Excelentíssimo Dr. Juiz de Direito da Xª.

Vara da Fazenda Pública de XXXXXXX

XXXXXXXX, nos autos (de n.º XXXXXX) de AÇÃO ORDINÁRIA, em que é Autor, sendo Réu o Departamento de Trânsito do Estado do XXXXX – XXXXX/XX, comparece respeitosamente perante Vossa Excelência para, na forma do art. 475-L, do CPC, formular impugnação ao pedido de cumprimento de sentença apresentado pelo Réu. 1. Em 11/04/2002, a r. sentença condenou o Autor a pagar

R$2.000,00 a título de honorários de sucumbência - R$1.000,00 relativos à Ação Cautelar (de n.º 39.108/98) e a outra parte (de R$1.000,00) correspondente à Ação Ordinária. Ocorre que, ao pleitear o cumprimento da r. sentença, o Réu apresentou planilha de cálculo apontando o valor total de R$4.380,50 (quatro mil, trezentos e oitenta reais e cinqüenta centavos). 2. Entretanto, o cálculo apresentado encontra-se equivocado. Há nítido excesso de execução, que pode ser argüido por meio da presente impugnação (art. 475-L, inc. V do CPC). 2.1. Em primeiro lugar, a despeito de a r. sentença executada não ter fixado juros sobre honorários de sucumbência, o Réu pretendeu incluir juros, contados desde a data da r. sentença, o que é evidentemente descabido.

j. derivado da adoção do termo inicial equivocado para a contagem dos juros.2005. excesso de (b) R$731.05. os juros de 1% ao mês foram calculados desde a prolação da sentença. provimento no dia 23.º 1995. xxxxxxx. 13 de fevereiro de 2.59.59). o valor apresentado pelo Réu é excessivo. 3.14 (mil trezentos e sessenta e cinco reais e quatorze centavos).648. conforme planilha em anexo.01. Assim sendo. A quantia a ser paga com a devida correção monetária (atualizada pela média INPC/IGP-DI) e acrescida de juros a partir do trânsito em julgado da r. o que impede a sua cobrança pelo Réu. 05/12/2001). os juros foram fixados anteriormente à data devida. (Embargos à Execução de Ação Rescisória n. Ou seja.91 (setecentos e trinta e um reais e noventa e um centavos). Diante do exposto. correspondente aos juros que foram indevidamente cobrados. Segundo o cálculo apresentado. ou. nasce a obrigação da parte sucumbente satisfazer a verba honorária devida à parte vencedora.001487-9/RS. “transitada em julgado a decisão judicial. ainda que fossem cabíveis juros. ainda. decisão corresponde a R$3.2002.04. 2. não cabendo aplicação da sanção prevista pelo art. incorrendo em mora a partir desse momento até que efetive o pagamento”. o título executivo objeto do pedido de cumprimento não estabeleceu a incidência de juros sobre o valor dos honorários de sucumbência.2. gerando um acréscimo ao valor fixado na sentença. sem previsão na r.007. só houve trânsito em julgado daquele r.04. sentença. que está depositando na presente oportunidade o valor correto (R$3. Note-se que. alternativamente. Segundo entendimento do E. 475-J do CPC. em 23/05/2005. requer seja reconhecido o excesso no cálculo apresentado pelo Réu. Informa. Porém.que se deu apenas . sentença .365. 4. eles deveriam incidir apenas a partir do trânsito em julgado da r. abatendo-se daquele valor a quantia de (a) R$1. Pede Deferimento. datada de 11.648. TRF da 4ª Região.2 Afinal.

3 ADVOGADO .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful