P. 1
Dicionário de CEARENSE

Dicionário de CEARENSE

3.25

|Views: 26.993|Likes:
Publicado porLrafilho
Dissonaro Orelo da Ligua Ciarenssa

uaesahesahehauh :)
Dissonaro Orelo da Ligua Ciarenssa

uaesahesahehauh :)

More info:

Published by: Lrafilho on Oct 12, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/05/2013

pdf

text

original

Original de Nivardo C. Nepomuceno Para madame M. Cearensês é a linguagem cearense se impondo ao português.

As palavras mais usadas, as gírias, as expressões locais mais autênticas, os termos chulos. Este trabalho, em constante atualização, preocupa-se, sobretudo com a divulgação desses fenômenos lingüísticos, por isso não se alonga com aspectos gramaticais. O cearensês é, praticamente, uma nova língua, em formação. Grafamos em itálico os termos, integrantes do dicionário, usados nos exemplos.

Abaitolado - Aquele que pode não ser, mas, tem jeito de viado. (Os dicionários de português grafam veado, mas, em cearensês, é viado, com "i"). "O cara parece meio abaitolado". Abestado - Apalermado, imbecil, idiota, estúpido. Pessoa que não entende de nada. Em notória alusão ao animal, ou seja, uma besta. Abirobado (ou abilolado) - Doido no sentido mais suave da palavra. Meio doido, aquele que não bate bem. Abufelar - Atitude súbita e firme de agarrar alguém ou alguma coisa. “Abufelou-se mais o bebo e saíram aos trancos e barrancos!". Achar graça - Rir, sorrir. "A menina achou muita graça na minha piada!". Achou grossa?... - Trocadilho infame (molecagem da rapaziada). Maneira jocosa de dizer que alguém achou graça (riu). Veja achar graça, logo acima. Agasalhar - Transar com outro homem. "Eu acho que esse cara agasalha!...". Agüentar o canjirão - Sustentar alguma situação. "Pode dizer a verdade que eu agüento o canjirão!". A expressão teve origem, certamente, no fato de se ter ou não força para sustentar o canjirão que é um jarro de boca larga. Alencarino - Quem nasce no Ceará, a terra de José de Alencar. Aluir - Mover-se, mexer-se. "Se alui cara, arranja um trabalho!".

Alfenim - Rapadura de textura mais porosa, portanto menos dura para os dentes. Geralmente é feito em casa e resulta do esfriamento do puxa-puxa. Amarelo queimado - Da cor amarelo-avermelhada. Alaranjado. Amancebado (a) - Pessoa solteira que vive maritalmente com outra. O mesmo que amigado (a).

Amansa-corno - Marca de aguardente produzida no Ceará que ficou muito famosa pela originalidade do nome. O fabricante aproveitou um dos muitos apelidos desse destilado de cana-de-açúcar, autenticamente brasileiro, para dar nome ao seu produto. Veja centenas de apelidos dessa bebida denominada genericamente de aguardente ou cachaça, além de algumas piadas sobre bêbados, na página "História da Cachaça". Amojada - Mulher de peitos fartos. Vaca de bezerro novo com os peitos abarrotados de leite. Amufambado - Entocado, escondido: "Vive com o dinheiro amufambado nas virilhas". Veja mufunfa na página 02 Amunhecar - Esmorecer, desanimar, perder a coragem."Você não é cabra de enfrentar um homem como eu, vai amunhecar e é ligeiro!". Veio, certamente, do jogo de queda-de-braço, onde o jogador que não tiver muita força na munheca (parte da mão em que ela se une ao braço, o pulso) acaba perdendo. Obs. Não é o mesmo que desmunhecar: torna-se efeminado, no português comum. Ande, Tonha! - Tanto pode significar um suspiro por um desejo sexual iminente ante uma presença feminina irresistível como pode exprimir o desejo já satisfeito e deselegantemente divulgado. "Eu ainda pego essa menina e ande, Tonha!..." ou "Eu peguei a menina e ande, Tonha!...". Anel- Ânus, anel, fiofó, carretel. "O menino está com umas perebas no anel!".

Angu - A palavra é de origem africana e significa papa grossa de farinha de milho (polenta) ou de mandioca (pirão), mas, em cearensês, tem também o significado genérico de comida (do menu mais especificadamente). "E aí minha comadre o que vai ser o angu de hoje?". Animal em extinção - Virgem, moça donzela. Aos emboléus - Aos trancos, de forma atabalhoada. "O time está jogando sem esquema de jogo, aos emboléus!". A outra - Mulher que namora homem casado. Normalmente se usam adjetivos mais fortes para classificar esse tipo de mulher, tais como: rapariga, sujeita, rameira. Apapagaiado - Alguém ou alguma coisa extravagantemente colorido, lembrando um papagaio. "Esta roupa está muito apapagaiada!". A perigo - Sem dinheiro, liso, durango, lascado. Aperreio - Situação vexatória. regiões do país). Aperreado - Aquele que está apressado, vexado, muito nervoso, sem saber o que fazer diante de uma situação difícil. Arengar - Provocar briguinhas, ou intrigas, intimar. Coisa de crianças. "pai o menino está arengando comigo". Arear - Polir através de um processo abrasivo, com areia ou sapólio (tijolinho feito com um certo mineral)."Menina vá logo arear as panelas!". Arigó - Matuto, abestado, aquele que não sabe de nada. "Esse cara é um arigó, vai acabar sendo enganado pelos malandros." Ariado - Perdido, distraído. Dizem os cearenses que os piauienses falam (em piauiês): "Ariados lá por riba". O que significa: "Perdidos no espaço". Na realidade, tanto ariado quanto riba ( Veja em riba), são expressões muito comuns tanto no Ceará como no estado irmão . Arrasta-pé - Dança típica do nordeste em que o casal dança com as coxas muito coladas, arrastando os pés para não descolar.Gafieira, rala-bucho. Bate-coxa. Arre-diabo - Interjeição que exprime dor física ou irritação. "Arre-diabo, acho que quebrei a perna!". Pode significar também aplauso ou admiração. "Arre-diabo, que cavalo pra correr!". (Do português formal, porém pouco usado em outras

Arre-égua - O termo mais legitimamente cearense. Interjeição de espanto. "Arre égua que macho feio!". Arre-ema - Eufemismo para arre-égua. Em desuso porque ninguém acha mais arre-égua um palavrão como achavam antigamente quando criaram o eufemismo para a original expressão cearense. Arretado (a) - Cearensismo por excelência. O maior elogio que se pode fazer a uma pessoa. "O Pelé é um jogador arretado", quer dizer: é o máximo. "A Xuxa é arretada", é bonita, inteligente e tudo mais de elogiável que se possa imaginar.Também vale para coisas: "meu carro é arretado", é muito bom, bonito etc. Arribar - Levantar, erguer. "Vamos arribar o móvel devagar". Linguajar do vulgo, principalmente do sertanejo. Arriado - Apaixonado. "O rapaz está arriado dos quatro pneus pela menina!". Arriar a massa - Defecar. À risca - Absolutamente certo, impecável. "Eu quero um serviço à risca!". Arrochado - Homem metido a valente.Valentão. Arrochar - Enfrentar, bancar o valente, reagir à prisão ou a adversário mais forte. "O cara queria arrochar e a policia acabou batendo nele...". Aspone - Assessor de porra nenhuma. Funcionário que não faz nada, não tem uma função definida. Os deputados e senadores estão sempre cheios de aspones. Assuntar - Procurar ouvir mais sobre o assunto. Mais comum no interior do Estado. Assanhado (a) - Pessoa enxerida, que toma liberdades amorosas. 2. Despenteado (a). Assungar - Levantar aos solavancos. De sopapo. Atroado (atruado) - Perdido, tonto."O cara perdeu o emprego e está atruado, não sabe o que fazer!". Avexado (vexado) - Apressado, azafamado. Nota: no português formal, significa: Envergonhado.

Avia - Significa um pedido de pressa, rapidez."avia homem deixa de ser mole". Linguajar do sertanejo. Babados - Grupo de assuntos sem muita importância numa conversa. "Lá vem você com aqueles babados todos". Ou seja: com aquelas conversas todas. Baba-ovo - puxa-saco, bajulador, babão. Babão - Quem vive babando (bajulando) os outros. Baba-ovo, puxa-saco. Babaquara - Matuto ou pessoa ingênua, tola, que não sabe de nada. 2.Pessoas influentes ou poderosas também podem ser chamadas de babaquaras, por pura ironia, claro. Babau - Prejuízo total, perda irrecuperável de alguma coisa."Pagou serviço adiantado a operário ou advogado, babau, é dinheiro perdido!". Badogue - O mesmo que baladeira ou estilingue". Bagulhar - Comer coisas duvidosas na rua, como espetinhos de carne, pastel, cai-duro etc. Bagulho - Pessoa muito feia ou coisa velha e imprestável. Baitola - Homossexual. Termo pejorativo, insultante, muito usado nos xingamentos entre os rapazes."Deixa de ser mole cara, parece que é baitola..." Baitinga - Gay, fresco. Emprega-se porém, nas brincadeira entre amigos. "E aí seu baitinga, vai me emprestar o carro?". Baixa da égua - Hipotético lugar pra onde se manda pessoas que estão nos chateando. "Deixe de me encher o saco cara, vá pra baixa da égua". Expressão em desuso, usada ainda pelas pessoas mais idosas no lugar de palavrões que também mandam o chato para determinados lugares que bem sabemos quais são. Baixar o sarrafo - Açoitar violentamente, surrar. Baladeira - Artefato feito com uma pequena forquilha, dois elásticos e um pedacinho de couro, que os meninos usam (felizmente cada vez menos) para atirar pequenas pedras nos pássaros. O mesmo que estilingue.

Balaio-de-gato - Coisa ou situação muito confusa. Bagunça. "Vamos parar com estas brigas! Esta casa está virando um balaio-de-gatos!". Balrroada - O mesmo que abalroamento. Colisão de veículos. Banho-de-cuia - Gíria futebolística, o chamado lençol, situação em que o jogador com um leve toque passa a bola sobre o corpo do adversário e pega do outro lado. 2. Banho com o auxílio de uma cuia feita de cabaça-do-mato (árvore que produz cabaças). Barbas de Santa Pelônia - Expressão das mais curiosas. Usada sempre para enfatizar a atitude de um comilão, daqueles que comem muito e não escolhem comida. "O cara foi ao meu aniversário e só faltou comer as barbas de Santa Pelônia!..." Barriga-de-soro-azedo - Expressão que, na verdade, não significa nada, serve apenas para "intimar" (veja intimar) com as crianças. "E tu barrica de soro azedo, ainda não cresceu".Deve ter tido origem nas crianças barrigudinhas do interior que bebiam muito soro de leite extraído da produção de queijos. Bate-coxa - Dança do tipo arrasta-pé em que o casal fica muito colado (com as coxas juntas). Considerada sacanagem.Gafieira, rala-bucho. Arrasta-pé. Bater o catolé - Morrer, passar dessa para melhor."Já está mais do que na hora desse velho bater o catolé! ". Bater fofo - Faltar a um encontro, descumprir algum acordo."Marquei um encontro com a menina e ela bateu fofo". Batoré - Indivíduo baixinho, tamborete-de-forró, tampinha. Besta - Tanto serve para designar pessoas tolas, ingênuas, quanto para ironizar com pessoas metidas a importantes "Só porque foi eleito vereador agora está metido a besta..." Bebo - Bêbado, cachaceiro. Beradeiro (beiradeiro) - Matuto, caipira. Literalmente é aquele caboclo que anda na beirada da estrada, de cabeça baixa, não pára, não pede carona ou cumprimenta quem passa. Bicha - Qualquer coisa, qualquer objeto. "Menino me traz essa bicha aí!". 2. Viado, baitola, homossexual (masculino).

Bichinho - Tratamento carinhoso. Vale tanto para animais como para crianças. Bico de gás - Genérico para ânus. Bila (bila de gude) - Pequena esfera de vidro que os garotos usam para brincar de gude, um jogo infantil que consiste em fazer a bila cair em três pequenos buracos ganhando quem chega de volta ao primeiro buraco. Absurdamente os grandes dicionários falam em "bolas de gude" e ignoram bilas que é termo conhecidíssimo no Nordeste. (Veja chá de bila). Birita - Bebida, principalmente cachaça. Existem inúmeros apelidos para essa bebida. Veja cachaça. Biriteiro - Aquele que bebe todas. Bebo. Alcoólatra. Biró- Doido, alienado. "Parece que está biró..." Abreviatura de abirobado. Biscoito - Longe do significado normal do alimento que, naturalmente, é considerado. Biscoito também pode significar jocosamente o orifício fecal do indivíduo. Bocó - Pessoa que não entende de nada. Ignorante completo. Boçal - Gente metida à besta (superior aos outros), que só quer ser o cão comendo mariola. Boga (bogra) - Ânus, anel, fiofó, carretel. "O menino está com umas perebas no boga!". Bonequeiro - Aquele que costuma botar boneco. f Boitatá - Papa-figo, bicho-papão. Monstro imaginário que os pais utilizavam para assustar os filhos na tentativa de controlar os mais impulsivos. "Vai dormir menino, é hora do boitatá andar apor aí!". Boró - Dinheiro. O salário. "Já saiu o boró deste mês!". Não se sabe ao certo a origem do nome, mas, no fim do século XIX circularam em Fortaleza e logo em todo o Ceará os famosos borós. Eram espécies de vales. Inicialmente foram emitidos pela Câmara Municipal e pela Companhia de Bondes e eram impressos. Depois todo mundo passou a fazer os seus próprios borós, impressos, datilografados ou escritos à mão mesmo, até os bodegueiros. Chegou a um ponto que quase não se via mais o dinheiro propriamente dito. Quando o governo federal mandou acabar com a inovação monetária a coisa já assumia grandes proporções e muita gente que emitia borós sem ter dinheiro para resgatá-los acabou na falência.

Mais recentemente, com o estado em uma crise financeira, o então governador, Gonzaga Mota (antecessor do Tasso Jereissati), andou reeditando o boró. Só mudou o nome. Os papéis ou "gonzaguetas", nome criado pelo povo, não passavam de "borós". Desta vez, emitidos pelo próprio Governo do Estado, para o pagamento do funcionalismo estadual. O comércio aceitou, foram todos depois resgatados e tudo acabou bem. 2. Cigarro feito à mão, de palha ou de maconha. Borracho (a) - Pessoa com "gordorinhas" bem distribuídas e que atrai sexualmente. Bota uma aí - Se você deseja uma cachaça, é assim mesmo que se pede no Ceará. Não precisa dizer mais nada. Veja cachaça e conheça as mais diversas denominações dessa bebida. Botar boneco - Criar caso, fazer confusão por pouca coisa. "O homem botou o maior boneco pra pagar!". A expressão vem dos bonequeiros do Cariri (região do interior do Ceará), como eram chamadas as pessoas que trabalhavam com teatrinho de fantoches (mamulengos). As peças sempre apresentavam bonecos valentes que brigavam muito. Daí essa comparação. Botar pra moer - Resolver uma coisa de maneira firme, decidida. Pode ser uma questão de briga, um serviço para executar ou coisa semelhante. "Eu vou resolver essa parada, vou botar pra moer em cima desse vagabundo". Braba - Situação muito ruim. "A inflação voltou e a vida do trabalhador esta braba!". Brabo - (De bravo, naturalmente) Gente irritadiça ou valente. "O pai da moça é brabo, é bom não se meter com ele!". Brabeira - Lugar ou situação perigosa. "Rapaz, o negócio aí é a maior brabeira...". Brecha - Espaço entre as pernas mal cruzadas de uma garota que permite a rapaziada ver um pouco além. "A menina está dando a maior brecha". Brechar - O mesmo que espiar, olhar disfarçadamente."Esse rapaz gosta muito de brechar as garotas trocando de roupa". Brecheiro (a) - Quem gosta de brechar. Voyeur. Bregueço - Objeto imprestável ou de uso duvidoso. Brenha - Lugar muito longe da cidade, no meio do mato. "É metido a rico mas, mora nas brenhas!".

Breque - Historinha enganosa, blefe. "Ele diz que o carro é dele, mas é breque, ele é um liso!". Briba - Pequena lagartixa caseira. Provavelmente o nome vem de víbora, pois há quem julgue o pequeno réptil venenoso embora seja inofensivo. Brôco - Pessoa que não entende o que se diz, em razão da idade ou não. Esclerosado. Caduco. Abestado. "Este velho já está brôco, não diz mais coisa com coisa". Brochote - Menino grande, rapazinho. As moças costumam usar para desmoralizar os meninos atrevidos. "Vai criar barba seu brochote! ". Imagina-se que elas queiram insinuar que os garotos ainda não são competentemente viris. Brocoió - Envergonhado com alguma coisa. Encabulado. Bronha - Masturbação, punheta. Bruguelo - Recém nascido ou criança muito nova. "Eu já sou pai, nasceu o meu bruguelo!". Bunda-canastra - Cambalhota em que o indivíduo se apóia com as mãos ou com a cabeça. Bunitim - Ficar embriagado, bêbedo, bêbo, cheio-dos-paus, trubiscado. "Eita, o homem hoje esta bunitim!...". Buzanfa ou Buchanca - bunda, rabo, rabinchola. Bufar - Peidar fortemente. bufunfa - Boró, din, grana, dinheiro."Cadê a bufunfa do jogo?". Bulir - Azucrinar, aporrinhar, apoquentar , cacetear, aborrecer. Mas, também tem o sentido de mexer com alguma coisa. "Menino não vá bulir aí". Buraco - Coisa difícil. "MInha vida é um buraco". Ou seja, minha vida é muito difícil. Burundanga - Coisa imprestável.

Burro-de-carga - Cabra trabalhador. Aquele que topa todo tipo de trabalho sem reclamar."O Zé é um burro-de-carga, trabalho é com ele mesmo". Cabeça-chata - A origem desse apelido se perde no tempo. Especula-se que se deve a isso ou aquilo. Na formação da cabeça necessariamente não é. Outros nordestinos e até povos de outros países têm o mesmo tipo de crânio. O historiador Gustavo Barroso nos dá uma luz para a questão. Os milicianos cearenses que lutaram na época da Independência do Brasil, combatendo a tropa do major português Cunha Fidié que dominava o interior das províncias do Piauí e Maranhão, usavam gorros militares achatados enquanto os portugueses usavam barretes afunilados e pontudos. Por isso apelidaram os cearenses de cabeças-chatas. Cabaço - O hímen."A menina é zero-cabaço!". Caboge - Azar. "Não venha me trazer caboge". Cabra - (o cabra) - Sujeito, homem, rapaz, pessoa do sexo masculino. "O cearense é o cabra mais macho do mundo". 2. O conhecido animal que produz excelente leite. Cabra-da-peste - Homem valente, intrépido, afoito. Refere-se principalmente ao sertanejo destemido e forte. Cabra-macho - Homem valente, aguerrido, afoito. O mesmo que cabra-da-peste, só que se referindo de um modo geral a qualquer homem e não mais ao sertanejo. Cachimbar molambo - Expressão usada para rechaçar uma pessoa chata que nos importuna. "Eu mandei o chato cachimbar molambo!". Caçoar - Temo muito antigo. Significa mangar, zombar, troçar, fazer chacota de alguém."Mãe, a menina está mangando de mim!". Cagaço - Bronca, carão, repreensão."Levei o maior cagaço do chefe porque cheguei atrasado." Cagado - Pessoa que tem muita sorte, sortudo. "O cara é um cagado, já ganhou duas vezes na loteria". Cagado e cuspido - Indivíduo muito semelhante a outro. Igualzinho. A cara de um é o cu do outro.

Cagar-o-pau - Fazer uma coisa muito mal feita.Colocar alguma coisa a perder.Dar mancada. "O meu time cagou-o-pau" ou seja: jogou muito mal. Cai-duro - Sanduíche ou cachorro-quente de qualidade duvidosa. Cajuina - Bebida típica, produzida a partir do suco de caju e sem nenhum teor alcoólico. Produto absolutamente natural, quando feito da maneira tradicional, com o cozimento do suco para evitar a fermentação. Caldo de bila - Brincadeira que se diz quando um caldo é muito sem gosto, sem consistência ou tempero. "Parece mais um caldo de bila" (Ou seja, preparado com as pequenas esferas de vidro que os meninos usam para brincar de gude e que, obviamente, não dariam gosto nenhum ao caldo). 2. Qualquer coisa muito fraca. "Esse jogador é mais fraco do que caldo de bila!". (veja bila). Calombo - Mondrongo.Caroço na pele, geralmente um lombinho (quisto sebáceo subcutâneo). Cambada - Turma, grupo etc. Pode ter conotação pejorativa ou carinhosa: "Cambada de ladrões" ou "Cambada de amigos". Cambirimba - Lugar longe ou indefinido. "O cara mora lá nas cambirimbas, ninguém sabe onde é..." Cambito - Pernas muito finas. "Essa menina mal consegue se equilibrar nos cambitos e ainda usa salto alto!". Canelau - "Gentinha". Ralé. Gente mal vestida. "Não sei como uma menina tão bonita gosta de um cara tão canelau". Cantar amor febril - Expressão das mais curiosas que significa viver um momento sofrido, mais precisamente, cansativo:"O carro quebrou e eu vim cantando amor febril por mais de cinco quilômetros!" cão comendo mariola - Expressão muito usada em forma de desafio. "Eu não tenho medo nem do cão comendo mariola". Ou seja, de alguma coisa ou de alguém muito perigoso ou importante. Também se diz criticado aquele que se tornou boçal, esnobe. "Foi eleito vereador e agora só quer ser o cão comendo mariola!".

Capar-o-gato - Não se trata de fazer nenhum mal aos gatinhos. Significa: ir embora, fugir de alguma situação, "se mandar". Capitão - Grande urinol, em desuso, que ficava debaixo das camas. Um pinico importante. 2. Pequeno bolo de farinha, feijão mulatinho e toucinho (toicinho) feito com as mãos e comido imediatamente. Parecido com o quibe. Capiongo (a) - Triste, melancólico. Acabrunhado. "Depois que a mulher morreu, ele ficou muito capiongo!". Cara de bicho - Zangado (a), com muita raiva. "Quando soube do nosso namoro o pai dela ficou com uma cara de bicho!". Cara de um é o cu do outro - Indivíduo muito semelhante a outro, Igualzinho, Cagado e cuspido. "Esses irmãos parecem gêmeos, a cara de um é o cu do outro!". Caralho - O pênis. No entanto, se usa mais para designar irritação, indignação. Isoladamente ou em frases feitas é um termo muito usado por pessoas pouco educadas. "Caralho!" (Grito de dor ou decepção). "Eu quero é que esse governo vá pra casa caralho!". "Abestado é o caralho de asa!". Carão - Bronca, reclamação enérgica contra alguma coisa mal feita. "O teu pai vai te dar um carão..." Caraôi - Corruptela de caolho (ou caraolho), estrábico, indivíduo com desvio ocular, que não consegue controlar os eixos visuais (a denominação é mais comum para os que possuem o estrabismo convergente, eixos visuais voltados para o centro). Carretel - Ânus, boga (bogra), anel, fiofó. "O menino está com umas perebas no carretel!". Carimã - Resíduo da fabricação da farinha de mandioca usado para fazer pé-de-moleque. Carne-de-tetéu - Indivíduo miserável e egoísta que não dá nada nem faz nada por ninguém. "Esse governo é carne de tetéu, não dá aumento de salário há oito anos...". Carne-de-sol - Carne salgada e seca ao sol. Cartando - Bancando pose."O cara está cartando alto no carro da madame".

