Excelentíssimo Dr. Juiz de Direito da Xª.

Vara da Fazenda Pública de XXXXXXX

XXXXXXXX, nos autos (de n.º XXXXXX) de AÇÃO ORDINÁRIA, em que é Autor, sendo Réu o Departamento de Trânsito do Estado do XXXXX – XXXXX/XX, comparece respeitosamente perante Vossa Excelência para, na forma do art. 475-L, do CPC, formular impugnação ao pedido de cumprimento de sentença apresentado pelo Réu. 1. Em 11/04/2002, a r. sentença condenou o Autor a pagar

R$2.000,00 a título de honorários de sucumbência - R$1.000,00 relativos à Ação Cautelar (de n.º 39.108/98) e a outra parte (de R$1.000,00) correspondente à Ação Ordinária. Ocorre que, ao pleitear o cumprimento da r. sentença, o Réu apresentou planilha de cálculo apontando o valor total de R$4.380,50 (quatro mil, trezentos e oitenta reais e cinqüenta centavos). 2. Entretanto, o cálculo apresentado encontra-se equivocado. Há nítido excesso de execução, que pode ser argüido por meio da presente impugnação (art. 475-L, inc. V do CPC). 2.1. Em primeiro lugar, a despeito de a r. sentença executada não ter fixado juros sobre honorários de sucumbência, o Réu pretendeu incluir juros, contados desde a data da r. sentença, o que é evidentemente descabido.

provimento no dia 23. j. 2.que se deu apenas . não cabendo aplicação da sanção prevista pelo art.2005.º 1995. eles deveriam incidir apenas a partir do trânsito em julgado da r. gerando um acréscimo ao valor fixado na sentença.365. decisão corresponde a R$3. Diante do exposto.01. 13 de fevereiro de 2. só houve trânsito em julgado daquele r. o que impede a sua cobrança pelo Réu. Pede Deferimento. Segundo entendimento do E. (Embargos à Execução de Ação Rescisória n. ainda que fossem cabíveis juros. “transitada em julgado a decisão judicial. correspondente aos juros que foram indevidamente cobrados.04. em 23/05/2005. xxxxxxx.14 (mil trezentos e sessenta e cinco reais e quatorze centavos). sem previsão na r. Assim sendo. Informa.648. os juros de 1% ao mês foram calculados desde a prolação da sentença. 475-J do CPC.04. datada de 11. alternativamente. derivado da adoção do termo inicial equivocado para a contagem dos juros. Note-se que. Segundo o cálculo apresentado. nasce a obrigação da parte sucumbente satisfazer a verba honorária devida à parte vencedora. Ou seja.2. 05/12/2001). o título executivo objeto do pedido de cumprimento não estabeleceu a incidência de juros sobre o valor dos honorários de sucumbência. excesso de (b) R$731.59). TRF da 4ª Região. 3. requer seja reconhecido o excesso no cálculo apresentado pelo Réu.2002.05.001487-9/RS. sentença. ou. A quantia a ser paga com a devida correção monetária (atualizada pela média INPC/IGP-DI) e acrescida de juros a partir do trânsito em julgado da r. incorrendo em mora a partir desse momento até que efetive o pagamento”. ainda. conforme planilha em anexo. 4.59.648. os juros foram fixados anteriormente à data devida.007.2 Afinal.91 (setecentos e trinta e um reais e noventa e um centavos). que está depositando na presente oportunidade o valor correto (R$3. abatendo-se daquele valor a quantia de (a) R$1. o valor apresentado pelo Réu é excessivo. sentença . Porém.

3 ADVOGADO .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful