P. 1
Pedido de Prisão Domiciliar

Pedido de Prisão Domiciliar

|Views: 2.660|Likes:
Publicado porCristianmao

More info:

Published by: Cristianmao on Aug 30, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/10/2013

pdf

text

original

EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA ESPECIALIZADA EM CRIMES DE USO DE TRÁFICO DE ENTORPECENTES DA CAPITAL.

PROC.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx, subscrevem (Procuração anexa), vem,

devidamente à

qualificada nos autos em epigrafe, por seus patronos que esta respeitosamente presença de V. Exa., nos termos do arts. 277 e 278 do CPP, propor o presente

PEDIDO DE CONCESSÃO DE PRISÃO DOMICILIAR CUMULADA COM EXAME PERICIAL,
pelos seguintes fatos e fundamentos a seguir delineados:

RESUMO DOS FATOS
A Requerente, encontra-se presa no Complexo Feminino, aguardando à audiência de Instrução e Julgamento designada para

21/09/2005,sob

acusação de tráfico de entorpecentes.

1

conforme laudo médico anexo. Pode servir ainda como marcador de doenças sistêmicas. que após que os transtornos em da r. MM.Ocorre. pode ser caracterizado distribuídos pelo aparecimento de nos nódulos membros inflamatórios simetricamente inferiores. xxxxxxxx é antes de tudo uma vítima que como um joguete foi manipulada por pessoas inescrupulosas. está sofrendo sério risco de vida. permita-me fazer um breve histórico acerca dessa enfermidade. É considerado como sendo uma resposta imunológica e uma variedade de antígenos na qual tem sido implicada. como E TUBERCULOSE. maternidade prefaladas. conforme atesta laudos preliminares anexo. logo. que o periculun in mora no devido adequado. tratamento SARCOIDOSE. MM Julgador. O que é ERITEMA NODOSO? Representa um processo inflamatório que ocorre nos septos entre os lóbulos de gordura subcutânea. que pode torna-se incurável senão tiver um tratamento específico no que o caso requer. prisão. internação argumentações a na Requerente. Requerente descobriu encontra-se estado gravídico e. há uma por semana onde atrás. Julgador. enfermidade. Clinicamente. a MM Julgador. Sucede. a 2 . Todavia. que dessa gravidez. acarretará irreparáveis sua saúde e ao filho que estar por vir. DOENÇA INFLAMATÓRIA danos INTESTINAL a LINFOMA. repita-se. passou sofrera as fazer a “xxxxxxxxxxxxx” face acima vários exames para saber os reais motivos da r. que preliminarmente fora diagnosticado um tipo de doença rara conhecida “ERITEMIA NODOSO”.

bem como no seio de seus familiares. Crim. Hoje tenta se reerguer na vida profissional. devendo abster-se de freqüentar bares. O âmbito estreito do hábeas corpus não comporta discussão aprofundada sobre a prova. presente critério analisar situação. digna de pena pelo vício a que está submetida. conceder o benefício ao indiciado de cumprir sua pena em casa. DO CABIMENTO DO PEDIDO Os Tribunais vem reiteradamente decidindo. CRIME DE ENTORPECENTES (ARTIGO 12. A circunstância da gravidez 3 . DA LEI Nº 6. Para a 2ª Câm.368/76). que hoje se encontram em situação A Acusada não é traficante. residência e emprego fixo não impedem a manutenção da custódia prévia e nem atenta esta contra o princípio constitucional da presunção de inocência. Paciente presa em flagrante. ficando a obrigado a comparecer a todos os atos a que for convocado no Fórum. determinados após fatos a típicos. bons antecedentes. no HC Nº 70011091568. matéria a ser enfrentada em sede própria. sendo denunciada pelo cometimento do delito de tráfico de entorpecentes. lanchonetes e lugares mal fadados. do TJRS. que a PRISÃO DOMICILIAR ficando a está restrita do a Juiz. Primariedade. é meramente uma usuária. do modo que inviável analisar a invocada insuficiência da prova para configurar o delito denunciado. relatoria do Juiz José Antônio Cidade Pitrez: HABEAS CORPUS. cujo auto obteve a homologação judicial.exemplo de outras tantas semelhante.

só se justifica quando o condenado estiver acometido de doença efetivamente grave. Julgado em 31/03/2005) Ainda. Segunda Câmara Criminal. Ausência de constrangimento ilegal. a determinação de recolhimento da paciente à prisão. (Habeas Corpus Nº 70006128474. que lhe concedeu o benefício da PRISÃO DOMICILIAR.da paciente já foi solucionada pela autoridade processante. Relator: Manuel José Martinez Lucas. quer seja pela concorrência dos fatores de areação. não configura coação ilegal. Tribunal de Justiça do RS. no caso do inciso II do art. Ordem de habeas corpus denegada. para a realização de perícia. 117 da LEP. ALEGADA DOENÇA GRAVE. como é de conhecimento geral. HABEAS CORPUS. Julgado em 16/04/2003) Demais disso. A prisão domiciliar é situação excepcional e. quer seja pela insolação e condicionamento térmico adequados à existência humana. PRETENDIDA PRISÃO DOMICILIAR. Não demonstrando de plano os documentos médicos e hospitalares que instruem o pedido a ocorrência de moléstia com tal característica. Primeira Câmara Criminal. 4 . a cadeia pública não oferece nenhum requisito de salubridade humana. Tribunal de Justiça do RS. (Habeas Corpus Nº 70011091568. Relator: José Antônio Cidade Pitrez. ORDEM DENEGADA. DETERMINAÇÃO DE RECOLHIMENTO À PRISÃO PARA A REALIZAÇÃO DE PERÍCIA. AUSÊNCIA DE COAÇÃO ILEGAL.

sem prévio o consentimento judicial. realização do exame do Laudo pericial médico. vem respeitosamente. ouvido o conforme se certifica à pela Certidão uma vez e à dos a ordem distribuidor oferece (Federal. o convívio com criminosas habituais e reincidentes resultará prejuízo para a indiciada.Para tanto. para consonância arts. em ainda. cartórios mesma não pública. se comprometendo ainda. conforme lhe faculta a lei. Estadual) que periculosidade sociedade Representante do Ministério Público. CPP. Requer Perito. nos termos da lei. requerer o benefício da PRISÃO DOMICILIAR. 03 de Agosto de 2005. se digne no ordenar 277 a e intimação 278 do do Dr. deferimento. mormente pelo fato. xxxxxxxxxxxxxxxx 5 . EM FACE DO EXPOSTO. P. residência fixa e possuir bons antecedentes. T. em que. a comparecer aos atos judiciais e não se afastar da residência. de ser primária. doutrina e Jurisprudência. Manaus.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->