- ção. Graças a isso, o Estado recuperou suas
centram o maior número de conflitos com minal Graneleiro de Itacoatiara destacam-se
finanças e vem mantendo sua máquina adminis-
mortes no campo brasileiro. Tais conflitos como alternativas importantes no escoamento de
trativa atualizada (funcionalismo público, investi-
intensificaram-se a partir dos anos de 1970, grãos. Em 2001, foram exportadas 1.127 mil
toneladas de soja mato-grossense para os mentos socioeconômicos e infra-estruturais).
devido: São mais de 35 anos de tradição de comércio
mercados europeu (72%) e asiático (28%). A
a) à revolta dos indígenas contra os posseiros economia de frete, usando hidrovia e porto, é da importador da ZFM, especializado em artigos
que se apoderam ilicitamente de suas terras ordem de US$ 17,5 p/t, ou seja, 10,6% sobre a eletro-eletrônicos, perfumaria, vestuário, porce-
por meio de títulos falsos. antiga rota. A implantação de uma usina para lana, informática etc. para o mercado de consu-
b) à luta pela posse da terra nas áreas de maior esmagamento de soja em Itacoatiara, em 2002, mo regional e nacional, como também importa-
concentração dos projetos agropecuários com capacidade para esmagar, aproximadamen- ção de bens de capital ou intermediários desti-
te, 600 mil t/ano, deve dar um grande avanço nados às indústrias do PIM que, paralelamente,
incentivados pela Sudam.
econômico possibilitando a exportação de farelo também realizaram vendas no comércio local.
c) à luta pelos posseiros no Bico do Papagaio, e óleo de soja.
para organização da Liga Camponesa contra O comércio externo (importação-exportação)
Frente a essa nova realidade, o comportamento
as injustiças sociais no campo. favoreceu enormemente a economia regional e
da cultura da soja, em termos de crescimento de
d) à tentativa governamental de assentar até nacional, em virtude do modelo ou política
área e de produtividade, tem-se concentrado na
excedentes populacionais nordestinos na região sul do Estado, destacando-se Humaitá, fiscal, que isenta produtos importados e fabri-
que, hoje, responde por 76,92% da área plantada cados na ZFM do pagamento de certos impos-
área.
e uma evolução na produtividade para 2,1 t/ha, e tos. Até poucos anos atrás, era o único do Brasil
e) ao perigo representado pelo grande con-
Itacoatiara, com 300 ha de área plantada. A pro- a receber mercadorias importadas de diversos
tingente de nordestinos que vieram, espe-
dução de farelo de soja, óleo degomado e óleo pontos do planeta, bem como pessoas de
cialmente, para trabalhar nos seringais.
refinado, estimada em 2002, foi, respectivamente, diversas regiões brasileiras e do mundo, que
03. Os municípios de Itacoatiara, Parintins, 360 mil/t; 90 mil/t e 50 mil/t. deixavam boas somas no Estado, o que fez de
Iranduba e Presidente Figueiredo têm, Pólo de Guaraná Manaus um grande pólo de atração, com
como principal base econômica, respecti- O guaraná é um produto que apresenta múltiplas dezenas de lojas instaladas em seu centro e
vamente: e comprovadas propriedades, inclusive medici- shoppings que se espalham por toda a cidade.
nais. Normalmente, é comercializado sob a forma De 1994 a 1997, as importações apresentaram
a) Piscucultura, turismo, reserva de nióbio,
de refrigerantes, xarope, pó e bastão. A parti- crescimento, aumentando o déficit na balança
avicultura.
cipação relativa do produto, nos mercados comercial. Entretanto, de 1998 para cá, elas vêm
b) Pólo madeireiro, pecuária, hortifrutigranjeiro,
interno e externo, tem sido crescente, principal- caindo gradativamente, diminuindo esse déficit.
jazidas de cassiterita. mente nas formas de refrigerante e em pó. As exportações não param de crescer; em 1994,
c) Pólo de construção naval, guaraná, dendê, Embora o Amazonas possua a maior área plan- elas somaram U$ 133,95 milhões e, em 2001,
juta. tada, cerca de 9.445 hectares (IDAM, 2001), apre- chegaram a U$ 851,22 milhões.
d) Garimpos, fruticultura, indústria argilífera, senta, ainda, baixa produtividade (113kg/ha de
cereais. semente torrada) em relação aos demais estados O turismo: Características e novas modalidades
e) Juta, banana, castanha, pescado. brasileiros cultivadores do guaraná (400kg/ ha de Nas últimas três décadas, o turismo tornou-se
semente torrada). uma atividade expressiva no Estado, acompa-
04. O principal produto agrícola do Amazonas O Município de Maués possui, aproximadamente, nhando, lado a lado, os outros setores. Em 1971,
é: 6.233 hectares (IDAM, 2001) de guaraná, sendo a no quarto ano da implantação da ZFM, o Ama-
maior área plantada no Brasil. Entretanto, nesse
a) mandioca; zonas recebeu cerca de 100.000 visitantes. Os
município, a cultura apresenta baixa produtivida-
b) juta; números foram crescendo e, em 1986, só de
de de semente torrada, da ordem de 113 kg/ha,
c) milho; devido, principalmente, ao fato de que os pés turistas brasileiros foram em tomo de 190.000,
d) guaraná; são fracos (possuem mais de 30 anos de idade), realizando compras no valor total de US$150
e) arroz. além de serem severamente atacados por milhões em produtos estrangeiros e US$ 35,4
pragas. milhões em produtos nacionais do D.I. de
Manaus.

12
Biologia
Professor JONAS Zaranza

Aula 150

Platelmintos Ciclo da Taenia saginata Ciclo da Taenia solium

Os platelmintos são vermes de corpo achatado dor- Cisticercose


soventralmente, podendo ter vida livre ou ser para- A cisticercose ocorre quando o ser humano
sitas. Aqueles que têm vida livre habitam solos ingere ovos de T. Solium, diretamente de água ou 01. Crianças que freqüentavam um tanque de
úmidos ou ambientes aquáticos marinhos ou de de hortaliças contaminadas. Pode também ser areia do condomínio onde residiam,
água doce. adquirida por reinfestação, isto é, quando o ser apresentaram, praticamente ao mesmo
As tênias parasitam animais, inclusive o ser hu- humano ingere ovos eliminados pela tênia pre- tempo, uma parasitose conhecida popu-
mano, provocando a teníase. sente em seu intestino. larmente como “bicho geográfico” ou
Os esquistossomos provocam a esquistossomo- Os ovos rompem-se e evoluem para cisticercos. “larva migrans”, cujo agente etiológico é o
se. A fascíola hepática parasita carneiros. Quando o cisticerco se aloja no cérebro, pode ‘Ancylostoma braziliense’.
Classificação: causar dores de cabeça, convulsões e até a mor- Quais os animais a seguir relacionados
Classe turbelária-Planária te. Nesse caso, a doença chama-se neurocisti- poderiam ter sido responsáveis pela
Classe trematoda-Schistosoma mansoni, cercose. contaminação da areia?
Fascíola hepática Ambas as tênias causam teníase. A cisticercose é a) Ratos e pássaros.
Classe cestoda-Taenia sp mais comumente provocada pela T. Solium. b) Ratos e pombos.
Classe turbelária Hospedeiros c) Morcegos e pombos.
Os Platyhelminthes de vida livre, membros da Hospedeiros são organismos nos quais os para- d) Cachorros e gatos.
classe Turbellaria, são provavelmente os mais sitas se desenvolvem. e) Papagaios e pombos.
primitivos dentre todos os animais bilaterais. Seu Eles são hospedeiros intermediários (HI), quando 02. (FGV) A falta de instalações sanitárias
pequeno tamanho, baixo nível de cefalização, o parasita neles se desenvolve até a forma de larva adequadas está diretamente relacionada
condição acelomada e a ausência de um ânus e ocorre reprodução assexuada, ou hospedeiros com as seguintes doenças endêmicas:
são, provavelmente, características primitivas. definitivos (HD), quando a larva neles encontra
a) doença de Chagas, malária, amarelão
Além do mais, existem algumas espécies com ambiente favorável para desenvolver-se até a fase
b) esquistossomose, doença de Chagas,
células epitélio-musculares e um sistema nervoso adulta, ocorrendo reprodução sexuada.
