http://www.fisconet.com.br/icms/icms_pr/materias/aliquota.htm ALÍQUOTAS DO ICMS 1. Introdução 2. Alíquotas Internas 2.

1 Outras Hipóteses 3. Alíquotas Interestaduais 4. Operações de Venda à Ordem 1. Introdução Compete aos Estados e ao Distrito Federal fixar as alíquotas para o cálculo do ICMS incidente sobre as operações e prestações realizadas dentro de seu território, enquanto que para as interestaduais e de exportação cabe ao Senado Federal através de resolução, estabelecer as alíquotas correspondentes, art. 155, § 2º, IV da Constituição Federal. Nos termos dos artigos 15 e 16 do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto nº 5.141/2001- RICMS, são fixadas as alíquotas para as operações e prestações desenvolvidas no Estado. 2. Alíquotas Internas Compete aos Estados e ao Distrito Federal fixar as alíquotas para o cálculo do ICMS incidente sobre as operações e prestações realizadas dentro de seu território, enquanto que para as interestaduais e de exportação cabe ao Senado Federal através de resolução, estabelecer as alíquotas correspondentes, art. 155, § 2º, IV da Constituição Federal. Nos termos dos artigos 15 e 16 do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto nº 5.141/2001RICMS, são fixadas as alíquotas para as operações e prestações desenvolvidas no Estado. As alíquotas internas são seletivas em função da essencialidade dos produtos ou serviços, e estão assim distribuídas: I - 7% para as operações com alimentos, quando destinados à merenda escolar, nas vendas internas à órgãos da administração federal ou municipal. II - 12% para as operações e prestações com os seguintes bens, mercadorias e serviços: a) animais vivos; b) calcário e gesso; c) farinha de trigo; d) máquinas e aparelhos industriais (exceto peças e partes), classificados nas posições 8417 a 8422, 8424, 8434 a 8449, 8451, 8453 a 8465, 8468, 8474 a 8480 e 8515 da NBM/SH; e) massas alimentícias classificadas na posição 1902 da NBM/SH, desde que não consumidas no próprio local; f) óleo diesel; g) os seguintes produtos avícol as e agropecuários, desde que em estado natural: 1. abóbora, abobrinha, acelga, agrião, aipim, aipo, alcachofra, alecrim, alface, alfavaca, alfazema, algodão em caroço, almeirão, alpiste, amendoim, aneto, anis, araruta, arroz, arruda, aspargo, aveia, azedim; 2. batata, batata-doce, beringela, bertalha, beterraba, beterraba de açúcar, brócolis, brotos de feijão, brotos de samambaia, brotos de bambu; 3. cacateira, cambuquira, camomila, cana-de-açúcar, cará, cardo, carnes e miúdos comestíveis frescos, resfriados ou congelados, de bovinos, suínos, caprinos, ovinos, coelhos e aves, casulos do bicho -da-seda, catalonha, cebola, cebolinha, cenoura, centeio, cevada, chá em folhas, chicória, chuchu, coentro, cogumelo, colza, cominho, couve, couve -flor;

23.32.0000 e na posição 8711. tremoço. morango. taioba. l) serviços de transporte.22. 8703. 8703.0200. ervilha.0401.81. lentilha. salsão.0101. 8424. raiz-forte.0801. 8702.32.0400. trigo. 8703.23. 8701. 8703.0201. 8703.0100. 18. embriões. 8703. 8703.0299. 8703.1002.10. mandioca.22. 8703.0300. nabo e nabiça. ovos férteis.0000. jiló. repolho.0100.02. 8703 .90.0101.4.00.0501.0101.0100.9900.0400.10.22. gengibre.9900.0599.23. 9. sorgo. h) produtos classificados na posição 1905 da NBM/SH. 8436 e 8437 da NBM/SH.0200. 8433. feijão.9900. rúcula. 8702.0200. manjericão.20. 8703. macaxeira. manjerona.21.9900.10. rabanete.0500. 11.23.33. 8704.9900. gobo.24.90. 8701. folhas usadas na alimentação humana. 8704.9900.23.0100 . 8704.24. n) tratores. empregados ou dirigentes.10. madeira em toras. girassol. 8703. 8703. 8703.22. 19. 8704.0100. tomilho. 8703. erva-mate. 8704. 8704.31.33. 8703. frutas frescas. gergelim. erva-de-santa maria. 