Você está na página 1de 14

Histórias em Quadrinhos

Profa. Dra. Denise Castilhos de Araujo

cinema. porque podem. livros. . atualmente sabe-se da importância desses textos. Além disso. também. televisão. muito apreciadas. e outros meios. tidos como produções de pouca qualidade. a sociedade tem valorizado muito as produções icônicas. e isto faz com que as HQ seja. Os quadrinhos já foram desprezados. inclusive. questionar a realidade ali apresentada.Histórias em quadrinhos: imaginação traduzida visualmente para encantar e apaixonar gerações As HQ começaram como textos humorísticos. mas foi com a ação e a aventura que elas romperam os limites dos jornais e foram publicadas em revistas.

No Egito Antigo. o homem continua utilizando o desenho e a pintura como formas criativas para se expressar. ainda hoje. que busca o lucro e que depende de certas tecnologias para existir e alcançar seu público. É um gênero típico da cultura de massa ± gênero construído com o intuito de alcançar um grande número de leitores. e durante o período medieval e. . de entretenimento. O desenho é uma das linguagens mais antigas. em Roma. 2. 3. no Oriente. na Grécia. nossos ancestrais deixaram gravadas ou traçadas nas rochas impressões do dia a dia. Estudiosos apontam as inscrições das cavernas como a origem mais remota das histórias em quadrinhos.1. fatos que consideraram importantes. A cultura de massa surge como uma cultura de lazer.

um típico beco nova-iorquino da época. com personagens periódicos e seriados.4. com um panfletário camisolão amarelo. e o termo jornalismo amarelo para designar a imprensa sensacionalista. Nesse momento nasciam simultaneamente: os comics como concebemos hoje. Em 1895 surge a personagem Yellow Kid. talvez tenha sido o primeiro personagem seriado dos comics. . sugeriu testar a cor amarela no camisolão. em busca do sucesso fácil com o público. O camisolão do kid exibia frases panfletárias ou cômicas a cada quadrinho. Na época. Todos os personagens viviam em Hogan¶s Alley. mais popular e cada vez mais ao alcance da pessoa comum. desenhado por Richard Outcault para o New York World. um dos técnicos impressores do mesmo jornal. Benjamin Ben-Day.

.

mostrou-se como preponderante e facilitador da significação. . O código icônico. criando um único texto. os quais se apresentam completamente integrados. ocorreu a junção da imagem com o verbal. dessa forma. na maior parte das vezes. a instauração das HQ como são conhecidas por nós atualmente 6. e. Por volta de 1896.5. Essas narrativas são constituídas de dois códigos: o icônico e o verbal. As imagens estão no lugar do objeto real.

As imagens dos quadrinhos podem ser simplificadas. 8. por exemplo. . grito. as onomatopéias. Outra característica das HQ são os balões. que representam intromissão de um narrador. resultando daí figuras convencionalizadas..7.. medo. os quais têm significados específicos: pensamento. As HQ também utilizam legendas. ou motivadas por provérbios ou frases conhecidas (bater em algo e ver estrelas). frieza/desprezo. 9.

.

acompanhadas de um enunciado. geralmente. Apesar de serem estáticas. As imagens vêm. 12. através de certos elementos gráficos. . títulos. balões. também.10. caracteres gráficos (reforçando características da personagem). 11. O código verbal pode vir no formato de legendas. onomatopéias. É preciso. ou de outros elementos lingüísticos ± reforçando a significação. as HQ simulam movimento. lembrar a importância do código verbal.

então.. a partir daí é possível usar as histórias para discussão. ações.. 14.13. Os textos podem refletir certas realidades. São narrativas. espaço. e. . pode-se observar elementos: tempo. personagens.

criação de narrativas. interrogação. reticências. caracteres gráficos. . pontuação (ponto de exclamação.. inculto). . níveis de linguagem (culto. coloquial.discussão de temáticas (assuntos relevantes). . legendas.linguagem dos quadrinhos: quadros.).conhecimento da linguagem icônica ( imagem significa). exercícios com diálogos.linguagem verbal: onomatopéias. balões.. .Atividades didáticas possíveis com HQ: . .

.

.

nonaarte. 1994.htm http://clubedamafalda. Roberto. São Paulo: Moderna..asp?cat=8 http://www. O mundo das histórias em quadrinhos.sobresites. Mario.com/ . Quadrinhos em ação.Referências bibliográficas: Feijó.br/l_titulo.blogspot.com/quadrinhos/tiras. 1997. Iannone. Iannone. São Paulo: Moderna.com. Leila R. Sites consultados: http://www.