Você está na página 1de 1

A água é o componente mais encontrado no corpo humano, perfazendo 50 – 60% da massa corporal total (MAUGHAN,2003), é solvente universal

para as reações bioquímicas, possui propriedades físicas específicas para absorver o calor metabólico dentro do corpo, mantém o volume sanguíneo e serve de meio transportador de nutrientes (DRI, 2004). O volume hídrico corporal varia de acordo com a composição corporal do indivíduo, sexo, idade, estado de treinamento e conteúdo muscular de glicogênio, entre outros fatores (LANCHA, 1998). O déficit de água corporal pode ocorrer tanto devido há um baixo consumo como por um aumento na perda de água corporal, devido à atividade física e exposição ambiental (calor) (DRI, 2004). Na prática da atividade física ocorre um aumento na produção de calor no organismo que eleva a temperatura corporal, principalmente na prática de atividades prolongadas e em ambientes quentes. A sudorese é um mecanismo dissipador de calor durante o exercício e à medida que a temperatura corporal aumenta, a sudorese também aumenta para evitar o acúmulo excessivo de calor no organismo (VIMIERO-GOMES, 2001). Porém, se esta perda de líquido não é compensada com a ingestão de fluidos, ocorrerá um processo de desidratação, com conseqüente deterioração da regulação da temperatura, do rendimento e possivelmente da saúde (SALUM , 2006). Nos casos de esportes como lutas e boxe os atletas, normalmente, induzem uma desidratação aguda, perdendo cerca de 5% ou mais de seu peso corporal, com o intuito de competirem em categorias inferiores. Portanto a hidratação é um fator importante que deve ser considerado antes, durante e depois do exercício. A ingestão de líquidos antes do início do exercício e durante o mesmo melhora o desempenho. Com relação à quantidade de reposição de líquidos antes e durante o exercício depende da intensidade do exercício, condições climáticas, aclimatação do atleta, condicionamento físico do atleta, características individuais fisiológicas (MONTEIRO,2003).