malária
na forma de uma rede nervosa. Os turbelários são Na teníase, porco e boi são hospedeiros interme-
c) bócio endêmico, amarelão, teníase
predadores e saprófagos. A digestão é, diários, e o ser humano é o hospedeiro definitivo. d) esquistossomose, doença de Chagas, ma-
inicialmente, extracelular e, posteriormente, intra- Na cisticercose, o ser humano assume o lugar de lária
celular. As espécies pequenas possuem um hospedeiro intermediário. e) esquistossomose, teníase, amarelão
intestino simples com formato de saco com uma Para prevenir teníase e cisticercose, é fundamen-
faringe simples ou bulbosa. As espécies grandes tal educação sanitária, orientando as pessoas 03. O ‘Ancylostoma’ é um parasita intestinal
têm um intestino ramificado e uma faringe plica- para que eliminem fezes em locais próprios, be- que provoca o "amarelão", doença que se
da, usualmente tubular. A reprodução pode ser bam água tratada, lavem bem as hortaliças antes pode adquirir:
feita de forma assexuada, por bipartição longitu- de comê-las, não se alimentem de carnes cruas a) por picada de um hemíptero (barbeiro).
dinal, ou sexuada, por fecundação cruzada. ou malpassadas e lavem as mãos antes das b) comendo carne de porco mal cozida.
Todas as espécies de planária são hermafroditas. refeições. c) comendo carne bovina contaminada.
O tratamento é feito com remédios denominados d) por picada de pernilongo.
vermífugos. e) andando descalço.
CLASSE TREMATODA 04. Os platelmintos parasitas ‘Schistosoma
Esquistossomose ou barriga d’água mansoni’ (esquistossomo) e ‘Taenia
A esquistossomose ou barriga d’água é causada sollium’ (tênia) apresentam
pelo Schistosoma mansoni. a) a espécie humana como hospedeiro inter-
Uma pessoa contaminada, ao defecar, elimina mediário.
Planária
ovos de esquistossomo. Esses ovos são carre- b) um invertebrado como hospedeiro interme-
Classe cestoda gados para lagoas de águas calmas ou paradas. diário.
Classe com ausência de tubo digestório. Nessas águas, transformam-se em larvas ciliadas, c) dois tipos de hospedeiro, um intermediário
Teníase os miracídios, que permanecem na água até pene- e um definitivo.
A teníase pode ser causada pela Taenia solium trarem em caramujos dos gêneros Biomphalaria d) dois tipos de hospedeiro, ambos vertebra-
ou Taenia saginata. ou Australorbis. dos.
Uma pessoa contaminada, ao defecar, elimina, No caramujo, os miracídios fazem reprodução e) um único tipo de hospedeiro, que pode ser
no ambiente, com as fezes, ovos de tênia. Esses assexuada, formando larvas ciliadas, as cercá- um vertebrado ou um invertebrado.
ovos podem ser ingeridos por porcos ou por rias. Quando o caramujo morre, as cercárias são
liberadas na água.
05 A neurocisticercose, uma doença cerebral
gado e chegar ao intestino. Os ovos rompem-se
fácil de ser erradicada, mas praticamente
e liberam a oncosfera, que perfura o intestino, Lagoas de coceira e ascite
incurável em sua fase crônica, está cres-
atinge a corrente sangüínea e aloja-se nos mús- As lagoas que contêm cercárias são conhecidas cendo no Brasil.
culos, evoluindo para um cisto, o cisticerco. O
como lagoas de coceira, pois, ao penetrar na O parasita que provoca a neurocisticerco-
tecido muscular onde está o cisticerco forma
pele, as larvas causam reação alérgica com se infesta o organismo através da:
uma reação inflamatória granular, conhecida
intensa coceira.