Cartando alto que só urubu de binóculo - O cúmulo da pose. "Ficou rico e agora está cartando mais alto do que urubu de binóculo!". Carretel - Bico de gás, o ânus. Casa da mãe Joana - Lugar onde todo mundo manda. "Se você está pensando que a minha casa é a casa da mãe Joana, está muito enganado!...". Casa-de-força - Sentina, privada (Comparação é uma das molecagens preferidas do cearense). Casamento-da-raposa - Situação climática curiosa em que sol e chuva se apresentam ao mesmo tempo. Cascudo - Forte pancada na cabeça de alguém ( quase sempre nos coitados dos meninos), com o dedo médio dobrado. Diferente do coque ou cocorote (veja em item posterior) o cascudo tem uma intenção de, no mínimo, provocar dor. Catiripapo - Pancada, porrada. "Vem que eu te dou um catiripapo". Catraieiro - Pessoa mal-amanhada (malamanhado como se ouve mais). Operador de catraia, um tipo de embarcação usada para descarregar os navios que ficavam fora do cais quando o calado do porto não era adequado para atracação. A maneira fuleiragem como se vestiam deu origem ao termo. Catrevagem - Coisa imprestável ou muito feia. Usada também em xingamentos. "Vai lá catrevagem". Caçoar - chacotear, ridicularizar, Mangar. Ceará - Não se pode afirmar com precisão, mas a maioria dos historiadores emite opiniões semelhantes. Segundo José de Alencar, no Romance Iracema, o nome foi formado de: cemo (tupi) que significa cantar alto e de ará, uma pequena arara também denominada jandaia. Ceará seria então o canto da jandaia ou a terra onde a jandaia canta alto. Teodoro Sampaio (autor de: O Tupi na Geografia Nacional) tem praticamente a mesma opinião só que traduz ará por papagaio o que em termos de tradução está certo, pois ará não é um termo tupi específico. Cearense - O certo seria "cearaense" como paraense, piauiense etc. (Seguindo a gramática portuguesa) Mas, o cearense tem a sua própria gramática e acaba ficando do jeito que

ele quer. Assim, cearense entrou como o termo certo, no dicionário, para designar quem nasce no Ceará e estamos conversados.

Ceará-moleque - Expressão criada pelo próprio cearense para denominar o seu jeito irreverente de ser. Um povo que já vaiou até o sol. Veja na página "As Histórias". (Veinha, a mãe, a genitora)

Celular - Garrafa de aguardente em embalagem de bolso. A analogia com celular é mais uma sátira do cearense com os portadores desses aparelhinhos que parecem mais viciados por eles do que os cachaceiros pela bebida. Anteriormente essas garrafinhas (de 1/4 de litro) eram chamadas de quartota. Cerimônia - Inibição.Vergonha boba sem motivo. Ceroto - Sujeira na pele por falta de banho. "O menino não toma banho e está com muito ceroto!". Charlar - Corresponde ao que hoje se chama fazer charme. "O cara vive aí charlando pra cima das minhas irmãs". A origem é curiosa, tudo indica que foi devido a um jogador de futebol (um dos pioneiros na introdução desse esporte no Brasil) chamado Charles Muller que tinha muita classe ou seja, habilidade com a bola. Daí para charlar, fazer classe, foi um pulo. Depois se estendeu para outros sentidos fora da linguagem esportiva. Chapuletadas (ou chapuletas) - Tapas. Chechelento - Nojento, cheio mazelas resultantes de falta de asseio, curubento. Checho - Deixar de pagar os serviços de uma prostituta. Correr do pagamento."Cabra checheiro eu ainda te pego". Checheiro - Quem passa checho. Cheio-dos-paus - Muito bêbedo, totalmente embriagado. Cheio de dedos - Situação em que a pessoa está encabulada, sem saber onde colocar as mãos. Muito característico no comportamento de rapazes adolescentes nos primeiros namoros.

Chibinga - Corresponde à droga, porra ou coisa semelhante. Usada para demonstrar irritação com alguma coisa ou lugar. "Isto é uma chibinga". Chibiu - Termo chistoso para vulva, parte externa dos órgãos genitais da mulher. Chinelar - Andar bem rápido. Pisar fundo no acelerador do carro. Chinim - A vulva. A boceta. Chulipa - Dar uma passada rápida e violenta, embora sem intenções de machucar, com o dedo indicador na orelha de alguém (normalmente de meninos). Cipoadas - Aplicação de uma surra. Teve origem em cipó (Veja a seguir) que ainda é utilizado no interior para essa finalidade. Cipó - Tipo de planta trepadeira que é usada como chicote. Coió - Assovio de rapaz brincalhão (ou rabo-de-burro) pra chamar a atenção de moça que vai passando. Normalmente complementado por frases tipo: " Ei , de azul, quer eu pra tu?". Coisar - Verbo que serve como substituto daquele que a pessoa esquece ou não quer, exatamente, usar. "Acho que essa menina está coisando com o namorado!...". "Acho que este leite está coisado (estragado)!". "Mulher que não sabe coisar acaba perdendo o marido!...". Como todo - Expressão usada como superlativo. "Esse vinho é bom como todo!". Com quantos paus se faz uma jangada - Expressão que pode demonstrar, desafio, hostilidade, valentia."vou mostrar a você com quantos paus se faz uma jangada". Se você ouvir isso de um cearense, nem peça mais explicações, saia correndo. Pode no entanto, ser uma simples promessa de resposta a um desafio qualquer sem muita importância. "Você ganhou o jogo de hoje, mas, amanhã eu vou mostrar com quantos paus se faz uma jangada!". Com o rabo entre as pernas - Desconfiado, sem jeito. A expressão vem da atitude do cachorro quando faz alguma coisa que intuitivamente sabe que o dono não gosta e fica com o rabo literalmente entre as pernas, nitidamente desconfiado. Coques ou cocorotes - Pancada na cabeça com o dedo médio dobrado. Cascudo (veja item anterior). Coroca - Pessoa caduca. Usa-se muito ofensivamente. "é uma velha coroca"'.

Conversa fiada - Conversa sem credibilidade. "Você nunca fala sério, só tem conversa fiada". Couro de pica - Expressão que indica alguma coisa que não se resolve, não ata nem desata. "O noivado desses dois é igual a couro de pica, acaba e volta, volta e acaba". Créu - Cascudo (cocorote, coque) violento com o dedo do meio. Criado a pão-de-ló - Expressão irônica para denominar filhos muito bem cuidados pelos pais ou mesmo animais de estimação muito mimados. "Aquele é criado a pão-de-ló..." Cubar - Ficar observando dissimuladamente o que uma pessoa está fazendo. "A mulher passa o dia na janela só cubando o namoro da vizinha...". Cu do mundo - Lugar muito distante. "O meu filho casou e foi morar no cu do mundo, onde o cão perdeu as esporas atrás da mãe!". Cu doce - Pessoa (principalmente mulher) que se faz de muito difícil, gente besta, pedante. Curuba - Coceira persistente provocada por algum microorganismo que penetra na pele. Curubento - Aquele que vive acometido de curuba ou está sempre se coçando. Cururu - Nome de grande sapo do Nordeste Brasileiro. 2. Desafio entre violeiros dessa região. Curriola - Turma. Grupo de amigos. Cutrovia - Mulher que vive com homem de outra. Da molesta - Indivíduo muito bom em alguma coisa."Eita cabra bom da molesta". Expressão típica do matuto iletrado. Danação - Travessura, diabrura, estripulia, raiva, confusão, balbúrdia, trapalhada. "Esses meninos só fazem danação o dia inteiro". Dar bode - Confusão, encrenca. "Mexer com essa menina pode dar o maior bode!". Dar o prego (no infinitivo) - Quebrar, desmantelar, pifar. "o carro deu o prego".

Dar uns bolos - Dar uma palmadas. Um sova de leve em criança. Dar o pinote - Irritar-se com alguma coisa, responder a alguma provocação. "A moça deu o pinote quando eu disse que ela era gostosa!". Das tripas coração - Empenhar-se o máximo possível. "Eu fiz das tripas coração para ajudar o time a vencer!". Diabéisso? - Que diabo é isso? Que é isso? Expressão, debochada, de espanto. "Diabéisso menina, que saia curta é essa?". De bode - O mesmo que estar menstruada. A associação vem do fato desse caprino, que não gosta de banho, exalar um mau cheiro muito forte, semelhante ao cheiro do sangue de origem uterina que ciclicamente a mulher expele. "Todo mês essa mulher diz que está doente, mas está mesmo é de bode!". Decepcionista - Brincadeira com as recepcionistas. Trocadilho brincalhão, sem intenção de ofender. De bandola - De banda, de lado. De caldo - Muito chateado com alguma acontecimento recente. Dedada - Cutucar a bunda de alguém com o dedo. De flozô - Em situação privilegiada, numa boa. "O meu time esta com muita vantagem na pontuação e espera o teu, de flozô, para a decisão do campeonato!. De lua - De fase. Pessoa que tem um comportamento instável. "Esse cara é de lua, um dia está simpático o outro está com uma cara de bicho!". De mesmo - De verdade. "Você gosta de mim? De mesmo?...". De moitinho - À surdina ( na surdina é errado), só preparando o bote, na moita. Provavelmente veio de moita (conjunto espesso de plantas) onde as pessoas do campo (interior) costumam se esconder (literalmente ficar na moitinha). De mutuca - Ligado em alguma conversa, de ouvidos bem atentos "É bom ficar de mutuca ligada na conversa dessa menina...". 2. Mutuca também é a denominação de um mosquito comumente encontrado nas margens de lagoas.

De nelson - Ironia pura."Eu acho você o maior jogador do mundo. De nelson!...". De ponta de rua - Pessoas que pertencem à ralé, a camada mais baixa da sociedade. "Eu acho que esse sujeito é de ponta de rua!". De primeiro - Antigamente. "De primeiro eu gostava de futebol, agora eu detesto!". Derrubar o serviço - Desmascarar um mentiroso, impedir alguma ação perniciosa. "Eu flagrei o cara se apropriando da minha idéia e derrubei o serviço!". Desarnar - Tornar-se mais esperto. "Quando esse jogador desarnar pode se tornar um verdadeiro craque!". (Veio, certamente, de desasnar: tirar do erro, ensinar). Descabaçar - Desvirginar, tirar o cabaço. Descabriado - Desanimado. Descatitar - Quebrar, arrebentar. "O meu carro bateu e está todo descatitado". Desenxavido (a) - Sem graça. "A piada com o modo dele andar deixou o rapaz desenxavido". Desmilingüido - Sem graça. "O Cara ficou todo desminlingüido quando eu falei que sabia de tudo". Desarrumado. Desajeitado. Desonerar - Liquefazer-se. Quando uma substância perde a consistência normal. "A gema do ovo está desonerada, não serve mais". "O menino está passando mal, acho que está desonerado" (A comida foi mal digerida, desonerou). De vera - De verdade. "Esse carro é bom de vera!". Diabo-a-quatro - Tem tudo, faz tudo, pode tudo. "O homem é rico tem casas, carros,barcos e o diabo-a-quatro". Din - Boró, grana, dinheiro."Cadê din do jogo?". Din-din - Picolé caseiro produzido com suco de frutas congelado, diretamente, na embalagem (saquinho plástico fino e comprido). Disco voador - Ovo estrelado, frito sem romper a gema.

