P. 1
Dissertação - Cuidados Com a Dissertação

Dissertação - Cuidados Com a Dissertação

|Views: 142|Likes:
Publicado porMichael Weiss

More info:

Published by: Michael Weiss on Aug 13, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/13/2011

pdf

text

original

CUIDADOS COM A DISSERTAÇÃO

Estrutura e conteúdo _idéias coerentes , claras e objetivas. Preocupação com o tema _ nunca fugir do tema proposto. Usar a pessoa gramatical correta_ utilizar 1ª pessoa do plural, 3ª pessoa do singular ou plural, mas evitar 1ª pessoa do singular. Em outras palavras, você deve escrever “acreditamos”, “sabemos”, “sabem”, “entendem”... Procure sempre se manter bem informado sobre todos os assuntos possíveis, pois maiores condições terá de redigir sobre qualquer assunto/tema.(assista telejornais, leia jornais, notícias de rádio...) Não use gírias e nem estrangeirismos.Quando se fizer necessário de deve usar aspas para enfatizar a sua intenção.(para chamar a atenção do leitor) Não usar provérbios e, ou ditados populares. Não usar exemplos contando fatos ocorridos com terceiros que não sejam de domínio público. Não utilizar abreviaturas, nem algarismos.(escreva números por extenso) Evitar rasuras ou outros tipos de danos ao texto. Evitar emprego de palavras repetidas e , ou idéias repetidas, utilize palavras ou expressões equivalentes.(sinônimos e antônimos). Não cometer erros de separação de sílabas. Não cometer vícios de linguagem: cacofonia; pleonasmos; ambiguidades. Indeterminação inadequada do sujeito _ isto ocorre, geralmente, usando se o pronome você. Ex:. Em qualquer lugar existe miséria.Você encontra mendigos em toda parte.(certo= Encontram-se mendigos...) O QUE NÃO SE DEVE FAZER EM UMA DISSERTAÇÃO 1.JAMAIS USE GÍRIAS : As gírias são meio de expressão perfeitamente aceitável em certos momentos da fala e da narrativa quando se reproduz a fala de um personagem mais vulgar(comum).tornam-se, entretanto, completamente inadequados e de mal gosto quando usadas em uma dissertação que pressupõe uma linguagem formal. 2.NÃO UTILIZE PROVÉRBIOS OU DITADOS POPULARES: Eles empobrecem a redação, fazem parecer que seu autor não tem criatividade, pois lança mão de formas e expressões já desgastadas pelos usos freqüentes. 3. NUNCA SE INCLUA EM SUA DISSERTAÇÃO A NÃO SER QUE PEÇAM: É de mau gosto colocar-se em todas as situações e contar fatos ocorridos com você a toda hora, isso causa antipatia no leitor.Dissertar é analisar um assunto proposto emitindo opiniões gerais.Deve ser feito de modo impessoal e com total objetividade. Evite , portanto, termos como: “Na minha opinião...”; ou “Eu acho que...” .

4.NÃO UTILIZE SUA DISSERTAÇÃO PARA PROPAGAR DOUTRINAS RELIGIOSAS: Não há como argumentar de modo convincente com base em dogmas(crenças) religiosas, os pré-conceitos da fé independem de provas ou evidências. 5.JAMAIS ANALISE OS TEMAS PROPOSTOS MOTIVADO PELAS EMOÇÕES EXAGERADAS: Não devemos deixar nossas emoções interferirem demasiadamente na análise equilibrada e objetiva que precisa transparecer em nossas dissertações.Utilize sempre que possível os fatos e, não seus julgamentos. 6. NÃO UTILIZE EXEMPLOS CONTANDO FATOS OCORRIDOS COM TERCEIROS QUE NÃO SEJAM DE DOMÍNIO PÚBLICO!!!! Esclarecendo este item podemos dizer em bom português que não se pode contar fatos com pessoas comuns, fazer fofoca da vida alheia na redação.Mesmo que pareça relevante ao tema tome cuidado não cite o fato , mas se citar nunca coloque o nome do pobre coitado, mas evite!!! Agora , domínio público significa pessoas do meio artístico, político ou que simplesmente estão sendo muito citadas nas mídias.Assim pode-se contar o fato e dizer o nome do fulano que não é de mau gosto, mas tome cuidado para que sua dissertação não seja publicada na mídia e o fulano resolva te processar. 7.EVITE AS ABREVIAÇÕES!!!!! 8.NUNCA REPITA VÁRIAS VEZES A MESMA PALAVRA E, OU EXPRESSÕES.

9.PROCURE NÃO INOVAR POR SUA CONTA O PORTUGUÊS E NEM USAR ESTRANGEIRISMOS. Exs:.(estrangeirismos) No mundo da informática temos : deletar, escanear, resetar, detectar (detect) outros: futebol (é um aportuguesamento de foot-ball), x-tudo (esse 'x' vem do cheese), sanduíche (sandwich), estressar (stress), clube (club), bife (beefsteak), blefe (bluff), clipes (clip), coquetel (cock-tail), etc.... São muitos... Figura de linguagem Por vezes, o estrangeirismo pode ser considerado uma figura de linguagem também, contanto que a palavra estrangeira exista e seja usada frequentemente ou tenha popularidade no dialeto.

Exemplos de estrangeirismo Shopping Ok Brother Chouffer Delivery Drive-thru Hare baba Mamajii Jeans Futebol Teen United Link Hero Element Zip Approach Capuccino Internet goShampoo t-shirt NEOLOGISMO é o termo usado ao fenômeno da língua portuguesa de se adaptar e renovar-se conforme a necessidade dos falantes da mesma.Os cantores Caetano Veloso e Gilberto Gil são experts nisto. “...como querer caetanear o que há de bom.” Daremos alguns exemplos: Piquenique;cardápio (menu). Microfone - S.M. (gr. Mikros + phone). Aparelho de intensificação do som, inventado por Hughes: aparelho eletrostático de ondas sonoras que transforma as ondas de pressão em força eletromagnética. Telefone – S.M. (gr. Tele, longe + phone, som, voz). Aparelho que permite a transmissão de voz através de fios e disposições elétricas. Papudo, mane, picareta para resumirmos existem vários tipos de neologismos, as gírias podem ser consideradas neologismos. 10.PREOCUPE-SE COM A ESTÉTICA DE SEU TEXTO. (PARÁGRAFOS; ALINHAMENTOS; ETC)

11.NUNCA ENTREGUE UM TXTO SEM REVISÁ-LO E PASSÁ-LO A LIMPO!!!!

Rasuras, erros e, até mesmo, marcas de liquidpaper(branquinho) desvalorizam e muito o seu texto. O QUE É REDAÇÃO?? Não exatamente esta separação, mas podemos deduzir Red=redigir, escrever/Ação= movimento, ação, fatos, acontecimentos... Dentro da redação existem as tipologias textuais e, dentro das tipologias existe os gêneros textuais.

Tipologia Textual sobre Redação Por Eraldo Cunegundes eraldocunegundes@terra.com.br TIPOLOGIA TEXTUAL 1. texto Literário: expressa a opinião pessoal do autor que também é transmitida através de figuras, impregnado de subjetivismo. Ex: um romance, um conto, uma poesia... 2. texto não-literário: preocupa-se em transmitir uma mensagem da forma mais clara e objetiva possível. Ex: uma notícia de jornal, uma bula de medicamento. TEXTO LITERÁRIO TEXTO NÃO-LITERÁRIO Conotação Figurado, subjetivo Denotação Claro, objetivo Pessoal Informativo TIPOS DE COMPOSIÇÃO 1. Descrição: descrever é representar verbalmente um objeto, uma pessoal, um lugar, mediante a indicação de aspectos característicos, de pormenores individualizantes. Requer observação cuidadosa, para tornar aquilo que vai ser descrito um modelo inconfundível. Não se trata de enumerar uma série de elementos, mas de captar os traços capazes de transmitir uma impressão autêntica. Descrever é mais que apontar, é muito mais que fotografar. É pintar, é criar. Por isso, impõe-se o uso de palavras específicas, exatas. 2. Narração: é um relato organizado de acontecimentos reais ou imaginários. São seus elementos constitutivos: personagens, circunstâncias, ação; o seu núcleo é o incidente, o episódio, e o que a distingue da descrição é a presença de personagens atuantes, que estão quase sempre em conflito. A Narração envolve: I. Quem? Personagem; II. Quê? Fatos, enredo; III. Quando? A época em que ocorreram os acontecimentos; IV. Onde? O lugar da ocorrência; V. Como? O modo como se desenvolveram os acontecimentos; VI. Por quê? A causa dos acontecimentos; 3. Dissertação: dissertar é apresentar idéias, analisá-las, é estabelecer um ponto de vista baseado em argumentos lógicos; é estabelecer relações de causa e efeito. Aqui não basta expor, narrar ou descrever, é necessário explanar e explicar. O raciocínio é que deve imperar neste tipo de composição, e quanto maior a fundamentação argumentativa, mais brilhante será o desempenho. Gêneros de textos Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Gênero de texto refere-se às diferentes formas de expressão textual. Nos estudos da Literatura, temos, por exemplo, poesia, crônicas, contos, prosa, etc. Para a Linguística, os gêneros textuais englobam estes e todos os textos produzidos por usuários de uma língua. Assim, ao lado da crônica , do conto, vamos também identificar a carta pessoal, a conversa telefônica, o email, e tantos outros exemplares de gêneros que circulam em nossa sociedade. Quanto a forma ou estrutura das sequências linguísticas encontradas em cada texto, podemos classificá-los dentro dos tipos textuais a partir de suas estruturas e estilos composicionais. Gêneros Orais e Escritos na Escola Dominios sociais de comunicação Aspectos tipólogicos Capacidade de linguagem dominantes Exemplo de gêneros orais e escritos

Cultura Literária Narrar; Ficcional

[Conto Maravilhoso], Conto de Fadas, fábula, lenda,narrativa de aventura, Mimeses de ação narrativa de ficção cientifica, através da criação narrativa de enigma, da intriga no narrativa mítica, sketch ou dominio do historia engraçada, biografia verossimil romanceada, romance, romance histórico, novela fantástica, conto, crônica literária, adivinha, piada Relato de experiência vivida, relato de viagem, diário íntimo, testemunho, anedota ou caso, autobiografia, curriculum vitae, noticia, reportagem, crônica social, crônica esportiva, histórico, relato histórico, ensaio ou perfil biográfico, biografia Textos de opinião, diálogo argumentativo, carta de leitor, carta de solicitação, deliberação informal, debate regrado, assembléia, discurso de defesa(advocacia), discurso de acusação (advocacia), resenha critica, artigos de opinião ou assinados, editorial, ensaio

Documentação e memorização das ações humana

Relatar

Representação pelo discurso de experiências vividas , situadas no tempo

Discussão de problemas sociais controversos

Sustentação, refutação e Argumentar negociação de tomadas de posição

Transmissão e construção de saberes

Expor

Apresentação textual de diferentes formas dos saberes

Texto expositivo, exposição oral, seminário, conferência, comunicação oral, palestra, entrevista de especialista, verbete, artigo enciclopédico, texto explicativo, tomada de notas, resumo de textos expositivos e explicativos, resenha, relatório científico, relatório oral de experiência Instruções de montagem, receita, regulamento, regras de jogo, instruções de uso, comandos diversos, textos prescritivos

Instruções e prescrições

Descrever ações

Regulação mútua de comportamentos

Gêneros textuais
Gêneros textuais são tipos específicos de textos de qualquer natureza, literários ou não. Modalidades discursivas constituem as estruturas e as funções sociais (narrativas, dissertativas, argumentativas) utilizadas como formas de organizar a linguagem. Dessa forma, podem ser considerados exemplos de gêneros textuais: anúncios, convites, atas, avisos, programas de auditórios, bulas, cartas, comédias, contos de fadas, crônicas, editoriais, ensaios, entrevistas, contratos, decretos, discursos políticos, histórias, instruções de uso, letras de música, leis, mensagens, notícias. São textos que circulam no mundo, que têm uma função específica, para um público específico e com características próprias. Aliás, essas características peculiares de um gênero discursivo nos permitem abordar aspectos da textualidade, tais como coerência e coesão textuais, impessoalidade, técnicas de argumentação e outros aspectos pertinentes ao gênero em questão.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->