popularmente como canjiquinha. a) penetração ativa da cercária na pele
Na esquistossomose, há aumento do fígado e do exposta aos focos
Se uma pessoa ingerir essa carne crua ou mal-
baço, obstruindo, parcialmente, a passagem do b) ingestão de ovos vivos de tênia encontra-
passada, será contaminada. O cisticerco, ao
sangue. Essa obstrução aumenta a pressão no dos em verduras
chegar ao duodeno, inverte-se, libera o escólex e
interior das veias e faz o sangue procurar um c) infecção de microfilárias provenientes da
fixa-se no intestino delgado. Em dois meses, a
trajeto alternativo. O resultado é um grande au- picada do mosquito
tênia começa a eliminar proglótides grávidas.
mento das veias superficiais e o extravasamento d) invasão de larvas rabditóides presentes em
de plasma para dentro do abdome. Daí o nome alimentos contaminados
ascite ou barriga d’água.

13
ocorrer complicações como perfuração intestinal
pelo verme e o chamado bolo de áscaris, em que
dezenas de vermes impedem a passagem das
fezes.
A prevenção é a medida mais eficaz: eliminar
fezes em locais adequados, lavar bem os alimen-
tos, beber água tratada ou fervida e lavar as
mãos antes das refeições. O tratamento é feito
com vermífugos.
Ancilostomíase
Mais conhecida como amarelão ou opilação, a
01. O ‘Schistosoma mansoni’ é o agente
ancilostomíase é causada pelo Ancylostoma
etiológico da esquistossomose, doença
duodenale ou Necator americanus.
parasitária que atinge, principalmente, o Esquema do ciclo de vida do Schistosoma mansoni
O animal fixa-se e desenvolve-se no intestino
homem. De seu ciclo evolutivo, participam
Se alguém ingerir essa água contaminada ou delgado do ser humano e alimenta-se de hemá-
caramujos do gênero Biomphalaria. Indi-
banhar-se nela, as cercárias irão penetrar pela cias. O hospedeiro fica fraco e com cor amarela-
que a que filos pertencem, respectiva-
pele e se alojar em veias próximas ao fígado, da, daí o nome da doença.
mente, a espécie em questão, seu hospe-
onde irão originar adultos. Os ovos fertilizados são eliminados com as fezes
deiro definitivo e seu hospedeiro interme-
Após a cópula, a fêmea coloca os ovos na parede e, no ambiente, liberam larvas. As larvas entram
diário:
externa do intestino grosso. Os ovos perfuram o através da pele, chegam ao sangue e vão aos
a) Trematoda, Mammalia e Gastropoda. intestino, atingem seu interior e são eliminados pulmões, à faringe e, finalmente, ao intestino.
b) Platyhelminthes, Primata e Mollusca. com as fezes.
c) Planorbidae, Chordata e Gastropoda. Na esquistossomose, o caramujo é o hospedeiro
d) Platyhelminthes, Chordata e Mollusca. intermediário, e o ser humano é o hospedeiro
e) Trematoda, Mammalia e Mollusca. definitivo.
02. Qual a característica comum aos organis- NEMATELMINTOS
mos: plasmódio, tripanossomo e solitária? Os nematódeos têm corpo cilíndrico, alongado,
a) São hematófagos. com extremidades afiladas e simetria bilateral.
b) São endoparasitas. Alguns são microscópicos, e outros têm mais de
c) São decompositores. um metro de comprimento. O corpo é revestido Esquema do ciclo de vida do Ancylostoma duodeale
d) Vivem no intestino humano. por epiderme e, externamente a ela, por uma A prevenção é feita ao eliminar fezes em locais
e) São unicelulares. cutícula resistente. adequados e usar calçados. O tratamento é feito
São triblásticos, protostômios e pseudoceloma- com vermífugos.
03. Boca e sistema digestivo ausentes, cabe-
dos: a mesoderme reveste parcialmente a cavi- Oxiuríase
ça com quatro ventosas musculares e um
dade do corpo. Nessa cavidade, estão os órgãos
círculo de ganchos, cutícula permeável à O Enterobius vermicularis parasita o intestino
e o líquido pseudocelômico.
água e aos nutrientes e que protege contra grosso, causando oxiurose ou enterobiose, infla-
CLASSE NEMATODA
os sucos digestivos do hospedeiro, mação com intenso prurido na região do ânus.
sistema reprodutor completo e ovos com Ascaridíase Ovos de oxiúros, presentes em água e em
alta tolerância a variações de pH. A ascaridíase é causada pelo áscaris (Ascaris hortaliças contaminadas, quando ingeridos pelo
O texto descreve adaptações das lumbricoides), nematódeo conhecido popular- ser humano, eclodem no intestino delgado,
mente como lombriga. Instala-se no intestino liberando larvas. Estas migram para o intestino
a) lombrigas ao endoparasitismo.
delgado e reproduz-se. A fêmea coloca até 200 grosso e tornam-se adultas. As fêmeas
b) tênias ao endoparasitismo.
mil ovos por dia, e estes são eliminados nas fezes fecundadas dirigem-se para a região anal, onde
c) lombrigas ao ectoparasitismo.
do hospedeiro. colocam ovos, que são eliminados com as fezes.
d) tênias ao ectoparasitismo.
e) tênias ao comensalismo. A prevenção é feita ao eliminar fezes em locais
adequados e manter limpas e aparadas as
04. Uma criança foi internada em um hospital unhas. O tratamento é feito com vermífugos.
com convulsões e problemas neurológi- Elefantíase
cos. Após vários exames, foi diagnosticada
cisticercose cerebral. A mãe da criança A elefantíase ou filariose é uma doença causada
iniciou, então, um processo contra o açou- pela Wuchereria bancroti, que vive no interior do
gue do qual comprava carne todos os dias, mosquito Culex pipiens.
alegando que este lhe forneceu carne O ser humano picado pelo mosquito desenvolve
contaminada com o verme causador da a doença. O verme adulto, em forma de linha, pa-
cisticercose. A acusação contra o açougue rasita os vasos linfáticos, obstruindo-os. Com
isso, há intenso inchaço, e o membro ou órgão
a) não tem fundamento, pois a cisticercose é
parasitado torna-se enorme, daí o nome elefan-
transmitida pela ingestão de ovos de tênia
tíase.
eliminados nas fezes dos hospedeiros. No ambiente, esses ovos contaminam as frutas,
Medidas de prevenção: combate ao mosquito e
b) não tem fundamento, pois a cisticercose não as verduras, as legumes e a água. Ao serem
uso de telas e mosquiteiros em regiões onde a
é transmitida pelo consumo de carne, mas, ingeridos, chegam ao intestino delgado, abrem-
doença é comum. Não existe tratamento eficaz.
sim, pela picada de mosquitos vetores. se e liberam larvas que migram pela mucosa
c) não tem fundamento, pois a cisticercose é intestinal até os vasos sangüíneos. Na corrente
contraída quando a criança nada em lagoas sangüínea, chegam ao fígado, ao coração e,
onde vivem caramujos hospedeiros do verme. depois, aos pulmões. Nos pulmões, provocam
d) tem fundamento, pois a cisticercose é trans- uma reação alérgica, com tosse e com dificuldade
mitida pelo consumo de carne contaminada respiratória. Perfuram os alvéolos, chegam aos
por larvas encistadas, os cisticercos. bronquíolos, aos brônquios e à laringe. Da
e) tem fundamento, pois a cisticercose é trans- laringe, passam à faringe, são deglutidas e voltam
mitida pelo consumo dos ovos da tênia, os ao intestino onde evoluem até a fase adulta.
cisticercos, que ficam alojados na carne do Vermes adultos podem ser eliminados nas fezes
animal hospedeiro. ou durante acessos de tosse ou vômitos.
A ascaridíase causa fraqueza, dores de cabeça,
cólicas abdominais intensas e diarréia. Podem

14
Gabarito do Calendário
número anterior 2008
Aprovar n.º 24

Aulas 173 a 198


DESAFIO MATEMÁTICO (p. 3)
01. E; 02. D; 03. D; 04. D; 05. A; 06. A;
07. C; 08. D; 09. C; 10. A;
DESAFIO FÍSICO (p. 5)
01. D Os Sertões
02. B Euclides da Cunha
DESAFIO FÍSICO (p. 6)
1. O sertão é um só – Euclides da Cunha revelou
01. I. C, II.E, III.E e IV.C. ao Brasil o que ninguém até então conhecia:
02. a) Quando as correntes nos condutores
tiverem mesmo sentido, a força é de que o sertão é um só, uma pátria independente.
atração. Canudos é uma síntese perfeita, em escala
b)Quando as correntes nos condutores reduzida, dos aspectos predominantes dos
tiverem sentidos opostos, a força é sertões do norte. Os sertões de Sergipe,
de repulsão
Alagoas, Pernambuco, da Paraíba, do Ceará e
EXERCÍCIO (p. 6) do Piauí. Mostrou, com isso, que a Guerra de
01. B Canudos não foi apenas um acontecimento
02. C
local, mas um grito de revolta de todo o sertão
DESAFIO LITERÁRIO (p. 7) brasileiro.
01. E;
02. A; 2. Estrutura da obra – O escritor estruturou a obra
03. E; Os Sertões em três partes: “A Terra”, “O
04. C; Homem” e “A Luta”. Ele só fala do conflito
DESAFIO HISTÓRICO (p. 9) depois de levantar dados geográficos e culturais
01. C; da região de Canudos e do Brasil. Ainda que o
02. A; capítulo sobre a luta seja o mais lido e
03. E; conhecido, a grande contribuição do escritor foi
04. E;
justamente a descrição detalhada que ele fez,
DESAFIO HISTÓRICO (p. 10) em capítulos diferentes, da terra e do homem.
01. D;
02. B; 3. A Terra – O capítulo “A Terra” é um dos mais
03. B; singulares da prosa brasileira. De forma literária,
04. C; examina a constituição geográfica do continente
EXERCÍCIOS (p. 10) americano e da região de Canudos. São
01. B; estudados o solo, a flora, a fauna e o clima.
02. E; Euclides da Cunha mostrou que todos os
DESAFIO BIOLÓGICO (p. 11) reveses sertanejos estão ligados à terra, desde
01. B; a opressão semifeudal do latifúndio até a
02. A; ignorância e o isolamento a que esta parte do
03. D;
Brasil sempre esteve condenada. E evidenciou
04. B;
05. E; que nada supera a principal calamidade do
sertão: a seca. Antes de se transformar no
DESAFIO BIOLÓGICO (p. 12)
retirante estropiado que abandona a região, o
01. D;
02. C; sertanejo encara de frente a fatalidade e reage,
03. C; numa luta indescritível. Nessa hora, ele não é
04. C; mais o indolente ou o impulsivo violento, mas o
05. A; herói que tem nos sertões, para todo o sempre
EXERCÍCIOS (p. 12) perdidas, tragédias espantosas. A princípio, ele
01. B; reza. O seu primeiro amparo é de fé religiosa.
02. C; Para ele, a seca é uma maldição. Euclides da
03. B;
04. B; Cunha apontou a coivara índia – prática de
05. E; plantio por queimadas, que os sertanejos
adotam – como uma das causas daquele
DESAFIO MATEMÁTICO (p. 13)
01. D; deserto. Ali, a dor do homem vem do sofrimento
02. B; milenar da terra. O escritor deixou registrado
03. C; que as grandes secas do nordeste obedecem a
04. A; um ciclo de 9 a 12 anos, desde o século XVIII,
05. D;
06. D; numa ordem cabalística. E até hoje esse
07. B; fenômeno amplia o misticismo do matuto. O
08. C; sertanejo sente-se um abandonado numa terra
DESAFIO MATEMÁTICO (p. 14) barbaramente estéril e maravilhosamente
01. D; exuberante. O escritor verificou estarrecido a
02. B; transformação daquele deserto medonho nos
03. D; poucos dias de chuva, quando as matas se
04. D;
cobrem de verde, o mandacaru floresce... E
05. A;
06. A; assistiu à transformação de espírito que essa
07. C; mudança natural provoca na alma do sertanejo.
08. D; O homem fechado e taciturno, seco como sua
terra, transfigura-se em risos e comemorações.
O sertão entra em festa.