Durango - Sem dinheiro, na pendura, desprevenido. "Não adianta me cobrar, eu estou durango". Dona Maria - Qualquer senhora desconhecida. "Dona Maria a senhora pode me dar uma informação?". Domaria - O mesmo que Dona Maria (acima). Dormir com o couro quente - Refere-se à ameaça, geralmente do pai ou da mãe, de castigar os filhos com pancadas. "Menino ou você faz o que eu mando ou vai dormir com o couro quente!". Do tempo do Bumba - Expressão curiosa e em desuso (Bumba talvez venha de “Bumbameu-boi”, bailado popular muito tradicional). Significa coisa ou pessoa muito velha.Também se refere a antigas expressões em desuso. "Esse carro não presta mais, é do tempo do Bumba Veja também: "É o novo!...". É aí que a porca torce o rabo - Significa que é o momento decisivo de alguma coisa, a hora de resolver de uma vez por todas. "O pai da moça chegou! Agora é que a porca torce o rabo!". Eguar - Vagabundear. "O cara vive aqui eguando o dia todo". Embananado - Atrapalhado, confuso. "A prova não foi difícil, mas eu fiquei todo embananado e não fiz nada..." Embiocar - Meter-se em algum lugar difícil de achar. "Onde esse menino se embiocou?". Emboléu - Briga, confronto, discussão acirrada. Veja: aos emboléus. Embuança - Encrenca, briga. "Esse rapaz só vem aqui pra fazer embuança!". Empaiar (empalhar) - Atrapalhar, fazer alguém perder tempo. "Essa mulher não compra nada e fica só empaiando o vendedor!". Empriquitar - Vem certamente do português formal: emperiquitou. No entanto, é notória a intenção maldosa da mudança. Significa: insistir com alguma coisa ou implicar com alguém". A moça empriquitou comigo". Em riba - Em cima, no alto. Linguagem do sertanejo."O Menino está lá em riba da casa!".

Encabulado - Envergonhado, acanhado. "O rapaz é tão encabulado que não pega nem na mão da menina!". Encangado (a) - Pessoa que anda agarrada com outra o tempo todo. "Pra viver encangada no homem assim, só pode ser fuampa!". Encardir o canelau - Provocar, intimar, zombar. "Vou cantar o hino do meu time, só pra encardir o canelau!". Engabelar - Enganar, iludir. "Essa menina está me engabelando..." Enrolão - Quem engana as pessoas. Vigarista. "Esse político é um enrolão!". Entocado - Na toca, escondido."O velho tem muito dinheiro entocado...". Entregar a rapadura - Cearensismo por excelência. Significa: desistir, renunciar a alguma coisa. "Meu time tinha todas as condições de vencer e acabou entregando a rapadura" ou seja, perdendo o jogo. Entregar o couro às varas - Desistir de lutar. Aceitar a proximidade da morte resignadamente. "Eu já estou entregando o couro às varas!". A expressão veio do tempo em que as camas tinham varas por baixo de colchões muito finos (de palha). O infeliz que se deitava nelas por muito tempo sentia, nas costas, a dureza das varas. Assim, quem estava pra morrer, estava fadado a ficar muito tempo doente em cima de uma cama dessas ou seja, com o couro (a pele) literalmente sobre as varas. Enxerido - Metido, xereta. É o novo!... - Gozação com coisas ou pessoas muito velhas." Ele foi repórter da revista O Cruzeiro. É o novo!...". Esbregue - Reclamação enérgica carão, esparro. (Certamente vem do português formal "esfrega" que significa: repreensão. Escambau - Tudo, todo mundo, um mundo de coisas. "Na loja tem o escambau". Referese também a pessoas, grupos ou corporações: "pode chamar o escambau que eu não saio". Significa: pode chamar a polícia, o exército ou seja lá quem for .Escambau veio, provavelmente, de escambo (antiga prática): troca direta de mercadorias. Quem praticava o escambo trocava de tudo, tinha de tudo.

Escanchado - Com as pernas arqueadas em volta de alguém."Um menino tão grande como este e ainda vive escanchado na mãe!". Escabefado - Muito cansado, esbaforido."Os jogadores estão escabefados e o jogo não termina!"> Escancelado - Abrir inteiramente, escancarar. "O porteiro deixou o portão escancelado!" Escarrar - Desprezar alguma coisa ou alguém. Expressão ofensiva. "Estou escarrando para o que você diz!". Escoteiro - Significa alguma coisa que a gente come sem nada para acompanhar. "...E eu vou comer esse arroz assim escoteiro?", isto é, sem feijão ou qualquer outra coisa. Talvez tenha alguma relação com os escoteiros pelo fato deles portarem somente cantis com água. Escolha - A palha que se retira do arroz. Escovado - Indivíduo espeto, manhoso. "Esse vendedor é muito escovado, cuidado com ele!". Escrachar - Anarquizar, esculhambar, dar uma bronca. "O pai da moça escrachou o namorado dela!". Escrachado - Esculhambado. Pode ser algo avariado ou imprestável e, por outro lado, alguém mal-educado ao extremo. Escracho - O ato de escrachar, de esculhambar. Escroto (a) - Pessoa chata, ruim, inamistosa. Dos objetos ruins também se diz o mesmo. "Cara escroto não me emprestou o dinheiro" ou "Essa roupa é muito escrota, mal cabe em mim". Esculhambação - Confusão, anarquia, balbúrdia. Esculhambado - Relativo à esculhambação. Aquilo que está fora de ordem, quebrado, estragado."Você esculhambou o meu carro", quebrou, bateu, o carro. Esculhambaria - Confusão, anarquia (híbrido de esculhambação+putaria). "Quando todo mundo se melou (veja se melar), a festa virou uma esculhambaria!...".

Esfolado - Machucado, estropiado."Foi jogar bola e voltou com o dedo todo esfolado!". 2. Muito mal vestido, maltrapilho. "O cara só anda todo esfolado!". Esgalamido - Que come mais do que todo mundo, que tem os olhos maiores do que a barriga. Esparro - Reclamação violenta, carão, esbregue (ou esbrega). "Quem faz serviço mal feito acaba levando um esparro". Espilicute - Pessoa muito vaidosa, faceira, afetada. Espírito de cuia - Aquele (a) que se mete em tudo que não é da sua conta, perturbando e atrapalhando as vida dos outros. Espritado - Pessoa muito irritada e procurando briga.Certamente vem de espírito. Ou seja, pessoa possuída por espíritos malignos."O homem está espritado!". Essa sorte não é para o Padre Pedro - Adágio popular, significa: eu não mereço isso. Veja a origem na seção "As histórias". Estribado - Montado na grana. Com muito dinheiro."Acertou no bicho e está estribado!". Estripulia - Danação de menino levado, travessura."Os meninos já estão fazendo estripulias no quintal!". Estrovenga - Coisa esquisita, estranha, não confiável. "Eu acho o avião uma estrovenga perigosa!". Estruir - Estragar alguma coisa. Certamente vem de "destruir", com a pronúncia preguiçosa, inculta, mas, gostosa dos nossos sertanejos. Fajuto - Ruim, de má qualidade, falso. Falar água - Falar bobagem, abobrinha, miolo de pote. "O Cara só fala água, não tem uma palavra que se aproveite...". Fanabô - Tênis. Denominação muito antiga para esse calçado. Farinha do mesmo saco - Pessoa de caráter igual ao de outra (geralmente se diz de pessoa de maus-caracteres).

Farofa - Iguaria feita com farinha de mandioca torrada na manteiga com cebola e outros temperos. Feito nas coxas - Coisa mal feita, mal acabada, defeituosa. Feito vaca - O mesmo que eguar, vagabundear. "O cara vive feito vaca o dia todo". Fela da puta - Corruptela de filho da puta. Fela da gaita - O mesmo que fila da puta, fela da puta ou filho da puta. Fela - Filho, amigo. "E aí meu fela, vamos ao futebol domingo?". Ferrado - Lascado, sem dinheiro. "Perdi todo o dinheiro, estou ferrado!". Ficar no canto - Ser deixado de lado. Geralmente ocorre quando nasce uma criança e o irmão mais velho passa a receber menos atenção."Depois que o outro filho o bichinho ficou no canto!". Fila da puta - Corruptela de filho da puta. Filé-de-jia - Pessoa muito magra. Filho de uma égua - Gradação de filho da puta. Filmar - Observar curiosamente. "Eu estava conversando com a menina e o curioso ficou o tempo todo filmando!...". Fiofó - Ânus, boga (bogra), anel, carretel "O menino está com umas perebas no fiofó!". Fitar - Conseguir objetos ou outros valores alheios com insistentes pedidos. Fiteiro (a) - Especialista na "arte" de fitar. Frangote - Rapaz ainda na adolescência, com menos de vinte anos. "Essa frangote pensa que é homem!". Frivião no fundo - Se diz de quem está sempre muito inquieto, mexendo-se o tempo todo. "O menino não pára, parece que está com um frivião no fundo!".

Fiz que ia não foi e acabei fondo - Trata-se de uma expressão criada pelo jogador Dedeu, antigo craque lá das bandas de Sobral, quando já estava jogando pelo Náutico de Recife. Um repórter recebeu de Dedeu exatamente essa explicação para uma jogada espetacular do jogador: " Eu fiz que ia não foi e acabei fondo. A expressão tomou logo lugar no linguajar cearense. Fodinha - com origens perfeitamente presumíveis, significa pessoa ou coisa muito boa, muito legal. "o meu amigo é fodinha" ou "o meu carro é fodinha". Sapenha, antigo zagueiro do Fortaleza, respondendo a um repórter antes de um jogo entre Fortaleza e Sport em Recife."O time está fodinha". Fogoió - Quem tem o cabelo originalmente avermelhado (ruivo). Certamente vem da comparação com fogo, a cor do fogo. Fojo - Armadilha para roedores (preás, principalmente) onde caem cobras também. Feita de caixa de madeira ou lata de querosene enterrada no chão. Com a tampa da lata se faz um piso, suspenso só pelo centro, com dois pregos ou pinos, um de cada lado. Ao tocar uma das extremidades, em falso (sem sustentação), a tampa gira aprisionando o animal e voltando imediatamente à posição original. Foló - Frouxo. "esta roupa está muito foló!". Fominha - Alguém que só quer tudo pra si. Sovina, avaro. (Outros: avarento, miserável, migalheiro, pica-fumo, muquirana, unha-de-fome, morrinha, seguro, zuraco, pão-duro, tranca, esganado, agarrado, mão-de-vaca, mão-fechada)."Esse jogador é muito fominha, só quer a bola pra ele!". Fona - A última colocação em alguma competição ou o último lugar numa fila. "O meu time é o campeão e o teu é o fona do campeonato!". Forró e Forrobodó - "Forró" é um ritmo genuinamente nordestino e mais do que nunca em evidência. A origem é muito antiga, o forró foi apresentado ao país nos anos 40 por Luiz Gonzaga. Quanto ao nome, a maioria dos estudiosos no assunto concorda que veio de: "For All" ("para todos", em inglês). Quando os ingleses vieram a Pernambuco, no início do século, para construir ferrovias, gostavam muito de promover bailes que no entanto, não eram abertos a todos. Porém, quando colocavam uma placa com a expressão "For All", na entrada do baile, era o sinal de que era para todos, embora ninguém entendesse o que estava escrito. A pronúncia é realmente semelhante. Atualmente existem muitas Bandas de Forró no Nordeste, sobretudo no Ceará. Já "forrobodó", pode ser qualquer festa muito animada, com ou sem esse ritmo.