8701. 8703. 8702.22. 8704.22.00.0200. vagem.0600. 8703.0100 e 8706. maxixe.0100. 8704. tenha sido utilizado argila ou barro como matéria-prima. endivia. erva-cidreira.0201. 7.23.0399.9900.20.0200. ruibarbo.23. fumo em folha. funcho. tampala.0100. 8706. 8703. 8703. 16.961/ 02) j) semens.22.32.24. repolho -chinês. 8704.9900. 8703.0100.22. hortelã. excetuado o fornecimento ou a saída de bebidas (Lei n. 8702.0200 da NBM/SH. máquinas e implementos agropecuários e agrícolas (em todos etuados peças e partes) classificados nos códigos. milho em espiga e em grão. 8701.10. . 8432.0100.23.23.0200.9900. erva-doce. 8703. pimentão. 8703. 13. 8704.23.21.90.24.0700. 6.10. mamona.9900. quiabo.33.10.21. m) tijolo. microtratores.23. 8703. 14.24. ovos de aves.0299. para consumo de seus funcionários. pimenta. inhame.0200.31.33. lenha.32. 8703.0100.0500 da NBM/SH e demais refeições quando destinadas a vendas diretas a corporações. 8704.0100.22.9900.0199. 10. rami em broto.22.independente da sujeição ao regime da substituição tributária. escarola. 8703. i) refeições industriais classificadas no código 2106. 8703.90.20. grão -de-bico.23. tubo e manilha que.0100.0500. 8702. 8703.20. com retenção do imposto relativo às operações subseqüentes. 8703. 2º.23. 8702. salsa. 15. 8703.0100. empresas e outras entidades.0400. 8703. girinos e alevinos. 8703. da NBM/SH.0100.0499. espinafre. palmito. resfriados ou congelados.32. leite. segurelha.21.0200.23. 8201. mostarda.23.0301. posições ou subposições 8701.0600. 8703. 8. o) veículos automotores novos classificados nos códigos 8701.31.00. 5.24.24. 12. bem como fornecimento de alimentação de que trata o inciso I do art. na sua fabricação.24. p) veículos classificados nos códigos 8701.0199.23.24. 0299. 13.1099.0100 e 8706.0899. 17. 8704.0199.1001.8704.32. 8703. 8702. 8703. quando a operação seja realizada sob o regime da sujeição passiva por substituição tributária. losna. 8703. tomate. pepino. 8703. telha. 8704. 8706. peixes frescos.0201. 8703.

00 .5900). 14.NBM/SH. 3920 .0500 da NBM/SH e demais refeições quando destinadas a vendas diretas a corporações. d) energia elétrica destinada à eletrificação rural. tampas. escadas e tapetes rolantes (8428. empilhadeiras (8427. mesmo aglomeradas com resinas ou com outros aglutinantes orgânicos e 4411 . 3305 e 3307 da NBM/SH. escavadeira hidráulica (8429.2090). suportes elásticos para camas (9404. sanitários e caixas de descarga.60).003.00 da NCM/SH (Le i n. II .29 .3900).2090. zz) ladrilhos e placas de cerâmica classificados nos códigos 6907 e 6908 da NBM/SH (Lei n. ou quando destinado ao ativo imobilizado do adquirente. classificado na posição 0401 da NBM/SH. zzz) produtos classificados na Nomenclatura Comum do Mercosul NCM: retroescavadeiras (8429. e 3916.perfis de polímeros de cloreto de vinila.00.25% para as operações e prestações com os seguintes bens. trator de esteira (8429. carregadeiras (8429. empresas e outras entidades. u) produto classificado nos códigos da NBM/SH 2522. banheiras. independente da sujeição ao regime da substituição tributária) produtos classificados na Nomenclatura Brasileira de Mercadorias: assentos (9401).cal destinada à construção civil x) produtos classificados na NBM/SH: reboques e semi-reboques (8716.outras chapas. móveis (9403). tiras e lâminas. que destine o veículo diretamente a consumidor ou usuário final. folhas. de plásticos não alveolares e 3923 . 2522.blocos de espuma.00 e 2522. 15.50. r) operação realizada pelo fabricante ou importador.8429. eixos. 8427.5199). 