15
LÍNGUA PORTUGUESA REIS, Martha. Completamente Química: físico-química. São Paulo:
ALMEIDA, Napoleão Mendes de. Dicionário de questões vernáculas. FTD, 2001.
3. ed. São Paulo: Ática, 1996. SARDELLA, Antônio. Curso de Química: físico-química. São Paulo:
BECHARA, Evanildo. Lições de português pela análise sintática. Rio Ática, 2000.
de Janeiro: Fundo de Cultura, 1960. BIOLOGIA
CEGALLA, Domingos Paschoal. Dicionário de dúvidas da língua AMABIS, José Mariano; MARTHO, Gilberto Rodrigues. Conceitos de
portuguesa. 2. impr. São Paulo: Nova Fronteira, 1996. Biologia das células: origem da vida. São Paulo: Moderna, 2001.
CUNHA, Celso; CYNTRA, Lindley. Nova gramática do português CARVALHO, Wanderley. Biologia em foco. Vol. Único. São Paulo:
contemporâneo 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985. FTD, 2002.
GARCIA, Othon M. Comunicação em prosa moderna. 13. ed. Rio de LEVINE, Robert Paul. Genética. São Paulo: Livraria Pioneira, 1973.
Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1986. LOPES, Sônia Godoy Bueno. Bio. Vol. Único. 11.a ed. São Paulo:
HOLANDA, Aurélio Buarque de. Novo dicionário da língua Saraiva. 2000.
portuguesa. 2. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. MARCONDES, Ayton César; LAMMOGLIA, Domingos Ângelo.
HOUAISS, Antônio. Pequeno dicionário enciclopédico Koogan Biologia: ciência da vida. São Paulo: Atual, 1994.
Larousse. 2. ed. Rio de Janeiro: Larousse do Brasil, 1979. FÍSICA
HISTÓRIA ALVARENGA, Beatriz et al. Curso de Física. São Paulo: Harbra,
ACUÑA, Cristóbal de. Informes de jesuítas en el amazonas: 1660- 1979, 3v.
1684. Iquitos-Peru, 1986. ÁLVARES, Beatriz A. et al. Curso de Física. São Paulo: Scipicione,
______ Novo Descobrimento do Grande Rio das Amazonas. Rio de 1999, vol. 3.
Janeiro: Agir, 1994. BONJORNO, José et al. Física 3: de olho no vestibular. São Paulo:
CARDOSO, Ciro Flamarion S. América pré-colombiana. São Paulo: FTD, 1993.
Brasiliense, 1986 (Col. Tudo é História). CARRON, Wilson et al. As Faces da Física. São Paulo: Moderna,
CARVAJAL, Gaspar de. Descobrimento do rio de Orellana. São 2002.
Paulo: Nacional, 1941. Grupo de Reelaboração do Ensino de Física (GREF). Física 3:
FERREIRA, Alexandre Rodrigues. (1974) Viagem Filosófica pelas eletromagnetismo. 2.a ed. São Paulo: Edusp, 1998.
capitanias do Grão-Pará, Rio Negro, Mato Grosso e Cuiabá. PARANÁ, Djalma Nunes. Física. Série Novo Ensino Médio. 4.a ed.
Conselho Federal de Cultura, Memórias. Antropologia. São Paulo: Ática, 2002.
MATEMÁTICA RAMALHO Jr., Francisco et alii. Os Fundamentos da Física. 8.a ed.
BIANCHINI, Edwaldo e PACCOLA, Herval. Matemática. 2.a ed. São São Paulo: Moderna, 2003.
Paulo: Moderna, 1996. TIPLER, Paul A. A Física. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e
DANTE, Luiz Roberto. Matemática: contexto e aplicações. São Científicos, 2000, 3v.
Paulo: Ática, 2000.
GIOVANNI, José Ruy et al. Matemática. São Paulo: FTD, 1995.
QUÍMICA
COVRE, Geraldo José. Química Geral: o homem e a natureza.
São Paulo: FTD, 2000.
FELTRE, Ricardo. Química: físico-química. Vol. 2. São Paulo:
Moderna, 2000.
LEMBO, Antônio. Química Geral: realidade e contexto. São Paulo:
Ática, 2000.