Você está na página 1de 7

Universidade Federal de Goiás

Faculdade de Educação

Andréa Luiza da Fonseca


Francisca
Moema de Sá Almeida Costa Silva
Nágylla Pereira Peixoto
Sabrina

PROJETO DE CIÊNCIAS NATURAIS: ÓRGÃOS DOS SENTIDOS

Goiânia – Goiás
Junho de 2008
Universidade Federal de Goiás
Faculdade de Educação

Andréa Luiza da Fonseca


Francisca
Moema de Sá Almeida Costa Silva
Nágylla Pereira Peixoto
Sabrina

PROJETO DE CIÊNCIAS NATURAIS: ÓRGÃOS DOS SENTIDOS

Trabalho referente à disciplina de


Fundamentos e Metodologia do Ensino
de Ciências Naturais II , do 5º Período
do Curso de Pedagogia da Universidade
Federal de Goiás, a pedido da
Professora Maria José P.P. Dias,
realizado pelas alunas Andréa Luiza da
Fonseca, Francisca, Moema de Sá
Almeida Costa Silva, Nágylla Pereira
Peixoto e Sabrina Campos Silva.

Goiânia – Goiás
Junho de 2008
Turma: Educação Infantil - Maternal 1 (3-5 anos)
Turno: Vespertino
Tema: Os Órgãos dos Sentidos

Projeto: Os cinco sentidos da brincadeira

Duração: dois meses e meio.

Problema:

Como fazer que as crianças identifiquem seus órgãos dos sentidos e conheçam
suas importâncias na vida?

Justificativa

Por meio dos cinco sentidos o ser humano conhece e reconhece as coisas e
pessoas que o cercam. Eles são utilizados em todos os momentos e estão tão ligados a
nós que nem sempre percebemos toda importância de conhecer mais sobre eles e,
portanto, sobre nós mesmos.
A melhor maneira de incentivar a aquisição desse auto-conhecimento é estipular
desde cedo a consciência corporal dessas funções, o que pode ser realizado ainda na
educação infantil por meio de atividades lúdicas.
Esse projeto concebe a educação, segundo os princípios de Froebel, como forma
de auxiliar no desenvolvimento do indivíduo, iniciada com o auto-conhecimento, mas
que somente de completa na interação com o social, buscando a formação plena do ser
humano.
Buscando, então, auxiliar a criança no conhecimento dos cinco sentidos,
realizaremos este projeto segundo os seguintes pressupostos idealizados por Froebel:
• Respeitar a evolução natural da criança;
• Estimular a espontaneidade da criança para realizar ao verdadeiro
desenvolvimento
• Utilizar jogo, brincadeiras e oralidade para auxiliar no processo de
ensino-aprendizagem.
Este último item é parte essencial de nosso projeto, já que consideramos a
brincadeira o caminho do desenvolvimento cognitivo na infância. E é a partir da
exploração do seu próprio corpo e dos amigos que iniciam as construções dos
conhecimentos e habilidades principais. Em vez de impedi-las de brincar, o ideal é
apresentar materiais que incentivem brincadeiras diversas e enriqueçam cada vez mais o
processo de ensino - aprendizagem.
Assim iremos seguir o conselho de Carlos Drumonnd de Andrade, que afirma:
“Brincar com crianças não é perder tempo, é ganha-lo; se é triste ver dois meninos sem
escola, mais triste ainda é vê-los sentados enfileirados em salas sem ar, com exercícios
estéreis, sem valor para a formação do homem.” (Carlos Drumonnd de Andrade).
Objetivo Geral:

Orientar os alunos na percepção da importância dos órgãos dos sentidos em sua


vida cotidiana e dos problemas que a falta de um deles pode ocasionar.

Objetivos específicos

 Incentiva-los a perceber a funcionalidade de cada órgão dos sentidos;


 Estimular o auto-conhecimento;
 Incentivar a exploração do meio a sua volta através dos órgãos dos sentidos;
 Conscientizar para manutenção da saúde dos órgãos dos sentidos;
 Mostrar alguns problemas que afetam esses órgãos;
 Sensibilizar para as dificuldades enfrentadas pelos portadores de algumas
deficiências nos órgãos dos sentidos.

