P. 1
Elementos de Análise Real - Vol I - Gregório Luís

Elementos de Análise Real - Vol I - Gregório Luís

|Views: 17.127|Likes:
Publicado porAnderson Ávila

More info:

Published by: Anderson Ávila on Sep 03, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/14/2013

pdf

text

original

A definição de limite segundo Heine permite com facilidade transferir para o cálculo de
limites das funções reais de variável real todas as regras relativas ao cálculo de limites de
sucessões reais, com as mesmas convenções e casos de indeterminação.

A título de exemplo vamos apenas apresentar as regras referentes ao limite do quociente
de funções, da exponencial de base natural e da função logarítimica de base natural, o
que poderá servir de modelo para o leitor justificar por si a validade das demais regras de
cálculo :

a) Limite do quociente - Dadas as funções f (x) e g (x), seja a um ponto de acumulação
dos respectivos domínios e admita-se que existem os limites

θ =limfx

xa

() e µ = limgx

xa

().

Considere-se a função h(x) = f (x) / g (x) , cujo domínio é formado pelos pontos comuns
aos domínios de f (x) e g (x) que não anulem o denominador, e admita-se que a é
ponto de acumulação do domínio de h (x). Então, dada uma qualquer sucessão de termos
xn pertencentes ao domínio de h (x), tal que xna e lim xn = a , tem-se , lim f (xn ) = θ
e

lim g (xn ) = µ (definição de limite segundo Heine) ; será portanto, pela regra do limite
do quociente de sucessões,

152

lim h (xn ) = lim fx

gxn
n

()
() = θ /µ ,

com as convenções seguintes:

θ /(±∞) = 0 , (±∞)/µ = ±∞ (µ real positivo) , (±∞)/µ = m∞ (µ real negativo) ,

e casos de indeterminação : 0/0 , (±∞)/(±∞) e (±∞)/0 . Ter-se-á então, pela definição de
limite segundo Heine,

limhx

xa

() = limfx
gx

xa

()
() = θ /µ = limfx
limgx

xa

xa

()

() ,

com as convenções e casos de indeterminação supramencionados.

b) Limite da exponencial de base natural - Dada a função f (x), seja a um ponto de
acumulação do respectivo domínio e admita-se que existe o limite θ =limfx

xa

().

Considere-se a função h(x) = e f (x)

, cujo domínio coincide com o de f (x) . Então,
dada uma qualquer sucessão de termos xn pertencentes ao domínio de h (x), tal que xn
a e lim xn = a , tem-se , lim f (xn ) = θ (definição de limite segundo Heine) ; será
portanto, lim h(xn ) = lim efxn

()

= eθ

, com as convenções seguintes: e+∞

= +∞ e e−∞

= 0 . Tem--se portanto (definição de limite segundo Heine)

)
(x

f

a

x

e

im

l

= eθ

, com as

convenções referidas.

c) Limite da função logarítmica de base natural - Dada a função f (x), seja a um ponto
de acumulação do respectivo domínio e admita-se que existe o limite θ =limfx

xa

().

Considere-se a função h(x) = log f (x), cujo domínio é formado pelo pontos do domí-
nio de f (x) que fazem f (x) > 0 , e admita-se que a é ponto de acumulação do domí-
nio de h(x). Então, dada uma qualquer sucessão de termos xn pertencentes ao domínio
de h(x), tal que xna e lim xn = a , tem-se , lim f (xn ) = θ 0 (definição de limite
segundo Heine) ; será portanto, lim h(xn ) = lim log f (xn ) = log θ , com as convenções
seguintes: log (+∞ ) = +∞ e log 0 = -∞ . Tem--se portanto (definição de limite
segundo Heine)

)

(x

f

og

l

im

l

a

x

= log θ

, com as convenções referidas.

Também as fórmulas de Bernoulli estudadas no âmbito do cálculo de limites de
sucessões se adaptam com facilidade, de modo a poderem ser utilizadas no
levantamento de indeterminações que surjam no cálculo de limites de funções
que envolvam
exponenciais e logaritmos. Assim, sendo u = u(x) uma função com domínio em A e
sendo a um ponto de acumulação deste conjunto, admita-se que limux

xa

() = 0 . Tem-se,

153

e u(x)

=

[ ]

[ ] [ ]

[ ]

)

(

!)

(

!

)
1

()

(

!
2)

(

)

(

1

1

2

x

u

mx

u

mx

u

x

u

x

u

m

m

m

ξ⋅

+

+

+

+

+

L

,

e pode ver-se sem dificuldade que, limux

xa

() = 0

[ ]

lim

ux

xa

m

→ ξ() = 1. De facto,

sendo limux

xa

() = 0 , se considerarmos uma qualquer sucessão xn de valores do

domínio de u (x) , tal que xna e lim xn = a , tem-se , lim u(xn ) = 0 (definição de
limite segundo Heine) e, portanto, lim [ ]

ξm

n

ux

() = 1 (m fixo); então , novamente pela

definição de limite segundo Heine, conclui-se que

[ ]

lim

ux

xa

m

→ ξ() = 1 .

Argumentos semelhantes permitem adaptar as três outras fórmulas de Bernoulli
estudadas :

log [ 1 + u(x)] = u(x) - [ u(x)] 2

. λ[ u(x)] ,

com limux

xa

() = 0

[ ]

lim

ux

xa

→ λ() = 1/2 ; também,
log [1 + u(x)] = u(x)

. η [ u(x)] ,

com limux

xa

() = 0

[ ]

lim

ux

xa

→ η() = 1 ; e finalmente,

[ 1 + u(x)] α

= 1 + u(x). α . ζ [ u(x)] ,

com limux

xa

() = 0

[ ]

lim

ux

xa

→ ζ() = 1 .

A utilização prática destas fórmulas no cálculo de limites de funções faz-se nos mesmos
termos que no cálculo dos limites de sucessões. Assim, por exemplo,

lim

e
xlog

x

x

x

→+∞

+

1

1
11

/

.

(

/) = lim

x

x

x

x→+∞

+

1

1

1

1

1

(/).
.(/).

ξ

η = lim

x

x→+∞

ξ

η1

. = 0 .

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->