14.artigos de transporte ou de embalagem. . b) asas-delta. e) refeições industriais classificadas no código 2106. elevadores e monta-cargas (8428.5290). s) produtos classificados nas posições da NBM/SH 4410 . de plásticos.00 e 6910.q) veículo importado do exterior. empregados ou dirigentes.painéis de partículas e painéis semelhantes de madeira ou de outras matérias lenhosas. bem como fornecimento de alimentação de que trata o inciso I do art.4000) (Lei n. classificados nos códigos 6910. mesmo aglomeradas com resinas ou com outros aglutinantes orgânicos. cápsulas e outros dispositivos para fechar recipientes de plásticos.599/04).Sistema Harmonizado . independente da sujeição ao regime da substituição tributária. lavatórios. mercadorias e serviços: a) armas e munições. zzzz) leite UHT (ultra high temperature. f) perfumes e cosméticos classificados nas posições 3303. v) gasolina de avião . bidês.painéis de fibras de madeira ou de outras matérias lenhosas.2006).10.40) e partes de elevadores (8431. balões e dirigíveis classificados na posição NBM/SH 8801. e nas posições 3917 .604/04). acondicionado em embalagem longa vida. de porcelana ou cerâmica.2010 e 8427. suas partes e acessórios classificados no Capítulo 93 da Nomenclatura Brasileira de Mercadorias .31) (Lei n. rolhas.AVGAS. excetuado o fornecimento ou a saída de bebidas.1 190) e rolo compactador (8429.738/05).20. para o fim de comercialização. IV . mictórios e aparelhos fixos semelhantes para uso sanitário. por contribuinte do imposto.10) e colchões.90. para consumo de seus funcionários.90. películas.18% para os demais serviços.1019).00 .20. z) pias.01.10. exceto de transmissão e suas partes (8708. t) produtos classificados nos códigos da NBM/SH 3909. c) embarcações de esporte e de recreio classificadas na posição 8903 da NBM/SH.10). 3304. integração no ativo imobilizado ou uso próprio do importador. motoniveladoras (8429.5190 . de 26. bens e mercadorias. 2º.30. 14.tubos e seus acessórios. colunas para lavatórios.

III .4% nas prestações de serviço de transporte aéreo interestadual de passageiro. 16 do RICMS.26% para as operações com: a) gasolina. mercadorias ou serviços a contribuintes estabelecidos no Distrito Federal e nos demais Estados não relacionados no inciso anterior. 2204. b) álcool anidro para fins combustíveis. as alíquotas para operações e prestações interestaduais são: I .1 Outras hipóteses Entre outras hipóteses as alíquotas internas são aplicadas quando: a) o remetente ou o prestador e o destinatário da mercadoria.7% para as operações e prestações interestaduais que destinem bens. ressalvado o disposto no inciso seguinte. 2.g) peleteria e suas obras e peleteria artificial classificadas no Capítulo 43 da NBM/SH. d) o destinatário da mercadoria ou do serviço for consumidor final localizado em outra unidade federada desde que não contribuinte do imposto. exceto a destinada à eletrificação rural.27% para operações e prestações com: a) energia elétrica. 2206 e 2208 da NBM/SH. V . Rio de Janeiro. Alíquotas Interestaduais Nos termos das Resoluções nºs 22/89. c) da prestação de serviço de transporte. bem ou serviço estiverem situados neste Estado. Santa Catarina e São Paulo. 2205. b) da entrada de mercadoria ou bens importados do exterior. e o de comunicação transmitida ou emitida no estrangeiro e recebida neste Estado. mercadorias ou serviços a contribuintes estabelecidos nos Estados de Minas Gerais. carga e mala postal. Rio Grande do Sul. . ressalvado o disposto no inciso III deste artigo.12% para as operações e prestações interestaduais que destinem bens. VI . 3. ainda que contratado no exterior. d) fumos e sucedâneos manufaturados classificados no Capítulo 24 da NBM/SH. b) prestação de serviços de comunicação. II . c) bebidas alcoólicas classificadas nas posições 2203. 95/96 do Senado Federal e do art.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful