P. 1
Metodologia Do Ensino Superior - Universidade e Sociedade

Metodologia Do Ensino Superior - Universidade e Sociedade

|Views: 1.957|Likes:
Publicado porDouglas Naegele
Trabalho entregue para o Curso de Mestrado em Psicanálise Social na PUC-RJ.
Trabalho entregue para o Curso de Mestrado em Psicanálise Social na PUC-RJ.

More info:

Categories:Types, Research, Science
Published by: Douglas Naegele on Sep 18, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/02/2013

pdf

text

original

Autor da Teoria

Skinner, B. F.

SKINNER, B.F. (1950). Are theories of learning necessary?
Psychological Review, 57(4), 193-216.

Base

O ser humano resulta de uma combinação de sua herança
genética e das experiências que ele adquire na interação com
o seu ambiente. Segundo Skinner, o fator mais importante no
condicionamento operante não são os estímulos que
antecedem às respostas, mas sim os estímulos que as
reforçam. Memorização.

Críticas

O método da descoberta, sem dúvida, traz elementos
reforçadores e tem conseqüências benéficas na aprendizagem
e retenção. Entretanto, o método de descoberta não é uma
solução para os problemas da educação, tendo em vista o fato
de uma cultura ser tão forte quanto a sua capacidade de se
autotransmitir, e de que é isso que a educação foi instituída.

"É quase impossível ao estudante descobrir por si mesmo
qualquer parte substancial da sabedoria de sua cultura, e
nenhuma filosofia da educação propõe isso como sistema".

Data

Máquina de ensinar – 1950

Autor da Teoria

Bruner, Jerome S.

Teoria do Construtivismo

BRUNER, J. (1960). The Process of Education. Cambridge, MA:
Harvard University Press.

Base

Estudo com crianças, muito da teoria é ligada a pesquisa de
desenvolvimento de criança (especialmente Piaget). Bruner
enfatiza a aprendizagem por descoberta, ele está mais
preocupado em induzir uma participação ativa do aprendiz no
processo de aprendizagem. Para a criança aprender deve
haver situações de desafio que a levem a resolver problemas.

Usar da fase de desenvolvimento da criança para fazê-la
aprender:

Fase 1 - Enativa (movimento, respostas motoras);

Fase 2 - Icônica (percepção do ambiente e formação de
modelos);

Fase 3 - Simbólica (ordena e organiza as imagens com
historicidade); Bruner acredita que a solução de muitas
questões depende de uma situação ambiental que se
apresente como um desafio à inteligência do aprendiz,
levando-o a resolver problemas, promovendo a transferência
da aprendizagem. Aplicação dos conhecimentos adquiridos a
uma nova situação.

Metodologia do Ensino Superior Curso: Mestrado em Psicanálise Social

Douglas Naegele Barbiratto e-mail: donabitto@hotmail.com 41

Críticas

Não é necessário memorizar e sim descobrir desde que o
objetivo final da aprendizagem seja a descoberta. A única
maneira de aprender a heurística da descoberta é através do
exercício da solução de problemas e do esforço de descobrir.

Data

1960

Autor da Teoria

Ausubel, D. P.

Base

Aprendizagem de conteúdo verbal com sentido, aquisição e
retenção de conhecimentos de maneira "significativa".

O resultado é tão eficaz quanto a aprendizagem por
"descoberta", mais efetivos por economizarem tempo do
aprendiz e serem mais tecnicamente organizados.

Ausubel se preocupa mais no processo de instrução com a
apresentação de conteúdo com sentido, do que com os
processos cognitivos do aprendiz. A programação de matérias
deve ser feita por meio de uma série hierárquica (em ordem
crescente de inclusão), com cada organizador avançado
precedendo sua correspondente unidade.

Críticas

Oposto à matéria sem sentido, decorada ou aprendizagem
mecânica (tal como memorização de pares associados ou
sílabas sem sentido). Oposto a aprendizagem por descoberta,
aprendizagem do conteúdo e a estrutura do material são
estabelecidos pelo professor ou responsável pela instrução.

Data

1963

Autor da Teoria

Gagné , Robert M.

Em Gagne (1962), atenção especial foi dada para valores de
treinamento militares.

Base

"Aprendizagem é um processo que permite a organismos
vivos modificarem seus comportamentos de maneira bastante
rápida e de modo mais ou menos permanente. "Esta teoria
estipula que há vários tipos diferentes ou níveis de
aprendizagem. O significativo destas classificações é aqueles
tipos diferentes de aprendizagem que requer tipos diferentes
de instrução. Gagne identifica cinco categorias maiores de
aprendizagem:
•informação verbal;
•habilidades intelectuais;
•estratégias do cognitivo;
•habilidade motora; e,
•atitudes.

Não basta ver o comportamento do aprendiz, porém analisar o
processo de aprendizagem (modelo de aprendizagem e
memória).

Críticas

Posição oposta à de Piaget no sentido em que exclui da
categoria aprendizagem as mudanças resultantes do
crescimento de estruturas internas. Por exemplo, há mudança
de comportamento quando uma criança faz um uso melhor de
seus olhos devido ao desenvolvimento da coordenação
muscular. Esse fato é atribuído à maturação. O sistema
nervoso não substitui a mente no processo de aprendizagem
(crítica a Skiner). Insight não é aprendizagem, é transferência
de conhecimento (crítica a Bruner).

Metodologia do Ensino Superior Curso: Mestrado em Psicanálise Social

Douglas Naegele Barbiratto e-mail: donabitto@hotmail.com 42

Data

1962

Autor da Teoria

Papert, Seymour

Construcionismo

PAPERT, S. (1980). Mindstorms - Children, computers and
powerful ideas. Brighton, Sussex; Harvester Press.

Base

Construcionismo é baseado em dois sentidos diferentes de
"construção." Isto é baseado na idéia de que pessoas
aprendem por estar ativamente construindo novo
conhecimento, não por ter informação "enfiada" dentro suas
cabeças. Outrossim, construcionismo afirma que aquelas
pessoas aprendem com eficácia particular quando elas estão
empenhadas em "construir" pessoalmente artefatos
significativos (tal como programas de computador, animações,
ou robôs). Aprendendo Como para Pensar Um caminho para
mudar o jogo (ensino) está em implementar o inovativo
ensinando estratégias. Papert dá exemplos de por quê isto é
necessário para mudar o estilo corrente para aumentar
aprendizagem nas escolas. Correntemente, aprendizagem
importante acontece fora dos muros de escola. Nenéns
aprendem andar, crianças aprendem jogos de vídeo
intricados, todo sem o formal ensino de escola. Lá é um
caminho que nós estamos ensinando o currículo requerido
diferentemente assim a velocidade de aquisição, podia casar a
velocidade com que pessoas aprendem no exterior com a sala
de aula? (Papert, 1993) Logo - a linguagem LOGO foi
desenvolvida segundo a visão piagetiana de construção do
conhecimento e seu uso enfatiza, em termos de
desenvolvimento intelectual, a importância do estímulo ao
pensamento procedural e do formalismo requerido pelas
linguagens de programação.Micromundo

Críticas

-

Data

LOGO 1980

Autor da Teoria

Paulo Freire

Paulo Freire, Pedagogy of the Opressed. New York: Continuum
1970

Base

A pedagogia da liberdade, exemplificando seu trabalho na
América do Sul, procurando estar pronto a aceitação em
muitas bases comunitárias, educador popular que organizava
ensino para adultos de fora fundar escolas e instituições. Para
tal educadores, critica o ensino tradicional validando suas
próprias conclusões que a escola fazia parte do problema,
contribuindo para a marginalização de minorias e do pobre.
Educação para libertação, na visão de Freire, a vontade de
desafiar o "giveness" do mundo e habilitar aprender para
refletir sobre suas historicamente experiências, apanhando
sua realidade imediata e iniciando, a presente, e , mais
importante, o futuro. Isto acordaria a vontade do adulto
aprender a expectativa de mudar , a força qual, uma vez
acordado, procuraria reunir expressões, transformando em
ação social.Freire via da educação, aprendizado para levar
controle e realizar poder não são objetivos individual.

Metodologia do Ensino Superior Curso: Mestrado em Psicanálise Social

Douglas Naegele Barbiratto e-mail: donabitto@hotmail.com 43

Críticas

Critica o ensino tradicional validando suas próprias conclusões
que a escola fazia parte do problema, contribuindo para a
marginalização de minorias e do pobre.

Data

1970

Autor da Teoria

Piaget, J.

Piaget, J. (1929). The Child's Conception of the World. NY:
Harcourt, Brace Jovanovich.

Base

O estudo de Piaget de mais de seis décadas e que teve como
centro o desenvolvimento da criança, o conceito de estrutura
cognitiva é o centro da sua teoria.Princípios:Há quatro
estruturas do cognitivo primário: Sensomotor, (0-2
anos)préoperações, (3-7 anos) operações concretas, (8-11
anos)e operações formais, (12-15 anos). Ele vê o professor
como facilitador de conhecimento - eles estão lá para guiar e
estimulam os estudantes. Permitir a crianças cometer erros e
aprendem de eles. Aprendizagem é muita mais significativa se
é permitida a criança experimentar sem a interferência de
professor.

Críticas

-

Data

1929

Fonte

TAVARES, Orivaldo de Lira. Teorias educacionais - um quadro comparativo.
Disponível em: http://www.inf.ufes.br/

2.5 – Tipos de Teorias Educacionais

Três grandes correntes destacam-se no conjunto das Teorias Educacionais:

• Teorias Comportamentais;
• Teorias Cognitivas;
• Teorias Construtivistas.

Metodologia do Ensino Superior Curso: Mestrado em Psicanálise Social

Douglas Naegele Barbiratto e-mail: donabitto@hotmail.com 44

2.5.1 – Teorias da Aprendizagem

As Teorias da Aprendizagem descrevem a forma pela qual uma pessoa aprende o que as
torna intimamente ligadas aos conceitos propostos pela epistemologia. É, pois,
impossível compreender plenamente uma teoria de aprendizagem sem entender os
pressupostos epistemológicos na qual ela se baseia.

Nesse campo, das 3 correntes mais freqüentemente mencionadas, 2 têm bases
epistemológicas realistas (behaviorismo e cognitivismo) e 1 tem base idealista
(construtivismo).

É comum, aí, apresentar-se behaviorismo e construtivismo como os extremos entre os
quais se situam outras correntes. Note-se, contudo, que é preciso analisar esse tipo de
relação com grande cuidado, pois nem sempre ela é claramente definida. Piaget, por
exemplo, dizia que o conhecimento é construído pelo indivíduo, mas não repudiava a
idéia de que a realidade existe fora do indivíduo.

Uma idéia bastante aceita é aquela de que nenhuma teoria é a mais adequada para todas
as situações de aprendizagem. Assim, há correntes atuais que sugerem o aproveitamento
daquilo que de melhor cada teoria tenha a oferecer e a identificação de onde e quando
isso deva ser aplicado, respeitadas as bases conceituais de cada uma.

Behaviorismo (ligado ao realismo)

Para o Behaviorismo, a aprendizagem é a aquisição de novos comportamentos que se
manifestam num quadro de respostas específicas a estímulos também específicos. Sua
ênfase está colocada nos comportamentos observáveis sem preocupação com os
processos mentais subjacentes; o que acontece na mente é visto com uma "caixa preta".
A posição do indivíduo que aprende é, meramente, passiva (resposta a estímulos).

Para facilitar a aprendizagem, deve-se criar os estímulos e oferecer reforços adequados.

Cognitivismo (ligado ao realismo)

O cognitivismo entende que a aprendizagem ocorre através de um processo no qual as
novas informações recebidas são relacionadas com informações já existentes na mente
do aprendedor e só depois disso são gravadas na memória. Assim, o que for gravado na
memória será muito influenciado por aquilo que já existia na memória.

Mesmo aceitando várias idéias do behaviorismo, o cognitivismo procura abrir a "caixa
preta" dos processos mentais, subjacentes à aprendizagem, pelos quais a mente adquire
e reorganiza suas estruturas cognitivas. Por outro lado, novos comportamentos são aqui
vistos apenas como indicadores dos resultados da aprendizagem.

Modelos mentais, schemata e memória de três estágios são temas importantes para o
cognitivismo

Metodologia do Ensino Superior Curso: Mestrado em Psicanálise Social

Douglas Naegele Barbiratto e-mail: donabitto@hotmail.com 45

Para facilitar a aprendizagem deve-se, sobretudo, oferecer apoio ao processo de ligação
da nova informação com a informação já existente na memória.

Construtivismo (ligado ao idealismo)

Para o construtivismo, a aprendizagem é um processo pelo qual o indivíduo constrói o
conhecimento. Isso significa que o indivíduo é um agente ativo de sua aprendizagem
que resulta em sua própria transformação como indivíduo; ele não transfere o
conhecimento externo para sua memória mas, sim, ele cria interpretações do mundo
baseadas em sua experiência anterior e suas inter-relações com outras pessoas.

Condições externas favoráveis, criadas no ambiente de aprendizagem, facilitam o
processo.

É importante notar que o fato de várias teorias serem classificad[a]s como
construtivistas não significa que não haja sérias diferenças entre elas. Esse é o caso, por
exemplo, das notórias divergências existentes entre dois expoentes do construtivismo:
Piaget e Vygotsky.

De outra parte, nem sempre é simples ligar nomes a teorias; muitos autores, por
exemplo, destacam as contribuições de Piaget e Vygotsky ao cognitivismo.

Fonte

WAAL, Paula de; TELLES, Marcos. Teorias de aprendizagem. In:______.
Epistemologia, Teorias da Aprendizagem e Projeto Instrucional. Disponível em:
http://www.dynamiclab.com/

2.5.1.1 – Teorias Comportamentais

As teorias comportamentais descrevem a aprendizagem como mudança de
comportamentos.

Os estudiosos das teorias comportamentais se preocupam com comportamentos
observáveis – relação estímulo/resposta – sem que se interessem com o que possa
ocorrer entre essas duas variáveis.

A mudança de um comportamento é constatada na relação estímulo/resposta:

• O estímulo atua sobre o aluno, provocando-lhe uma resposta específica.
• As respostas são as reações observadas a partir do “input” de um estímulo.

A fragilidade dessa corrente teórica torna-se evidente no momento em que, ao reduzir a
aprendizagem, a relação estímulo/resposta ignora a complexidade do homem.

Metodologia do Ensino Superior Curso: Mestrado em Psicanálise Social

Douglas Naegele Barbiratto e-mail: donabitto@hotmail.com 46

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->