Metodologia

Este projeto será realizado durante aproximadamente dois meses e meio com os
alunos do maternal1, sendo uma atividade relacionada ao projeto a cada semana. Serão
realizadas brincadeiras que demonstrem e reforcem as funções dos órgãos dos sentidos,
aulas expositivas, discussões em que os alunos verbalizem seus conhecimentos e
opiniões sobre o assunto, assistirão a um filme que demonstre a dificuldade que as
pessoas com deficiências em algum dos órgãos enfrentam, passeio pelas proximidades
da escola com objetivo de mostrar a utilização dos sentidos na percepção de objetos,
confecção de um livro sobre o tema e uma gincana com brincadeiras que reforcem
ludicamente o conhecimento adquirido.
Para a realização deste projeto serão utilizados os seguintes materiais: folhas de
papel A4, Lápis de cor, canetas, lápis, caixas, objetos diversos, alimentos, etc.
Cronograma

Agosto  Sondagem dos conhecimentos prévios da turma sobre o tema/


apresentação inicial dos órgãos dos sentidos;
 Brincadeiras que enfoquem principalmente a visão e demonstrar
sinais visuais que informam sobre coisas importantes;
 Brincadeiras sobre audição e conversa sobre como os sons avisam
sobre os perigos do ambiente;
 Brincadeiras sobre olfato e paladar e apresentação de como esses
sentidos ajudam a prevenir acidentes;

Setembro  Brincadeiras sobre tato, que gerarão uma observação da professora


sobre os diferentes níveis de sensibilidade do corpo, mostrando
também como esse sentido evita que acidentes graves aconteçam;
 Atividade de discrição de flores: Passeio pelas redondezas da escola;
 Filme sobre deficientes auditivos ou oculares:
o Discutir sobre o filme e apresentação sobre atitudes que
prejudiquem seus sentidos registrar o aprendizado em forma
de atividades em que o aluno reconheça pintando as atitudes
perigosas.
 Iniciar a confecção de um livro;
Outubro  Continuar a confecção do livro;
 Gincana entre os alunos e entrega do livro para os pais:
o Neste dia os alunos haverá uma gincana utilizando as
brincadeiras dos órgãos dos sentidos, como parte da
programação do dia das crianças e quando os pais vieram
buscar os alunos receberão os livrinho feito por eles.
Obs.: As formas de realizar as atividades acima descritas estão no anexo.

Avaliação

A avaliação será processual e continua observando os registros realizados


durante o acontecimento de todas as atividades. Serão levados em conta, aspectos como
envolvimento de cada um nas atividades, interação com outro e troca de informações,
domínio e desenvolvimento dos conhecimentos adquiridos, os trabalhos realizados pelas
crianças, iniciativa e criatividade, além da colaboração para realização dos trabalhos.

Referência Bibliográfica

LIPOVETSKY, Noêmia. Ciências: Sentidos do corpo humano-1ª série. Goiânia: Estado


de Goiás – Secretaria de Educação e Cultura, 1996.

http://www.centrorefeducacional.com.br/froebel.html

http://www.projetospedagogicosdinamicos.kit.net/index_arquivos/esquemacorporal.doc
Anexo

Formas de realizar as atividades propostas no cronograma

 Sondagem: por meio de conversa informal, questionamentos e brincadeiras sobre


conhecimento prévio do tema.
 Apresentação do tema: exposição oral do tema, permitindo o comentário dos
alunos de forma organizada.
 Brincadeiras sobre visão:
o Cabra cega;
o Encontre olie.
 Demonstrar sinais visuais que informam sobre coisas importantes: como os
semáforos, os sinais luminosos, as placas em geral, a linguagem de sinais dos
surdos, etc.
 Brincadeiras sobre audição:
o Uma criança é colocada de costas para a turma, a professora deve indicar um
aluno para chamar esta criança e ela deve, então, descobrir, apenas pela
audição, que colega o chamou;
o Faz-se um circulo com as crianças da turma, uma delas é vendada e fica no
centro. A professora aponta para uma criança que deve chamar o aluno do
centro, este, por sua vez deve dizer onde está o colega, de preferência usando
termos posicionais corretos, como à minha esquerda, atrás de mim, etc.
 Conversa sobre como os sons informam sobre o ambiente: O professor deve falar
sobre as formas de seu utilizar o som para informar sobre coisas importantes, além
da conversa entre pessoas, por exemplo: despertadores, campainhas, barulhos de
motores, buzinas, sirenes, toques de telefone, etc.
o
 Brincadeira sobre olfato:
o Colocar venda em um aluno e aproximar de seu nariz algum alimento, para
que ele descubra o que é. Pode-se usar diversos alimentos como: pó de café,
queijo, canela, cravo, chocolate, etc. Cada aluno deve tentar acertar pelo
menos um alimento.
 Brincadeira usando o paladar:
o Um aluno vendado deve tentar descobrir, apenas pelo gosto, qual alimento
está sendo colocado em sua boca. Podem ser usadas frutas, por exemplo.
 Apresentação de como o paladar e o olfato ajudam a prevenir contra perigos,
exemplos: Os dói ajudam a perceber quando um alimento está estragado evitando
uma contaminação, o olfato ajuda também a perceber os cheiros de fumaça que pode
indicar um incêndio.
 Brincadeira sobre tato:
o Fazer um furo na lateral de uma caixa de sapatos de forma que uma criança
consiga colocar a mão sem ver o que está dentro. Colocar vários objetos na
caixa e pedir para um aluno de cada vez colocar a mão na caixa e dizer um
objeto que sentiu haver lá dentro, logo após a tentativa o aluno deve retirar o
objeto da caixa para confirmar ou não sua dedução.
o Colocar uma venda em um aluno e pedir que ele tateie com o pé um objeto
colocado em uma caixa, o qual ele deve adivinhar qual é.
 Observação: a professora deve a partir dessas duas brincadeiras para
demonstrar que algumas partes do corpo são mais sensíveis que
outras, como as mãos são mais sensíveis que os pés.
 Mostrar como o tato evita que acidentes graves aconteçam: lembrando aos
alunos, por exemplo, que quando chegam perto de algo quente ele sentem antes de
tocá-lo e queimarem-se.
 Descrição da flor: Levar os alunos a um jardim próximo à escola e escolhes com
eles três flores para serem descritas utilizando seus sentidos. Os alunos,
coletivamente porém em ordem, devem descrever oralmente cada flor, seguindo a
orientação do professor, por exemplo: primeiro o professor pede que descrevam
quanto ao aspecto visível ( qual a cor, o tamanho, o formato, etc.), depois quanto ao
cheiro( é bom ou ruim), em seguida usando o tato (é áspero ou liso, tem pelos ou
não, etc.).O professor tina uma foto instantânea de cada flor e anota as descrições
feitas pela turma em uma folha de papel com o nome de cada flor acima. Quando
retornarem à sala lê as descrições pedindo que os alunos identifiquem cada flor
(foto) pelas suas características.
Trazer para os alunos algumas flores e pedir que eles as descrevam uma a uma
utilizando seus sentidos;
 Filme sobre deficientes auditivos ou oculares: um filme infantil que contenha
personagens com um ou mais deficiências nos órgãos dos sentidos, mas que seja
interessante para as crianças.
 Aula sobre atitudes que prejudicam os sentidos: expositiva, mas abrindo espaço para
perguntas das crianças.
 Confecção do Livro:
o No primeiro momento fazer um texto coletivo com os alunos descrevendo
com as palavras deles a função de cada um dos sentidos e os cuidados que se
deve tomar com eles;
o No segundo momento a professora deve trazer para cada aluno um pequeno
livro (impresso ou escrito à mão) com as descrições conseguidas
coletivamente, de forma que ele seja do tamanho de meia folha de papel A4
e cada descrição fique em uma página;
o Os alunos devem, então, ilustrar seus livros, com o auxílio da professora
para ler o que está escrito em cada página.