P. 1
relatório Padronização HCl

relatório Padronização HCl

4.0

|Views: 7.238|Likes:
Publicado porCarolline Rodrigues

More info:

Published by: Carolline Rodrigues on Aug 21, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/18/2013

pdf

text

original

ETEC SUZANO Experimento Nº10

Preparo de soluções e padronização da solução de HCl

Caroline Rodrigues dos Santos Nº42 Turma:1º QUIT Data da realização do experimento: 17/06/2011 Data da entrega: 28/06/2011

Suzano 2011

As outras substâncias são chamadas de solutos. ser bastante solúvel. Soluções – padrão são soluções de concentração. O titulante é adicionado ao titulado até que se atinja a quantidade estequiométrica. prepara-se uma solução de concentração aproximada. a solução de concentração conhecida é designada por solução titulante e aquela cuja concentração se pretende determinar é designada por solução titulada. Uma substância primaria ou substância padrão é aquela que apresenta características como: um elevado grau de pureza. ser estável. não ser higroscópica.0 PARTE EXPERIMENTAL 3. determina-se a sua concentração exata. A substância em maior quantidade é o solvente. Na análise volumétrica. Quando se dispõem de uma substância primaria pode preparar-se diretamente a soluçãopadrão medindo com rigor a massa correspondente a quantidade necessária e dissolvendo no volume de água necessário para obter a concentração pretendida. ter elevada massa molar. A titulação é uma técnica analítica. 2. A titulação termina quanto se atinge o ponto final da reação ou ponto de equivalência. Uma solução é uma mistura homogênea de uma ou mais substâncias que podem ser iônicas ou moleculares.0 INTRODUÇÃO TEÓRICA A química em soluções e amplamente utilizada nas mais diversas áreas. Quando não se dispõem de uma substância primária. utilizando indicadores. O ponto final é detectado pela variação de uma propriedade física ou química da solução a ser titulada. 2. por titulação com uma solução-padrão. reagir nas proporções indicadas pela equação química. conforme se dispõe ou não de uma substância primária ou padrão. rigorosamente conhecida.0 OBJETIVO Preparar soluções e fazer a padronização.1.1 MATERIAIS UTILIZADOS Solução HCl 1) 2) 3) 4) 5) 6) Béquer 250 mL Pipeta 25 mL Balão Volumétrico de fundo chato – 100 mL Bastão de Vidro Pisseta Funil de Vidro Solução NaOH 1) 2) 3) 4) 5) Espátula de Metal Béquer 250 mL Balança Analítica Balão Volumétrico de fundo chato – 50 mL Pisseta . mais concentrada do que a que se pretende e. Nesse sentido o conhecimento sobre o preparo de soluções tem fundamental importância tendo em vista que grande parte das reações realmente ocorre em solução aquosa e não aquosa. que tem como finalidade determinar a concentração exata de uma solução. que podem ser preparadas por dois processos diferentes.

adicionou-se uma pequena quantidade de água ao balão volumétrico utilizando a pisseta. colocou-se em um béquer e uma pequena quantidade de água fez-se a homogenização com a ajuda de um bastão de vidro. Pesou-se então 0.1 Normal de concentração.828 mL de Ácido Cloridrico (HCl) 2) 49.A. Logo após de se efetuar os cálculos.1 N.2 REAGENTES Soluções: HCl 1) 0. logo após pipetou-se a quantidade desejada de ácido e despejou-se no balão.3 PROCEDIMENTO Primeiramente realizou-se os cálculos para determinação da concentração em normalidade.Padronização HCl 1) 2) 3) 4) 5) ErlenMeyer Proveta 50 mL Bureta de 25 mL Suporte Universal Garra para bureta. de 37% presente no ácido clorídrico utilizado de acordo com o informado no rótulo do mesmo. Primeiramente realizou-se os cálculos para preparar uma solução de HCl com concentração de 0. NaOH Primeiramente fez se os cálculos de hidróxido de sódio para concentração de 0. fechou-se o mesmo e foi feita a homogenização.1295 g de Carbonato de sódio 2) 50 mL de água destilada 3) 5 gotas de alaranjado de metila 3. considerou-se também a densidade do produto.2 g de NaOH.172 mL de água Destilada NaOH 1) 0.E¹ K (valência) E= M (g/mol) K (Valência) HCl Preparo de Solução. Padronização HCl 1) 0.8 mL de água destilada. Considerou-se os seguintes cálculos: N= e (nº de equivalentes) e= m (q) V (l) E (equivalente) N=M¹ E= M (g/mol) V. logo após transferiu- .2g de hidróxido de sódio (NaOH) 2) 99. 3. considerando também o P. logo após completou-se com água destilada até o traço do balão. levou-se até a capela o vidro contendo o ácido clorídrico.

L Cor viragem Vermelho Vermelho 5. uma preparada pelo próprio grupo. A solução apresentava-se laranja. montou –se a aparelhagem. anotou-se o volume usado para a padronização. dispensado bureta p/ viragem 21. 4.L Cor ErlenMeyer Laranja Laranja V. fez se a titulação até a viragem.7 m. Nt Esse procedimento foi realizado com duas amostras diferentes. E. Logo após realizar os cálculos foram pesados 0. fixou-se garra. fez-se a homogenização.0 DADOS COLETADOS V.7m. I. L 25. verificou-se sua vasão e logo após ambientalizou-se a bureta com o ácido. completou-se até o traço do balão volumétrico com água destilada.E¹ K (valência) HCl Cálculos E= M (g/mol) K (Valência) . adicionou-se o a bureta o ácido até completar seu traço de aferição. adicionou-se as 5 gotas de alaranjado de metila. Fez se os cálculos para determinar a quantidade de carbonato de sódio a ser utilizada. outra por outro grupo.1295 g de carbonato de sódio em um ErlenMeyer utilizando a balança analítica. Bureta 1ª Amostra 25 m.0 TRATAMENTO DE DADOS Preparo de soluções N= e (nº de equivalentes) e= m (q) V (l) E (equivalente) N=M¹ E= M (g/mol) V.L 2ª Amostra 29 m. Logo após fez-se os cálculos da Normalidade real das soluções e calculou-se também o fator de correção.se para o balão volumétrico utilizando o bastão de vidro. V(L) N= normalidade real do HCl M¹ = massa do carbonato de sódio utilizado E= Equivalente do carbonato = m/K V= Volume do HCl gasto na bureta Correção F= Nr . fixando a garra no suporte universal. Padronização HCl A padronização é feita a partir da utilização do carbonato de sódio. colocando em baixo o ErlenMeyer. homogenizou-se até a dissolução total do carbonato de sódio. transferiu-se para o ErlenMeyer. mediu-se 50 mL de água destilada utilizando uma proveta. Lavou-se a bureta a ser utilizada. considerando as seguintes fórmulas: Normalidade Real N= M¹ .

365 0.19 --.1 = M¹ .100% X= 0. r = m¹ m .1325 g.1 = M¹ .1 = M¹ .1 mol X --------.18g 100 mL 0.19 g/mL 1.365 --------------------.1 = M¹ .05 0. 4 M¹ = 0.1 l X ------.x X= 0. 36.1 0.1 = M¹ .1 M¹ = 0. 36.05 M¹= 0.0.05 mol 106 g -------.3 g 5.1 = M¹ .1 mol ---------.0. Padronização HCl 2 mol ---------.5.0.20 g.50 mL 0. 40.5.1 mol 0. 100 mL 0.20g .05 mol X= 5.0.0.828 NaOH 50 mL E¹ = 40 1 0.025 l X= 0.37% X --------------------. 40. 4 g.986 D= 1.986 V V= 0. 0.3 ----. 0. M¹ = 0.0.

1. = 0. O resultado pode ter sido influenciado pela quantidade a mais de soluto ou solvente. 7.1 2ª Amostra Nr = 0. pois podem apresentar variações. para verificar a concentração da mesma. V(L) N= normalidade real do HCl M¹ = massa do carbonato de sódio utilizado E= Equivalente do carbonato = m/K V= Volume do HCl gasto na bureta Correção F= Nr . Nt 1ª Amostra Nr = 0.1295 .0257 Nr = 0.1 6. E. 0. 53.974 0. 0. já que para serem satisfatórios o fator de correção deve ser o mais próximo de 1.0217 Nr = 0. 0. 2ª Amostra Os resultados obtidos foram satisfatórios.125 0. 53.1327 . o que pode alterar resultados de experimentos realizados com a mesma.3621 .000.0 DISCUSSÃO DE DADOS 1ª Amostra Os resultados obtidos não são considerados satisfatórios. outra explicação razoável para esse resultado pode ser a concentração do ácido clorídrico estava abaixo de 37%.1125 Correção F= 0.150 .1125 .0 CONCLUSÃO De acordo com os resultados obtidos conclui-se a importância da padronização de soluções.1295 1.0974 .0974 Correção F= 0. = 0.Normalidade Real N= M¹ .1327 1. .

5 N preparada? 6) Quais os cuidados devem ser tomados na pipetagem do HCl concentrado? Por causa do seu ponto de ebulição.1 Normal.0 QUESTÕES 1) O que significa uma solução 0.0 BIBLIOGRÁFIA http://qinorgamaia. sua pipetagem deve ser feita em capela.co.html Acessado dia 25/06/2011 Ás 22 horas e 45 minutos .cc/html/t27651. 5) Por que se deve padronizar a solução de HCl 0.1N ou 0.br/Aula_Pr%E1t.. 7) Baseado em que fato teórico são feitos os cálculos de padronização do HCl? Baseado no fato de que um mol de carbonato de sódio é capaz de neutralizar um mol de ácido clorídrico. além oferecer perigos a que irá pesar o mesmo 12) Montar a equação química da reação do carbonato de sódio e o ácido na padronização.pdf Acessado dia 24/06/2011 Ás 20 horas e 23 minutos http://analgesi. por ser muito baixo. a partir da mudança de cor. 3) Por que saem vapores do frasco de ácido clorídrico concentrado quando este esta aberto? Por causa do ponto de ebulição do ácido clorídrico. o ácido clorídrico se encontra em estado gasoso. 2 HCl + Na2CO3 ---------> 2 NaCl + <H2CO3> CO2 + H2O 9. e de maneira rápida.edu.1 N ou 0.7. 2) Qual o estado físico do HCl? Quando em contato com a atmosfera ambiente. 8) Qual a função do metilorange nessa aula? É nos “mostrar” quando a neutralização é feita. que não houve nenhum erro na hora da titulação. 4) Por que o teor do HCl concentrado não passa de 37%? Pois ele não haveria como mantê-lo em estado líquido.uepb. 9) Por que são feitas duas titulações duas vezes nesta aula com a mesma amostra? Para constatar se os resultados obtidos são realmente verídicos. ao abrir o frasco ele evapora.2N? Significa que sua concentração é igual a 0. 10) Escrever as fórmulas da normalidade e do número de equivalentes.8. N= e (nº de equivalentes) e= m (q) E= M (g/mol) V (l) E (equivalente) K (Valência) 11) Por que não é conveniente pesar o HCl concentrado? Pois ao pesar ele pode entrar em contato com o ar mais facilmente e evaporar.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->