Fortaleza - Esse nome veio, certamente, do fato da cidade ter nascido em volta de uma fortaleza. Na última invasão holandesa, Matias Beck fundou o Forte Schoonenborch e uma vila às margens do Riacho Pajeú. Essa vila cresceu e se tornou a capital do Ceará. A primeira capital, no entanto, foi Aquiraz, cidade próxima a Fortaleza que guarda muitos detalhes do período colonial. Franchão - Indivíduo sedutor de meninos (principalmente). Pedófilo. Frivião - Inquietação, principalmente de criança. "Esse menino parece que está com um frivião no fundo!". Fuampa - Mulher vadia, meretriz, que anda com muitos homens."Se aquela fuampa olhar pro meu marido eu esgano ela!". Fuleiragem - Gente sem expressão, gentinha. Pode também se referir a qualquer coisa feia, mal feita, mal acabada etc. "O teu carro é uma fuleiragem". Fuleiro - Ordinário, ruim. Mas pode ser também pessoa muito irreverente, brincalhão, depende do sentido da frase. "O cara é muito fuleiro, só falta matar a gente de rir". Fulo ou fulo da vida - Com muita raiva. "Eu estou fulo da vida com esse novo presidente do Brasil!". Futrica - Brincadeira ou conversa fora de hora, confusão, intriga. "Acabem com essa futrica e voltem logo ao trabalho". Futricar - Mexer, investigar, fazer confusão. "Essa mulher vive futricando a minha vida". Fuxico - Inventar coisas a respeito de alguém ou contar verdades, porém sempre com o intuito de indispor uma pessoa com outra. Gala - Esperma, sêmen. 2. Pinta germinativa na clara do ovo. Galalau - Menino ou rapaz muito alto. Geralmente a garotada diz do garoto muito grande que quer jogar com eles. "o cara já é um galalau e quer jogar com a gente". Ganhar a menina - Conseguir conquistar a menina. "O cara ganhou a menina numa boa!" Ganhar - Cuidado com essa palavra, pois pode significar roubar. "O abestado se descuidou e eu ganhei (roubei) o relógio dele!".

Garapa - É o sumo da cana-de-açúcar. Também pode ser o resultante da mistura de rapadura (raspada) com água. Usa-se também como sinônimo de refresco. Gato - Rapaz charmoso, bonito. 2. Rapariga, garota de programa, amante ou concubina, prostituta. Gazear aulas - Faltar às aulas sem motivos justos. "Matar" aulas. Gentinha - Expressão preconceituosa dirigida às pessoas pobres e de famílias sem tradição. Gilete- Indivíduo que pratica relações sexuais com pessoas de ambos os sexos. Bissexual.(analogia muito clara com o fato de a gilete cortar dos dois lados). Gemada de Jatobá - Receita caseira para gripes e resfriados que segundo dizem, cura até tuberculose e faz outros milagres. Receita: Duas gemas de ovos de galinha caipira, duas colheres de sopa bem cheias de açúcar. Mexa bem numa xícara. Enquanto isso ponha casca de jatobá para ferver até a água ficar bem vermelha. Despeje então com cuidado na xícara, sempre mexendo para não coagular e pronto. Afirmam que levanta até defunto e outras coisas "mais mortas" em alguns. Gorjeta - Gratificação por algum serviço ou favor. Goma - Um dos subprodutos da mandioca. Muito utilizada para fazer tapiocas. Gororoba - Qualquer substância indefinida ou desconhecida. Usa-se mais se referindo às comidas estranhas. "Que gororoba é esta que você está comendo?". Gota serena - Expressão das mais curiosas usada, principalmente, nos juramentos. "Quero cegar da gota serena se torço pelo Fortaleza!". Guabiru - (ou gabiru) Rato de tamanho avantajado, gatuno. Guaribar - Dar uma melhorada disfarçando os defeitos de alguma coisa, principalmente de carros."Vou dar uma guaribada no carro antes de vender". Guaribado - Carro velho todo arrumadinho. Homem de férias - Brincadeira entre amigos. "Vai lá cara, bate nele, tu não é homem não?" E o outro responde. "Sou mas, no momento estou de férias!".

Inferno da pedra - Lugar tão longe que ninguém sabe nem dizer onde fica. Ignorante - Dependendo da frase pode significar: grosseiro, malcriado, estúpido. "O Seu Lunga é o cabra mais ignorante do Ceará". Igualzinho - Indivíduo muito semelhante a outro. Cara de um é o cu do outro. Cagado e cuspido. Injeitar - Corruptela de rejeitar. Imbira - Pedaço de cipó ou punho de rede usado para segurar as calças. Inguirisia (inglesia) - Frescura de inglês. Intimar - Outro termo que foge do significado normal do português (citar, notificar etc.) e toma uma conotação de implicar, provocar, insultar. Muito usado entre crianças. "Mãe o menino está intimando comigo". Jaburu - Pessoa muito feita. "O cara é muito feio, parece um jaburu!". Jararaca - É uma cobra muito venenosa. Daí a expressão que chama mulheres faladeiras e briguentas de jararaca."A tua mulher é uma jararaca!". Jesus me chama - Sanduíche ou qualquer outra comida de duvidosas condições higiênicas, principalmente as produzidas nas lanchonetes de precárias instalações ou nos carrinhos de rua. João-ninguém - Pessoa sem nenhuma expressão, insignificante, rola-bosta. "Esse sujeito não é nada na vida é um joão-ninguém!". Jogar no mato - O mesmo que colocar no lixo. A expressão, certamente, vem do fato do habitante do interior (sertão) realmente jogar o lixo no mato em volta da sua casa ou seja literalmente no mato. Veja Rebolar. Jururu - Acabrunhado, encabulado, abatido, envergonhado, cabisbaixo. "A namorada botou chifre nele e ele anda meio jururu!". Labirinto - Um estilo de bordado muito característico do Ceará, executado em tecido de algodão.

Lacraia - Mulher briguenta, intrometida, atrevida. "A tua mulher é uma lacraia, já brigou com toda a vizinhança!". 2. Como no português, também designa os artrópodes venenosos da classe dos aracnídeos, ou seja, os escorpiões. Lambança - Conversa fiada, mentira. O avô do autor dizia muito. "Você deixe de lambança e conte essa estória direito!". O termo tomou depois outros sentidos, entre eles: bagunça, esculhambação, serviço mal feito, mexerico e se aplica a muitas outras situações ao gosto de cada cearense. Lambisgóia - Pessoa intrometida, atrevida, sem-vergonha. "Lá vem ele de novo com aquela lambisgóia!". Lamparina - Artefato feito, geralmente de folha-de-flandres (ou material aproveitado de latas), que tem a forma de um cone (as mais comuns) e serve para iluminar. Utiliza um chumaço de algodão como pavio e querosene como combustível. Lapada - tapa, pancada, cacetada, reiada."Esse cabra folgado merece é umas lapadas!". 2. Dose de bebida."Vou tomar umas lapadas de cana pra comemorar!" Lascar - Verbo que se Aplica a muitas situações ao gosto de cada cearense. Pode ser o mesmo que lançar. "Lascou a pedra na cabeça do outro!". "Lascou o rabo no chão!". Pode também significar: Prejudicar ou bater no desafeto. "Vou te lascar cabra safado!". Ou ainda: arruinar, destruir, acabar de uma vez por todas. "Agora lascou, a mulher não quer mais saber de mim de jeito nenhum". O particípio é: Lascado - Aniquilado, arruinado, perdido. "Estou lascado, perdi tudo que tinha no jogo!". Lavar a burra ( ou lavar a égua) - Levar vantagem. Gozar um momento de felicidade. Ganhar com sorte alguma coisa, algum prêmio. Aproveitar-se levianamente da namorada. "Lavou a burra com a menina e não casou". Lheguelhé - Coisa velha, imprestável, fora de moda, cafona. Lei do Chico de Brito - Expressão muito antiga, teve origem em 1912 quando um austero cidadão chamado Francisco José de Brito, assumiu as funções de intendente (prefeito) do Crato. Homem destemido Brito não queria conversa, quem andasse fora da lei, não importando se fosse pobre, rico, importante ou não, ele prendia, processava e até castigava. Não se cansava nunca de dizer: "a lei é dura, mas é lei". Daí surgiu esta expressão "Lei do Chico de brito”, que significa: "quem faz a lei sou eu e não tem apelação". Lero - Conversa. "Preciso levar um lero com você". Leriado - Conversa mole, conversa-fiada, papo-furado.

Levando boi - Se você ouvir falar isso, pode ter certeza de que não se trata de nenhum vaqueiro trabalhando e sim alguém ganhando uma propina. Levado (a) da breca - Pessoa, principalmente criança, muito danada, que faz muitas travessuras. Limpar o salão - Tirar meleca do nariz. Liseira (de liso) - Falta de dinheiro."O governo atual está deixando todo mundo liso". liso - Sem dinheiro, na pendura, desprevenido, durango. "Não adianta me multar, eu estou liso". Liso, leso e lôso - Completamente sem dinheiro, durango. Lesado - Em português significa ferido ou prejudicado, mas em "cearensês" tem também o sentido (conforme a frase) de distraído, desatento. "Esse menino é muito lesado, vive esbarrando nos outros!". Loréu - Velharia, coisa imprestável. Termo em desuso. Dizia-se, principalmente, dos carros velhos. "Esse teu carro é um loréu". Lorto - Ânus, boga (bogra), anel, fiofó, carretel. "O menino está com umas perebas no lorto!". Lundu - Comportamento arredio, insociável, intratável."Esse mulher só vive de lundu!".
Nota 1: Outros dicionários de cearensês definem o termo, simplesmente, como "acesso de loucura", o que não é correto. Nota 2: Nos dicionários de português "Lundu", consta como: 1- Dança de par de origem africana que teve seu esplendor no Brasil no fim do século XVIII e início do século XIX. 2- Música dos meados do século XIX, modinha de caráter cômico.

Maçaroca - Um monte, um bocado, uma ruma. Grande quantidade de qualquer coisa. "Vou pegar uma maçaroca de capim pra esse burro!". Obs. Em português o termo tem diversos sentidos como: intriga, mexerico, enredo, rolo de cabelo ou de pelos de animal e outros. Em "cearensês" no entanto, o sentido corrente é apenas esse, de grande quantidade. Malamanhado (De mal-amanhado) - Desarrumado, mal vestido, com aspecto mal cuidado. Manda quem pode, obedece quem tem juízo - Expressão proverbial que aconselha obediência aos superiores.

Mangar - Chacotear, ridicularizar, achincalhar, rir de alguém. Mangofa - Mangar. Zombar. Debochar. Fazer pouco de alguém. Magote - Grupo, montão, lote. Usa-se muito no sentido depreciativo. "Vão embora magote de vagabundos". Mama-na-égua - Pessoa sem coragem, sem poder de reação, um pobre coitado. Mamar em onça - Ter muita coragem. Mano véi - Velho amigo. Irmão (no sentido de grande amigo). Expressão carinhosa. "E aí mano véi, vamos ao futebol!". Mão-de-vaca - Pessoa avarenta, mesquinha, miserável. 2. Prato muito apetitoso preparado com mocotó (pata dos bovinos, sem o casco). Marreteiro - Autor de pequenos furtos, descuidista ou pessoas que praticam as mais diversas espécies de vigarices como enganar nos trocos, no peso de mercadorias etc. 2. Vendedor ambulante. Maria maluca - Guloseima, facilmente encontrada nas padarias, feita de milho e coco ou outros ingredientes alternativos. Mariola - Diferentemente do português (patife,tratante,velhaco), mariola é apenas um doce de banana (ou goiaba) em pequenos tabletes (originalmente era embalado em folhas secas de bananeira). Maricota - Pessoa que fala muito da vida alheia. Marmotoso - Espalhafatoso, extravagante. Marombado - Mentiroso. Quem gosta de contar vantagens. Marruá - Ordinário, de inferior qualidade. Termo em desuso. (em português tem outros sentidos como: boi bravo, novilho não domesticado e pessoa que se deixa enganar facilmente). Mas, menino!... - Expressão de incredulidade."Mas, menino!... tu acha bem que eu acredito nisso!?...".

Matuto - Caipira, jeca. Mau olhado - Mau agouro.Olhar com pensamentos maldosos. Maria-Cinco-Dedos - Mais uma da muitas expressões irônicas para denominar masturbação. Maxixe - Fruto do maxixeiro, planta trepadeira de origem asiática. 2. Dança popular. Meganha - Forma depreciativa de se referir a um soldado de polícia. "Esse cara não passa de um meganha!". Mercantil, "Fazer mercantil" - É o mesmo que ir ao supermercado, fazer feira etc. Isso se deve ao fato do primeiro supermercado cearense ter o nome de Mercantil São José, hoje Hiper Mercantil. Mel - Em cearensês pode ser sangue, dependendo da situação. "Levou uma porrada na cabeça que o mel desceu". 2. Cachaça (já que é bebida feita de cana-de-açúcar). Melado - Bêbedo, trubiscado, cheio-dos-paus. Menino véi - Modo rude de se falar de uma criança que não gostamos."Esse menino véi já está aqui de novo!". 2. Pode ser se referindo a um rapaz muito novo. "O Chico ainda é um menino véi". Neste caso, pelo contrário, é uma expressão delicada, simpática, sobretudo se o rapaz não for tão menino assim. Merreca - Alguma coisa muito pouca, sobretudo dinheiro, mixaria. "O salário mínimo desse governo é uma merreca!". Meter o pé na carreira - Sair correndo inesperadamente, partir rapidamente, fugir. "O menino bateu no outro e meteu o pé na carreira". Meter o pau - Falar mal de alguém. "A vizinha meteu o pau na sogra, falou horrores!". Meter a mão - Cometer um desfalque, tirar dinheiro ou qualquer coisa sem autorização do dono, roubar."O Governo está metendo a mão no salário do povo!". Ou seja, cobrando muitos e absurdos impostos. Mixaria - Alguma coisa muito pouca, sobretudo dinheiro, merreca. "A renda do jogo foi uma mixaria!".

Mexer - Em cearensês ( além dos significados normais: importunar, provocar etc), pode significar: desvirginar uma donzela ou simplesmente provocar amor, encantar alguém. "Você mexeu com a menina e ela agora não pára de chorar!". Michê - Pagamento efetuado às prostitutas. Mais de mil na buraqueira - Ir com tudo, Fazer alguma coisa com muita vontade, muita determinação. "O cara está com mais de mil na buraqueira pra jogar futebol". Miolo de pote - Conversa sem consistência, falar água, falar abobrinha. "Esse aí não tem uma conversa que se aproveite é só miolo de pote...". A origem pode estar no que tem dentro do pote, água, um líquido sem consistência. Mirrado - Pequeno demais. "o menino é muito mirrado, parece não ter nem dez anos". Moça - Virgem, donzela, animal em extinção. Mocó - Lugar onde se esconde muito bem uma coisa. "Ele diz que não tem, mas, o dinheiro dele está no mocó!". Mocotó - tornozelo, osso-do-vintém. "O jogador deu uma troletada bem no mocotó e o juiz não marcou a falta!". Mocréia - Mulher muito feita. Mouco - Surdo. Geralmente usa-se mais para provocar quem não está ouvindo direito ou finge não ouvir. "Não está ouvindo o que eu disse? Está mouco?... (pronúncia mais ouvida: "môco"). Mole - Molenga, covarde, preguiçoso. Monarca - Muito grande. Mondrongo - Inchação, tumor subcutâneo, calombo. 2. Alguma coisa grande (geralmente) e esquisita."Que coisa é esta? De onde veio este mondrongo?". Monga - Abestado, mongol, ignorante, beócio, curto de inteligência. Mongol - Abestado, monga, ignorante, beócio, curto de inteligência.

Morar viajado - Morar muito longe. "Cara eu não vou à tua casa porque tu mora viajado!".

Mucuim - O local onde fica o orifício anal. "Aquele cantou baiano que se rebola todo, não tem nem bunda, só tem o mucuim!..." (No português corrente, Mucuim, que já é uma variante de Micuim, designa um tipo de ácaros, que ataca o homem e os animais provocando muita coceira). Mundiça - Ralé, canelau. "Mal terminou o jogo e a mundiça invadiu o campo!". Mufunfa - Dinheiro escondido. "Eu seu onde está a mufunfa do velho!". Mulambo - Pano velho, puído. Geralmente lençol ou roupas desse jeito. "O namorado dela só veste mulambos". Mulher-da-vida - Expressão em desuso mas que foi muito marcante há algumas décadas quando se evitava, nos salões, termos como prostituta e principalmente puta. Mungango - Careta, cacoete, sestro. Na maior - Numa boa. Na marra - À força, de qualquer jeito. "Eu vou entrar na marra quero ver quem me impede!". Na merda - Na pior, na miséria. "O Homem perdeu tudo, está na merda!". Na moita - À surdina (na surdina é errado), de moitinho, só preparando o bote. "A menina fica só na moita, mas, o que ela quer mesmo é tomar o namorado da outra!". Não bate bem - Pessoa meio doida, abilolada (ou abirobada). Não tem reza de padre velho que dê jeito - Uma situação irremediável, irreversível, sem conserto, sem jeito. Não vale uma cibazol - Não vale nada, não presta. Cibazol era um medicamento que fazia mal à saúde e teve a sua comercialização proibida. Negrada (ou negada) - Turma, cambada, grupo, geralmente de desordeiros, mas pode representar apenas um grupo de pessoas amigas. "Vamos lá negrada!".

Negócio - Pode ser transação comercial também, mas tem muitos outros sentidos. "Rapaz, o negócio é o seguinte..." ( A questão é esta...). "Que negócio é este?" (O que é isto?)". "A moça pegou no negócio do cara..." (Pegou no pênis do cara). Nem fede nem cheira - Pessoa que nem é boa nem é ruim ou nem é valente nem é covarde. Nem fode nem sai de cima - Indeciso, que não faz nem deixa ninguém fazer alguma coisa qualquer. Nem incha - Não dá nem pra começar. Refere-se, principalmente, a situações de lutas, de competições. "O teu time nem incha!...". Nem mel nem cabaça - Nem uma coisa nem outra, perda total. "O teu time perdeu o jogo e o campeonato!". Nos trinques - Pessoa que está bem arrumada, com muito boa aparência. "O cara está nos trinques". No verme - Com um desejo muito grande por alguma coisa. "O cara está no verme pra fumar!". O cão em figura de gente - Pessoa muito danada. "Ninguém pode com aquela menina, ela é o cão em figura de gente!". Onde o cão perdeu as esporas atrás da mãe - Lugar muito distante, o mesmo que cu do mundo, caixa-prego, fim de mundo ou fim do mundo. "O homem mora muito longe, lá onde o cão perdeu as esporas atrás da mãe!". Oiças - Ouvidos, orelhas, zunvido, Zurêia (linguajar matuto). Olha o meio!... (ó o meio aí!...) - Modo meio indelicado de pedir licença para passar, mas o tom da voz é que vai mostrar se há realmente indelicadeza."Amor ó o meio". Osso-do-vintém - Mocotó, tornozelo. Osso duro de roer - Situação difícil de resolver. Pode se referir a alguém pouco tratável. "Esse cara é osso!...". (abreviando). Paia - Gíria mais recente. O mesmo que brega ou o mais popular peba.

Papa-figo - Monstro imaginário que os pais usavam para assustar as crianças, na tentativa de controlar os mais rebeldes."Menino que fica de noite na rua o papa-figo pega!". Papão (bicho-papão) - Outro monstro imaginário que apavorava as crianças. "Dorme menino senão o bicho-papão vem te pegar!". Parrudo - Forte, musculoso. "Acho bom você não desafiar esse cara, ele é muito parrudo!". Pão-duro - Alguém que só quer tudo pra si. Sovina, avaro. (Outros: fominha, avarento, miserável, migalheiro, pica-fumo, muquirana, unha-de-fome, morrinha, seguro, zuraco, pão-duro, tranca, esganado, agarrado, mão-de-vaca, mão-fechada). Pau-de-arara - Pau utilizado, para transportar aves, principalmente galinhas amarradas. 2. Caminhão toscamente adaptado para o transporte coletivo, com uma carroceria, coberta por um encerado, onde são colocadas tábuas paralelas para servirem de assento. 3. Objeto usado (ilegalmente) na de tortura de presos. Nesse caso, trata-se de um pau roliço que é passado entre os joelhos e cotovelos flexionados, utilizando-se ainda dois suportes para suspender a vítima de cabeça para baixo. Pau da venta - Nariz. "Não brinque comigo, senão vai acabar tomando um murro bem na pau da venta!". Pai-d'égua - Superlativo de bom. "O meu time é pai- d'égua!" (Pl.: pais-d'égua). 2. Garanhão. Pai-de-chiqueiro - Bode (ou carneiro) reprodutor. Pl.: pais-de-chiqueiro. Pamonha - Espécie de bolo, feito com a massa do milho verde, cozida na própria palha, que é amarrada nas extremidades, formando uma bolsa. 2. Pessoa tola que todo mundo faz de trouxa. "Aquele cara é um pamonha". Papangu - 1. Pessoa fantasiada para o carnaval ou outras festas populares. 2. Abestado, tolo, otário. Papoco - Explosão, grande estrondo. Pão-de-ló - Espécie de bolo mais consistente, mais seco, ideal para acompanhar o café.(Conhecido também em outros Estados com o mesmo nome).

Pão-com-manteiga - Gíria dos prostíbulos. Quando um homem vai pra cama com uma mulher que acabou de ir com outro, dizem que ele vai comer pão com manteiga. Parada - Questão, briga. "Vou me entender com o sujeitinho e resolver essa parada". Parece que comeu manga com febre! - Dar a entender de modo sutil que alguém está doido. (Dizem que comer manga com febre faz a pessoa ficar maluca). Também se fala em forma de desafio: "Você não comeu manga com febre para me enfrentar!". Passarim - Forma descuidada ou preguiçosa de falar passarinho, a pequena ave. Pastorar - Vigiar, espreitar alguém (Termo mais usado nas cidades do interior e no campo). "Eu passei o dia pastorando pra ver se a raposa vinha comer as minhas galinhas!". Peia - Surra, sova, pisa, derrota implacável. "O meu time levou peia novamente!". Pei-bufo - Na hora, imediatamente. "Eu passei a bola pra ele e ele pei-bufo, fez o gol!". Peba - O animal empresta o seu nome para denominar coisas ruins, feias e de mau gosto. "o teu carro é muito peba! ". Talvez em analogia com a feiúra do animal. Pebado - O mesmo que lascado, fudido, liquidado, perdido. Nesse caso, a analogia vai para a situação do animal durante a implacável caçada com a utilização de cachorros de caça. Pé-de-chumbo - Homem (dificilmente mulher) que pisa com muita força nos pedais do carro, forçando a máquina do veículo ou gosta de andar em alta velocidade. Pedir penico - Desistir de alguma coisa por falta de coragem ou força. "O cara não aguenta mais, está pedindo penico..." Pegar pela bitacas (bitáculas) - Agarrar alguém energicamente com intenção de bater. Pegar pelo fundo das calças - Ação de desmoralizar um indivíduo. "Coloquei o cara pra fora pelo fundo das calças..." Pegar tainha (ou traíra) - cochilar, pegar no sono em qualquer lugar. "O meu avô passa o tempo todo pegando uma tainha atrás da outra, na cadeira de balanço". Pegando siri - Calças compridas acima do tornozelo."Homem elegante não anda com calça pegando siri!".

Peitica - Má sorte, mau agouro. "Não vá botar peitica no meu casamento". Peia - Sova, surra. "Quem não fizer o que eu mando entra na peia". Peidão - Cabra frouxo, medroso. "Esse jogador é um peidão, tem medo do adversário!". Peido azedo - Pessoa muito desagradável em todos os sentidos. Sem graça, enjoada etc."Não tem quem agüente aquela menina, parece um peido azedo!". Pei bufo - Imediatamente, no ato."Peguei a bola e pei bufo, fiz o gol!". Pé-de-moleque - Espécie de bolo feito com carimã (resíduo da fabricação da farinha de mandioca). No sudeste usam o mesmo nome para um doce de açúcar ou rapadura com pedacinhos de amendoim. Pé de pau - Planta de grande porte, árvore. Peduvido - Orelha. Usa-se, principalmente, para ameaçar alguém com um tapa nas oiças. "Se eu pego aquele moleque ele vai tomar um tabefe no peduvido!". Pé de planta - Planta sem haste lenhosa, qualquer vegetal que não dá madeira. Perainda - Forma sintetizada de: Espere ainda um pouco. Pela madrugada - Interjeição de espanto. Gíria leve, usada entre pessoas mais comportadas."Pela Madrugada! Você ainda não fez o meu serviço". Na realidade o que se pretende dizer mesmo é: "Puta que pariu rapaz você ainda não fez o meu!?". serviço? Peteleco - Gíria do futebol - chute fraco, sem perigo de gol. Pereba - Pequenas erupções na pele. Perebento - Quem vive com erupções de pele. Curubento. Peroba - (ô) Homossexual. O mesmo que baitola ou viado.(gíria pesada) Não confundir com peroba, árvore muito conhecida."Esse rapaz nunca gostou de mulher, sempre foi peroba!...". Picardia - Esperteza, sagacidade. "O goleiro evitou o gol na maior picardia". 2. Elegância: "Olha aí! O cara vai a festa na maior picardia!". Picar a mula - Sair à francesa, de fininho, sem ninguém notar.

Pilora - Falecimento. "O velho caiu da escada e deu uma pilora!". Pimba - Órgão sexual masculino. Pimbada - Ter relações sexuais. Dar uma pimbada. Pincelar - Esfregar a cabeça do pênis na vagina. Pindaíba - Pobreza, liseira. "Estou na maior pindaíba". Pinar - Ficar encostando sensualmente numa moça em lugares cheios de pessoas, como ônibus, estádios etc. Pinguelo - O Clitóris. Pinóia - Em "cearensês" serve como um eufemismo de palavrão."Isto é uma pinóia, quem foi que tomou a minha cerveja" o palavrão evitado seria, no mínimo, "porra". Pinote - Salto repentino. Pinta - órgão sexual masculino. 2. Boa aparência de uma pessoa. "O cara é boa pinta". Pintoso - Cearense não acha homem bonito. No máximo admite que o cara é pintoso, ou que tenha uma certa pinta (boa aparência). Piocerá - Expressão criada da irreverência do cearense com o subdesenvolvimento da sua própria terra e do vizinho Estado do Piauí. A idéia de juntar os dois num estado só, que seria chamado "Piocerá". A inversão, cerapió, também é usada com o mesmo sentido de gozação. 2. Rally dos sertões (Como o desenvolvimento vem chegando em ambos os Estados, o nome foi aproveitado para denominar uma competição off-road). Piocerão - Da mesma irreverência que surgiu o "Piocerá" (Piaui e Ceará), saiu esta

brincadeira de juntar Piauí, Ceará e Maranhão, criando o Estado do Piocerão. Pirrita - Menino pequeno, meninote. Os meninos maiores xingam os menores chamandoos de pirritas . É uma ofensa irritante para um menino. Piroca - Órgão sexual masculino. Termo chulo.Muito usado referindo-se às crianças. Presepada - Palhaçada. Confusão. Boneco ( Veja: botar boneco). Situação ridícula.

Priquito - Um dos muitos termos pilhéricos para a boceta, a vulva. Pissirica - Punheta, masturbação."Esse menino passa o dia no banheiro, só pode ser pissirica muita!". Pissiricar - Praticar ato sexual de qualquer forma. Pn - Porra nenhuma, nada. "O jogador deu uma troletada bem no mocotó do outro e o juiz não marcou pn!". Por cima da carne-seca - Quem está em situação de mando ou financeiramente muito bem. "O homem agora está por cima da carne seca, é o presidente!". Origem da expressão: Antigamente as mercearias, chamadas popularmente de bodegas, vendiam carne-seca em mantas (grande pedaço de carne), que ficavam sobre o balcão, ocupando quase todo o espaço. Como os merceeiros, supostamente, ganhavam muito e ficavam, literalmente, sempre sobre a manta de carne-seca, dando uma impressão de ricos e poderosos para os pobres fregueses, surgiu, por analogia, essa curiosa expressão (Fonte: observação pessoal do autor do dicionário que, quando menino, costumava freqüentar essas bodegas para comprar mariolas). Porrada - Murro, pancada. Porra-louca - Irresponsável. Aquele (a) que só faz besteira. Porreta - Bom, excelente. Prego em barra de sabão - O trabalho mais fácil que poderia existir. "Esse sujeito não prega um prego em uma barra de sabão e ainda critica os que trabalham!". Punheta - Masturbação, bronha. Punheteiro - Aquele que gosta de bater punheta, masturbar-se. Pustema - Refere-se mais a jogadores, sobretudo de futebol, que são muito ruins. "O Ceará contratou mais uma pustema", dizem os torcedores quando acontece do time contratar um mau jogador. No entanto, significando uma coisa ruim, o termo é empregado de modo geral. "Lá vai aquela pustema perturbar a menina novamente!". Putamerda - Interjeição de espanto, incredulidade ou chateação. "Putamerda agora pronto o carro quebrou de vez".

Puto da vida - Danado da vida, irritado, enfurecido. Putaral - Quenguebal, grupo de putas. Putaria grossa - Esculhambação, anarquia, desordem,imoralidade. Puxa-puxa - Doce de rapadura, de consistência elástica e grudenta. É feito somente com rapadura e água. Ferve e quando está no ponto, ainda quente, é retirado da panela e submetido a puxões vigorosos na massa. Come-se ainda quente senão vira alfenim. Quartinha - Garrafão de barro para conter água potável e sempre fresquinha. Quartota - Embalagem portátil de aguardente, celular. Quebra-rabicho - Coisas de forma cilíndrica, um pouco compridas, como cabelo trançado, rolo de filme, rolo de papel etc. Quebrante - Mau olhado. Mau agouro. "Cuidado esta mulher vai botar quebrante no teu filho". Quem guarda com fome o gato vem e come - Máxima popular que demonstra a inutilidade de guardar, mesquinhamente, alguma coisa em prejuízo próprio. Quem não pode com o pote não pega na rodilha - Quem não pode sustentar alguma situação não deve tentar. "Você não deve montar nesse cavalo, pois quem não pode com o pote não pega na rodilha!". Quem tem cu tem medo - Expressão chula usada, reservadamente, até pelos mais educados para deixar claro que todo mundo tem medo. Quenga - O mesmo que prostituta porém, com um sentido mais ofensivo. Puta. Quenguebal - Grupo de quengas. Usa-se muito para xingamentos a grupos de mulheres. "Queima quenguebal", como diz a humorista cearense Rossicléa. Quentura - Pessoa legal, competente, gente boa. Rabanada - Virar o rosto rapidamente em sinal de evidente antipatia por alguém presente. "Essa sirigaita vive me dando rabanada!".

Rabichola - Rabo, buchanca, bunda. "Esse viado gosta muito e de tomar na rabichola!". Rabo-de-burro - Expressão em desuso (usada somente pelos mais velhos). Rapaz de má conduta, plaboy ou mais recentemente, bad boy. 2. Um tipo de capim. Rabugenta - Pessoa muito ranzinza, impertinente, sempre zangada. Racha - Pelada de futebol com utilização de um "campo" improvisado, na praia, nas calçadas etc. Rachada - Maneira das bichas se referirem às mulheres."Essas rachada pensam que estão com tudo!". Rachid - Propina, comissão desonesta. "Quando um jogador de futebol ganha muito dinheiro do clube, com certeza tem rachid no negócio!". Rachid, sobrenome de origem árabe, significa: o justo. O cearense, por influencia da forte presença árabe na mídia (talvez mais por uma novela de televisão), misturou Rachid com a expressão rachar (repartir, dividir) e criou um novo termo ou um novo significado para a palavra árabe. Como exemplo desse nome na mídia citamos o Al-Rachid, que era o hotel mais importante de Bagdá antes dos americanos invadirem o país. Rapariga - Amante, sujeita, rameira, prostituta. Usa-se mais para classificar a mulher que namora homem casado, a outra."Aquela rapariga não larga o marido da minha amiga!". Rebolar - Jogar, atirar fora, é comum ouvir-se: "rebolar no mato" como sinônimo de jogar no lixo. Isso, naturalmente, vem da época em que as casas, sobretudo as do interior do estado (cidades do sertão cearense) tinham muito terreno em volta e as pessoas costumavam jogar qualquer coisa imprestável pela janela ou seja literalmente no mato. Reiada - Pisa, tapa,surra, lapada."O time levou uma reiada...". Rezina - Alguém que só quer tudo pra si. Sovina, avaro. (Outros: fominha, avarento, miserável, migalheiro, pica-fumo, muquirana, unha-de-fome, morrinha, seguro, zuraco, pão-duro, tranca, esganado, agarrado, mão-de-vaca, mão-fechada). Respeite! - Expressão de admiração por alguma coisa. "Respeite o carro novo que o meu amigo comprou!". Rola-bosta - Pessoa sem nenhuma expressão, insignificante, João ninguém. "Esse sujeito não é nada na vida é um rola-bosta!". 2. Nome de um inseto que se alimenta de esterco.

Relar - Variante do verbo ralar (colocamos aqui porque essa forma é mais usada no Ceará).Tocar de leve em outra pessoa, na maioria das vezes com segundas e sensuais intenções. As raras moças pudicas de hoje em dia costumam dizer: "Não rele em mim" quando os rapazes chegam muito perto. Roer a corda - Desistir de alguma coisa que havia veementemente prometido. Rolada - Ato de praticar relações sexuais na visão machista. Roscofe - Relógio de má qualidade. Emprega-se muito nas brincadeiras entre amigos."Que horas são no teu roscofe?". Ruela - Outro termo jocoso para denominar o ânus. Saliente - Pessoa enxerida, intrometida, metida a conquistadora. "Minha filha não vai sair com esse rapaz porque ele é muito saliente!". Sangue no olho - Fala-se de quem é valente. " Melhor não se meter com aquele cabra, ele tem sangue no olho!". Sanduba - Sanduíche. Sapecar (verbo) - Jogar, atirar. Mais no sentido de agir energicamente. "Esse político safado merece é que eu sapeque um ovo podre nele!". Não confundir com "sapeca"(adjetivo). Sapeca (adjetivo) - Criança muito brincalhona, peralta. Moça namoradeira. Se abrir - Sorrir, rir de alguma coisa engraçada. "Eu disse uma piada e a menina se abriu". Sebo nas canelas - Sair rapidamente de um lugar, correr fugindo de alguma coisa. "O moleque fez uma travessura e botou sebo nas canelas". Sentina - Vaso sanitário. Pode significar também o próprio recinto sanitário (banheiro). "O menino passa o dia trancado na sentina, não sei o que ele faz lá!...". Se melar - Ficar embriagado, bêbedo, bêbo, cheio-dos-paus, trubiscado, bunitim. Seu Menino - Tratamento dispensado a desconhecidos, adultos, do sexo masculino. Seu Zé - O mesmo que Seu Menino (acima).

Sibite - Passarinho muito pequeno, mirrado. Sibite baleado - Menino muito magro."Este menino está muito magro, parece um sibite baleado!". Sífu - Abreviatura da expressão muito conhecida: "se fuder". Simancol - Remédio imaginário que se recomenda pra quem não percebe que está dando uma mancada, cometendo uma ação inoportuna, uma gafe etc. "Você devia tomar simancol cara, não percebe que a moça não quer?". Sirigaita - Mulher muito presunçosa, falante e vulgar. Siririca - Forma pilhérica de se referir à masturbação. "O menino está amarelo de bater siririca". Só o mi dibuiado - Coisa muito especial. "Rapaz, essa festa tá que é só mi dibuiado!". A origem se encontra em: milho debulhado. Ou seja, só em caroços pra cabra preguiçoso comer sem ter o trabalho de debulhar. Sopa no mel - Situação em que uma coisa vem de encontro à outra de modo ideal. "Eu estava gostando da menina e descobri que ela também estava gostando de mim. Foi sopa no mel!". Sopapo - Soco, tapa, tabefe. Só o pitel - Muito bom.Ótimo. Maravilhoso."Rapaz, esta caninha está só o pitel!". Só os queixos - Alguém completamente desdentado. Alguma coisa muito estragada."O carro bateu e está só os queixos!". Sou escroto e moro longe - Maneira dos rapazes dizer que são bons em qualquer coisa, em namorar, jogar bola e tudo mais. "Ganhei ou não ganhei a menina? Eu sou escroto e moro longe!". Gabam-se assim os frangotes. Sua alma sua palma seu coração sua pindoba - Expressão antiga que o autor ouviu muito da sua avó materna ( Esther Araripe Cavalcante) quando alguém teimava em fazer alguma coisa que ela reprovava. "Então meu filho, sua alma sua palma seu coração sua pindoba". Significava que o teimoso estava entregue à sua própria sorte.

Sujeita - Amante, rapariga, rameira, prostituta. Usa-se mais para classificar a mulher que namora homem casado, a outra."Aquela sujeita não larga o marido da minha amiga!". Sujeitinho - Diminutivo de sujeito, mas com uma forte conotação depreciativa. "Esse sujeitinho pensa que é gente". Tabaca - Denominação vulgar para a vulva. Alguns chamam tabaco.Veja Tabaco. Tabaco - Fumo em pó (para aspirar) ou de rolo, usado para mascar.2. Pode significar também o órgão sexual feminino como variante de tabaca. Tabaréu - Caipira, abestado, beradeiro. Tabefe - Tapa violento. "Vou dar uns tabefes neste cabra" (veja cabra). Tabocada - Erro muito grande, irrecuperável. "Comprar esse carro foi a maior tabocada, o motor não presta!". Tamborete-de-forró - Indivíduo baixinho, batoré, tampinha. Tapioca - Espécie de bolinho, com formato achatado como uma panqueca, feito de massa de goma (um dos subprodutos da mandioca) levemente prensada contra a chapa de pedra ou cimento do fogão à lenha. As tapiocas de Messejana são as melhores. Na feitura, usam coco raspado e formas, sem fundo, feitas, originalmente, de latas de goiabada. Sorvete de tapioca também é delicioso e pode ser facilmente encontrado nas sorveterias da Av, Beira-mar em Fortaleza. 2. Apelido dado aos marinheiros por causa da boina branca e chata, semelhante a uma tapioca. Tampinha - Indivíduo baixinho, batoré, tamborete-de-forró. Teje preso - Voz de prisão no linguajar do sertanejo cearense."Teje preso cabra!". Tem é Zé! - Alguma coisa trabalhosa, demorada, difícil. "Pra esse Governo dar um aumento aos servidores, tem é Zé!". Tirar água do joelho - Urinar, mijar. Teteu - Pessoa que passa a noite acordada. Existe um programa de rádio chamado Clube dos Teteus que vai ao ar de madrugada.

Tibungo - Refere-se ao som de alguma coisa caindo em um poço d'água, lagoa etc. "O menino estava na beira da cacimba e tibungo dentro". Tinhoso - Pessoa extremamente teimosa, implicante ou valente. Pode ser também o demônio, o cão, o lúcifer."o cabra é muito tinhoso, cuidado com ele". Tirar água do joelho - Urinar, mijar. Tiririca - Estar com muita raiva de alguém. "Estou tiririca com você!..". 2. Famoso humorista cearense. Todo(a) errado(a) - Situação em que a pessoa está muito envergonhada e sem saber o que fazer. Todo (a) mal feito (a) de corpo - Totalmente sem jeito, encabulado(a), sem saber onde enfiar a cabeça de tanta vergonha. Torado - Louco por alguma coisa, viciado, verminoso "O cara é torado pela mulher do vizinho!. 2. Cortado, quebrado. Traçar - Linguagem do futebol, o mesmo que driblar. "Ninguém sabia traçar melhor do que o Garrinha!". Trocadalho do carilho - Trocadilho em cima das palavras trocadilho e caralho. Usa-se quando se quer dizer que determinada expressão parece mais um trocadilho."Dom Pedro chegou amparado por duas maletas". Essa frase é do famoso pastel de um jornal dos idos tempos de Dom Pedro I. Primeiramente a manchete estampou: "Dom Pedro chegou amparado por duas maletas". Depois tentaram corrigir e colocaram: "... por duas mulatas". Na verdade, eram por duas muletas, pois ele estava com um pé machucado. Nota: Pastel é uma troca acidental de caracteres tipográficos. Troncho - Pessoa torta do juízo ou fisicamente, mutilado. "O cara anda todo troncho depois da surra que levou!". Troletada - Trombada, pancada, chibatada. "O jogador do Fortaleza deu uma troletada no do Ceará e o juiz não marcou nada!". Trubiscado - Meio bêbedo, levemente embriagado. Urubuzar - Agourar, desejar má sorte, "pôr olho grande" na vida dos outros.

Urubuservar - Olhar atentamente. Uma pinóia - Uma ova! "Vai uma pinóia que você vai ganhar de mim!". Um olho no peixe e o outro no gato - Ficar muito atento a uma situação sem se desligar de outra. "Estou lendo, mas muito atento ao namoro da menina, com um olho no peixe e o outro no gato...". Vá encher o saco do cão com reza - Vá aporrinhar (apoquentar) outro. Vá cachimbar molambo - Expressão antiga, uma maneira suave de dizer: "Vá perturbar outro!". Vai fazer exame de fezes - Expressão de gozação com quem está muito bem vestido. "E aí cara por quê está tão alinhado, vai fazer exame de fezes?...". Valeu! - Exclamação de agradecimento. "Valeu cara o favor que você me fez eu nunca vou esquecer!". Vá num pé e volte noutro - Vá e volte rapidamente. Vá pra ponte que caiu - Um eufemismo para: "Vá pra puta que pariu!". Coisa de gente mais comportada que se contém a custo para não apelar para a expressão mais chula. Varapau - Pessoa muito alta. "Tem doze anos e já é um varapau!". Vara de espanar a lua - Pessoa muito alta. Varapau. Vá se lascar - O mesmo que vá se danar (se dar mal). Se fuder ou sífu. Veinha -

A mãe, nas respostas aos xingamentos. "Abestado é a veinha!".

Verminoso - Viciado, torado por alguma coisa."O meu amigo é um verminoso, não larga o cigarro!". Vexado - (alguns dizem avexado) Apressado, azafamado. Nota: no português formal, significa: Envergonhado. Viado - Baitola, peroba (o). Em cearensês a palavra é viado e não veado como nos dicionários de português. Veado, no Ceará, continua sendo o animal sem nenhum problema.

Vitalina - Moça que passou dos trinta e continua solteira. Você não é Barroso... Expressão muito usada contra pessoas teimosas que se consideram infalíveis. "você ainda cai do cavalo que você não é Barroso...". Teve origem nas bravatas do General Liberato Barroso que governou o Ceará durante o regime republicano. O General Barroso era extremamente austero e intransigente. Jamais voltava a palavra atrás, como se diz, mesmo que estivesse errado. Sua palavra era lei. Então o povo começou a fazer pilhérias com a teimosia do velho e logo surgiu essa expressão que perdura até os dias de hoje. Voz de taboca rachada - Voz com timbre desagradável. "Essa cantora tem uma voz de taboca rachada!". Xaboque - Pedaço retirado, com violência, de alguém ou de alguma coisa. "Cuidado que o cachorro arranca um xaboque da tua perna!". Xambregado - (ou xumbergado) Cheio dos paus, embriagado. Xamego - Namoro muito agarrado. "Aquela menina gosta muito de um xamego". Xerém - Fubá de milho. Milho pilado. Xinim - Boceta, a vulga. Xereta - Que gosta de ficar sempre observando a vida alheia (xeretando). Xoxota - Mais uma denominação chula para vagina. Xodó - Uma paixão muito doce."Essa menina é o meu xodo'!". Zoada - ("zuada") O cearense raramente fala barulho. "menino deixa de fazer zoada" Zebedeu - Embora seja nome oficial de alguns indivíduos e apelido de outros, é também um pejorativo usado quando se pretende "diminuir" (menosprezar) a pessoa." É um zebedeu " ou seja, um pobre coitado. Zerado - Qualquer coisa nova, sem uso. Zero-cabaço - Virgem, donzela."Pra ter certeza que uma garota é zero-cabaço, só experimentando!". (O exemplo é uma das muitas piadas do cearense sobre virgem ou moça como são denominadas em cearensês).

Zolho Zói -

Forma plural, embora sem o "s", de olhos.

Forma abreviada de zolho. (Forma plural) Os ouvidos.

Zuvido Zovo -

(Forma plural) Os ovos. (Forma plural) As unhas. (Forma plural) - As orelhas.

Zunha -

Zurêia (ê)

Zuruó - Abestalhado, abobado.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->