P. 1
Tópicos de Imunologia

Tópicos de Imunologia

|Views: 306|Likes:
Publicado porTha Sena
• Barreiras físico-químicas no combate as infecções
• Imunidade Inata vs. Adquirida
• Inflamação
• Migração celular
• Citocinas inflamatórias
• Imunidade adquirida: teoria da seleção clonal de Burnet
• Memória imunológica
• Barreiras físico-químicas no combate as infecções
• Imunidade Inata vs. Adquirida
• Inflamação
• Migração celular
• Citocinas inflamatórias
• Imunidade adquirida: teoria da seleção clonal de Burnet
• Memória imunológica

More info:

Published by: Tha Sena on Sep 01, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/28/2014

pdf

text

original

Tópicos a serem abordados nesta aula

(Cap. 1, Janeway)

• Barreiras físico-químicas no combate as infecções • Imunidade Inata vs. Adquirida • Inflamação • Migração celular • Citocinas inflamatórias • Imunidade adquirida: teoria da seleção clonal de Burnet • Memória imunológica

IMUNIDADE INATA • O que é imunidade inata ou natural? É a primeira linha de defesa contra a maioria dos microorganismos. Contudo nem sempre conseguem eliminar o patógeno – resposta imune adquirida entra em ação aumentando a capacidade de proteção. • Quais são os componentes da imunidade inata? Barreiras físico-químicas no combate às infecções. As barreiras físicas são a pele e mucosas, as secreções (lavam e limpam as superfícies das mucosas), e os cílios (ajudam na remoção de resíduos e material estranho). As barreiras químicas. A fibronectina é outra proteína circulante capaz de ligar-se a bactérias (i.e. estafilococos e estreptococos). Aumenta a remoção desses microrganismos através da ligação com macrófagos. Os níveis de fibronectina diminuem durante a infecção e, como a CRP, é usada também no acompanhamento da doença, particularmente em bebês prematuros - nos quais o SI inato é extremamente importante.

• Quais as diferenças entre imunidade inata X imunidade adquirida?
Células Mecanismos IMUNIDADE INATA neutrófilos, macrófagos, eosinófilos, mastócitos e NK fagocitose, proteínas fase aguda (CRP, complemento (via alternativa – opsonização), citotoxicidade (NK) + IMUNIDADE ADQUIRIDA Linfócitos Anticorpos, complemento (via clássica), citotoxicidade (células T) ++++ SIM Bactérias (intracelulares), vírus e protozoários.

Especificidade

Induz memória? NÃO Proteção contra Bactérias, fungos e vermes

IMUNIDADE INATA • A imunidade inata tem como função principal de controlar as infecções, de maneira inespecífica, antes que a imunidade adquirida se desenvolva. • Fagócitos (neutrófilos e macrófagos) reconhecem antígenos bacterianos (exemplo) e liberam citocinas que, entre outros efeitos, produzem a INFLAMAÇÃO: definida pelo calor, dor, rubor, e inchamento. • A dilatação aumenta a permeabilidade dos vasos, levando ao maior fluxo sangüíneo para o local da inflamação (produzindo o rubor, calor e inchamento). A produção de citocinas também leva a expressão aumentada de moléculas de adesão (endotélio e leucócitos) favorecendo a diapedese - a migração de células para o foco inflamatório é responsável pela dor.
Fig. 1.12. Infecção bacteriana estimula resposta inflamatória

• Migração celular (gradiente de quimiocinas, expressão de selectinas e integrinas, diapedese).

Fig. 10.11. Fagócitos são orientados para os sítios de infecção através de interações das moléculas de adesão induzidas pelas citocinas.

• Citocinas inflamatórias (TNF-α , IL-1, IL-6, IL-8); vide efeitos benéficos/maléficos do TNF-α .

Fig. 10.10. Importantes citocinas secretadas pelos macrófagos em resposta a produtos bacterianos incluem a IL-1, IL-6, IL-8, IL-12 e TNF-α .

• Função do complemento na imunidade inata: • A via alternativa do complemento pode atacar várias bactérias sem a presença de anticorpos. O componente C3b, abundante na circulação, opsoniza bactérias (que não possuem DAF, CR1 e MCP) e ativa a cascata do complemento via C3 convertase causando lise celular.

• Resposta da fase aguda • As citocinas (TNF-α , IL-1 e IL-6) induzem a liberação na circulação de proteínas de fase aguda sintetizadas no fígado. A resposta de fase aguda fornece ao organismo proteínas (e.g. CRP e lectina de ligação a manose MBL) com propriedades funcionais aos Abs, capazes de reconhecer inúmeras bactérias, porém não possuem diversidade estrutural. Atuam como opsoninas para monócitos e conseguem ativar a cascata do complemento.

• Como as células NK distinguem células infectadas de vírus das normais?

IMUNIDADE ADQUIRIDA • Seleção Clonal (Burnet, 1953): cada linfócito carrega um receptor específico para um tipo de antígeno; pool de linfócitos circulantes desta forma aumenta as chances do reconhecimento específico; somente linfócitos que se ligam à antígenos são ativados, proliferam e se diferenciam em células efetoras. • Comentário: recombinação somática gera a elevada variabilidade do repertório de linfócitos. Características da memória imunológica: resposta primária vs. resposta secundária. A estimulação específica das respostas adquiridas é a maneira mais efetiva na prevenção das doenças infecciosas.

Fig. 1.19. Curso de uma resposta imune típica

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->