Plano de Ação do Programa Mais Educação

.

ANA JULIA CAREPA Governadora do Estado do Pará MARIA DO CARMO MARTINS LIMA Prefeita de Santarém RAIMUNDA LUCINEIDE GONÇALVES PINHEIRO Secretária Municipal de Educação RIVELINO LACERDA Coordenadora Municipal do Programa TÂNIA MARIA NEVES DE OLIVEIRA E SILVA Diretora da Escola Pérola do Maicá ERLISON CAMPOS DE ALMEIDA FILHO Coord. Programa Mais Educação na Escola Municipal Pérola do Maicá .

275. no ensino fundamental deste estabelecimento de ensino. PÉROLA DO MAICÁ SANTARÉM-PARÁ 2 – PÚBLICOS ALVO Alunos regularmente matriculados no ano letivo de 2009 e 2010. adolescentes e jovens. bem como alunos em situação de risco social. sujeitos de direitos que vivem uma contemporaneidade marcada por intensas transformações e exigência crescente de acesso ao conhecimento. que apresentem defasagem no ensino e aprendizagem. nas relações sociais entre diferentes gerações e culturas. ainda que não consecutivo outubro/2009 a setembro/2010. 3 – PERIODICIDADES DO PROGRAMA Este Programa tem como objetivo trabalhar durante seis meses. . nas formas de comunicação.1 – LOCAL DE IMPLEMENTAÇÃO ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL PÉROLA DO MAICÁ AV. na maior exposição aos efeitos das mudanças em nível local. regional e internacional. 4 – OBJETIVOS DO PROGRAMA A Educação Integral constitui ação estratégica para garantir atenção e desenvolvimento integral às crianças. MAICÁ.

5 – JUSTIFICATIVA A palavra integral significa inteiro. cidadania. que pense o ser humano por inteiro. Este dispositivo legal se configura como elemento mais que consistente para garantir o atendimento a dimensão integral do ser humano. esporte. da sociedade e do Estado. A Constituição Federal de 1988. Não adianta apenas aumentar a quantidade. através da articulação das políticas setoriais envolvidas e possibilitando a todos o “Direito de Aprender”. na valorização e fortalecimento da identidade étnica. em todas as dimensões: não só em tempo. necessário é ampliar as quatro horas-aulas que as crianças. com justiça social. É pensar uma educação que discuta e construa valores. rimar e unir quantidade e qualidade. Fica claro aqui que esta educação é também papel da família. completo. cultural. a previdência social. a saúde. ampliando tempo. total. articulando diferentes ações e projetos. adolescentes e jovens. será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade e sua qualificação para o trabalho”. Portanto. Portanto. adolescentes e jovens já dispõem no ambiente escolar e melhorar sua qualidade. o trabalho. lazer. é também papel da sociedade civil educar para cidadania. cultura. direito de todos e dever do Estado e da família. defender uma educação integral. conteúdos pedagógicos. o lazer. sem melhorar a qualidade. . mas principalmente em qualidade. valores estes essenciais para construção de uma sociedade sustentável. espaço e oportunidades. é defender uma educação completa. as leis que regulam nossa sociedade já garantem esta questão da educação integral. Neste sentido. local. 6º : São direitos sociais a educação. da Constituição nos diz: “A Educação. para transformar.O Programa tem como objetivo principal contribuir para a formação integral das crianças. garantindo o acesso e o direito a diversas atividades: arte. a moradia. ética. 205. Visa estar em consonância com o projeto pedagógico da escola. nos diz: Art. dentre outros elementos. Portanto. Art. de gênero. a proteção. científicos. a segurança.

sem prejuízo da proteção integral de que trata esta Lei. por lei ou por outros meios. Brasileira. à alimentação. à educação. Destarte.A criança e o adolescente gozam de todos os direitos fundamentais inerentes à pessoa humana.F. . ao lazer. à dignidade. A iniciativa promove ações sociais e educacionais em escolas e em outros espaços socioculturais. O Programa Mais Educação. com absoluta prioridade. moral. mental. à saúde. Art. O programa Mais Educação. todas as oportunidades e facilidades. 6 – ESTRATÉGIAS METODOLÓGICAS Atividades centradas em trabalhar com o raciocínio lógico. à profissionalização. projetos e programas do Governo Federal. adolescentes e jovens. assegurando-lhes. ao respeito.É dever da família. observando estes preceitos. O trabalho será individual e em equipe. da sociedade em geral e do poder público assegurar. 4º . 217 da C. à liberdade e à convivência familiar e comunitária. 3º . é uma contribuição fundamental para a formação integral de crianças. da comunidade. buscando a sociabilidade dos alunos. está embasada na Portaria Interministerial no 17/2007 – Criação do Programa Mais Educação e nos artigos 205.Do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA). buscando desenvolver o senso crítico e criativo. ao esporte. instituído em abril de 2007. temos: Art. a efetivação dos direitos referentes à vida. a fim de lhes facultar o desenvolvimento físico. pela articulação de ações. à cultura. monitores e comunidade em geral. espiritual e social. em condições de liberdade e de dignidade. Os alunos participam de atividades no turno oposto ao das aulas regulares. internalizando valores de competitividade para o crescimento do aluno de forma lúdica e responsável.

Médio .O planejamento será feito em conjunto com os coordenadores e os monitores. Médio Da rádio e Emissora de Educação Rural de Santarém Gleida Andrea Amaral de Vasconcelos.Magistério Paulina Moreira Rodrigues. ATIVIDADES SELECIONADAS E OFICINEIROS Nº DE ATIVIDADES LETRAMENTO ALUNOS OFICINEIROS 103 103 MATEMÁTICA HORTA ESCOLAR RADIO ESCOLA BANDA E FANFARRA DANÇA 35 35 35 103 Pauline Machado Coelho. quando observado que não atingiu os objetivos propostos.Ens. Atender os alunos individualmente se preciso. de maneira semanal. com o acompanhamento das atividades realizadas de forma a rever as ações em andamento quando necessário.Ens.Acadêmico Pedro Junio Vasconcelos dos Santos-Ens. Médio Denilson dos Reis Silva.Academica Francisca Silva dos Santos.Acadêmica Rodson Junior Silva Santos.

QUEM FINANCIA 01 Reunir com o corpo técnico e docente para selecionar as atividades a serem implementadas no Programa Mais Educação na Escola Atividades selecionadas: - - - 02 Elaborar o Plano de Atendimento da Escola e Inserção do mesmo no Sistema/SIMEC - - - No DESCRIÇÃO DA AÇÃO PERÍODO RESPONSÁVEL INDICADOR RESULTADO CUSTO QUEM . CUST.PLANO DE AÇÃO Início: Junho/09 No DESCRIÇÃO DA AÇÃO Revisão: Mensal PERÍODO INICIO TÉRMINO Término: Setembro/10 RESULTADO RESPONSÁVEL INDICADOR ESPERADO CUSTO CAP.

CUST.INICIO TÉRMINO ESPERADO CAP. FINANCIA 03 Reunir para socializar o Programa Mais Educação com os Professores. Funcionários. - - - . Monitores e Comunidade em Geral - - - 04 Selecionar pelos professores das turmas os alunos a serem atendidos pelo programa - - - 05 Selecionar de Acadêmicos ou não Acadêmicos que atuarão como monitores do Programa - - - 06 Pesquisar preços dos Kit’s educacionais a serem adquiridos pela escola.

QUEM FINANCIA 07 Aquisição dos Kit’s de Letramento.No DESCRIÇÃO DA AÇÃO PERÍODO INICIO TÉRMINO RESPONSÁVEL INDICADOR RESULTADO ESPERADO CUSTO CAP. fichas individuais - - - - 09 Aquisição da merenda/alimentação para os alunos - - 10 Reunião com monitores/Planejamento. CUST. - - - - . Matemática. Dança e Horta Escolar 08 Elaboração de questionários para avaliação diagnóstica dos alunos.

QUEM FINANCIA 11 Implementação efetiva Programa na Escola. do - 12 Avaliação parcial do Programa - - - Prestação de contas parcial.No DESCRIÇÃO DA AÇÃO PERÍODO INICIO TÉRMINO RESPONSÁVEL INDICADOR RESULTADO ESPERADO CUSTO CAP. CUST. 13 - .

PLANO DE AÇÃO Início: No Revisão: Mensal DESCRIÇÃO DA AÇÃO PERÍODO INICIO TÉRMINO Término: Dezembro/10 RESPONSÁVEL INDICADOR RESULTADO ESPERADO CUSTO CAP. CUST. CUST. QUEM . QUEM FINANCIA 01 Atividades selecionadas: - - - 02 - - - No DESCRIÇÃO DA AÇÃO PERÍODO INICIO TÉRMINO RESPONSÁVEL INDICADOR RESULTADO CUSTO CAP.

ESPERADO FINANCIA 03 Reunir para socializar o Programa Mais Educação com os Professores. QUEM FINANCIA 07 08 Elaboração de questionários - - - - . CUST. Funcionários. Monitores e Comunidade em Geral - - - 04 05 - - - 06 - - - No PERÍODO DESCRIÇÃO DA AÇÃO INICIO TÉRMINO RESPONSÁVEL INDICADOR RESULTADO ESPERADO CUSTO CAP.

do - 12 Avaliação parcial do Programa - - - . QUEM FINANCIA 11 Implementação efetiva Programa na Escola. fichas individuais 09 - - 10 Reunião com monitores/Planejamento. CUST. - - - - No DESCRIÇÃO DA AÇÃO PERÍODO INICIO TÉRMINO RESPONSÁVEL INDICADOR RESULTADO ESPERADO CUSTO CAP.para avaliação diagnóstica dos alunos.

13 - - - .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful