http://www.fisconet.com.br/icms/icms_pr/materias/aliquota.htm ALÍQUOTAS DO ICMS 1. Introdução 2. Alíquotas Internas 2.

1 Outras Hipóteses 3. Alíquotas Interestaduais 4. Operações de Venda à Ordem 1. Introdução Compete aos Estados e ao Distrito Federal fixar as alíquotas para o cálculo do ICMS incidente sobre as operações e prestações realizadas dentro de seu território, enquanto que para as interestaduais e de exportação cabe ao Senado Federal através de resolução, estabelecer as alíquotas correspondentes, art. 155, § 2º, IV da Constituição Federal. Nos termos dos artigos 15 e 16 do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto nº 5.141/2001- RICMS, são fixadas as alíquotas para as operações e prestações desenvolvidas no Estado. 2. Alíquotas Internas Compete aos Estados e ao Distrito Federal fixar as alíquotas para o cálculo do ICMS incidente sobre as operações e prestações realizadas dentro de seu território, enquanto que para as interestaduais e de exportação cabe ao Senado Federal através de resolução, estabelecer as alíquotas correspondentes, art. 155, § 2º, IV da Constituição Federal. Nos termos dos artigos 15 e 16 do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto nº 5.141/2001RICMS, são fixadas as alíquotas para as operações e prestações desenvolvidas no Estado. As alíquotas internas são seletivas em função da essencialidade dos produtos ou serviços, e estão assim distribuídas: I - 7% para as operações com alimentos, quando destinados à merenda escolar, nas vendas internas à órgãos da administração federal ou municipal. II - 12% para as operações e prestações com os seguintes bens, mercadorias e serviços: a) animais vivos; b) calcário e gesso; c) farinha de trigo; d) máquinas e aparelhos industriais (exceto peças e partes), classificados nas posições 8417 a 8422, 8424, 8434 a 8449, 8451, 8453 a 8465, 8468, 8474 a 8480 e 8515 da NBM/SH; e) massas alimentícias classificadas na posição 1902 da NBM/SH, desde que não consumidas no próprio local; f) óleo diesel; g) os seguintes produtos avícol as e agropecuários, desde que em estado natural: 1. abóbora, abobrinha, acelga, agrião, aipim, aipo, alcachofra, alecrim, alface, alfavaca, alfazema, algodão em caroço, almeirão, alpiste, amendoim, aneto, anis, araruta, arroz, arruda, aspargo, aveia, azedim; 2. batata, batata-doce, beringela, bertalha, beterraba, beterraba de açúcar, brócolis, brotos de feijão, brotos de samambaia, brotos de bambu; 3. cacateira, cambuquira, camomila, cana-de-açúcar, cará, cardo, carnes e miúdos comestíveis frescos, resfriados ou congelados, de bovinos, suínos, caprinos, ovinos, coelhos e aves, casulos do bicho -da-seda, catalonha, cebola, cebolinha, cenoura, centeio, cevada, chá em folhas, chicória, chuchu, coentro, cogumelo, colza, cominho, couve, couve -flor;

frutas frescas.9900.0100.0100. gengibre.0100 . jiló. 8704. excetuado o fornecimento ou a saída de bebidas (Lei n.0101.24.22.90. 18. 8703.9900. gobo.31.24. embriões. 8703. sorgo.0499. quiabo. maxixe.23. nabo e nabiça.0100 e 8706. 8704. 8703. 8702. 5. manjericão.02. 8703 .0200.21.0100.22.0199.24.20. 8703. lentilha. erva-doce.0100. 0299.21. 8703. ovos férteis.9900. 8703.0100.0400. 8703.20. 8704.24. feijão. 8703.23. 8703.0401. girassol.0801. 8704. tenha sido utilizado argila ou barro como matéria-prima. 17.1099. 8703. rúcula.33.23.9900.22. 8703.31.22.22.23.0200 da NBM/SH.22.0101. com retenção do imposto relativo às operações subseqüentes.10. 8703.33.24. espinafre. 8703. erva-cidreira.1002.0200. fumo em folha. 8701. 6.32. raiz-forte.0700. 8436 e 8437 da NBM/SH.24. 8424. 8703. microtratores. tomate.22.21. i) refeições industriais classificadas no código 2106.24. 8432. 8702. mostarda. inhame.961/ 02) j) semens.8704. 8704. 8704. 8703.0501.0500.10. folhas usadas na alimentação humana. resfriados ou congelados. salsão.0899. 8701.33.0200.0400. 8703. 8702.32. 8703.20.31.0599.22.90. 8704. 8704. trigo. n) tratores. quando a operação seja realizada sob o regime da sujeição passiva por substituição tributária.90.0100.0100.9900.23. .0100.4. 12. mandioca. funcho.23. 8703. escarola.0399.23. o) veículos automotores novos classificados nos códigos 8701. empresas e outras entidades. losna. 8703. 8. 13.22. 8703.81.24. 8702. 8704. tremoço. endivia.0200.0500 da NBM/SH e demais refeições quando destinadas a vendas diretas a corporações.0299.20. 8702. palmito. 8703.0100 e 8706.10.9900. posições ou subposições 8701. tomilho. 8201.23. 8706.23.24. 8703. 8703. bem como fornecimento de alimentação de que trata o inciso I do art.23.32. repolho -chinês. 8703. 7.32. pimenta.0199.00.0299. repolho. 8701. 9.90. 16. m) tijolo.0100. lenha. vagem. 10. gergelim. 11. 8703. erva-de-santa maria. 8703. taioba. l) serviços de transporte.21. segurelha. hortelã.23. empregados ou dirigentes. telha.23. 8703.32. 8704. 8703.0200. na sua fabricação.0100. 8703. 8703.9900.9900.0000. erva-mate.00. máquinas e implementos agropecuários e agrícolas (em todos etuados peças e partes) classificados nos códigos. 8704. 19.23. 8703.0201. morango.9900. 8704. 2º.0301.0201. 8702. manjerona.0300.00. grão -de-bico. 13. macaxeira.9900. 8703.32.independente da sujeição ao regime da substituição tributária.10. 14.0201. 8704. 8703. 8433. 8703. tampala.0400. 8703. ruibarbo. h) produtos classificados na posição 1905 da NBM/SH.22.33. salsa. rabanete. p) veículos classificados nos códigos 8701.0101.10. 8703. da NBM/SH. 8703.9900. ovos de aves. 8702.0600. milho em espiga e em grão.0200.23.0000 e na posição 8711. pepino. tubo e manilha que. pimentão. 8706. 8701. peixes frescos.10.0500.0200.1001.0100. rami em broto.0100. para consumo de seus funcionários. ervilha.23. mamona.0100.0200.10.0600. madeira em toras.0199. 15. girinos e alevinos.23. leite.

00 da NCM/SH (Le i n. de porcelana ou cerâmica. ou quando destinado ao ativo imobilizado do adquirente.31) (Lei n. 14.3900). 3920 .cal destinada à construção civil x) produtos classificados na NBM/SH: reboques e semi-reboques (8716. lavatórios. tampas. mercadorias e serviços: a) armas e munições. classificado na posição 0401 da NBM/SH. e 3916.00 . 8427. para consumo de seus funcionários. por contribuinte do imposto. balões e dirigíveis classificados na posição NBM/SH 8801.01. independente da sujeição ao regime da substituição tributária) produtos classificados na Nomenclatura Brasileira de Mercadorias: assentos (9401). v) gasolina de avião . d) energia elétrica destinada à eletrificação rural. mesmo aglomeradas com resinas ou com outros aglutinantes orgânicos e 4411 . 2º.1 190) e rolo compactador (8429. escavadeira hidráulica (8429.5190 .10. banheiras. 15. mesmo aglomeradas com resinas ou com outros aglutinantes orgânicos.90. r) operação realizada pelo fabricante ou importador.outras chapas. cápsulas e outros dispositivos para fechar recipientes de plásticos. s) produtos classificados nas posições da NBM/SH 4410 .50. de plásticos não alveolares e 3923 .2090).10). II .painéis de partículas e painéis semelhantes de madeira ou de outras matérias lenhosas.60). empregados ou dirigentes. de 26.artigos de transporte ou de embalagem.Sistema Harmonizado .00 e 6910.2010 e 8427. empilhadeiras (8427. trator de esteira (8429.003. z) pias.599/04). bem como fornecimento de alimentação de que trata o inciso I do art.30. escadas e tapetes rolantes (8428. 14.4000) (Lei n. .90.00 . t) produtos classificados nos códigos da NBM/SH 3909.20. classificados nos códigos 6910.738/05).5199). de plásticos. colunas para lavatórios.1019). 2522. tiras e lâminas.10) e colchões. elevadores e monta-cargas (8428.10. e) refeições industriais classificadas no código 2106.painéis de fibras de madeira ou de outras matérias lenhosas.8429.29 . u) produto classificado nos códigos da NBM/SH 2522.18% para os demais serviços.perfis de polímeros de cloreto de vinila.00. exceto de transmissão e suas partes (8708.5290).2090. móveis (9403).blocos de espuma. para o fim de comercialização. carregadeiras (8429.00 e 2522. integração no ativo imobilizado ou uso próprio do importador. acondicionado em embalagem longa vida. suportes elásticos para camas (9404. c) embarcações de esporte e de recreio classificadas na posição 8903 da NBM/SH. bidês.5900). empresas e outras entidades. motoniveladoras (8429. que destine o veículo diretamente a consumidor ou usuário final.20. mictórios e aparelhos fixos semelhantes para uso sanitário. 14.AVGAS.2006).tubos e seus acessórios.NBM/SH. sanitários e caixas de descarga. zz) ladrilhos e placas de cerâmica classificados nos códigos 6907 e 6908 da NBM/SH (Lei n. independente da sujeição ao regime da substituição tributária. folhas. 3305 e 3307 da NBM/SH. zzz) produtos classificados na Nomenclatura Comum do Mercosul NCM: retroescavadeiras (8429. 3304. eixos.0500 da NBM/SH e demais refeições quando destinadas a vendas diretas a corporações.40) e partes de elevadores (8431.q) veículo importado do exterior.604/04). bens e mercadorias. excetuado o fornecimento ou a saída de bebidas. suas partes e acessórios classificados no Capítulo 93 da Nomenclatura Brasileira de Mercadorias . rolhas. IV .25% para as operações e prestações com os seguintes bens. f) perfumes e cosméticos classificados nas posições 3303. películas. zzzz) leite UHT (ultra high temperature. e nas posições 3917 . b) asas-delta.

b) álcool anidro para fins combustíveis. II . carga e mala postal. e o de comunicação transmitida ou emitida no estrangeiro e recebida neste Estado. 2206 e 2208 da NBM/SH. bem ou serviço estiverem situados neste Estado. Santa Catarina e São Paulo.4% nas prestações de serviço de transporte aéreo interestadual de passageiro. exceto a destinada à eletrificação rural. Rio de Janeiro. . VI . c) bebidas alcoólicas classificadas nas posições 2203. as alíquotas para operações e prestações interestaduais são: I . b) prestação de serviços de comunicação. d) fumos e sucedâneos manufaturados classificados no Capítulo 24 da NBM/SH. 16 do RICMS. mercadorias ou serviços a contribuintes estabelecidos no Distrito Federal e nos demais Estados não relacionados no inciso anterior. c) da prestação de serviço de transporte. b) da entrada de mercadoria ou bens importados do exterior. 2.g) peleteria e suas obras e peleteria artificial classificadas no Capítulo 43 da NBM/SH.1 Outras hipóteses Entre outras hipóteses as alíquotas internas são aplicadas quando: a) o remetente ou o prestador e o destinatário da mercadoria.27% para operações e prestações com: a) energia elétrica. V . 95/96 do Senado Federal e do art. Alíquotas Interestaduais Nos termos das Resoluções nºs 22/89. 2205. ainda que contratado no exterior. 3. ressalvado o disposto no inciso seguinte.7% para as operações e prestações interestaduais que destinem bens. ressalvado o disposto no inciso III deste artigo. III . 2204. mercadorias ou serviços a contribuintes estabelecidos nos Estados de Minas Gerais. Rio Grande do Sul.26% para as operações com: a) gasolina. d) o destinatário da mercadoria ou do serviço for consumidor final localizado em outra unidade federada desde que não contribuinte do imposto.12% para as operações e prestações interestaduais que destinem bens.